29 de maio de 2017

O Fantasma da Lendária "Dama de Vermelho" Teria Sido Fotografado no 14º Andar de um Luxuoso Hotel de Vancouver, no Canadá?


Por Marco Faustino

Sei que estou devendo mais casos envolvendo supostos fantasmas, espíritos ou até mesmo locais considerados amaldiçoados ou assombrados para vocês. Então, tentarei trazer mais casos desse tipo, que sejam interessantes e ao mesmo tempo peculiares, ao longo dessa semana. Afinal de contas, precisamos fazer jus ao nome que carregamos, não é mesmo? A última vez que falamos sobre fantasmas por aqui foi no começo desse mês, em um caso relacionado ao suposto fantasma de uma menininha que teria sido registrado por uma câmera de monitoramento florestal na cidade de Cambridge, no estado norte-americano de Nova York, que estava começando lentamente a movimentar a mídia local. A imagem mostrava o que alguns estavam acreditando, que fosse o "fantasma" de uma garotinha, que teria sido fotografado por essa câmera em questão, em um cruzamento de duas rodovias nos arredores da referida cidade. Para complicar ainda mais, começaram a surgir comentários de diversas pessoas sugerindo que, conforme mencionava uma lenda local, uma menina havia sido atingida e morta por um trem que costumava cruzar a localidade há algumas décadas. Seria o seu fantasma dessa menina?

Lembro que na época começamos a destrinchar todos os detalhes pertinentes a essa história, e a mostrar tudo o que estava sendo propagado pela mídia local. Além disso, mostramos outros casos famosos de fotos semelhantes, incluindo uma bem disseminada, que na verdade não passa de um trabalho artístico. De qualquer forma, o caso da "menininha" de Cambridge foi resolvido, e a solução do mistério acabou sendo bem mais mundana do que muitos acreditavam. Vale a pena conferir! (leia mais: O "Fantasma" de uma Menininha Teria Sido Registrado por uma Câmera de Monitoramento Florestal em Cambridge, nos Estados Unidos?).

Dessa vez surgiu um caso, que foi muito comentado nesse último fim de semana em Vancouver, no Canadá, uma cidade e um país que geralmente não estamos acostumados a trazer muitos casos sobre fantasmas, não é mesmo? Aparentemente, toda essa história veio à tona depois de uma postagem no Twitter, na sexta-feira passada (26), de um homem chamado Scott Graham, que publicou duas "imagens aéreas" (sendo uma delas tão somente uma ampliação) do Fairmont Hotel Vancouver (popularmente chamado apenas de Hotel Vancouver, que fica localizado no coração da cidade de Vancouver, na província da Columbia Britânica, no Canadá. Nessa mesma postagem ele disse que: "Eles dizem que o @FairmontVan é assombrado por uma 'dama de vermelho'. Ela está na foto em uma janela próxima do topo, no lado direito. Sem Photoshop #haunted". Apesar de seu tweet (ou "tuíte", como queiram) ter sido retuitado apenas 44 vezes, esse número foi suficiente para despertar o interesse de jornais e emissoras de TV no Canadá, que começaram a contar mais detalhes sobre esse fantasma que costumaria rondar o 14º andar do hotel. Agora, será que essa foto mostra mesmo o fantasma da "Dama de vermelho"? O fantasma realmente existe conforme costumam dizer na cidade? Vamos saber mais sobre esse assunto?

Um Pouco Sobre o Fairmont Hotel Vancouver


Conforme dissemos anteriormente, o Hotel Vancouver (comercialmente chamado de Fairmont Hotel Vancouver) é um hotel localizado na esquina das ruas West Georgia e Burrard, no coração do centro da cidade de Vancouver, na província da Columbia Britânica.

Construído com cerca 111 metros de altura (perfazendo um total de 17 andares), a um custo total de US$ 12 milhões na época (o que era muito dinheiro mesmo), os arquitetos responsáveis pela obra foram John S. Archibald e John Schofield. O hotel fez parte da rede "Canadian Pacific Hotels" depois que a empresa comprou a "CN Hotels", em 1988. A CP Hotels foi posteriormente adquirida pela "Fairmont Hotels and Resorts", que é a atualmente proprietária do mesmo e que, conforme vocês podem ver, carrega o nome da rede.



Imagem do Google Street View mostrando a entrada principal do Hotel Vancouver
Para vocês terem uma ideia, esse prédio é o terceiro hotel a ser chamado de "Hotel Vancouver". O segundo Hotel Vancouver, o predecessor desse prédio em questão, ficava a uma quadra de distância, e tinha sido construído em 1916. Ele acabou se tornando uma espécie de quartel-general para tropas militares durante a Segunda Guerra Mundial, e foi finalmente demolido em 1949, para cumprir um "compromisso assumido pela cidade com os desenvolvedores do terceiro Hotel Vancouver" para que o mesmo fosse realmente demolido. O motivo? Bem, o design do novo hotel não era tão luxuoso, impressionante e imponente quanto o segundo (considerado um dos grandes hotéis do Império Britânico). Assim sendo, foi percebido que o hotel mais antigo (o "Vancouver II") poderia se tornar um concorrente em potencial. O antigo hotel contava com diversos salões de dança, bares e um clube noturno renomado, além de uma casa de ópera adjacente. Os banheiros possuíam pias de mármore e as torneiras eram revestidas de ouro. História estranha, mas é isso que contam.

O atual hotel Vancouver foi inaugurado em maio de 1939, e conta atualmente com 556 quartos. É um hotel quatro estrelas com diárias que variam, em média, entre US$289 (cerca de R$ 942) a US$579 (cerca de R$ 1.880), sendo que no geral ele é muito bem avaliado pelos turistas que visitam anualmente a cidade.

O atual hotel Vancouver foi inaugurado em maio de 1939 e conta atualmente com 556 quartos. É um hotel quatro estrelas com diárias que variam, em média, entre US$289 (cerca de R$ 942) a US$579 (cerca de R$ 1.880), sendo que no geral ele é muito bem avaliado pelos turistas que visitam anualmente a cidade
Foto mostrando os arredores do Hotel Vancouver, que fica no coração da cidade de Vancouver, no Canadá
Foto mostrando o bar do lobby (saguão, por assim dizer) do Hotel Vancouver
Caso um dia resolva visitar Vancouver, procure por maiores informações sobre o mesmo e acesse também o site do hotel para tirar eventuais dúvidas, visto que parece ser uma ótima opção de hospedagem, principalmente devido a sua localização privilegiada (clique aqui para acessá-lo).

O Fantasma da "Dama de Vermelho" do Hotel Vancouver Realmente Existe? Quer Dizer, Pelo Menos Conforme os Relatos Dizem?


Praticamente todos os sites de notícias canadenses usaram a mesma fonte para contar a história desse fantasma: um site chamado "Ghosts of Vancouver", que é um site bem simples, onde promete listar os pontos considerados assombrados da cidade. Entre esses pontos está justamente o Hotel Vancouver, que seria assombrado pela "Dama de Vermelho". Confira o que esse site menciona:

"O Hotel Vancouver é assombrado por uma benevolente e elegantemente vestida 'Dama de Vermelho'. Ela é frequentemente avistada no 14º andar, sendo também vista no lobby do andar térreo, próximo aos elevadores utilizados pelos hóspedes. Algumas vezes ela passa através das portas dos elevadores e desliza ao longo dos corredores. O mais intrigante é que o 1º e 14º andares são os únicos com portas de elevadores que levam diretamente ao poço do elevador. O fantasma tem sido visto passando por essas portas trancadas e desativadas há tempos.


Praticamente todos os sites de notícias canadenses usaram a mesma fonte para contar a história desse fantasma: um site chamado "Ghosts of Vancouver", que é um site bem simples, onde promete listar os pontos considerados assombrados da cidade
Entre esses pontos está justamente o Hotel Vancouver, que seria assombrado pela "Dama de Vermelho"
Foto mostrando uma parte da academia de ginástica do Hotel Vancouver
Foto mostrando a piscina interna do Hotel Vancouver
A 'Dama de Vermelho' também pode ser encontrada em alguns dos quartos do hotel. Certa vez, uma família japonesa, que havia reservado um quarto no 14º andar, ligou na recepção para perguntar se o quarto deles também tinha sido reservado para outra pessoa. Eles disseram ter visto a 'Dama de Vermelho' dentro do quarto, o que causou estranheza.

Em um outro incidente, um homem responsável por carregar as malas dos hóspedes, que tinham escolhido o quarto 1403, teria visto a 'Dama de Vermelho' seguindo os hóspedes, e entrando no quarto ao passar pela porta. Quando esse homem entrou, a dama desapareceu. Mais recentemente, passos desencarnados e sons estranhos teriam sido gravados por câmeras de segurança em uma escada próxima do 14º andar."

Confira abaixo um vídeo mostrando o funcionamento de um dos elevadores do Hotel Vancouver. Dá até uma certa nostalgia ao ver elevadores assim, não é mesmo?



"Alguns dizem que a 'Dama de Vermelho' é o fantasma de uma mulher chamada Jennie Pearl Cox. Ela era uma socialite de Vancouver, que frequentava regularmente um dos salões de baile do hotel no início da década de 1940. Aparentemente, ela se hospedou eternamente no hotel após ter morrido em um acidente de trânsito em 1944. Se ela é o espírito da Sra. Cox ou não, o fantasma é bem conhecido pela equipe do hotel. Eles até mesmo servem um coquetel em homenagem a ela no bar do lobby."

No texto é possível perceber uma série de elementos de uma típica lenda sobre fantasmas, que supostamente assombrariam um determinado local, uma vez que há muita imprecisão sobre detalhes cruciais sobre os dados mencionados. Quem foi esse casal de japoneses? Em qual quarto se hospedaram? O hotel possui registro desses hóspedes? Quem originalmente soube da história e a mesma repassada por quem ao longo do tempo? Isso também vale, por exemplo, para os hóspedes do tal quarto 1403. Afinal de contas, quando eles se hospedaram no hotel? Não existem nomes, nem mesmo datas.

Uma suíte do Hotel Vancouver serviu como locação para o filme "50 Tons de Cinza".
Veja mais detalhes ao clicar aqui.
Também é possível notar a escassez de informações sobre os passos desencarnados e sons estranhos, que teriam sido gravados por câmeras de segurança. Ao fazer uma pesquisa nesse sentido, não encontrei nada desse gênero. Para completar, quem foi Jennie Pearl Cox? Aparentemente, não há nenhuma fonte confiável que nos diga se ela realmente existiu e, se for o caso, quem foi essa mulher em vida.

Até onde pesquisei, não há nenhum recorte de jornal ou notícia disponível publicamente sobre um acidente que teria ocorrido em frente ou sequer próximo desse hotel envolvendo uma mulher com esse nome. Aliás, nenhum lugar diz que ela teria morrido dentro do hotel, o que seria mais plausível termos fantasmagóricos. Enfim, é uma história que não pode ser corroborada.

Foto do quarto nº 1243 do Hotel Vancouver. Um dos seus mais ilustres visitantes regulares
era o falecido ator norte-americano Robin Williams
Isso é muito diferente, por exemplo, daquele caso envolvendo um suposto "fantasma" centenário de uma cantora, que teria aparecido em um teatro considerado "assombrado" em Biddeford, nos Estados Unidos, onde encontrei algumas notícias antigas sobre a cantora, seu passado e detalhes de sua morte (clique aqui para saber mais sobre esse caso).

Assim sendo, na tentativa de saber de onde essa história poderia ter partido, encontrei  um vídeo publicado no YouTube, no ano de 2006, que comentava sobre a "Dama de Vermelho" do Hotel Vancouver, ou seja, há pelo menos 11 anos essa história era conhecida de alguma forma, muito embora o tom do vídeo tratava o caso como se o mesmo fosse uma brincadeira. Assista ao vídeo abaixo:



De acordo com com o site Vancity Buzz, em um artigo publicado em outubro de 2011, o hotel seria o lar do mais amável fantasma da cidade, justamente a "Dama de Vermelho", que estaria presente no hotel há cerca de meio século. Além disso, o hotel não negava sua existência sobrenatural, muito pelo contrário, eles se orgulhavam de sua presença, algo que você pode notar através de um vídeo publicado um ano antes, em outubro de 2010, no canal do Fairmont Hotels & Resorts, no YouTube (em inglês, mas que não fornece nenhum detalhe comprobatório sobre os relatos de avistamentos):



A aparente falta de elementos que pudessem comprovar efetivamente que alguém realmente tivesse visto essa presença fantasmagórica ficou evidente em um artigo publicado na seção "Histórias dos Hóspedes" do site Fairmont Moments, que pertence a Fairmont Hotels & Resorts, em outubro de 2012. Curiosamente, o artigo foi publicado como se a própria "Dama de Vermelho" tivesse escrito suas experiências no Hotel Vancouver. Confira o que dizia esse texto em questão:

"Meu nome é Jennie Pearl Cox, mas minha família e meus amigos sempre me chamaram de Pearl. Eu, juntamente com meu marido, Harold e nossa filha de seis anos, Dorothy, ou Dottie, viemos a conhecer o Hotel Vancouver no Natal de 1939. O hotel tinha acabado de ser inaugurado em maio daquele ano pelo Rei George VI e Rainha Elizabeth.  

Foto da Face Sul do Hotel Vancouver em 1936, cerca de 3 anos antes de ser inaugurado
O Rei George VI e a Rainha Elizabeth visitaram o Hotel Vancouver logo após ter sido inaugurado
A visita real literalmente parou o centro da cidade de Vancouver naquela época
Foi o maior hotel de sua época, e imediatamente se tornou o lugar onde todos de Vancouver se reuniam para discutir seus negócios mais importantes e para a realização de eventos sociais - uma posição que tenho muito orgulho de dizer que o hotel mantém até os dias de hoje.

Desculpem a minha soberba, mas foi aqui que fui verdadeiramente feliz e onde voltei após a minha morte. Porém, primeiramente deixe-me dizer a vocês do meu amor por esse lugar. Diante da proximidade do Natal de 1939, um grande encontro social estava prestes ser realizado no Hotel Vancouver. Agora que a guerra e a depressão terminaram, a cidade estava repleta de atividades. As costureiras e alfaiates tiveram muito trabalho naquele ano, uma vez que todos se prepararam para comemorá-lo. Eu tinha mandado fazer um belo vestido vermelho, e uma esplêndida estola branca para combinar. Foi o meu favorito, e o vestido que eu escolhi para passar a eternidade.

Foto da lareira da suíte presidencial do Hotel Vancouver, em 27 de maio de 1939
Foto mostrando as dependências do Hotel Vancouver, em 27 de maio de 1939
Demos entrada no hotel no dia do encontro, e que noite magnífica. Uma grande árvore estava no saguão e os salões foram decorados com perfeição. As mesas do banquete estavam festivas. Foi uma noite memorável, dançamos no Pacific Ballroom. Havia muita felicidade nos salões. Uma noite maravilhosa. Aquilo se tornou um evento anual para a nossa família. Por cinco anos voltamos ao Hotel Vancouver, na época do Natal.

Então, no verão de 1944, Harold, Dottie e eu estávamos voltando de um piquenique no campo. Nós não vimos um caminhão vindo ao virar da esquina, até que fosse tarde demais. Contudo, não fique triste. Uma vez que nossos espíritos tinham deixado nossos corpos, todos nós soubemos onde queríamos retornar e assim passamos a morar no Hotel Vancouver, onde revivemos nossos tempos maravilhosos pela eternidade. Eu tenho, pelo que entendo, causado um grande temor em muitas pessoas ao longo dos anos. Certamente não foi minha intenção, mas é muito difícil ficar escondida, onde há tanta coisa acontecendo.

Foto recente da fachada principal do Hotel Vancouver
Aparentemente, houve um homem que operava o que eu acredito que vocês chamam de uma câmera de televisão, que estava trabalhando em um programa - ouvi o nome "Arquivo X" que usavam - eu pairei na janela para ver o que ele estava fazendo. Na minha época eu tinha sido uma atriz de teatro amadora, e simplesmente queria ver a forma com a qual o mundo moderno estava lidando com as produções teatrais. Não queria assustá-lo. Então, ele deixou a maior parte de seu equipamento e não voltou mais.

Quanto ao jovem casal japonês, cujo quarto eu brevemente ocupei, fiz apenas porque sempre sonhava em viajar para o Extremo Oriente, e tinha ouvido histórias maravilhosas das belas mulheres com longos cabelos negros - meu cabelo era um emaranhado de cachos morenos, que eu lutava constantemente. Quis apenas ver a jovem mulher de perto, mas eles foram tão educados, que pensaram que eles tinham invadido meu quarto quando entraram. O mesmo aconteceu com o carregador de malas que me viu desaparecer em uma determinada noite através de uma parede. Bem, estava com tanta pressa para voltar para Harold e Dottie, e estava tão tarde, que não fui tão cautelosa como normalmente sou. Tento não ser vista, mas às vezes minha curiosidade toma conta de mim, e acabo me aventurando. Não represento nenhuma ameaça, mas ao morrer com apenas 25 anos, estou propensa a ter uma grande curiosidade.

Capa do jornal "Vancouver Sun" de 27 de maio de 1939 apontando para a inauguração do Hotel Vancouver
E sim, em uma determinada noite, uma família inteira pegou o elevador nº8 para voltar ao 14º andar - tínhamos escolhido esse elevador por uma questão de privacidade -, veja bem, ele nunca é usado e somente quando temos certeza que ninguém está por perto é que permitimos que as portas se abram. Imaginem a nossa surpresa, quando outra noite um funcionário acabou aparecendo. Fechamos as portas rapidamente esperando que ele não percebesse nada de errado. Ele percebeu.

Entretanto, devo deixá-los aqui, visto que é hora de me encontrar com Harold e Dottie e começar nossas celebrações noturnas. Espero que, agora que você me conheceu, entenda que eu moro aqui no Hotel Vancouver, além do meu amor por este lugar e todas as memórias maravilhosas que tenho. Tenho plena confiança, que você vai sair com memórias igualmente maravilhosas das pessoas e de sua passagem por aqui. Caso tenha um vislumbre de mim, por favor, não se assuste, sou um espírito muito gentil."

Evidentemente esse relato, apesar de belo, singelo e de certa forma emocionante, que até mesmo nos faz esboçar um leve sorriso ao ler, foi fabricado por alguma pessoa ou até mesmo algum funcionário do Fairmont Hotels & Resorts. O único elemento que é possível ser facilmente comprovado é justamente a visita do Rei George VI e Rainha Elizabeth, em 1939, conforme vocês puderam conferir nas imagens acima. O Hotel Vancouver abriu suas portas na véspera da visita real, algo que vocês também podem ver nesse vídeo, publicado em novembro do ano passado, que conta a história do Fairmont Hotel Vancouver em 77 segundos (vale a pena conferir, é bem dinâmico):



Em 30 outubro de 2015, um site canadense de notícias, o "Daily Hive" publicou uma espécie de entrevista com um homem supostamente chamado David Reid, que teria trabalhado cerca de 13 anos como recepcionista no Hotel Vancouver. Ele disse que, embora não tivesse visto pessoalmente a "Dama de Vermelho", ele acreditava ter entrado em contato com ela. David disse que, quando começou a trabalhar no hotel, os funcionários (não ficou claro essa parte sobre quantas pessoas seriam) foram autorizados a passar uma noite no hotel para ter uma ideia de como seria o trabalho.

Por volta de 3h da manhã, David disse que acordou, e ficou agradavelmente surpreso ao ver, que a luz do seu banheiro tinha sido ligada enquanto estava dormindo. Ele sempre achou que aquilo tinha sido obra da "Dama de Vermelho" ajudando a "guiá-lo" nas primeiras horas da manhã.

Uma atriz, cujo nome não é mencionado, interpretando a "Dama de Vermelho" no Hotel Vancouver
David Reid também teria alegado que a "Dama de Vermelho" não seria o único fantasma do hotel. Ele disse que antes de trabalhar no hotel, ele costumava jantar e dançar no Restaurante Panorama Roof. Então, após começar a trabalhar no hotel, numa determinada noite, enquanto ele passava o aspirador no andar do restaurante após o encerramento das atividades, uma das copeiras notou um cavalheiro muito bem vestido com um chapéu fedora, sentado no restaurante.

Por um instante, a copeira percebeu que não estava enxergando o homem em cores, mas em preto e branco. Ela olhou para trás novamente para confirmar o que ela tinha visto, e ele tinha ido embora. Tinha sido uma percepção arrepiante, de que ela tinha acabado de ver um fantasma. Quem ele era, ninguém sabe. Por fim, David disse que ninguém se precisava se preocupar com a "Dama de Vermelho", porém não era para ninguém segui-la através das portas de elevadores, que estão lacradas e desativadas, visto que as portas levavam diretamente para os poços do elevadores.

Foto antiga mostrando o restaurante Panorama Roof em 1940
Notaram algo bem peculiar? Os sites canadenses de notícias ou o próprio Hotel Vancouver quase sempre divulgam histórias, casos e notícias no mês de outubro. Esse último caso foi bem gritante ao ser publicado justamente na véspera do Halloween (o famoso "Dia das Bruxas). Vale lembrar que Vancouver está relativamente próxima dos Estados Unidos, e isso poderia atrair um público à procura de novidades nesse campo do sobrenatural / paranormal.

Além disso, essa "entrevista" do Daily Hive está recheada de elementos nesse sentido: a mesma foi publicada na véspera do Halloween, foi mencionado que o homem trabalhou durante "13" anos no hotel, uma luz acendendo sozinha às 3h da manhã, um fantasma "preto e branco" visto por terceiros etc. Será que tudo isso seria apenas para promover o hotel?

A Verdade Sobre a Recente Foto do Suposto Fantasma da "Dama de Vermelho" Tirada por Scott Graham


Agora que você está muito bem informado sobre o hotel e seu mais famoso fantasma (ainda que não haja nenhuma filmagem ou foto relacionada ao mesmo), chegou o momento de falar sobre essa recente foto que passou a ser divulgada pela mídia canadense nesse último fim de semana. Aliás, um dos primeiros sites a divulgarem esse caso foi o "Daily Hive", na sexta-feira passada (26), ao dizer que a foto havia sido tirada através de um celular, por um homem chamado Scott Graham, cerca de dois dias antes (24), e foi publicada em sua conta no Twitter naquela sexta-feira.

Curiosamente, Scott Graham disse que trabalhava no Hotel Vancouver, e que o andar em questão estava fechado ao público. Ele também alegou que não havia realizado nenhuma manipulação digital na foto, e questionava se aquilo que fotografou poderia ser o fantasma da "Dama de Vermelho".
Um dos primeiros sites a divulgarem esse caso foi o "Daily Hive", na sexta-feira passada (26), ao dizer que a foto tinha sido tirada através de um celular, por um homem chamado Scott Graham, cerca de dois dias antes (24), e foi publicada em sua conta no Twitter naquela sexta-feira. Na legenda é possível ler: "Eles dizem que o @FairmontVan é assombrado por uma 'dama de vermelho'. Ela está na foto em uma janela próxima do topo, no lado direito. Sem Photoshop #haunted"
Um usuário chamado @van_LFC chamou atenção para o fato que o vermelho refletia na parede rochosa ao lado da janela, o que era algo bem estranho. Em sua defesa, Scott disse que poderia ser devido "a baixa resolução da imagem recortada /ampliada."
Confira mais de perto essa foto em questão e sua respectiva ampliação:

Foto tirada por Scott Graham do Hotel Vancouver, na quarta-feira passada (24)
Ampliação da foto mostrando o detalhe na janela, que foi divulgada pelo Scott Graham
No sábado (27), o site do jornal "Vancouver Sun" publicou uma enquete e perguntou ao seus leitores se eles acreditavam que a foto mostrava um fantasma de verdade. Cerca de 59% daqueles que opinaram acreditavam que podia mesmo ser um fantasma de verdade.

Aliás, em uma outra matéria publicada naquele mesmo dia, o jornalista Harrison Mooney disse que Scott Graham era um técnico em manutenção de elevadores da cidade, e que estava trabalhando no último andar do "Private Residences", do Hotel Georgia, localizado bem na esquina do Hotel Vancouver, quando decidiu tirar uma foto usando seu telefone celular do histórico hotel, onde também trabalhava.

Então, o jornalista questiona: "Esse seria um caso para Fox Mulder e Dana Scully? Segundo relatos, eles estarão em Vancouver nesse verão, filmando a 11ª temporada do Arquivo X. Talvez alguém possa enviá-los para o Fairmont. A cética Scully provavelmente iria sugerir que é simplesmente um hóspede do hotel. Isso parece ser a explicação mais lógica, é claro. Porém, essa janela está em um andar que está fechado ao público, uma vez que o hotel está passando por reformas."

O jornalista Harrison Mooney disse que Scott Graham era um técnico em manutenção de elevadores da cidade, e que estava trabalhando no último andar do "Private Residences" (o prédio mais alto ao fundo), do Hotel Georgia (em primeiro plano), localizado bem na esquina do Hotel Vancouver, quando decidiu tirar uma foto usando seu telefone celular do histórico hotel, onde também trabalhava
"Sempre ocorre uma manutenção contínua no hotel, e essa é apenas uma das áreas em que estamos trabalhando agora", disse Nancie Hall, diretora regional de Relações Públicas da Fairmont, contando que, "coincidentemente", um dos antigos avistamentos da "Dama de Vermelho" teria ocorrido durante a gravação de um episódio do "Arquivo X" no hotel. De acordo com Nancie, um operador de câmera, disse que tinha visto algo muito estranho ao voltar de uma pausa para um lanche. Ela contou que o homem teria visto uma mulher usando um vestido longo, ou seja, a "Dama de Vermelho". Com bom humor, Nancie disse que o homem teria ficou totalmente pálido e não voltou mais para trabalhar.

A matéria conta que o hotel recebeu inúmeras ligações sobre esse mais recente avistamento, então eles resolveram verificar o local. Nancie disse que eles foram até o referido andar e não encontraram absolutamente nada.

"Ela é realmente um fantasma muito elegante. A história conta que ela costumava vir aqui para dançar durante o chá da tarde e morreu em um acidente na esquina da Burrard com a West Georgia. Desde então se tornou uma hóspede permanente do hotel", disse Nancie Hall.

O jornalista Harrison Mooney disse que o fantasma estava despertando interesse novamente, e que nunca tinha sido fotografado anteriormente. Ele ressaltou ainda que Scott Graham ironicamente não acreditava em fantasmas.

"Honestamente, provavelmente é apenas uma pessoa usando uma camiseta vermelha, que está em algum lugar onde não deveria estar. Porém, não deveria haver ninguém lá, e o fato de que o fantasma naquele prédio supostamente seja uma dama de vermelho é uma coincidência muito legal", declarou Scott Graham.

Entretanto, quem iria solucionar mesmo esse mistério era a mais famosa emissora de TV canadense, a CTV, que fez uma reportagem sobre esse assunto no último sábado (27), e que posteriormente foi publicada em seu respectivo canal no YouTube (em inglês):



Querem que eu faça um sobre sobre qual foi o resultado da investigação da CTV News? Bem, a suposta foto do fantasma da dama de vermelho não retratava nada fantasmagórico. Uma equipe da emissora descobriu que havia algo avermelhado em uma janela próxima do último andar, porém parecia ser mais uma cortina ou então uma espécie de lona muito comum de ser utilizada em reformas. Enfim, tudo indicava ser apenas um mero pedaço de pano, colocado ou não de forma intencional na janela. A reportagem também entrevistou alguns moradores locais.

Uma equipe da emissora descobriu que havia algo avermelhado em uma janela próxima do último andar, porém parecia ser mais uma cortina ou então uma espécie de lona muito comum de ser utilizada em reformas
Enfim, tudo indicava ser apenas um mero pedaço de pano, colocado ou não de forma intencional na janela
A reportagem também entrevistou alguns moradores locais,
que não acreditavam muito nessa história
O mais estranho de tudo é que, ao contrário das declarações festivas e efusivas dadas ao jornal "Vancouver Sun", ninguém do Fairmont Hotel Vancouver quis comentar o assunto. Coincidência? Acredito que não. Infelizmente, até mesmo a imprensa canadense falha em apontar questões básicas sobre os assuntos abordados, a começar pelo próprio Scott Graham, que é o responsável por um blog e um canal do YouTube (desde 2007) especializado em fotografia, viagens e tecnologia chamado WFLBC, principalmente voltado para câmeras fotográficas antigas. É possível notar fotos profissionais e de excelente qualidade em seu blog.

Scott Graham, é o responsável por um blog e um canal do YouTube (desde 2007) especializado em fotografia, viagens e tecnologia chamado WFLBC, principalmente voltado para câmeras fotográficas antigas. É possível notar fotos profissionais e de excelente qualidade.
Agora, pensem um pouco e reflitam sobre a "Dama de Vermelho". Vocês acham mesmo que ela existe depois de tudo isso que informamos a vocês? Ao menos para mim é muito forte a probabilidade de ser apenas um jogada de marketing do próprio Hotel Vancouver devido aos novos episódios de Arquivo X, que podem ser filmados na cidade. Vale lembrar a "coincidência" de datas em que eles divulgam histórias sobre esse fantasma, e os elementos que fazem parte dos textos.

Isso sem contar que, uma vez que Scott seria técnico em manutenção de elevadores, trabalharia no Hotel Vancouver, e eventualmente teria acesso a áreas em manutenção, quem garante que não foi ele mesmo o responsável em colocar aquele pano no local? Ele é especialista em fotos, ou seja, ele não saberia e não teria nenhuma condição de aproximar a imagem ou vê-la posteriormente a partir do solo? Aliás, ninguém da equipe viu que existia um pano vermelho na janela? Suspeito, não é mesmo? Para completar o andar em questão, apesar de não ter sido mencionado, não parece ser o 14º andar.

Enfim, e vocês, AssombradOs? Acreditam na existência da "Dama de Vermelho"? De qualquer forma, isso não impede ninguém de passar momentos agradavéis, e quem sabe fantasmagóricos (por mais remota que seja essa possibilidade) no Hotel Vancouver.

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://bc.ctvnews.ca/man-claims-to-have-spotted-ghostly-lady-in-red-at-vancouver-hotel-1.3432401
http://dailyhive.com/vancouver/haunted-hotel-vancouver-lady-in-red
http://dailyhive.com/vancouver/lady-in-red-vancouver-ghost-photo
http://vancouversun.com/news/local-news/lady-in-red-ghost-sighting-vancouver-man-shares-spooky-photo
http://www.theprovince.com/news/local+news/lady+ghost+sighting+vancouver+shares+spooky+photo/13399978/story.html
https://en.wikipedia.org/wiki/Hotel_Vancouver
https://polldaddy.com/poll/9756776/?view=results
https://wflbc.com/
https://www.castanet.net/news/BC/198092/Ghost-sighting-at-hotel
https://www.nancydbrown.com/2015/10/09/fairmont-hotel-vancouver-in-downtown.html
https://www.yahoo.com/style/hotel-insider-a-haunted-stay-at-the-fairmont-073010720.html
Comentários