8 de julho de 2018

Puma Punku: Misterioso Local Construído Pelos Extraterrestres?

Inscreva-se no canal!
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

É um dos locais mais misterioso do planeta. Puma Punku, na Bolívia. Para muitos só poderia ter sido feito por extraterrestres, tamanha tecnologia necessária para entalar as rochas do local. Com rocha pensado mais de 100 toneladas e trazidas de pedreiras a mais de 10 quilômetros, Puma Punku é um dos maiores mistérios do nosso planeta...

Assombrados, hoje vou falar de um local muito especial: Puma Punku, na Bolívia. Para muitos estudiosos, só poderia ser construído por alienígenas. No local são encontrados blocos cortados de uma forma que para muitos, o povo do local não seria capaz de realizar tal feito, restando somente a hipótese de extraterrestres. É um local mágico e eu e Ana escolhemos ele como um dos destinos da 1ª Viagem UFOARQUEOLÓGICA do canal Assombrado! Sim assombrados, vamos fazer uma viagem incrível, que vai ser do dia 03/11 ao dia 09/11/18. Serão muitos os destinos que visitaremos na Bolívia e você pode saber tudo visitando o site da operadora de turismo Terra Inca, que é quem está gerenciando tudo pra gente. Eles já tem mais de 20 anos de experiência e confiamos em seu trabalho. Conheça os detalhes e vamos juntos nesta viagem que será inesquecível. As vagas são limitadas, garanta a sua. Assista o trailer abaixo:


.

Localização e Descrição

Puma Punku, também chamada “Pumapunku” ou “Puma Puncu”, é um sítio arqueológico composto de um grande complexo de templos e monumentos, localizado em Tiwanaku, Bolívia. O nome Puma Punku é originário da língua Índigena e significa "A Área da Puma".

O complexo fica a 73 quilômetros a oeste da capital da Bolívia, La Paz, e está a 3.500 metros de altura. Consiste de esplanadas, templos e monumentos, formados com pedra do estilo megalítico, que chegam a 8 metros de comprimento e estão entre as maiores do mundo.

O sítio principal possui 789 metros de comprimento por 485 metros de largura. A borda oeste de Puma Punku é ocupada pela “Plataforma Lítica”, um terraço de pedra de 25,8 de extensão. Este terraço é pavimentado com múltiplos blocos de enormes pedras. A Plataforma Lítica contém a maior pedra encontrada em todo o sítio arqueológico de Puma Punku e Tiwanaku. Baseado nas propriedades da rocha da qual foi extraída, é estimado que essa única pedra tenha 131 toneladas métricas.

O núcleo das construções em Puma Punku consiste de argila, enquanto o acabamento consiste de areia e pedregulhos. Escavações no sítio de Puma Punku documentaram a existência de cinco épocas distintas de construção, além de pequenas reformas e remodelagens ocorridas em outras épocas.

Durante seu apogeu, acredita-se que Puma Punku era um local "incrivelmente maravilhoso", adornado com placas de metal polido, cerâmicas de cores brilhantes e ornamentado com quadros e peles, frequentado por sacerdotes e pela elite, que vestiam-se com roupas cerimoniais e jóias exóticas. A compreensão da natureza deste complexo arqueológico ainda é limitada, devido à sua antiguidade, falta de provas escritas e o atual estado de elevada deterioração, tanto pelo desgaste natural mas também devida à depredação causada por visitantes e saqueadores.



.
Algumas Fotos Mostrando a Precisão dos Cortes nas Rochas


A construção de pedra encontrada em Puma Punku é simplesmente fascinante. As pedras de andesito utilizadas no processo de construção deste sítio megalítico foram cortadas com precisão tal que elas se encaixam perfeitamente, e estão interligadas umas com as outros sem o uso de argamassa.

Como você viu, o local hoje está em ruínas, com rochas espalhadas para todos os lados. Mas para frente vamos discutir o que pode ter acontecido no local. Agora, fique maravilhado com algumas das rochas existentes lá e nos detalhes dos cortes.

Como os antigos conseguiram fazer esse círculo perfeito na dura rocha andesito?

Veja esta rocha e os furo cilíndrico feito no canto. Isso é difícil de se fazer.

Veja quantos furos existem nessa rocha.

Detalhes da precisão da moldagem da rocha. 

Rocha com diversos detalhes. Olhe a lateral esquerda cheia de buracos. No centro tem uma canaleta e um grande círculo. Acima também tem uma canaleta com furos. Para que será que ela servia?

Olha o tamanho dessas rochas. Elas pesam mais de 100 toneladas

Ângulos de 90º em andesito não são feitos usando ferramentas primitivas


Veja a caneleta com os furos precisamente inseridos nela. Teriam sido feitas por ferramentas elétricas?



As Pedras H

Com certeza as rochas mais famosas do local são as conhecidas como H. São nove no total e apesar de serem muito parecidas, não são idênticas. Aliás, para muitos, essas rochas eram pré-fabricadas!

Qual a função dessas rochas em H? Existem várias teorias.

Uma diz que seria a de dobradiça para uma grande porta. Quem defende isso é Christopher Dunn, que foi até o local e mediu precisamente as rochas H para depois recriar uma em seu laboratório nos EUA. Ele descobriu que as cavidades internas não são paralelas, apesar de parecerem. Na frente é mais estreito que atrás, criando um encaixe conhecido como "rabo de andorinha". Atualmente usamos esse encaixe para prender coisas. Ele recriou uma dobradiça para se encaixar a rocha H e deu certo, ela ficou firme e presa. Será que essas rochas seriam empilhadas para servidor de suporte para dobradiça de uma grande porta?

Já o construtor de modelo Paul Francis, diz que poderia ser uma rampa de lançamento de aeronaves! Eles se baseou nas pesquisas nazistas da Segunda Guerra que tentavam lançar um avião usando um foguete.

Quem Construiu e Qual sua Idade?

Não se sabe a idade correta de Puma Punku, mas usando-se uma enorme variedade de métodos, como datação por carbono, tipo de metais que usaram, o entulho encontrado em certos lugares, o tipo de iconografia que eles usaram, entre outros, chegou-se a conclusão que foi construído durante a Idade Média Arcaica, ou seja, entre 800 a.C. e 500 a.C. O especialista andino, o professor de antropologia W. H. Isbell, determinou através de testes com rádio carbono que a construção da camada mais antiga ocorreu entre os anos de 535 a 600 a.C. Segundo arqueólogos, quem construiu foram o povo Aymara, os índios do local, que não tinham a escrita nem a roda.

Mas existe um estudo feito por Arthur Posnansky, que trabalhou no local por duas décadas, que propõe que o local é muito mais antigo. Para ele, o local foi erguido 15 mil anos atrás. Ele chegou a esse número aplicando arqueologia astronômica.

Como Foram Transportadas as Rochas?

As rochas de Puma Punku foram trazidas de 2 locais, um são montanhas a 15 quilômetros de distância e outro seria a margem oeste do lago Titicaca, algo que exigiu o transporte das rochas por cerca de 10 km. Já outras pedras especificas de Puma Punku acredita-se que tenham sido transportadas da Península Copacabana (Bolivia), a cerca de 100 quilômetros de distância! As rochas pesavam cerca de 130 toneladas cada uma. Como transportaram? Ninguém sabe dizer com certeza.

Para os defensores da teoria dos alienígenas do passado, elas foram levadas para o local através da levitação. Os extraterrestres que construíram o local dominavam essa técnica.

Já, para alguns, detalhes nas rochas revelam que elas foram puxadas com cordas. Pesquisadores encontraram espaços que serviriam como apoios para a fixação de cordas, possivelmente utilizadas para arrastar as gigantescas pedras.

O respeitado arqueólogo e especialista em Puma Punku, Jean-Pierre Protzen, identificou marcas em quase todas as grandes rochas do complexo. Todas elas se caracterizavam como arranhões formados assim que as pedras teriam sido arrastadas.

O problema de arrastar as rochas com cordas é que o local está a mais de 3.500 metros de altitude, e não tem árvores no local, nunca teve. Se usaram esse sistema, tiveram que descer centenas de metros, cortar os troncos e subir com eles, algo bem trabalhoso.

Agora vamos pensar o seguinte, as rochas além de serem transportadas até o local, foram empilhadas uma sobre as outras, pois havia antigamente um grande templo ali. Como eles ergueram essas rochas com milhares de toneladas e posicionaram precisamente?

Quer ver como é difícil mover estes grande blocos de rocha usando tecnologia atual de ponta, com tratores e outros maquinários imensos que custam milhões de reais? No vídeo que fiz tem mostrado. Dá uma conferida. As máquinas suam, tem vários momentos que ficam em duas rodas!

Como Moldaram as Rochas?

Vimos fotos maravilhosas anteriormente, com rochas moldadas de formas incríveis, ângulos retos e detalhes que deixam investigadores impressionados.

As pedras de Puma Punku são de arenito vermelho e andesito. Enquanto o arenito é uma pedra relativamente macia e fácil de ser moldada, o andesito é uma rocha extremamente dura! Como fizeram os entalhes nessas rochas?

- Tecnologia Alienígena: Para alguns, quem fez isso foram os extraterrestres usando ferramentas de corte. Christopher Dunn, que defende que a Grande Pirâmide na verdade é uma usina de energia, fez um teste de corte em uma rocha do local. Um lado ele cortou com serra moderna de diamante e outro com laser. Depois ele observou no microscópio e, levando em conta a erosão da rocha do local, de pelo menos 2 mil anos, viu que o corte usado pelos antigos foi feito usando um método diferente.

- Tecnologia Humana: Como vimo, o arenito é uma rocha fácil de se trabalhar. Já ao andesito, apesar de duro, é facilmente descascado com o uso de outras pedras, especificamente as com resistência superior a 5 Mohs, que são abundantes no local.

Com pedras duras, eles criavam depressões nas rochas. Tais pedras para martelamento foram encontradas por todas as pedreiras de andesita na área. A areia era utilizada para “moer” a rocha, criando o polimento. A areia tem partículas tão duras que são capazes de nivelar até mesmo as rochas mais resistentes já conhecidas pelo homem.

Em Puma Punku, os construtores provavelmente colocavam areia entre as pedras e uma superfície lisa, gerando o atrito capaz de deixar todos os blocos lisos como uma pedra polida atualmente. O mesmo método foi utilizado pelos egípcios na construção de monumentos planos de granito, como os obeliscos.

Com a areia também é possível criar detalhes nas rochas. Com um pedaço de cobre e areia é possível “serrar” as pedras, criando as canaletas encontradas em diversos blocos em Puma Punku. O sistema também é um velho conhecido dos egípcios da antiguidade, que faziam isso para cortar blocos de granito.

Para chegar a estas conclusões, as equipes de pesquisa observaram a forma de pedras inacabadas presentes no complexo, que demonstram claramente os métodos utilizados. No entanto, alguns detalhes só poderiam ter sido feitos com formões resistentes o bastante para destruírem as pedras, o que, a princípio, seria pouco provável para aquela época.

O que os arqueólogos já sabiam era que os trabalhadores de Puma Punku utilizavam cobre fundido em suas ferramentas; no entanto, apenas o cobre seria muito leve para trabalhar em rochas como as existentes no local.

Em explorações, cientistas encontraram ferramentas criadas com ligas de metais extremamente fortes, níquel e arsênico, capazes de deixar o cobre muito mais resistente. Com estas ferramentas em mãos, nenhuma das partes de Puma Punku seria tão impossível de ser feita.

Qual a Finalidade?

Para os arqueólogos, era simplesmente um grande templo com o mesmo objetivo dos outros existentes no mundo.

Agora, para os defensores da teoria dos alienígenas do passado, o local seria uma base de lançamento de espaçonaves alienígenas. Uma vez que os extraterrestres foram embora, o local ficou para trás e quando o ser humano descobriu, criou a cidade de Tiauanaco, que fica ao lado, a menos de 500 metros, como centro de adoração dos deuses. Inclusive em Tiauanaco, encontra-se a Porta do Sol, que seria um espécie de porta dimensional.

Como Terminou?

Atualmente, Puma Punku conta com uma estrutura sem muita lógica, mas a bagunça não é proposital.

Para defensores dos alienígenas do passado, o local foi destruído por uma explosão artificial, que destruiu tudo. Mas tarde, uma maré cataclísmica cobriu o local. Tem pedaços de andesito esmigalhados misturados com o solo comprovando isso.

Quem sabe ocorreu uma batalha alienígena no local, onde usaram tecnologia nuclear que explodiu tudo na região?

Pesquisadores acreditam que, a perfeita estrutura das pedras fez com que o local se tornasse atraente para saqueadores – o material existente ali seria forte o bastante para a construção de diversas estruturas.

Relatos de viajantes feitos há 400 anos mostram que grandes rochas do local estavam sendo roubadas para a construção de casas e igrejas em um vilarejo próximo. No entanto, Puma Punku foi originalmente construída de forma ordenada, embora até hoje não tenha sido encontrado qualquer plano de montagem.

Conclusão

E então, depois de ler tudo isso, você acredita acredita que foram os extraterrestres ou os seres humanos que construíram o local?

Com certeza o transporte das imensas rochas é algo que faz a gente questionar bastante, assim como os entalhes nas rochas.

É um local fascinante, e com certeza, uma visita iria ajudar a se decidir: construção alienígena ou humana? Assim, não perca essa chance de conhecer o local junto de mim e da Ana na 1ª Viagem UFOARQUEOLÓGICA do canal AssombradO! Eu vou esperar ir no local para dar o veredito :)

Fontes (acessadas em 05/07/2018):
- Alienígenas do Passado: Puma Punku
- Documentário Puma Punku
- Wikipedia.pt: Puma Punku
- Megacusioso: PUMA PUNKU: MISTERIOSAS RUÍNAS MILENARES PARECEM OBRA DA ENGENHARIA MODERNA
- Ancient Aliens Debunked: Puma Punku
- Ancient Code: 10 imagens que provam que Puma Punku foi construído por uma civilização antiga extremamente avançada
Comentários