16 de outubro de 2017

Uma Mulher Foi "Possuída pelo Espírito de uma Criança" que Atacou seu Marido em um Teatro Mal-AssombradO, na Inglaterra?


Por Marco Faustino

Dificilmente, a Inglaterra ou algum país do Reino Unido ficaria muito tempo sem aparecer por aqui, quando o assunto é referente a supostos fantasmas. A última vez que isso aconteceu, há praticamente um mês, foi quando abordamos três estranhos casos envolvendo supostos "lobisomens" e "ataques de fantasmas" em cidades da Inglaterra e da Escócia. Naquela ocasião tivemos um caso relacionado a um suposto "lobisomem" uivando durante a madrugada na pequena cidade de Stornoway, na Escócia, posteriormente abordamos a história de um guia turístico, que teria tido sua mão queimada pelo fantasma de um assassino, que foi enforcado em uma prisão inglesa e, por último, o caso de um investigador paranormal, que teria conseguido se comunicar com um espírito. Nesse último caso, o espírito "disse" através de um dispositivo eletrônico, que ele queria a alma do investigador. Com certeza eram três casos muito exóticos, peculiares e que, para variar, só podiam ter acontecido no Reino Unido mesmo. (leia mais: Conheça 3 Estranhos Casos Envolvendo Supostos "Lobisomens" e "Ataques de Fantasmas" em Cidades da Inglaterra e da Escócia!).

Aliás, no Reino Unido existe o que chamo de "indústria do paranormal", um verdadeiro esquema montado ao longo dos séculos, onde dezenas ou centenas de pequenos grupos destinados a uma suposta investigação de cunho paranormal são criados, centenas de passeios fantasmagóricos são realizados e uma verdadeira fortuna circula entre algumas agências de notícias, que pagam um bom dinheiro por praticamente qualquer história, não importa o quão interessante ou estúpida seja, visto que as mesmas são vendidas por um preço ainda maior para os tabloides britânicos. A partir de então, os casos começam a circular pelo mundo, e vocês normalmente têm conhecimento através de pequenos textos em sites de notícias, que também não fazem a mínima questão de prover uma melhor qualidade de informação. É extremamente complicado ver que toda essa "indústria do paranormal" sobrevive tão somente, porque os próprios veículos de comunicação não fazem a menor questão de mostrar as pessoas a realidade por trás dos casos.

Dessa vez, o caso envolve dois personagens, que já apareceram aqui em outra ocasião, mais precisamente naquela matéria dos três inusitados casos de supostos fantasmas onde o desconhecido aparentemente não foi levado a sério, na Inglaterra: o casal Sean Reynolds e Rebecca (também chamada de Bex ou Becky) Palmer, sendo que ambos são os responsáveis por um "série" chamada "The Ghost Dimension", cujos episódios são exibidos pela "Amazon Prime Video" (uma espécie de plataforma online de vídeos, semelhante a Netflix) desde o ano passado. O casal estava no Teatro das Artes de New Mills, que fica localizado na própria cidade de New Mills, no condado de Derbyshire, para realizar uma filmagem para a série de investigação paranormal que possuem, após avistamentos de "figuras sombrias" (guardem bem esse termo, porque será importante) no prédio de 100 anos de idade. Durante a gravação, Rebecca teria sido possuída pelo "espírito de uma criança", agarrado uma boneca, e até mesmo chamado incessantemente por sua mãe. Em um determinado momento, Sean tentou se aproximar de sua esposa para consolá-la. Porém, quando ele se aproximou, Sean teria sido empurrado para longe pela entidade. Um caso bem estranho, mas será foi realmente isso que aconteceu? Vamos saber mais sobre esse assunto?

13 de outubro de 2017

A Macabra Arte de Glessner Lee: A Mulher que se Dedicou a Recriar Cenas de Crimes Horripilantes em Pequenas "Casas de Boneca"!


Por Marco Faustino

Ao longo dessa segunda semana do mês de outubro tentei focar em assuntos, que não costumam ser divulgados pela mídia brasileira ou internacional. Na última quarta-feira (11), véspera dos 300 anos de Nossa Senhora Aparecida, comentei sobre as crenças dos seres humanos e o impacto das mesmas nos próprios seres humanos e na natureza. Inicialmente, falamos sobre uma antiga tradição de curar através das palavras, muitas vezes por meio de sussurros, que é mantida na Bielorrússia. A tradição é secreta, protegida, e não é transmitida para estrangeiros. O conhecimento sagrado vem sendo transmitido de geração em geração, de avôs(ós) para netos(as), e tudo que é falado é escolhido com muito cuidado. Aparentemente, as palavras certas têm o poder de curar pessoas e animais, proteger as famílias de eventuais problemas financeiros, do mau tempo, e até mesmo de doenças rogadas por bruxas e feiticeiros. Contudo, ano após ano, o número de pessoas que possuem esse conhecimento vem diminuindo, fazendo com que uma tradição milenar corra o risco de desaparecer para sempre. Posteriormente, falamos que em muitos países do mundo a crença de que animais possuem poderes mágicos, tanto para bem, quanto o mal, vem fazendo com que inúmeras espécies corram risco de extinção, ou seja, também de desaparecerem para sempre da face da Terra. Vale muito a pena conferir aquela matéria (leia mais: O Poder da Crença! O Segredo Milenar de Curar Através das Palavras e a Matança de Animais Devido as Crenças ao Redor do Mundo!).

Agora, nessa sexta-feira, que é feriado prolongado para muitas pessoas em nosso país, resolvi trazer ao conhecimento de vocês a arte singular, ainda que um pouco macabra, de uma senhora chamada Frances Glessner Lee, que faleceu em 1962, mas que entrou para a história mundial ao simplesmente recriar cenas de crimes, nos mínimos detalhes, para treinar investigadores policiais de departamentos de homicídios. O objetivo era que eles pudessem "prender o culpado, soltar o inocente, e encontrar a verdade em poucas palavras." Esses dioramas, que na verdade representam crimes que realmente aconteceram, porém no tamanho de casas de bonecas (sendo que muitos realmente parecem mesmo casas de bonecas), foram criados na primeira metade do século XX, e ainda são utilizados no treinamento forense até hoje. Aliás, eles foram fundamentais para ajudar a revolucionar o campo emergente da investigação de homicídios. Praticamente todo o material criado por ela estará em exposição na Galeria Renwick, na capital norte-americana de Washington, entre os dias 20 de outubro de 2017 e 28 de janeiro de 2018. Aliás, é justamente um pouco da história de Frances Glessner Lee e seus incríveis dioramas, que vocês conferem a partir de agora. Vamos saber mais sobre esse assunto?

11 de outubro de 2017

O Poder da Crença! O Segredo Milenar de Curar Através das Palavras e a Matança de Animais Devido as Crenças ao Redor do Mundo!


Por Marco Faustino

No início do ano comentamos sobre uma senhora chamada Hava Čebić, 79 anos, moradora do pequeno vilarejo de Crnjeva, na Bósnia e Herzegovina, uma das repúblicas mais sofridas e pobres que nasceram da dissolução da Iugoslávia. Essa senhora alegava ter um "dom" um tanto quanto incomum e "especial". De acordo com alguns sites de notícias, desde pequena ela possuía um peculiar "dom" de curar problemas de visão das pessoas ao simplesmente passar sua língua em seus globos oculares. Sim, exatamente isso que você leu. Muitos desses sites diziam, que ela já tinha ajudado mais de 5.000 pessoas de regiões próximas de onde morava ao longo de sua vida, mas que seus filhos não queriam perpetuar esse estranho e controverso "método de cura". Olhar para Hava Čebić era como olhar para um passado distante, e estarmos diante de uma cultura, que jamais iremos compreender sua totalidade. Talvez ela fosse a última praticante de algo que atualmente, com o avanço da medicina, é totalmente condenável, mas que tempos atrás, e provavelmente ainda nos dias de hoje, não é na comunidade onde ela mora. E, apesar de ser uma senhora bem humilde, ela possui o discernimento em não cobrar das pessoas desempregadas ou aposentadas. E, por mais que soe estranho dizer isso, ela é um exemplo de generosidade que a mídia internacional converteu em um exemplo bizarro, nojento e deplorável. Porém, somente quando você tem as informações corretas sobre um caso é que você realmente pode entender suas nuances e peculiaridades. Vale muito a pena conferir aquela matéria (leia mais: Conheça Hava Čebić! Essa Senhora Realmente "Cura" Problemas de Visão ao "Lamber os Olhos" das Pessoas, na Bósnia?).

Agora, resolvi trazer dois temas que parecem ser bem diferentes, mas compartilham algo tão básico, que muitas vezes passa desapercebido em nosso cotidiano: as crenças dos seres humanos e o impacto das mesmas nos próprios seres humanos e na natureza. Inicialmente, iremos falar sobre uma antiga tradição de curar através das palavras, muitas vezes por meio de sussurros, que é mantida na Bielorrússia. A tradição é secreta, protegida, e não é transmitida para estrangeiros. O conhecimento sagrado vem sendo transmitido de geração em geração, de avô para neto, de avó para neta, e tudo que é falado é escolhido com muito cuidado. Aparentemente, as palavras certas tem o poder de curar pessoas e animais, proteger as famílias de eventuais problemas financeiros, do mau tempo, e até mesmo de doenças rogadas por bruxas e feiticeiros. Contudo, ano após ano, o número de pessoas que possuem esse conhecimento vem diminuindo, fazendo com que uma tradição milenar corra o risco de desaparecer para sempre. Posteriormente, iremos comentar, que em muitos países do mundo a crença de que animais possuem poderes mágicos, tanto para bem, quanto o mal, vem fazendo com que inúmeras espécies corram risco de extinção, ou seja, também de desaparecerem para sempre. Até que ponto as crenças realmente funcionam e podem ser benéficas? Será que existe uma maneira de preservar as crenças humanas, o conhecimento milenar, os animais e as memórias das próprias pessoas? Vamos saber mais sobre esse assunto?

9 de outubro de 2017

Conheça 5 Entidades Fantasmagóricas ou Demoníacas que são Famosas por Supostamente Assombrar os Banheiros, no Japão!


Por Marco Faustino

Há quanto tempo não falávamos sobre a Terra do Sol Nascente! Acredito que a última vez tenha sido quando falamos sobre um um cemitério onde a paz, a tranquilidade e o bem-estar simplesmente reina em meio aos mortos. Um local que, segundo a tradição local, não existe morte, apenas uma longa fila de almas aguardando pela chegada de Maitreya, chamado popularmente de "Buda do Futuro" (também chamado de "Miroku Bosatsu", o Salvador). No Extremo Oriente, a chegada do Maitreya está associada ao início de uma nova era, na qual o mundo será transformado em um paraíso, onde os bons e os maus serão julgados. O nome do lugar? "Okunoin", o maior cemitério do Japão. Um lugar repleto de histórias, crenças e que abriga as almas de 200.000 monges! Esse cemitério fica localizado em Monte Koya (também conhecido como "Koyasan"), basicamente na sede do Budismo Shingon, que por sua vez é uma das maiores escolas budistas japonesas, sendo um dos ramos do budismo Vajrayana juntamente com o budismo tibetano, e popularmente chamado de "budismo esotérico japonês". Aliás a palavra "shingon" é a leitura japonesa dos kanji para a palavra chinesa "zhen yan", literalmente significando "palavra verdadeira", que por sua vez é a tradução chinesa da palavra sânscrita "mantra". O cemitério está situado a 800 metros de altura em meio à floresta do monte Kii, que também abriga a rota de Kumano Kodo (uma espécie de "Caminho de Santiago", no Japão). Sem dúvida alguma, vale muito a pena conferir aquela matéria (leia mais: Conheça o Cemitério Okunoin: O Maior Cemitério do Japão! Um Local Repleto de Crenças e que Abriga as Almas de 200.000 Monges!).

Agora, resolvi trazer ao conhecimento de vocês uma pequena lista de "entidades fantasmagóricas", que são conhecidas por supostamente assombrar os banheiros, no Japão. Aqui no Brasil, por exemplo, quem nunca ouviu falar sobre a "Loira do Banheiro"? Existem muitas versões dessa mesma lenda, mas se fôssemos resumir todas, poderíamos dizer que a a lenda se baseia em uma menina loira muito bela, que vivia matando aula dentro do banheiro da escola. Certo dia ela, estava matando aula e, de alguma maneira, ela caiu, bateu a cabeça e morreu. Desde então, os banheiros femininos das escolas ficaram assombrados, de modo que se uma pessoa chamar o seu nome três vezes em frente o espelho a loira do banheiro apareceria (em algumas versões a aluna precisaria chutar 3 vezes a porta do banheiro; dar descarga 3 vezes seguidas em qualquer vaso sanitário; ir para a última porta do banheiro e dar 3 descargas seguidas; entrar em uma cabine do banheiro, trancar a porta, sentar no vaso sanitário e dar 3 descargas; ou então bater a porta 3 vezes, dar descarga 3 vezes, abrir e fechar a torneira 3 vezes e falar 3 palavrões! Ufa, quanta coisa!). Contudo, as lendas japonesas sempre figuram entre as mais assustadoras do mundo e isso não seria diferente em relação a meros banheiros! Será uma lista bem rápida para vocês possam acompanhar sem maiores dificuldades! Vamos saber mais sobre esse assunto?

4 de outubro de 2017

O Caso Granger Taylor: Homem Desaparece Após Deixar Bilhete Dizendo que Iria Viajar a Bordo de uma Nave Extraterrestre!


Por Marco Faustino

Acredito que a última vez que comentei sobre um caso de cunho ufológico, que envolvesse o contato de pessoas com supostos seres ou naves extraterrestres tenha sido em maio desse ano. Na época, comentei sobre um homem chamado David Huggins, um artista plástico norte-americano, com 72 anos de idade, que começou a ficar relativamente famoso na última década. A razão para isso? Bem, David Huggins sempre afirmou categoricamente que teve a sua "primeira vez" aos 17 anos, com uma extraterrestre chamada "Crescent" (primordialmente traduzido e interpretado como uma fase lunar chamada "Quarto-Crescente" e não apenas "Crescente", como muitos sites assim traduzem). Uma "relação amorosa" que, talvez, não tenha havido muito consentimento por parte dele. A questão é que David vem contando essa mesma história ao longo de mais de 50 anos, e resolveu expor seus sentimentos e sua experiência através da arte, ou seja, ele costuma pintar quadros detalhando como foi seu encontro, e tudo o que lhe aconteceu naquele período de sua vida. Além disso, David afirma ser o pai de diversos filhos híbridos, que teve com a "Crescent". Assim sendo, resolvi trazer um material bem completo para vocês acompanharem todos os detalhes dessa história, ou seja, as primeiras informações que surgiram sobre ele na internet, entrevistas, documentários etc. Enfim, temos certeza absoluta que é o material mais completo que você irá encontrar sobre ele, ao menos em português. Vale muito a pena conferir (leia mais: Conheça David Huggins: Esse Artista Plástico Teve Realmente sua "Primeira Vez" com uma Extraterrestre e Gerou Dezenas de Filhos Híbridos?).

Agora, eis que me deparo com um caso, no mínimo, muito inusitado e extremamente delicado. Na noite de 29 de novembro de 1980, um homem chamado Granger Taylor, 32 anos, deixou um bilhete muito estranho para seus pais, antes de desaparecer de sua fazenda em Duncan, uma pequena cidade no sul da Ilha de Vancouver, no Canadá. Granger simplesmente disse que teria ido embora para viajar a bordo de uma nave espacial extraterrestre, uma vez que recorrentes sonhos lhe teriam assegurado que ele faria uma longa viagem de 42 meses para explorar a vastidão do Universo. Então, após esse período de tempo Granger retornaria para a sua família. Além disso, ele disse que tinha deixado todos seus bens pessoais para trás, e que sua família poderia fazer o que quisesse com os mesmos, visto que não seria mais necessário utilizá-los. O problema é que Granger nunca mais retornou para casa. Ao longo do tempo, a família evitou a imprensa, e poucas notícias saíram em jornais ou sites na internet desde então. Em uma dessas notícias foi mencionado, que anos depois, pedaços de uma caminhonete utilizada Granger juntamente com fragmentos de ossos humanos teriam sido encontrados em um mesmo local, a cerca de 6 km da cidade de Duncan. A polícia teria encerrado o caso, sendo que a família nunca acreditou que Granger pudesse ter tirado a própria vida, devido a sua genialidade. Recentemente, no entanto, me deparei com essa história, que foi publicada no ano passado, no site da revista Vice, que por sua vez entrevistou Robert Keller, um dos melhores amigos de Granger. Foi por esse motivo, que resolvi contar toda a história de um homem, que disse que iria fazer uma viagem interestelar, e nunca mais voltou para casa. Vamos saber mais sobre esse assunto?