16 de março de 2017

Será que Brasileiros Vão Participar? O "Reality Show" Mais "Sombrio e Polêmico" de Todos os Tempos Deve Começar em Julho, na Rússia? (Atualizado 21/09)


Por Marco Faustino

No fim do ano passado, publicamos uma história sobre um polêmico "reality show" russo denominado "Game 2: Winter", no qual as primeiras informações apontavam que o mesmo contaria com 30 participantes (15 homens e 15 mulheres), que tentariam sobreviver ao rigoroso inverno siberiano, com temperaturas inferiores a -40ºC, durante cerca de nove meses, com a promessa que um ou mais vencedores compartilhariam uma premiação de cerca de US$ 1,6 milhão (aproximadamente R$ 5 milhões pela cotação atual). A polêmica, é claro, veio por parte dos organizadores que, em algumas poucas entrevistas para sites internacionais de notícias, tinham declarado que durante o "reality show" seriam permitidos assassinatos, estupros, entre as mais diversas violações aos direitos humanos. Assim sendo, como vocês podem imaginar, o assunto rapidamente ganhou uma dimensão muito maior do que se deveria ter por um motivo bem simples: infelizmente, muitas pessoas leem apenas os títulos das notícias, e não se preocupam em ler o material que é fornecido e nem mesmo pesquisar sobre ele, que é justamente o que mais deveria importar.

Naquela época, como sempre fazemos, fomos atrás de maiores informações e preparei quase um dossiê completo sobre o que estava sendo divulgado, mostrando as chances de tudo acontecer conforme estava sendo noticiado e, além disso, fui atrás de maiores detalhes sobre Yevgeny Pyatkovsky, propagado como um milionário russo, de 35 anos, que seria o principal responsável pela ideia. Como se isso não bastasse também apontamos os supostos parceiros comerciais dele, e quem poderia estar financiando tal programa. Vale muito a pena conferir o material, que encontramos e disponibilizamos para vocês (leia mais: Será Verdade que um "Reality Show" na Rússia Vai Permitir que "Estupros e Assassinatos" Sejam Cometidos Pelos Participantes?).

Agora, Yevgeny Pyatkovsky voltou a ser destaque na mídia internacional, principalmente no site de notícias "Siberian Times", simplesmente porque ele confirmou que esse "reality show" acontecerá  a partir do dia 1º de julho desse ano, e irá durar até 1º abril de 2018. Aparentemente, o que antigamente eram apenas rumores, vem se tornando cada vez mais uma realidade bem estranha e sombria na Rússia. Além disso, também foram apontados alguns supostos candidatos que estariam interessados em participar do programa, incluindo alguns brasileiros, assim como suas respectivas motivações. Então, resolvemos a ir fundo novamente nessa história para saber se esse programa irá mesmo acontecer e conferir as novidades mencionadas por Yevgeny Pyatkovsky, cujo patrimônio financeiro até hoje continua sendo uma incógnita. Vamos saber mais sobre esse assunto?

Confira o que Você Precisa Saber Sobre Esse Assunto Antes de Comentarmos Sobre as Novidades


No passado, Yevgeny Pyatkovsky mencionou que a competição de sobrevivência seria exibida 24 horas por dia, 7 dias na semana, usando imagens de 2.000 câmeras instaladas em uma área de 2.225 acres (cerca de 9.004.256 m²) de taiga (também conhecida por floresta de coníferas, ou ainda floresta boreal, sendo um bioma comumente encontrado no norte do Alasca, Canadá, sul da Groenlândia, parte da Noruega, Suécia, Finlândia, Sibéria e Japão), com traduções para o inglês, francês, alemão, espanhol, chinês e árabe.

Esperava-se que os participantes, que deveriam ser maiores de 18 anos e "mentalmente saudáveis", pagassem cerca de £ 132.000 (cerca de R$ 560.000 naquela época) para participar, embora alguns seriam selecionados através de uma "enquete online", e entrariam sem precisar pagar nada. Além disso, os participantes receberiam treinamento de sobrevivência de ex-membros russos da GRU Spetznaz (termo russo que designa as forças especiais da antiga União Soviética, e atual Federação Russa), mas depois disso eles estariam sozinhos lidando com temperaturas que vão de 35ºC (em pleno verão) a -40ºC ou até mesmo temperaturas inferiores (nas profundezas do inverno siberiano).

Os participantes receberiam treinamento de sobrevivência de ex-membros russos da GRU Spetznaz (termo russo que designa as forças especiais da antiga União Soviética, e atual Federação Russa), mas depois disso eles estariam sozinhos lidando com temperaturas que vão de 35ºC (em pleno verão) a -40ºC ou até mesmo temperaturas inferiores (nas profundezas do inverno siberiano)
Yevgeny também disse que iria rejeitar quaisquer alegações dos participantes, mesmo que fossem mortos ou estuprados, e que isso estaria expresso em um documento a ser assinado pelo participante antes do início do programa. As regras eram bem claras. Tudo seria permitido. Brigas, bebidas, assassinato, estupro, tabagismo, qualquer coisa. Contudo, ele fez questão de ressaltar que cada participante teria um botão de pânico ligado a um satélite, e os concorrentes seriam informados que as leis da Federação Russa seriam aplicadas. Caso houvesse provas do cometimento de crimes, a polícia iria até o local e levaria o participante preso. Basicamente, o "Game 2: Winter" seria um "reality show de sobrevivência ao extremo", por assim dizer, mas isso gerava algumas implicações.

De acordo com Yevgeny Pyatkovsky, o principal organizador desse "reality show", se houvesse um vencedor o mesmo receberia cerca de 100 milhões de rublos, ou seja, aproximadamente R$ 5 milhões ou repartiria esse valor com demais "sobreviventes". Porém, essa conta era um pouco estranha. Vamos considerar que apenas 10 pessoas restassem ao final de nove meses de programa. Nesse caso, o valor da premiação seria dividido e cada pessoa receberia cerca de R$ 550.000. Se essas 10 pessoas forem justamente aquelas que pagaram cerca de R$ 560.000 para participar do programa, então elas teriam perdido cerca de nove meses da vida delas a troco de absolutamente nada. Para alguém ter "lucro", se é que possível dizer isso diante dessa situação, teriam que restar pouquíssimos competidores.

Basicamente, o "Game 2: Winter" seria um "reality show de sobrevivência ao extremo",
por assim dizer, mas isso gerava algumas implicações
Nesse ponto vocês podem mencionar que "assassinatos ou estupros" seriam permitidos, o que diminuiria a quantidade de possíveis vencedores. Porém, aqui reside um "pequeno" problema. O artigo 131 do Código Penal da Rússia  menciona que o estupro ou "atos sexuais coercitivos" sem quaisquer circunstâncias agravantes são puníveis de 3 a 6 anos de reclusão. Além disso, se o crime de estupro resultar em morte, a pena aplicada é de 12 a 20 anos de reclusão, com a possível perda do direito de ocupar cargos públicos por até 20 anos subsequentes ao cumprimento da pena.

O artigo 131 do Código Penal da Rússia  menciona que o estupro ou "atos sexuais coercitivos" sem quaisquer circunstâncias agravantes são puníveis de 3 a 6 anos de reclusão
Já o artigo 110 menciona que, no crime de homicídio sem agravantes, pode ser aplicada uma pena entre 6 e 15 anos de reclusão. Porém, caso haja agravantes (homicídio de duas ou mais pessoas, por motivo de ódio, por maneira cruel, estupro, entre outros) a pena pode subir para 8 a 20 anos de reclusão, acarretar em prisão perpétua ou até mesmo pena de morte. Apesar de uma certa divergência entre as penas que poderiam ser aplicadas, seria completamente estúpido tentar estuprar ou até mesmo assassinar alguém diante de tantas câmeras e microfones transmitindo ao vivo, não concordam?

Evidentemente, toda essa história possui uma série de desdobramentos diante de uma ampla investigação, que fizemos para trazer o melhor conteúdo possível para vocês, e que fosse realmente esclarecedor. Essas informações acima são apenas um resumo para que vocês possam relembrar desse caso. No entanto, se quiserem saber mais detalhes sobre a vida de Yevgeny Pyatkovsky, seus supostos parceiros de negócios e suas motivações em querer fazer algo assim, basta acessar a nossa postagem anterior sobre esse assunto, combinado?

As Novidades Divulgadas Sobre o "Reality Show" Chamado "Game 2: Winter"


De acordo com uma nova notícia publicada pelo site de notícias "Siberian Times", no dia 9 de março desse ano, desde "aventureiros da vida real até mulheres loiras" estavam querendo participar do programa "Game 2: Winter", onde foi novamente ressaltado que "estupros e assassinatos" não seriam proibidos. Aparentemente, o programa será transmitido para todos os países, através da internet, a partir do dia 1º de julho. Assim sendo, cerca de 15 homens e 15 mulheres serão deixados em uma "grande ilha" no rio Ob, que foi apontado como sendo o sétimo mais longo do mundo, em uma "missão de sobrevivência" durante o rigoroso inverno russo.

Aparentemente, o programa será transmitido para todos os países, através da internet, a partir do dia 1º de julho. Assim sendo, cerca de 15 homens e 15 mulheres serão deixados em uma "grande ilha" no rio Ob, que foi apontado como sendo o sétimo mais longo do mundo, em uma "missão de sobrevivência" durante o rigoroso inverno russo
"Não, não vamos. Estou certo de que haverá brigas, e muito mais. Não temos medo de reação negativa se isso acontecer", disse Yevgeny Pyatkovsky, um "milionário" de Novosibirsk, quando questionado pelo site do "Siberian Times", se eles vão intervir se houver "violência física, estupro e assassinato".

No entanto, logo em seguida, ele insistiu em dizer que deixaria bem claro para os participantes internacionais que a "punição" ao participante seria de acordo com o Código Penal Russo. Em outras palavras, qualquer ação seria tomada pela polícia ou outros orgãos de segurança pública, e não pelos organizadores do programa. Porém, a polêmica não para por aí.

"Não, não vamos. Estou certo de que haverá brigas, e muito mais. Não temos medo de reação negativa se isso acontecer", disse Yevgeny Pyatkovsky, um "milionário" de Novosibirsk
"Não iremos intervir nas relações entre os participantes, e nem monitoraremos suas vidas sexuais. Nossas câmeras não serão capazes de seguir cada movimento em cada canto da ilha. Eles são livres para formar casais ou grupos, e não há limites ou regras sobre fazer sexo", acrescentou.

"Se uma mulher engravidar e conseguir carregar o próprio bebê, tudo bem para nós. Vamos mostrar o bebê após o projeto terminar", continuou.

De acordo com Yevgeny, a competição de sobrevivência na ilha será filmada e transmitida 24 horas por dia em um canal de TV na internet, que ele não disse qual será, sendo que a ilha em questão possui cerca de apenas 9 km², localizada na região de Tomsk. Para vocês terem uma ideia, a área divulgada é muito pequena, sendo equivalente a 1.000 hectares, ou seja, praticamente a área de uma fazenda de pequeno a médio porte. Nauru, que é considerado o menor país insular do mundo, possui uma área de 21 km², ou seja, um pouco mais que o dobro do tamanho do local onde se pretende realizar o "reality show".

A suposta ilha localizada no rio Ob, no qual será realizado esse reality show. No entanto, essa imagem divulgada pelo site do "Siberian Times" parece ser bem genérica, visto que o rio Ob possui diversas ilhas em seu percurso
Imagem do Google Maps mostrando a região de Tomsk, na Rússia
Nauru, que é considerado o menor país insular do mundo, possui uma área de 21 km², ou seja, um pouco mais que o dobro do tamanho do local onde se pretende realizar o "reality show"
"Chega a fazer -50ºC no inverno, e está infestado de ursos marrons. Essa região da Sibéria sempre possui muitos ursos, mas recentemente os números dobraram, porque mais animais migraram do norte da região de Krasnoyarsk, devido aos incêndios", disse Yevgeny, deixando claro que as condições serão mais desafiadoras do que qualquer outro "reality show" da TV. Segundo ele, no começo do programa os ursos marrons estarão na temporada final de acasalamento. Dias depois de se acalmarem um pouco, os "mosquitos sugadores de sangu"e aparecerão para incomodar os participantes.

Yevgeny disse que serão permitidas facas, mas outras armas não serão permitidas. Ele também admitiu que se um urso atacar um participante, pode ser que não haja nada que os organizadores possam fazer para impedir.

Yevgeny disse que serão permitidas facas, mas outras armas não serão permitidas. Ele também admitiu que se um urso atacar um participante, pode ser que não haja nada que os organizadores possam fazer para impedir.
"Haverá uma equipe em terra firme, e um ou dois helicópteros para situações de emergência. Dito isso, os ursos podem correr até 60 km/h, e as nossas duas mil câmeras na ilha não conseguem cobrir cada centímetro da floresta. Essa é a taiga siberiana crua: tudo pode acontecer, e talvez não chegaremos a tempo para resolver uma emergência. Os participantes terão apenas facas, não serão permitidas armas. Além disso, não será permitido que eles tragam nada com eles", disse Yevgeny.

Ainda foi apontando que a sobrevivência dependerá do cultivo de alimentos e armazená-los para o inverno, assim como pescar peixes, que seriam abundantes no rio Ob ou então caçar outros animais.

"Vamos dar algumas mudas de roupas para cada participante, que devem durar até o final do programa. Logo após chegarem, nossos sobreviventes terão a tarefa de construir uma casa, abrigo ou qualquer coisa que decidirem morar durante o outono e o inverno", continuou Yevgeny, acrescentando que eles escolherão itens, em relação a um total de 100 quilos de carga, incluindo roupas, ferramentas tais como machados, varas de pescar, cordas, sabonetes, sal e açúcar.

"Vamos dar algumas mudas de roupas para cada participante, que devem durar até o final do programa. Logo após chegarem, nossos sobreviventes terão a tarefa de construir uma casa, abrigo ou qualquer coisa que decidirem morar durante o outono e o inverno", disse Yevgeny
"As roupas, alimentos e ferramentas não serão substituidas. Haverá apresentadores, cujos papéis serão dar dicais iniciais sobre a sobrevivência na Sibéria, assim como: como capturar uma lontra ou como se comportar quando você se depara com um urso selvagem. Além disso, teremos diversas competições e atividades", seguiu dizendo.

"Certo dia, eles podem ser acordados bem cedo com um alarme estridente. A voz de um apresentador anunciará que um grupo de criminosos fugiu de uma prisão próxima e já está na ilha. A tarefa será capturar os criminosos, e quem fizer isso receberá um prêmio de um patrocinador", acrescentou.

"Não há nada parecido com esse programa no mundo inteiro. Ninguém fez isso como se fosse algo real onde as pessoas terão verdadeiramente que usar todas as suas habilidades de uma única vez, tanto sociais, quanto físicas e psicológicas, para sobreviver", continuou.

Ainda foi apontando que a sobrevivência dependerá do cultivo de alimentos e armazená-los para o inverno, assim como pescar peixes, que seriam abundantes no rio Ob ou então caçar outros animais.
"Você será capaz de assistir ao programa de todos os cantos do mundo, a qualquer hora do dia ou da noite, enquanto estiver na rua, no trabalho, bebendo com sua namorada no bar, ou relaxando ao beber uma xícara de chá ao final do dia", completou.

Ao ser questionado sobre sua motivação em realizar um "reality show" tão extremo quanto esse, Yevgeny respondeu sem a menor cerimônia: "Para ganhar dinheiro, esse é meu meu principal objetivo. Entretanto, vou alcançar vários outros objetivos. Vou mostrar que os siberianos são sobreviventes, o quão fortes e resilientes são, mas também o quão calorosos, justos e bem-humorados somos. Espero que nos tornemos herois aos olhos de uma audência internacional, que espero ter controle sobre como conseguimos conquistar essa parte da Rússia, e fazer dela o nosso lar. Mostrarei a natureza estonteante da Sibéria e aumentarei o interesse por parte de turistas do mundo todo".

"Chega a fazer -50ºC no inverno, e está infestado de ursos marrons. Essa região da Sibéria sempre possui muitos ursos, mas recentemente os números dobraram, porque mais animais migragram do norte da região de Krasnoyarsk, devido aos incêndios", disse Yevgeny
De acordo com Yevgeny, a competição de sobrevivência na ilha será filmada e transmitida 24 horas por dia
em um canal de TV na internet, que ele não disse qual será
"Estive pensando sobre esse programa desde a primeira vez que vi a série 'Lost'. Pensei que certamente deveria haver uma maneira de fazer um verdadeiro programa de sobrevivência, onde as pessoas enfrentam todos os problemas reais da vida diária na taiga siberiariana. Eu imaginei que ele pudesse ser realizado na Sibéria, mas eu não tinha ideia de como transmití-lo para que o mundo inteiro pudesse assistir. Agora eu sei, e a hora finalmente chegou", completou.

"Anos atrás percebi que podia instalar as câmeras e organizar a transmissão sem maiores dificuldades. Foi quando eu comecei a trabalhar nos detalhes do programa. Levei dois anos e meio me preparando, e agora estou pronto", finalizou.

Ainda de acordo com Yevgeny, não haverá nenhuma equipe de filmagem, visto que toda a área estará repleta de câmeras e cada participante terá uma câmera portátil com uma bateria recarregável de 7 horas. De qualquer forma, ele não mencionou como os participantes irão recarregar as baterias. O objetivo é sobreviver até o dia 1º de abril, curiosamente o dia da mentira.

Conheça Algumas Pessoas que Se Inscreveram Para Participar do "Game2: Winter"


Provavelmente, vocês devem estar pensando quem seria "doido" o suficiente para participar de algo assim, Então, abaixo vocês podem conferir algumas pessoas, inclusive brasileiros, que teriam se inscrito para tentar participar desse polêmico "reality show" russo, e suas respectivas motivações.

Natalya Korneva, 26 anos, uma atriz de São Petersburgo: "Viajo sempre que tenho algum tempo livre. Furante os últimos 5 anos, percorri mais de 150.000 km, a maior parte das vezes, sozinha. Estive no poderoso Rio Lena, na Sibéria, em Magadan, nas montanhas de Altai e no Extremo Leste da Rússia. Estive sonhando em me mudar para a Sibéria por um longo tempo, mas primeiro quero sentir quão hospitaleira a taiga será para mim. É por isso que quero participar."

Natalya Korneva, 26 anos, uma atriz de São Petersburgo
Jong Hyun Lee, 22 anos, da Coreia do Sul: "Servi na Força Aérea da Coreia do Sul, e atualmente sou um estudante. Recentemente estou no Meio-Oeste dos Estados Unidos, indo de bicicleta de Los Angeles para a Costa Leste. Independentemente do prêmio, eu adoro problemas. Quero passar por dificuldades, porque isso vai me fazer melhor. O instinto primitivo de lutar contra a natureza sem qualquer ajuda é o que me estimula."

Jong Hyun Lee, 22 anos, da Coreia do Sul
Dmitry Russkikh, 31 anos, um agente de segurança de Saratov: "O extremo, esportes, e viajar em busca de novos ares é o que me impulsiona. Cresci nas margens do Rio Volga russo, pescando com meu pai e meu avô. Passei muito tempo mergulhando, escalando, praticando snowboard e mountain bike."

Dmitry Russkikh, 31 anos, um agente de segurança de Saratov
Yelena Grischenko, 21 anos, uma estudante do Cazaquistão: "Eu adoro jogar jogos de computador, especialmente Perfect World e Wow. Eu leio muito, amo clássicos russos e livros de fantasia."

Irina Agisheva, 30 anos, professora de natação de Nizhny Novgorod: "Quero fazer algo tão louco e inesquecível para que as pessoas mais tarde digam: 'você se lembra daquela garota...' Vivemos uma única vez, e devemos dar o melhor em nossas vidas. Estou pronta."

Irina Agisheva, 30 anos, professora de natação de Nizhny Novgorod
Klara Yuchyugyaeva, 33 anos, agente imobiliário de Yakutsk (Sibéria): "Amo o esporte desde pequena. Nasci em Yakutia, e não tenho medo de dificuldades. Para mim, a taiga é algo misterioso e surpreendente, então por favor ajude-me a descobrí-la."

Oksana Shiganova, 28 anos, uma pilota de Murmansk, no Ártico russo: "Sou uma loira legítima. Uma menina que adora vestidos, manicure e compras. Amo a mim mesmo e definitivamente não conseguirei enfrentar o programa sem ajuda. Porém, é isso que fará que seja tão interessante que me acompanhem"

Oksana Shiganova, 28 anos, uma pilota de Murmansk, no Ártico russo
Oleg Baturin, 35 anos, economista: "Moro em Chelyabinsk, a capital dos Urais do Sul. Nossa cidade sempre foi conhecida pelos seus homens fortes. É para provar isso, que eu desafio a mim e todos os outros participantes. Quero passar muito tempo na natureza, tentar novos lugares e passar por novas dificuldades."

Matts David Goldberg, 36 anos, um professor da Suécia: "Quero participar para inspirar as pessoas e ajudá-los a lutar por seus sonhos. Também quero passar exatamente o que meu avô suportou quando ele trabalhou na taiga siberiana após ter sido capturado durante a Segunda Guerra Mundial. Sou aventureiro, professor e jornalista."

Matts David Goldberg, 36 anos, um professor da Suécia
Mikhail Utrobun, 29 anos, um desportista de Khabarovsk: "Esta é a minha chance, finalmente vou me tornar um milionário."

Existem Candidatos Brasileiros Que se Inscreveram Para Participar Desse Reality Show?


Acreditem, "aparentemente" existem brasileiros esperançosos em participar desse "reality show"! Na lista atual de 268 pessoas que consta no site oficial do "Game2: Winter", temos a presença de três brasileiros! Um deles é o Bruno Ferreira, 36 anos, tatuador e morador da cidade do Rio de Janeiro. Porém, em sua descrição ele mencionou que mora em Curitiba, e que já trabalhou como assistente de enfermagem em alguns hospitais.

Outro brasileiro é Davi Alves, 30 anos, operário e morador da cidade de Castanhal, no Pará. Em sua descrição ele mencionou gostar de aventura, ainda mais sabendo que a mesma será recompensada com dinheiro, caso ele conseguir chegar ao final da competição. Já o terceiro brasileiro é o Evandro Oliveira, 18 anos, assistente administrativo e morador da cidade de Lages, Santa Catarina. Em sua descrição ele disse ser uma pessoa que tem uma mente muito aberta para o mundo, que ama aventura e novos desafios, sendo portanto, muito persistente.

Acreditem, existem brasileiros esperançosos em participar desse "reality show"! Na lista atual de 268 pessoas que consta no site oficial do "Game2: Winter", temos a presença de três brasileiros!
Uma vez que esse "reality show" continua tendo um caráter bem duvidoso, resolvi preservar a imagem dos participantes brasileiros, visto que não temos a absoluta certeza se inscreveram mesmo para tentar participar do programa, ou se a imagem deles foi utilizada de forma indevida no site do "Game2: Winter". Uma vez que existe toda uma polêmica envolvendo possíveis crimes, ainda mais com menções sobre "estupros e assassinatos", nada melhor do que prezar pela cautela, não é mesmo?

Enfim, de qualquer forma, ainda é difícil cravar como será esse "reality show" e se o mesmo será realmente posto em prática em julho. O site oficial conta com algumas regras, abre oportunidades para que veículos de comunicação participem da divulgação do mesmo, incluindo algumas cotas pagas. Também é possível colaborar financeiramente com o projeto que, pelo menos até agora, não sabemos exatamente quem está por trás do mesmo. Na matéria anterior que fizemos sobre esse assunto, mostramos possíveis envolvidos, mas não há uma posição oficial por parte do próprio Yevgeny. Aliás, faz algum tempo que o Yevgeny tenta mostrar toda uma eventual selvageria que seu programa terá, mas se esquiva de perguntas simples. Além disso, o local onde o "reality show" pretende ser realizado é bem pequeno, e menos da metade do tamanho incialmente divulgado. De qualquer forma, vamos esperar para ver o que acontece!

Atualização #1 - 21/09 as 10h52: Era Tudo Mentira! Empresário de Novosibirsk Revela que "Reality Show" Não Passava de um "Experimento Social"!


Estava muito previsível diante dessa postagem e da anterior, que fiz sobre esse assunto, que tudo isso não passava de uma grande farsa. A verdade sobre essa história acabou sendo tão menosprezada pela mídia internacional (talvez pelo "vexame" que passaram ao divulgar algo sem a devida pesquisa), que eu sequer tinha notado absolutamente nada sobre isso anteriormente. Somente ontem (20), ao procurar por casos interessantes para trazer ao conhecimento de vocês, que lembrei desse suposto "reality show", e fui procurar por maiores informações sobre o mesmo, ou seja, se havia alguma novidade. Contudo, de acordo com o site de notícias "Siberian Times", em uma notícia publicada no dia 1 de junho, o "reality show" que estava programado para começar no verão russo, e que causou polêmica ao redor do mundo, quando os organizadores disseram que não iriam intervir para coibir assassinatos ou estupros, não passou de uma grande farsa promovida por Yevgeny Pyatkovsky.

O empresário de Novosibirsk alegou que o projeto inteiro era uma jogada de marketing para ajudá-lo em sua "pesquisa de mercado", uma espécie de experimento social. Seu anúncio, realizado um dia antes (31), através de um vídeo publicado em suas redes sociais, enfureceu as pessoas que se inscreveram para participar do "reality show", que inclusive contava com a inscrição de brasileiros. Yevgeny Pyatkovsky chegou a se vangloriar do que ele chamou de uma "onda de russofobia" (sentimento de aversão contra a Rússia ou o povo russo) para atrair a atenção da mídia internacional. Se autodeclarando como um "gênio do marketing", ele disse que um grande número de pessoas acreditou no projeto (não posso dizer o mesmo de quem realmente leu o que publiquei, Yevgeny), e que se ele fosse pagar por toda essa publicidade nos principais meios de comunicação, eles gastariam milhões, mas que não precisou gastar um único centavo. Confira a declaração de Yevgeny Pyatkovsky, em seu próprio canal, no YouTube (em russo):



Um grande número de participantes ficou revoltado com a atitude de Yevgeny, que sequer pediu desculpas aos mesmos, que alegaram que o Yevgeny teria zombado da inteligência e da crença das pessoas. Muitas pessoas também não entenderam qual era a finalidade da pesquisa de mercado que Yevgeny tinha em mente, dizendo que ele era simplesmente um vigarista. Aliás, Yevgeny chegou a mencionar que o site do suposto "reality show" havia atraído mais de 2 milhões de visitantes em pouco tempo, mas não explicou do que se tratava sua pesquisa. A única coisa positiva dessa história, se é que existe alguma, é que Yevgeny prometeu reembolsar todos aqueles que eventualmente já tinha pago eventuais valores para assistir ou cobrir o "reality show". Enfim, AssombradOs, acho que não há mais nada para falar sobre essa história, que desde o começo já estava muito mal contada.


Até a próxima, AssombradOs!

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://siberiantimes.com/other/others/news/n0894-real-hunger-games-gears-up-for-tv-launch-from-bear-infested-island-in-siberia/
http://www.assombrado.com.br/2016/12/sera-verdade-que-um-reality-show-na.html
http://www.mirror.co.uk/news/weird-news/shocking-real-life-hunger-games-9998776
https://game2winter.ru/
Comentários