13 de abril de 2017

Um "OVNI" Teria Sido Filmado em Plena Luz do Dia, no Céu de Belo Horizonte/MG? Um Outro Caso "Semelhante" Ocorreu em Israel?


Por Marco Faustino

Depois de duas postagens seguidas sobre assuntos mais complexos de serem escritos e pesquisados, resolvi trazer uma postagem sobre "OVNIs" para vocês. Acredito que a última vez que escrevi especificamente sobre esse tema, tenha sido naquela postagem sobre três casos de supostos "OVNIs" que teriam surgido na Alemanha, Austrália e no Peru. Vale a pena você conferí-la para conhecer os casos e nos dizer se você realmente acredita que os mesmos não tenham nenhuma explicação plausível ou se a mais provável explicação apresentada realmente tem fundamento, e possa finalmente descartar a possibilidade de ser um "objeto voador não identificado" (leia mais: Será Verdade? Conheça a História de Três Casos de Supostos "OVNIs" que Teriam Sido Avistados na Alemanha, na Austrália e no Peru!). Aliás, conforme sempre menciono em minhas postagens sobre esse tema, um "OVNI" não significa necessariamente que seja algo de cunho extraterrestre, apenas que não seja possível de ser identificado pela pessoa que o avista. O grande problema é justamente esse, visto que qualquer coisa que você veja no céu ou que seja registrado por uma câmera de vídeo ou fotográfica, e você não souber o que é, se torna imediatamente por definição, um "OVNI". Contudo, caso haja alguém que identifique ou mostre a realidade por trás de um determinado avistamento, o mesmo deixa de ser automaticamente um "OVNI". Assim sendo, infelizmente existe uma banalização do termo, e casos mais interessantes ou até mesmo mais credíveis acabam ficando em segundo plano diante da viralização de vídeos manipulados digitalmente, com conteúdo totalmente distorcido etc. Além disso, não são todos os "entusiastas de OVNIs" que combatem esse tipo de atitude, visto que muitos acabam "surfando nessa mesma onda", e acabam lucrando ao disseminar tais vídeos falsos.

Ao procurar por algum caso brasileiro que fosse realmente interessante, e houvesse uma quantidade razoável de informações para poder mostrar para vocês, encontrei um caso de um suposto "OVNI" que teria sido registrado na cidade de Belo Horizonte, capital do Estado de Minas Gerais. Tudo teria acontecido no dia 12 de março desse ano, precisamente as 17h52 (horário inicialmente informado), quando um suposto "OVNI" foi filmado por um senhor chamado Geraldo Antonio Bruzinga, que habitualmente observa o céu diurno e noturno juntamente com sua filha Letícia, com apenas 11 anos de idade, no telhado de sua casa. Teria sido justamente a Letícia a responsável por avistar uma "luz brilhante no céu", que posteriormente veio acompanhada de outra "luz". Assim sendo, Letícia alertou seu pai, que foi rapidamente pegar o telescópio que possuem para filmar o que consideraram como um "objeto voador não identificado". Felizmente, Geraldo logrou-se êxito ao filmar pelo menos um dos objetos. Para complementar essa história, Marco Aurélio Leal, pertencente a G.E.P.U.S (Grupo de Estudos e Pesquisas Ufológicas de Sorocaba) foi pessoalmente conversar com Geraldo juntamente com alguns integrantes do grupo Fotrans (Fórum Permanente para Estudos de Fenômenos Transcendentes de Minas Gerais), de Belo Horizonte. O material teria sido enviado para três especialistas em análises de vídeo, além de especialistas mexicanos, e todos eles não conseguiram identificar o que o suposto "OVNI" poderia ser. Vamos saber mais sobre esse assunto?

Entenda o Caso: O Registro de um Suposto "OVNI" por Parte de um Morador de Belo Horizonte/MG


Todo esse caso começou, quando Geraldo Antonio Bruzinga, morador da cidade de Belo Horizonte/MG, registrou o que ele acreditava ser um "OVNI", que estaria sobrevoando a sua casa, e publicou um vídeo de apenas 44 segundos para mostrá-lo ao mundo, em sua conta no YouTube, no dia 12 de março desse ano Durante a filmagem podemos notar Geraldo dizer que o "objeto" estaria parado há um bom tempo, mas que também havia outro. Não teria dado tempo de registrar nenhuma imagem relacionada ao segundo "objeto".

Então, sem enrolação, confira o vídeo realizado pelo Geraldo:



Um detalhe interessante nesse vídeo é que na parte final é possível notar um pássaro atravessando, sendo que o mesmo, de asas abertas, chegou a ocupar metade de tela. Isso denota claramente que havia um alto grau de ampliação (entenda como "zoom"), e consequentemente isso leva uma acentuada distorção e desfoque na imagem, visto que que o pássaro aparece como sendo um borrão escuro, e sem qualquer definição, exceto seu contorno.

Nos comentários algumas pessoas elogiaram, e outras disseram que já tinham visto algo semelhante. Em um deles o Sr. Geraldo chegou a mencionar que o "objeto" estava na altura da primeira camada de nuvens, e sem a ajuda do telescópio o mesmo parecia tão somente uma estrela (diante dessa altura e com esse tamanho relatado, deveria ser algo bem pequeno mesmo). Além disso, o "objeto" em questão teria ficado "parado" e posteriormente se movimentado para Leste. Já o segundo, aquele que não conseguiu ser filmado, teria "passado direto" e ido para Oeste. O comentário que mais chamou a atenção no entanto foi do G.E.P.U.S (Grupo de Estudos e Pesquisas Ufológicas de Sorocaba), que se mostrou bem interessado no vídeo, e acabou indo conferir o material de perto.

O Vídeo Realizado Pelo G.E.P.U.S Sobre o Suposto "OVNI" de Belo Horizonte/MG


Marco Aurélio Leal, membro fundador e presidente do G.E.P.U.S, em parceria com alguns integrantes do grupo Fotrans (Pérola Campos e Nyra Oliveira) realizaram o registro dos relatos das testemunhas desse caso. Além disso, o vídeo foi enviado para três "especialistas em análises de vídeos": Ricardo Varela (do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais), Jamil Vilanova (citado como fotógrafo profissional), e Toni Inajar (citado como perito da Polícia Civil do Estado do Paraná). Essas três pessoas teriam analisado o vídeo e não conseguiram identificar o que o "objeto" poderia ser. Até o presente momento, portanto, seria um suposto "OVNI".

A parte mais interessante é que foi realizado um vídeo sobre esse caso. Confira o mesmo abaixo, que foi publicado no canal do Marco Leal, no YouTube, no dia 29 de março, e acompanhe passo a passo o que é mostrado no mesmo:



Inicialmente é informado que a pesquisa de campo foi realizada cerca de cinco dias antes, no dia 24 de março, sendo mostrado justamente o céu acima do telhado, em um giro de 360º, onde o suposto "OVNI" foi filmado pelo Geraldo. Em seguida, o Marco Leal apresenta o Sr. Geraldo e sua filha Letícia. Também é mostrado o equipamento utilizado pelo Geraldo, sendo apontado que ele estaria acostumado a observar o céu.

Inicialmente é informado que a pesquisa de campo foi realizada cerca de cinco dias antes, no dia 24 de março, sendo mostrado justamente o céu acima do telhado, em um giro de 360º, onde o suposto "OVNI" foi filmado pelo Geraldo

Muito simpático, o Sr. Geraldo disse que ele e sua filha estavam naquele local "namorando" o céu, e a Letícia viu uma "estrela" por volta de 17h50 vindo do Norte, na altura das nuvens, e que não dava pra ver outra coisa senão um brilho. Ele estranhou, porque de acordo com ele, não poderia ter uma estrela naquele horário, porém o telescópio não estava posicionado naquele momento. Nisso, o Sr. Geraldo pediu para que sua filha ficasse observando aquele brilho no céu, enquanto ele descia até o quarto para buscar o seu equipamento. Segundo o Sr. Geraldo, o tempo gasto para descer, buscá-lo e montá-lo corretamente girou em torno de 10 minutos.

Letícia, no entanto, percebeu que eram duas luzes no céu. Uma delas foi em direção a oeste, em direção ao pôr do sol, mas não deu para acompanhar, porque o telescópio diante da luz solar inviabilizou o registro. Já a outra luz parou bem acima deles na altura das nuvens, e virou em direção a Leste. Portanto, com a ajuda do telescópio ele conseguiu tirar fotos e realizar aquele vídeo de 44 segundos. Posteriormente, a luz teria saído "andando e andando", desaparecendo muito rapidamente. Resumindo? Logo acima da casa do Geraldo, os objetos tomaram caminhos diferente, por assim dizer: um foi para Leste e outro para Oeste.

Letícia, no entanto, percebeu que eram duas luzes no céu. Uma delas foi em direção a oeste, em direção ao pôr do sol, mas não deu para acompanhar, porque o telescópio diante da luz solar inviabilizou o registro

Resumindo? Logo acima da casa do Geraldo, os objetos tomaram caminhos diferente,
por assim dizer: um foi para Leste e outro para Oeste
Geraldo, ao ser questionado se já tinha avistado algo semelhante, respondeu que sim. Aliás, sem aparentar quaisquer dúvidas, ele disse que já tinha visto diversas vezes. Segundo Geraldo, em tom de brincadeira, esse teria sido o "mais bem feito". Porém, ao ser questionado sobre as características dos supostos "objetos" avistados, ou seja, se eles eram parecidos com o que havia sido gravado, ele respondeu que não, que eram totalmente diferentes. Apesar da confusão entre as declarações fornecidas, Geraldo disse que, daquela maneira, teria sido a única vez.

Em seguida, é entrevistada uma das testemunhas, que no caso era a Letícia, de apenas 11 anos, a filha de Geraldo. Ela explicou que ela e seu pai estavam deitados na lage observando o céu. Nisso, ela observou despretensiosamente o céu, a sua direita, e perguntou ao seu pai se o que estava vendo era uma estrela. Geraldo estranhou e foi buscar o telescópio.

Em seguida, é entrevistada uma das testemunhas, que no caso era a Letícia, de apenas 11 anos, a filha de Geraldo. Ela explicou que ela e seu pai estavam deitados na lage observando o céu

Nisso, ela observou despretensiosamente o céu, a sua direita, e perguntou ao seu pai se o que estava vendo era uma estrela.
Geraldo estranhou e foi buscar o telescópio
Depois de um tempo, outra "luz" ou "objeto" cruzou em diagonal, em direção ao Sol. Letícia disse que achou tudo aquilo bem interessante, acrescentando que o objeto estava muito alto, parecendo que estava na primeira camada de nuvens. Disse ainda que parecia apenas "um pontinho no papel". Curiosamente, ela disse que só conseguiu avistar o "objeto" devido o brilho do Sol.

Nesse vídeo realizado pelo Marco Leal, a gravação é apontada como se tivesse ocorrido as 17h58 do dia 12 de março desse ano (havendo apenas uma pequena divergência em relação ao horário anteriormente mencionado). Logo em seguida, Marco Leal pede para que o Sr. Geraldo faça uma espécie de reconstituição sobre como ele acoplou o celular na ocular do telescópio. Por sua vez, Geraldo disse que o celular seria um Samsung 15500 (acredito que ele estivesse se referindo ao modelo Samsung Galaxy 5 GT-i5500).

Logo em seguida, Marco Leal pede para que o Sr. Geraldo faça uma espécie de reconstituição
sobre como ele acoplou o celular na ocular do telescópio

Por sua vez, Geraldo disse que o celular seria um Samsung 15500
(acredito que ele estivesse se referindo ao modelo Samsung Galaxy 5 GT-i5500).
Nesse ponto é interessante ressaltar que o celular utilizado por Geraldo é um aparelho bem antigo e simples contando com 512 MB de memória interna (expansível até 16 GB com cartão microSD), resolução de tela de 320 x 240 pixels, 143 PP e 260 mil cores. A câmera é de apenas 2 megapixels e grava com qualidade QVGA (320 x 240 pixels), a apenas 15 fps, possuindo apenas zoom digital. Para vocês terem uma ideia, esse telefone roda o sistema Android 2.2 e foi lançado em agosto de 2010. Simplificando? A qualidade de gravação é bem baixa.

Nesse ponto é interessante ressaltar que o celular utilizado por Geraldo é um aparelho bem antigo e simples contando com 512 MB de memória interna (expansível até 16 GB com cartão microSD), resolução de tela de 320 x 240 pixels, 143 PP e 260 mil cores. A câmera é de apenas 2 megapixels e grava com qualidade QVGA (320 x 240 pixels), a apenas 15 fps, possuindo apenas zoom digital.


No vídeo, Geraldo disse que construiu uma espécie de adaptador de madeira para acoplar a câmera na ocular do telescópio. Ele disse que o celular ficava fixo no mesmo, encaixando certinho, sendo que só havia o "balanço do vento". Ele também disse que dessa forma não era necessário olhar diretamente pelo telescópio, visto que ele ainda contava com a ampliação do celular, algo que "ajudava ainda mais".

No vídeo, Geraldo disse que construiu uma espécie de adaptador de madeira para acoplar a câmera na ocular do telescópio


Ele disse que o celular ficava fixo no mesmo, encaixando certinho, sendo que só havia o "balanço do vento"
Ele também disse que dessa forma não era necessário olhar diretamente pelo telescópio,
visto que ele ainda contava com a ampliação do celular, algo que "ajudava ainda mais".
O próprio Marco Leal admitiu no vídeo que se o Geraldo tivesse uma câmera melhor, ele conseguiria fazer coisas melhores. Marco também questionou a existência de uma generosa tremulação no vídeo, e como resposta, Geraldo disse que o "objeto" estava se movendo (lembrando que inicialmente ele mencionou que fez o registro enquanto o objeto estava parado no céu). Além disso, ele mencionou que possuía problemas motores (nas pernas), e que não conseguia ficar muito tempo parado, razão pela qual dava aquele movimento no telescópio.

Posteriormente, é mencionado que Geraldo enviou o vídeo para "especialistas" no México. Então, aparece o Sr. Geraldo diante de um notebook, dizendo que enviou um vídeo e uma foto para os tais "especialistas", cujos nomes não são mencionados no vídeo (algo que comentarei daqui a pouco). Curiosamente, não houve resposta. Ele ainda disse que teria aparecido um "OVNI" igual em Israel e que teria sido filmado por um militar (algo que também comentarei daqui a pouco). Aparentemente, mesmo sem dar respostas ao Sr. Geraldo, esses "especialistas" teriam usado o vídeo dele para servir de comparativo e fazerem um outro vídeo sobre o assunto.

Posteriormente, é mencionado que Geraldo enviou o vídeo para "especialistas" no México. Então, aparece o Sr. Geraldo diante de um notebook, dizendo que enviou um vídeo e uma foto para os tais "especialistas", cujos nomes não são mencionados no vídeo
Em seguida é repetida a mesma filmagem realizada pelo Geraldo, e vídeo termina exibindo algumas outras fotos tiradas durante o encontro da equipe com a família do Sr. Geraldo, como se fosse um slide. Você pode conferir algumas dessas fotos, logo abaixo:

Foto mostrando o Sr. Geraldo acompanhado de integrantes da Fortrans e sua filha Letícia

Foto mostrando o que aparentemente seria um desenho do que foi avistado naquele dia

Marco Leal ao lado do Sr. Geraldo, e sua filha Letícia
Enfim, chegou então o momento da verificação dos elementos que são mencionados no vídeo, visto que os questionamentos feitos são rasos e as informações se resumem basicamente aos depoimentos de Geraldo e de sua filha, a Letícia, de apenas 11 anos de idade. É justamente sobre isso que vocês vão acompanhar a partir de agora.

Será Mesmo que um "OVNI" foi Registrado em Vídeo e Fotografado por Esse Morador de Belo Horizonte/MG?


Antes de prosseguir é muito importante deixar claro que a intenção não é denegrir ou desqualificar o avistamento do Sr. Geraldo e de sua filha Letícia, mas comentar alguns pontos que simplesmente passaram batidos. Como sempre venho dizendo em postagens semelhantes, quando você simplesmente nega informações ou omite deliberadamente, acaba prejudicando uma série de outras pessoas que não possuem dados suficientemente claros para compreender o que está sendo visto. Dito isso, vamos a algumas ponderações sobre essa história.

Primeiramente, temos a questão do relato sobre o avistamento. É possível notar que independente do que fosse, se movia muito lentamente. Afinal de contas, considerando as palavras do Sr. Geraldo, mesmo descendo da laje e subindo novamente com problemas motores, carregando um telescópio de médio porte e, em seguida, instalando-o, ainda deu tempo de registrar imagens. Outro detalhe é uma certa confusão em relação ao que realmente aconteceu naquele dia. Geraldo inicialmente mencionou que fez as imagens enquanto o objeto estava parado, aliás ele mesmo disse isso no vídeo de 44s. Porém, para explicar a grande tremulação presente no vídeo, ele alegou problemas motores e que o objeto estaria se movendo.  Durante o vídeo realizado pelo G.E.P.U.S, ele permaneceu durante diversos minutos em pé, parado, respondendo os questionamentos, mas não é possível perceber nenhum desconforto. Então, porque o vídeo tremia tanto ao longo de meros 44s?

Para complicar a situação, temos apenas essa filmagem. Não temos nenhuma outra visão do céu naquele momento em plano aberto, não foi mostrada a forma como o "objeto" desapareceu no ar etc. Isso sem contar alguns pontos não explorados, como já ter visto algo semelhante, mas de características diferentes, por exemplo.

Primeiramente, temos a questão do relato sobre o avistamento. É possível notar que independente do que fosse, se movia muito lentamente. Afinal de contas, considerando as palavras do Sr. Geraldo, mesmo descendo da laje e subindo novamente com problemas motores, carregando um telescópio de médio porte e, em seguida, instalando-o, ainda deu tempo de registrar imagens
A segunda questão é o equipamento utilizado. Apesar de não ser informado o modelo exato do telescópio e ser admirável que ele tenha um em casa e possa compartilhar isso com sua filha (aliás, quem não gostaria de ter telescópio?), sabemos o modelo do celular. Geraldo se mostrou novamente confuso sobre o modelo, mas ele é o Samsung Galaxy 5 GT-i5500, que possui uma câmera de apenas 2 MP, gravando com qualidade QVGA (320 x 240 pixels), a apenas 15 fps, e tendo apenas zoom digital, o que ele achava ser uma vantagem. Pois bem, agora confira alguns trechos de uma análise sobre esse celular, que foi postada no site meiobit.com, em maio de 2011:
Indo direto ao ponto, a câmera do Galaxy 5 é uma lástima. Tem 2 MP e foco fixo, sem flash ou qualquer outra configuração mais avançada, com exceção de geolocalização e smile shot...
..A câmera ainda grava vídeos, em QVGA a 15 fps. Bem inútil, em outras palavras.
Somente com o vídeo original, era possível notar um grande desfoque e distorção na imagem apresentada. Ao ser mostrada a forma como o vídeo foi gravado, ou seja, ao ser utilizado um celular tão limitado quanto esse, para ser gravado fisicamente o que outro equipamento estava exibindo, torna o registro naturalmente inconclusivo. Como comparativo, se tanta gente alega tirar fotos de fantasmas e até mesmo do "Pé-Grande" usando celulares mais modernos, e ainda assim é julgado como farsa devido a baixa qualidade da imagem, então por qual razão não podemos questionar o que estando vemos nesse caso? "OVNI" não é mais ou menos especial nesse sentido. Agora, será que o Sr. Geraldo teria um resultado melhor com o celular mais moderno. Bem, não necessariamente.

Ao ser mostrada a forma como o vídeo foi gravado, ou seja, ao ser utilizado um celular tão limitado quanto esse, para ser gravado fisicamente o que outro equipamento estava exibindo, torna o registro naturalmente inconclusivo
A terceira questão é que o Geraldo disse que mandou o vídeo para "especialistas mexicanos". Está curioso para saber para onde ele mandou? Pois bem, ele mandou para a equipe do Jaime Maussan. Lembram dele? Aquele senhor simpático e mentiroso, que após a farsa que ele propagou sobre uma suposta fada, que teria sido encontrada à beira de uma rodovia, disse até que mudaria de nome caso o que ele estava apresentando não fosse verdade? Detalhe é que tudo não passava de uma farsa, mas isso era de se esperar (leia mais: Será Mesmo que o "Esqueleto de uma Fada" Foi Encontrado à Beira de uma Rodovia por um Garoto de 13 anos, no México?).

Sinceramente, Maussan é uma das piores coisas que existem em termos de Ufologia no mundo. Praticamente tudo que ele promove é uma farsa ou é totalmente distorcido. Outra farsa famosa dele é a "Criatura de Metepec", que também comentei naquela postagem. Também já fiz uma postagem sobre um caso grotesco sobre fotos de OVNIs em Colima, supostamente tiradas em 1958, que eles divulgaram, incluindo o depoimento de uma testemunha. Eles disseram que eram fotos autênticas, mas não passavam de manipulação digital a partir de imagens de um filme canadense (leia mais: O Caso Sobre as "Fotos de OVNI" que Teriam Sido Tiradas no Ano de 1958 em Colima, no México). Vocês podem conferir uma pequena lista das históricas farsas ou fraudes promovidas por ele e sua equipe através desse endereço (em italiano).

Sinceramente, Maussan é uma das piores coisas que existem em termos de Ufologia no mundo.
Praticamente tudo que ele promove é uma farsa ou é totalmente distorcido
Ironicamente, foi o canal "Tecer Milenio TV", no YouTube, do próprio Jaime Maussan, que divulgou o vídeo do Sr. Geraldo, o comparando com um outro caso que teria ocorrido na cidade de Ramat Gan, em Israel, no fim do mês de janeiro desse ano. O próprio Sr. Geraldo destacou o link na descrição do vídeo de 44s. Vocês podem conferir esse vídeo realizado pelo canal "Tecer Milenio TV" (T3M Notícias), logo abaixo (a partir de 14:28):



No vídeo do canal "Tecer Mileno TV" é mencionado que, no caso de Israel, tinha sido possível ver um "conglomerado de OVNIs", dizendo que aquilo "não era tecnologia humana", e que "os objetos estavam "irradiando energia". Para piorar, foi informado que o avistamento foi feito pela polícia de Israel. Essa última parte talvez seja a mais problemática (se bem que é uma difícil tarefa definir qual é a pior parte dessa história).

O vídeo teoricamente foi gravado por um homem chamado Oren Halivni, que não é militar e nem mesmo policial. Ele publicou o material em sua conta no Facebook, e no YouTube, no dia 29 de janeiro desse ano. Vocês podem conferir esse vídeo logo abaixo:



Lembra que o Sr. Geraldo disse que a gravação tinha sido feita por um militar? Pois bem, infelizmente essa não é a realidade. Além disso, quando foi mencionado pelo "Tecer Milenio TV", que Oren seria um policial, provavelmente a "equipe" se baseou na imagem de capa do seu perfil no Facebook, onde é possível vê-lo apertando a mão de Yohanan Danino, ex-comandante de polícia de Israel, que atuou entre 2011 e 2015. Na legenda dessa mesma foto, publicada em dezembro de 2013, é possível ler a seguinte frase: "O comandante Yohanan Danino cumprimentando o cidadão Oren Halivni". É difícil apontar que qualquer coisa que venha do Jaime Maussan seja sem querer, ou seja, é bem possível que isso tenha sido citado para tentar "aumentar a credibilidade" do registro.

É difícil saber maiores detalhes, mas em nenhuma foto, vídeo ou postagem, Oren denota que seja ou tenha sido um policial ou militar. Aliás, ele aparece como sendo um autônomo, aparentemente um eletricista ou que possua uma empresa no ramo de energia, algo assim. Resumindo? Um cidadão comum, que pegou uma câmera, deu zoom da própria câmera e de forma trêmula (mais uma vez) registrou imagens parecidas com as obtidas pelo Sr. Geraldo.

Além disso, quando foi mencionado pelo "Tecer Milenio TV", que Oren seria um policial, provavelmente a "equipe" se baseou na imagem de capa do seu perfil no Facebook, onde é possível vê-lo apertando a mão de Yohanan Danino, ex-comandante de polícia de Israel, que atuou entre 2011 e 2015
De qualquer forma, a parte dos "especialistas mexicanos" é totalmente dispensável e não acrescenta absolutamente nada ao caso. Já os especialistas brasileiros fazem parte ou prestam consultoria para a revista UFO. Independentemente das qualificações que possuam, é bem complicado analisar e dar alguma certeza diante da qualidade com que isso foi filmado, em razão do tempo de filmagem, e uma série de outros detalhes. Além disso, nenhuma outra pessoa que não esteja envolvida no ramo da Ufologia foi consultada. Nenhum observatório, nenhum astrônomo, nenhum metereologista etc. Sem uma maior gama de análises e opiniões de terceiros, principalmente que não estejam nesse ramo, é difícil ter uma maior base de informações para entendermos o que estamos vendo, não é mesmo?

Em relação ao "objeto" em si, enviei os vídeos para serem assistidos e analisados por algumas pessoas acostumadas a elucidar casos envolvendo supostos avistamentos de OVNIs, porém ainda não obtive respostas. Assim que eu recebê-las, irei publicar uma atualização nessa mesma postagem, combinado? Já no YouTube, um usuário chamado "leo23D" disse que o "objeto" poderia se tratar tão somente de uma nuvem carregada de resíduos cristalizados de substâncias deixadas no ar por aeronaves, dessa forma a mesma acabaria refletindo a luz solar (lembrando que o "objeto" israelense parece mesmo uma pequena nuvem). Quem parecia concordar com isso, em um outro comentário, foi um usuário chamado "Bruno Costa" dizendo que, certa vez, ele viu algo muito parecido, também no período da tarde, e quando o Sol desapareceu ele notou que era apenas uma nuvem (lembrando que a Letícia disse ter visto o objeto tão somente devido a luz do Sol). Bem, não é difícil imaginar algo nesse sentido. Há quem diga também, em outras redes sociais e fóruns de discussão, que poderia ser um mero balão metálico. Enfim, vou aguardar por maiores respostas e quem sabe análises futuras sobre o que poderia seja esse "objeto". O que não podemos fazer nesse momento, é claro, é banalizar o termo "OVNI", mais do que já vem sendo feito ao longo dos últimos anos.

Para finalizar, só temos que agradecer e incentivar o Sr. Geraldo que continue observando o céu, possa adquirir ou montar um equipamento de gravação mais adequado e com maior qualidade em um futuro próximo (até mesmo procurando tutoriais nesse sentido no próprio YouTube), e que continue incentivando a Letícia, visto o Sr. Geraldo não deixa de ser uma inspiração para quem acha que observar o céu é necessário muita coisa. Muitas vezes falta determinação, sendo que isso, com certeza, o Sr. Geraldo e sua filha tem de sobra.

Até a próxima, AssombradOs!

Criação/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://meiobit.com/85810/analise-samsung-galaxy-5/
https://www.facebook.com/oren.halivni
https://www.facebook.com/oren.halivni/videos/10154972628782692/
https://www.youtube.com/watch?v=-6W9AdexW4o
https://www.youtube.com/watch?v=0M7-uERnVdE
https://www.youtube.com/watch?v=wDBTJUuzmt4
https://www.youtube.com/watch?v=wOk0G9aAc5w
Comentários