16 de abril de 2017

Sereias: Lenda, Fotos, Vídeos, Relatos e Análises. Será que elas existem?

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Ser fantástico, meio mulher, meio peixe, fascina os homens com seu canto, levando-os a morte. Vamos ver alguns relatos de avistamentos, fotos e vídeos. Analisaremos, e então responderemos se elas existem...

Fala Assombrados! Chegou a hora de falarmos sobre sereias, aquele ser mitológico que é metade mulher metade peixe. As sereias ganharam destaque novamente com o lançamento da novela da Globo "A Força do Querer", onde a personagem Ritinha, vivida por Isis Valverde trabalha como sereia no aquário de Belém do Pará. Nesta postagem vou falar um pouco da mitologia, características, da Iara, a sereia Brasileira e vou mostrar fotos e filmagens de supostas sereias ao redor do mundo. É claro que vou falar do polêmico documentário Sereias exibido no Discovery Channel e por fim explicar algumas coisas. 

Sereias: Mitologia Grega

Assombrados, as sereias foram descritas por diversos povos ao redor do mundo, como os japoneses, assírios, franceses, africanos entre outros.  vamos conhecer a lenda da sereia, mas para ficar mais interessante, tente visualizar tudo que vou descrever agora:

Imagine você navegando pelo mar aberto, com a imensidão azul a sua frente. Então começa a ouvir uma música maravilhosa, uma melodia incrível, que chama instantaneamente a sua atenção. Olha a sua volta e procura de onde ela vem e observa uma ilha no horizonte. Você navega em direção a ilha. Sua mente em êxtase nessa música. Conforme se aproxima, aquela ilha e canto tornam-se mais fortes e você de tão enfeitiçado, não vê uma enorme rocha e se choca contra ela. Seu navio começa a afundar, mas antes de submergir, consegue observar quem está cantando aquela música: uma bela mulher, que da cintura para baixo é um peixe, e a observa, até sua vista ser encoberta pela água e você ser levado pela morte. Pronto, pode voltar para o mundo real.

Essa é a lenda das sereias, filhas do rio Aqueloo e da musa Terpsícore, e que habitavam uma ilha do Mediterrâneo, em algum lugar do Mar Tirreno, cercada de rochas e recifes ou nos rochedos entre a ilha de Capri e a costa da Itália. Os marinheiros que passavam por lá eram enfeitiçados com seus cantos, e morriam.

Na Grécia, as sereias eram mulheres que ofenderam a deusa Afrodite e foram viver numa ilha isolada. Se assemelham às harpias, mas possuem penas negras, uma linda voz e uma beleza única.

A mais antiga referência as sereias está no livro Odisséia, de Homero, que conta a história de Ulisses que era rei da ilha de Ítaca e se juntou a outros gregos na guerra contra Troia, mas depois que eles vencem a guerra, Ulisses e seus homens acabaram passando incríveis aventuras tentando voltar pra casa navegando pelo Mediterrâneo. Cada capítulo da Odisséia, narra uma situação que Ulisses enfrentou, até finalmente conseguir voltar pra casa, para seu reino e para sua esposa Penélope.

O capitulo XII narra que Ulisses e seus homens nesta jornada tentando voltar pra casa, iriam navegar próximos a ilha de Capri, uma ilha rochosa cheia de sereias. Ulisses sabe que as sereias tem um poder de encanto sobre os homens e eles iriam acabar jogando o navio contra as pedras, e todos morreriam. A saída de Ulisses foi colocar uma cera que tapou os ouvidos dos marinheiros enquanto passavam nos arredores da ilha. Contudo Ulisses não colocou nenhuma tapagem no seu próprio ouvido, todavia ele pediu para ser amarrado no mastro da embarcação, e deu ordens que só fosse desatado quando tivessem concluído a passassem por aquela ilha.O texto disse que enquanto passavam próximos a ilha, Ulisses ouviu as Sereias e gritava desesperadamente para ser desamarrado, mas seu homens não o ouviam, assim como também não ouviam as sereias que encantavam Ulisses. Assim Ulisses foi capaz de ouvir o canto da sereia e sobreviver.

Ulisses amarrado para escapar das sereias


Características das Sereias:

- As sereias são seres aquáticos com a cabeça e o torso de uma mulher e a cauda de um peixe. Uma curiosidade é que na mitologia grega era um ser que continha o corpo de um pássaro e a delicadeza de uma mulher. Ao longo do tempo, transfiguram-se na Idade Média em mulheres metade peixe
- Sereia modernas estão sendo representadas com caudas de golfinho
- São dotadas de uma grande beleza
- Cantam com tanta doçura que atraem os tripulantes dos navios que passam por elas, fazendo os navios colidiram com os rochedos e afundarem
- Seus únicos apetrechos são pentes e espelhos
- Supõe-se que podem causar e acalmar tempestades à vontade e que, como a Esfinge, elas podem levar homens a armadilhas com questões e enigmas.
- Segundo a lenda, o único jeito de derrotar uma sereia, seria cantar melhor do que ela.

Sereia é um ser metade mulher, metade peixe, que encanta os homens com seu canto.


Iara, a Sereia Brasileira

Iara ou Uiara (do tupi y-îara, "senhora das águas") ou Mãe-d'água, segundo o folclore brasileiro, é uma linda sereia que vive no rio Amazonas, sua pele é parda, possui cabelos longos e verdes, e olhos castanhos.

Lendas são histórias contadas de geração para geração verbalmente, e, comumente, sofrem variações.

Em uma delas, cronistas dos séculos XVI e XVII registraram que, no princípio, o personagem era masculino e chamava-se Ipupiara, homem-peixe que devorava pescadores e os levava para o fundo do rio. No século XVIII, Ipupiara vira a sedutora sereia Uiara ou Iara. Pescadores de toda parte do Brasil, de água doce ou salgada, contam histórias de moços que cederam aos encantos da bela Iara e terminaram afogados de paixão. Ela deixa sua casa no leito das águas no fim da tarde. Surge sedutora à flor das águas: metade mulher, metade peixe, cabelos longos enfeitados de flores vermelhas. Por vezes, ela assume a forma humana e sai em busca de vítimas.

O Brasil tem a sua própria sereia, a Iara. Pescadores de toda parte do Brasil, de água doce ou salgada, contam histórias de moços que cederam aos encantos da bela Iara e terminaram afogados de paixão. Ela deixa sua casa no leito das águas no fim da tarde. Surge sedutora à flor das águas: metade mulher, metade peixe, cabelos longos enfeitados de flores vermelhas. Por vezes, ela assume a forma humana e sai em busca de vítimas.


A Sereia de Fiji

O site As Sereias contou tão bem essa história que reproduzo abaixo um trecho para vocês:

"Em meados de julho de 1842, um jovem cavalheiro com o nome Dr. J. Griffin, um membro do Liceu Britânico de História Natural, chegou a Nova York com uma curiosidade notável: uma sereia de verdade supostamente capturada perto das ilhas Fiji no Sul do Pacífico. A imprensa estava esperando por ele, pois durante todo o verão eles estiveram recebendo cartas do médico descrevendo sua sereia. Ao chegar no hotel, os repórteres estavam esperando-o, pedindo para ver a sereia. A contragosto, o homem mostrou a criatura, que convenceu a todos com a sua “autenticidade”.

Logo depois, o empresário P.T. Barnum visitou os principais jornais da cidade, onde explicou que estava tentando convencer o Dr.Griffin para exibir sua sereia em seu museu. Infelizmente, o médico não estava disposto a fazê-lo. Barnum ofereceu aos jornais o uso de uma xilogravura de uma bela e seminua sereia. Os jornais, cada um pensando que tinha o desenho exclusivo, aceitaram a oferta e no domingo 17 de Julho de 1843, xilogravuras de sereias apareceram em todos os jornais. Simultaneamente, Barnum distribuiu dez mil cópias de um panfleto sobre sereias por todas a cidade.

Com toda essa publicidade, a curiosidade para ver a sereia de Fiji (ou Feejee) foi o tema principal das conversas de toda a cidade. Todos queriam ver por si mesmos. Então Dr.Griffin concordou em exibí-la durante uma semana no Concert Hall, na Broadway. Enormes multidões apareceram na exposição, e Dr.Griffin deu paletras para multidões sobre suas experiência como explorador, contando também suas teorias da história natural. Essas eram um tanto peculiares. Por exemplo, seu principal argumento era  de que as sereias deveriam ser reais uma vez que todas as coisas na Terra também existiam no oceano – como cavalos marinhos, leões marinhos, cães marinhos, etc. Desse modo, deveríamos assumir que também há “humanos marinhos”."

Robert Ripley apresenta uma "sereia" no seu programa "Acredite se Quiser"

O Caso da Mulher que Afirma ser uma Sereia

Tudo começou quando um motorista avistou uma mulher praticamente nua (estava usando apenas um top esportivo de cor preta) e visivelmente encharcada, caminhando no meio da estrada Millerton, próximo de um lago de mesmo nome, nos arredores da cidade de Friant, no Condado de Fresno, no estado norte-americano da Califórnia, as 3h15 da madrugada do dia 4 de abril. Naturalmente preocupado com a segurança da mulher, o motorista ligou para a polícia, e a conduziu para o Hospital Saint Agnes. No entanto, ao chegarem no hospital, os detetives foram incapazes de descobrir seu nome real ou quem eram seus familiares, porque ela não fornecia respostas claras. Quando alguma pergunta era mais direta, ela simplesmente respondia: "Eu não sei". Ela também não tinha carteira de motorista ou identidade.

A mulher era branca, tinha por volta de 30 anos, 1,63m de altura, 68 quilos e tinha os cabelos e os olhos castanhos. Porém, as notícias sobre ela se multiplicaram na mídia norte-americana, principalmente da Costa Oeste, por outros motivos. A mulher disse que tinha estado no lago Millerton, por isso estava molhada, que seu nome era "Joanna" e pasmem, ela alegou que era uma sereia. Como se isso não bastasse, a polícia declarou que a mulher tinha membranas nos dedos de ambos os pés (membranas interdigitais). Os detetives não conseguiram identificar sua identidade através de suas digitais, mas acreditavam que ela tinha chegado na região na semana anterior em uma espécie de "visita para conhecer o local e quem sabe se mudar futuramente".

No dia seguinte, na quarta-feira, os policiais receberam uma pista sobre os familiares dessa mulher e disseram que ela tinha 33 anos e era moradora do estado da Virgínia, porém não revelaram seu nome verdadeiro ou maiores detalhes, porque desconfiavam que ela podia ter sido vítima de um crime. Alguns usuários das redes sociais, principalmente do Facebook, onde diversas postagens de emissoras de TV locais viralizaram, disseram que conheciam a mulher. Uma dessas pessoas disse que a mulher era simpática, tranquila e educada, e além disso frequentava de vez em quando um Starbucks da região. Aparentemente, essa pessoa já tinha conversado com a mulher anteriormente, e disse que ligaria para o Departamento de Polícia do Condado de Fresno para contar o que sabia.

Por fim, apesar da polícia ainda não ter divulgado se conseguiu reunir a mulher com sua família, acabou pedindo desculpas pela forma como se referiu a mulher que, segundo eles, teriam usado uma "linguagem insensível" para tratar de um caso tão delicado.

Essa moça afirma ser uma sereia e tem até membranas interdigitais entre os dedos dos pés!



.
Relatos de Avistamentos de Sereias

Com o desenvolvimento das grandes navegações, tudo era novidade para os marinheiros, que não sabiam o que iam encontrar pela frente ao se lançar ao mar. É claro que se depararam com muita coisa que nunca viram em seus países e muitos relatam terem visto sereias. Até mesmo Cristóvão Colombo escreveu que viu três sereias perto do Haiti. Ele achou suas sereias menos bonitas e mais masculinas do que esperava.

Outros exemplos são os relatos por Sir Richard Whitburne, que viu uma quando descobria a Terra Nova em 1610, e a tripulação de Henry Hudson viu outra.

Os homens de Hendrik [Henry] Hudson viram uma sereia em 15 de junho de 1608: "do umbigo para cima, suas costas e seios eram como os de uma mulher (...) sua pele era muito branca e o longo cabelo, de cor negra, caía para trás. Ao mergulhar, viram sua cauda, que era como a cauda de um golfinho, mas pintada como a de uma cavala."

Em 1620, o capitão Richard Whitbourne viu uma sereia quando estava à beira da baía de St. John, na Terra Nova. Seu rosto era belo, mas tinha listras azuis na pele no lugar de cabelo. As proporções de sua cauda eram "como uma flecha de farpas largas".

Em 1614, o capitão John Smith, navegando nas Índias Ocidentais, viu uma sereia "nadando com toda a graça possível perto da costa". Observou que as orelhas eram muito longas, mas que de resto ela era bela. Seu cabelo era verde e ela era um peixe da cintura para baixo.

E existem vários outros relatos, que você pode ler nos links disponíveis na bibliografia. O interessante é que todos os homens que alegaram ver sereias não ficaram loucos com seu canto, senão não iriamos tomar conhecimento dessas histórias :)

Fotos de Sereias

Na internet encontramos várias e várias fotos de supostas sereias. Selecionei somente algumas abaixo:

Múmia sereia do Templo Myouchi. Os proprietários do templo a mantém em um pequeno baú de madeira, longe do público.







Sereias Registradas em Vídeos

Você ler os relatos de avistamentos é uma coisa, ver fotos é legal, mas registrar em vídeo é melhor ainda. Pesquisei no Youtube e encontrei alguns vídeos bem interessantes. Selecionei alguns para vocês.

- Pescadores: No 1º vídeo, vemos um navio de pescadores no meio do mar que estão içando sua rede, e nela vem uma criatura desconhecida. O susto foi tão grande que fez os pescadores largarem a rede.

.
- Mar da Groenlândia 2013: A filmagem feita com uma sonda submarina em 06/03/2013 por Dr. Torsten Schmidt (Geólogo Marinho). Ele estava a 3.000 metros de profundidade na costa da Groenlândia quando fez o vídeo.


.
- Kirvat Yam- Israel: Um dos registros mais incríveis de uma sereia foi feito em Kiryat Yam, Israel. Nesse vídeo vemos um rochedo e nele uma sereia, que ao perceber a filmagem foge para o mar. Incrível!

.
- Sereia Encontrada em Manaus: Reportagem feita pelo Chumbo Quente conta a história de uma sereia encontrada em Manaus. Já passou de 6 milhões de visualizações no Youtube!

.
- Varsóvia (2015): O vídeo teria sido feito na Polônia, porém não havia informações sobre a data ou local exatos. No vídeo é possível ver, ainda que sem muitos detalhes, um ser misterioso sendo carregado e também dois homens a sua espera, próximos da maca, ambos usando roupas semelhantes aquelas utilizadas por paramédicos. Em determinado momento é possível ver claramente uma espécie de barbatana caudal (popularmente conhecido como "rabo de peixe") na parte inferior do corpo, sendo que a parte superior é semelhante ao peitoral de um ser humano adulto. Após ser colocada na maca, a criatura é levada até um local desconhecido e a gravação é encerrada.

.
Sereias: O Documentário que Chocou o Mundo

O canal Animal Planet algum tempo atrás fez renascer com força total o mito das sereias com a exibição do documentário Sereias (Mermaids: The Body Found). Nele é afirmado que elas existem, são mostradas gravações com celulares, reconstituições e cientistas da NOAA (National Oceanic and Atmospheric Administration - Orgão Federal Americano) dão depoimentos falando sobre suas pesquisas sobre as sereias. Incrível, as sereias existem! Será que é verdade? Existem sereias mesmo?

Com o sucesso do documentário, fizeram uma continuação chamada "Sereias: Uma Nova Evidência", que você pode assistir abaixo:

.
Explicando Fotos, Vídeos, Relatos...

Eu poderia colocar as fontes bibliográficas aqui e terminar a matéria, mas como não quero enganar meus leitores, eu tenho que revelar algumas verdades: todos os vídeos e fotos que você viu até agora são na verdade montagens e fraudes...

A Dr. Becky Davis, cientista da NOAA no documentário,
na verdade é a atriz Kosha Engler. Dúvida, clica aqui!
- Documentário Sereias e Sereias: Novas Evidências: Os vídeos da sereia na rede e da sereia registrada no fundo do mar na Groenlândia são trechos do documentário que citei acima: Sereias e sua continuação Sereias: Uma Nova Evidência. Na realidade é tudo uma fraude. Os cientistas na verdade são atores e tudo foi encenado.

No documentário é mostrado um misterioso som encontrado no fundo do oceano e o relacionam às sereias. É mentira. O som chama-se Bloop e fiz uma matéria sobre o assunto, que você pode ler aqui.

Este tipo de gênero de cinema é chamado de "Mockumentary" (mock=falso, simulado).

A Administração Nacional de Oceanos e Atmosfera dos Estados Unidos (NOAA) precisou negar, em comunicado, a existência das sereias, depois da exibição deste documentário.

Existem vários outros exemplos de mockumentary, como os filmes: A Bruxa de Blair, REC, Atividade Paranormal, O Caçador de Trolls e Holocausto Canibal. O Contatos de 4º Grau eu me recuso a acreditar que é :). Resumindo: são filmes que parecem reais.

- Kirvat Yam- Israel: surgiu em novembro de 2009 e foi feito pelo ex-militar Shlomo Coheen. A coincidência é que um mês antes, o prefeito da cidade israelense de Kiryat Yam, situada em Raifa Bay, às margens do mar Mediterrâneo, Shmuel Sisso, chamou a a atenção do mundo quando instituiu que a Administração Pública concederia um prêmio - de um milhão de dólares - a qualquer pessoa que provasse a presença/existência de sereias nas praias da região. Golpe de sorte do ex-militar ou fraude? O quadro "Detetive Virtual" do Fantástico desvendou a fraude.

- Sereia de Manaus e Muitas Fotografias: Criaram uma boa história e exibiram uma "sereia" feita pelo artista plastico americano Juan Cabana, que adora sereias, fadas, elfos e faz destes seres a inspiração para suas esculturas. Ele usa carne, pele, cola, órgãos, couro e outros materiais para deixá-las bem realista. Além disso, fotografa sempre as esculturas em seus ambientes naturais, como oceanos e florestas. Quase todas as fotos que utilizei aqui, são na verdade esculturas feitas por ele. Quem quiser ver suas criações, pode acessar o site theFeejeeMermaid.com

- Sereia de Varsóvia:  Tudo não passou de uma ação publicitária criada pelo diretor artístico galês, Gerald Tyler, para promover o Festival "Novos Varsovianos", que acontece justamente em Varsóvia, na Polônia.

.
- Sereia de Fiji: Tudo história e golpe de marketing de Barnum! Ele sabia que a sereia de Fiji era uma farsa (aliás, existiam várias sereias de Fiji!) e foi ele quem enviou as cartas para os jornais e criou o personagem Dr. Griffin, cujo verdadeiro nome era Levi Lyman, e ele era cumplice de Barnum.

Barnum consultou um naturalista sobre a autenticidade da sereia. O profissional havia lhe assegurado que era falsa. No entanto, Barnum percebeu que não era importante se a sereia era ou não real. Tudo o que importava era que o público fosse levado a acreditar que fosse real.

A criatura era um exemplar de uma forma de arte tradicional aperfeiçoada por pescadores no Japão e Índia orientais que construíam falsas sereias costurando a parte superior de corpos de macacos com a calda de peixes. Eles muitas vezes criavam esses animais para uso em cerimônias religiosas. Acredita-se que a sereia de Fiji tenha sido feita por volta de 1810 por um pescador japonês.

É possível que ela tenha sido destruída quando o Museu de Barnum foi incendiado em 1865. No entanto, é provável que ela estivesse no Museu de Kimball, que também foi incendiado no início dos anos de 1880.

Mais tarde, as sereias de P. T. Barnum passaram para a coleção de Ripley, o fundador do programa “Acredite se Quiser”.

Existiam várias Sereias de Fiji. Acredita-se que a original foi queimada junto com o museu


- Os Relatos: Nunca sabemos ao certo o que os marinheiros viram, mas muitos dizem que podem ser peixes-bois e outros mamíferos aquáticos semelhantes, hoje classificados cientificamente como "sirenídeos" ou ainda focas e outros pinípedes.

Dugongo, mamífero do oceano Índico, vulgarmente conhecido por homem-peixe e vaca-marinha. Pode ter enganado muitos marinheiros e feito eles pensarem ser sereias...
Hipótese do Macaco Aquático

Eu sei que você está triste, desapontado, me xingando dizendo que eu estou louco, que as sereias existem sim, então para te acalmar eu vou dizer que tem alguns cientistas que acreditam que elas podem existir.

Uma das teorias é a Hipótese do Macaco Aquático: ancestrais mais ou menos próximos dos humanos teriam adotado, durante um certo período, um estilo de vida semiaquático na costa africana, seja pela necessidade de buscar alimento na água ou de defender-se de predadores.

De qualquer modo, esse fato pode ter influenciado sua evolução, gerando uma subespécie anfíbia, enquanto outros hominídeos mantiveram uma existência puramente terrestre.

Embora tenha sido abandonada ao longo dos anos, ao menos três estudiosos – Max Westenhofer, ideólogo, Sir Alister Hardy, biólogo marinho, e Elaine Morgan, escritora feminista – se dedicaram a desenvolver essa teoria.

Há múltiplas explicações que justificam a Hipótese do Macaco Aquático, entre elas:

1. O fato de sermos os únicos primatas que não tem o corpo totalmente recoberto por pelos, uma condição só existente em ambientes aquáticos ou subterrâneos.

2. Os humanos são os únicos mamíferos bípedes. Essa transformação não ocorreria facilmente na savana africana, onde evoluíram os primeiros homens. Já na água, o corpo humano tende a manter essa posição.

3. A respiração do ser humano é diferente da de outros mamíferos, já que temos a capacidade de controlá-la voluntariamente. Tal como os mamíferos marinhos, podemos inalar o ar necessário para mergulhar e depois voltar à superfície para respirar.

4. Assim como os mamíferos aquáticos, e ao contrário dos terrestres, os humanos possuem uma reserva de gordura que retêm durante todo o ano.

5. As lágrimas, a sudorese excessiva e a porção de pele que separa o polegar do dedo indicador sugerem antepassados aquáticos segundo os adeptos da teoria.

6. Por último, nossa facilidade de nadar, em comparação à falta de jeito de muitos mamíferos terrestres na água, sugere que evoluímos de seres aquáticos.

Como muitos já perceberam, existem alguns problemas com a teoria já que existem muitos mamíferos aquáticos totalmente peludos, como lontras e castores. Por outro lado, nenhum mamífero aquático é bípede, e o mais importante, em nenhum momento foram encontrados vestígios fósseis que comprovem a existência de “macacos aquáticos” ou sereias.

Macaco Aquático seria uma subespécie anfíbia.
Mermaid Melissa

Enquanto não capturamos uma sereia, apresento para vocês a sereia Melissa, uma mergulhadora loira decidiu se tornar uma sereia de verdade. Nascida Melissa Dawn, a moça trocou de nome legalmente para Mermaid Melissa. A moça respira o tema, tanto que  ela usa a cauda de peixe todo santo dia.

Com quase 450 vídeos postados no Youtube desde 2006, Melissa tem ótimos números, seus vídeos já foram vistos mais de 290 milhões e ela possui quase 500 mil inscritos em seu canal. Na descrição dos seus vídeos ela diz que eles ajudam a mostrar que devemos preservar os oceanos.

E a garota também tem um negócio de sucesso. Depois de conseguir seu certificado de mergulhadora em 2005, a sereia da vida real atingiu seu sonho e se transformou em uma performer aquática em tempo integral, fazendo apresentações ao redor de todo mundo desde então, seja em tanques de água ou em aquários. Ela possui uma piscina para ensaios em sua garagem e um quarto repleto de rabos de peixe cintilantes – cada um pesando mais de 27 quilos, pouco mais do que um filhote de golfinho.

Ela tem um site onde você pode saber mais sobre sua vida e como contratá-la.

“Mermaid começou como um apelido – eu era conhecida por meus mergulhos livres e pelas minhas performances ao vivo em aquários. Em 2006, eu comecei a compartilhar meus vídeos no YouTube e as pessoas adoraram. Ao assumir minha alcunha e transformá-la em algo real, pude levar minhas apresentações para um novo nível. Depois de alguns anos, isso se tornou minha profissão em tempo integral”, disse Melissa em entrevista para o DailyMail.



Conclusão

Assombrados, as sereias não existem. 

No inicio as sereias eram vistas pelos marinheiros como grande ameaça a vida, podendo com seu canto enfeitiça-los e levá-los a morte. Atualmente as sereias ganharam outro status, e representam na cultura contemporânea o sexo e a sensualidade.

Nosso fascínio por esse ser mitológico continua grande, visto que muitos filmes e séries sobre o tema já foram produzidos, e que pessoas as redor do mundo ganham a vida se apresentando como sereias...

Fontes (acessadas em 19/05/2014):
- Fantastipedia: Sereias
- Wikipedia.pt: Sereias 
- Assombrado.com.br: Múmias de Sereias
- Assombrado.com.br: Documentario Sereias
- Assombrado.com.br: A Arte de Juan Cabana
- Assombrado.com.br: Sereias: A Nova Evidência
- Sobrenatural.Org: As Sereias Fiji
- Sofa da Sala: A Sereia de Israel
- Animal Planet: Seis fatos que justificariam a existência das sereias
- Wikipedia.pt: Iara
- Rusmea: A academia de sereias de Manila
- InfoEscola: Sereias
- MegaCurioso: Conheça Melissa, a Pequena Sereia da vida real
- Documentário: Sereias
- Documentário: Sereias: Novas Evidências
- As Sereias: A HISTÓRIA REAL DA SEREIA DE FIJI
Comentários