11 de outubro de 2018

10 Mistérios Assustadores e Obscuros Não Resolvidos

Mistérios agitam nossa curiosidade, nos instigando até que possam ser resolvidos. Ainda que causas sobrenaturais ou teorias da conspiração sejam mais divertidas de se pensar, os mistérios geralmente acabam com explicações surpreendentemente simples. No entanto, existem casos que permanecem sem solução, talvez para sempre, e são os mais intrigantes.

10 - O Assassinato de Julia Wallace

Julia Wallace era uma dona de casa britânica que morava na 29 Wolverton Street, em Liverpool, Inglaterra. Em 19 de janeiro de 1931, seu marido William foi ao clube de xadrez local para um jogo regular. Quando ele voltou pra casa, ele foi informado que uma mensagem havia sido deixada para ele por um homem chamado Qualtrough, um nome que William não reconheceu, dizendo para que ele fosse a 25 Menlove Gardens East. No dia seguinte, William fez exatamente isso, deixando sua esposa em casa. Ele finalmente descobriu que era um endereço falso, tendo passado quase uma hora vagando para cima e para baixo pela estrada.

Desesperado, William foi pra casa, onde ficou chocado ao descobrir o cadáver ensanguentado e espancado de sua esposa em sua sala de estar. A polícia prendeu William cerca de duas semanas depois, convencido de que ele havia deixado uma mensagem falsa, já que a ligação vinha de um telefone público a apenas algumas centenas de metros de seu clube de xadrez.

Ainda que a maioria das provas contra ele fossem circunstanciais, William foi condenado e sentenciado à morte.

O caso de William foi levado ao Tribunal de Apelação Criminal, que raramente derrubou as decisões do júri. No entanto, a Corte decidiu que este caso justificava a decisão e William foi libertado. Até hoje, nenhuma outra pessoa foi acusada do crime e permanece sem solução.

9 - O Grande Homem Cinzento De Ben MacDhui

Conhecido na Escócia como Am Fear Liath Mor, o Grande Homem Cinzento (Big Grey Man) de Ben MacDhui é um criptídeo, similar ao Yeti ou pé-grande. Dizem que ele é encontrado em Ben MacDhui, o maior pico das Montanhas Cairngorm, e se tornou mais do que uma lenda local em 1889, quando o professor Norman Collie supostamente o viu.

Ainda que tecnicamente ele não tenha visto o Homem Cinzento, ele foi citado dizendo: "Eu ouvi outra coisa além dos meus próprios passos. Por cada passo que dei, ouvi um ruído e depois outro ruído, como se alguém estivesse andando atrás de mim, mas dando passos três ou quatro vezes maiores do que eu."

Vários outros relatos vieram de várias pessoas desde então, incluindo Peter Densham, um membro da equipe de resgate de aviões de Ben MacDhui. O naturalista e montanhista Alexander Tewnion também afirmou ter visto o Homem Cinzento, disparando três tiros de sua pistola contra uma figura que o atacou através da neblina.

espectro de Brocken ou arco de Brocken, um fenômeno onde a sombra de um observador é lançada sobre as superfícies das nuvens opostas ao Sol, tem sido reivindicado como sendo a causa dessas assim chamadas aparições, ainda que isso não explique o som passos extras.

8 - O Enigma do Código McCormick

Em 25 de junho de 1999, Ricky McCormick, saiu do consultório de seu médico depois de receber medicamentos para doenças cardíacas e pulmonares, e nunca mais foi visto com vida.

Cinco dias depois, um camponês achou seu corpo em uma plantação de milho a 30 quilômetros do domicílio de McCormick. O corpo estava em avançado estado de descomposição e os legistas não entraram em acordo sobre a causa da morte, apesar de que McCormick parecia ter levado um golpe na cabeça.

Só encontraram duas notas escritas em código por ele em seu bolso. 30 linhas codificadas com grande variedade de letras, números, sinais e parênteses.

McCormick nem sequer havia terminado os estudos do segundo grau, mas era muito inteligente e segundo sua família, teria usado esses tipos de notas encriptadas desde muito tempo, mas ninguém sabia decifrá-las, talvez para ocultar informação que só ele possuía.

O F.B.I sempre levou em conta a hipótese de que exista outra pessoa ao menos que poderia esclarecer o significado das notas, e por isso, depois de 12 anos de fracassos, decidiu pedir ajuda à comunidade internacional emitindo um comunicado em 29 de março de 2011.

Em uma entrevista de 2012 ao Riverfront Times, os membros da família de Ricky McCormick disseram que "nunca souberam que Ricky escrevia em código. Dizem que só disseram aos investigadores, que ele às vezes anotava coisas sem sentido, e eles questionam seriamente a capacidade de McCormick de criar as notas encontradas em seus bolsos". O caso permanece inconclusivo até hoje.

7 - O Grande Mistério de Amherst

Na segunda metade do século 19, em uma pequena cidade chamada Amherst, na Nova Escócia, Canadá, uma mulher chamada Esther Cox foi cercada pelo que ela alegou serem poltergeists.

Esther morava em uma casa com sua irmã e sua família. Depois que Esther quase foi morta por um amigo seu, que teria sofrido um surto psicótico, sua casa começou a ficar assombrada. Depois de passar algum tempo na casa de outra irmã em uma província próxima por causa de sua saúde frágil, Esther retornou a Amherst, e então as assombrações começaram novamente.

Depois que os poltergeists ameaçaram incendiar a casa, Esther foi morar com outra família, cuja casa também ficou assombrada.

O ator de meio período Walter Hubbell foi morar com Esther, já que ele também era um investigador paranormal ocasional. Ele investigou a casa por várias semanas, eventualmente escrevendo um livro popular sobre suas experiências, no qual ele afirmava ter visto objetos flutuantes, assim como ataques a Esther por forças invisíveis.

Ainda que alguns que investigaram as histórias, acreditem que tudo tenha sido uma farsa de Esther, até o momento, nenhuma explicação foi dada ao caso.

6 - O Desaparecimento de Benjamin Bathurst

Benjamin Bathurst era um diplomata do século 19 da Grã-Bretanha, relativamente jovem e extremamente proficiente em seu trabalho, um homem com potencial aparentemente ilimitado. Em 1809, depois de conduzir uma missão diplomática na Áustria, ele foi pra casa, forçado a tomar um caminho mais perigoso para evitar os franceses. (Ele estava tentando convencer os austríacos a atacar as forças de Napoleão.) Armado até os dentes, incluindo duas pistolas que sempre mantinha em sua pessoa, Bathurst decidiu viajar pela Alemanha, sob o nome de Koch.

Em 25 de novembro, Bathurst e seu ajudante alemão, Herr Krause, pararam na pequena cidade de Perleberg, descansando um pouco antes de continuar sua jornada. Quando chegou a hora de sair da estalagem em que haviam pousado, Bathurst saiu pela porta, com Krause supostamente seguindo depois, apenas alguns segundos atrás. No entanto, quando Krause saiu, Bathurst se foi, para nunca mais ser visto.

O próprio Krause finalmente chegou à Inglaterra, semanas depois, e disse às autoridades britânicas sobre o desaparecimento de Bathurst. Uma grande investigação foi realizada, com a própria esposa de Bathurst gastando muito dinheiro para ter cães vasculhando a área em torno de Perleberg, mas Bathurst nunca foi encontrado.

Vários artigos de sua roupa foram descobertos na área próxima, mas seu corpo permaneceu perdido. A opinião predominante é que ele foi preso pelos franceses e mais tarde morto na prisão ou simplesmente outra vítima dos bandidos, que faziam das viagens pela Europa durante o século XIX, uma proposta arriscada.

5 - A Mina Perdida de Sublett

As montanhas de Guadalupe, localizadas no oeste do Texas e no sudeste do Novo México, EUA, dizem que abrigam algumas das mais ricas minas de ouro do mundo, fato alegado pelo famoso Apache Gerônimo. Ben Sublett, um velho mineiro que viveu durante o século 19, deveria ter encontrado um filão de ouro, um tão valioso que ele poderia extrair US $ 10.000 em ouro em uma semana. Infelizmente, a única evidência da existência de sua mina é um único buraco no chão, que mal dá pra passar um homem.

Durante muito tempo sendo visto como um bêbado e um mentiroso, Sublett entrou na taverna local uma certa noite, jogando um punhado de pepitas de ouro e proclamando que as bebidas estavam por sua conta.

Um número de esforços malsucedidos foram feitos para arrancar o segredo dele, e foram feitas tentativas de seguir Sublett até a sua mina secreta, mas eles foram recebidos com o seu rifle.

Mesmo quando o jovem filho de Sublett perguntou onde o ouro estava localizado, Sublett disse a ele para o encontrasse, como seu pai havia feito. Até hoje, ninguém sabe onde a mina está localizada e os cientistas não acreditam que grandes veios de ouro estejam localizados nas montanhas de Guadalupe.

4 - O Incidente Aurora

Aurora é uma cidade pacata no Texas, a noroeste de Dallas, EUA, mas tem uma grande pretensão à fama.

Em 19 de abril de 1897, um objeto voador em forma de charuto, que havia sido visto várias vezes nas semanas anteriores, teria caído perto da vila, matando seu piloto.

Além disso, alegam que o cemitério local tem o cadáver enterrado em algum lugar, ainda que se recusem a permitir que ois restos mortais sejam exumados.

Para piorar a situação, o local de enterro do suposto alienígena não é mais marcado, já que sua lápide foi roubada na década de 1970, quando a lenda local entrou no consciente nacional e a mídia invadiu a pequena cidade.

A história diz que o OVNI teria batido em um moinho de vento, explodindo em uma massa de pequenos pedaços, deixando os restos do piloto gravemente desfigurados.

O corpo teria recebido um "enterro cristão" e os restos foram jogados em um poço local.

A explicação mais provável é que uma dupla de bêbados queria encobrir o fato de que eles incendiaram um moinho de vento, que ficava na terra do juiz da cidade.

3 - O Mausoléu Negro

Localizado em Greyfriars Kirkyard, um cemitério localizado em Edimburgo, Escócia, o Mausoléu Negro é o lugar de descanso de Sir George Mackenzie. Ele era o lorde defensor de Charles II, responsável por perseguir os Covenanters, um grupo de presbiterianos.

A partir do princípio que ele foi o motivo para centenas de mortes enquanto eles estavam presos, Mackenzie ganhou o nome de "Bloody Mackenzie" ("Mackenzie Sangrento"). Após sua morte em 1691, ele foi enterrado em Greyfriars Kirkyard, e nada notável aconteceu por séculos.

No entanto, a partir de 1999, avistamentos de um poltergeist, assim como uma série de "pontos frios", queimaduras visíveis e contusões, foram reivindicados pelos visitantes do cemitério.
Quase 450 testemunhas se apresentaram, com mais de 100 tendo aparentemente desmaiado enquanto estavam no local.

Richard Felix, do documentário paranormal britânico Most Haunted, chamou de "um dos casos sobrenaturais mais convincentes de todos os tempos". O túmulo de Mackenzie acabou sendo fechado, mas os ataques continuaram acontecendo.

Até o momento, nenhuma explicação foi provada, com reações psicossomáticas e histéricas citadas como o mais provável culpado.

2 - As luzes fantasmas de Hornet

Com avistamentos que remontam ao anos de 1866, as luzes fantasmas de Hornet (Hornet Spook Light), também conhecida por vários nomes diferentes, fez morada em um lugar conhecido como "Devil's Promenade" em Northeast Oklahoma, EUA.

Normalmente, dizem ser uma bola de luz laranja que balança ao longo de um trecho de 6,4 quilômetros de estrada de cascalho, a lenda diz que foi visto pela primeira vez por nativos americanos que andaram na Trilha das Lágrimas.

Ninguém jamais sofreu efeitos adversos com a luz; Ela simplesmente aparece no céu, vaga sem rumo, balançando e mudando constantemente de lugar a grande velocidade, e então desaparece.

A explicação mais popular é que luz fantasma de Hornet é um fogo-fátuo, o nome da luz emitida quando a madeira e outros compostos orgânicos se decompõem (Ainda que a luz dada por esse fenômeno não seja normalmente tão brilhante).

Outra razão principal é bastante simples: os cientistas dizem que pode ser simplesmente os faróis refratados dos motoristas próximos. No entanto, isso não explica as aparições antes da invenção do automóvel.

1 - O Assassinato de Geli Raubal

Angela "Geli" Raubal era uma jovem que cresceu na Alemanha no início do século XX. Sua vida foi interrompida quando ela supostamente cometeu suicídio em 18 de setembro de 1931.

A arma que ela usou pertencia ao seu tio (e rumores de amante) Adolf Hitler. Conhecido como "Tio Alfie" para sua sobrinha, Hitler fascinou a jovem com sua fama, desde que eles se envolveram enquanto os nazistas estavam subindo ao poder.

Raubal viajou com o führer por todo o interior do país, eventualmente se mudando para a mansão de Hitler em Munique como "governanta". Durante seu tempo juntos, Hitler exaltou sua sobrinha como modelo para todas as mulheres arianas, ainda que algumas não a vissem assim.

Um rival a chamava de "a vadiazinha de cabeça vazia" que manipulava Hitler. Os relatos dos dois brigando na noite anterior a sua morte teriam sido centrados no desejo de Raubal de viajar para Viena para ficar noiva de outro homem.

Depois de seu suicídio, o pessoal de Hitler apresentou a explicação de que Raubal havia se matado porque estava nervosa com um novo recital de música, que foi amplamente desacreditado. Nenhuma nota foi descoberta, e houve numerosas lesões encontradas no corpo de Raubal, incluindo um nariz quebrado.

Uma tempestade de controvérsia irrompeu, mas foi rapidamente silenciada pela influência política dos nazistas, assim como por suas ameaças de litígio. No entanto, rumores perseguiram Hitler durante anos, de que ele havia assassinado Raubal. Um jornalista que estava investigando as circunstâncias em torno de seu suicídio foi presa pelos nazistas pouco antes de publicar suas descobertas. Ele foi executado meses depois no campo de concentração de Dachau.

Com essa última morte, quaisquer investigações sobre a verdade do caso foram abandonadas, e podemos nunca saber o que realmente aconteceu com Geli Raubal.


Tradução/Adaptação: Rusmea & Mateus Fornazari

Fonte: https://listverse.com/2017/06/28/10-creepy-and-obscure-unsolved-mysteries/
Comentários