24 de março de 2020

Smurl: A Casa das Almas Perdidas


A casa de Jack e Janet Smurl foi o palco de um dos mais horríveis e mais famosos casos de dita possessão demoníaca na América do Norte. O caso ainda segue sendo debatido quanto à veracidade dos eventos. Esta é a história da chamada "Casa das almas perdidas".

A família Smurl afirma que, entre 1974 e 1989, sua casa esteve assombrada por um demônio que causava ruídos e maus cheiros, abusava física e sexualmente deles, movia objetos. Depois que vários exorcismos e até o envolvimento dos famosos Ed e Lorraine Warren, decidem contar para a imprensa, o que fez só piorar a situação. Vamos conhecer esta história...

Como Tudo Começou

Jack e Janet em frente da casa.
Em 1972, o furacão Agnes destruiu a casa família Smurl na cidade de Wilkes-Barres, no estado americano da Pensilvânia, forçando o casal Jack e Janet, suas duas primeiras filhas e os pais de Jack, a se mudarem para um lugar mais quente e seco. Encontraram uma casa de seu agrado em West Pittston, no mesmo estado e se mudaram para lá em 1º de outubro de 1973. A casa se localizava na Chase Street, nº 328-330 e precisava de alguma reforma. Os pais de Jack moravam numa casa ao lado.

Foi durante essas reformas que coisas estranhas começaram a acontecer.

- Um dia, Jack se encontrava terminando de consertar a pia da cozinha, quando misteriosamente desaparece o martelo que ele estava utilizando.

- Em outra ocasião, ele estando praticamente enfiado dentro do armário apertando junções de canos, e eis que uma força descomunal de origem desconhecida o empurra para fora, fazendo com que ele caísse de costas no meio da cozinha.

- Janet, enquanto tratava de pintar as paredes com tinta branca, notou que havia uma grande mancha preta em uma parte da parede, que ela logo se apressou em cobrir passando a tinta com o rolo. Ela se afastou por um momento para trocar algumas palavras com seu marido, e quando voltou, viu como a mancha havia voltado a aparecer sobre a nova camada de tinta.

Apesar dessas pequenas contrariedades, no livro escrito detalhando o caso, chamado "The Haunted", Janet diz que os 18 meses iniciais morando na casa foram especialmente prósperos, apesar desses pequenos incidentes que aconteceram. A família estava integrada plenamente na comunidade. Regularmente colaboravam com a igreja local que frequentavam, já que os Smurl eram católicos fervorosos. Foi naquela época que Janet teve às gêmeas Shannon e Carin.

.
Os Fenômenos se Intensificam

As coisas começaram a incomodar em 1974 quando uma de suas filhas reclama com os pais que via figuras flutuando em seu quarto. Mas foi quase 10 anos depois, em março de 1985, que os fenômenos começaram a ocorrer cada vez mais ativamente.

Um aquecedor recém instalado teve que ser trocado em seis meses. Também tiveram que trocar o sistema elétrico três vezes, e mesmo assim, as faturas que chegavam eram astronômicas.

Mary, a mãe de Jack, sofreu um ataque cardíaco e daí em diante, mal podia sair de casa. Janet se queixava dessas circunstâncias dizendo que "os contratempos que sofrem de vez em quando as pessoas normais, para nós eram constantes".

Frequentemente ouviam passos nas escadas, grunhidos como os de um porco, e do interior das paredes, pareciam surgir batidas violentas. A porta do banheiro apareceu totalmente arranhada por dentro. As gavetas dos móveis se abriam e se fechavam sozinhas, e às vezes, de repente, baixava a temperatura dentro de casa.

Nem o cão da família, Simon, um pastor alemão, se livrou dos ataques. Uma vez, antes de sair para fazer compras, Janet colocou o cachorro no quintal da casa preso por uma corrente. Janet trancou todas as portas e janelas da casa de modo que ele não tinha como entrar. Quando Janet voltou, encontrou o cachorro na sala.

Um caso curioso ocorreu... Certa vez quando ela se encontrava no porão, pôde escutar perfeitamente uma voz que reconheceu como sendo da mãe de Jack. A voz chamava por seu nome, enquanto as luzes não paravam de piscar. Ao subir as escadas para responder ao chamado, comprovou que não havia ninguém na casa.

Intrigada pela possibilidade da sogra estar realmente precisando de ajuda, bateu na porta dos seus sogros. A mãe de Jack abriu a porta extremamente zangada, pois segundo ela, havia escutado Janet proferir todo tipo de palavrões.

Por várias noites, um estranho nevoeiro branco entrou pela janela do quarto do casal, coincidindo com que Janet sentisse mãos, que não eram as de seu marido, a acariciando. Janet se sentia cada vez mais inquieta dentro do lugar onde esperava ter sua intimidade. Jack tentou tranquilizá-la dizendo que ela estava muito atarefada e que talvez, ela não deveria realizar tantas tarefas dentro e fora de casa.

Cômodo da casa onde Janet presenciou a
terrível imagem.
Enquanto isso, seguiam desaparecendo objetos e reaparecendo em outros lugares da casa. Estando Janet com suas filhas no térreo, pôde escutar com clareza o som da ducha no andar de cima. No entanto, a meninas não ouviram nada, o que fez com que Janet se perguntasse se realmente não estaria ficando louca. Mas ao subir e comprovar o que estava acontecendo, pôde ouvir estranhos ruídos de procedência desconhecida e verificou que todos as torneiras do banheiro estavam fechadas.

E outra vez Janet presencia um fenômeno estranho. Desta vez, quando se preparava para passar roupas, uma névoa se materializa em uma figura negra diante dos seus olhos e se move até desaparecer em outra habitação. Naquela ocasião, sua mãe também foi testemunha de um aparecimento similar em sua própria casa.

É nesse ponto quando Janet fala com seu marido e expressa o seu desejo de se mudar daquela casa, mas Jack se opõe rotundamente, dizendo que não podem se permitir tal luxo por falta de dinheiro.

Janet Começa a Investigar

Convencida de que o que estava vivendo em sua casa precisava ter uma origem, Janet começou a investigar por conta própria. Visitando várias bibliotecas e arquivos históricos da localidade, ela conseguiu averiguar que no quarteirão onde se encontrava a sua casa, antigamente havia uma mina e por isso, várias casas haviam afundado no passado.

Ao retirarem os restos de uma dessas casas desmoronadas, a casa dos Brenner, e escavar fundo no local, encontraram ossos enrolados em pano decomposto que mais tarde, uma investigação forense determinou que eram ossos de porco que deveriam estar enterrados no mínimo há 800 anos.

Algumas fontes dizem que esses ossos estariam dispostos em forma de um hexagrama, símbolo que segundo Janet, estaria associado ao demônio. 

Por fim, uma noite, Jack Smurl escuta os mesmos ruídos estranhos que Janet afirmava ouvir e presencia como uma mão invisível a toca abusando sexualmente dela na frente dele. A partir disso ele passou a levar realmente a sério o que Janet e sua mãe contavam há tanto tempo.

Reverendo Abençoa a Casa

O casal Smurl convidou Rev. Alphonsus Trabold da igreja onde iam assiduamente, com a esperança de que ele pudesse ajudá-los em sua estranha situação. No começo, o padre se mostrou cético, recomendando que deveriam participar de uma sessão para orientação de casais. O padre procedeu a abençoar os cômodos da casa; durante o ato, ele é atingido por uma forte corrente de ar dentro da casa e termina a pequena cerimônia completamente esgotado. Os Smurl respiram tranquilos, mas não por muito tempo.

O serviços do Rev. Alphonsus Trabold só teriam conseguido "enfurecer o diabo", que começou a perseguir Smurl mais ainda durante os feriados e no trabalho.

No mês de abril de 1985, enquanto uma das gêmeas fazia seus deveres de casa, um lustre que pendia sobre a mesa explode repentinamente e cai a pouquíssima distância dela. Uma das gêmeas, Carin teria sido violentada por um espírito, Janet e Mary teria sido atacadas e cobertas por arranhões e mordidas.

Os Smurl se apressam a pedir ajuda de novo ao padre, mas ele recusa dessa vez. Segundo o Rev. Alphonsus Trabold, ele não tinha permissões suficientes por parte da diocese para tratar desses assuntos.

Ed e Lorraine Warren Investigam o Caso

Ed e Lorraine Warren.
Janet seguia adiante com suas averiguações. Por sorte, o casal Warren, conhecidos pesquisadores do paranormal e demonólogos naquela época, foram à universidade local dar uma conferência. Janet aproveita e se aproxima deles para pedir ajuda. Os Warren não duvidam de seu depoimento e decidem visitar a casa.

Antes da visita dos Warren, Jack teria tido uma experiência surpreendente. Enquanto ele estava vendo TV na sala, Janet desceu as escadas aparentemente possuída por algo, e fazendo uso de uma força que a ela não tinha, fez sexo violentamente com ele ali mesmo.

Quando os Warren chegaram à casa, Ed entrevista os Smurl enquanto Lorraine procede a inspecionar as habitações. Para sua surpresa, um móvel de um quarto das meninas se move sozinho e o armário desse mesmo quarto desprende um cheiro desagradável. Também observa o aparecimento de uma jovem vestida com roupas de outra época.

Lorraine explica à família então, que ela sente a presença de quatro espíritos nessa casa: o de uma idosa ("Abigail"), que segundo ela era inofensivo; o de uma garotao espírito de alguém que morreu ali anteriormente e um demônio, que seria o que atacou Jack.

Segundo Lorraine, o demônio estaria utilizando os outros três para destruir seu casamento, mas não consegue entender o porquê. Também comenta que as reformas feitas na casa durante os primeiros dias ou a energia das filhas adolescentes poderiam ter despertado eles.

Os investigadores tentam afugentar os espíritos, mas ao provocá-los, alguns móveis, gavetas e espelhos rangem e mostram pequenos movimentos. Ed Warren aproveita esse momento para aspergir água benta e recitar ladainhas. Finalmente, os Warren advertem de que para casos como esse, não existe uma cura.

Novo Exorcismo Acontece

Lamentavelmente, o fenômeno ficou ainda mais violento. A noite que seguiu o ritual dos Warren, a força demoníaca atacou fisicamente uma das crianças pequenas. Aquilo foi demais para os Smurl que prepararam o imprescindível e saíram para acampar por alguns dias.

Durante esses dias que a família esteve ausente, os vizinhos observaram estupefactos como da casa vazia soavam gritos aterradores enquanto as luzes se apagavam e se acendiam. Inclusive chegaram a chamar à polícia para que investigasse o imóvel, pensando que ladrões haviam invadido a casa, mas não encontraram nada anômalo.

Enquanto isso, nem mesmo acampando, os Smurl puderam descansar tranquilos. Diante dos oito membros da família, a figura negra voltou a aparecer, deixando a todos em pânico.

De volta pra casa, recebem um telefonema dos Warren: Eles haviam contactado Rev. Robert McKenna, da Capela de Nossa Senhora do Rosário, em Monroe, Connecticut, cidade natal dos Warrens, que aceitou ir até o local. Considerado um padre “desonesto” por ter rejeitado o Vaticano II, ele tentou dois exorcismos em 1986. Era a terceira tentativa de exorcismo feita na casa..

Ao finalizar, havia um agradável cheiro de rosas no ambiente. Jack Smurl pergunta ao devoto antes de que fosse embora, por que razão eles haviam sido escolhidos para passar por tal provação. O exorcista responde: "Quer matar vocês. O Bem e o Mal lutam através de vocês. Quer destruir o amor e a fé que vocês professam porque são os que podem destruir ele. Não percam a fé".

Passaram meses sem que a família sofresse qualquer incidente. Inclusive diziam que às vezes sentiam o cheiro de rosas. Voltaram a dormir tranquilos de noite, o que para eles era um grande alívio.

Até que em um dia voltou. E dessa vez empurrou a Janet pelas escadas do porão. Sua mãe voltou a ver a horrível figura negra. E inclusive Janet conta que voltou a ser atacada enquanto dormia, sendo levantada a uma altura de quase 2 metros de altura e arrastada para fora da cama.

A Família Divulga o Caso para Imprensa

Desesperados, decidem contar sua história à imprensa com a esperança de que a difusão do caso pudesse atrair alguém que realmente pudesse ajudar. Eles apareceram em um programa de televisão, moderado por Richard Bey.

Só que não saiu como esperavam. Uma horda de jornalistas assediava eles continuamente na porta de sua casa, e muitos de seus vizinhos tomaram eles como loucos.

Eles entraram em contato com uma médium, Maria Alice Rinkman quem examinou a casa e  disse que "dos quatro espíritos, um deles era o de uma idosa chamada Abigail e o de um homem chamado Patrick, que havia assassinado sua esposa e seu amante, e depois teria sido enforcado por uma multidão". 

O Livro "The Haunted" escrito com a
participação de Jack e Janet Smurl e os
Warren.
 A Liga do Sagrado Coração também se ofereceu para ajudar e foi à casa dos Smurl portando velas e rezando por eles.

Em 1988, a família Smurl abandona a casa e se mudam para Wilkes-Barre, segundo eles não pelos demônios, mas sim, pelo incômodo que a opinião pública causava. Janet sabia, e em pouco tempo ficou confirmado, que continuavam sendo acompanhados pelas forças invisíveis.

Em maio de 1989, a igreja autorizou um novo exorcismo na casa, e parece que foi definitivamente o último, pois já não voltaram a sofrer o assédio dos demônios que tanto anos os acompanhou.

Jack deixou refletido no livro "The Haunted", escrito por Robert Curran e publicado em 1988, sua terrível experiência, e no ano 1991 foi lançado um filme com título homônimo que também conta a história dessa família perseguida pelos demônios. No Brasil, o filme foi lançado com o título: A Casa das Almas Perdidas, que você pode assistir completinho no Youtube e dublado em português :)

Jack Smurl morreu aos 75 anos, no dia 22 de junho de 2017, depois de lutar durante anos com a diabetes. Janet ainda está viva, mas não encontrei informações sobre ela. Uma das filhas do casal, Carin Smurl, é bem ativa e tem um podcast.
.
.
Foi Tudo Verdade?

O caso dos Smurl tampouco escapa das críticas dos céticos. Membros do Committee for the Scientific Investigation of Claims of the Paranormal (CSICOP) que quiseram examinar as provas, se encontraram com a negativa dos Warren, que afirmaram que as gravações de vídeo e som que haviam obtido só seriam vistas pela igreja, e outras que haviam emprestado à imprensa, mas não lembravam exatamente para qual canal de TV.

Outros diziam que as filhas adolescentes dos Smurl podiam ter criado os ruídos nas paredes para chamar a atenção como uma brincadeira. Inclusive seus depoimentos foram tidos como suspeitos, já que nas entrevistas às vezes não relatavam os acontecimentos da mesma forma.

Também especularam da saúde mental dos progenitores, já que Jack Smurl havia sido operado do cérebro três anos antes. Um psicólogo inclusive se pronunciou dizendo que a família podia estar sofrendo uma "histeria partilhada similar à que havia acontecido durante o caso das bruxas de Salem", e que esse estresse contínuo podia ser tido manifestado em forma de alucinações ou ideias delirantes.

Sobre os cheiros, pôde ser comprovado que os vizinhos há anos reclamavam do mau sistema de esgoto próximo da casa dos Smurl, de onde emanavam maus cheiros com frequência. Por último, foi levantada a hipótese econômica, pelos benefícios obtidos tanto pelo filme como pelo livro.

Seja como for, no ano 2000, o inquilino que habitava a casa originária dos Smurl apareceu morto em estranhas circunstâncias. Nos meios de comunicação, figurou que ele havia morrido de uma overdose.

Tradução/Adaptação: Rusmea & Mateus Fornazari

Fontes (Acessadas dia 23/03/2020):
- Livro The Haunted
- Wikipedia.en: Smurl haunting
- Filme A Casa das Almas Perdidas
- N.E.S.P.R.: Tony Spera - SMURL FAMILY HAUNTING
- NAT & GAWLAS FUNERAL HOME
- Independet Paranormal Researchers Connection
- The Citizens' Voice: Smurl patriarch passes
- West Pittston was site of infamous haunting

16 de março de 2020

Os Experimentos Humanos da Prisão de Holmesburg



A instalação de Holmesburg foi inaugurada 1896; está localizada na 8215 Torresdale Av., na seção Holmesburg da Filadélfia. A prisão foi fechada e desativada em 1995.

A história dos experimentos humanos da prisão de Holmeburg começa com a chegada de um carismático dermatólogo a essa detenção em 1951: Albert Kligman.

O doutor Kligman, na época um professor da Universidade da Pensilvânia, foi convocado por uma epidemia de Pé de atleta que estava assolando a prisão. No entanto, o que ele viu ao chegar não foram os corpos de homens que precisavam de sua ajuda... Mas sim, um campo gigantesco de pele completamente ao seu dispor.

Experimentos

Assim, o jovem dermatólogo logo começou a pesquisar. O Dr. Albert Kligman era caracterizado por sua ordem e rigorosidade, e contribuiu muito para o campo da dermatologia (que naquele tempo era pouco rigorosa e estava muito mal estruturada).

No entanto, ao que parece, o que ele tinha de habilidades lógicas, não o tinha em empatia e logo Ficou claro que os presos não eram nada mais que números para ele. Como se nunca tivesse se preocupado de verdade com o bem-estar dos presos.

Durante os 20 anos que ele durou na prisão, o cientista criou um cenário bastante macabro em que se converteu em fornecedor de quantias de dinheiro para quem estivesse disposto a se submeter aos seus experimentos. É claaro, ali não havia um espaço seguro, não havia nenhum tipo de garantia aos voluntários e ninguém sabia com certeza dos resultados.

Mas esse mesmo cenário favorecia o médico. Os pagamentos não eram lá grande coisa, mas em um cenário como a cadeia dificilmente se podia conseguir algo mais e quem se negava a participar nos experimentos logo se converteriam em "prisioneiros de segunda categoria", sujeito aos desejos e caprichos de quem manipulava o dinheiro.

Dentro dos experimentos, eram incluídos talcos, xampus, sabões, cremes e todo tipo de substâncias que eram esfregadas no rosto e nas costas dos prisioneiros. Mas como se isso não fosse o bastante, o dermatólogo também experimentou com vírus como a herpes e com substâncias tóxicas como a dioxina.

No caso da dioxina, foi a Dow Chemical Company quem pagou ao cientista a soma de 10.000 dólares na época (cerca de 99 mil dólares em valores atuais) para que ele testasse o tóxico na pele dos prisioneiros e ver se era seguro (uso civil) ou se era muito prejudicial (uso militar).

As investigações de Kligman converteram ele em um famoso dermatólogo e no inventor da droga Retin-A (tretinoína), usada com sucesso contra a acne. No entanto, sua fama desandou quando o escândalo veio à tona, mais de 20 anos depois de começar a trabalhar na prisão.

Allen M. Hornblum

Em 1971 um professor chamado Allen Hornblum chegou à prisão de Holmeburg. Ele estava dirigindo um curso de leitura que tratava de ensinar os prisioneiros, muitos dos quais, jamais haviam aprendido a ler.

O que o professor encontrou o impressionou profundamente. Homens de todas as idades com o rosto, os braços e as costas recobertos de bandagens, papel e em ocasiões fita adesiva. Originalmente pensou que era a consequência de inesperados tumultos carcerários. Mas não. Logo descobriu que eram as consequências de participar dos chamados "experimentos de perfumes" do doutor Kligman.

Acres Of Skin:
Human Experiments
At Holmesburg
Prison por
Allen M. Hornblum
Hornblum descobriu que o dinheiro que Kligman havia pago aos presos havia se convertido em impulsor de uma espécie e "proxenetismo" ("Cafetinagem") meio da prisão, em que muitos homens receberiam um pagamento para se deitar com outros ou em ocasiões seriam forçados a isso.

Ainda que não há dúvida de que Kligman não era culpada disso (talvez nem sequer era consciente) muitos o condenaram pois afirmaram que ele devia prever as consequências de introduzir grandes quantidades de dinheiro em um cenário como uma prisão.

Hornblum começou a pensar em desmascarar o dermatólogo. Seu trabalho teve sucesso e quatro anos depois Kligman se viu obrigado a extinguir com seus experimentos.

No entanto, Albert Kligman jamais foi processado por isso, pois sua defesa garantiu que tais experimentos não eram contra a legislação norte-americana em 1950 e 1960. No final, os experimentos terminaram, mas os responsáveis jamais pagaram por isso.

Allen M. Hornblum publicou o livro Acres Of Skin: Human Experiments At Holmesburg Prison ("'Acres' de pele: Experiências Humanas na Prisão de Holmesburg") em 1998, que documenta os experimentos médicos não terapêuticos ministrados em reclusos da prisão de Holmesburg de 1951 a 1974, realizados sob a direção do dermatologista Albert Kligman. O título do livro é uma referência à reação que Kligman teve ao ver centenas de prisioneiros quando ele entrou na prisão: "Tudo o que vi diante de mim eram 'acres' de pele" ... "Era como um fazendeiro vendo um campo fértil pela primeira vez".

A prisão de Holmesburg abandonada. Minuto 1:25
..
.
Tradução/Adaptação: Rusmea & Mateus Fornazari

https://en.wikipedia.org/wiki/Holmesburg_Prison
https://en.wikipedia.org/wiki/Acres_of_Skin
https://www.inquirer.com/philly/news/pennsylvania/philadelphia/leodus-jones-74-bore-witness-to-phillys-grisly-holmesburg-prison-experiments-20180213.html
https://www.dailymail.co.uk/news/article-3038202/Haunted-ruins-tortured-ghostly-remains-U-S-prison-disabled-citizens-inmates-experimented-government.html

3 de março de 2020

Almanaque Assombrado #264

Almanaque Assombrado, um resumo das notícias abordadas por nós que foram publicadas na internet. Quem faz essa seleção de links é o leitor Rafael Zella. Gostaria de deixar meu muito obrigado.


  •   BIZARRO E CONSPIRAÇÕES:

Policiais respondem a relatos do ritual bizarro de atropelamentos em Wisconsin.

OVNIS E FUGAS PARA A AMÉRICA DO SUL: 10 TEORIAS CONSPIRATÓRIAS SOBRE O NAZISMO.

Rara síndrome faz mulher urinar cerveja sem consumir álcool nos EUA.

Civilizações distintas construíram templos semelhantes em lados opostos do mundo.

China nega plano de enviar 100.000 patos que comem gafanhotos ao Paquistão.

  •        OVNIS E UNIVERSO:
  •        FANTASMA:
  •          FENÔMENOS NATURAIS, DESCOBERTAS CIENTIFICAS E TECNOLOGIA:
  •          ARQUEOLOGIA, CIVILIZAÇÕES PERDIDAS E LOCAIS ABANDONADOS E CURIOSOS:

O MISTÉRIO DA MÚMIA ENCONTRADA NO PÃO DE AÇÚCAR.

CIDADE DE REINO PERDIDO, QUE PODE TER CONQUISTADO TERRITÓRIO DO REI MIDAS, É IDENTIFICADA NA TURQUIA.

TUMBA PERDIDA COM 72 ESQUELETOS DE EXTINTA CIVILIZAÇÃO DAS ILHAS CANÁRIAS É ENCONTRADA APÓS 1.000 ANOS. CONFIRA IMAGENS!

A TRISTE HISTÓRIA POR TRÁS DA MÚMIA ALIEN DO CHILE.

Possível túmulo de Nefertiti foi encontrada na tumba de Tutancâmon.

  •         CULTURA  E RELIGIÃO:

Vida após morte: relatos de pessoas que 'ressuscitaram' trazem abismo e luz.

  •        CRIPTOZOOLOGIA E ANIMAIS:

2 de março de 2020

Almanaque Assombrado #263

Almanaque Assombrado, um resumo das notícias abordadas por nós que foram publicadas na internet. Quem faz essa seleção de links é o leitor Rafael Zella. Gostaria de deixar meu muito obrigado.


  •   BIZARRO E CONSPIRAÇÕES:

Cientista afirma que o coronavírus foi trazido à Terra por um meteorito.

Mike Hughes morre em acidente de foguete.

  •        OVNIS E UNIVERSO:
  •          FENÔMENOS NATURAIS, DESCOBERTAS CIENTIFICAS E TECNOLOGIA:
  •          ARQUEOLOGIA, CIVILIZAÇÕES PERDIDAS E LOCAIS ABANDONADOS E CURIOSOS:

Mistério da inscrição no rock francês finalmente resolvido.

Empresa em nova tentativa de remover artefatos do Titanic.

Possível túmulo de Nefertiti foi encontrada na tumba de Tutancâmon.

  •         CULTURA  E RELIGIÃO:

  •        CRIPTOZOOLOGIA E ANIMAIS:

18 de fevereiro de 2020

Almanaque Assombrado #259

Almanaque Assombrado, um resumo das notícias abordadas por nós que foram publicadas na internet. Quem faz essa seleção de links é o leitor Rafael Zella. Gostaria de deixar meu muito obrigado.


  •   BIZARRO E CONSPIRAÇÕES:

Seriam verdadeiros os misteriosos crânios alienígenas da Antártica?

Coronavírus começou em 'laboratório secreto onde pesquisador foi atacado por morcegos'.

  •        OVNIS E UNIVERSO:
  •          FENÔMENOS NATURAIS, DESCOBERTAS CIENTIFICAS E TECNOLOGIA:
  •          ARQUEOLOGIA, CIVILIZAÇÕES PERDIDAS E LOCAIS ABANDONADOS E CURIOSOS:

Mistérios do Egito 'descobertos' pelo Google Earth com imagens de pirâmides e 'bases'.

Visitei uma cidade fantasma do Arizona que se dizia amaldiçoada e descobri uma história de traição e assassinato.

Record é condenada a pagar R$2 mi por pintar de branco arte rupestre em MG.

Paredes de ossos humanos são encontradas em catedral medieval na Bélgica.

  •         CULTURA  E RELIGIÃO:

  •        CRIPTOZOOLOGIA E ANIMAIS: