18 de julho de 2017

Conheça 3 Inusitados Casos de Supostos "Fantasmas" Onde o "Desconhecido" Aparentemente Não Foi Levado a Sério, na Inglaterra!


Por Marco Faustino

Uma vez que estamos em um campo extremamente sensível, visto que o tema "sobrenatural" ou "paranormal" sempre foi um assunto passível de um questionamento natural, sempre é necessária muita cautela ao nos depararmos com supostos fenômenos, que são propagados (muitas vezes "requentados") diariamente na internet. Por centenas ou milhares de vezes, diversos sites destinados ao entretenimento e pseudoinformativos divulgam casos aparentemente verdadeiros ou então deixam uma interrogação no ar, se o material apresentado possui ou não alguma veracidade, delegando ao leitor o julgamento, ou seja, justamente o elo mais fraco dessa corrente acreditar ou não no que é divulgado. Talvez essa seja uma das razões, que me motivou a trazer essa espécie de ranqueamento de alguns casos bem recentes (sendo que o mais antigo ocorreu no início desse mês) onde o desconhecido não foi levado nem um pouco a sério. Todos os casos são "inéditos", ou seja, nunca abordei os mesmos anteriormente, e são relativamente curtos para não cansar vocês logo no começo dessa semana. Apesar de haver um certo público, que gosta efetivamente de ler o que é publicado, dessa vez vou tentar atrelar uma boa qualidade de informação com uma maior dinâmica em função do tempo de leitura.

Acho que a última vez que desmistifiquei algo relacionado ao universo "sobrenatural" ou "paranormal" foi sobre aquela a história de um brinquedo chamado de "Fidget Spinner" ou "Hand Spinner", que foi taxado de demoníaco por um religioso paraguaio. Aparentemente, tudo começou quando um pastor da "Congregacion Pentecostes De Los Primeros Cristianos", localizada na cidade de Salto del Guairá, no Paraguai, publicou um vídeo, em sua própria conta no Facebook, alertando aos seus seguidores que, ao manusear o "brinquedo", muitas crianças estariam fazendo, involuntariamente, símbolos satânicos com as mãos, tais como: a "mão chifrada", e o suposto sinal "ocultista" de "OK." O vídeo gravado pelo pastor, no interior de sua congregação, era bem curto, porém ganhou uma dimensão muito maior do que o esperado, quando foi republicado por uma página, também do Facebook, da "Iglesia del Final de los Tiempos", onde foi visualizado milhões de vezes. Contudo, na postagem que fiz sobre esse brinquedo, contei como tudo teria começado, as reais finalidades do mesmo, se o brinquedo possuía ou não propriedades terapêuticas e, principalmente, o real significado da chamada "mão chifrada" e o do "sinal de OK." Caso ainda acredite, que tais símbolos sejam satânicos recomendo que leia a postagem, visto que agregará e muito em termos de conhecimento (leia mais: "Brinquedo Demoníaco"? Religioso Causa Polêmica ao Dizer que "Hand Spinners" são Objetos Satânicos, em Salto del Guairá, no Paraguai!").

Dessa vez venho trazer ao conhecimento de vocês cerca de três casos ocorridos na Inglaterra, onde o "desconhecido", aparentemente, não foi levado nem um pouco a sério. Alguns podem pensar que isso seja algo subjetivo, ou seja, que a escolha dos casos tenha sido algo pessoal, porém quando vocês conhecerem cada caso, vão entender perfeitamente o porquê os mesmos fazem parte dessa pequena lista. São casos que poderiam passar em branco, mas fiz questão de trazê-los ao conhecimento de vocês, para que possam compreender melhor a dimensão e a importância de tratar esse campo com a maior seriedade possível, e não se deixar levar por uma única fonte ou então fontes completamente questionáveis. Muitas vezes, nos deparamos com algo que nossos olhos não conseguem acreditar ou então somos intimidados em ter que respeitar determinadas crenças, que algumas vezes servem apenas para ocultar a veracidade de um determinado caso. Vamos saber mais sobre esse assunto?

3. Homem Acredita que o Fantasma da Avó Apareceu na Vidraça de um Hipermercado, Para Lembrá-lo de Comprar Pão, na Cidade de Skegness, na Inglaterra


Vamos começar por um caso bem simples e fácil de digerir, porém nem todos serão assim. Um homem chamado Dale Greenwood, 33 anos, foi até uma unidade do hipermercado Tesco, na cidade de Skegness, no condado de Lincolnshire, na Inglaterra, em seu aniversário, no dia 3 de julho, quando ele viu um carrinho de supermercado abandonado no estacionamento, a cerca de 3 metros de onde ele e seu pai, o Peter, tinham estacionado.



Foto aérea de uma parte da cidade de Skegness, no condado de Lincolnshire, na Inglaterra
Então, Dale aproximou-se do carrinho, alegando que estava com uma "estranha" sensação, e ficou atônito quando olhou pela vidraça e viu seu reflexo juntamente com o carrinho vazio, que aparentava ter uma espécie de "compra da semana", incluindo um pacote de pão.

Dale disse que acreditava no "mundo sobrenatural", e estava convencido que aquilo era um sinal de sua avó, Isa Allen, que havia morrido há 4 anos, aos 89 anos de idade. Segundo Dale, aquilo era um sinal dela para dizer que estava bem, e que ele precisava fazer compras.

Dale disse que acreditava no "mundo sobrenatural", e estava convencido que aquilo era um sinal de sua avó, Isa Allen,
que morreu cerca de 4 anos atrás, aos 89 anos de idade.
Segundo Dale, aquilo era um sinal dela para dizer que ela estava bem, e que ele precisava fazer compras
"Fiquei completamente atônito e desorientado. O mais estranho sobre o vídeo, e o que o torna ainda mais assustador, é que você pode ver o meu reflexo e o do carrinho, mas a comida aparece apenas no reflexo, o carrinho está completamente vazio", disse Dale, que também mora em Skegness.

Aliás, confira o pequeno vídeo que Dale fez, em um canal de terceiros, no YouTube (em inglês, sendo que a mesma cena é repetida por duas vezes):



"Isso poderia ter sido um sinal dela. Poderia ter sido minha avó, a Isa, fazendo suas compras, e me dizendo que tudo estava bem, justamente no meu aniversário. Podia ter sido ela cuidando de mim, dizendo-me para pegar um pacote de pão - até onde pude notar, havia pão no carrinho", continuou, acrescentando que o avistamento fantasmagórico poderia ser apenas um carrinho do outro lado do vidro.

"Costumava levar minha avó para fazer compras, algumas vezes cerca de duas vezes na semana. Éramos tão próximos, ela praticamente me criou desde os 11 anos de idade", completou Dale, cujo filme favorito era "O Exorcista." Após perceber o "reflexo assustador" na vidraça do hipermercado, Dale correu de volta ao seu carro, e pegou seu celular para filmar o que estava vendo.

Os avós de Dale Greenwood: Ken, 84 anos (à esquerda) e Isa, 89 (à direita), que faleceu há 4 anos
"Estávamos a cerca de 10 metros de distância, não consigo explicar isso com palavras. Ao entrar no hipermercado, mostrei o vídeo para uma senhora, um funcionária que trabalha no local. Ela não conseguia explicar o ocorrido", finalizou. Ao ser procurada, no entanto, a unidade da Tesco não quis comentar o assunto.

Bem, é realmente bem difícil entender onde está o evento "paranormal" ou "sobrenatural" em relação a esse caso, porque embora haja um componente emocional, ou seja, a perda de um ente querido (e isso deve ser respeitado, diga-se de passagem), é possível notar claramente, que existe fisicamente um carrinho com as compras no interior do hipermercado, e que o mesmo não tem nenhuma relação com aquele do lado de fora. Ninguém questionou o motivo pelo qual Dale não gravou nenhum vídeo mostrando, por exemplo, que ambos os carrinhos estivessem vazios ou que não houvesse nenhum carrinho no interior do hipermercado. Teria sido simplesmente má-fé com o objetivo de vender sua história para uma agência de notícias ou um mero descuido que não passou por um minuto sequer pela sua cabeça?

Aliás, Dale não indicou quem seria a suposta funcionária para quem ele teria mostrado a filmagem ou se a mesma teria atestado a ausência de um carrinho do outro lado da vidraça. Além disso, o que o filme "O Exorcista" tem a ver com esse caso relacionado a avó de Dale? Foi mencionado apenas para indicar que ele acreditava no "sobrenatural"? No mínimo questionável, não concordam?

Foto da unidade do hipermercado Tesco, na cidade de Skegness, no condado de Lincolnshire, na Inglaterra
De qualquer forma, não era possível esperar muita coisa, visto que todo o material foi fornecido pela agência de notícias "Mercury Press and Media", que apenas coleta as informações, depoimentos, fotos e vídeos e monta um texto básico sobre o ocorrido. Resumindo? Não há qualquer tipo de investigação e nenhuma preocupação se o conteúdo oferecido é falso ou não, ou seja, depende de você meramente acreditar no que é contado pelas pessoas, que vendem suas respectivas histórias para eles. Essa é a famosa "indústria do paranormal" no Reino Unido, onde qualquer coisa pode ser tornar inexplicável na mão das agências de notícias e dos tabloides britânicos.

Para completar, talvez o mais curioso tenha sido a agência de notícias "Mercury Press and Media" ter dito que tentou entrar em contato com a unidade do Tesco, e posteriormente dizer que a mesma preferiu não comentar sobre o assunto. Contudo, o que haveria para ser comentado sobre isso?

Enfim, vamos continuar nossa pequena jornada para falar sobre um estranho caso, que foi noticiado recentemente, onde um grupo de investigação paranormal teria registrado o fantasma de um sacerdote egípcio no interior de um museu britânico. Conseguem adivinhar quem foi a responsável por repassar o material aos tabloides britânicos?

2. Grupo de Investigação Paranormal Alega ter Registrado o "Espírito" de um Antigo Sacerdote Egípcio Chamado "Nesyamun" Retornando ao seu Sarcófago, no Museu da Cidade de Leeds, na Inglaterra


Por volta do dia 13 de julho desse ano, os tabloides britânicos divulgaram que um casal, Sean e Rebecca, pais de três filhos, tinham registrado imagens de uma "figura sombria encapuzada" (guardem bem esse termo), que eles acreditavam que fosse o fantasma de um sacerdote egípcio, que por sua vez assombraria o museu onde sua "múmia" era mantida.

Por volta do dia 13 de julho desse ano, os tabloides britânicos divulgaram que um casal, Sean e Rebecca, tinham registrado imagens de uma "figura sombria encapuzada", que eles acreditavam que fosse o fantasma de um sacerdote egípcio, que por sua vez assombraria o museu onde sua "múmia" era mantida.
No vídeo seria possível ver, que os "equipamentos caça-fantasmas" pertencentes a esse casal em questão teriam emitido sinais sonoros, como se algo tivesse sido detectado, antes que uma "sombra fosse vista caminhando" na frente da câmera, indo em direção, aparentemente, a uma pequena câmara onde continha o seu sarcófago.

O casal teria realizado as imagens no mês de março desse ano, para um programa de TV de cunho paranormal pertencente aos mesmos, no interior do Museu da Cidade de Leeds. Contudo, será que o "desconhecido" foi mesmo levado a sério nesse caso?



Foto da fachada principal do Museu da Cidade de Leeds, na Inglaterra
Bem, no texto divulgado pelos tabloides britânicos, foi mencionado que o museu abrigava o sarcófago de um antigo sacerdote egípcio chamado "Nesyamun", que teria morrido há 3.000 anos, cujo espírito teria sido avistado naquela noite pelo casal, que morava em Liverpool, no condado de Merseyside, na Inglaterra.

De qualquer forma, confira abaixo o vídeo que foi divulgado por esse casal, onde supostamente apareceria "o fantasma de Nesyamun", em um canal de terceiros, no YouTube (em inglês):



"Todo o equipamento estava enlouquecido, e isso só acontece se algo faz com que os alarmes disparem. A responsável por operar a câmera era a Jane, a mesma que teria inicialmente visto a estranha sombra. Não vimos isso na hora, então tivemos que acreditar que havia algo no local", disse Sean.

"Quando fomos editar o vídeo, ficamos torcendo para que aquilo não tivesse sido algo que a Jane tivesse visto apenas com seus próprios olhos. Foi ótimo ver que, na verdade, conseguimos registrar algo assim, e de forma tão clara", continuou.

"Todo o equipamento estava enlouquecido, e isso só acontece se algo faz com que os alarmes disparem. A responsável por operar a câmera era a Jane, a mesma que teria inicialmente visto a estranha sombra. Não vimos isso na hora, então tivemos que acreditar que havia algo no local", disse Sean (à direita).
"Quando fomos editar o vídeo, ficamos torcendo para que aquilo não tivesse sido algo que a Jane tivesse visto apenas com seus próprios olhos. Foi ótimo ver que, na verdade, conseguimos registrar algo assim, e de forma tão clara", continuou
"A parte superior da sombra tinha um formato de um capuz pontudo, e caminhou direto para o sarcófago, à direita. É o sarcófago de um sacerdote chamado Nesyamun. Definitivamente, acredito que poderia ser o seu espírito. Até onde sei, o museu é bem ativo em relação aos relatos de avistamento de Nesyamun", completou.

"Por mais que eu acredite no paranormal, gosto de ser cético, então a primeira coisa que fazemos ao registrar algo é tentar desmistificá-lo. Para que pudéssemos criar essa sombra teria que haver uma luminosidade atrás de nós, mas não havia. Não havia ninguém caminhando atrás de nós. Aliás, é possível dizer que havia algo lá, dava para sentir isso", acrescentou.

Trecho de vídeo onde Sean e Rebecca parecem notar alguma coisa no interior do Museu da Cidade de Leeds, na Inglaterra
"A parte superior da sombra tinha um formato de um capuz pontudo, e caminhou direito para o sarcófago, à direita. É o sarcófago de um sacerdote chamado Nesyamun. Definitivamente, acredito que poderia ser o seu espírito. Até onde sei, o museu é bem ativo em relação aos relatos de avistamento de Nesyamun", completou
Segundo o material divulgado, o casal Sean e Rebecca usou um equipamento chamado "Rem Pod", destinado a "detectar distúrbios ou flutuações energéticas", e algo que foi classificado, literalmente, como "detector de sombras", sendo que ambos teriam emitido alertas sonoros durante o vídeo. O casal, que mora em um cemitério, começou a "caçar fantasmas", quando "eles se juntaram", e começaram a produzir séries de TV tais como: "The PAST Hunters" e "Ghost Dimension."

O primeiro encontro de Sean com o mundo dos espíritos teria sido quando ele tinha 15 anos, ao acordar no meio da noite e se deparar com um fantasma de um "cara grande" sentado aos pés da sua cama, vestindo uma roupa de lenhador e acariciando seu cachorro. Porém, Sean não teria explorado ou vivenciado nada paranormal, além dessa experiência, até encontrar a Rebecca.

"Tudo começou quando tinha 15 anos. Lembro-me de acordar, e o meu cachorro, o Sam, estava dormindo nos pés da minha cama e, quando movi a coberta, vi esse cara sentado, acariciando-o. Era um fantasma de um cara bem grande, e estava usando roupas de lenhador. Sendo apenas um adolescente, coloquei a coberta sobre a minha cabeça e voltei a dormir. Porém, quando contei a minha mãe no dia seguinte, ela me disse que soava exatamente como alguém que ela conhecia, e que tinha morrido. Nunca deixei de acreditar, mas não havia explorado o paranormal adequadamente até conhecer a Rebecca", disse Sean.

Foto mostrando a equipe do programa "Ghost Dimensions", cujos responsáveis são o Sean e Rebecca
Ainda de acordo com o material divulgado, a múmia de Nesyamun tinha sido transferida para Museu da Cidade de Leeds em 1823, e foi reconhecida como sendo uma das múmias mais notáveis da Grã-Bretanha.

"Nesyamun sempre foi uma das nossas exposições mais populares, sendo que seus restos mortais incrivelmente bem preservados e sua história cativante fascinaram gerações de frequentadores de museus. Embora não tenhamos conhecimento de qualquer relato de atividade paranormal no museu, nossa galeria dos 'Antigos Mundos' é um lugar muito atmosférico, que muitas vezes captura a imaginação dos visitantes", disse um porta-voz do Conselho da Cidade de Leeds, que não foi identificado.

Conheça Aquilo que Não Fizeram Questão, que Você Soubesse em Relação a Toda Essa História


Nessa parte, vamos contar o que não fizeram questão que você soubesse em relação a toda essa história. Primeiramente, a múmia de Nesyamun (também conhecida como a "Múmia de Leeds") se encontra desde 1823 no Museu da Cidade Leeds, quando a mesma foi doada para a cidade pela Sociedade Filosófica e Literária de Leeds, uma vez que a mesma pertencia ao Museu Bullock, em Londres. Aquela era uma época imperial e a exploração estava a pleno vapor, visto que inúmeras preciosidades do Antigo Egito, descobertas no deserto, circulavam pelo continente europeu.

A múmia de Nesyamun (também conhecida como a "Múmia de Leeds") se encontra desde 1823 no Museu da Cidade Leeds, quando a mesma foi doada para a cidade pela Sociedade Filosófica e Literária de Leeds, uma vez que a mesma pertencia ao Museu Bullock, em Londres
Pouco depois de ter sido comprada pela Sociedade Filosófica e Literária de Leeds, realizou-se uma autópsia e foi descoberto, que Nesyamun havia sido colocado dentro de dois sarcófagos, envolto em mais de 40 camadas de linho, e que havia uma camada de especiarias, incluindo canela, que havia sido colocada bem próxima de sua pele. Ao desenrolar as ataduras, encontraram joias e outros ornamentos. Na época em que a autópsia foi realizada, uma das equipes teria atestado o quão boa era a condição da pele da múmia, descrevendo-a como "macia e oleosa ao toque."

Especialistas acreditam que Nesyamun tenha sido um sacerdote egípcio de alto escalão, que portava incensos, e era escriba no templo de Amun, no complexo de Karnak, na cidade de Tebas, no Antigo Egito, é claro. Devido a um ornamento de couro encontrado em suas ataduras, deduziu-se que ele teria vivido durante o reinado de Ramsés XI, entre 1.113 e 1.085 a.C,, quando ele ascendeu ao posto de sacerdote "waab." Estudos recentes teriam apontado, que Nesyamun provavelmente morreu após uma severa reação alérgica.

A parte externa do seu sarcófago foi pintado com cenas do famoso "Livro dos Mortos", onde retratavam Nesyamun realizando oferendas para as deidades, enquanto rezava pelo sucesso, a vida após a morte e o contato com os deuses.

A parte externa do seu sarcófago foi pintado com cenas do famoso "Livro dos Mortos", onde retratavam Nesyamun realizando oferendas para as deidades, enquanto rezava pelo sucesso, a vida após a morte e o contato com os deuses
Como curiosidade, essa teria sido a única múmia do Museu da Cidade de Leeds, que teria resistido aos bombardeios alemães durante a II GM, porém ela não saiu totalmente ilesa, visto que seu nariz teria sido completamente danificado. Por outro lado, não foi possível encontrar nenhum relato disponível publicamente, na internet, de supostos frequentadores, que tenham visto o "espírito de Nesyamun" vagando pelo museu. Não há absolutamente nada nesse sentido.

Além disso, apesar de não ter sido identificado no material disponibilizado pela Mercury Press and Media / Caters (lembrando que a Caters é uma agência "irmã" da Mercury), um porta-voz do Conselho da Cidade de Leeds disse que não havia conhecimento de quaisquer relatos de supostas atividades paranormais no museu. Estranho, não é mesmo?


Reconstituição 3D do que seria o rosto de sacerdote egípcio Nesyamun
Nesse ponto, algumas pessoas podem dizer, que a ausência de relatos não significa que, em algum momento, algo assim possa acontecer (por mais que isso não faça nenhum sentido). Porém, é necessário entender quem é o casal Sean e Rebecca, cujos sobrenomes não foram divulgados na matéria. Seus nomes e sobrenomes seriam Sean Reynolds e Rebecca (também chamada de Bex ou Becky) Palmer, sendo que ambos são atualmente os responsáveis por um "programa de TV" chamado "The Ghost Dimension", cujos episódios são exibidos pela "Amazon Prime Video" (uma espécie de plataforma online de vídeos, semelhante a Netflix) desde 2016.

Aliás, os episódios referentes ao Museu da Cidade de Leeds (episódios 6 e 7), assim como todos aqueles relativos a segunda temporada, foram liberados ao público no dia 28 de fevereiro desse ano, ou seja, a informação fornecida de que as imagens teriam sido realizadas no mês de março não procedem. De qualquer forma, eles são velhos conhecidos dos tabloides britânicos, visto que havia sido publicado uma matéria sobre eles no "Daily Mirror", em 2014.

Os episódios referentes ao Museu da Cidade de Leeds (episódios 6 e 7), assim como todos aqueles relativos a segunda temporada, foram liberados ao público no dia 28 de fevereiro desse ano, ou seja, a informação fornecida de que as imagens teriam sido realizadas no mês de março não procedem
Agora, a melhor parte e uma das melhores demonstrações, que o desconhecido não foi levado a sério nesse caso, é que essa não é a primeira vez no ano, que Sean e Rebecca aparecem na mídia britânica alegando ter filmado um "vulto fantasmagórico."

No fim do mês de março, um novo material gerado novamente pela agência de notícias "Mercury Press and Media", que circulou através dos tabloides britânicos, apontou que "um pai de família acreditava ter registrado o fantasma de um monge chamado 'Cuthbert' diante de uma câmera, cuja filmagem mostrava uma figura sombria encapuzada, espreitando um pub inglês durante a noite.". Alguém notou alguma semelhança com o caso anterior?

Trecho da matéria sobre o "fantasma de um sacerdote egípcio", mencionando uma "figura sombria encapuzada."
Trecho da matéria sobre o fantasma de um monge, também mencionando uma "figura sombria encapuzada."
No texto era mencionado que Sean Reynolds, 33 anos, tinha visitado um pub chamado "The Rutland Arms" na cidade de Newark, no condado de Nottinghamshire, para gravar um episódio para um "programa de TV", justamente o "The Ghost Dimension."

Estranhamente, a câmera de Sean estava apontada justamente na direção de uma janela, onde momentos depois apareceria a tal "figura sombria encapuzada", que aparenta ter o mesmo perfil daquele senhor, que aparece juntamente com o casal na filmagem no Museu da Cidade de Leeds. Aliás, vale ressaltar que aquele senhor pertence a equipe do programa "The Ghost Dimension", que conta com mais de 10 membros. Tanto no caso do pub em Newark, quanto do Museu da Cidade de Leeds, não há registro em vídeo da tal "figura sombria encapuzada" a partir de nenhuma outra câmera apesar de vermos nitidamente a presença de outras câmeras nos locais.

Para completar, no caso do Museu da Cidade de Leeds, era nítido que havia diversos focos de luz espalhados pelo ambiente, e que a sombra era perfeitamente compatível com uma pessoa de "carne e osso" passando atrás de quem estava filmando. Possivelmente, a sombra era daquele mesmo senhor que aparece na filmagem.


Estranhamente, a câmera de Sean estava apontada justamente na direção de uma janela, onde momentos depois apareceria a tal "figura sombria encapuzada", que aparenta ter o mesmo perfil daquele senhor, que aparece juntamente com o casal na filmagem no Museu da Cidade de Leeds.


Para completar, no caso do Museu da Cidade de Leeds, era nítido que havia diversos focos de luz espalhados pelo ambiente, e que a sombra era perfeitamente compatível com uma pessoa de "carne e osso" passando atrás de quem estava filmando. Possivelmente, a sombra era daquele mesmo senhor que aparece na filmagem
Infelizmente, existem diversos elementos apontando, que ambos os casos sejam tão somente farsas destinadas a promover um determinado programa, que visa apresentar algo de cunho paranormal ou sobrenatural a cada episódio.Por fim, vale lembrar que Sean alegou que dava para sentir a presença de algo no interior do Museu da Cidade de Leeds, porém qual a sua sensação após saber sobre tudo isso, que não fizeram questão alguma de mencionar para você?

1. Casal Alega que Está Sendo Assombrado por um "Fantasma Abusivo" Devido ao Recebimento de Benefícios por Invalidez, em Moston, na Inglaterra.


Talvez esse seja o caso mais exótico, e que mais gerou comentários nos tabloides britânicos recentemente. Um casal, que vive por meio de benefícios assistenciais, acreditava que estava sendo assombrado por um "fantasma vitoriano destrutivo." Karen e Paul, moradores do distrito de Moston, pertencente a cidade de Manchester (localizado a cerca de 5 km do centro de Manchester), na região de North West England, na Inglaterra, apareceram em um episódio de um programa de TV chamado "On Benefits", do Canal 5, na noite do dia 13 de julho desse ano (quinta-feira passada), e revelaram que a casa deles tinha sido invadida por um espírito chamado Malcolm.



Karen e Paul, moram no distrito de Moston (na foto), pertencente a cidade de Manchester (localizado a cerca de 5 km do centro de Manchester), na região de North West England, na Inglaterra
Nesse ponto é importante esclarecer algumas coisas para que vocês não se sintam tão perdidos assim diante do que acabamos de mencionar. Primeiramente, o programa "On Benefits" é uma espécie de uma série de documentários exibidos semanalmente no Canal 5 (uma emissora de TV no Reino Unido), que mostra a vida de pessoas, cuja principal renda provém de algum benefício fornecido pelo governo. Seria mais ou menos o equivalente, para vocês terem uma noção, a mostrar a vida de pessoas, que sobrevivem com os benefícios concedidos pelo INSS no Brasil (guardadas as devidas proporções, é claro).

De qualquer forma, durante o episódio foi "descoberto" que o Malcolm (o espírito que assombraria o casal) teria morrido em 1858, aos 57 anos. Também foi mencionado que "a assombração tinha sido desencadeada devido aos recentes problemas financeiros do casal." Após o casal ter perdido a empresa que possuíam (uma lavanderia), ambos foram obrigados a vender tudo o que tinham, e passaram a sobreviver com cerca de £1,600 (cerca de R$ 6.600) por mês, graças ao benefício por invalidez (ou incapacidade) recebido por Karen, devido a uma condição relacionada a sua medula espinhal, e seus ganhos obtidos através de jogos pela internet.

Após o casal ter perdido a empresa que possuíam (uma lavanderia), ambos foram obrigados a vender tudo o que tinham, e passaram a sobreviver com cerca de £1,600 (cerca de R$ 6.600) por mês, graças ao benefício por invalidez (ou incapacidade) recebido por Karen, devido a uma condição relacionada a sua medula espinhal, e seus ganhos obtidos através de jogos de azar pela internet
De qualquer forma, durante o episódio foi "descoberto" que o Malcolm (o espírito que assombraria o casal) teria morrido em 1858, aos 57 anos. Também foi mencionado que "a assombração tinha sido desencadeada devido aos recentes problemas financeiros do casal."
"Foi o ano mais difícil de todos os tempos, a família desmoronou. Não tínhamos comida, dinheiro ou eletricidade, sentávamos na escuridão, e tivemos que vender tudo o que possuíamos", disse Karen.

"Essas atividades paranormais devem possuir energias pelas quais são atraídas. A energia que elas obtêm é por meio de nossas emoções", disse Paul ao tentar explicar como todo o seu "esforço pela sobrevivência", ou seja, sobreviver apenas com o benefício recebido por Karen, tinha desencadeado algo paranormal em sua vida e de sua esposa. Além disso, o casal tinha "tentado entrar em contato com Malcolm usando uma tábua Ouija", mas não tiveram a reação que eles esperavam. Paul alegou que o fantasma teria usado uma linguagem ofensiva contra ele enquanto utilizavam a tábua Ouija.

"Ele usou a linguagem mais ofensiva que já escutei na vida", disse Paul. Aliás, Karen aparentou concordar, alegando que Malcolm foi "horrível", que podia escutá-lo correndo pelo casa. Além disso, o casal disse que Malcolm se tornou um "espírito destrutivo" e começou a destruir a casa deles.

"Ele usou a linguagem mais ofensiva que já escutei na vida", disse Paul. Aliás, Karen aparentou concordar, alegando que Malcolm foi "horrível", que podia escutá-lo correndo pelo casa. Além disso, o casal disse que Malcolm se tornou um "espírito destrutivo" e começou a destruir a casa deles.
"Tivemos prateleiras arrancadas das paredes. Certa noite, às 4h da manhã, parecia que alguém estava arrombando a casa. Disse que era o Malcolm querendo se vingar do Paul, porque o Paul o insulta. Aquilo arruinou todo o trabalho realizado pelo Paul. É definitivamente algo paranormal ter cada prateleira arrancada. Foi realmente bem estranho", disse Karen.

De qualquer forma, a família foi visitada por uma médium chamada Theresa, que tentou fazer contato com o fantasma. Theresa contou ao casal que inúmeros fantasmas estavam visitando a casa, e que eles costumavam subir e descer as escadas. Para finalizar, ela alegou que Malcolm estava tentando pedir desculpas ao Paul. Confira abaixo alguns trechos do que aconteceu durante esse episódios, que foram publicados em um canal de terceiros, no YouTube (em inglês):





"Ele não vem aqui com nenhuma má intenção, ele vem aqui como parte da família. Não importa o quanto eu queira mandá-lo embora, ele sempre encontrará o caminho de volta", disse Theresa.

"Ele não vem aqui com nenhuma má intenção, ele vem aqui como parte da família. Não importa o quanto eu queira mandá-lo embora, ele sempre encontrará o caminho de volta", disse Theresa.
Apesar de ser necessário respeitar o eventual "sofrimento" de outras pessoas, é importante notar que o valor de £1,600 é bem expressivo, mesmo para os padrões britânicos, ou seja, está bem próximo da média de ganhos mensais dos moradores do Reino Unido. Simplificando, ninguém passa fome ou necessidade alimentar com essa renda mensal. Contudo, não foi especificado qual era o rendimento do benefício assistencial que Karen recebia em relação aos seus ganhos em jogos na internet, se a casa onde moravam ela alugada, entre outros fatores. Portanto, é difícil saber o quão essa renda é variável e o real poder de compra do casal.

Por outro lado, mencionar que a casa foi invadida por espíritos devido a condição financeira que possuíam é muito inusitado, sendo bem difícil levar isso a sério. Se fosse assim, grande parte das casas em nosso país seriam mal-assombradas, não concordam? Além disso, tivemos a velha história de tentar entrar em contato com os espíritos através de uma tábua Ouija. Se você acompanhou o especial realizado sobre a tábua Ouija, principalmente a postagem que fiz explicando todos os detalhes da história dessa tábua e a realidade sobre o seu funcionamento (leia mais: A História Completa da Tábua Ouija: Apenas um Mero Brinquedo ou um Poderoso Instrumento de Comunicação com os Mortos?), vai entender que, na verdade, isso seria altamente improvável de acontecer.

Enfim, essa é uma pequena lista para mostrar a vocês que a Inglaterra, assim como o Reino Unido, é repleta de casos inusitados e semelhantes a esses, que acabei de listar para vocês, e que não compensaria comentar sobre cada um, separadamente. Como costumo dizer, existe toda uma lucrativa "indústria do paranormal" no Reino Unido, razão pela qual qualquer coisa pode se tornar "assombrado" nas mãos da imprensa. Sinceramente, não acredito que cada uma dessas pessoas realmente pense que tenha acontecido ou venha acontecendo algo misterioso e inexplicável em suas vidas ou que tenham registrado algo paranormal, mas suas histórias valem dinheiro. As histórias ressaltam a máxima do que vem se tornando a imprensa e os casos supostamente paranormais ultimamente: não importa o que escrevam ou bradem, importa apenas que você acredite neles.

Até a próxima, AssombradOs!

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://metro.co.uk/2017/07/14/couple-claim-ghost-called-malcolm-is-haunting-them-because-theyre-on-disability-benefits-6780963/
http://news.leeds.gov.uk/leeds-museums-and-galleries-object-of-the-week--coffin-of-nesyamun/
http://www.dailymail.co.uk/femail/article-4695870/On-Benefits-pair-refuse-work-ghost-haunts-them.html
http://www.dailymail.co.uk/news/article-4345354/Man-believes-caught-ghost-monk-called-Cuthbert.html
http://www.dailymail.co.uk/news/article-4681388/Shopper-claims-spotted-GHOST-trip-Tesco.html
http://www.dailymail.co.uk/news/article-4692786/Ghost-hunters-film-spirit-ancient-Egyptian-priest-Nesyamun.html
http://www.yorkshireeveningpost.co.uk/news/the-story-of-the-leeds-mummy-1-4356208
https://www.thesun.co.uk/living/4014133/couple-on-benefits-ghost/
https://www.thesun.co.uk/news/3984651/tesco-trolley-ghost-shop-man-believes-its-his-dead-gran/
Comentários