10 de novembro de 2017

Adam Ellis diz que Fotografou o Espírito do Menino que Deseja Matá-lo em Seu Próprio Apartamento Durante Paralisia do Sono!


Por Marco Faustino

Sinceramente, cheguei a pensar que nunca mais voltaria a tocar nesse assunto, porém após três meses desde a minha última postagem, Adam Ellis finalmente publicou algo que merecesse um real destaque perante as suas alegações: fotos onde supostamente o "Dear David" apareceu diante do seu celular. Aliás, alguém se lembra da história envolvendo esse nova-iorquino chamado Adam Ellis? Esse cartunista, que trabalha para o site Buzzfeed desde 2015, vinha alegando que seu apartamento estava assombrado pelo espírito de um menino, e que o mesmo desejava matá-lo. Tudo teria acontecido após alguns episódios da famosa "paralisia do sono", e desde então estranhos acontecimentos estariam ocorrendo em sua vida. Seus gatos viviam nervosos e rotineiramente olhavam em direção a porta de frente do apartamento, como se pudessem ver ou sentir algo de outro mundo. O detalhe? Isso sempre acontecia a meia-noite. Adam também tentou fazer uma proteção com sal marinho próximo a porta, e até mesmo comprou uma tábua Ouija, caso a mesma fosse necessária. Além disso, estranhas figuras supostamente representando esse menino, e de aparência demoníaca, que ele posteriormente descobriu que se chamava David, estariam aparecendo em suas fotos tiradas no interior do apartamento em questão (leia mais: Apartamento AssombradO? Homem Alega que o Espírito de um Menino Quer Matá-lo em seu Apartamento em Nova York, nos Estados Unidos!).

Ao invés de mostrar tweet por tweet (ou tuíte, como queiram) , assim como boa parte da imprensa internacional vinha fazendo, resolvi contar toda essa história para vocês de uma forma mais dinâmica e envolvente, algo que acredito ter conseguido executar de maneira razoável. Acompanhei a saga proporcionada por Adam Ellis até seus tweets referentes ao dia 21 de agosto desse ano, algo que acreditei ser o suficiente, visto que naquela mesma postagem contei para vocês quem ele era, e para qual empresa ele trabalhava. No entanto, após alguns dias, o caso começou a viralizar novamente, dessa vez pelos tabloides britânicos, que impulsionaram mais uma vez essa história ao redor do mundo, dando um novo fôlego ou sobrevida a história contada pelo próprio Adam no Twitter. Assim sendo, surgiram novas "evidências" sobre um suposto fantasma, que ele vem alegando para os seus seguidores, que deseja matá-lo em seu apartamento. Isso me motivou a escrever novamente sobre o caso, sendo que acompanhei o mesmo até o dia 5 de setembro (leia mais: A Saga Continua! Adam Ellis Insiste em Dizer que seu Apartamento é AssombradO pelo Espírito de um Menino que Deseja Matá-lo!)

Após as últimas análises havia jurado para vocês que só voltaria a abordar esse assunto caso houvesse uma grande reviravolta ou ele revelasse a verdadeira razão por trás desse história. Aparentemente, ainda estamos um pouco longe da verdade, porém a reviravolta aconteceu, ou seja, Adam vem alegando que conseguiu fotografar a presença do espírito que deseja matá-lo em seu próprio apartamento. Contudo, será que a foto realmente mostra um espírito, um fantasma ou uma entidade de outro mundo? Vamos saber mais sobre esse assunto?

Confira Tudo Aquilo que Previamente Publicamos Sobre o Cartunista Adam Ellis e o seu Apartamento Supostamente AssombradO! (Entre 7 de Agosto e 5 de Setembro Deste Ano)!


Essa primeira parte da postagem serve para todos aqueles que não se lembram de tudo o que aconteceu anteriormente, visto que é impossível falar desse assunto sem saber o que aconteceu anteriormente. Portanto, caso você não se lembre ou é a primeira vez que você está tendo contato com esse caso, recomendo que acompanhe tudo o que está abaixo. Caso vocês se lembrem, estejam a vontade para pular essa parte e passem direto as mais recentes novidades, combinado? Enfim, toda essa história começou através de uma simples frase, que o próprio Adam postou em sua conta no Twitter, no dia 7 de agosto desse ano, que dizia o seguinte: "So, my apartment is currently being haunted by the ghost of a dead child and he's trying to kill me" ("Então, meu apartamento está sendo assombrado pelo fantasma de uma criança morta, e ele está tentando me matar", em português).

Seu tweet (ou tuíte, como queiram) foi compartilhado quase 70 mil vezes. Sim, isso mesmo que você leu. Desde esse dia, ele vem alimentando seu seguidores com uma verdadeira legião de frases, fotos e vídeos de supostos "fenômenos paranormais" que estariam acontecendo em sua apartamento, na cidade de Nova York, nos Estados Unidos.

Seu tweet (ou tuíte, como queiram) foi compartilhado quase 70 mil vezes. Sim, isso mesmo que você leu. Desde esse dia, ele vem alimentando seu seguidores com uma verdadeira legião de frases, fotos e vídeos de supostos "fenômenos paranormais" que estariam acontecendo em sua apartamento, na cidade de Nova York, nos Estados Unidos.
Logo após sua primeira frase, ainda no dia 7 de agosto, Adam começou a explicar que esse tal "fantasma" tinha inicialmente aparecido em seus sonhos, mas ele achava que o mesmo tinha cruzado a fronteira do imaginário e ido parar no mundo real. Segundo ele, a primeira vez que ele viu esse "fantasma" foi quando ele passou por algo conhecido como "paralisia do sono", e viu uma criança sentada em uma cadeira de balanço de cor verde, localizada nos pés da sua cama. O mesmo tinha uma cabeça enorme e um lado aparentava estar "mordido."

No começo o "fantasma" estava apenas olhando para Adam, mas, de repente, ele levantou da cadeira e começou a cambalear em direção a sua cama, muito embora Adam não conseguisse se mover, visto que estava paralisado. Nesse ponto, Adam chegou a mencionar que sofria devido a paralisia do sono com muita frequência. Um pouco antes do "fantasma" chegar definitivamente em sua cama, Adam teria acordado gritando.

Segundo Adam, a primeira vez que ele viu esse "fantasma" foi quando ele passou por algo conhecido como "paralisia do sono", e viu uma criança sentada em uma cadeira de balanço de cor verde, localizada nos pés da sua cama. O mesmo tinha uma cabeça enorme e um lado aparentava estar "mordido."
Adam também chegou a mencionar que, algumas noites depois, teve um outro sonho, onde ele estava em uma biblioteca, e uma menina foi até ele e disse: "Você viu o 'Querido David', não viu?". Adam meio que estranhou a situação, e respondeu: "Quem?" E a menina disse: "O 'Querido David'. Você o viu. Ele está morto. Ele aparece apenas a meia-noite, e você pode fazer apenas duas perguntas, se você começar dizendo 'Querido David'. Porém, nunca tente fazer uma terceira pergunta ou ele o matará." Adam disse que ficou muito abalado com essa situação, visto que ter dois sonhos sobre a mesma coisa era algo bem estranho. De qualquer forma, passaram algumas semanas sem haver nenhum incidente, o que teria sido um grande alívio para Adam.

Entretanto, David teria voltado a aparecer em um outro sonho e diante de uma situação muito parecida. Adam disse que estava em sua cama, e David estava sentado na cadeira de balanço próxima da janela, o observando. Durante o sonho, Adam disse: "Querido David, como você morreu?" Então, ele teria murmurado: "Num acidente em uma loja." Então, Adam teria feito uma nova pergunta: "Querido David, o que aconteceu na loja?" David novamente murmurou: "Uma prateleira foi jogada em cima da minha cabeça." Adam disse que ficou gelado de tanto medo, e fez uma nova pergunta "Quem jogou a prateleira?" Porém, David não respondeu. Foi então que Adam percebeu que tinha feito a terceira pergunta, algo que ele não deveria ter feito. Adam acabou acordando, absolutamente aterrorizado. Nos dias que se seguiram a essa sequência de perguntas, Adam disse ter procurado no Google por mortes ocorridas na cidade, mas não encontrou nada sobre uma criança chamada David ter morrido em uma loja. Adam também disse ter tentado diferentes nomes tais como: Daniel, Dylan e Devon. Nada. Novamente, passaram algumas semanas sem ocorrer nenhum incidente.

Entretanto, David teria voltado a aparecer em um outro sonho e diante de uma situação muito parecida. Adam disse que estava em sua cama, e David estava sentado na cadeira de balanço próxima da janela, o observando
Adam continuou comentando, que o apartamento acima do seu acabou ficando vago, e ele teve a oportunidade de se mudar para ele, visto que era bem mais espaçoso. Um ou dois meses se passaram, e ele meio que tinha se esquecido do David. Ele também acreditava que David não sabia como encontrá-lo, uma vez que ele tinha se mudado para o andar de cima. Porém, ultimamente, algo estranho tinha começado a acontecer.

Durante as quatro noites anteriores (em relação ao dia 7 de agosto), seus dois gatos ficavam parados em frente a porta de entrada do apartamento, exatamente a meia-noite. Os gatos ficavam olhando para a porta, como se algo ou alguém estivesse do outro lado. Na noite anterior (6), Adam disse que teve uma sensação estranha, resolveu olhar pelo "olho mágico" da porta, e disse que tinha certeza que tinha visto uma certa movimentação do outro lado. Quando ele abriu a porta e acendeu a luz do corredor do prédio, não havia mais nada, mas seus gatos pareciam estar nervosos e suas caudas estavam bem agitadas. Assim sendo, ele acreditava que o "Querido David" ("Dear David", em inglês) havia o encontrado, e ele não sabia o que fazer diante dessa situação.

Durante as quatro noites anteriores (em relação ao dia 7 de agosto), seus dois gatos ficavam parados em frente a porta de entrada do apartamento, exatamente a meia-noite. Os gatos ficavam olhando para a porta, como se algo ou alguém estivesse do outro lado.
Todas as mensagens de Adam, com exceção do seu primeiro tweet, conseguiram obter, em média, cerca de 3.500 compartilhamentos (lembrando que o "compartilhamento" no Twitter nada mais é do que o "retweet", ou seja, o simples fato de retuitar alguém é um "compartilhamento de informação"). Porém, ainda assim essa é uma boa média diante do seu "relato." Curiosamente, e muito provavelmente devido a toda repercussão gerada, ao final de toda essa história que ele contou, Adam aproveitou para fazer a propaganda de algumas novas camisetas em uma loja virtual.

Curiosamente, e muito provavelmente devido a toda repercussão gerada, ao final de toda essa história que ele contou, Adam aproveitou para fazer a propaganda de algumas novas camisetas em uma loja virtual.
No dia seguinte (8), Adam fez uma enquete que recebeu mais de 13 mil votos, questionando seus seguidores sobre o que lhe mataria primeiro: uma "Guerra Nuclear" ou o "Querido David"? Como resposta, 78% votaram que seria o "Querido David."

No dia seguinte (8), Adam fez uma enquete que recebeu mais de 13 mil votos, questionando seus seguidores sobre o que lhe mataria primeiro: uma "Guerra Nuclear" ou o "Querido David"? Como resposta, 78% votaram que seria o "Querido David."
Já no dia 9 de agosto, Adam começou sua sequência de tweets postando uma foto de um relógio apontando para 0h03, e um vídeo (clique aqui para conferir em sua conta no Twitter) de um dos seus gatos olhando fixamente para a porta.

Já no dia 9 de agosto, Adam começou sua sequência de tweets postando uma foto de um relógio apontando para 0h03, e um vídeo (clique aqui para conferir em sua conta no Twitter) de um dos seus gatos olhando fixamente para a porta
Adam resolveu tirar uma foto através do "olho mágico" da porta, visto que estava com muito medo de abri-la, e sentiu que tinha visto algo. Ele não sabia dizer exatamente o que era, então reuniu coragem e abriu finalmente a porta. Nada havia nada, mas ele acabou tirando outra foto. Adam acreditava que havia alguma coisa próxima ao corrimão, mas ele não tinha certeza se era apenas uma mancha.

Adam resolveu tirar uma foto através do "olho mágico" da porta, visto que estava com muito medo de abri-la, e sentiu que tinha visto algo. Ele não sabia dizer exatamente o que era, então reuniu coragem e abriu finalmente a porta. Nada havia nada, mas ele acabou tirando outra foto
Adam acreditava que havia alguma coisa próxima ao corrimão, mas ele não tinha certeza se era apenas uma mancha
Adam acabou fechando o olho mágico e ido dormir, porque não sabia mais o que fazer. Porém, ele continuava ouvido seu gato miando em direção a porta.

Adam acabou fechando o olho mágico e ido dormir, porque não sabia mais o que fazer.
Porém, ele continuava ouvido seu gato miando em direção a porta.
Pela manhã, Adam resolveu tentar esclarecer algumas coisas para os novos seguidores, que ele vinha ganhando em detrimento de sua história. Primeiramente, ele disse que estava vivo. Em segundo lugar, ele disse que havia testado seu apartamento em relação a emissão de monóxido de carbono (uma das razões científicas para as pessoas alucinarem e acreditarem que estão vendo fantasmas), e que ele não estava sendo lentamente envenenado. Por último, ele alegou que um livro de sua autoria seria publicado no ano que vem, mas que não tinha relação alguma com o David, e que toda essa história não era um marketing viral (algo que discutiremos mais adiante). Adam disse que o lançamento envolvia um um divertido livro de quadrinhos. Ele também disse que manteria as pessoas atualizadas caso mais alguma coisa estranha ocorresse e, como era de se esperar, ocorreu.

No dia 10 de agosto, Adam disse que, apesar dos seus gatos terem voltado suas atenções novamente para a porta da frente, algo que já estava virando uma rotina, a noite estava estava sendo bem tranquila. Então, ele resolveu testar um aplicativo de celular destinado a registrar sons enquanto as pessoas dormem, algo que seria útil, teoricamente, para as pessoas que têm curiosidade em saber o que falam enquanto dormem (facilmente encontrado ao digitar o termo "sleep talk app" no "Google Play" ou "App Store"). Pela manhã, ele citou que o aplicativo tinha registrado apenas o som de carros passando na rua, do metrô, entre outros sons urbanos, e que tentaria mexer nas configurações.

No dia 10 de agosto, Adam disse que, apesar dos seus gatos terem voltado suas atenções novamente para a porta da frente, algo que já estava virando uma rotina, a noite estava estava sendo bem tranquila
No dia seguinte (11), Adam publicou uma foto de uma faixa de sal, que ele fez no chão e diante da porta da frente do apartamento, no melhor estilo dos irmãos Winchester, da série de TV norte-americana "Supernatural", durante a madrugada. No entanto, Adam não sabia se o sal marinho que havia comprado era o "sal correto" para esse tipo de situação.

No dia seguinte (11), Adam publicou uma foto de uma faixa de sal, que ele fez no chão e diante da porta da frente do apartamento, no melhor estilo dos irmãos Winchester, da série de TV norte-americana "Supernatural", durante a madrugada
Já pela manhã ele disse que o aplicativo havia realizado 33 gravações individuais sempre que registrava algum som. Ele acabou divulgando três trechos de áudio, que teriam sido gravados automaticamente entre 2 e 3h da manhã onde mostrariam o som de um passo, seguido de um som de eletricidade estática, e novamente mais um passo. Confira as três gravações abaixo em sequência:







Adam também disse que estaria fora da cidade no fim de semana (dias 12 e 13 de agosto), então não haveria tantos tweets relacionados ao David, mas que ele estava encomendando uma série de "itens" para ajudá-lo.

Nesse ponto vale ressaltar, que Adam encomendou através da Amazon um incenso de sálvia branca (conta-se que os índios norte-americanos dizem que a fumaça da sálvia branca serve não apenas para purificar o corpo, mas lugares e objetos pessoais) e uma certa quantidade de turmalina negra (considerada uma das mais poderosas pedras de proteção existentes no mundo, sendo capaz de neutralizar todas as formas de energias negativas, incluindo ataques psíquicos, mal olhado e todos os tipos de feitiços malignos).

Nesse ponto vale ressaltar, que David encomendou através da Amazon um incenso de sálvia branca (conta-se que os índios norte-americanos dizem que a fumaça da sálvia branca serve não apenas para purificar o corpo, mas lugares e objetos pessoais)...
...e uma certa quantidade de turmalina negra (considerada uma das mais poderosas pedras de proteção existentes no mundo, sendo capaz de neutralizar todas as formas de energias negativas, incluindo ataques psíquicos, mal olhado e todos os tipos de feitiços malignos)
Além disso, ele chegou a mencionar que estava em contato com paranormais profissionais, e até mesmo tinha comprado uma tábua Ouija, muito embora não estivesse em seus planos utilizá-la.

Além disso, ele chegou a mencionar que estava em contato com paranormais profissionais, e até mesmo tinha comprado uma tábua Ouija, muito embora não estivesse em seus planos utilizá-la.
No dia 12 de agosto, Adam postou uma foto se despedindo do apartamento, e dizendo que ficaria o fim de semana fora, sendo que a foto foi questionada por alguns seguidores que disseram, que havia algo sendo refletido no vidro de uma porta ao fundo.

Aliás, Adam também aproveitou para divulgar uma pequena matéria que saiu sobre ele em um site de notícias, que também cobre o mundo do entretenimento, chamado "Bustle", onde ele contou um pouco mais de sua história (algo que também comentaremos mais adiante para influenciar ninguém nesse momento).

No dia 12 de agosto, Adam postou uma foto se despedindo do apartamento, e dizendo que ficaria o fim de semana fora...
...sendo que a foto foi questionada por alguns seguidores que disseram, que havia algo sendo refletido no vidro de uma porta ao fundo
Voltando ao seu apartamento, no dia 14 de agosto, Adam anunciou que tinha comprado uma câmera "Polaroid" (por mais que não seja realmente uma Polaroid, mas uma câmera instantânea Instax Mini 9 fabricada pela Fuji, mas comentaremos sobre isso daqui a pouco).

Ele também disse que essas câmeras eram idiotas e divertidas, porém meio assustadoras. Aliás, ele não esperava encontrar nada ao utilizá-la, visto que na maioria das vezes que ele tinha utilizado a câmera, não tinha observado nada demais. Adam tirou fotos do se quarto, onde aparecia a cadeira de balanço verde, inicialmente citada por ele, assim como de sua sala de estar. As fotos saíram absolutamente dentro do esperado.

Voltando ao seu apartamento, no dia 14 de agosto, Adam anunciou que tinha comprado uma câmera "Polaroid" (por mais que não seja realmente uma Polaroid, mas uma câmera instantânea Instax Mini 9 fabricada pela Fuji, mas comentaremos sobre isso daqui a pouco).
Adam tirou fotos do se quarto, onde aparecia a cadeira de balanço verde, inicialmente citada por ele, assim como de sua sala de estar. As fotos saíram absolutamente dentro do esperado.
Entretanto, assim que ele tirou uma foto do corredor do prédio, a mesma saiu completamente escura. Aliás, em relação ao corredor do prédio, Adam também pensou que ele poderia estar tampando acidentalmente a lente com seu dedo, porém ao realizar o teste, o resultado não era nada parecido. Aliás, em uma foto comparando as duas situações, houve que comentasse ter visto um rosto acima de uma das imagens obtidas pela "Polaroid."

Entretanto, assim que ele tirou uma foto do corredor do prédio, a mesma saiu completamente escura. Aliás, em relação ao corredor do prédio, Adam também pensou que ele poderia estar tampando acidentalmente a lente com seu dedo, porém ao realizar o teste, o resultado não era nada parecido.
Adam chegou a usar um novo pacote de papéis fotográficos, mas as fotos de seu apartamento começaram a sair em branco. Ele inclusive gravou dois vídeos para mostrar isso. O primeiro vídeo mostra Adam tirando uma foto do seu apartamento, que saiu em branco (clique aqui para conferir diretamente em sua conta no Twitter). Já o segundo vídeo, mostra o mesmo esquema em relação ao corredor do prédio, cuja foto saiu totalmente escura (clique aqui novamente para conferir o outro vídeo em sua própria conta no Twitter).

Adam chegou a usar um novo pacote de papéis fotográficos, mas as fotos de seu apartamento começaram a sair em branco
Adam disse que não sabia o que estava acontecendo, e que alguém tinha dito para ele tirar fotos mais de longe com seu celular e com a "Polaroid". Então, ele usou seu iPhone e a "Polaroid". Enquanto a foto tirada pelo iPhone não apresentou nenhuma alteração em termos de luminosidade, a foto da "Polaroid" mostrava o corredor do prédio ao fundo completamente escuro.

Adam disse que não sabia o que estava acontecendo, e que alguém tinha dito para ele tirar fotos mais de longe com seu celular e com a Polaroid. Então, ele usou seu iPhone e a Polaroid. Enquanto a foto tirada pelo iPhone não apresentou nenhuma alteração em termos de luminosidade (à esquerda), a foto da "Polaroid" mostrava o corredor do prédio ao fundo completamente escuro (à direita)
Ele também aproveitou para queimar a sálvia branca e incensar tanto a cadeira de balanço de cor verde quanto o corredor do prédio, por mais que ela não considerasse que aquilo fosse ajudar muito, mas ele estava aberto a sugestões, visto que mal tinha conseguido dormir na noite anterior. Ele continuava acordado e sentindo que algo estava errado ao seu redor.

Ele também aproveitou para queimar a sálvia branca e incensar tanto a cadeira de balanço de cor verde...
...quanto o corredor do prédio, por mais que ela não considerasse que aquilo fosse ajudar muito, mas ele estava aberto a sugestões, visto que mal tinha conseguido dormir na noite anterior.
No dia seguinte (15), Adam mencionou que não tinha sonhado com o David há meses, mas que o mesmo tinha aparecido na noite anterior. Em seu sonho, o quarto estava repleto de fumaça, mas ainda assim ele conseguia ver o David sentado na cadeira. Ele estava menor, como se estivesse encolhido. Além disso, ele não fez e não disse nada, exceto olhar para ele. De qualquer forma, Adam considerava isso uma espécie de mau presságio. No dia 16 de agosto, Adam se limitou a apontar que algumas coisas estranhas estavam aparecendo nas fotos que estava tirando (que já foram citadas anteriormente), e que seu gato permanecia olhando para porta da frente do apartamento há duas semanas, sempre a meia-noite.

No dia 18 de agosto, Adam teria usado novamente um aplicativo para registrar sons enquanto dormia, e o aplicativo sempre registrava o mesmo som de eletricidade estática todas as noites por volta das 3h da manhã.

Os gatos de Adam continuavam olhando sempre para a porta da frente do seu apartamento por volta da meia-noite
Aliás, Adam chegou a dizer que na manhã daquele mesmo dia havia acordado com a casa tremendo, algo semelhante a um pequeno terremoto, e que ele estava tão desconforto quanto alguém que estivesse prestes a encarar uma tempestade. Ainda de acordo com Adam, todos diziam para ele se mudar, mas ele não tinha nenhuma garantia que isso não seguiria.

Após cerca de três dias de silêncio sobre David, Adam voltou a postar informações ontem (21) em sua conta no Twitter. Ele disse que na sexta-feira passada (18) foi dormir cedo, e que estava incrivelmente cansado por algum motivo. Também disse, que teve um sonho naquela noite, em que David o arrastou pelo braço em antigo armazém abandonado. Adam não sabia a razão pela qual ele não lutou contra David durante o sono ou se David era mesmo tão forte assim para arrastá-lo, mas que essa era a "lógica dos sonhos."

Teria sido um sonho assustador, e ele acabou não pensando muito sobre o mesmo ao acordar. No entanto, ao tomar banho, ele teria notado um "hematoma" em seu braço.

Teria sido um sonho assustador, e ele acabou não pensando muito sobre o mesmo ao acordar.
No entanto, ao tomar banho, ele teria notado um "hematoma" em seu braço.
Adam disse que talvez tivesse se machucado na noite anterior, visto que seu braço estava doendo durante a noite, e que tudo acabou se manifestando como um sonho. Ele disse que acabou indo tomar café na rua, algo que ele fazia todos os fins de semana. Aliás, no caminho até a cafeteria, ele sempre passava por um depósito de conserto de carrinhos de alimentação. O mesmo sempre estava muito movimentado, principalmente nos fins de semana.

Entretanto, no dia 21 de agosto, o mesmo estava completamente vazio. Adam disse que ficou espantado ao ver o lugar vazio da noite para o dia após tantos anos (ele disse que morava no bairro há 4 anos). Basicamente, a única coisa no armazém era uma cadeira verde.

Aliás, no caminho até a cafeteria, ele sempre passava por um depósito de conserto de carrinhos de alimentação. O mesmo sempre estava muito movimentado, principalmente nos fins de semana. Entretanto, ontem (21), o mesmo estava completamente vazio
Adam disse que ficou espantado ao ver o lugar vazio da noite para o dia, após tantos anos (ele disse que morava no bairro há 4 anos). Basicamente, a única coisa no armazém era uma cadeira verde.
Ele lembrou aos seus leitores que David havia sido visto pela primeira vez em sua cadeira de balanço verde, algo que ele achou estranho. Assim que ele voltou, ou seja, após sair da cafeteria, ele percebeu que o armazém tinha sido fechado.

Ele lembrou aos seus leitores que David havia sido visto pela primeira vez em sua cadeira de balanço verde, algo que ele achou estranho. Assim que ele voltou, ou seja, após sair da cafeteria, ele percebeu que o armazém tinha sido fechado
De qualquer forma, Adam terminou dizendo que tinha sido um fim de semana muito estranho. Após cerca de duas semanas após o início de seu "relato", Adam ainda mantinha uma média de 1.200 compartilhamentos por tweet.

No dia 26 de agosto, Adam começou dizendo que estava acontecendo pequenos incidentes em seu apartamento, mas ele não tinha certeza sobre o que fazer em relação aos mesmos. A única coisa que ele sabia é que estava realmente com medo de tudo aquilo. Ele disse que os gatos costumavam se encontrar na porta da frente de casa à meia-noite, mas esse horário, noite após noite, vinha ficando cada vez mais cedo. Adam estava quase se acostumando a essa rotina, quando ele passaram a miar em frente a porta da frente, por cerca de 15 minutos, por volta das 22h. Posteriormente, eles iam embora como se nada tivesse acontecido. Contudo, algo a mais estava acontecendo naquela semana. Após os gatos miarem na porta, por volta das 22h30 ou um pouco mais tarde, Adam começou a receber chamadas de um número não identificado.

Contudo, algo a mais estava acontecendo naquela semana. Após os gatos miarem na porta, por volta das 22h30 ou um pouco mais tarde, Adam começou a receber chamadas de um número não identificado.
Uma vez que isso começou a acontecer rotineiramente, noite após noite, Adam pensou que poderia ser uma espécie de telemarketing automatizado ou algo assim. Normalmente, se fosse algo automatizado bastaria atender uma única vez, que as ligações cessariam. Então, Adam resolveu atender o telefone, mas não disse nada. Ele apenas aguardou na linha esperando ouvir alguma mensagem. Em vez disso, o que ele teria ouvido do outro lado seria um som estático e elétrico muito peculiar, algo bem parecido com a estática que seu aplicativo de celular havia anteriormente registrado. Após cerca de um minuto, a estática teria parado, e havido um silêncio. Então, Adam teria continuado ouvindo. Ele disse que achava ter ouvido algo respirando, mas era tão fraco que ele não sabia dizer ao certo. Seu coração estava acelerado, então era difícil manter a concentração. Em seguida, quando Adam estava prestes a desligar, ele teria ouvido uma voz bem baixa sussurrar: "Olá". Alguma coisa na forma como isso foi dito o assustou. Não era uma pergunta e nem mesmo uma saudação, apenas "Olá". Uma frase simples. Adam disse ter entrado em pânico e desligado, visto que não sabia mais o que fazer. Ele teria fechado todas as cortinas do seu apartamento e acendido todas as luzes.

Adam disse que resolveu assistir TV até o amanhecer, porque estava com muito medo de dormir. Ele meio que sentia que estava enlouquecendo com tudo aquilo. Chegou a dizer que, se parasse para analisar cada situação individualmente, ele encontraria explicações perfeitamente plausíveis para cada uma delas. Porém, após três semanas de estranhos incidentes, ele não sabia como tudo aquilo poderia fazer algum sentido. Adam disse que a única coisa que ele sentia que poderia fazer diante de tal situação era escrever. Então, era justamente isso que ele estava, e iria continuar fazendo.

No dia 28 de agosto, uma segunda-feira, Adam abriu sua sequência de tweets (ou tuítes, como queiram) dizendo que havia mudado sua cadeira de balanço verde de lugar, migrando-a do seu quarto para a sala de estar. Ele disse que acreditava na necessidade de se livrar da mesma, mas ele não sabia se isso daria algum resultado. Ele chegou a mencionar que, em 3 semanas, ele iria sair de férias e visitar o Japão, mas não sabia se até lá tudo aquilo teria acabado. Segundo Adam, o "Querido David" tinha "perdido ele de vista", por assim dizer, quando ele se mudou, então, talvez, se ele acreditasse que Adam tivesse deixado o apartamento novamente, o "Querido David" poderia deixá-lo em paz.

No dia 28 de agosto, uma segunda-feira, Adam abriu sua sequência de tweets (ou tuítes, como queiram) dizendo que havia mudado sua cadeira de balanço verde de lugar, migrando-a do seu quarto para a sala de estar
De qualquer forma, na semana anterior, Adam disse que instalou uma câmera de monitoramento de animais domésticos para que pudesse observar os seus gatos enquanto estivesse no exterior. Era basicamente uma espécie de babá eletrônica, que se conectava ao wifi, para que pudesse ser acessada e verificada quando quisesse, 24 horas por dia, 7 dias por semana.

A mesma também avisaria a pessoa caso houvesse algum som ou movimento através de um aplicativo. Em uma imagem publicada no Twitter, Adam ocultou o nome da empresa, alegando que muito provavelmente a empresa não iria gostar muito de estar associada com fantasmas.

Em uma imagem publicada no Twitter, Adam ocultou o nome da empresa, alegando que muito provavelmente a empresa não iria gostar muito de estar associada com fantasmas.
Enfim, o mais importante seria o fato de que ele resolveu testar o equipamento no fim de semana anterior (26 e 27 de agosto), por mais que saibamos que Adam aparentemente não tem muita noção de como equipamentos eletrônicos, principalmente câmeras instantâneas, funcionam. Adam disse ter saído em uma determinada noite, mas deixado a câmera ativada e configurada. Seu telefone o teria avisado constantemente durante a noite alertando sobre a movimentação dos seus gatos. Algo absolutamente normal.

Então, por volta das 23h, o mesmo o alertou novamente, mas ao verificar as imagens que foram registradas, ele não viu absolutamente nada de errado. Adam resolveu assistir mais uma vez. Novamente, nada. Na terceira vez, no entanto, ele acabou notando algo: sua cadeira de balanço verde estaria se movimentando "sozinha". Confira o vídeo abaixo, que foi publicado em um canal de terceiros, no YouTube:



Adam disse ter conhecimento, de que não poderia ser o vento, porque ele não tinha deixado as janelas abertas o verão inteiro (ele alegou possuía ar condicionado e gostava de manter o ambiente frio). Tudo aquilo dava nos nervos, mas não havia nada que ele pudesse fazer sobre isso naquele momento. Então, ele desligou seu telefone e tentou não entrar em pânico. Cerca de meia hora depois, ele teria recebido outro alerta de movimento: dessa vez ele notou um casco de tartaruga que caiu sozinho de sua parede. Confira o vídeo abaixo, que foi publicado em um canal de terceiros, no YouTube:



Adam mencionou que poderia soar estranho que alguém tivesse um casco de tartaruga em casa, mas alegou que sua família era do estado norte-americano de Montana, e ele tinha comprado a peça em loja de artesanato indígena.

Desde que ele tinha voltado para casa, Adam disse que ficou muito apreensivo em voltar a ligar a câmera e que, naquele dia (28), tudo estava muito quieto. Dito isto, ele se sentia muito desconfortável com toda aquela situação, e esperava que mais nada de estranho acontecesse durante a noite.

Adam mencionou que poderia soar estranho que alguém tivesse um casco de tartaruga em casa, mas alegou que sua família era do estado norte-americano de Montana, e ele tinha comprado a peça em loja de artesanato indígena
Curiosamente, Adam escreveu que alguém havia comentado, que uma cadeira azul ao fundo, simplesmente havia desaparecido no segundo vídeo, mas ao verificar em seu apartamento, a mesma estava onde deveria. De qualquer forma, inicialmente ele manifestou o desejo de não querer mais passar a noite no local, muito embora algumas pessoas estivessem comentando de que o "sumiço" da cadeira era apenas uma questão de iluminação do seu apartamento.

Curiosamente, Adam escreveu que alguém havia comentado, que uma cadeira azul ao fundo, simplesmente havia desaparecido no segundo vídeo. As imagens acima retratam as diferenças encontradas por um seguidor de Adam entre os dois vídeos anteriores.
...mas ao verificar em seu apartamento, a mesma estava onde deveria
Posteriormente, no entanto, ele disse que tomaria um calmante e iria dormir. Adam repareceu muito rapidamente no dia 31 de agosto para dizer que estava vivo, e que não estava parando muito em casa durante a semana, mas ele prometeu manter as pessoas atualizadas assim que fosse possível.

A questão é que ele reapareceu apenas na noite de ontem (5), para dizer que os "fenômenos" estavam acontecendo novamente. Adam disse que vinha mantendo a câmera ligada 24h por dia, gravando quaisquer sons ou movimentos em seu apartamento. Então, ele resolveu verificar o que tinha sido registrado ao longo do último fim de semana (2 e 3 de setembro). Durante a noite de sábado, enquanto dormia, a câmera teria gravado os seus gatos na sala de estar. De acordo com Adam, parecia ser algo bem comum e não chamava a atenção no início.

Entretanto, após alguns instantes, seu gato chamado Maxwell teria "enlouquecido" e começado a saltar sobre algo invisível. Adam não acreditava que fosse um inseto ou algo assim, porque seu gato não reagia daquela forma em relação a insetos, apenas os comia, ou seja, algo teria assustado o gato. Além disso, Adam alegou que raramente se deparava com insetos. Ele talvez tivesse visto cerca de 3 insetos em todos os anos que morava no local (lembrando que ele tinha mudado de apartamento, será que ele se confundiu ou estava se referindo ao prédio como um todo?). Confira o vídeo em questão, que foi publicado em um canal de terceiros, no YouTube:



De qualquer forma, na noite seguinte, a câmera teria gravado mais alguns "vídeos estranhos". Novamente, a situação envolvia seu gato chamado Maxwell. Dessa vez, o mesmo sentou-se no sofá utilizando apenas as patas traseiras e começou a olhar ao redor da sala como se estivesse procurando por alguma coisa (ou olhando para algo).

Novamente, a situação envolvia seu gato chamado Maxwell. Dessa vez, o mesmo sentou-se no sofá utilizando apenas as patas traseiras e começou a olhar ao redor da sala como se estivesse procurando por alguma coisa (ou olhando para algo).
Adam disse que aquele era um comportamento estranho, e que ele não sabia explicar aquilo que via, principalmente devido ao vídeo seguinte. Confira o vídeo em questão, que foi publicado em um canal de terceiros, no YouTube:



Adam disse que havia uma chance de ser uma mosca, muito embora ele não costumasse ter moscas em seu apartamento, portanto essa possibilidade parecia ser bem improvável. Ele não conseguia se livrar da sensação de que havia algo de errado em seu apartamento, algo que, novamente, ele não sabia explicar. Enfim, foi basicamente isso que Adam publicou entre os dias 7 de agosto e 5 de setembro, muito embora não acreditasse que ele fosse parar tão cedo de escrever tão cedo.

Adam Ellis Publicou em sua Conta no Twitter que Fotografou o Espírito do Menino que Deseja Matá-lo em Seu Próprio Apartamento!


Essa é justamente a parte considerada "nova", ou seja, tudo aquilo que aconteceu desde o dia 5 de setembro até o dia 7 de novembro deste ano, culminado na suposta foto de David. Evidentemente, seguirei a mesma linha que adotei anteriormente, contando tudo o que ele publicou da forma mais dinâmica possível para vocês.

Adam Ellis reapareceu no Twitter no dia 11 de setembro dizendo toda noite antes de dormir, ele tinha a mesma rotina: alimentava os gatos, escovava os dentes, e fechava cada um dos trincos da sua porta, porque ele admitiu ser paranoico. Ele também pediu para que ninguém perguntasse a razão pela qual ele tinha três trincos na porta, visto que o batente apresentava sinais de arrombamento, e ele não queria entrar em detalhes sobre isso.

Adam também pediu para que ninguém perguntasse a razão pela qual ele tinha três trincos na porta, visto que o batente apresentava sinais de arrombamento, e ele não queria entrar em detalhes sobre isso.
De qualquer forma, certa noite ele estava se preparando para dormir e foi até a cozinha para pegar a ração do gato. Assim que entrou na cozinha ele ouviu o barulho de algo se quebrando. Inicialmente, acreditou ser um dos gatos, mas ambos estavam no quarto. O que havia caído, no entanto, era um vasinho contendo um cacto, que ficou destruído. Confira o vídeo divulgado por Adam Ellis, através de um canal de terceiros, no YouTube:



Adam disse que morava bem ao lado de uma linha de metrô e que sua casa costumava tremer de vez em quando, questionando assim se isso poderia explicar o que aconteceu. Ele também disse que sempre sentia sua cabeça criando desculpas para o que estava acontecendo, porque ainda era cético sobre a situação. No entanto, qualquer pequeno som estaria o assustando. Adam também disse que estava indo para o Japão em cerca de duas semanas.

Assim que entrou na cozinha ele ouviu o barulho de algo se quebrando. Inicialmente, acreditou ser um dos gatos, mas ambos estavam no quarto. O que havia caído, no entanto, era um vasinho contendo um cacto, que ficou destruído.
No dia 16 de setembro, Adam inicialmente disse que vinha tendo muitos pesadelos, e que os mesmos eram muito mais intensos que seus sonhos habituais. Ele não sabia dizer se era porque estava estressado ou se era outra coisa. Durante a tarde, ele havia tirado um cochilo e acabou tendo um sonho muito estranho. No mesmo, ele estava deitado em uma cama e havia virado para o outro lado. No travesseiro, que estava desse outro lado, havia uma cabeça com uma coluna vertebral toda ensanguentada, escorregando pela cama. A cabeça estava olhando diretamente para ele, visto que, de alguma forma, ainda estava viva e contava com um enorme sorriso no rosto. Horrorizado, ele gritou: "O que aconteceu com você!?" e a cabeça sorriu ainda mais. "Me sinto ótimo", gemeu a cabeça. Imediatamente, ele acordou, e tudo estava escuro e quieto.

Outros sonhos também teriam sido estranhos. Coisas como figuras escuras olhando pelas janelas, embora ele morasse no segundo andar do prédio, além de coisas sem o menor sentido em relação ao que já vivenciou na vida real. De qualquer forma, após esse sonho com a cabeça, ele acabou ficando nervoso a noite toda, visto que não conseguia parar de pensar nisso. Assim sendo, ele decidiu fazer uma caminhada, em outras palavras, sair do seu apartamento. Ele foi até uma bodega (uma espécie de mercearia) a poucos quarteirões de distância para comprar um pacote de salgadinho. No caminho, ele passou por aquele depósito que havia fotografado algumas semanas antes. Ele ressaltou que o mesmo ficava no caminho de praticamente tudo, visto que passava duas vezes por ele para pegar o metrô.

Ele comprou um Doritos e uma água com gás, e seguiu seu caminho de volta para casa. Quando ele passou pelo depósito, ouviu um barulho do outro lado da porta de aço de enrolar. Ele disse que congelou, mas que não ouviu nenhum outro som depois disso. Provavelmente, ele deveria ter seguido em frente, mas sua curiosidade foi maior. Ele disse que havia uma pequena janela ao lado da porta, mas que a mesma era mais alta que ele. Assim sendo, ele resolveu esticar o braço, posicionou o celular, certificando-se que o flash estivesse ligado e tirou uma foto. Ele teve a impressão de notar uma movimentação assim que o flash disparou, mas não sabia dizer ao certo, porque a luz do flash o deixou praticamente cego. Ele não chegou a olhar para a foto assim que tirou, apenas correu todo o percurso até a sua casa. Assim que ele chegou em casa, devorou seu Doritos e finalmente olhou para a foto, exatamente essa que se encontra logo abaixo:

Adam não chegou a olhar para a foto assim que tirou, apenas correu todo o percurso até a sua casa. Assim que ele chegou em casa, devorou seu Doritos e finalmente olhou para a foto.
Adam disse que parecia ser uma parte diferente do depósito, talvez um escritório. Havia muita manta de isolamento, aparentando ser bem antiga, um armário arquivo e uma cadeira de escritório com o couro bem rasgado. No canto superior direito, Adam alegou ter visto algo parecido com um rosto, e que, quando mais olhava para o mesmo, mais começava a parecer um borrão indescritível. Ele disse que talvez estivesse muito fixado nessa situação, e que talvez seu cérebro estivesse querendo ver o David, quando não havia nada para ser visto.

No canto superior direito, Adam alegou ter visto algo parecido com um rosto, e que, quando mais olhava para o mesmo, mais começava a parecer um borrão indescritível. Ele disse que talvez estivesse muito fixado nessa situação, e que talvez seu cérebro estivesse querendo ver o David, quando não havia nada para ser visto.
No dia 22 de setembro, Adam apareceu rapidamente para dizer que os últimos dias tinham sido bem calmos, visto que ele não tinha passado muito tempo em casa, e que estava indo para o Japão dentro de algumas horas. Ele disse que estava tentando evitar qualquer coisa estranha antes de sua viagem. Independentemente do que viesse a acontecer, ele disse que agradecia a todos por se preocuparem com ele, acrescentando que toda essa "provação" tinha sido estressante e significava muito para ele. Isso o fazia sentir como se não estivesse sozinho.

No dia 29 de setembro, ele publicou que havia comprado uma "tábua votiva" em um templo no Japão, sendo que no dia 3 de outubro, Adam anunciou que aquele seria seu último dia no país. Adam disse que suas últimas duas semanas tinha sido bem calmas, e que havia deixado uma pessoa cuidado dos seus gatos, enquanto ele estava viajando.

No dia 29 de setembro, ele publicou que havia comprado uma "tábua votiva" em um templo no Japão, sendo que no dia 3 de outubro, Adam anunciou que aquele seria seu último dia no país. Adam disse que suas últimas duas semanas tinha sido bem calmas, e que havia deixado uma pessoa cuidado dos seus gatos, enquanto ele estava viajando.
Durante aquela manhã ele saiu para uma longa caminhada em Sapporo, visto que ele gostava de andar para ver o que conseguia encontrar nas cidades para onde viajava. Assim sendo, ele encontrou uma estátua em um parque, alegando que não havia conseguido descobrir nenhuma informação sobre a mesma na internet, mas que era estranha e ao mesmo tempo bonita.

Assim sendo, ele encontrou uma estátua em um parque, alegando que não havia conseguido descobrir nenhuma informação sobre a mesma na internet, mas que era estranha e ao mesmo tempo bonita.
Ele disse que estava tirando fotos de diversos ângulos, uma vez que a mesma era cilíndrica, quando, de repente, ele se assustou tanto que quase deixou seu celular cair no chão. Adam disse que havia algo muito semelhante para ser uma coincidência, assim que viu um menino com uma cabeça meio torta. Ele não sabia se estava exagerando, mas que provavelmente não era nada demais.

Adam disse que havia algo muito semelhante para ser uma coincidência, assim que viu um menino com uma cabeça meio torta. Ele não sabia se estava exagerando, mas que provavelmente não era nada demais.
Adam Ellis reapareceu no dia 5 de outubro dizendo, que havia chegado em segurança em casa e só voltaria a tuitar novamente no dia 14 de outubro. Foi justamente nesse dia que ele resolveu contar que coisas estranhas estavam acontecendo com a parte elétrica do seu apartamento. Primeiramente, duas lâmpadas queimaram no corredor em menos de uma semana, algo que ele acabou deixando de lado. Porém, a situação mais estranha era com a luz de fundo de seu televisor. Era uma tira de LED plugada na TV através de uma entrada USB. De acordo com Adam, a TV tinha que estar ligada para que a luz de fundo também fosse ligada.

No entanto, na noite anterior, a luz de fundo estaria acendendo e desligando sozinha. Ele disse que havia percebido isso pouco antes do amanhecer, quando acordou e foi até a cozinha buscar um copo d'água. Ele mal tinha voltado a dormir novamente quando viu uma luz bem fraca vindo da sala de estar e, pouco tempo depois, escureceu novamente. Ele voltou até a sala de estar onde notou a luz de fundo acendendo e apagando por alguns minutos, algo que ele descreveu como bizarro. Eventualmente, a mesma parou, e luz de fundo passou a não acender mais. Ele alegou que a mesma tinha apenas alguns meses de uso e não deveria ter dado defeito tão cedo.

De qualquer forma, Adam disse que não conseguiu voltar a dormir. Então, ele foi comer alguma coisa em uma lanchonete próxima do seu apartamento, visto que era a única coisa aberta às 4h da manhã. Ele disse que pediu ovos com presunto. Aliás, tinha vindo muito presunto, mas os ovos estavam ótimos.

De qualquer forma, Adam disse que não conseguiu voltar a dormir, então ele foi comer alguma coisa em uma lanchonete próxima do seu apartamento, visto que era a única coisa aberta às 4h da manhã. Ele disse que pediu ovos com presunto. Aliás, tinha vindo muito presunto, mas os ovos estavam ótimos
Quando ele voltou para casa, o Sol estava começando a aparecer, então imaginou que poderia tomar banho e chegar mais cedo no trabalho. Ele tomou seu banho, escovou os dentes, e então, foi até seu quarto para se vestir. Quando ele passou pela porta da frente, ele pensou ter ouvido um som bem fraco, semelhante a um arranhão, do outro lado da porta. Foi algo tão fraco, que ele não tinha certeza e, além disso, alegou que estava com muito medo de olhar através do olho mágico. Portanto, ele resolveu tirar fotos através dele.

Quando ele passou pela porta da frente, ele pensou ter ouvido um som bem fraco, semelhante a um arranhão, do outro lado da porta. Foi algo tão fraco, que ele não tinha certeza e, além disso, alegou que estava com muito medo de olhar através do olho mágico. Portanto, ele resolveu tirar fotos através dele.
Uma vez que havia uma espécie de claraboia bem próxima de sua porta, o corredor estava levemente iluminado em tons de amarelo e verde, mas ainda assim algumas fotos foram tiradas. Inicialmente, as imagens não se pareciam com nada, apenas borrões, mas ao analisá-las, ele teria começado a notar coisas: parte de um rosto, uma orelha, e um olho, olhando diretamente para ele. Ele também disse acreditar, que isso não iria parar até que ele fizesse algo. Aliás, ele não tinha a exata certeza sobre o que isso era, mas que iria informar a todos assim que ele descobrisse.

Adam Ellis reapareceu somente no dia 27 de outubro em sua conta no Twitter. Inicialmente, ele pediu desculpas por ter sumido por cerca de duas semanas. Primeiramente, ele disse que havia chamado um amigo para fazer uma "limpeza", algo que teria sido feito em todo o seu apartamento e no corredor. Ele disse que muitos autoproclamados médiuns profissionais entraram em contato com ele, assim como programas do estilo "caça-fantasmas". Ele disse que havia recusado todos eles, porque não queria estranhos fazendo sensacionalismo dentro da sua casa. Então, em vez disso, ele chamou um amigo para realizar uma "limpeza" no lugar. Aparentemente, a tal "limpeza" havia funcionado por uma semana ou mais, e as coisas pareciam voltar ao normal, visto que os gatos não ficavam mais parados em frente a porta e ele havia parado de sonhar.

Em uma certa manhã da semana anterior, ele estava caminhando rumo ao trabalho e passou pelo depósito fechado como de costume. A porta de metal estava aberta e o mesmo estava vazio, exceto por um detalhe: havia um carro funerário estacionado. O depósito estava fechado há mais de dois meses, e ele não sabia explicar o porquê estava aberto naquele dia e, além disso, não havia ninguém por perto. Foi algo estranho, e ele tentou não pensar mais nisso. Ele disse que tentou tirar isso da sua cabeça, e nos dias posteriores não aconteceu nada demais.

Em uma certa manhã da semana anterior, ele estava caminhando rumo ao trabalho e passou pelo depósito fechado como de costumo. A porta de metal estava aberta e o mesmo estava vazio, exceto por um detalhe: havia um carro funerário estacionado
Entretanto, algo teria acontecido na noite anterior, por volta das 23h, enquanto estava assistindo TV no sofá. Adam disse que foi até a sala de jantar para pegar uma bebida na geladeira, e notou que ambos os gatos estavam sentados e olhando por uma das janelas, que fica de frente para o telhado do estabelecimento vizinho. Ele deu um olhada, mas não conseguiu ver absolutamente nada. Adam pensou que tivesse passado algum rato ou algo assim. Ele deixou isso de lado e foi pegar uma cerveja na geladeira.

Quando ele entrou na cozinha para pegar o abridor de garrafas, ele disse que notou algo. Adam disse que havia uma janela na cozinha que dava para o mesmo telhado, sendo que ele alegou ter visto alguém parado no telhado olhando diretamente para ele. Adam disse ter se agachado, estendido a mão até o interruptor de luz e conseguido desligá-lo. Ele espreitou pela janela, mas não conseguia ver muita coisa. Ele disse que seu celular estava em seu bolso, o pegou e tirou uma foto. Estava embaçada e escura, mas ele disse que podia jurar que havia alguém. Ele também disse que tentou tirar uma foto melhor, mas a figura havia desaparecido.

Adam disse ter se agachado, estendido a mão até o interruptor de luz e conseguido desligá-lo. Ele espreitou pela janela, mas não conseguia ver muita coisa. Ele disse que seu celular estava em seu bolso, o pegou e tirou uma foto. Estava embaçada e escura, mas ele disse que podia jurar que havia alguém
le também disse que tentou tirar uma foto melhor, mas a figura havia desaparecido.
Assim sendo, ele teria fechado todas as cortinas, e se certificado que a porta estava trancada. Adam disse que acabou bebendo mais algumas cervejas ao ponto de ficar bêbado para não sentir medo. De qualquer forma, ele alegou ter certeza que era o David, e que o mesmo não ia embora de jeito nenhum. Adam não sabia mais o que fazer. Ele reapareceria no Twitter na última terça-feira (7), e dessa vez tendo uma novidade que valia pena trazer ao conhecimento de vocês. Inicialmente, ele disse que já fazia cerca de 4 meses desde a primeira vez que ele sonhou com o David, sendo que na noite anterior Adam teria sonhado novamente com ele, e o mesmo parecia ter a mesma aparência. Em seu sonho, ele o viu em uma "cadeira" novamente. Adam alegou não tinha mais a cadeira verde de balanço em seu quarto, dessa vez era uma poltrona reclinável que ele possuía há anos. David teria ficado olhando diretamente para ele, assim como na primeira vez. Novamente, ele teria se sentido paralisado e mal conseguia se mover. Porém, daquela vez, havia algo diferente.

Adam disse que, apesar de imobilizado, conseguia se mover um pouco mais, inclusive suas mãos. David o observava e ele temia o que iria acontecer: ele iria levantar da poltrona e ir em sua direção, assim como antes. Adam disse que tinha que fazer alguma coisa e se lembrou, não sabia como, que mantinha o celular na mesa de cabeceira. Então, ele pensou que, se fosse morrer, que pelo menos ele pudesse obter provas com o seu celular. Logo, ele começou a tirar fotos no escuro. Pouco tempo depois, David saiu da poltrona, e começou a se arrastar na direção de Adam. David se movia devagar, como se estivesse fazendo um grande esforço. Adam se sentiu aterrorizado, mas continuou tirando fotos. David se aproximava cada vez mais de Adam, sem tirar os olhos dele e, em pouco tempo, ambos ficaram cara a cara. David teria começado a murmirar algo, porém era muito baixo para que pudesse ser compreendido. Adam teria assistido os olhos de David reviravem até eles ficarem completamente brancos. Adam ainda tentou se afastar, porém mal conseguia se mexer. David ainda se movia em sua direção, murmurrando algo, mas, de repente, Adam acordou. O dia já havia nascido e não havia sinal do David em nenhum lugar.

Adam Ellis disse que se levantou e foi trabalhar e que, após um certo tempo, o estresse devido ao sonho havia desaparecido. Curiosamente, ele disse que nem estava pensando em escrever isso, porque nem mesmo era uma "informação nova", mas que naquela noite (de terça-feira) ele notou algo que o deixou muito assustado. Ele foi acessar seu celular para procurar por uma foto tirada há alguns dias, quando encontrou "dezenas" de fotos. Todas tiradas na noite anterior.

Curiosamente, ele disse que nem estava pensando em escrever isso, porque nem mesmo era uma "informação nova", mas que naquela noite (de terça-feira) ele notou algo que o deixou muito assustado. Ele foi acessar seu celular para procurar por uma foto tirada há alguns dias, quando encontrou "dezenas" de fotos. Todas tiradas na noite anterior.
David publicou cerca de 3 fotos e recomendou que as pessoas aumentassem o brilho para poder enxergar melhor
Nas 3 fotos publicadas, Adam Ellis alega ter fotografado o David, o espírito do menino que deseja matá-lo
David publicou cerca de 3 fotos e recomendou que as pessoas aumentassem o brilho para poder enxergar melhor. Por fim, ele disse que geralmente conseguia inventar uma desculpa para o que estava acontecendo, mas que não tinha nenhuma explicação lógica para isso. Em seu último tweet, Adam disse que estava surtando em seu sofá, e que certamente não iria conseguir dormir, mas que precisava desabafar sobre o assunto.

As mesmas fotos publicadas com David, porém com o brilho aumentado em um programa de edição de imagens
E agora, será que Adam Ellis finalmente conseguiu convencer seus seguidores de que David realmente existe, que toda essa história de terror é mesmo verídica, e que está acontecendo mesmo com ele? É justamente isso que iremos conferir a seguir!

Adam Ellis Realmente Fotografou o Espírito de David? Toda Essa História é Mesmo Verdadeira? 


No fim do mês passado, Amelia Tait, redatora de tecnologia e cultura digital da revista "NewStatesman" publicou um artigo muito interessante sobre o fascínio e a ética em se contar histórias sobre fantasmas no Twitter. Em seu artigo, Amelia mencionou que, nos últimos meses, milhares de pessoas estão acompanhando uma história sobre um fantasma sendo contada em tempo real. Em vez de ligar a TV para assistir um filme ou abrir um livro para desvendar o último capítulo de um suspense, as pessoas veem acessando o Twitter para se atualizarem sobre a história de Adam Ellis. Muitos acreditam que David seja real, sendo que muitos nem precisam olhar para saber que é mentira. Fato ou ficção, o fantasma de Adam Ellis ainda é uma história.

Entretanto, o que muitos de vocês talvez não saibam é que um outro cartunista espanhol chamado Manuel Bartual tinha cerca de 16.000 seguidores no Twitter no início de suas férias, de apenas uma semana. Quando suas férias terminaram, Manuel tinha alcançado cerca de meio milhão de seguidores (esse número caiu desde então). E como ele conseguiu essa façanha em tão pouco tempo? Ele inventou uma história, que começou a ser contada no dia 21 de agosto desse ano. Porém, Manuel não avisou isso para as pessoas, ele deu a entender que tudo o que estava acontecendo era real, dizendo inicialmente que tudo estava transcorrendo bem, até que coisas estranhas passaram a acontecer.

Manuel não avisou isso para as pessoas, ele deu a entender que tudo o que estava acontecendo era real, dizendo inicialmente que tudo estava transcorrendo bem, até que coisas estranhas passaram a acontecer.
Um homem alto e magro estava o esperando em seu quarto de hotel. O homem falava muito bem o espanhol, mas dizia as palavras em uma ordem errada, assim como "Yoda". Ele agarrou Manuel pelo braço e, quando ele finalmente foi embora, Manuel, assustado, foi até a recepção e pediu para que os mesmos ficassem alertas em relação a esse homem. No dia seguinte, Manuel foi tomar café da manhã e, quando voltou ao seu quarto, encontrou um lápis caído no chão do banheiro. Poucos dias depois, Manuel descobriu que havia um homem que se parecia exatamente com ele vagando pelo resort onde estava hospedado. Sua camiseta favorita tinha sido roubada, e uma mensagem havia sido escrita a lápis no papel higiênico do seu banheiro: "Você está em perigo".

Após alguns dias, ele olhou pela janela do quarto onde estava, e o segundo Manuel estava parado na rua, olhando justamente para a varanda do seu apartamento. Estranho, não é mesmo? Manuel Bartual contou e encantou centenas de milhares de pessoas durante uma semana. Após centenas de tweets, Manuel escreveu: "Tudo foi inventado". Resumindo, toda sua história de terror sobre um eventual doppelgänger era mentira.

No dia seguinte, Manuel foi tomar café da manhã e, quando voltou ao seu quarto, encontrou um lápis caído no chão do banheiro. Poucos dias depois, Manuel descobriu que havia um homem que se parecia exatamente com ele vagando pelo resort onde estava hospedado
Sua camiseta favorita tinha sido roubada, e uma mensagem havia sido escrita a lápis
no papel higiênico do seu banheiro: "Você está em perigo".
"Acho que se Orson Welles tivesse contado sua versão de "Guerra dos Mundos" em 2017, em vez de 1938, ele teria usado o Twitter ao invés do rádio. Senti que ao longo de uma semana isso me permitia adicionar doses graduais de suspense, dia após dia", disse Manuel Bartual, quando Amelia o questionou sobre sua história que tinha sido mais ou menos planejada e improvisada, mas que ele sempre sabia o que iria dizer durante os sete dias.

Os tópicos criados por Adam Ellis e Manuel Bartual são uma forma moderna de contar histórias. O suspense em aguardar uma atualização mantêm os leitores engajados, enquanto 140 caracteres permitem mais cliff-hangers do que qualquer escritor literário normalmente conseguiria. Agora, será que isso os torna, de alguma maneira, uma forma de cultura inferior as obras de autores góticos?

Os tópicos criados por Adam Ellis e Manuel Bartual (na foto acima) são uma forma moderna de contar histórias. O suspense em aguardar uma atualização mantêm os leitores engajados, enquanto 140 caracteres permitem mais cliff-hangers do que qualquer escritor literário normalmente conseguiria.
Agora, será que isso os torna, de alguma maneira, uma forma de cultura inferior as obras de autores góticos?
"As histórias tradicionais de fantasmas e através do Twitter dependem de um maior suspense em relação ao medo direto, a violência, ao sangue ou algo semelhante ao horror 'Lovecraftiano'. O Twitter é especialmente ideal para o suspense... Você sabe que um filme vai acabar dentro de algumas horas, mas em relação as histórias de fantasmas do Twitter, você não tem ideia de quanto tempo elas podem durar", disse Debbie Felton, uma professora associada de Clássicos, da Universidade Massachusetts Amherst, que estuda histórias de fantasmas e monstros da antiguidade.

Debbie Felton acredita que a história de Bartual seja uma reminiscência de "The Twilight Zone", uma série antológica de TV criada por Rod Serling, mas observou como a utilização do vídeo nos tópicos criados por Manuel Bartual e Adam Ellis imitaram o gênero "found footage" assim como visto em "A Bruxa de Blair" (1999) e "Atividade Paranormal" (2007). Ela acredita que a dicotomia (modalidade de classificação em que cada uma das divisões e subdivisões contém apenas dois termos) entre a "alta" e a "baixa" cultura seria inútil, e descreve as histórias de fantasmas do Twitter como um "gênero narrativo emergente", que pode ou não durar por muito tempo.

Entretanto, as histórias de fantasmas do Twitter levantam uma questão muito importante. Depois que Manuel disse aos seus milhares de seguidores que sua históra era falsa, aconteceu algo incomum. Centenas de pessoas se recusaram a acreditar nele, alegando que o "outro Manuel" tinha se apoderado de sua conta no Twitter e que ele estava mentindo. Quando as pessoas ficam tão envolvidas com uma história de fantasma na internet, sendo que algumas parecem estar sofrendo de ataques de ansiedade, uma outra questão muito importante acaba surgindo. Essas histórias são éticas?

Debbie Felton (à esquerda) acredita que a história de Bartual seja uma reminiscência de "The Twilight Zone", uma série antológica de TV criada por Rod Serling, mas observou como a utilização do vídeo nos tópicos criados por Manuel Bartual e Adam Ellis imitaram o gênero "found footage" assim como visto em "A Bruxa de Blair" (1999) e "Atividade Paranormal" (2007)
Em 31 de maio de 2014, duas meninas de 12 anos de idade atraíram uma amiga delas para a floresta e uma delas a esfaqueou cerca de 19 vezes. As meninas disseram que estavam tentando "impressionar" o "Slender Man", um personagem ficcional com pernas e braços longos, além de um rosto sem qualquer expressão ou característica (e por favor não digam, que se uma pessoa pensar muito no Slender Man o mesmo aparece, porque se fosse assim o Papai Noel e o Coelhinho da Páscoa também iriam aparecer pelo mundo). O "Slender Man" nasceu de uma creepypasta, que são histórias de terror inventadas que circulam na internet e vão ganhando novas adaptações ao longo do tempo. Durante a noite do pijama, no dia anterior ao esfaqueamento, as duas meninas tinham lido sobre o "Slender Man" e acreditavam que, se matassem alguém, quem quer que fosse, poderiam viver no palácio do "Slender Man". Apesar da vítima ter sobrevivido até hoje isso levanta um debate ético relevante.

"Esse caso foi um exemplo terrível de que os leitores não entenderam que a creepypasta era ficção", disse Debbie Felton. Após o incidente, algumas creepypastas passaram a incluir advertências de que as histórias eram de ficção, ou pelo menos que elas "não endossavam ou defendiam a matança, a adoração, e a replicação de rituais de obras de ficção". Embora nada de anormal tenha acontecido em detrimento das histórias "Dear David" e "Two Manuels", Debbie observa que existem dificuldades éticas, quando os leitores acreditam que as histórias são reais.

Em 31 de maio de 2014, duas meninas de 12 anos de idade atraíram uma amiga delas para a floresta e uma delas a esfaqueou cerca de 19 vezes. As meninas disseram que estavam tentando "impressionar" o "Slender Man", um personagem ficcional com pernas e braços longos, além de um rosto sem qualquer expressão ou característica
"Tanto Adam Ellis quanto Manuel Bartual citaram mensagens supostamente recebidas de leitores que se mostraram preocupados com o bem-estar dos autores", disse Debbie, referindo-se aos tweets enviados aos autores pedindo para que eles deixassem seus respectivos apartamentos ou hotéis.

"E se um leitor ansioso estivesse tão convencido da veracidade da história e preocupado ao ponto de ligar para a polícia para informar que Adam Ellis estava em perigo?", indagou. Esse dilema ético é exacerbado pelo fato que, algumas vezes, Adam Ellis não tuíta por uma ou mais semanas. Ruth Robbins, professora de inglês da Universidade Leeds Beckett, observa como isso difere das histórias tradicionais, que se desdobram em retrospectiva.

"Essa sensação de algo acontecendo em tempo real significa que não temos a garantia tradicional de que o narrador tenha sobrevivido a experiência", disse Ruth. Ainda assim, ela observa que histórias de fantasmas têm uma longa tradição de fingirem que são verdadeiradas.

"Acho que estamos particularmente sensíveis nesse momento da história devido as acusações que giram em torno das 'notícias falsas'. No Twitter, ao ler os relatos dos outros, ser um pouco cético e não interpretar tudo literalmente é, por sua vez, uma opção saudável", completou.

"Essa sensação de algo acontecendo em tempo real significa que não temos a garantia tradicional de que o narrador tenha sobrevivido a experiência", disse Ruth. Ainda assim, ela observa que histórias de fantasmas têm uma longa tradição de fingirem que são verdadeiradas.
Adam Ellis não quer comentar sobre o "Dear David". Ele disse para Amelia, de forma amigável, que não quer dar entrevistas "por enquanto". Isso sugere que ele tenha um "grand finale", embora muitos vão insistir em dizer que ele está ocupado e tentando se livrar do seu fantasma. Já Manuel Bartual está radiante em falar sobre sua história, que se tornou um fenômeno na Espanha.

"Meu objetivo era passar momentos agradáveis contando uma história em um formato diferente e em um meio diferente dos que uso regularmente", disse Manuel. Quando questionado sobre ética, ele disse que acreditava que sua história não havia causado "danos reais".

"A pior coisa que pode acontecer para a pessoa é que ela perceba que não deve acreditar em toda informação que lhe é contada, ou pelo menos não sem antes questionar ou verificar as fontes, Isso encoraja você a desenvolver um pensamento mais crítico", continuou, acrescentando que sua história ajudou a reunir pessoas e formar uma comunidade que, embora tenha sido por um curto espaço de tempo, teria sido, em sua visão, poderosa.

"Meu objetivo era passar momentos agradáveis contando uma história em um formato diferente e em um meio diferente dos que uso regularmente", disse Manuel. Quando questionado sobre ética, ele disse que acreditava que sua história não havia causado "danos reais".
"Descobri que muitas pessoas ativaram as notificações da minha conta do Twitter, o que os fez receber cada novo tweet em seus celulares como se fosse uma mensagem da WhatsApp ou algo assim. Era como se a história estivesse sendo contada diretamente para eles, como se Manuel fosse um amigo", completou.

Talvez Adam Ellis tenha a proposta para um livro. Talvez ele esteja lançando uma nova revista em quadrinhos ou até mesmo um programa de TV. Talvez David o mate durante o sono. Sendo ou não verdadeiras, as histórias de fantasmas do Twitter envolvem as pessoas como se fossem. E, obviamente, a mídia irá se aproveitar disso, não importa qual seja o desfecho. Agora, será todo esse engajamento significa que nos deparamos com um novo fenômeno literário, e que seja digno de estudo? Ruth Robbins acredita que essas histórias só continuarão evoluindo à medida que seus autores aprendam a ser contadores de histórias mais eficientes. Porém, há problemas.

"O problema que os contadores de histórias do Twitter podem ter é aquele que é comum a todas as mídias digitais. O meio em si é efêmero (transitório, de pouca duração). Não estou dizendo apenas que uma postagem pode estar aqui hoje e amanhã desaparecer. Estou dizendo também que todo esse esquema irá, eventualmente, ser substituído", disse Ruth.

Talvez Adam Ellis tenha a proposta para um livro. Talvez ele esteja lançando uma nova revista em quadrinhos ou até mesmo um programa de TV. Talvez David o mate durante o sono. Sendo ou não verdadeiras, as histórias de fantasmas do Twitter envolvem as pessoas como se fossem
Para que essas histórias durassem por mais tempo, talvez, eles precisassem pegar emprestado ao menos uma coisa de suas contrapartes históricas: o papel. No entanto, independentemente de sua história durar ou não, Manuel Bartual disse que passou momentos agradáveis ao contar sua história.

"Quando a história terminou, a #ThanksManuel apareceu nos trending topics da Espanha, sendo que seguidores começaram a me agradecer pela história. Isso foi muito legal. Muitas pessoas me mandaram mensagens dizendo que minha história os incentivou a contar suas próprias histórias e a pensar em maneiras diferentes de fazer isso, além das habituais. Ter conseguido provocar tudo isso nas pessoas é uma das coisas que mais me lembrarei", finalizou Manuel.

Também gostaria de ressaltar nessa parte da postagem um vídeo publicado pelo canal do YouTube chamado "InformOverload" sobre o suposto "fantasma" fotografado por Adam Ellis. Ao final do vídeo, a apresentadora do canal, a Charlotte Dobre, cita o que a internet estava comentando sobre o assunto, ou seja, muitos teriam ficado aterrorizados, enquanto outros disseram que era muito fácil para David comprar um boneco, amassar sua cabeça e tirar fotos de baixa qualidade alegando que estava "paralisado". Ao responder aos comentários daqueles que acompanham o canal, uma das pessoas questionou a razão pela qual Adam simplesmente não mudava de casa. A resposta de Charlotte foi, no mínimo, bem sugestiva: "Por que você se mudaria quando seu fantasma vem fazendo você viralizar?" Confira o vídeo abaixo (em inglês, com legendas em inglês):



Resumindo, acho que está bem claro que, muito, muito, e muito provavelmente mesmo (99,9999999999999999999999999% de chances), que tudo isso não passe de uma história de terror contada pelo Twitter, assim como Manuel Bartual fez na Espanha. Ironicamente, a pior parte não é o que Adam anda contando, visto que ao longo de todo esse período ele concedeu pouquíssmas entrevistas. O principal problema são todos aqueles que se aproveitaram da história para dizer que a casa tinha espíritos, entidades e coisas do gênero e até mesmo alegando que tinham poderes de expulsá-los a milhares de quilômetros de distância. Em algum momento, Adam irá virar para os seus leitores e dizer que tudo isso era mentira. Pode ser hoje, amanhã ou daqui algumas semanas ou meses. Assim sendo, como as pessoas conseguem alegar que estão vendo algo que nunca existiu? Isso me lembra até mesmo de uma suposta médium, que alegava estar vendo o espírito de "La Pascualita", sendo que a mesma nunca passou de um manequim de cera. É bizarro.

É impossível não notar a semelhança dessas situações com a fábula "Kejserens nye Klæder" ("A Nova Roupa do Rei", em português), que foi publicada em 1837, pelo dinamarquês Hans Christian Andersen, muito embora tenha sido inspirada em uma outra história de uma coleção espanhola de contos medievais de 1355. Aliás, eu contei essa história para vocês na postagem do Garrauende, lembram dela? (leia mais: Um "Garrauende" Estaria Vivo? A Estranha História de um Duende que Teria se "Movido" e "Respirado" em uma Garrafa, em Pouso Alegre/MG!). Provavelmente, você a conhece, visto que a fábula ficou imortalizada em nossas mentes ao ser adaptada e aparecer em um episódio do seriado "Chapolin Colorado."

É impossível não notar a semelhança dessas situações com a fábula "Kejserens nye Klæder" ("A Nova Roupa do Rei", em português), que foi publicada em 1837, pelo dinamarquês Hans Christian Andersen, muito embora tenha sido inspirada em uma outra história de uma coleção espanhola de contos medievais de 1355
Basicamente, a mesma menciona que, um suposto alfaiate de terras distantes, diz a um determinado rei que poderia fazer uma roupa muito bonita e cara, mas que apenas as pessoas mais inteligentes e astutas poderiam vê-la. O rei, muito vaidoso, gostou da proposta e pediu ao alfaiate que fizesse uma roupa dessas para ele. Assim sendo, o alfaiate passou horas no seu tear, fingindo tecer fios invisíveis, que todas as pessoas alegavam ver, para não parecerem estúpidas. Até que um dia, o rei se cansou de esperar, e ele e seus ministros quiseram ver o progresso do suposto "alfaiate."

Quando o falso tecelão mostrou a mesa de trabalho vazia, o rei exclamou: "Que lindas vestes! Fizeste um trabalho magnífico!" Embora não visse nada além de uma simples mesa, o rei não podia dizer ao contrário, uma vez que dizer que não via nada seria admitir na frente de seus súditos que não tinha a capacidade necessária para ser rei. O mesmo aconteceu com os súditos, que elogiaram a roupa, para não transparecerem perante ao rei, que eram incompetentes. O alfaiate garantiu que as roupas logo estariam prontas, e o rei resolveu marcar uma grande parada na cidade para que ele exibisse as vestes especiais.

A única pessoa a desmascarar a farsa foi uma criança: "O rei está nu!". O grito acabou sendo absorvido por todos, e por um momento o rei se encolheu, suspeitando que a alegação fosse verdadeira, porém se manteve orgulhosamente em pé, caminhando normalmente, e dando prosseguimento a procissão
A única pessoa a desmascarar a farsa foi uma criança: "O rei está nu!". O grito acabou sendo absorvido por todos, e por um momento o rei se encolheu, suspeitando que a alegação fosse verdadeira, porém se manteve orgulhosamente em pé, caminhando normalmente, e dando prosseguimento a procissão. Entenderam o sentido? Caso não tenham entendido, vou tentar resumir isso de um jeito bem brasileiro: "Enquanto sair caldo, Adam Ellis continuará moendo essa cana".

Enfim, vou finalizar essa postagem para vocês, que ficou longa principalmente devido a quantidade de fotos, vídeos e até mesmo arquivos sonoros que disponibilizei para vocês sobre o caso, com mais duas partes que já tinham sido publicadas anteriormente sobre o Adam Ellis, ou seja, quem ele é, e se animais, principalmente gatos, podiam mesmo ver espíritos ou seres de outro mundo. Entretanto, vou atualizar as mesmas com as novas informações fornecidas pelo Adam.

Quem é Adam Ellis?


Em uma postagem anterior, aquela publiquei no dia 22 de agosto, eu comentei que muitas pessoas infelizmente se atentam somente para a história e não para a pessoa responsável por contá-la. Esse é o grande problema, ou seja, quando temos muitas fotos, vídeos e histórias e nada realmente que apresente um significado explícito e verdadeiro. Foi então que eu mostrei quem era o Adam Ellis para vocês, algo que nenhum outro site nacional ou internacional fez questão de apresentar. Aliás, farei novamente questão de apresentá-lo a vocês.

Adam Ellis (também conhecido por "adamtots") é um cartunista e redator do site de notícias "Buzzfeed", que desenha quadrinhos ou tirinhas destinadas ao público da internet. Ele também co-apresenta um podcast chamado "Better Friendship" e possui sua própria linha de camisetas. Enfim, ele não é tão desconhecido assim nos Estados Unidos.

Bem, Adam Ellis (também conhecido por "adamtots") é um cartunista e redator do site de notícias "Buzzfeed", que desenha quadrinhos ou tirinhas destinadas ao público da internet. Ele também co-apresenta um podcast chamado "Better Friendship" e possui sua própria linha de camisetas. Enfim, ele não é tão desconhecido assim nos Estados Unidos.
Embora ele tenha acumulado um grande número de seguidores tanto no Twitter (saltando de 200 mil pessoas no início de sua história para 535 mil seguidores), no Facebook (quase 800 mil pessoas, sendo que o número atual é de quase 820 mil pessoas) e no Instagram (saltando de 750 mil pessoas para 850 mil pessoas), ele já foi criticado por seu estilo de arte, particularmente pela sua "leve tendência" de copiar e colar os próprios desenhos de forma sistemática sem dar ênfase na expressividade dos personagens. Além disso, Adam também já foi acusado de copiar o estilo artístico de um trabalho conhecido como "Ctrl+Alt+Del", do autor Tim Bucley.

Adam já foi criticado por seu estilo de arte, particularmente pela sua "leve tendência" de copiar e colar os próprios desenhos de forma sistemática sem dar ênfase na expressividade dos personagens
Adam também já foi acusado de copiar o estilo artístico
de um trabalho conhecido como "Ctrl+Alt+Del", do autor Tim Bucley.
Aliás, vale ressaltar nesse ponto, que o "Buzzfeed" é um site que nasceu com a premissa de divulgar primordialmente conteúdos virais ou polêmicos, sem nenhuma preocupação com a credibilidade. Portanto, é muito complicado quando você trabalha para um site, cujo objetivo é apenas que uma história seja compartilhada a todo custo pelas redes sociais. Você pode não ganhar nada ao compartilhar um conteúdo, mas seu produtor ganha, principalmente em virtude do dinheiro arrecadado com anunciantes. De qualquer forma, é sempre bom ter um pé e meio atrás quando algo (entenda como informação) partir do site "Buzzfeed."

Adam nasceu na cidade de Portland, no estado norte-americano do Oregon, despontando com seu blog chamado "Books of Adam", em julho de 2010, onde ele compartilhava arte e reflexões em diversos tópicos. Em julho de 2013, ele publicou o "Books of Adam: The Blunder Years", um livro contendo sua arte e diversas histórias. Ele começou a publicar seus quadrinhos na rede social de fóruns de discussão chamada "Reddit", em dezembro de 2014. Sua primeira postagem no tópico "/r/ funny" ganhou uma grande repercussão.

Em julho de 2013, Adam publicou o "Books of Adam: The Blunder Years", um livro contendo sua arte e diversas histórias.
Aparentemente, Adam foi contratado pelo site "Buzzfeed" no início de 2015, sendo que atualmente ele aparece como membro da equipe do mesmo.

Em um artigo criado sobre ele no site "The Bad Webcomics Wiki", Adam foi considerado um bom cartunista, porém "preguiçoso", talvez em virtude do site para o qual trabalha, e que muito provavelmente causou sérios danos ao seu portfólio. Resumindo? Adam Ellis trabalha há mais de dois anos para um site destinado a gerar histórias virais. Aliás, sua história também foi publicada por ele mesmo no "Buzzfeed, assim que ele começou sua sequência de tweets no dia 7 de agosto." Interessante, não é mesmo?

Aliás, sua história também foi publicada por ele mesmo no "Buzzfeed, assim que ele começou sua sequência de tweets no dia 7 de agosto." Interessante, não é mesmo?
Em entrevista para o site Bustle, Adam disse que tinha dezenas de pessoas, que diziam e estavam dispostas a ajudá-lo a se livrar do fantasma ou até mesmo se comunicar com ele.

"Provavelmente, recebi mais de 100 mensagens de pessoas dizendo que eram médiuns ou então recomendando médiuns que elas conheciam. Algumas pessoas também falaram para eu entrar em contato com padres. É difícil dizer que está falando sério ou quem está apenas tentando entrar nesse 'jogo' que eles pensam que estou jogando. Porém, não envolvi nenhum médium ainda. Nos filmes, eles costumam irritar os fantasmas, então estou pensando com cautela antes de tomar quaisquer decisões", disse Adam Ellis.

Nessa mesma entrevista, Adam contou que algumas pessoas o questionaram se ele não gostaria de transformar seus encontros com o "Querido David" em um livro ou um filme, mas ele disse que ainda não estava preparado para isso.

Nessa mesma entrevista, Adam contou que algumas pessoas o questionaram se ele não gostaria de transformar seus encontros com o "Querido David" em um livro ou um filme, mas ele disse que ainda não estava preparado para isso
"Ainda não estou buscando nada nesse momento, uma vez que sinto que estou no meio de algo que ainda não compreendo", completou. Aliás, muitos seguidores questionaram a ideia de Adam colocar "uma cadeira de balanço em seu quarto e não esperar que um fantasma sentasse nela", ao menos uma única vez. Contudo, Adam disse que sua cadeira era moderna, e nada parecida com o que era visto em filmes de terror.

Infelizmente, o que vemos é a mistura confusa de uma série de clichês e elementos comuns, que são facilmente palatáveis pelo leitor mediano, principalmente em histórias de terror, ao longo de sua saga: a "paralisia do sono" foi usada como referência e principal causadora dos fenômenos, animais olhando em direção uma porta como se pudessem ver ou sentir de outro mundo, a menção sobre determinados horários como meia-noite e 3h da manhã, a tentativa de comprar itens para utilizar como incenso e proteção, quase entrando no campo do esoterismo, a imagem de uma tábua Ouija, a utilização de sal assim como visto em inúmeros seriados de TV ou filmes, aplicativos de celular comumente usados por milhares de usuários e, principalmente, a utilização de um equipamento fotográfico que é pouco conhecido pelas pessoas. Afinal de contas, você tem em sua casa, e sabe operar corretamente uma câmera instantânea? Provavelmente não. Recomendo portanto, que você acesse a postagem anterior para conferir as explicações para o que Adam havia postado até o dia 21 de agosto (leia mais: Apartamento AssombradO? Homem Alega que o Espírito de um Menino Quer Matá-lo em seu Apartamento em Nova York, nos Estados Unidos!).

Infelizmente, vemos a mistura confusa de uma série de clichês e elementos comuns, que são facilmente palatáveis pelo leitor mediano, principalmente em histórias de terror, ao longo de sua saga
Em relação as evidências posteriores apresentadas pelo Adam, a situação se torna um pouco pior devido a uma série de fatores. Primeiramente, o fato da sua cadeira de balanço estar supostamente se movendo sozinha é questionável, visto que aquele movimento poderia facilmente feito através de um mero fio de nylon (é difícil notá-lo devido a qualidade da imagem e da iluminação). O mesmo se aplica, por exemplo, ao casco de tartaruga e a forma com que Adam o fixou na parede, tal como seu vasinho contendo um cacto. Sinceramente, isso não acrescenta muita coisa em termos de evidências, e novamente nos deparamos com um clichê de vídeos de cunho paranormal. Alguém se perguntou porque o "Querido David" não derrubou a TV do Adam ou um equipamento de maior valor? Curiosamente, os "fantasmas das redes sociais" ou de vídeos que se tornam famosos em tabloides britânicos nunca derrubam objetos caros. Bem, questionável, não é mesmo? Porém, não duvido muito que alguém com dinheiro para ser jogado fora invista nessa nova linha de fantasmas destruidores de objetos de maior valor. Pelo menos será mais interessante, porém não menos questionável, que copos, quadros, cascos de tartaruga etc.

Agora, a pior parte mesmo seria a alegação que uma cadeira azul havia sumido de um vídeo para o outro, porque isso é uma afronta a inteligência das pessoas. A filmagem não mostra uma cadeira desaparecendo, mostra uma edição bem evidente. Não é apenas a cadeira azul que é deslocada, mas diversos itens estão fora de lugar, e as condições de iluminação são totalmente outras. A filmagem não mostra tão somente a edição, mas o fato da luz migrar de um lado para o outro do cômodo aponta que não estamos diante de uma luz artificial, pelo contrário, é a luz natural do dia, o que significa que as filmagens foram realizadas em dois horários completamente diferentes. Nesse sentido, é interessante conferir o comparativo realizado pelo Robert Lea, responsável pelo blog "Skeptic's Boot", em sua conta, no YouTube, onde essa mudança é bem evidente:



Para piorar, Adam poderia ter sido descuidado de forma intencional, esperando que as pessoas notassem isso na gravação e posteriormente se mostrasse surpreso diante da falsa "perspicácia" de seus seguidores. Talvez esse seja sua grande estratégia: fazer as pessoas pensarem que estão sendo úteis e descobrindo coisas, que ele próprio plantou. Aparentemente, a estratégia vendo dando resultado, não é mesmo? Basta ver as respostas que ele anda recebendo no Twitter.

Em relação a foto do suposto fantasma, nem há muito o que comentar. Sinceramente, parece ser muito mais um boneco de plástico usando uma camiseta qualquer, do que uma entidade sobrenatural.

Os Gatos ou Animais Domésticos Podem Mesmo Ver Espíritos ou Entidades Sobrenaturais?


Outro ponto que eu gostaria de abordar para finalizar, é essa questão de que animais, principalmente gatos, veriam espíritos ou entidades sobrenaturais. Muito se fala sobre isso na internet, mas infelizmente nem todo mundo divulga o outro lado dessa história.

Vamos começar dizendo sobre o comportamento natural dos gatos, e que tem ou já teve gato, vai entender perfeitamente o que estou dizendo. Os gatos frequentemente mudam simplesmente de ideia sobre algo da noite para o dia. Você pode morar em um lugar há anos, mas um belo dia eles podem decidir que seu sofá, sua cama ou aquele rack antigo é um ótimo lugar para tirar um cochilo. Eles podem simplesmente recusar a ração que comiam há anos e se deliciarem avidamente por um pedacinho de frango. E, seguindo essa linha, eles podem considerar que a porta da frente da sua casa é igualmente interessante. Além disso, gatos odeiam portas fechadas, e muitas vezes eles têm uma necessidade insaciável de saber exatamente o que está acontecendo atrás delas. Eu tinha uma gata e mesmo que o quarto ficasse aberto 23 horas e 59 minutos do dia, bastava fechar por um minuto para que em poucos segundos ela olhasse para a porta e, em seguida, fosse até lá olhar por debaixo dela.

Os gatos frequentemente mudam simplesmente de ideia sobre algo da noite para o dia. Você pode morar em um lugar há anos, mas um belo dia eles podem decidir que seu sofá, sua cama ou aquele rack antigo é um ótimo lugar para tirar um cochilo
Para completar, os gatos têm um excelente relógio interno em termos de rotina. Se você tem um gato, alguém mora com você, e ambos se dão muito bem, caso não trabalhe fora irá perceber que os gatos costumam esperar pelos donos na porta, quase sempre no mesmo horário que eles habitualmente chegam. O mesmo vale para a alimentação. A minha, por exemplo, sempre parava na minha frente e miava no mesmo horário que dava ração para ela, quando eu infelizmente esquecia. Era a forma que ela tinha para me avisar que algo estava errado, ou seja, "onde está minha comida, servo irresponsável?" Portanto, caso os gatos de Adam tenham escutado algo no corredor seguidamente e no mesmo horário (ou foram condicionados a isso), eles repetiriam esse comportamento noite após noite, até encontrarem algo mais interessante para fazer. Simples assim.

Já em uma abordagem mais científica e menos empírica, nunca ficou definitivamente provado que os animais são mais sensíveis a fantasmas ou espíritos (caso você realmente acredite na existência deles) do que os seres humanos, mas muitas pessoas acreditam que sejam. Nesse sentido, existem muitas evidências anedóticas (evidências informais na forma de anedota, conto, relato ou episódio) sugerindo que são (sugerir não é afirmar). Um estudo publicado em 2014, por exemplo, descobriu que cães, gatos e outros mamíferos, ou seja, muitos dos animais que os seres humanos tendem a manter como animais de estimação, talvez sejam capazes de ver a luz ultravioleta (o estudo apenas sugeriu isso). Os seres humanos, no entanto, não conseguem ver esse tipo de luz - o que significa que, sim, seu animal de estimação talvez veja coisas que não são visíveis para você. Então, quando parece que eles estão reagindo ao nada, eles provavelmente estão reagindo a coisas que você simplesmente não pode ver. Isso não quer dizer, é claro, que sejam fantasmas.

Os seres humanos, no entanto, não conseguem ver esse tipo de luz - o que significa que, sim, seu animal de estimação talvez veja coisas que não são visíveis para você. Então, quando parece que eles estão reagindo ao nada, eles provavelmente estão reagindo a coisas que você simplesmente não pode ver. Isso não quer dizer, é claro, que sejam fantasmas.
De acordo com o site "LiveScience", os pesquisadores que conduziram o estudo reuniram uma enorme coleção de olhos pertencentes a animais que haviam morrido e mediram a quantidade de luz que passava pela retina deles. (os animais, é claro, não foram mortos especificamente para o experimento, os mesmos foram doados por zoológicos, veterinários e outras organizações). Inesperadamente, os olhos pertencentes a cães e os gatos estavam entre aqueles que os pesquisadores descobriram que permitiam a passagem de uma certa quantidade de luz ultravioleta, algo que significava que eles poderiam enxergar a luz ultravioleta, algo que os seres humanos não conseguem.

Além disso, os gatos podem ver em condições de luz muito mais baixas do que as pessoas normais conseguem. Eles possuem um número maior de bastonetes (células da retina dos olhos dos vertebrados, que detectam os níveis de luminosidade), que lhes permitem enxergar bem melhor em baixa luminosidade. Para completar, eles são melhores no rastreamento de movimentos sutis do que os humanos devido à sua visão periférica superior. De acordo com o site "The Dodo", geralmente quando os gatos estão olhando para o vazio, por assim dizer, é porque geralmente eles estão rastreando o movimento ao redor deles, que infelizmente escapa do campo de visão dos seres humanos. Em declaração a esse mesmo site, a veterinária Rachel Barrack também apontou que os gatos tendem a ser um pouco mais curiosos do que cães e outros animais, o que poderia explicar, por exemplo, o seu comportamento "errático". Enfim, raramente alguém que trata do chamado mundo do paranormal ou sobrenatural explica isso para vocês, não é mesmo?

Além disso, os gatos podem ver em condições de luz muito mais baixas do que as pessoas normais conseguem. Eles possuem um número maior de bastonetes (células da retina dos olhos dos vertebrados, que detectam os níveis de luminosidade), que lhes permitem enxergar bem melhor em baixa luminosidade
Qualquer pessoa pode, é claro, pegar um livro de algum autor que afirme que a conexão de animais e seres humanos vai muito além do conhecimento científico atual (também acredito nisso, porém não tenho prova irrefutáveis sobre isso, entendem?) ou então que saiba do relato de um amigo de uma tia ou de um tia de um amigo de uma amiga, que aponte para um comportamento sobrenatural de animais de estimação. Contudo, no caso de cachorros por exemplo, é importante ressaltar que os seus sentidos são muito diferentes dos nossos: o olfato de um cão chega a ser entre 1.000 e 10.000 mais aguçado que o nosso, seus ouvidos captam frequências muito mais altas e quatro vezes a distância de um ser humano com audição normal. Já alguns especialistas acreditam que animais domésticos e selvagens podem sentir mudanças vibratórias na terra. Isso, não quer dizer, repito, que cães e gatos estejam intrinsecamente relacionados ao mundo paranormal ou sobrenatural. Isso é uma mera crença individual, anedótica, e na melhor das hipóteses, empírica.

Não é nem preciso citar a crueldade que praticam contra gatos, principalmente pretos, pela crença irracional que os mesmos possuam poderes mágicos, adivinhatórios, que possuem algum tipo de ligação com o mundo dos mortos devido a simbologia que possuíam ou supostamente possuíam em civilizações antigas ou ao redor do mundo. Sinceramente, a única magia que os gatos possuem é de alegrar, fazer sorrir e transformar a nossa raça supostamente humana, em uma raça menos desumana, nos tornando seres melhores, mais respeitosos e sensíveis em relação aos animais e a natureza.

Quanto ao caso do Adam Ellis, acho que ficou bem claro, que não há elementos que indiquem quaisquer atividades de cunho paranormal ou sobrenatural. Tudo indica ser tão somente história de terror para quem gosta do gênero, particularmente nada contra. A maior aposta nesse momento não é saber se a história dele é verdade ou não, mas quando ele finalmente irá revelar a verdade para seu público e qual será a reação do mesmo. Quando isso acontecer, voltarei aqui para atualizar vocês.

Até a próxima, AssombradOs!

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://www.assombrado.com.br/2017/08/apartamento-assombrado-homem-alega-que.html
http://www.assombrado.com.br/2017/08/apartamento-assombrado-homem-alega-que.html
https://twitter.com/moby_dickhead
https://www.newstatesman.com/science-tech/social-media/2017/10/dear-david-found-me-i-think-lure-and-ethics-twitter-ghost-stories
https://www.youtube.com/watch?v=LIlhUAM5hE4
Comentários