22 de junho de 2018

5 Incidentes Misteriosos Envolvendo a Estação Espacial Internacional

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

A Estação Espacial Internacional está neste momento orbitando nosso planeta, e contribuiu de forma sensacional para o progressa da ciência, com milhares de experimentos científicos que foram feitos pelos astronautas a bordo dela. Só que eventos muito estranhos relacionados a ela já aconteceram. Vamos ver alguns nesta postagem...

Assombrados, quando eu ainda não tinha o canal no Youtube e trabalhava somente com esse blog, eu costumava postar muito sobre coisas estranhas capturadas pela Estação Espacial Internacional. Eis que semana passada o rusmea.com me passou um texto com incidentes misteriosos relacionados a ISS. Eu achei sensacional e como este tema sempre chama a minha atenção e de vocês, resolvi trazer este material aqui para o AssombradO. Então vamos lá ver 5 coisas estranhas relacionadas a ISS...

Rápida Introdução sobre a Estação Espacial Internacional ou ISS

Não posso começar esta lista sem antes falar um pouco sobre a ISS. A ISS é um projeto conjunto da Agência Espacial Norte-Americana (NASA), da Agência Espacial Canadense (CSA), da Agência Espacial Europeia (ESA), da Agência Espacial Japonesa (JAXA) e da Agência Espacial Russa (ROSKOSMOS).

A montagem orbital da Estação Espacial Internacional teve início em 1988, e foi finalizada oficialmente em 8 de junho de 2011. Ela tem 110 metros de diâmetro, e pode ser vista a olho nu da Terra, sem auxílio de qualquer equipamento astronômico, dependendo do horário de passagem sobre cada localidade.

A Estação Espacial Internacional voa a 400 km de altitude, a velocidades que desafiam a gravidade, literalmente. Sua velocidade média de voo é de 28.800 km/h, fazendo com que a ISS leve apenas 90 minutos para completar uma volta ao redor da Terra.



05- O Incidente STS 114 "Boomerang"

A missão STS 114 no ônibus espacial Discovery era atracar na Estação Espacial Internacional e reabastecer a tripulação que já estava a bordo. Antes de fazê-lo, a comandante Eileen Collins executou uma manobra que sacudiu o ônibus espacial, expondo sua parte inferior para permitir que fotografias fossem tiradas da estação espacial, a fim de procurar qualquer dano. Quando as imagens foram estudadas, foi confirmado que este era o caso, levando o astronauta, Steve Robinson, a se aventurar no espaço para realizar reparos.

Após os reparos de Robinson do ônibus espacial, um objeto estranho foi capturado em uma câmera da NASA. O objeto parecia branco contra o pano de fundo negro do espaço. Ele voou para longe, e então pareceu parar brevemente antes de mudar de direção. Esse movimento levou o objeto a ser apelidado de "O Bumerangue".

Depois de investigar as imagens, a NASA afirmou que o objeto não era nada além de detritos espaciais. No entanto, alguns rejeitaram essa teoria, alegando que a mudança de direção do objeto era a prova de que ele foi guiado de maneira inteligente.

.
04- A Experiência dos Gêmeos

O astronauta americano Scott Kelly voltou de uma viagem inédita em março de 2016 - foram 340 dias a bordo da Estação Espacial Internacional (ISS). A agência espacial americana Nasa organizou um estudo genético comparativo para entender o que mudou no corpo de Scott em quase 1 ano no espaço, aproveitando o fato de que ele tem um irmão gêmeo idêntico chamado Mark.

O estudo reuniu 10 pesquisadores com o objetivo de otimizar a segurança e o desempenho dos astronautas durante o trabalho fora da Terra. Foram utilizadas tecnologias da medicina personalizada, como o sequenciamento genético, e análises moleculares para as funções do corpo e cérebro. Participam 12 universidades dos Estados Unidos e Alemanha.

Quando os resultados preliminares foram publicados, muitos veículos da imprensa apontaram que o DNA de Scott mudou cerca de 7% durante esse período. Foi um fuzue geral e o próprio astronauta, se mostrou surpreso ao tuitar: "O que? Meu DNA mudou em 7%! Quem diria? Acabei de descobrir sobre isso neste artigo. Esta pode ser uma boa notícia! Não preciso mais chamar o [Mark Kelly] de meu irmão gêmeo idêntico".

Mas calma, passada a tempestade, veio a revelação de que na verdade, o DNA de Scott não mudou de maneira fundamental desde que voltou de sua viagem. Foram, na verdade, observadas mudanças na expressão gênica, a forma como o DNA é transcrito e traduzido para o funcionamento do nosso corpo. O DNA é o código onde estão anotadas muitas de nossas características. Esse código se expressa de uma forma - é isso que mudou, não o código em si.

Como explicou o jornal "The Washington Post", se o DNA de Scott tivesse mudado 7%, ele seria menos humano que um macaco rhesus.

A agência espacial explicou que esse tipo de mudança da expressão gênica observada está dentro do que já ocorreu com outros seres humanos em situações de estresse, como mergulhadores e escaladores. A mudança, segundo a Nasa, ainda pode ser considerada mínima e Scott ainda são gêmeos idênticos.

Astronautas são gêmeos idênticos: Scott e Mark Kelly (Foto: NASA)


03- Organismos Vivos Encontrados no Exterior da ISS

Durante uma caminhada espacial para coletar amostras do lado de fora da ISS em agosto de 2014, os astronautas russos alegaram ter descoberto organismos vivos que estavam "agarrados" à parte externa da estação em órbita.

Os organismos foram identificados como plâncton que provavelmente se originou da Terra. Os astronautas não sabiam exatamente como o plâncton teria chegado lá, nem como sobreviveram no espaço sideral.

Os cientistas descartaram a teoria do plâncton pegando carona em uma espaçonave, devido ao fato de que as espécies identificadas não foram encontradas perto de nenhum dos pontos de lançamento. Eles suspeitam que as correntes atmosféricas poderiam ser responsáveis ​​por recolher as formas de vida e as carregado até a estação espacial.

Isso sugere que tais correntes viajam muito mais do que se pensava anteriormente. O fato de organismos vivos já terem sido encontrados entre 16 e 32 quilômetros acima da Terra, não é nada comparado com a estação espacial que está a 322 quilômetros acima da superfície do planeta. Isso também sugere que tais formas de vida podem sobreviver no vácuo total do espaço exterior.

No início de dezembro de 2017, uma outra notícia chamou a atenção na internet: astronautas da Estação Espacial Internacional (EEI) teriam descoberto micróbios extraterrestres no exterior da aeronave. Essa "descoberta" teria sido feita por cientistas russos do Instituto de Problemas Médico-Biológicos de Moscou, que analisaram amostras de poeira que foram retiradas da parte externa da EEI.

A "descoberta" dos seres vivos "alienígenas", de acordo com o cosmonauta russo Aleksandr Misurkin, apontava a possibilidade de que a vida na Terra podia ter sido trazida do espaço. Só que o que ele havia encontrado não tinha origem extraterrestre. "Sabemos bem, e há muito tempo, que as bactérias terrestres podem, frequentemente, se depositar no exterior da Estação Espacial Internacional e viver na superfície dela. Elas podem ter sido levadas junto com gases emitidos pela estação, bem como a partir da atmosfera terrestre. Por outro lado, ainda não sabemos o que encontraram exatamente os nossos colegas, porque ainda não nos foram apresentados dados ou amostras", esclarece Craig Kundrot, em comunicado da Nasa enviado à imprensa.

Ou seja, os micróbios que supostamente vinham de outros locais do Sistema Solar, na verdade, têm origem terrestre e já são conhecidos dos astrônomos e cientistas da Nasa.

Quem concorda com a explicação de Kundrot é o cientista russo Vladimir Sychev, que é o chefe de projetos da Roscosmos (Agência Espacial Federal Russa). "Há anos são recolhidas amostras do exterior da EEI, nas partes que não recebem os raios do Sol. É natural que eles, frequentemente, encotnrem micróbios. Estes micro-organismos, por regra, surgem na estação vindos da atmosfera exterior. Parte deles se instala e sobrevive aí. Isso não é nada surpreendente, porque o espaço sem ar é menos agressivo para alguns organismos do que a atmosfera com oxigênio", explica o cientista.



02- OVNIs Gravados Pela ISS

Acoplado a ISS existem diversas câmeras, que transmitem imagens, algumas ao vivo, para nós termos um vislumbre da imensidão do espaço, da própria ISS e dos astronautas que estão nela. Acontece que as vezes essas câmeras gravam coisas estranhas, que é claro são relacionadas como sendo discos voadores.

Para alimentar a conspiração, muitas vezes a NASA parece cortado a transmissão ao vivo segundos depois de objetos estranhos terem entrado no foco da câmera. Isso não só gera suspeita entre caçadores e entusiastas de OVNIs, mas tende a dar um pouco de credibilidade à acusação de que a NASA realmente tem algo a esconder. Ah! Você pode ver ao vivo as câmeras da ISS, é só clicar aqui!

Vamos ver alguns desses vídeos, mas existem dezenas:

- Artefato com formato de Millennium Falcon: Em abril de 2016, Jadon Beeson, 20 anos, de Stourport-on-Severn, em Worcestershire, Inglaterra, estava vendo uma transmissão da Estação Espacial Internacional em seu celular, quando de repente ele ficou olhando para a tela, incrédulo. O que parecia estar se afastando da estação espacial, Beeson alega ter visto o que parecia ser uma "espaçonave de metal", e se assemelhava à Millennium Falcon - a premiada nave espacial de Han Solo dos filmes Star Wars. Ele disse que o objeto ficou visível por cerca de dois minutos e que tinha um "brilho azul" sobre ele. Beeson admite que ele é um fã de OVNIs, mas que ele não tem ideia do que era aquilo e achou tudo muito estranho.

.
- Portal Dimensional? o vídeo mostra uma objeto que vai se aproximando da ISS e de repente some! Pode ser um OVNI, mas também pode ser um portal dimensional!

.
- OVNI com diversas luzes visita a ISS: O vídeo de uma nave com múltiplas luzes que fez uma visitinha na ISS.

.
01- Astronauta da NASA Tentou Esconder a Presença de "OVNIs" no Espaço Durante uma Transmissão?

No dia 25 de fevereiro de 2015, o astronauta norte-americano Terry Virts e seu colega Barry Wilmore arrumaram o cabeamento em preparação para a chegada de dois adaptadores de ancoragem entre outras atividades essenciais para a expansão da ISS. Tudo foi gravado usando uma GoPro, a 60 FPS, que estava presa no traja de Terry. Foi mais de 1h de gravação da chamada "EVA-30".

Acontece que o canal Secure Team 10 reparou algo nesta filmagem. Eles alegaram que o astronauta tentou esconder com a mão a presença de "OVNIs" no espaço. No vídeo é mostrado o momento em que dois supostos "OVNIs" passam pela lenta de uma câmera. É claro que esse vídeo deu o está dando o que falar.

Será mesmo que o astronauta fez isso? Muitos argumentam que os tais "objetos" muito provavelmente são apenas partículas de gelo, embora algumas outras pessoas têm dito que pudesse ser apenas lixo espacial. A primeira possibilidade é a mais forte, visto que em diversos momentos da gravação de mais de 1h realizada por Terry, é possível notar diversas partículas de gelo cruzando a lente da câmera, algo que é relativamente comum de aparecer durante gravações realizadas no espaço, a exemplo de missões anteriores.

.
Fontes (acessadas dia 21/06/2018):
- Galeria do Mteorito: Estação Espacial Internacional AO VIVO - monitoramento em tempo real
- AssombradO.com.br: ISS
- Revista Encontro: Bactérias da Estação Espacial Internacional não são extraterrestres
- G1: Viagem ao espaço mudou o DNA do astronauta Scott Kelly? Entenda
- Daily Mail: Have Russians found alien life on the ISS? Cosmonaut discovers living bacteria on the space station's hull that 'have come from outer space'
- Daily Mail: Is Nasa hiding aliens? Astronaut covers up evidence of mystery flashing lights moving past the space station, UFO hunters claim
- ListVerse: 10 Mysterious Incidents From The International Space Station
Comentários