21 de setembro de 2019

O Mistério do Espelho Negro


Ao longo da história, os espelhos foram destacados nos mitos e lendas como possuidores de poderes notáveis. Parece que não importa para qual cultura se olhe, sempre existem tradições, lendas e histórias assustadoras orbitando em torno de espelhos.

De fato, há muitos espelhos ditos amaldiçoados assombrados, mas talvez nenhum se compare a um espelho em particular, pintado de preto, que acabou aterrorizando centenas de espectadores e investigadores do paranormal.

Um dos relatos mais aterrorizantes de um suposto espelho assombrado nos tempos modernos, gira em torno de um tipo particular de superfície reflexiva utilizada para observar, ou seja, usar o que parece ser um espelho para se obter informações do divino ou do mundo espiritual.

Essa forma de observação envolve o uso do que é chamado de "espelho negro" (black mirror), que nada mais é que um espelho que teve a sua superfície revestida com tinta preta a tornando opaca ou escura.

Supostamente, se o usuário que sabe o que está fazendo, poderia entrar em transe e olhar para a superfície negra, onde os espíritos apareceriam e até se comunicariam, de forma parecida a um tabuleiro Ouija.

Alguns consideram que é uma maneira bastante perigosa de entrar em contato com o mundo espiritual, já que o espelho negro age como uma espécie de portal, e há muito pouco que se possa fazer para controlar o que entra ou sai dele.

The Dark Mirror

A história de como um desses espelhos negros e ameaçadores foi adquirido é bastante estranha. E tudo começa com o "Museu Viajante do Paranormal e do Ocultismo" (The Traveling Museum of the Paranormal and the Occult), cujo endereço físico está localizado na cidade de Fort Mitchell, estado do Kentucky, EUA.

Segundo Greg Newkirk, proprietário do museu itinerante, ele e sua esposa Dana foram abordados por uma mulher que ele chama de "Sarah", cuja mãe havia comprado o espelho em uma convenção para médiuns. De acordo com essa mulher, sua mãe ficou obcecada em usar o espelho o tempo todo, constantemente em transe, olhando para dentro daquela escuridão ao ponto de se tornar bastante preocupante.

Sarah pediu para ver o espelho e descobriu que sua mãe o havia coberto e trancado no armário, chamando o objeto de "mau". Sem saber o que fazer com aquilo, Sarah entrou em contato com Greg Newkirk e ofereceu o espelho como doação ao museu, na esperança daquilo sair das mãos de sua mãe para sempre.

Curioso, Greg e Dana Newkirk colocaram a peça em sua coleção, e, considerando que o espelho negro estava cercado por vários outros objetos assombrados ou amaldiçoados, eles nem pensaram muito. No entanto, esse objeto em particular provaria ser muito mais do que eles esperavam.

Reflexo fúnebre

As coisas começaram a ficar estranhas quando a colocaram em exibição pública pela primeira vez em um evento paranormal, onde um visitante ficou de frente para o espelho querendo experimentar. De acordo com Newkirk, eles geralmente permitem que os visitantes do museu toquem ou experimentem vários objetos em exibição por sua própria conta e risco, e assim deixaram a mulher vir e dar uma olhada.

O espelho em exibição no museu itinerante.
Ela deu uma olhada no espelho e depois, com uma expressão aterrorizada, alegou que havia visto o seu próprio cadáver em decomposição olhando para ela e foi embora bastante perturbada antes que ela pudesse ser melhor questionada pelos curadores. Isso impediu quase todo mundo de experimentar a estranha peça naquele dia, e o objeto passou a ser chamado de "The Dark Mirror" ("O Espelho Escuro") pelo resto do evento e até hoje.

Alguns foram corajosos o suficiente para testar o espelho e tiveram experiências variadas, falando de terem visto todo tipo de coisas horríveis no reflexo, e assim, Greg Newkirk decidiu que era melhor proibir que as pessoas o usassem por um tempo, para que ele pudesse descobrir o que estava acontecendo.

Mas ele mesmo se recusou a investigar, pois estava começando a suspeitar que esse objeto era potencialmente poderoso e perigoso, pois afirmava que tinha a sensação distinta de que o espelho o atraía:

"O espelho não era o mesmo quando o trouxemos para casa, ou talvez, eu não era. Depois de desempacotarmos nossa coleção e devolvermos os itens aos seus lugares habituais, comecei a me pegar olhando "para o espaço", e, quando voltava à consciência, percebia que estava olhando para o espelho que estava coberto o tempo todo. 

Eu comecei a sentir uma forte vontade de olhar para o vidro preto. Talvez eu estivesse subconscientemente perplexo com os relatos perturbadores daqueles que o olharam, mas não pude deixar de sentir que o espelho queria que eu o usasse. Se a própria mente estava pregando peças em mim ou não, eu resisti."

O espelho negro foi logo exibido novamente e as pessoas foram novamente autorizadas a olhar para sua superfície insondável, ainda que tenham sido avisadas, mais relatos de experiências estranhas começaram a aparecer.

Gosto de sangue

Algumas pessoas não viram nada, outros viram formas retorcidas, massas negras ou figuras demoníacas; outros, porém, se enxergaram deformados, murchos, distorcidos ou mortos; e outros ainda tiveram visões tão horríveis que sofreram ataques de pânico e testemunhas se afastando do objeto com horror, como se estivesse cheio de aranhas venenosas, incluindo pessoas que inicialmente eram altamente céticas.

Algumas dessas testemunhas também descreveram sentir um tipo de corrente elétrica fluindo através delas enquanto seguravam o espelho, dores de cabeça, tonturas e, em um caso, uma mulher que disse que sua boca se encheu de gosto de sangue.

O espelho coberto.
Animais também não chegariam perto, com os gatos de Newkirk ficando bem longe do objeto enquanto o olhavam com um ar de confusão. Todas as noite o espelho seria coberto, apenas para ser encontrado com o pano removido a cada manhã.

Quando Newkirk montou uma câmera mirando o espelho à noite, o cartão de memória misteriosamente era apagado todas as vezes.

Esses incidentes com o espelho continuaram e pareciam ficar mais intensos com o passar do tempo. Os investigadores do paranormal que vieram examinar o espelho, acabaram acreditando quando o encararam, vendo todo tipo de coisas assustadoras que incitaram de tudo, desde exclamar palavrões a terror visível, e supostamente, surtando todos que ousassem olhar para a sua superfície escura.

Para piorar as coisas, Newkirk afirmou que a mera presença do espelho parecia ampliar as propriedades de outros objetos mal-assombrados do museu, e tudo isso foi suficiente para fazer ele decidir tirar o espelho do mostruário e manter a peça firmemente embrulhada e trancada em um baú com um crucifixo e um rosário.

Uma espécie de bateria...

O que acontece com o Espelho Negro? Por que tem uma atividade tão intensa ao seu redor? Greg Newkirk deu suas próprias opiniões sobre o assunto, dizendo:

"Depois de adquirir o espelho e assistir a centenas de pessoas terem suas próprias experiências terríveis enquanto o usavam, acreditamos que a peça não seja exatamente 'assombrada' por si só, mas um objeto que parece se alimentar da interação humana, mesmo que seja o medo. 


Greg Newkirk e o espelho negro.
No começo, espelho negro era apenas mais um objeto com uma história intrigante, mas quando começamos a alimentar o objeto com um fluxo constante de interações com pessoas assustadas em locais assombrados por todo os Estados Unidos, ficou muito fácil ver que o espelho era afetado por toda a atenção. 

A mãe de Sarah levou a cabo várias semanas de sessões individuais regulares de observação para que suas interações com o espelho chegassem à tona, mas por três meses demos ao espelho, um verdadeiro 'bufê' de tudo que se pode 'comer'.  É como se o Espelho Negro estivesse agindo como uma espécie de bateria. 

Depois de cada evento, o fenômeno que o espelho exibe fica um pouco mais difícil de ignorar, me levando a acreditar que, ao permitir que o corajoso e o curioso olhem para o espelho, sem mencionar que foi levado a cabo em alguns dos lugares mais assombrados do mundo, nós o 'recarregamos'. 

Por sua vez, parece que o 'suco' [energia] é usado não apenas pelo Espelho, mas também por outros objetos [do museu itinerante]."

Por tudo isso, Newkirk se recusa a se olhar no espelho e, depois de mais um tempo trancado, voltou para a estrada para exibição pelas cidades norte-americanas, porém, é mantido trancado em um baú quando não está em uso.

Nota do Tradutor: Por um momento, digamos que tudo isso nada mais seja que "pura invenção" por parte dos envolvidos... Ainda que as impressões das testemunhas possam ter sido fruto do abalo emocional por estarem perante uma peça com tão intrigante narrativa, o fato é que as pessoas que interagiram com esse espelho preto, realmente tiveram experiências angustiosas.

Tradução/Adaptação: Rusmea & Mateus Fornazari

http://paramuseum.com/
http://weekinweird.com/2015/08/17/the-dark-mirror-haunted-object/
Comentários