14 de setembro de 2019

O Exorcismo de Anna Ecklund


Theophilus Riesinger, um dos exorcistas mais reconhecidos de sua época, enfrentaria a Lucifer em pessoa em 1928 durante um caso de dita possessão demoníaca em um convento rural de Earling, Iowa, nos Estados Unidos. Ele foi um frade capuchinho originário de Appleton, Wisconsin, que se converteu em um dos exorcistas mais reconhecidos no continente. Riesinger levou a cabo ao menos 22 exorcismos durante sua vida, mas teve um em 1928 que se converteu no caso mais divulgado de exorcismo na história dos Estados Unidos.

Os detalhes, baseados nos relatos de testemunhas oculares, foram publicados em um livro na década de 1930 intitulado "Begone Satan!: a soul-stirring account of diabolical possession" ("Vade-retro Satanás! Uma alma atormentada por uma possessão diabólica em Iowa").  escrito pelo reverendo Carl Vogl. Foi escrito originalmente em alemão, mas quando foi realizada a tradução para o inglês em 1935, o caso foi difundido por publicações católicas, jornais e inclusive pela revista Time.

Posteriormente, aquele livro de 48 páginas serviu como material de investigação para o autor William Peter Blatty, que descreveu uma história de possessão no livro "O Exorcista" de forma muito similar aos eventos que ocorreram no convento de Iowa em 1928.

Begone Satan! O livro.
Theophilus Riesinger e Anna Ecklund

O padre Theophilus Riesinger levou a cabo seu primeiro exorcismo em 1912. A afetada era uma garota originária do povoado de Marathon, Wisconsin, EUA, cujo nome foi referido como Anna Ecklund ou Emma Schmidt. (Deram a ela diversos nomes como uma forma de proteger sua identidade). Anna começou a manifestar os sintomas de uma possessão demoníaca quando tinha 14 anos. Riesinger, que ficaria famoso como um "poderoso e místico exorcista de demônios", como descrito na edição de 17 de fevereiro de 1936 da revista Time, foi convocado para executar o ritual.

Riesinger teria expulsado os demônios da garota e conforme ele acreditava, foi em auxílio de outros que precisariam de uma limpeza espiritual. Vários anos depois, em 1928, Anna Ecklund já tinha 40 anos quando começou a sentir outra vez os sintomas de uma influência demoníaca.

Theophilus Riesinger
O demônio voltou

"Queria rezar, ir à igreja e receber a Santa Comunhão como era usual", escreveu Carl Vogl em "Begone Satan!". "Mas uma força interior interferia com seus planos. A situação piorou com o passar do tempo. As palavras não podem expressar o que estava sofrendo. Estava proibida ante os consolos da Igreja, afastando-se deles à força. Não podia auxiliar a si mesma de nenhuma forma e parecia estar sob a manipulação de um misterioso poder. Estava consciente de vozes sinistras internas que sugeriam as coisas mais desagradáveis a ela. Essas vozes tentavam despertar nela, os pensamentos mais vergonhosos, e tentavam induzi-la a que realizasse coisas inomináveis a levando ao desespero. A pobre mulher não tinha amparo e secretamente corria o rumor de que estava ficando louca."

"Não dá para imaginar os terríveis sintomas e sentimentos que experimenta uma pessoa possuída. Gatos e cães estranhos falam com ela durante a noite. Não pode realizar seus deveres religiosos, está totalmente afastada dos sacramentos, são excessivamente infelices" - Theophilus Riesinger.

Possuída por Satanás

Enquanto pregava na paróquia de San José situada em Earling, Iowa, Riesinger fez uma petição incomum ao reverendo Joseph Stieger. Riesinger queria transladar à mulher possuída de Wisconsin à paróquia rural de Stieger para levar a cabo um exorcismo onde evitaria toda a atenção não desejada. Steiger esteve de acordo, e a mulher foi levada ao convento franciscano localizado na periferia da cidade de Earling.

"A mulher foi disposta firmemente sobre um colchão em uma cama de aço", escreveu Carl Vogl. "Depois do aviso do padre Theophilus, as sua mangas e o seu vestido foram apertados firmemente para evitar qualquer truque diabólico. As freiras mais fortes foram selecionadas para prestar ajuda caso algo acontecesse. Havia a suspeita de que o mau tentaria atacar o exorcista durante a cerimônia. Caso algo incomum acontecesse, foi ordenado às freiras que deviam manter à mulher na cama. Pouco depois que as orações prescritas pela Igreja começaram, a mulher caiu em um estado de inconsciência e se manteve assim um longo tempo. Seus olhos estavam fechados com tal força que ninguém pôde abri-los".

Earling, Iowa.


O terror se faz presente

No entanto, quando Riesinger iniciou o ritual de exorcismo, a mulher "se libertou da cama e das mãos das assistentes; e seu corpo, saltando pelo ar, aterrissou justo em cima da porta e se deslocou pela parede com a força de seus dedos cravados em uma aderência tenaz. Todos os presentes foram invadidos por um medo estremecedor. O padre Theophilus se manteve em calma".

As freiras assistentes arrastaram ela de volta à cama e a seguraram. Gargalhadas começaram a emanar da mulher, capturando a atenção de todos na paróquia e foram ver o que estava acontecendo, mas a maioria não conseguiu entender a situação. Vogl escreveu, "a condição física da mulher era horrível a simples vista, pois por causa dos seus membros distorcidos em seu corpo, era uma cena insuportável de se ver".

Padre Joseph Stieger.
Amaldiçoados por seu pai

O exorcismo se estendeu ao longo de 23 dias, durante os quais a mulher vomitava repetidamente coisas que pareciam com macarrões e folhas de chá, apesar de que não comia nada, também se expressava com numerosas vozes e produzia sons inumanos que se assemelhavam ao de animais. Parecia entender idiomas que nunca antes havia ouvido ou lido, espumava pela boca e se enfurecia quando Riesinger a abençoava em latim. "Recuperava a consciência ocasionalmente quando alguém aspergia água benta nela ou aproximava artigos bentos em segredo, ao mesmo tempo que os objetos seculares ordinários a deixavam totalmente indiferente".

Quando perguntaram quantos espíritos estavam possuindo à mulher, a resposta foi "que eram muitos", e que Belzebu era o líder. Sob os questionamentos de Riesinger, Belzebu revelou que a causa da possessão era o próprio pai da mulher, tendo "amaldiçoado" os espíritos dentro dela, e que foi tomada sob a ordem do próprio Satanás.

Nesse ponto, quando Riesinger solicitou falar com o pai da mulher, depois que Belzebu ter dito que estava com eles, uma voz afirmando ser Judas Iscariotes começou a falar em seu lugar. Quando Riesinger perguntou o que pretendia com a mulher, Judas respondeu "levá-la ao desespero, até que se suicide se enforcando ela mesma. Deve tomar a corda, deve ir para o inferno". Outras vozes que afirmavam ser Jacob, o pai de Anna, assim como sua amante, Mina, eventualmente falaram através de Anna.

O exorcista Theophilus Riesinger na paróquia de San José em Earling, Iowa.
Manifestações físicas 

Carl Vogl escreveu que "durante o exorcismo a presença demoníaca no interior a deformou fisicamente. O rosto da mulher estava tão distorcido que ninguém podia reconhecer seus traços. Também seu corpo estava horrivelmente desfigurado, ao grau que seu contorno natural havia se desvanecido. Sua cabeça, pálida como a de um morto, com frequência alcançava o tamanho de um cântaro, ficando tão vermelha quanto brasas incandescentes.

Seus olhos saíam das órbitas, seus lábios se inchavam tanto quanto o tamanho de mãos, e seu maltratado corpo inchava tanto que o padre e algumas das irmãs retrocediam de susto, achando que a mulher explodiria em pedaços. Às vezes, sua região abdominal e as extremidades ficavam tão duras como ferro e rochas. Em determinados episódios o peso de seu corpo pressionava tanto a cama de aço que a coberta arrastava no chão".

Riesinger disse que o próprio Lucifer aparecia durante o processo. Vogl escreveu "certa feita o padre Theophilus disse que Lucifer havia aparecido durante meia hora, como um ser ardente em sua caraterística personificação demoníaca. Tinha uma coroa sobre a cabeça e portava uma espada em chamas na mão. Belzebu se posicionou ao seu lado. Durante esse lapso de tempo toda a habitação se encheu de fogo".

Os demônios se vão

Em 23 de dezembro de 1928, quando Riesinger estava exausto após três dias sem dormir, os demônios finalmente retrocederam. A mulher repentinamente ficou de pé na cama, e depois desmaiou. Um som penetrante inundou a habitação seguido pelos nomes repetidos dos demônios que estavam dentro dela. Pouco a pouco se desvaneceram e foi substituído por um horrível e indeterminado fedor. A mulher abriu os olhos e exclamou "Meu Jesus, obrigado. Louvado seja Jesus Cristo".

Algumas fontes afirmam que o caso de Anna Ecklund foi o primeiro exorcismo aprovado pela igreja católica. Enquanto que outras acham que se trata apenas de uma história fictícia. Na localidade de Earling, a lenda diz que ainda podem ser vistas as garras cravadas sobre uma velha porta de carvalho, marcadas quando a mulher tentou escapar.



Tradução/Adaptação: Rusmea & Mateus Fornazari

http://www.cultofweird.com/paranormal/wisconsin-exorcist-theophilus-riesinger/
https://en.wikipedia.org/wiki/Anna_Ecklund
https://archive.org/stream/begonesatansouls00vogl_0/begonesatansouls00vogl_0_djvu.txt
http://web.archive.org/web/20101120141334/http://capuchin.org/Documents/Cap%20Heritage%20Series/Capuchin%20Heritage%20Series%20Riesinger.pdf

Comentários