3 de dezembro de 2017

Lobisomem: Fotos, Vídeos, Relatos, e Muitos Mais Sobre a Criatura Mítica Mundial!

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Se existe uma lenda que existe praticamente no mundo todo é do homem que se transforma em lobo, o Lobisomem. Pessoas já foram mortas acusadas de ser lobisomens e existem aquelas que juram que já viram o bicho. Trago aqui algumas dessas histórias, além de fotos e vídeos...

Assombrados, chegou a hora de falarmos de um dos seres mais famosos da criptozoologia, o Lobisomem. Já recebemos tantos relatos aqui de pessoas que encontraram com a criatura que fica difícil dizer que ela não existe, ainda mais que pessoas dos cantos mais distantes do planeta contam lendas semelhantes.

Antes de começar, gostaria de apresentar para vocês a camiseta e caneca com estampa de lobisomem que está a venda na Loja Assombrada. São estampas exclusivas. A camiseta brilha no escuro e a caneca é de qualidade, em cerâmica e pode ser lavada no lava-louça e com palha de aço. Clique aqui para comprar!

CLIQUE AQUI para comprar a camiseta

CLIQUE AQUI para comprar a caneca!


Um Ser Mundial: O Lobisomem

Uma das primeiras vezes que é dito que um homem foi transformado em lobo foi na mitologia grega. Em "As Metamorfoses" de Ovídio. Ele escreve que um viajante visita a casa do rei Lycaon da Acadia. Lycaon suspeita que o visitante é imortal, então ele planeja um teste. Ele serve carne humana para o hóspede, que, infelizmente, é o deus Júpiter . Júpiter imediatamente reconhece a origem da carne, e ele transforma Lycaon em um lobo. O nome de Lycaon e a palavra licantropia provêm da mesma raiz - a palavra grega lykos , que significa lobo.

O Licantropo dos gregos é o mesmo que o Versipélio dos romanos, o Volkodlák dos eslavos, o Werewolf ou Dracopyre dos saxões, o Werwolf dos alemães, o Óboroten dos russos, o Hamtammr dos nórdicos, o Loup-garou dos franceses, o arbac-apuhc da Península Ibérica, o Lobisomem dos brasileiros e da América Central e do Sul, com suas modificações fáceis de Lubiszon, Lobisomem, Lubishome; nas lendas destes povos, trata-se sempre da crença na metamorfose humana em lobo, por um castigo divino.

Durante a idade média, particularmente na Europa, a lenda do lobisomem estava bastante ativa e a população acreditava no mostro. Dezenas de pessoas foram acusadas de serem lobisomens e até algumas foram condenadas a morte, sendo queimados vivos!

A lenda do lobisomem é muito conhecida no folclore brasileiro, e assim como em todo o mundo, os lobisomens são temidos por quem acredita em sua lenda. Algumas pessoas dizem que além da prata o fogo também pode matar um lobisomem. Outras acreditam que eles se transformam totalmente em lobos e não metade lobo metade homem.



O Filme "The Wolf Man" de 1941

Podemos dizer que existe um lobisomem antes do filme "The Wolf Man" e um novo lobisomem surgiu depois dele. Isso é porque "The Wolf Man" fez pelos lobisomens o que o romance de Bram Stoker de 1897 "Dracula" fez para os vampiros . Ele estabeleceu as regras sobre como os lobisomens devem se comportar.

De acordo com "The Wolf Man", se um lobisomem o morde, você não tem escolha senão tornar-se um lobisomem. À noite, você se transformará em uma criatura parte-humana, parte-lobo e presa em seres humanos. No filme original, essa transformação ocorreu no outono, quando algumas espécies da planta de Aconitum florescem. As sequencias do filme relacionou a transformação com a lua cheia. "The Wolf Man" também deixou claro que, uma vez que você se tornar um lobisomem, a única cura é a morte. As tentativas de desejar ou rezar a sua saída não o farão bem, e todas as cadeias do mundo não podem impedir você de atacar outras pessoas. Também mostra que a Bala de Prata mata o mostro.

Como "Dracula", "The Wolf Man" é construído em lendas e histórias que existem há milhares de anos. Mas as balas de prata, a lua cheia, o lobo e a maldição incurável da licantropia têm mais a ver com Hollywood do que com a história. Em histórias e folclore, existem todos os tipos de maneiras de se tornar um lobisomem e o processo nem sempre é involuntário ou mesmo permanente. Apesar dessas diferenças, a maioria dos lobisomens em filmes e velhas histórias tem algo em comum. Eles são perigosos, astutos e até mesmo malignos, e eles inspiram medo e medo.

Em 2010 foi lançado um remake do filme original, chamado "The Wherewolf" ou "O Lobisomem" no Brasil, estrelado por Benicio del Toro.


.

.
Características do Lobisomem

Assim, juntando o antigo e o hollywoodiano lobisomem, temos como características:

- sobrancelhas unidas (monocelhas)
- enormes garras
- orelhas pontiagudas
- corpo peludo
- dedo polegar tão grande que fica do tamanho do dedo médio.
- comportamento canino agressivo e selvagem.
- Pode se deslocar como um humano, sobre duas patas, ou correr como um cão.
- Se transformam em noite de lua cheia
- Gostam da carne humana
- Em algumas localidades diz-se que eles têm preferência por bebês não batizados. O que faz com que as famílias batizem suas crianças o mais rápido possível.
- Quase Indestrutíveis. Ele é como o Hulk dos quadrinhos. 
- Só são mortos com Bala de Prata.
- Se você é mordido e tem a sorte de não morrer, vai se transformar em um lobisomem.
- Se você é lobisomem, a única forma de deixar de ser um é morrendo!
- Alguns lobisomens gostam de bosta de galinha e de cachorro!



Como Virar Lobisomem?

Vai depender de que parte do mundo você está...

- Gervase Tillburry, um sacerdote inglês do século 14, afirma que aquele que tomar banho de riacho numa noite de lua cheia tornar-se-ia uma besta.
- Já no folclore italiano, uma criança poderia nascer lobisomem se fosse concebida em noite limpa de lua nova.
- Na França a coisa era mais simples: bastava dormir ao relento sob a luz da lua cheia em uma sexta-feira.
- Na Irlanda há a história de que São Patrício amaldiçoou uma vila inteira por conta da falta de fé. Com isso, a cada sete anos todos se tornavam lobisomens e cometiam atitudes bestiais, como um devorando ao outro.

E no Brasil? existem várias versões de como pessoa se transforma em lobisomem:

- Uma versão diz que a sétima criança em uma sequência de filhos do mesmo sexo tornar-se-á um lobisomem.
- Outra versão diz o mesmo de um menino nascido após uma sucessão de sete mulheres.
- Outra, ainda, diz que o oitavo filho se tornará a fera.
- Outra já diz que é apos a morte de um familiar que possuía a aberração e passou de pai pra filho, avô pra neto e assim por diante.
- Há também quem diga que um oitavo filho que tem sete irmãs mais velhas se torna lobisomem ao completar treze anos.
- Também dizem que o sétimo filho de um sétimo filho se tornará um lobisomem.



Gilles Garnier: O Lobisomem Queimado na Fogueira da Inquisição

O Lobisomem de Dole, Gilles Garnier foi um eremita que vivia recluso fora da cidade de Dole na província Francesa de Franche-Comté. Ele havia se casado recentemente e havia se mudado junto com a sua esposa Apolline em uma casa isolada na floresta.

Naquele tempo, uma grande fome assolou aquela região e com dificuldade em obter alimentação além do que para si mesmo, Garnier achou difícil conseguir comida para a sua esposa causando descontentamento entre eles.

Durante o inverno daquele ano de 1573, várias crianças desapareceram e quatro foram encontradas mortas com os corpos devorados e mutilados, com idades entre 6 a 12 anos. A investigação na época concluiu que aquelas crianças, haviam sido atacadas por algo semelhante a um lobo.

As autoridades da província de Franche-Comté, emitiram um decreto permitindo e encorajando as pessoas a apreender e matar o responsável, que naquela altura dos acontecimentos, já era encarado como sendo um "loup-garou", um lobisomem.

Uma noite, um grupo de trabalhadores que estava em viagem, vindos de uma cidade vizinha, avistaram o que eles inicialmente pensaram ser um lobo sob a luz fraca da lua, mas em seguida reconheceram ser o eremita com o corpo de uma criança morta. Logo após, Gilles Garnier foi preso.

De acordo com seu depoimento no julgamento, certa noite Garnier foi na floresta para tentar encontrar comida para si e para sua esposa, foi quando um fantasma lhe apareceu oferecendo aliviar seus problemas e lhe deu uma pomada que lhe permitiria mudar sua forma não só para a de um lobo, mas também podendo mudar para a forma de um leopardo ou leão, tornando mais fácil para ele caçar assim. No entanto, Garnier disse que optou por assumir a forma do lobo.

Ele foi descrito como totalmente consciente apesar de que pensava ser realmente um lobisomem e que tinha atacado na forma de besta.

Garnier confessou ter perseguido e assassinado pelo menos quatro crianças com idades entre 9 e 12 anos. Sua primeira vítima foi uma menina de 10 anos de idade, a quem ele arrastou para uma vinha fora da Dole em outubro de 1572.

Ele a estrangulou e a arrastou para dentro da floresta, onde ele tirou a sua roupa e comeu a carne de suas coxas e braços. Quando terminou, removeu um pouco de carne que levou para sua esposa em casa.

Semanas depois Garnier selvagemente atacou uma outra menina, mordendo e a arranhando, mas foi interrompido por agricultores e ele fugiu. A menina não resistindo aos ferimentos, morreu alguns dias depois.

Em novembro, Garnier matou um menino de 10 anos de idade, mais uma vez ele canibalizou o corpo da criança, comendo a carne dos seus braços, coxas e barriga, depois arrancou uma perna e guardou para mais tarde.

Finalmente, ele estrangulou e matou outro menino, mas foi interrompido pela segunda vez por um grupo de pessoas, abandonando a sua presa antes que ele pudesse comê-la.

Mais de cinquenta testemunhas depuseram que ele atacou e matou as crianças nos campos e vinhas, devorando sua carne crua.

Garnier foi considerado culpado de crimes de "licantropia" e bruxaria.

Na França, a referida Lei para os lobisomens, condenava-os a serem queimados na fogueira, onde bruxas e hereges eram por vezes executados antes de serem queimados, mas os lobisomens deveriam agonizar vivos no fogo da inquisição. Gilles teve essa punição e morreu na fogueira como um lobisomem no dia 18 de janeiro de 1573.

Reprodução do documento com a ordem de prisão de Garnier 




Jean Grenier: Outro Lobisomem da Idade Média

No livro "Lobisomem: Um Tratado Sobre Casos de Licantropia" escrito por Sabine Baring-Goud, no capítulo VII é contada a história de Jean Grenie. O site Boca do Inferno fez um ótimo resumo e trago para vocês:

O sumiço de crianças durante a primavera de 1603 no sudeste da França, em St.Sever, conduziu os cidadãos do vilarejo a uma onda de horror. Num dos casos, um bebê simplesmente desaparecera do berço, poucos instantes depois que sua mãe havia deixado-o para dormir. Muitos falavam sobre as ações de lobos na região, enquanto outros, apresentavam teorias ainda mais assustadoras. Elas gelavam os ouvintes pelas possibilidades cada vez mais concretas: diante do magistrado local, três testemunhas foram ouvidas, como uma menina de 13 anos chamada Marguerite Poirier, da aldeia de St. Paul na Paróquia de Esperons, que jurou que na Lua Cheia havia sido atacada por uma besta selvagem, muito parecida com um lobo. Nos relatos, ela conta que enquanto observava seus gados, viu uma criatura selvagem, repleta de pelos, como um cão imenso, sair do mato e rasgar seu vestido com seus dentes afiados. Ela só se safou do ataque porque no momento estava com uma bengala de metal nas mãos e inconscientemente o utilizou para se defender. O monstro, com uma cabeça pequena demais para ser um lobo, se afastou por cerca de dez ou doze passos, o suficiente para que a pequena pudesse fugir.

Marguerite conhecia o jovem Jean Grenier muito bem. Por diversas vezes, Jean havia relatado que se transformava em lobo e que havia matado alguns cães e bebido seu sangue. Em uma oportunidade, confessou ter devorado uma criança, até o momento que deixou os restos para outros lobos se alimentarem, assim como também uma garota, quase completamente devorada, restando apenas seus ombros e suas costas.

Outra testemunha, a garota de dez anos Jeanne Gaboriout, disse que, enquanto recolhia o rebanho com outras meninas, Jean Grenier se aproximou e perguntou se aquelas pastoras eram as mais bonitas. Ao questionar o motivo, Jean teria dito que seu desejo era se casar com uma e que se fosse possível até mesmo com ela. Jeanne perguntou sobre o pai de Jean e ele disse que ele era um padre. Curiosa, a garota ainda insistiu em querer saber porque ele tinha a pele escura, se era por causa do frio ou calor, tendo como resposta o fato dele estar usando uma pele avermelhada de lobo. Esse tecido teria lhe sido dado por Pierre Labourutt, alguém que usava um colar de ferro, e que mantinha em sua residência várias pessoas, queimadas, expostas como se tivessem sido assadas em grandes fornos. Quando ele colocava a pele de lobo, era capaz de se transformar na criatura ou no que ele quissesse.

Jean admitiu ter adquirido o mesmo hábito, iniciando seus ataques a cães até perceber que o gosto não era bom, tanto quanto o de uma criança. Ele se transformava em lobo às segundas, sextas e sábados, sob o luar, por apenas uma hora ao dia. Ele vagueava pela região com outros nove iguais a ele, sempre nos mesmos dias e horários. Tais informações foram suficientes para ocasionar sua prisão e interrogatório, onde ele admitiu ter matado mais do que estava sendo acusado.

Com riqueza de detalhes, o garoto disse ter adquirido uma marca, feita por ferro, de um mestre, indicado por uma pessoa da floresta. E que a partir desse encontro, por cerca de três ou quatro anos, ele teria se encontrado com o tal mestre e participado de treinamentos estranhos como se alimentar de cavalos até chegar às vítimas. Algumas foram atacadas na “forma humana“, enquanto outras, com a tal pele do lobo, dada pelo Senhor da Floresta. Entre seus atos confessos, ele dizia que costumava tirar as roupas das pequenas antes de se alimentar do sangue e da carne – o que contradizia qualquer possibilidade do ato ter sido inconsciente ou realizado por um animal.

Durante as investigações, o pai de Grenier, Pierre, também foi preso como cúmplice dos crimes. Negou durante um tempo, mas acabou confessando ter participado de muitas das orgias de sangue, sob a luz do luar. Como pena pelos crimes, tendo o tribunal admitido que o tal Senhor da Floresta seria o próprio Diabo, Jean acabou sendo encarcerado num monastério para o resto da vida; enquanto Pierre Granier e Pierre Labourutt enfrentariam um outro julgamento um tempo depois.

Depois de Grenier encontrar seu destino no monastério, durante um tempo, algumas pessoas juravam ter visto uma criatura, parecida com um cachorro, matar pessoas e animais nas proximidades. Jean Grenier morreu no local, em 1610, quando os ataques finalmente se cessaram.



Lobisomem Pelo Brasil

O Brasil é um país imenso e diversas reportagens já foram feitas em locais onde as pessoas dizeram avistas a fera. Confira algumas:

- O Lobisomem de Três Lagoas - MS
O quadro Sem Limitedo Fantástico, na década de 90, apresentou a história do Lobisomem de Três Lagoas/MS. A criatura andou transtornando o cotidiano da cidade e mobilizou ações da polícia, rádios locais e dos próprios moradores que tem suas próprias versões para o monstro.

.
- Os Irmãos Penga de São Tomé-PR: Eles Prenderam um Lobisomem!
O caso dos irmãos Penga, moradores de São Tomé, interior do Paraná, são testemunhas de um caso que muitos julgam ser ficção: eles capturaram um lobisomem! Assista reportagem exibida no programa do Ratinho, Tribuna da Massa e Maringá Urgente.


.
- Lobisomem em Itaitinga-CE
Homem afirmar ter visto o lobisomem em Itaitinga, região metropolitana de Fortaleza. O problema foi que seus animais, depois do ocorrido, começaram a emagrecer...

.
- Lobisomem em Jaiparas-CE
Em Jaibaras, Distrito de Sobral-CE, os moradores estão com medo de uma criatura que vem atacando alguns animais da região. De acordo com testemunhas, o "bicho"seria um ser metade homem, metade cachorro.


.
- A Menina Lobisomem de Guarabira-PB
Um radialista recebeu a informação de que uma criatura estava assombrada os moradores dos sítios da região. Ela era descrita como tendo uma cabeça, mas do pescoço para baixo era outra coisa. A reportagem vai atrás do bicho colhendo relatos


.

Fotos de Lobisomens

Não existe nenhuma foto oficial de um lobisomem, mas circulam na internet diversas imagens de supostos lobisomens. Vamos as mais famosas:

Essa foto fez muito sucesso no Brasil e cheguei a fazer um vídeo específico sobre ela. O 'lobisomem' que é visto em uma foto que anda circulando pelas redes sociais como sendo de Franca, não foi clicado em uma das ruas da cidade. A criatura, cuja localização já foi atribuída a muitas cidades e bairros diferentes, está na verdade caminhando pela Avenida Pedro Ometo, no município de Barra Bonita, região de Botucatu.

Essa imagem circulou por todo Brasil, e tinha várias legendas diferentes, dizendo que havia sido em tal ou tal cidade tirada a fotografia. Segue uma dessas legendas: O aparecimento de uma determinada criatura tem deixado moradores da cidade baiana de Mundo Novo, no Piemonte do Paraguaçu, de “cabelo em pé”.O tal lobisomem teria sido visto em algumas ruas da cidade, de madrugada, por volta de 2h30. Um dos locais onde a suposta fera teria aparecido seria a rua Sapé, na zona urbana da cidade. Segundo o site Macaubense Life, algumas pessoas têm evitado sair de casa à noite, com medo de topar com o dito cujo.

Em março de 2017 começou a circular esta imagem, que teria sido feita por câmeras de segurança próxima a entrada de um galinheiro em uma chácara na Colônia Cristina em Araucária-PR.


Vídeos de Lobisomens

O vídeo abaixo meteu medo em muita gente. Ele foi compartilhado como sendo um lobisomem capturado no sítio Maniçoba. A verdade pode ser lida aqui.

.
Um gerente de hotel chamado Paul Naylor, 55 anos, pai de quatro filhos, estava andando por volta de 2h da manhã na pequena cidade escocesa de Stornoway, que possui pouco mais de 8 mil habitantes, quando, de repente, ouviu um som terrível, e que parecia ter saído de um filme de terror. Apesar de Paul acreditar que o som, muito semelhante a um uivo, pudesse ter sido gerado por lobos, algumas pessoas aventaram a possibilidade do som ter partido de um lobisomem. Sim, isso mesmo que vocês leram.
.
Câmera de segurança de um sítio grava um suposto lobisomem no Brasil:

.
O suposto ataque por um animal de grande porte e peludo e afirmações de aparição de lobisomem movimentam a pequena Iguatemi, a 451 quilômetros de Campo Grande. A Polícia Militar (PM) foi chamada, fez buscas e registrou boletim de ocorrência do atendimento ao 'corpo estranho' na madrugada desta terça-feira (21). Moradores afirmam que vão fazer novas buscas na noite desta terça-feira. Saiba mais!
.
Relatos de Lobisomens

Ao longo de mais de 10 anos recebemos dezenas de relatos de lobisomens. Muitos ainda nem foram publicados, estão arquivados em nossos emails. Outros foram publicados na forma de texto e muitos outros contados pela minha esposa Ana Paula no quandro do canal AssombradO chamado Histórias Assombradas.

Abaixo trago alguns relatos e histórias contadas em vídeo. Clique para ver mais relatos publicados no blog, ou aqui para ver mais relatos contatos em vídeos.

Fugindo do Lobisomem
Por Guilherme Rodrigues

Há uns 50 anos meu avô e minha avó moravam no interior do estado do Ceará. O local não era considerado município, acho que na época era só um distrito. Normalmente às 23 horas cortavam a energia, ela só voltava 5 horas da manhã.

Um dia meu avô voltava da casa da minha avó (no tempo eles ainda eram namorados) mais ou menos de 22:50 a 23:30, a hora não era muito consultada, no dia ele resolveu pegar um atalho para sua casa. Enquanto caminhava ele ouviu o mesmo barulho de um carrocho correndo, acostumado com esse barulho ele não se alertou ou amedrontou, ele ouviu isso cada vez mais perto.  Chega uma hora que ele para de ouvir e sente um cheiro muito forte de enxofre, ''O cheiro do inferno'' descreve ele. Ele parou repentinamente e ouviu um relincho de porco vindo de trás dele, ele virou repentinamente e viu a criatura mais horrenda de toda sua vida! Ele a descreve como do tamanho de um jumento novo, seu pelo era grosso e totalmente preto com as pontas cinzas, seus olhos eram totalmente avermelhados, dois grandes e afiados  dentes estavam a mostra, e ele andava de cabeça pra baixo com os cotovelos. Meu avô soltou um agudo grito e saiu correndo. A criatura foi atrás, andava incrivelmente rápido e meu avô calculou que se continuasse a correr em linha reta seria pego, então ele resolveu entrar dentro da caatinga (Plantação típica da região). Sem pensar duas vezes a criatura correu e foi atrás dele, depois de mais ou menos 1 km meu avô estava exausto e todo arranhado por causa dos espinhos e dos galhos. Ele estava prestes a se render, até que ele viu uma grande casa e um celeiro ao lado, ele correu na direção do celeiro para sua sorte a porta estava só encostada, ele entrou com tudo se jogando em um monte de capim que se encontrava lá para os animais. A criatura não ousou entrar e ficou lá fora relinchando. Meu avô passou a noite ali, quando o sol apareceu a criatura se amedrontou e fugiu. Ele só saiu de lá mais ou menos ao meio dia.

Atualmente ele acredita que a criatura não ousou entrar no celeiro pois o celeiro é um lugar sagrado, Jesus nasceu em um.

Depois de saber essa historia quis estudar essa criatura, foi aí que encontrei este site. Eu já li dois relatos, um de um garoto de pinheiros-SP que sua família toda viu e outro de uma família em Minas Gerais que ouviram uma criatura no seu terreno e sentiram o mesmo cheiro que meu avô sentiu, de enxofre.

Um Tiro no Lobisomem
Por Michelle

Gosto muito do sobrenatural, tenho muito interesse pelo assunto e por isso visito sempre o site. Este relato é verídico e foi contado pelo minha avó, infelizmente já falecida.

Certa vez, a família estava reunida e havíamos assistido um filme de lobisomem (não me recordo o nome), e eu e meus primos começamos a fazer brincadeiras, assustar os primos mais novos, etc. Quando então minha vó disse: "Não brinquem com isso, Lobisomem existe!" e lógico que caímos na gargalhada.

Minha vó então começou a contar que em sua adolescência, quando morava com os pais e irmãos no interior do Paraná, a família tinha uma pequena criação de galinhas. Certo dia, todos escutaram barulhos das galinhas se agitando, como se algo as estivesse assustando e, na manhã seguinte, algumas galinhas haviam sumido e havia muitas penas e sangue espalhados pelo chão. Por esse motivo, o pai da minha avó resolveu ficar de olho pra ver quem estava "roubando" galinhas de seu galinheiro. No principio, logicamente pensaram que se tratava se algum vizinho ladrão de galinhas ou de algum animal. Pois bem, em certa ocasião meu bisavô viu um bicho enorme, como se fosse um cachorro, mais muito maior e mais peludo, se assustou, mas não deixou barato e deu um tiro no bicho, sendo que atingiu o traseiro dele!! O bicho conseguiu fugir e meu bisavô voltou a dormir. Na manhã seguinte, uma comadre dos pais da minha avó avisou que seu marido, o compadre, havia levado um tiro e estava hospitalizado. A família  então, foi visitar o compadre e, para surpresa de todos, ele havia levado um tiro no traseiro.

Claro que, quando minha vó contou essa história, eu disse pra ela que poderia ser coincidência e inclusive perguntei a justificativa que o tal compadre tinha dado pro tiro que levou. Minha vó infelizmente disse que não lembrava o que ele falou, mas disse que a família teve certeza que foi o compadre que matava e roubava as galinhas, pois tinha sobre ele a maldição do lobisomem, inclusive porque a cidade era muito pequena e ninguém ficou sabendo de nenhum outro acontecimento que pudesse justificar o tiro que o compadre levou.

Bom, verdade ou não, não tenho motivo algum para desconfiar da minha vó. Só acho a história interessante e resolvi compartilha-la com vocês!

O Encontro Do Meu Avô Com Um Lobisomem
Meu nome é Kauê , tenho 13 anos  e essa história aconteceu com o meu avô em 1995

A história se passa numa cidadezinha no interior do Maranhão. Minha Avó estava dormindo e o meu avô estava indo trabalhar na roça, foi um dia normal para os amigos do meu avô, mas para ele não, ele ouviu muitos uivos no final de tarde e perguntou para os colegas se estavam ouvindo e disseram que não .

Todos os colegas do meu avô já tinham ido embora quando ele foi, os uivos estavam cada vez mais fortes, mas como esse pessoal do interior não é muito medroso, ele ignorou e continuou a andar até que ele sentiu uma respiração nas costas dele, ele virou e não tinha nada, ficou assustado, mas continuou andando porque a casa ainda estava muito longe. De repente ele sentiu uma mão nas costas, virou novamente e não viu nada, quando lá pela terceira vez ele virou e viu uma figura de cor cinza, muito peluda é até corcunda, parecido com um cão, quando ela simplesmente sumiu, ele ficou olhando um pouco quando sentiu um arranhão na perna. Meu avô, dessa vez muito assustado, saiu correndo e ele estava escutando aquela coisa correr atrás dele quando finalmente chegou na casa isso já era 23:00, e o pessoal do interior dorme muito cedo não tinha ninguém acordado e ele foi dormir.

Quando acordou viu se tinha o arranhão na perna, mas tinha sumido. Ele desesperado contou para a esposa e ela acreditou porque o meu avô não é muito de mentir, ele jura de ''PÉ JUNTO'' que isso aconteceu.

Ele nunca descobriu o que foi aquilo realmente, mas descreveu como lobisomem.

Tem uma senhora lá que dizem que virava lobisomem, meu avô procura nunca ficar perto dessa senhora, e até hoje, quase 20 anos depois, quando acaba a luz na casa da minha avó meu avô sempre conta essa história para a família inteira e ainda acaba com uma frase : ''Nunca sabemos o que é o bem e o mal, por isso temos que pelo menos ter um pingo de desconfiança com qualquer pessoa que encontramos ou conhecemos, o mal está ao nosso redor, só precisamos evitá-los''.

Clique para ver mais relatos publicados no blog


.

.

.
Clique aqui para ver mais relatos contatos em vídeos.

Possível Explicação: Hipertricose, Licantropia e Porfiria

Será que a lenda do lobisomem pode estar um raro distúrbio orgânico, ao qual os cientistas chamam hipertricose? Acredita-se que o mito do lobisomem tenha surgido na Europa devido aos casos dessa singular alteração genética, conforme pontua Nelson Botter Júnior, autor do livro “A lenda do lobisomem Caolho”.

Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica, a hipertricose é um crescimento desproporcional de pelos em qualquer parte do corpo. “A doença pode ser congênita ou adquirida, difusa ou localizada. A distribuição e o número de pelos variam conforme a raça (pretos e amarelos têm menor pilosidade que brancos), cor, influência genética e constitucional.”

A modalidade da disfunção que, provavelmente, deu origem ao mito dos lobisomens, tem fundamento genético. As faces e outras partes do indivíduo cobrem-se de pelos espessos, conferindo-lhe uma aparência de lobisomem.

Há casos famosos de hipertricose. Armando J. C. Bezerra, em seu livro “As belas artes da Medicina”, registra o interessante caso de Pedro Gonzalez. “Nascido em Tenerife, nas Ilhas Canárias, em 1556, Pedro foi dado de presente à corte de Henrique II, como se fosse um bichinho de pelúcia. Ele teve três filhos (duas meninas e um menino) e um neto, todos com a mesma doença. Em razão de sua inteligência de sua presença marcante, Henrique II fez dele um de seus mais importantes embaixadores”.

Segundo Bezerra, os González eram vistos como aberrações da natureza, sendo requisitados como espécimes para aulas em alguns países da Europa. “Eram também exibidos durante festas promovidas na corte, como exemplos de ‘como a natureza maligna podia invadir um corpo humano pecador’".

Em nossa história, há o registro de Petrus Gonsalvus, um poderoso comerciante e armador português do século XVII, que instalou importantes empresas no Brasil.

Atualmente, os irmãos Fajardo, artistas circenses mexicanos, fazem grande sucesso em razão da aparência singular que ostentam. Os irmãos, mundialmente conhecidos, já estiveram no Brasil, apresentando-se em programas de televisão.

Mas é possível que o mito do lobisomem não esteja radicado apenas na aparência física dos indivíduos. O desvio de comportamento de certas pessoas pode ter sido um dos fatores determinantes à criação do mito. “Em psiquiatria – adverte Nelson Botter Júnior - a licantropia aparece como uma enfermidade mental com tendência canibal, onde o doente se imagina estar transformado em lobo e, inclusive, imitando seus grunhidos. Em alguns casos graves, esses pacientes se negam a comer outro alimento que não seja carne crua e bem sanguinolenta.”

Associando distúrbios genéticos a comportamentos animalescos, cria-se um mito. Mas ainda permanece um mistério. Até hoje, não se sabe explicar a influência da Lua como fator catalisador da horrenda mutação.

Além do distúrbio psiquiátrico, a porfiria, especialmente a porfiria cutânea tarda é uma doença hereditária que pode levar a desfigurações e distúrbios mentais em casos raros e excepcionais que podem lembrar os lobisomens.

Hipertricose


Conclusão

São muitas as histórias. Ele pode existir :)

Fontes (Acessadas em 02/12/2017):
- AssombradO.com.br: Lobisomens: A Genética e a Origem do Mito
- AssombradO.com.br: Gilles Garnier: O Lobisomem Queimado na Fogueira da Inquisição
- AssombradO.com.br: O Lobisomem Existe! 20 Reportagens Mostrando Casos Ocorridos no Brasil
- AssombradO.com.br: Minha História Assombrada: O Encontro Do Meu Avô Com Um Lobisomem
- HowStuffWorks: How Werewolves Work
- Wikipedia.pt: The Wolf Man
- Wikipedia.pt: Lobisomem
- Fato e farsa! Uma história de séculos: o pavor dos malignos lobisomens!
- Wikipedia.pt: Licantropia
- E-Farsas: Vídeo mostra um lobisomem capturado no sítio Maniçoba! Será verdade?
- AssombradO.com.br: Conheça 3 Estranhos Casos Envolvendo Supostos "Lobisomens" e "Ataques de Fantasmas" em Cidades da Inglaterra e da Escócia!
- G1: Mulher é atacada, moradores falam em 'lobisomem' e PM faz buscas
- Wikipedia.pt: Licantropia clínica
- Boca do Inferno: Lobisomens Reais: Gilles Garnier e Jean Grenier
Comentários