29 de setembro de 2017

Mistério Indecifrável? O Caso da "Menina Fantasma" que Apareceu em uma Coleção de Fotos de um Museu em Krasnoyarsk, na Rússia!

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Por Marco Faustino

Acredito que já tenha perdido a conta de quantas vezes abordamos casos de supostos fantasmas envolvendo crianças. Talvez um dos casos recentes, onde havia uma série de detalhes corpóreos impressionantes tenha sido a daquela menininha, cujo foto havia sido obtida através de uma câmera de monitoramento florestal, na cidade de Cambridge, no estado norte-americano de Nova York. George Bell, chefe do Departamento de Polícia de Cambridge-Greenwich, que há 19 anos ocupava esse mesmo cargo, nunca tinha visto algo parecido com isso, e chegou a declarar para a imprensa local, que nunca tinha visto nenhum fantasma rondando as áreas florestais da região. Curiosamente, foi mencionado, que os novos proprietários tinham acabado de comprar o terreno onde a foto tinha sido tirada, com o objetivo de utilizá-lo como área de caça. Evidentemente, começaram a circular as mais diversas hipóteses entre os moradores locais. Diversas pessoas teriam sugerido que, conforme mencionava uma lenda local, uma menininha havia sido atingida e morta por um trem que costumava cruzar aquela mesma região. Por outro lado, Tania Woodward, presidente do Grupo de Pesquisa Paranormal Greenwich acreditava que todo esse interesse era motivado pelos diversos programas do gênero que passam na televisão. Contudo essa história teve um desfecho bem inusitado. Vale a pena conferir (leia mais: O "Fantasma" de uma Menininha Teria Sido Registrado por uma Câmera de Monitoramento Florestal em Cambridge, nos Estados Unidos?).

Agora, abordaremos um caso que não é exatamente novo, visto que começou a ser divulgado na imprensa internacional no início do ano passado. Na época, uma misteriosa menina com uma longa trança, que se acreditava ter entre 8 e 10 anos, foi notada em uma série de fotografias de prédios e pontos turísticos da cidade de Krasnoyarsk. No total, ela aparecia em 20 fotografias e quatro negativos de vidro (em chapas de vidro, para ser mais preciso), que estavam sendo mantidas pelo Krasnoyarsk Regional Museum of Local Lore ("Museu Regional do Conhecimento de Krasnoyarsk", em uma tradução livre para o português, muito embora iremos encurtar esse nome para facilitar a compreensão de vocês). Ironicamente, algumas dessas mesmas fotografias foram utilizadas como cartões postais da cidade ao longo de muitas décadas, mas ninguém aparentemente notou ou comentou sobre a repetição da mesma menina praticamente invisível. Sua presença simplesmente passou desapercebida por mais de um séculos. Em algumas fotografias, é possível ver muitos detalhes da menina, porém aparentemente ela nunca é o centro das atenções. Assim sendo, a menina foi carinhosamente apelidada de "Phantom Girl" ("Menina Fantasma") e uma pequena jornada foi criada para tentar descobrir mais detalhes sobre ela. Recentemente, entrei em contato o pesquisador sênior por trás da investigação para saber se havia alguma atualização sobre o caso. Será que finalmente teremos uma resposta mais concreta? Vamos saber mais sobre esse assunto?

Um Pouco Sobre o Museu Regional do Conhecimento de Krasnoyarsk, na Rússia!


De acordo com o site Russian Museums, o museu regional de Krasnoyarsk é um dos museus mais antigos da Sibéria e da Rússia. Foi construído por I.A. e U. P. Matveevi, representantes de intelectuais locais, por iniciativa popular, em fevereiro de 1889. Atualmente, o museu encontra-se em um prédio especial construído em 1914 (embora tenha passado por uma grande reforma entre os anos de 1987 e 2001, além de uma renovação posterior de sua fachada), e projetado pelo famoso arquiteto local L.A.Chernishova. A temática e o estilo egípcio do museu serve como estímulo a lembrança da união cultural da civilização mundial.

De acordo com o site Russian Museums, o museu regional de Krasnoyarsk é um dos museus mais antigos da Sibéria e da Rússia. Foi construído por I.A. e U. P. Matveevi, representantes de intelectuais locais, por iniciativa popular, em fevereiro de 1889


Existem mais de 440 exposições, em um total superior a 450 mil itens sendo que a maioria dos mesmos é considerada como rara, o que dá o título ao museu de possuir uma maiores coleções tanto da Sibéria, quanto da Rússia. As mesmas são compostas principalmente de coleções arqueológicas, paleontológicas, etnográficas, naturais-científicas de importância universal, e também as epístolas de Dezembristas, coleções de V.  I. Surikov, G. V. Udin, V. P. Astafyev, D. A. Hvorostovskiy entre outras.

Tudo isso reflete os diferentes aspectos da região de Priyenisey (região de Yenisei, território de Krasnoyarsk, durante a Grande Guerra Patriótica, desenvolvimento da indústria no pós-guerra, Perestroika, período pós-soviética etc.). O acervo do museu basicamente representa a história da região desde os tempos mais remotos até os dias de hoje.

Existem mais de 440 exposições, em um total superior a 450 mil itens sendo que a maioria dos mesmos é considerada como rara, o que dá o título ao museu de possuir uma maiores coleções tanto da Sibéria, quanto da Rússia
As mesmas são compostas principalmente de coleções arqueológicas, paleontológicas, etnográficas, naturais-científicas de importância universal, e também as epístolas de Dezembristas, coleções de V.  I. Surikov, G. V. Udin, V. P. Astafyev, D. A. Hvorostovskiy entre outras.
Portanto, podemos dizer que o museu contribui muito para o desenvolvimento do potencial cultural de Krasnoyarsk. Além disso, o museu constantemente promove atividades direcionadas para o público infantojuvenil justamente para enriquecer culturalmente as crianças para que aprendam a valorizarem sua região e aprenderem um pouco mais sobre o passado do local onde vivem.

Ainda de acordo com informações do Russian Museums, o Museu Regional do Conhecimento de Krasnoyarsk possui mais de 140 funcionários, sendo que desse total mais de 60 são curadores, ou seja, pessoas responsáveis pela administração do acervo e por promover atividades no museu.

Podemos dizer que o museu contribui muito para o desenvolvimento do potencial cultural de Krasnoyarsk
Além disso, o museu constantemente promove atividades direcionadas para o público infantojuvenil justamente para enriquecer culturalmente as crianças para que aprendam a valorizarem sua região e aprenderem um pouco mais sobre o passado do local onde vivem
Ainda de acordo com informações do Russian Museums, o Museu Regional do Conhecimento de Krasnoyarsk possui mais de 140 funcionários, sendo que desse total mais de 60 são curadores, ou seja, pessoas responsáveis pela administração do acervo e por promover atividades no museu
Enfim, tudo indica que o museu regional de Krasnoyarsk é mais um daqueles lugares fascinantes ao redor do mundo em que todos aqueles que gostam de história, principalmente o lado humano das mesmas, ficaria encantado em conhecer.

Conheça os Detalhes do Caso Relacionado a "Menina Fantasma" Encontrada Pelo Museu Regional do Conhecimento de Krasnoyarsk


Conforme dissemos anteriormente, a tal "menina fantasma" aparecia em 20 fotografias e quatro negativos de vidro, que estavam sendo mantidas pelo Museu Regional do Conhecimento de Krasnoyarsk. Ironicamente, algumas dessas mesmas fotografias foram utilizadas como cartões postais e cartazes, que foram espalhados tanto pela cidade, quanto pela região, ao longo de décadas, mas ninguém aparentemente notou ou comentou sobre as sucessivas aparições dessa mesma menina, que passou praticamente desapercebida aos olhos de milhares de pessoas durante mais de um século.
Somente quando um conjunto aleatório de fotos, obtido através de diversas fontes foi reunido, que sua constante presença se tornou notável.

Suas poses e alguns locais onde as fotos foram tiradas são bem estranhos. Em uma das fotos, por exemplo, ela aparece em cima de um telhado e ao fundo aparece a famosa Ponte Férrea de Krasnoyarsk, que transpõe a ferrovia transiberiana sobre o rio Yenisei. Quando a foto foi tirada, a ponte, inaugurada em 1899, devia ter menos de uma década. A "menina fantasma" não parece ser o elemento central da fotografia, mas quando alguém a finalmente nota, certamente irá se questionar sobre as razões pelas quais ela está parada, sozinha, em cima de um telhado. Já em outra foto ela está no meio de diversos meninos, próximo ao Seminário de Formação de Professores de Krasnoyarsk, com uma capa de uma cor bem mais clara em relação ao seu vestido. Aliás, está presente uma outra marca bem característica, comum a todas as fotos: seu chapéu estilo boater.
Em uma das fotos, por exemplo, a "menina fantasma" aparece em cima de um telhado e ao fundo aparece a famosa Ponte Férrea de Krasnoyarsk, que transpõe a ferrovia transiberiana sobre o rio Yenisei.
Já em outra foto ela está no meio de diversos meninos, próximo ao Seminário de Formação de Professores de Krasnoyarsk, com uma capa de uma cor bem mais clara em relação ao seu vestido
Em uma outra foto a "menina fantasma" aparece olhando fixamente para a câmera, como se estivesse franzindo a testa, segurando suavemente seu guarda-chuva, usando uma fita de cor escura ao final de sua longa trança, e ao lado de uma menina ligeiramente mais nova, aparentando não estar tão bem vestida quanto ela.

Em uma outra foto a "menina fantasma" aparece olhando fixamente para a câmera, como se estivesse franzindo a testa, segurando suavemente seu guarda-chuva, usando uma fita de cor escura ao final de sua longa trança, e ao lado de uma menina ligeiramente mais nova, aparentando não estar tão bem vestida quanto ela
Nas três imagens citadas acima é possível notá-la claramente. Porém, em outras, apesar de também estar presente na foto, ela quase não é visível a olho nu. Em algumas fotografias ela não passa de uma mancha, mas ela está lá. Talvez essa seja a principal razão do seu anonimato durante tanto tempo em fotografias, que provavelmente foram tiradas entre 1906 e 1908, uma década antes da Revolução Russa, e que a Dinastia Romanov fosse abruptamente eliminada (o czar Nicolau II foi assassinado juntamente com sua esposa e filhos no porão da casa Ipatiev na cidade de Ecaterimburgo, em julho de 1918, após a revolução de 1917, liderada pelos bolcheviques).

Os responsáveis pela descoberta foram os pesquisadores do Museu Regional do Conhecimento de Krasnoyarsk, que a notaram pela primeira vez quando fizeram um escaneamento de alta resolução das fotos. Essa mesma descoberta também teria sido feita por funcionários da empresa "The Bad Guys" após solicitarem fotos da cidade referentes aos primeiros anos do século XX para um dos projetos artísticos da empresa.

Os responsáveis pela descoberta foram os pesquisadores do Museu Regional do Conhecimento de Krasnoyarsk, que a notaram pela primeira vez quando fizeram um escaneamento de alta resolução das fotos
Essa mesma descoberta também teria sido feita por funcionários da empresa "The Bad Guys" após solicitarem fotos da cidade referentes aos primeiros anos do século XX para um dos projetos artísticos da empresa
Inicialmente, acreditava-se que a menina estivesse sempre com a mesma roupa, mas as análises demonstraram que havia diferença sutis na mesma. As botas, as meias e o vestido nem sempre são os mesmos. Somente sua expressão um tanto quanto sisuda, ou seja, meio contrariada e com cara de poucos amigos é que permanece a mesma.

Assim sendo, em fevereiro do ano passado, a empresa "The Bad Guys" propôs ao museu de criar uma campanha pública para descobrir a identidade da menina "fantasmagórica". A principal divulgação do caso acabou partindo do site de notícias "The Siberian Times", que obviamente adorou a ideia de poder divulgar o caso aos quatro ventos como se a menina da foto fosse realmente um fantasma.

Inicialmente, acreditava-se que a menina estivesse sempre com a mesma roupa, mas as análises demonstraram que havia diferença sutis na mesma. As botas, as meias e o vestido nem sempre são os mesmos. Somente sua expressão um tanto quanto sisuda, ou seja, meio contrariada e com cara de poucos amigos é que permanece a mesma
"Somente com equipamentos modernos que conseguimos notar a menina. Quando você observa as fotos antigas, você não a nota. Ela é bem pequena em relação as fotografias. Ao realizarmos escaneamentos em alta resolução e ampliarmos as imagens, conseguimos vê-la mais de perto, juntamente com os detalhes de suas roupas e penteados", disse Ilya Kuklinsky (Илья Куклинский), pesquisador sênior do museu.

Alguns acreditavam que ela estivesse vestida de forma idêntica em todas as fotos, como se, talvez, tivesse posado para todas as fotos em um único dia, porém esse não parece ser o caso.

"Somente com equipamentos modernos que conseguimos notar a menina. Quando você observa as fotos antigas, você não a nota. Ela é bem pequena em relação as fotografias. Ao realizarmos escaneamentos em alta resolução e ampliarmos as imagens, conseguimos vê-la mais de perto, juntamente com os detalhes de suas roupas e penteados", disse Ilya Kuklinsky (na foto), pesquisador sênior do museu.
"Não é bem assim. Ela muda as botas, meias, e podemos ver algumas diferenças em seu vestido, mas ela está sempre com a mesma pose e com a mesma expressão facial. Ela nunca sorri. O fato de ela mudar suas roupas me faz acreditar, que as fotos não foram tiradas em um único dia. Provavelmente, foi durante um certo período de tempo. Porém, qual era o objetivo?", continuou.

Aliás, existem outras perguntas muito pertinentes a esse caso: Quem era(m) o(s) fotógrafo(s)? Sua presença seria uma espécie de assinatura para um fotógrafo da era czarista, que por algum motivo queria permanecer no anonimato? Um dado interessante é que, apesar da maioria das fotos serem anônimas, algumas delas possuem uma espécie de marca contendo as iniciais F. E. A. Na época, não tinha sido possível identificar nenhum fotógrafo que usasse essas iniciais.

Mais uma foto onde a "menina fantasma" aparece sozinha em frente a um prédio de Krasnoyarsk
Outra foto da "menina fantasma", cuja aparência quase se funde em relação ao ambiente
Nas imagens citadas anteriormente é possível notá-la claramente.
Porém, em outras, apesar de também estar presente na foto, ela quase não é visível a olho nu
Em entrevista para a agência de notícias Ruptly, Dana Benyumova, diretora de criação da empresa "The Bad Guys", acreditava que a menina tinha sido fotografada de uma forma a despertar a atenção de quem visse a fotografia e, por um momento, eles quase não acreditaram que fosse a mesma pessoa.

Vocês conferir outros detalhes, em um rápido vídeo de divulgação do caso, que foi publicado no canal da própria Ruptly, no YouTube, em fevereiro do ano passado (em russo, mas vale a pena conferir as imagens):



Confira também essa outra reportagem divulgada pela imprensa russa, mais precisamente pelo "Canal 5", uma emissora de TV com sede em São Petersburgo, e publicada em um canal de terceiros, no YouTube (em russo):



Talvez a parte mais interessante da reportagem acima, ou seja, do "Canal 5" seja a alegação que as fotos teriam sido comprovadas por "especialistas", que não se tratavam de montagens (por mais que os tais especialistas não tivessem sido citados), e que clarividentes de todas as partes do país também teriam analisado as fotos, e que teriam sido unânimes ao declarar que a menina da foto seria real (novamente não foram citados os tais clarividentes consultados). O principal motivo disso? As sombras projetadas pelo seu corpo.

No entanto, um médium chamado "Denis Shirokov" ("Денис Широков", em russo) chegou a dizer, que ele tinha a "sensação" de que a menina tivesse sido estrangulada ou enforcada enquanto ainda era jovem. Um tanto quanto sombrio, não é mesmo? Lembrando, é claro, que sua opinião foi baseada em "sensações", e não mediante qualquer outro estudo mais aprofundado.


No entanto, um médium chamado "Denis Shirokov" ("Денис Широков", em russo) chegou a dizer, que ele tinha a "sensação" de que a menina tivesse sido estrangulada ou enforcada enquanto ainda era jovem
Contudo, o "Canal 5" não foi o único local a promover essa discussão, ou seja, se poderia ser o fantasma de uma menina ou então uma menina de verdade. Um exemplo claro disso foram as declarações de um homem chamado Sergey Grechishkin ("Сергей Гречишкин", em russo), que se autodenomina como "Sabirius", e alega ser uma espécie de mago que atingiu o mais alto nível de iluminação, para o site de notícias "Bloknot.ru".

Ele é bem popular na Rússia, muito embora muitos o considerem tão somente um charlatão. De acordo com "Sabirius", a figura que aparecia nas fotos era a projeção da consciência de uma criança morta, que permaneceu em nosso mundo, e que posteriormente havia aparecido nas fotografias. Ainda segundo ele, a menina teria sido morta ao ser enforcada em uma árvore, de forma ritualística, de modo a absorverem a alma dela.

De acordo com "Sabirius", a figura que aparecia nas fotos era a projeção da consciência de uma criança morta, que permaneceu em nosso mundo, e que posteriormente havia aparecido nas fotografias. Ainda segundo ele, a menina teria sido morta ao ser enforcada em uma árvore, de forma ritualística, de modo a absorverem a alma dela.
No dia seguinte, no entanto, o site "Bloknot.ru" publicou as declarações de Vadim Alexandrovich Chernobrov ("Вадим Чернобров", em russo), um engenheiro aeroespacial, co-fundador e líder da Kosmopoisk ("Космопоиск"), uma organização não-acadêmica que visa o estudo de fenômenos anômalos. Segundo Vadim, a menina retratada é tão real quanto as demais pessoas que aparecem juntamente com ela nas fotos, e ainda por cima projeta sombras.

Ele disse que o mais aceito atualmente, o entendimento comum, por assim dizer, é que as fantasmas são semi-transparentes, não produzem sombras e não possuem o grau de contraste como é visto nas fotografias. Aliás, na maior parte das vezes, os fantasmas não seriam flagrados olhando para a câmera, ainda mais diante do número de fotografias em que a menina aparece.

Segundo Vadim, a menina retratada é tão real quanto as demais pessoas que aparecem juntamente com ela nas fotos, e ainda por cima projeta sombras. Ele disse que o mais aceito atualmente, o entendimento comum, por assim dizer, é que as fantasmas são semi-transparentes, não produzem sombras e não possuem o grau de contraste como é visto nas fotografias.
Curiosamente, Vadim comentou que o mistério em relação as fotografias era inspirado tão somente por uma lenda, na qual uma menina teria se enforcado, mas que não havia maiores detalhes sobre isso. Ele chegou a questionar que, se fosse o mesmo fantasma da lenda, então por qual razão fez tanta questão de posar para o fotógrafo? Vadim também acreditava que a menina pudesse ser a filha ou então uma assistente do fotógrafo responsável pelas fotografias.

Enfim, voltando ao material publicado pelo "The Siberian Times" também é importante destacar que algumas fotos foram parar no museu a partir de uma coleção de Nikolai Grigorovskiy, proprietário de uma livraria de Grigorovskiy, antes da revolução comunista. Um negativo de vidro onde a menina aparece também chegou ao museu a partir do renomado fotógrafo chamado Ludwig Yulyevich Wonago. Então, seria ele o misterioso fotógrafo? Se fosse, porque as fotos possuem as iniciais F. E. A.? A impressão que se tinha, no entanto, é que o fotógrafo para o qual a menina posou era um amador, justamente em uma época em que tirar fotografias era mais uma espécie de lazer do que uma profissão. Uma questão, no entanto, permanecia: Quem era a menina da foto?

Foto divulgada pela TVK6, outro veículo de comunicação da Rússia, que deu destaque a essa história
"Acreditamos que a menina possa ser filha do fotógrafo ou sua sobrinha, mas não temos certeza, visto que sequer conhecemos o nome do fotógrafo", completou Ilya Kuklinsky. A esperança, no entanto, é que mediante uma ampla divulgação alguém acabasse conhecendo a história da menina, talvez seu nome e, quem sabe, a identidade do fotógrafo.

Na época, uma edição especial do conjunto de fotografias também foi colocado à venda, tanto na loja da empresa "The Bad Guys", quanto no próprio museu.

Mais uma foto divulgada pela TVK6, que faz parte do acervo do Museu Regional do Conhecimento de Krasnoyarsk
"O conjunto de fotografias foi apelidado de 'Menina Fantasma'. Acredito que precisamos resolver esse mistério, uma vez que a menina é praticamente um ícone da cidade de Krasnoyarsk. É bem estranho que ninguém a tenha notado, embora as fotos tenham sido amplamente utilizadas em ilustrações e até mesmo cartazes foram criados", finalizou.

De acordo com o "The Siberian Times", suas roupas certamente sugerem, que ela era de uma família rica ou estava vestida dessa forma para que pensassem dessa forma. Caso isso fosse verdade, e se ela fosse nativa de Krasnoyarsk, talvez ela tivesse maiores chances do que muitos, para escapar da Revolução Bolchevique, quando a mesma aconteceu em 1917.

Na época, uma edição especial do conjunto de fotografias também foi colocado à venda,
tanto na loja da empresa "The Bad Guys", quanto no próprio museu.
O caso gerou tanta repercussão nas redes sociais, que até mesmo um artigo na Wikipedia russa foi criado especialmente para a "Menina Fantasma" de Krasnoyarsk. Infelizmente, o texto não acrescenta praticamente nenhuma nova informação sobre o caso. Porém, é mencionado que o pesquisador sênior Ilya Kuklinsky comentou em seu perfil no Facebook, que ele tinha recebido algumas hipóteses bem estranhas no decorrer do tempo. Um usuário chegou a alegar que a menina, na verdade, era a "Nossa Senhora de Fátima", e outro tentou correlacionar a foto da ponte férrea sobre o rio Yenisei como se a menina estivesse apontando em direção a região de Tunguska, ou seja, referência ao que ficou conhecido como "Evento de Tunguska", ocorrido em 1908 (leia mais sobre assunto, clicando aqui).

Existe Alguma Novidade Sobre Esse Caso?


Recentemente, entrei em contato com Ilya Kuklinsky (Илья Куклинский), pesquisador sênior do museu, e atual responsável por tentar identificar a "Menina Fantasma de Krasnoyarsk", para saber se havia maiores detalhes sobre a investigação ou se até mesmo já tinham identificado quem era essa menina. Ilya primeiramente agradeceu o meu interesse sobre o caso, porém ele disse ainda não sabiam quem era a menina e nem mesmo sabiam o nome do fotógrafo responsável. Por outro lado, ele disse que atualmente acreditava que as fotos tinham sido tiradas entre 1908 e 1909, o que acaba gerando um período de tempo menor para concentrar os esforços na identificação do material. Ele me garantiu que as pesquisas continuarão até que possam encontrar a resposta para esse mistério.

Na época que a notícia surgiu havia muita especulação que isso poderia ser um golpe de marketing tanto do museu quanto da empresa que foi amplamente divulgada, visto que o material acabou se tornando parte de uma coletânea moderna de fotos em alta resolução da menina e comercializada por ambos. Contudo, aparentemente, principalmente em razão do tempo e da estrutura que o museu possui, inclusive com inúmeros subsídios, é difícil imaginar que fariam isso a esmo. Há quem acredite até hoje que a menina seja uma montagem, outros acreditam mesmo que seja um fantasma, muito embora esteja um tanto quanto evidente que seja apenas uma menina de carne e osso. Só nos resta aguardar por maiores informações.

Resolvi trazer esse caso ao conhecimento de vocês de uma forma mais completa do que foi divulgado naquela época, para que não ficassem sem nenhum conteúdo, e pudessem ter algo rápido para se manterem informados, visto que estou me dedicando a elaborar um especial sobre um determinado experimento, assim como gerar outras matérias mais robustas para os próximos dias. Portanto, espero que tenham gostado da matéria que, apesar do título ser inevitável em razão do próprio apelido concedido pelo museu em relação a menina, tentei abordar da forma mais responsável possível.

Até a próxima, AssombradOs!

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://bloknot.ru/nauka/devochku-prizraka-iz-krasnoyarska-zadushili-i-povesili-na-dereve-e-kstrasens-388938.html
http://bloknot.ru/nauka/ucheny-e-dokazali-chto-tainstvennaya-devochka-s-fotografij-iz-krasnoyarska-ne-prizrak-389611.html
http://firsttoknow.com/the-phantom-girl-of-siberia-mystery-girl-appears-in-dozens-of-photographs-at-famous-landmarks/
http://siberiantimes.com/home/born-in-siberia/b0023-who-was-the-wealthy-looking-phantom-girl-in-these-110-year-old-photographs/
http://tvk6.ru/publications/news/14903/
http://www.astonishinglegends.com/astonishing-legends/siberian-researcher-sent-on-search-by-a-phantom-girl
http://www.dailymail.co.uk/news/article-3420560/Who-phantom-girl-Siberia-Mystery-surrounds-identity-girl-appears-dozens-photographs-taken-Russian-city-100-years-ago.html
http://www.krsk.aif.ru/society/nizvergnuty_ugnetateli_zapiski_sibirskoy_gimnazistki_v_1917_godu
http://www.russianmuseums.info/M1379
https://omskzdes.ru/siberia-news/36815.html
https://ru.wikipedia.org/wiki/%D0%94%D0%B5%D0%B2%D0%BE%D1%87%D0%BA%D0%B0-%D1%84%D0%B0%D0%BD%D1%82%D0%BE%D0%BC_%D0%9A%D1%80%D0%B0%D1%81%D0%BD%D0%BE%D1%8F%D1%80%D1%81%D0%BA%D0%B0
https://www.5-tv.ru/news/105501/
https://www.krsk.kp.ru/daily/26487.7/3356064/
https://www.rt.com/news/330703-phantom-girl-siberia-photos/
Comentários