7 de março de 2017

Os "Gnomos e Fadas" do Parque Wollaton: Pesquisador Quer Retomar as Investigações de um Caso Ocorrido há Quase 40 Anos na Inglaterra!


Por Marco Faustino

Seres místicos da natureza com certeza já estiveram e ainda estão no imaginário de muitas meninas. Entre esses seres, por exemplo, temos as chamadas "fadas". Quem não se lembra da personagem "Tinkerbell" (traduzida como "Sininho" para o nosso idioma), a jovem e pequenina fada que usa um vestido verde, e possui o cabelo loiro preso em um coque? Ela aparece em histórias relacionadas ao "Peter Pan", e ficou tão famosa que ganhou um universo de fadas somente para ela. Algumas fadas são retratadas um pouco maiores, do tamanho de um ser humano e em uma idade mais avançada, assim como a bondosa fada madrinha de Cinderela ou a perversa e egocêntrica fada madrinha, que aparece nos filmes da franquia do Shrek. Casos envolvendo supostas fadas não são muito divulgados até porque, teoricamente, seriam criaturas folclóricas e lendárias, ou seja, não existiriam de fato em nosso mundo. Apesar de muitas meninas, adolescentes e jovens mulheres acreditarem em fadas madrinhas, e fadas bondosas que protegem a natureza, principalmente estimuladas por livros e pelo universo mágico dos desenhos animados, outras pessoas tem uma visão mais macabra e sinistra a respeito delas. Um exemplo claro disso foi aquele caso sobre um suposto "esqueleto de fada", que teria sido encontrado à beira de uma rodovia por um garoto de apenas 13 anos no México, lembram disso? (leia mais: Será Mesmo que o "Esqueleto de uma Fada" Foi Encontrado à Beira de uma Rodovia por um Garoto de 13 anos, no México?). Na época, fizemos uma postagem completa sobre o assunto e mostramos, ponto a ponto, que toda a história não fazia nenhum sentido e estava totalmente maculada pela péssima ou questionável reputação daqueles que estavam envolvidos. Após algum tempo, um homem chamado L.A. Marzulli veio a público dizer que havia sido enganado, e que o "esqueleto de fada" era falso.

No ano passado, também fizemos uma postagem sobre um grupo de adolescentes australianos, que estariam fazendo um passeio noturno em um cemitério da cidade de Westbury, no estado da Tasmânia, na Austrália, quando um deles começou a sentir como se algo estivesse o mordendo. A suposta criatura passava muito rapidamente em frente a câmera, emitindo uma espécie de zumbido. Então, esse adolescente dava uma série de tapas em seu pescoço e pouco tempo depois começava a correr e a gritar, supostamente de dor e na tentativa de se livrar da tal criatura. Um outro vídeo também foi divulgado na mesma ocasião, com esses adolescentes dentro de uma casa, para mostrar a "mordida" deixada pela suposta criatura no pescoço do rapaz. Lembro ter feito uma extensa pesquisa sobre aquele caso, aparentemente simples, mas que levava a um desfecho bem mais mundano. Tudo isso não passava de um "viral" para promover um concurso online, que consistia em enviar contos sobre a chamada "Fada de Westbury", com o objetivo final de ser lançado um livro destinado ao público infantojuvenil. A parte boa é qualquer pessoa, de qualquer país, ainda pode participar desse concurso, e ainda ser recompensado financeiramente por isso. O conto ou o microconto tem que estar necessariamente em inglês, e os interessados têm até o dia 28 de fevereiro para participar. Para maiores informações basta acessar a nossa postagem (leia mais: Uma "Criatura Misteriosa" Teria Mordido e Sugado o Sangue de um Adolescente no Cemitério de Westbury, na Austrália?).

Por outro lado, se tem algo difícil de encontrar são notícias relacionadas a "gnomos", criaturas praticamente mitológicas, que fazem parte dos chamados "seres elementais da terra". Esses seres são costumeiramente representados como pequenos humanoides que vivem sob a terra, em minas ou dentro dos troncos ocos das árvores, onde guardariam os seus tesouros. Provavelmente, no entanto, vocês devem estar mais acostumados a ouvir relatos de pessoas que dizem ter visto gnomos em florestas, e quase sempre associando essas visões ao consumo de chás alucinógenos ou outras substâncias, que prometem uma "maior expansão da mente". Com as histórias e desenhos, os gnomos acabaram sendo estereotipados como um ser bem pequeno, com poderes mágicos, cuja tarefa é proteger a natureza. Geralmente, além da baixa estatura, eles também são geralmente idosos, com barbas brancas e vivem em locais escondidos ou comunidades de gnomos. Agora, e se eu dissesse a vocês que em setembro de 1979 ocorreu um estranho incidente em um parque na Inglaterra, onde diversas crianças relataram ter visto mais de 60 gnomos? Pode parecer coisa de criança, não é mesmo? Porém, esse caso repercutiu consideravelmente na mídia naquela época, visto que esse parque em questão tem um certo histórico de avistamentos de "fadas" e outros "seres da natureza". Além disso, atualmente um historiador britânico pretende retomar as investigações sobre o caso, após quase 40 anos de completo e absoluto silêncio. Vamos saber mais sobre esse assunto?

Um Pouco Sobre o Parque Wollaton: O Local dos Avistamentos, em Setembro de 1979


O Parque Wollaton nada mais é do um grande parque, no qual se encontra o Wollaton Hall, o Museu de História Natural de Nottingham, assim como o Museu da Indústria, no coração de Nottingham, na Inglaterra. O parque também é conhecido por ser o lar de inúmeros cervos, contando com uma fauna e flora exuberantes. Há uma boa diversidade de fungos presentes no parque, especialmente nos meses de inverno, principalmente encontrados perto das áreas arborizadas e do seu majestoso lago.

Imagem do Google Maps mostrando a localização do Parque Wollaton, na Inglaterra
O Parque Wollaton nada mais é do um grande parque, no qual se encontra o Wollaton Hall, o Museu de História Natural de Nottingham, assim como o Museu da Indústria, no coração de Nottingham, na Inglaterra
Aparentemente, é um local que deve ser visitado por qualquer pessoa que esteja visitando Nottingham, visto que o local possui avaliações extremamente positivas no site TripAdvisor, considerado o maior site de viagens do mundo. Confira também um vídeo de apresentação do parque produzido pelo canal Nottingham Heritage, no Youtube:



"Esse é um parque que todos deveriam visitar em Nottingham. Dentro da mansão há um museu de história natural. A casa de chá do salão principal é bem aconchegante e vale para um chá da tarde romântico ou familiar. Aproveite as épocas mais quentes para ver os cervos soltos no parque. Há vários animais para se ver de perto", escreveu a usuária Stella Manzolli, em sua avaliação no site TripAdvisor.

O parque também é conhecido por ser o lar de inúmeros cervos, contando com uma fauna e flora exuberantes
"Parque incrível, parece de filme. Perfeito para um piquenique em um dia ensolarado, e um tour no museu interno e gratuito nos dias chuvosos. Definitivamente uma parada obrigatória em Nottingham. Nele foram gravadas algumas cenas do filme Batman - The Dark Knight Rises", disse uma outra usuária chamado Ana Clara.

Como vocês podem perceber, é realmente um belíssimo parque, que com certeza deve fazer parte do seu roteiro turístico, caso esteja ou pretenda visitar essa região da Inglaterra algum dia.

Entenda o Caso: Os Avistamentos de "Gnomos" por Parte de Crianças no Parque Wollaton


O encontro considerado extraordinário, em que seis ou sete alunos de uma escola primária alegaram ter avistado gnomos usando gorros e "dirigindo minicarros" foi amplamente divulgado por diversos veículos de imprensa britânicos em 1979. Desde então o caso continua fascinando "entusiastas de fenômenos inexplicáveis". Agora, um historiador acostumado a escrever sobre o folclore britânico, chamado Dr. Simon Young, está tentando localizar as testemunhas do famoso incidente denominado "Os Gnomos do Parque Wollaton", ocorrido há quase 40 anos, em setembro de 1979.

Nesse ponto é interessante comentar rapidamente sobre o Dr. Simon Young, que é um historiador britânico especializado na história do folclore e do sobrenatural, radicado na Itália. Em seu perfil no site Academia, ele cita que leciona há 10 anos para estudantes universitários sobre a história dos alimentos, da história da Itália moderna, da história da Renascença, do Cristianismo e da Mídia. De vez em quando ele aparece na mídia para comentar principalmente sobre casos de supostos registros ou avistamentos de "fadas" no Reino Unido. O Dr. Simon Young atualmente pertence ao Departamento de Estudos Gerais do Instituto Umbra, em Perugia, na Itália.

Dr. Simon Young é um historiador britânico especializado na história do folclore e do sobrenatural, radicado na Itália.
Atualmente, ele pertence ao Departamento de Estudos Gerais do Instituto Umbra, em Perugia, na Itália.
De acordo com o que foi divulgado na época, as crianças Angela Elliott e seu irmão Glen Elliott, Andrew Pearce e sua irmã Rosie Pearce, Patrick Olive e Julie (cujo sobrenome é desconhecido até hoje), todas com idade entre 8 e 10 anos, estavam caminhando nos arredores do Parque Wollaton, por volta 20h30, do dia 23 de setembro de 1979. Em um determinado momento, elas disseram que viram 60 "homenzinhos" que possuíam a metade da altura deles, barbas brancas compridas, com uma roupa azul e meias amarelas. As crianças teriam avistado os gnomos por cerca de 15 minutos. Aliás, eles também possuíam carros, que podiam saltar sobre os troncos e quaisquer obstáculos no caminho.

Voltando um pouco no tempo, mais precisamente na notícia publicada pelo jornal "Evening Post", em 1979, um homem chamado Robin Aldridge, diretor da Escola Primária Southwold, em Radford, na Inglaterra, chegou a mencionar que aquelas não eram crianças que normalmente inventariam algo como aquilo, e certamente não sustentariam suas versões diante do questionamento que foram feitos. As crianças contaram para ele o que elas tinham avistado durante entrevistas individuais, realizadas pelo próprio diretor, cujo áudio foi gravado em fitas. Segundo Robin, as versões batiam quase que perfeitamente.

Notícia publicada pelo jornal britânico "Evening Post", em setembro de 1979
Foto atual da Escola Primária Southwold, em Radford, na Inglaterra
As crianças disseram que estavam brincando normalmente, quando ouviram o som de sinos. Algumas outras que estavam com elas acabaram fugindo assustadas com o barulho, porém as que ficaram teriam visto cerca de 30 carros pequenos com luzes triangulares estranhas sobre o capô.

"Nós ouvimos sons e então esses homens, com metade da minha altura, apareceram. Eles tinham barbas brancas compridas, calças vermelhas, tinham pequenos carros de cor branca e vermelha e estavam nos seguindo. Eles quase pegaram o Patrick, que caiu de cara na lama", disse Angela Elliott. A menina ainda acrescentou que os seres eram amigáveis e alegres.

Patrick chegou a mencionar que estava correndo, e não viu que tinha um galho de árvore no caminho. Então, ele tropeçou e acabou caindo na lama.

Desenho feito por Patrick Olive do "homenzinho" barbudo que ele teria visto no Parque Wollaton
Um homem chamado Lionel Baker, um superintendente aposentado do Parque Wollaton, declarou nunca tinha ouvido nada parecido com isso em seus 51 anos cuidado do parque. Ele acreditava que tudo aquilo não passava de um brincadeira das crianças. Por outro lado, Marjorie Johnson, ex-secretária da "Fairy Investigation Society", de Nottingham, disse que os relatos poderiam ser mesmo verdadeiros. Ela disse que havia visto fadas dezenas de vezes, e que no passado pessoas já tinham avistado fadas nos arredores do lago do Parque Wollaton.

Vale destacar nesse ponto, que a "Fairy Investigation Society" é uma sociedade britânica fundada em 1927, e que existe até hoje, com o "simples" objetivo de coletar informações sobre "fadas". Para vocês terem uma ideia, até mesmo o animador Walter Elias Disney, o famoso Walt Disney, já foi membro dessa sociedade!

Desenho feito por Angela Elliott para ilustrar o que ela teria visto no Parque Wollaton
Curiosamente, Angela disse que esses "homenzinhos" estavam dirigindo seus carros entre 50 a 60 km/h, porém Patrick acreditava que estivessem a quase 200 km/h, o que era uma grande contradição apesar dos seus depoimentos sobre a história. As crianças também disseram que eles não falavam, apenas gargalhavam. Para acrescentar uma "pitada de mistério", Angela disse que aquela não era a primeira vez que eles tinham visto esses seres. Cerca de seis semanas antes as crianças teriam os avistado em meio aos arbustos, mas eles teriam fugido naquela ocasião.

Após os cinco minutos de fama que as crianças ganharam, o caso caiu no esquecimento, e nunca mais se falou nada mais sobre isso. Somente agora que o Dr. Simon Young resolveu divulgar para a imprensa local, que ele pretende realizar uma pesquisa mais aprofundada sobre esse caso, e encontrar possíveis testemunhas daquela época, caso as pessoas ainda estejam vivas, é claro.

Robin Aldridge, diretor da Escola Primária Southwold, juntamente com as crianças que alegaram
ter visto "gnomos" no Parque Wollaton
"O avistamento relacionado ao Parque Wollaton necessita de um estudo mais aprofundado. Gostaria de entrevistá-los a respeito de suas memórias. Garantirei o anonimato absoluto. As pessoas são compreensivelmente muito sensíveis sobre esses assuntos", disse o Dr. Simon Young.

"A experiência foi interessante em diversos aspectos. Há muitos casos de crianças, que ficam frente a frente com fadas, mas eu não conheço nenhum caso onde seis viram ao mesmo tempo. Muitos fenômenos paranormais acabam tendo uma única testemunha duvidosa ou uma sequência fraca de acontecimentos: esse não é o caso de Wollaton", continuou, acrescentando, que ele também pretende conversar com o diretor da escola, pais, tios e tias, além de pessoas na região para descobrir se havia lendas sobre os gnomos antes ou depois do incidente no parque.

"Acho o caso igualmente interessante, mesmo se fosse, como um pesquisador sugeriu, inventado pelas crianças para explicar o fato que uma delas caiu na lama! É uma parte da história de Nottingham e da história da psicologia infantil, independentemente da motivação original", completou.

Marjorie Johnson, ex-secretária da "Fairy Investigation Society", de Nottingham,
em seu livro chamado "Seeing Fairies"
O site do jornal Nottingham Post chegou a mencionar que o caso das crianças não tinha sido o primeiro caso de "avistamento de gnomos" no Parque Wollaton. Antes dessa aventura doa crianças, uma mulher chamada Jean E. Dixon teve uma experiência igualmente incomum no Parque Wollaton. Pelo menos é que escreveu a Marjorie Johnson, em seu livro chamado "Seeing Fairies".

"Ela estava andando sozinha, pensativa, quando percebeu a presença de gnomos, que pareciam ansiosos para lhe mostrar alguns lugares e objetos que os encantavam... Jean não viu os gnomos, mas ela ganhou alguns presentes deles: penas e etc...", escreveu Marjorie.

Antes da aventura dos crianças, uma mulher chamada Jean E. Dixon teve uma experiência igualmente incomum no Parque Wollaton Park. Pelo menos é que escreveu a Marjorie Johnson, em seu livro chamado "Seeing Fairies"
E, em outra passagem, há outro relato da Sra. C. George, da cidade Stapleford, no início do século XX.

"Estava passando pelos portões do Parque Wollaton quando viu alguns 'homenzinhos' vestidos como se fossem policiais, parados bem próximos da entrada. Eles estavam sorrindo e pareciam muito felizes. Pelo que me lembro, eles não tinham asas, e possuíam entre 60 a 90 cm de altura", disse a Sra. C. George, acrescentando ter visto fadas dançando ao redor do lago desse mesmo parque.

Bem, AssombradOs, sinceramente tudo isso aparenta ser fruto da imaginação das crianças, visto que aparentemente ninguém da região comenta sobre avistamentos de gnomos desde aquela época. Por outro lado, quem em sã consciência se visse algo assim saíria espalhando o que viu? A absoluta maioria das pessoas chamariam as testemunhas de malucas, e as mesmas teriam sérios problemas em termos sociais e até mesmo financeiros.

O Parque Wollaton também coleciona alguns relatos de avistamentos de fadas
Agora, quem aparentemente leva isso bem a sério é o Dr. Simon Young, visto que eu encontrei a transcrição do áudio de três entrevistas realizadas naquela época com as crianças, todas de forma individual. Em um documento publicado por ele, é mencionado que os carros dos gnomos não obedeciam às regras normais da física: eles eram capazes de saltar sobre troncos e não deixavam marcas na lama. Também não havia nenhum ruído de motores, embora houvesse sons de sino e luzes triangulares. Ele disse que somente em novembro do ano passado, que recebeu a referida transcrição e resolveu disponibilizar o material na internet.

Ainda de acordo com o Dr. Simon Young, ele nunca viu ou ouviu o conteúdo das fitas, mas que a transcrição vinha de uma fonte incontestável, porém não citada, e que ele não tinha dúvida alguma que fosse verdadeira. Ao contrário do que foi propagado naquela época havia algumas incosistências nas entrevistas das crianças, como a cor da barba desses seres ou então o local onde esses "homenzinhos" se encontravam, porém os relatos foram bem semelhantes. Vocês podem conferir as transcrições (em inglês) logo abaixo:
De qualquer forma, esse caso me lembrou um outro ocorrido na pequena cidade chamada Broad Haven, no País de Gales, em 1977, quando uma classe inteira de alunos de uma determinada escola primária ficou completamente apavorada ao terem visto, segundo eles, um objeto prateado estranho pairando sobre o pátio da escola. O diretor da escola, Ralph Llewellyn, acreditava que era apenas brincadeira dos alunos. Entretanto, os mesmos mantiveram suas versões, e chegaram a entregar um requerimento na delegacia de polícia para que o incidente fosse investigado.

Imagem do Google Maps mostrando a localização da cidade de Broad Haven, no País de Gales

Em fevereiro de 1977, uma classe inteira de alunos de uma determinada escola primária ficou completamente apavorada ao terem visto, segundo eles, um objeto prateado estranho pairando sobre o pátio da escola
Muitos suspeitaram que os militares pudessem ter algum envolvimento naquela caso, visto que havia uma série de bases de alta segurança nas proximidades. As crianças chegaram a desenhar o que viram, e uma delas chegou a desenhar o que lembrava ser uma espécie de "figura extraterrestre". No dia 4 de fevereiro desse ano, esse incidente completou cerca de 40 anos. Aliás, atualmente algumas das crianças envolvidas nesse caso são senhores de idade, que ainda sustentam o que viram naquela época.

A razão de mencionar esse caso em Broad Haven é até bem simples. Apesar desse não ter sido o único caso do mundo, em que crianças de uma escola alegaram ter visto um suposto "OVNI" no céu e até mesmo um suposto ser extraterrestre, é muito subjetivo pegarmos desenhos feitos por crianças e apontarmos que algo poderia ter verdadeiramente acontecido. Afinal de contas, se as crianças em Broad Haven viram algo que fosse extraterrestre, mediante desenhos em folhas de papel e relatos semelhantes, então isso serviria como base para que as crianças nos arredores do Parque Wollaton também tivessem avistado "gnomos", não é mesmo? Portanto, tanto extraterrestres quanto gnomos poderiam realmente existir se fôssemos tomar isso como critério de julgamento.

Enfim, e vocês, AssombradOs? Vocês acreditam realmente que "gnomos" ou "fadas" possam existir? Será que aquelas crianças viram mesmo tudo aquilo que relataram? Será que tudo não passa de imaginação ou será que eles viram algo completamente diferente da nossa realidade?

Até a próxima, AssombradOs!

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://www.dailymail.co.uk/news/article-4215534/The-story-class-claimed-seen-UFO.html
http://www.fairyist.com/fairy-investigation-society/
http://www.nottinghampost.com/did-you-see-the-wollaton-park-gnomes-nottingham-s-most-bizarre-phenomenum/story-30134603-detail/story.html
https://umbra.academia.edu/simonyoung
https://www.tripadvisor.com.br/Attraction_Review-g186356-d536162-Reviews-Wollaton_Hall_and_Park-Nottingham_Nottinghamshire_England.html
Comentários