26 de maio de 2017

A Placa Pioneer: Uma Mensagem da Terra para os Extraterrestres, que Agora Você Pode Ter Dentro da sua Própria Casa!


Por Marco Faustino

Na última quarta-feira (24), abordamos o caso envolvendo o artista plástico David Huggins, um simpático senhor de 72 anos, que vem afirmando ao longo das últimas décadas, que teve sua "primeira vez" com uma extraterrestre. Aliás, ao longo do tempo, ele também acredita fielmente ter gerado cerca de 60 filhos híbridos. Geralmente, essa história é apresentada com certo escárnio ou até mesmo ironia em muitos sites de notícias internacionais, que exibem muitas das pinturas de David, onde ele retratou a genitália masculina ou feminina desses seres supostamente extraterrestres ou híbridos. Talvez seja exatamente isso que motive tais sites a noticiarem o caso, afinal de contas o erotismo e grotesco ainda são as principais formas de atrair o público. Outros sites, no entanto, publicam as imagens censurando-as, ou seja, aplicando efeitos digitais ou então adicionando uma tarja preta. Arte não deve e não pode ser censurada, porém infelizmente não é assim que pensam muitas plataformas, que acabam punindo os proprietários de sites e até mesmos canais no YouTube por exibir tal conteúdo. Assim sendo, para tentar equilibrar todas as partes, fizemos uma extensa pesquisa sobre esse caso, mostrando como ele surgiu na imprensa, o livro e o documentário que foram feitos, além de contar um pouco mais da história de vida de David Huggins. O principal detalhe é que diante das 50 imagens que publicamos, nenhuma possui quaisquer elementos que não sejam "familiares" e nenhuma precisou ser censurada. Resumindo? Mostramos que é possível contar uma história como essa, sem agredir a inteligência do leitor, sem ferir preceitos artísticos e ao mesmo tempo apresentar elementos sólidos para que vocês possam ser informados da melhor forma possível. Vale muito a pena conferir (leia mais: Conheça David Huggins: Esse Artista Plástico Teve Realmente sua "Primeira Vez" com uma Extraterrestre e Gerou Dezenas de Filhos Híbridos?).

Vamos continuar nessa onda extraterrestre e falar para vocês sobre algo um tanto quanto antigo, mas que voltou a ganhar destaque nesse mês de maio, por um motivo bem especial: a chamada "Placa Pioneer". Voltando um pouco no tempo, mais precisamente nos anos de 1972 e 1973, a humanidade lançou duas sondas que, pela primeira vez, deixariam nosso Sistema Solar. Enviar sondas espaciais tão longe de casa inspirou um pequeno grupo de pessoas a se perguntar: e se nós incluíssemos uma mensagem nelas para os extraterrestres? Se os extraterrestres encontrassem as sondas especiais, por menor que fossem as chances, seria uma oportunidade para mostrar a Terra e civilização humana. Isso levou a NASA a incluir uma pequena placa nas sondas Pioneer 10 (1972) e Pioneer 11 (1973), que foram lançadas pela agência espacial norte-americana para estudar os planetas Júpiter e Saturno. Depois que suas respectivas missões primárias foram realizadas, ambas as sondas partiram em sua longa jornada pelo espaço sideral. Perdemos contato com ambas as sondas espaciais anos atrás, devido as questões relacionadas ao suprimento energético e a grande distância da Terra, porém acredita-se que elas continuam navegando silenciosamente pelo espaço. De modo a celebrar os 45 anos do lançamento da Pioneer 10, um designer norte-americano chamado Duane King, que teoricamente já trabalhou para marcas internacionais famosas como Apple, Nike e Toyota resolveu abrir uma campanha de financiamento coletivo, e oferecer aos seus colaboradores uma reedição ou a réplica exata dessa placa em alumínio anodizado a ouro. Uma dessas versões se esgotou rapidamente, já a outra é possível adquirir até o dia 16 de junho desse ano. Vamos saber mais sobre esse assunto?

24 de maio de 2017

Conheça David Huggins: Esse Artista Plástico Teve Realmente sua "Primeira Vez" com uma Extraterrestre e Gerou Dezenas de Filhos Híbridos?


Por Marco Faustino

Sempre tento trazer assuntos razoavelmente decentes para vocês em termos de Ufologia. Por outro lado, quase sempre os casos que ganham uma maior visibilidade são aqueles propagados de forma indiscriminada por canais que sabidamente manipulam digitalmente os vídeos ou deturpam completamente o conteúdo apresentado. Um exemplo claro disso foi aquela postagem dupla que fiz há quase 3 semanas atrás, mais precisamente no dia 6 de maio, onde abordei dois casos que tinham conseguido destaque de formas diferentes. O primeiro sobre um suposto "OVNI", que teria entrado em uma espécie de portal, onde houve uma forte disseminação através das redes sociais, principalmente no Facebook, em páginas de conteúdo duvidoso espalhadas pelo Sudeste Asiático e América Latina. Já o segundo caso era relativo a um outro suposto "OVNI", em formato de "charuto", que teria sido avistado em Paris, na França, assim como em diversos outros países como a China e a Austrália.

Como sempre faço questão escrever, ambos os casos foram devidamente destrinchados (na medida do possível, é claro). No primeiro, existia todo um conjunto de fatores indicando que o vídeo fosse uma farsa. Não havia nome, horário, local exato dentro da suposta cidade (supostamente a cidade de Sonora, no México), quem fez o registro, nenhum outro vídeo ou testemunha ocular que pudesse corroborar com o que foi apresentado, e nenhuma fonte credível. Já no segundo caso, o vídeo foi divulgado pelo famigerado canal "Secureteam10", que por sua vez é um maiores dos hoaxers do YouTube, ao lado de canais como "Section 51", "UFO Today", entre tantos outros de uma longa lista. Porém, mostrei a vocês a realidade por trás do que foi divulgado. Vale muito a pena conferir, para que vocês não sejam enganados tão facilmente por aí (leia mais: Um "OVNI" Entrou em um Portal nos Céus do México? Outros em Formato de "Charuto" Apareceram na França, China e Austrália?).

Agora, se tem algo que raramente comento é sobre supostos casos de abdução, principalmente aqueles que envolvem uma maior interatividade com seres supostamente extraterrestres, se é que vocês me entendem. Um dos casos mais famosos é de um homem chamado David Huggins, um artista plástico norte-americano, com 72 anos de idade, que começou a ficar relativamente famoso na última década. A razão para isso? Bem, David Huggins sempre afirmou categoricamente que teve a sua "primeira vez" aos 17 anos, com uma extraterrestre chamada "Crescent" (primordialmente traduzido e interpretado como uma fase lunar chamada "Quarto-Crescente" e não apenas "Crescente", como muitos sites assim traduzem), em uma "relação amorosa", que talvez não tenha havido muito consentimento por parte dele. A questão é que David vem contando essa mesma história ao longo de mais de 50 anos, e resolveu expor seus sentimentos e sua experiência através da arte, ou seja, ele costuma pintar quadros detalhando como foi seu encontro, e tudo o que lhe aconteceu naquele período de sua vida. Além disso, David afirma ser o pai de diversos filhos híbridos, que teve com a "Crescent". Contudo, será mesmo que David teve toda essa experiência amorosa? O que poderia ter acontecido com ele? Será que ele continua tendo tais experiências? Vamos saber mais sobre esse assunto?

22 de maio de 2017

Chuva de Peixes? Dezenas de Peixes Encontrados no Pátio de uma Escola Intrigam Moradores de Oroville, nos Estados Unidos!


Por Marco Faustino

Se tem um assunto que raramente abordei em todo esse tempo é um fenômeno praticamente lendário chamado "chuva de animais", que teria acontecido em inúmeras cidades ao redor do mundo, ao longo da história. E acreditem, já teria caído praticamente de tudo: aranhas, sapos, peixes, pássaros, serpentes, caranguejos, ratos e até mesmo supostos "pedaços de carne de animais". Evidentemente, conforme vocês devem imaginar, cada caso precisa ser analisado com muita cautela e de forma individual. Dizem que esse fenômeno teria ocorrido no Antigo Egito, passando pela Antiga Grécia, textos bíblicos e Idade Média, sendo que os relatos começaram a se tornar mais frequentes e melhor documentados a partir do século XIX (parece perseguição, não é mesmo?). Para vocês terem uma ideia, até hoje existe muita discussão sobre um caso chamado a "Grande Chuva de Carne de Kentucky", que ocorreu no início de março de 1846. Na época, o incidente aconteceu nos arredores da cidade de Olympia Springs, no condado de Bath, no estado norte-americano do Kentucky, onde supostos "pedaços de carne" teriam caído em uma área de 91 x 46 metros.

Diversas hipóteses e as mais surreais possíveis foram mencionadas ao longo do tempo. Uma delas por exemplo, é que o material não seria bem "carne", mas um tipo de cianobactéria que forma colônias protegidas por uma espécie de envelope gelatinoso chamada "nostoc". Nesse caso a espécie seria a "Nostoc craneum", que era descrita como tendo "cor de carne", e que teria gosto de "sapo ou pernas de frango". O problema é que essas colônias não aparentam ser avermelhadas. Outras teorias incluíam a regurgitação proveniente de uma eventual revoada de urubus (considerada até hoje como a hipótese mais provável, porém muitos ainda consideram como improvável pela forma "orquestrada" que dezenas de urubus teriam que regurgitar ao mesmo tempo nos céus de um mesmo local), tornado, "chuva de meteoros", e até mesmo uma farsa que teria sido gerada por alguma dona de casa entediada. De qualquer forma, nunca houve uma explicação oficial para esse incidente.

Talvez algum dia eu faça uma matéria bem interessante sobre a ocorrência desse fenômeno ao redor do mundo, e principalmente sobre a lendária e icônica chuva anual de peixes de Honduras, visto que tenho um material muito bom e inédito em termos de pesquisa, tanto em português quanto em inglês, sobre esse caso. Por falar em peixes, um novo caso relacionado a esse fenômeno envolvendo justamente esses animais aconteceu na pequena cidade de Oroville, no condado de Butte, no estado norte-americano da Califórnia. O dia 16 de março desse ano era para ser uma terça-feira normal em uma escola de ensino fundamental da cidade, até que alunos começaram a notar a existência de diversos peixes mortos e espalhados no gramado, nos brinquedos, e até mesmo em um bebedouro, na área externa da escola, onde os alunos costumam brincar. Diversas teorias começaram rapidamente a circular entre os moradores. Algumas pessoas acreditavam que os peixes teriam vindo uma barragem próxima, devido a uma tempestade, porém outros acreditavam que poderia ter sido um ato de vandalismo. Agora, será que realmente choveu peixe em uma escola de ensino fundamental de Oroville? Vamos saber mais sobre esse assunto?

19 de maio de 2017

Conheça os Estranhos "Kits" Supostamente Autênticos e Utilizados Para Enfrentar Vampiros Durante o Século XIX na Europa!


Por Marco Faustino

Acredito que a única vez que escrevi sobre vampiros, ao longo de quase dois anos como redator desse blog, tenha sido no dia 11 de abril do ano passado, quando publiquei um triste caso que chocou a cidade de Chihuahua, no México, justamente no dia 1º de março daquele ano, onde um rapaz chamado Edwin Miguel Juárez Palma, mais conhecido pelo apelido de "Piwa", 24 anos, foi morto durante um ritual satânico, uma espécie de ritual de iniciação, de uma seita denominada "Filhos de Baphomet I". Em uma sequência absurda de mentiras contadas tanto para rapaz quanto para os próprios seguidores dessa seita, Edwin acabou se tornando a própria oferenda. Na postagem foi mencionado que, Pablo Rocha Acosta, delegado titular da PEU (Policía Estatal Única), disse durante uma coletiva de imprensa, que o caso chamou a atenção das autoridades "pelo colapso social que se tinha atualmente, porque os envolvidos acreditavam que estariam iniciando a vítima em um ritual satânico, que a própria vítima teria pedido com o objetivo de ressuscitar como um vampiro." Resumindo, o jovem teria morrido para voltar como vampiro. Obviamente, conforme vocês já devem ter imaginado, ele não voltou do mundo dos mortos, para a tristeza de amigos e familiares. Aliás, os familiares, disseram que o governo de Chihuahua, através da Procuradoria Geral do Estado, estava gerando uma série de atos de discriminação e xenofobia contra todos os jovens que vestiam roupas pretas ou que possuíam tatuagens e piercings, uma vez que eles relacionaram a morte do rapaz com esses "hábitos comuns" entre os adolescentes (leia mais: Jovem é Morto em Ritual Satânico que Pretendia Convertê-lo em um "Vampiro" na Cidade de Chihuahua, no México).

Recentemente, também comentei sobre o lacrimatório, um nome que até hoje algumas pessoas costumam atribuir a pequenos recipientes de vidro ou cerâmica, que teriam sido encontrados desde a Grécia e a Roma Antiga, e que se presume terem sido utilizados para coletar as lágrimas vertidas pelos enlutados (pessoas que se encontram em luto, ou seja, daqueles que sofrem com a morte de alguém) nos funerais. Contudo, conforme explicamos direitinho para vocês, o lacrimatório nunca existiu. Os frascos de vidro atualmente vendidos em antiquários custando entre R$ 400 e R$ 5.000 nada mais são do que frascos que serviam para guardar vinagres e sais perfumados, perfumes ou para então perfumar lenços umedecidos. Para piorar a situação, alguns outros eram até mesmo descartáveis servindo apenas para armazenar essências aromáticas, geralmente de pétalas de rosas ou lavanda. Apesar de muitos donos de antiquários serem honestos e avisarem previamente seus clientes sobre a verdade por trás dos frascos que possuem para vender, muitos clientes simplesmente não se importam ou então não acreditam na palavra do vendedor, ou seja, pagam pequenas fortunas por algo simples e que não há nenhuma história real por trás do mesmo (leia mais: Conheça o Lacrimatório: A Estranha História Sobre um Recipiente que Serviria Para Coletar as Lágrimas dos Enlutados na Era Vitoriana!).

Agora, vocês devem estar pensando como vampiros e lacrimatórios poderiam estar relacionados, não é mesmo? Bem, você pode até não saber, mas tem gente que vem ganhando muito dinheiro ao longo do tempo vendendo kits supostamente autênticos, que teriam sido utilizados para combater (entenda como matar) vampiros durante o século XIX! Sim, isso mesmo que você leu. Dessa vez, a "pequena fortuna" desembolsada é ainda maior, visto que já teve kit que foi vendido por mais de R$ 80.000 (considerando a cotação do dia anterior da mais recente crise política envolvendo o presidente Michel Temer). Vocês até podem pensar que isso seria algo vendido apenas por antiquários ou sites de compra e venda de produtos no exterior, não é mesmo? Porém, um kit bem parecido com aqueles que iremos mostrar nessa postagem está disponível para compra no Mercado Livre, custando quase R$ 1.000. Será que algum desses kits para combater vampiros é realmente tão antigo e autêntico conforme mencionam? Será que algum deles teria sido efetivamente usado para matar um vampiro no século XIX? Vamos saber mais sobre esse assunto?

17 de maio de 2017

A "Mulher de Isdalen": Autoridades e Jornalistas Reabrem Misterioso Caso que Assombra a Noruega há Quase 47 Anos! (Atualizado 20/05)

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Por Marco Faustino

Um tema muito pedido por vocês é um caso apelidado de "O Mistério das Máscaras de Chumbo", que começou a ser contado há mais de 50 anos, e que na época intrigou a Polícia do Estado do Rio de Janeiro. No fim da manhã do dia 20 de agosto de 1966, um garoto subiu o Morro do Vintém, no bairro de Santa Rosa, em Niterói, para soltar pipa, quando teria se deparado com dois cadáveres em meio à vegetação. O menino prontamente informou às autoridades locais, que em minutos já estavam verificando o local do ocorrido. Posteriormente, os policiais identificaram os corpos de Manoel Pereira da Cruz e Miguel José Viana, juntamente de um caderno de anotações, alguns bilhetes, uma garrafa de água vazia, duas toalhas e outros apetrechos menos importantes. Contudo, o que mais mexeu com a curiosidade dos policiais é que as duas vítimas estavam trajando capas impermeáveis (possivelmente de chuva), e estranhíssimas máscaras de chumbo, que seriam "comumente utilizadas para proteger os olhos dos efeitos da radiação."

Hoje em dia, alguns sites de notícias mencionam que, ao reconstituir a trajetória da dupla, a polícia teria descoberto que eles eram técnicos em eletrônica, com uma paixão fora do comum por seres extraterrestres e outros rituais sobrenaturais. Os dois teriam partido cerca de de três dias antes, da cidade de Campos dos Goytacazes (localizada também no Rio de Janeiro), munidos de uma grande soma em dinheiro para comprar um carro novo e suprimentos para o trabalho. Contudo, os policiais não encontraram dinheiro algum com os corpos e o estranho conteúdo das anotações dos rapazes aumentou ainda mais o mistério. Vale lembrar que, naquela época, as técnicas forenses de investigação e os recursos tecnológicos não se comparam com o que polícia utiliza hoje em dia. Além disso, atualmente existe centenas de milhares de câmeras espalhadas nos grandes centros urbanos e até mesmo em cidades do interior, o que auxilia e muito em uma investigação policial.

Enquanto esse especial não é realizado, resolvi fazer uma postagem sobre um assunto que voltou a ser comentado na mídia norueguesa e internacional, sobre um misterioso caso ocorrido no Vale de Isdalen, na cidade de Bergen, na Noruega, no dia 29 de novembro de 1970. Nesse dia, um homem e suas duas filhas estavam caminhando no sopé da face norte do Monte Ulriken, justamente nesse vale, que é "carinhosamente" apelidado de "Vale da Morte" (explicaremos a razão desse apelido no decorrer da postagem). Eles encontraram uma mulher, parcialmente carbonizada, escondida entre algumas rochas. Também foram encontradas dezenas de pílulas para dormir, um lanche ainda embalado, um garrafa vazia de 946 ml de licor St. Hallvard (um licor típico da Noruega), duas garrafas de plástico que cheiravam a gasolina, uma colher de prata, além de alguns outros outros itens, e papéis contendo o que pareciam ser códigos. Apesar de uma autópsia ter concluído que ela teria morrido devido a ingestão de pílulas para dormir e intoxicação por monóxido de carbono, esse caso continua sendo um mistério. Até hoje as autoridades norueguesas não sabem a real identidade dessa mulher, e nem mesmo o que ela fazia naquele local. Uma vez que nem todo mistério descansa em paz, autoridades e jornalistas noruegueses decidiram reabrir esse caso após 46 anos, e estão buscando respostas para tentar solucionar de vez esse mistério. Vamos saber mais sobre esse assunto?