30 de agosto de 2017

Homem Teria Sido Preso Após Desenterrar a Ex-Namorada e Alegado que seu Espírito Estava o Assombrando, na Rússia!


Por Marco Faustino

Ah, a Rússia! Acho que não falo de nenhum caso ou situação que envolva a Rússia ou a Antiga União das Repúblicas Socialistas Soviéticas desde aquela vez que fiz uma matéria extremamente completa sobre uma suposta criatura, que teria emboscado e dizimado um pelotão soviético inteiro, em uma região florestal da Finlândia, durante a II GM. Como prova desse terrível ato, havia uma antiga foto mostrando a suposta pele de um soldado russo, visto que apenas isso teria sobrado do pelotão em questão. Sem dúvida alguma, aquela foi uma das matérias que mais tive orgulho de fazer em mais de dois anos, que trabalho diariamente e incessantemente em busca de notícias e conteúdos relevantes para vocês. Na mesma vocês poderão conferir a versão mais popular de toda essa história, que é contada na internet, o contexto histórico em que a história é baseada, e toda uma extensa investigação sobre o que é apresentado para as pessoas, que inclusive contou com uma participação internacional, que considerei de extrema e vital importância para que a realidade pudesse ser alcançada (leia mais: Uma Criatura Misteriosa Teria Emboscado e Dizimado um Pelotão Soviético Inteiro em uma Região Florestal, na Finlândia?).

Lembro que também já havia feito uma matéria sobre os "horrores de Semipalatinsk", em março desse ano, devido a uma publicação da revista "New Scientist", onde era citado que os soviéticos teriam escondido um desastre nuclear no Cazaquistão cerca de quatro vezes pior que Chernobyl. Na época, a "New Scientist" teria tido acesso a um relatório secreto, que foi encontrado nos arquivos do Instituto de Radiologia Médica e Ecologia (IRME), da cidade de Semey, no Cazaquistão, onde mostraria, pela primeira vez, o quanto os cientistas soviéticos sabiam, na época, sobre o desastre, e em relação aos impactos a saúde humana e a extensão do encobrimento. Conforme o esperado, fui atrás de toda essa história para mostrar o que realmente teria acontecido no Cazaquistão, e as reais consequências para as pessoas que habitavam as regiões afetadas pelos testes nucleares, que muito provavelmente vocês nunca souberam que tinham acontecido (leia mais: Os Horrores de Semipalatinsk: Os Soviéticos Esconderam um Desastre Nuclear no Cazaquistão Cerca de 4 Vezes Pior que Chernobyl?)

Agora, eis que surge uma notícia, que vem sendo amplamente propagada pelos tabloides britânicos, e por sites internacionais destinados a divulgação e viralização de "notícias" através das redes sociais (principalmente o Facebook), sobre um caso que teria acontecido no vilarejo de Menshchikovo, em Kurgan, na região central da Rússia, envolvendo a prisão de homem pela polícia local, após o mesmo ter sido acusado de desenterrar e incinerar os restos mortais de uma ex-namorada. O motivo? O acusado teria alegado que o seu espírito frequentemente o perseguia em seus sonhos, que na verdade seriam verdadeiros pesadelos, e que um médium teria dito-lhe que ele precisava queimar os restos mortais de sua amada para que a mesma parasse de lhe visitar durante a noite. Contudo, será mesmo que essa história é verdade? Será que isso realmente aconteceu conforme vem sendo divulgado? Vamos saber mais sobre esse assunto?

Entenda o Caso em Relação ao que vem Sendo Propagado Pelos Tabloides Britânicos


Conforme mencionamos anteriormente, diversos tabloides britânicos e sites de notícias internacionais passaram a divulgar esse estranho caso. Entre eles temos o Daily Mail, o The Sun, o LADbible, entre outros. Curiosamente, até mesmo alguns sites nacionais publicaram esse caso, com as mais variadas e chamativas manchetes possíveis, é claro, sendo que todos eles fizeram apenas uma tradução superficial, do que foi divulgado pelos tabloides britânicos. Portanto, como base para que vocês possam entender esse caso, inicialmente utilizarei as informações divulgadas pelo Daily Mail. Em seguida, vou mostrar o chamado "mapa da notícia", combinado?

Segundo uma rápida e curta notícia publicada pelo Daily Mail, na sexta-feira passada (25), um homem havia sido detido na Rússia por abrir o túmulo sua ex-namorada e queimar o seu caixão, alegando que ela estava o perseguindo em seus sonhos. Esse homem, supostamente chamado Yuriy Golovin (o único lugar que cita esse nome é um site de notícias russo chamado "Ren TV"), 30 anos, teria supostamente desenterrado o corpo de sua "antiga paixão", que se chamava Olga Gileva, 17 anos, após cinco anos de sua morte. Yuriy teria cometido esse ato após ter visitado um(a) feiticeiro(a), que lhe teria "aconselhado" a destruir o túmulo.

Segundo uma rápida e curta notícia publicada pelo Daily Mail, na sexta-feira passada (25), um homem havia sido detido na Rússia por abrir o túmulo sua ex-namorada e queimar o seu caixão, alegando que ela estava o perseguindo em seus sonhos.
Acredita-se que uma das fotos, que vêm sendo divulgadas, mostre ele ou um cúmplice deitado ao lado do caixão da adolescente (é muito importante frisar que as fotos mostram uma pessoa VIVA), depois que o túmulo foi aberto no vilarejo de Menschikovo, distrito de Ketovsky, na região de Kurgan, localizado a cerca de 2.000 km a leste de Moscou, a capital da Rússia.

De acordo com relatos, a violação do túmulo teria sido percebida por Oleg Ivanov, um amigo de Olga, que teria visitado o cemitério. Os detetives também teriam prendido um homem de 23 anos devido a esse incidente, e abriram um processo criminal, que pode resultar na condenação de ambos a até cinco anos de reclusão.



Acredita-se que uma das fotos, que vêm sendo divulgadas, mostre ele ou seu cúmplice deitado ao lado do caixão da adolescente (é muito importante frisar que as fotos mostram uma pessoa VIVA)...
...depois que o túmulo foi aberto no vilarejo de Menschikovo, distrito de Ketovsky, na região de Kurgan, localizado a cerca de 2.000 km a leste de Moscou, a capital da Rússia.
Olega Ivanov teria se deparado com fotografias sendo divulgadas nas redes sociais, mostrando um homem deitado dentro do túmulo, possivelmente dormindo no local. O homem que postou as fotos explicou que o ex-namorado dela queria escavar seu túmulo para atear fogo nos seus restos mortais.

De acordo com amigos(as), o ex-namorado estava sendo atormentado ao ver constantemente Olga em seus sonhos. De acordo com um relato, o homem teria ido até um(a) feiticeiro(a), que o recomendou tirar o corpo da jovem de seu túmulo e queimá-lo. O caixão teria sido danificado pelo fogo, mas não teria sido totalmente destruído.

Yuriy Golovin, 30 anos, teria supostamente desenterrado o corpo de sua "antiga paixão",
que se chamava Olga Gileva (na foto), 17 anos, após cinco anos de sua morte
Ainda de acordo com relatos locais, foi mencionado que Olga era orfã, e teria tirado a própria vida em 2012. Olga teria sido adotada por uma determinada família, que posteriormente a teria devolvido para o orfanato, e a jovem não teria conseguido lidar com a situação. Caso estranho, não é mesmo? E tudo baseado em relatos, ou seja, nada baseado em informações divulgadas por autoridades ou devidamente pesquisadas no sentido jornalístico.

A Fonte Utilizada Pelos Tabloides Britânicos: Uma Velha Conhecida Agência de Notícias Chamada "CEN"


Por incrível que pareça, foi apenas isso, que escrevi acima, que foi divulgado pelos tabloides britânicos e sites internacionais de notícias. O The Sun, por exemplo, apenas trocou algumas poucas informações chamando "sonhos" de "pesadelos", e o(a) feiticeiro(a) se transformou em médium. Fora isso, não houve mais nenhuma informação, e por um motivo bem simples: o material (texto e fotos) foi fornecido pela agência de notícias "CEN" (Central European News). Se você costuma acompanhar o que divulgamos, deve estar familiarizado com essa agência de notícias (apesar de haver algum tempo que não comentamos sobre a mesma), que tradicionalmente não faz questão de se aprofundar sobre os casos que apresenta, informando muito mal as pessoas ou então divulgando um material completamente mentiroso.

Como se isso não bastasse, o material audiovisual (fotos e vídeos) dos casos apresentados pela "CEN" raramente pertencem a mesma, uma vez que ela costuma tirar "prints", a famosa captura de tela, de frames de vídeos publicados por terceiros no YouTube, copia fotos divulgadas em redes sociais, e vende o material como se fosse dela. Um prática de mercado covarde, porém muito comum por parte dessa agência. Aliás, para falar da "CEN" seria necessário uma postagem a parte, visto que existe muito a ser escrito sobre essa agência de notícias, e a maior parte não é nada positivo.

Como se isso não bastasse, o material audiovisual (fotos e vídeos) dos casos apresentados pela "CEN" raramente pertencem a mesma, uma vez que ela costuma tirar "prints", a famosa captura de tela, de frames de vídeos publicados por terceiros no YouTube, copia fotos divulgadas em redes sociais, e vende o material como se fosse dela
Confira algumas notícias que foram repassadas pela CEN, e que já mostramos no passado o quão errada ela estava:
Portanto, para descobrir a verdade ou ao menos uma parte da realidade sobre esse caso, é necessário mergulhar na mídia russa. Foi exatamente isso que fizemos, e que vocês conferem a seguir.

A Realidade Sobre o Caso: Uma História Ainda Mais Confusa para ser Contada!


Provavelmente, nessa parte vocês devem estar esperando que a história seja desmentida ou então que ela tenha sido totalmente distorcida pela agência de notícias "CEN", não é mesmo? Porém, essa história é aparentemente verdadeira! Sim, isso mesmo que você leu, mas não soltem fogos ainda, visto que existe uma grande dose de especulação sobre esse caso.

É possível encontrar uma pequena notícia sobre esse caso no site oficial do Ministério de Assuntos Internos da Rússia ("МВД России", em russo), referente a região de Kurgan, e que foi publicada no dia 21 de agosto desse ano. Na notícia é mencionado, que cerca de três dias antes, no dia 18, eles tinham recebido uma mensagem (ou um email) de um morador do vilarejo de Menshchikovo, localizado no distrito de Ketovsky, que por sua vez é um dos 24 distritos de Kurgan Oblast (uma subdivisão administrativa e territorial russa, que seria mais ou menos equivalente a um estado brasileiro). Essa mensagem dizia, que o referido morador tinha ido visitar o túmulo de parentes em um cemitério local, quando ele notou que um dos túmulos havia sido violado.

É possível encontrar uma pequena notícia sobre esse caso no site oficial do Ministério de Assuntos Internos da Rússia ("МВД России", em russo), referente a região de Kurgan, e que foi publicada no dia 21 de agosto desse ano
Assim sendo, uma equipe de investigação foi imediatamente enviada até o local, e identificou dois suspeitos, que acabaram sendo detidos. Eles eram dois moradores da cidade de Kurgan, sede administrativa de Kurgan Oblast, desempregados, e nascidos em 1987 e 1994, respectivamente. Fazendo uma conta rápida, um deles tinha por volta de 30 anos, e o outro cerca de 23 anos. Diante dessa situação, o Ministério de Assuntos Internos da Rússia, no distrito de Ketovskoy, abriu um processo criminal contra os dois com base no artigo 244 do Código Penal da Rússia, que trata justamente sobre a violação de cadáveres, destruição, danos ou profanação de sepulturas, lápides, mausoléus de cemitérios destinados a cerimônias funerárias ou eventos comemorativos. Devido a gravidade do caso, e de um ato cometido por mais de uma pessoa, ambos poderiam pegar até cinco anos de reclusão, mas nenhum outro detalhe foi fornecido sobre isso.

Uma vez que esse caso foi publicado, ainda que de forma bem resumida, em uma página oficial do governo russo, nada melhor do que tentar encontrar maiores informações na mídia russa e descobrir onde surgiu toda essa história. Bem, tudo isso teria começado a ser divulgado na imprensa russa no dia 19 de agosto, em uma notícia publicada por uma agência russa de notícias chamada "Kurgan", onde a mesma alegava ter recebido um email de um leitor mencionado como Oleg I. ("Олег И", em russo), onde o mesmo teria relatado um caso monstruoso, que teria ocorrido no cemitério Menshchikovo, no distrito de Ketovsky.

Divulgação das fotos por parte de Oleg Ivanov na rede social "VK"
Foto posteriormente divulgada pela imprensa russa mostrando o túmulo aberto de Olga
 De acordo com Oleg, alguém tinha escavado o túmulo de uma jovem chamado Olga, após cinco anos de sua morte (ela teria sido enterrada com um vestido azul, "meia calça" e uma pulseira). Juntamente com a mensagem, o leitor mandou fotografias de como estava o túmulo da menina, sendo que dentro do mesmo havia um homem deitado. Ele explicou que Olga era sua amiga, e teria encontrado as fotos a partir de um outro usuário na rede social "VK", sendo que ele teria questionado esse usuário. Então, a pessoa teria dito para ele, que o ex-namorado de Olga teria sido orientado para cavar o túmulo, mas não soube dar maiores detalhes. Oleg não sabia dizer quem era a pessoa que aparecia na foto, porém, segundo ele, deveria ter algum envolvimento no caso. Oleg também disse que tinha enviado uma mensagem para a polícia, que prontamente respondeu dizendo para que ele comparecesse a delegacia na segunda-feira seguinte (21). De qualquer forma, ele achava aquilo muito assustador.

Quem confirmou toda essa história foi justamente o Ministério de Assuntos Internos da Rússia, acrescentando que o jovem teria enviado um mensagem no dia 18 de agosto, mencionando ter visitado parentes no cemitério local, quando descobriu um túmulo violado, e o caixão danificado pelo fogo. O orgão governamental se limitou a dizer que estava apurando os fatos, e que já havia solicitado que uma equipe de investigação comparecesse ao local para coletar maiores informações e realizar os procedimentos cabíveis.

Oleg Ivanov explicou que Olga era sua amiga, e teria encontrado as fotos a partir de um outro usuário na rede social "VK",
sendo que ele teria questionado esse usuário
No dia seguinte a divulgação do caso pela Kurgan (20), a mesma divulgou uma espécie de atualização dizendo que um processo criminal havia sido aberto, mas que não havia maiores detalhes sobre o caso. Já no dia 21 de agosto, a Kurgan publicou a terceira e última notícia sobre esse caso praticamente republicando o que tinha sido publicado pelo Ministério de Assuntos Internos da Rússia, naquele mesmo dia, e acrescentou informações provenientes das redes sociais (entenda como "VK"), não havendo, portanto, nenhuma averiguação jornalística.

Alguns usuários compartilharam a notícia publicada pela Kurgan alegando que conheciam a jovem e a razão pela qual aquilo havia acontecido. Uma usuária, cujo nome não foi divulgado, teria dito que Olga tinha sido criada em um orfanato, sendo posteriormente conduzida para o lar de uma família adotiva que, após um tempo, a teria devolvido para o orfanato novamente (entenda "orfanato" como lar temporário para crianças e adolescentes, que perderam os pais ou foram abandonados pelo mesmo). Olga não teria conseguido lidar com a situação e teria tirado a própria vida. Já um outro usuário, cujo nome também não foi divulgado, que supostamente teria conhecido Olga, mencionou que o ex-namorado dela estaria bem perturbado ultimamente, dizendo que a jovem estaria aparecendo em seus sonhos. Assim sendo, ele teria ido até uma espécie de feiticeiro(a) ou bruxo(a), que o aconselhou a cavar o túmulo da jovem e queimar seus restos mortais, razão pela qual ele e um amigo estariam presos. Resumindo? Essas histórias teriam partido de supostos amigos que conheciam a jovem, através da rede social "VK", porém nada havia sido oficialmente confirmado pelas autoridades russas até aquele presente momento.

Curiosamente, um site de notícias chamado "Znak.com" forneceu informações muito peculiares sobre esse caso. Em uma notícia também publicada no dia 21 de agosto, o site alegou ter entrado em contato com os parentes (não ficou muito claro se são realmente parentes ou conhecidos muito próximos) de Olga, que teriam citado essa situação social da jovem (sobre viver em um orfanato e de ter tirado a própria vida em um quarto do mesmo). Porém, as razões do ato não seriam conhecidas e nem mesmo o nome do orfanato foi mencionado. O que se sabe apenas é que isso teria acontecido após Olga retornar da família adotiva.

Foto divulgada pela imprensa russa mostrando o túmulo devidamente coberto de Olga
Os vizinhos da família adotiva disseram ao "Znak.com", que a jovem era muito bem tratada, mas devido ao seu "comportamento" a família adotiva teria desistido da mesma, por acreditarem que não conseguiriam lidar com Olga. Pelo que se sabe, Olga não teria "encontrado afinidades" ou se não se entendia muito bem com seus colegas de quarto, algo que ela constantemente mencionava para um tio dela. Aparentemente, um tio de Olga pretendia buscá-la quando voltasse da cidade Surgut, onde ele estava trabalhando na época (em 2012), porém não houve tempo para isso, visto que a sobrinha havia morrido.

Moradores locais dizem que Olga vivia nesse casa, juntamente com sua família adotiva,
antes que retornar ao orfanato
Aliás, de acordo com "parentes" o corpo da jovem demorou cerca uma semana para ser liberado, e isso os deixou preocupados, visto que houve uma certa especulação de que a real causa da morte não teria sido bem essa, se é que me entendem, porém nunca houve nenhuma confirmação nesse sentido. Outro detalhe peculiar é que moradores locais frequentemente viam um jovem sentado bem próximo do túmulo de Olga, sendo que o mesmo costumava dormir e beber no local. Os moradores, no entanto, não sabiam dizer quem era o mesmo (possivelmente por ser de outra cidade).

Enfim, quando algum caso desse gênero acontece na Rússia é sempre um grande quebra-cabeças entender a verdadeira história, porque a mídia é muito fragmentada e você precisa de dezenas de fontes para montar e encaixar as peças em seus devidos lugares. Esse foi o caso, por exemplo, daquela história sobre um homem que teria matado mendigos para criar um exército de zumbis. Lembram desse caso? A história por trás do mesmo é incrivelmente longa (precisei utilizar mais de 20 fontes para compor a postagem, que foram publicadas ao longo de anos pela imprensa russa), complexa, e com um desfecho que me deixou perplexo devido a negligência com que as autoridades e a Justiça trataram o caso (leia mais: O "Necromante dos Urais": Homem Matou Moradores de Rua Para Tentar Ressuscitá-los como um "Exército de Zumbis", na Rússia?).

Toda essa história deixou os moradores do vilarejo de Menshchikovo totalmente perplexos
Entretanto, fui investigar esse caso na rede social "VK", e descobri situações ainda mais estranhas. Por exemplo, o responsável pela denúncia foi um homem chamado "Oleg Ivanov" ("олег иванов", em russo) que estranhamente deletou seu perfil. Também encontrei o perfil de diversos amigos ou colegas de Olga, visto que houve um intenso debate sobre o caso na semana passada (não irei divulgar os perfis da "VK" por uma questão de privacidade).

Aparentemente, segundo informações que coletei, seu corpo ainda estava bem preservado, mesmo após 5 anos do seu falecimento. Amigos mencionaram que estiveram no cemitério de Menshchikovo, e que o corpo da jovem, assim como seu caixão tinham sido queimados, e que havia muitas cinzas no local. As autoridades também teriam realocado o que havia sobrado, e fecharam novamente seu túmulo, muito embora ninguém soubesse dizer exatamente quem era o homem que se encontrava dormindo no túmulo da jovem ou que teria acontecido com sua espécie de lápide, visto que ela não aparece nas fotos. Além disso, encontrei o perfil do suposto "feiticeiro" ou "bruxo" que teria sido consultado, porém até onde pude perceber o mesmo negou qualquer envolvimento direto, e disse que só iria fornecer informações para familiares e autoridades locais. De qualquer forma, ainda existe muita névoa sobre esse caso, que talvez seja esclarecido futuramente, porém não é possível esperar muita investigação. Seria importante esclarecer, inclusive, a causa da morte de Olga em 2012.

O que posso dizer, nesse primeiro momento, é que o caso é parcialmente verdadeiro, visto que o incidente ocorreu, no sentido de um túmulo ter sido violado, e os restos mortais terem sido queimados (embora não haja imagens disso, existem relatos de amigos ou colegas de Olga, que estiveram no cemitério). Também há informações (ainda que escassas) publicadas em um site oficial do governo russo. Por outro lado, não tenho elementos suficientes para afirmar que isso aconteceu exatamente da forma que vem sendo divulgado. É necessária uma ampla investigação em relação aos eventuais culpados, familiares, família adotiva, entre outros detalhes que fogem totalmente da minha alçada. Contudo, caso tenhamos maiores informações, manteremos vocês informados através de uma atualização nessa mesma postagem, combinado?

Até a próxima, AssombradOs!

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://ren.tv/novosti/2017-08-24/v-kurganskoy-oblasti-muzhchina-vykopal-i-szheg-telo-byvshey-po-sovetu-ekstrasensa
http://www.dailymail.co.uk/news/article-4823374/Boyfriend-dug-girlfriend-s-grave-haunting-him.html
http://www.ladbible.com/more/news-boyfriend-arrested-for-digging-up-girlfriends-grave-who-haunted-him-20170825
http://www.province.ru/ob-etom-govoryat/zakharka-velela-parnyu-dostat.html?utm_referrer=https%3A%2F%2Fzen.yandex.com
https://45.mvd.ru/news/item/10932186/
https://kurgan.ru/news/incidents/10530-shok-neizvestnye-vykopali-trup-devushki-i-sozhgli/
https://kurgan.ru/news/society/10533-v-kurganskoj-oblasti-po-faktu-nadrugatelstva-nad-trupom-devushki-vozbudili-ugolovnoe-delo/
https://kurgan.ru/news/society/10541-policziya-zaderzhala-podozrevaemyh-kotorye-vykopali-mogilu-devushki-i-sozhgli-ee-trup/
https://lenta.ru/news/2017/08/21/mogila/
https://life.ru/t/%D0%BD%D0%BE%D0%B2%D0%BE%D1%81%D1%82%D0%B8/1036968/dva_zhitielia_kurghana_po_sovietu_znakharki_raskopali_i_sozhghli_tielo_dievushki
https://ura.news/news/1052301175
https://www.ridus.ru/news/259484
https://www.thesun.co.uk/news/4325925/russia-grave-yuriy-golovin-olga-gileva-burning-coffin-dreams-menshchikovo/
https://www.znak.com/2017-08-21/zhiteli_sela_gde_vykopali_i_sozhgli_trup_devushki_u_nee_na_mogile_zhil_kakoy_to_paren
Comentários