12 de dezembro de 2017

Conheça Amethyst Realm: A Mulher que Teve Relações Íntimas com 20 "Fantasmas" Diferentes e Quer Engravidar de um Fantasma!


Por Marco Faustino

Não costumo repetir temas em um espaço tão curto de tempo. Muito provavelmente, vocês sabem que na sexta-feira passada abordei o caso de uma mulher chamada "Sian Jameson", 26 anos, que concedeu uma entrevista exclusiva para um determinado veículo de comunicação do Reino Unido, e contou como teria sido a noite de amor mais memorável de sua vida, justamente com um fantasma. Aliás, ela acreditava que o mesmo estava há mais de 100 anos assombrando a casa que havia alugado no País de Gales. Sua história era relativamente simples. Ela alegava que há algum tempo ela havia rompido um relacionamento de três anos com seu namorado, e que tudo teria sido um momento de grande sofrimento para ela. Assim sendo, ela teria se mudado da região norte de Londres para a cidade Aberystwyth, no País de Gales, para se afastar temporariamente de tudo e de todos, por assim dizer. Teria sido em uma casa de campo alugada por ela, que Sian teria começado a ter sonhos um pouco mais apimentados, porém, certa vez, ela teria se deparado com um fantasma do século XIX ao seu lado, na cama, e a partir disso ambos teriam tido aproximadamente três relações durante o período em que ela esteve na casa. A questão é que Sian já havia aparecido anteriormente na mídia britânica e as informações fornecidas por ela eram "ligeiramente" contraditórias. Evidentemente, fui atrás desse caso e elaborei uma matéria bem completa, e até mesmo curta sobre o assunto, em relação ao que estão acostumados, incluindo, é claro, a opinião de "especialistas" sobre o tema. Vale muito a pena conferir (leia mais: Amor Fantasmagórico? Mulher diz que Teve a Melhor Relação Íntima de sua Vida com um "Fantasma" Secular, no País de Gales!).

O caso sobre Sian Jameson havia começou a ser divulgado na mídia britânica na terça-feira passada (5) e, curiosamente, na quinta-feira (7) uma mulher chamada Amethyst Realm apareceu durante o programa "This Morning", da emissora britânica iTV, para fazer revelações ainda mais inusitadas envolvendo relações amorosas com "seres espirituais". De acordo com Amethyst, ao longo dos últimos anos ela teria tido relações íntimas com cerca de 20 fantasmas diferentes e ainda por cima expressou o seu desejo de engravidar de um fantasma, ou seja, de ter um "bebê fantasma"! Sim, é exatamente isso que leu! A história de Amethyst Realm foi intensamente propagada através das redes sociais, onde a polêmica gerada em torno do assunto acabou ganhando uma dimensão bem maior do que deveria. Vamos saber mais sobre esse assunto?

10 de dezembro de 2017

O Caso Amicizia (Amizade)

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Um dos casos de contato e interação entre humanos e extraterrestres mais importantes e documentados, o Caso Amicizia (Amizade) foi vivenciado por dezenas de pessoas na Itália que fizeram registros em vídeos e foto dos OVNIs e até dos extraterrestres, chamados por eles de W56!

Fala Assombrados! A alguns anos atrás eu e Ana assistimos um DVD que tenho da revista UFO chamado "Estabelecendo Contato", que conta uma extraordinária experiência acontecida na Itália nos anos 50 e 60. No DVD são mostradas fotos e vídeos de OVNIs e até a gravação com a voz de um ET. Achamos fantástica essa história que nunca tínhamos ouvido falar. Eis que eu essa semana perguntei para a Ana um tema para eu fazer especial, que teria de ser de ufologia, pois quero mostrar a camiseta "Alien Vitruviano" e ela lembrou do caso. Eu já estava querendo falar dele faz um tempo, então cá está, um especial sobre esse controverso caso, o caso Amizade.

Antes de começar conheça a nova camiseta e caneca disponíveis na Loja Assombrada: Alien Vitruviano! Clique para comprar a camiseta ou a caneca.




8 de dezembro de 2017

Amor Fantasmagórico? Mulher diz que Teve a Melhor Relação Íntima de sua Vida com um "Fantasma" Secular, no País de Gales!


Por Marco Faustino

A palavra "íncubo" remete ao Latim (derivada de "incubare"), e significa "aquilo se deita sobre alguma coisa"; que está em posição deitada; cobrindo algo (ex: a posição de chocar, encobrindo um ovo), e também pode ser utilizada como adjetivo (ex: "seu corpo íncubo protegia o filho do tiroteio"). Durante vários séculos na Europa, principalmente na Idade Média, a palavra foi utilizada como uma mera interpretação para uma espécie de "demônio" que afligia as mulheres, principalmente as mais frágeis, sob a forma de um "macho", querendo saciar o seu apetite sexual, e ao mesmo tempo fazendo pressão sobre seus corpos (por isso a questão de "cobrir com" ou "deitar sobre algo"). É importante ressaltar nesse ponto, que sempre houve uma repressão muito forte aos desejos naturais de uma mulher, e um "íncubo" poderia ser a melhor desculpa, por exemplo, para sonhos eróticos por parte de mulheres que se confessavam, achando que tinham cometido algum pecado.

A questão é que essa toda história não para por aí. O "íncubo" também servia para esconder um assédio sexual noturno por parte de alguém, cujo fato ou personalidade deveria ser encoberta, assim como seus familiares (pai, irmão, tio, primo entre outros) ou até mesmo "amigos" próximos. Infelizmente, ocorriam muitas violações de mulheres (principalmente mães solteiras de relações consideradas ilegítimas ou desconhecidas) durante a noite por parte de familiares ou terceiros que, a luz do dia, alegavam que suas próprias vítimas tinham sido atacadas por demônios. Além disso, todas as crianças com qualquer tipo de defeito genético (incluindo aquelas que tinham nascido fruto de relações entre familiares) também eram consideradas suspeitas de serem filhos de íncubos. A grande realidade é que encontraram um nome para atribuir ao "Mal" que a sociedade (entenda como homens) precisava avidamente esconder ou combater. Afinal de contas, a culpa era sempre da mulher (diga-se de passagem isso acontece até hoje). Portanto, um íncubo é muito mais um modelo de comportamento e uma maneira de encobrir atos horrendos contra mulheres ou reprimir seus próprios desejos íntimos do que necessariamente um demônio. Muitos acreditam na existência de uma entidade com esse nome ou então uma "classe de demônios" com esse nome, mas é algo muito mais mundano e da natureza perversa do homem, do que qualquer outra coisa.

Entretanto, de vez em quando surgem histórias de mulheres, que ao invés de terem experiências noturnas violentas e de grande sofrimento, supostamente atribuídas a um demônio, acabam relatando que tiveram uma experiência agradável, amorosa e até mesmo tórrida com um "fantasma". Recentemente, uma mulher chamada "Sian Jameson", 26 anos, concedeu uma entrevista exclusiva para um determinado veículo de comunicação do Reino Unido, e contou como teria sido a noite de amor mais memorável de sua vida, justamente com um fantasma! Aliás, ela acreditava que o mesmo estava há mais de 100 anos assombrado a casa que havia alugado no País de Gales. Sua história é, no mínimo, muito peculiar. Vamos saber mais sobre esse assunto?

6 de dezembro de 2017

Investigadores Paranormais Pretendem Utilizar a Tábua Ouija para Entrar em Contato com "Crianças de Olhos Negros", na Inglaterra!


Por Marco Faustino

Se não me falha a memória, a última vez que falei de algum caso relacionado a controversa tábua Ouija foi no início do mês passado, quando uma senhora chamada Karen Wakefield, 52 anos, alegou que estava convivendo com um fantasma dentro de sua casa ao longo dos últimos 13 anos. Além disso, ela alegou que o mesmo seria o espírito de um homem chamado Malcolm, que teria morrido em 1858, aos 57 anos. E como ela sabia de todas essas informações? Karen alegou que essas descobertas foram realizadas através de uma tábua Ouija! Como se isso não bastasse, Karen disse que acabou aceitando Malcolm como parte da família, que assinava seu nome nos cartões de felicitações juntamente com os demais nomes de seus familiares, e que até mesmo conversava com ele, caso o mesmo estivesse agindo de forma agressiva com os convidados, que ela recebia em casa. Além disso, Karen chegou a mencionar que o espírito até mesmo colocaria a chaleira no fogo para preparar um chá para sua família e convidados. Por outro lado, fiz questão de mostrar a vocês que Karen Wakefield era uma espécie de "figurinha carimbada" dos tabloides britânicos, e que ela já havia sido motivo de inúmeras notícias e matérias pelos mais diversos motivos.

Ultimamente, no entanto, ela tinha resolvido alegar, que sua casa estava sendo assombrada por um fantasma. Para vocês terem uma ideia, já havíamos comentado sobre ela em uma matéria anterior, quando ela alegou que o tal "fantasma" chamado Malcolm teria sido o responsável pela crise financeira que ela e sua família vinham passando. Porém, ao mostrar o histórico de Karen Wakefield é possível notar que ela estava claramente mentindo, visto que foram suas atitudes e discursos na mídia, que levaram a mesma a depender de benefícios assistenciais do governo. Recomendo muito, que leiam aquela matéria para terem uma exata noção de como funciona a indústria do paranormal e do entretenimento do Reino Unido (leia mais: Mulher Alega Conviver com um Fantasma há 13 Anos e Ter Descoberto seu Passado Usando uma Tábua Ouija, em Manchester, na Inglaterra!).

Agora, eis que surge uma outra notícia muito peculiar, e que também envolve a tábua Ouija. Uma equipe de investigadores paranormais vem alegando, que tentará entrar em contato com a "Criança de Olhos Negros" de Cannock Chase, que por sua vez é basicamente é uma área de conservação ambiental, na Inglaterra, usando uma tábua Ouija, como parte de um documentário, que custará cerca de £ 200.000 (aproximadamente R$ 870.000 pela cotação atual e oficial), e que será lançado no ano que vem. Aparentemente, as filmagens desse documentário chamado "Ouija Dicing With Death?" teriam início neste mês de dezembro e deveriam começar justamente em Cannock Chase. Contudo, será que essa história é mesmo verdadeira? Quem são os responsáveis pelo documentário? A criança de olhos negros de Cannock Chase realmente existe? Vamos saber mais sobre esse assunto?

4 de dezembro de 2017

Conheça Mohamed Bzeek: A Incrível e Emocionante História do Homem que Adota Crianças em Estado Terminal, nos Estados Unidos!


Por Marco Faustino

Contar histórias sobre seres humanos é sempre algo muito delicado a ser feito. Lembro como se fosse ontem, quando contei para vocês sobre uma antiga tradição de curar pessoas através das palavras, muitas vezes através de sussurros, que é mantida na Bielorrússia. A tradição é secreta, protegida, e não é transmitida para estrangeiros. O conhecimento sagrado vem sendo transmitido de geração em geração, de avô para neto, de avó para neta, e tudo que é falado é escolhido com muito cuidado. Aparentemente, as palavras certas têm o poder de curar pessoas e animais, proteger as famílias de eventuais problemas financeiros, do mau tempo, e até mesmo de doenças rogadas por bruxas e feiticeiros. Contudo, ano após ano, o número de pessoas que possuem esse conhecimento vem diminuindo, fazendo com que uma tradição milenar corra o risco de desaparecer para sempre. Naquela matéria, conhecemos uma sussurradora chamada "Babka Fiadora". Ela disse que nunca tinha ido à escola, nem mesmo uma única vez. Os tempos eram difíceis quando ela era jovem, e as crianças tinham que trabalhar. Durante 12 anos, ela cuidou de vacas em troca de comida. Teria sido sua avó, que lhe mostrou como usar ervas e lhe ensinou a sussurrar. Tudo teria sido repassado verbalmente, porque até hoje ela não sabia ler. Aliás, ela disse que só tratava as pessoas, quando sabia que seria realmente capaz de ajudá-las. Aquela foi uma matéria fascinante (leia mais: O Poder da Crença! O Segredo Milenar de Curar Através das Palavras e a Matança de Animais Devido as Crenças ao Redor do Mundo!). Assim sendo, após dois anos e meio escrevendo matérias e M.As para vocês, algo que fiz mais de 840 vezes, percebe-se claramente que não é um lugar que devemos conhecer, mas as histórias das pessoas que vivem em comunidades como as que existem no interior da Bielorrússia.

Entretanto, não é preciso viajar tão longe para ter uma história inacreditável para ser contada. Basta ir até uma cidadezinha chamada Azusa, localizada no Vale de São Gabriel, no Condado de Los Angeles, no estado norte-americano da Califórnia. Nessa cidade, que fica localizada a 37 km a leste de Los Angeles, você encontrará um homem chamado Mohamed Bzeek. Ele é muçulmano, imigrante e a única pessoa entre 10 milhões de habitantes, que moram do referido condado, que fornece amor, carinho, paz e tranquilidade em um lar adotivo para crianças em estado terminal. Crianças cujos pais as abandonaram, e lares que não foram capazes de cuidar de pequenos seres humanos, que muitas vezes encerram suas jornadas nas mãos de Mohamed. Crianças que não terão muito tempo de vida. Crianças que tocam e seguram os seus dedos tentando entender o que está acontecendo com elas, e muitas vezes sequer conseguem expressar o que estão sentindo. Mohamed convive diariamente entre a vida, a morte e o amor, sendo que ele faz isso há mais de 20 anos. Em tempos de tanta intolerância, de tantas mentiras, e de tanta dor disseminada pelo mundo, achei importante trazer essa história ao conhecimento de vocês. Aliás, estamos exatamente a três semanas do Natal e, não importa que você seja católico, judeu, budista ou muçulmano, essa história pode, sem dúvida alguma, transformar a sua vida. Vamos saber mais sobre esse assunto?