7 de janeiro de 2017

Um Suposto "OVNI" Foi Filmado por um Helicóptero da Marinha Chilena Sobrevoando a Região Litorânea Próxima a Santiago? (Atualizado 18/01)

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Por Marco Faustino

Ontem (6), dois membros da SSA (Sociedade Secreta dos AssombradOs) chamados Alcyone Silva e Luiz de Freitas, nos sugeriram um tema, que veio à tona recentemente e que está relacionado a liberação de vídeos, sendo um deles de quase dez minutos, por parte da CEFAA, uma agência governamental chilena que investiga OVNIs ou que eles denominam como FANI (Fenômeno Aéreo Não Identificado). O material seria relacionado ao caso de um suposto avistamento de um OVNI ocorrido em 11 de novembro de 2014, por parte de um helicóptero da Marinha do Chile (modelo Airbus Cougar AS-532), que estava em uma missão de patrulhamento diurno e de rotina, voando em direção ao norte, ao longo da costa, a oeste de Santiago, a capital do Chile. A bordo estavam o piloto, um capitão da Marinha com muitos anos de experiência de voo, e um técnico da Marinha que estava testando uma câmera de infravermelho, cujo modelo seria o MX-15 HD de uma empresa chamada WESCAM. Segundo o site do fabricante, esse tipo de câmera seria mais frequentemente utilizada para "reconhecimento, vigilência e inteligência secreta". Tão logo isso foi anunciado através do site de notícias Huffington Post, muitos entusiastas de OVNIs ficaram impressionados, sendo que outros consideraram as imagens como uma prova cabal que poderíamos até mesmo estar sendo visitados por seres extraterrestres. Já outros saíram divulgando o caso de uma forma básica e torpe, sem realizar um mínimo de pesquisa prévia sobre o assunto. Curiosamente, também tivemos aqueles que disseram, por exemplo, que dificilmente teríamos um avistamento tão bem registrado quanto esse, visto que o vídeo tem uma qualidade muito boa, e a câmera tinha poderosos recursos de zoom e infravermelho. Além disso, os observadores eram confiáveis e fizeram o registro de uma plataforma aérea móvel, um helicóptero da Marinha. O problema muitas vezes não está na Ufologia, mas naqueles que divulgam os casos de maneira primária, quase infantil, sem oferecer ao leitor, que não deve ser subestimado, uma gama maior de informações do que meramente é oferecido por parte da imprensa.

Nesse momento, é claro, muitos podem dizer que OVNI ou FANI, não significamente necessariamente que seja algo de cunho extraterrestre, o que é verdade. Porém, vale lembrar nesse ponto, que apesar de muitos entusiastas de OVNIs pregarem pela liberação de documentos oficiais, pela liberdade de expressão e até formarem movimentos nesse direção, quase sempre se tornam os primeiros a negar diversas hipóteses mundanas para explicar os fenômenos supostamente "não identificados", dando claramente a conotação extraterrestre. Aliás, é praticamente impossível existir um site que fale de OVNI que não possua a figura de um "ser alienígena" ou um "disco voador". Assim sendo, tudo que surge nos céus rapidamente é taxado de "OVNI". A situação sobre os "OVNIs" é tão emblemática, que não existe nem mesmo um consenso sobre aqueles que os estudam. Em uma notícia publicada em novembro do ano passado, no site do jornal britânico "Daily Telegraph", foi acrescentada uma informação proveniente de um homem chamado Malcolm Robinson, fundador de um grupo escocês chamado "Strange Phenomena Investigations" ("Investigações de Estranhos Fenômenos", em português ou SPI, sigla em inglês), em que o mesmo acreditava que 95% dos avistamentos de OVNIs possuíam uma explicação perfeitamente plausível. Cerca de 5% não poderiam ser explicados, porém cerca de 3% desses 5% seriam avistamentos de aeronaves ou objetos terrestres, que fariam parte de projetos secretos governamentais. Resumindo, de tudo o que é gravado e avistado ao redor do mundo, apenas cerca de 2% eventualmente não poderiam ser de fato explicados. Essa estatística, é claro, irá variar de forma subjetiva e meramente especulativa, de acordo com o grupo de investigação.

Nesse caso do suposto "OVNI" no Chile, os investigadores que o analisaram por cerca de dois anos falharam em associá-lo a qualquer explicação convencional, sendo que ainda contamos com a pérola do general Ricardo Bermúdez, diretor do CEFAA, ao dizer a seguinte frase para a jornalista Leslie Kean, que assina o texto no site de notícias do Huffington Post: "Nós não sabemos o que era, mas sabemos o que não era". Assim sendo, em nossa postagem, vamos mostrar para vocês exatamente o que foi divulgado, o que é o CEFAA, quem é a jornalista Leslie Kean entre outros detalhes, que no mínimo os farão refletir sobre esse caso de uma forma muito mais ampla do que alguns, infelizmente, divulgaram de forma precária e não deram a vocês recursos suficientes para avaliar melhor a situação. Não basta divulgar algo e dizer que o mesmo é passível de atualização, isso qualquer um faz, tem que pesquisar antes. Vamos saber mais sobre esse assunto?

A Divulgação do Caso Por Parte da Jornalista Leslie Kean


Iniciaremos essa postagem sem qualquer tipo de enrolação adicional, mostrando para vocês exatamente o que foi divulgado pela jornalista Leslie Kean, que trabalha como colaboradora para o site de notícias Huffington Post, no dia 5 de janeiro desse ano. Faço isso para que vocês tenham, em português, a sensação exata de estarem lendo com as mesmas palavras ou uma adaptação muito mais próxima da realidade do que foi divulgado, em português, de todo o material que geralmente repassam de forma distorcida ou então dando ênfase apenas a um lado da moeda.
Iniciaremos essa postagem sem qualquer tipo de enrolação adicional, mostrando para vocês exatamente o que foi divulgado pela jornalista Leslie Kean, que trabalha como colaboradora para o site de notícias Huffington Post, no dia 5 de janeiro desse ano
Vamos ao texto:

"Um vídeo excepcional de nove minutos realizado pela Marinha a respeito de um OVNI que exibe um comportamento altamente incomum, estudado pelas autoridades chilenas durante os últimos dois anos, está sendo divulgado, agora, publicamente. O CEFAA, a agência do governo chileno que investiga OVNIs, ou FANIs (Fenômenos Aéreos Não Identificados) foi responsável pela investigação. Localizado dentro da DGAC, o equivalente à FAA (ou a ANAC no Brasil, visto que a Leslie é norte-americana), mas sob a jurisdição da Força Aérea Chilena, o CEFAA tem comitês formados por militares experientes, técnicos e acadêmicos de várias disciplinas. Nenhum deles foi capaz de explicar o objeto voador estranho capturado por dois oficiais experientes da Marinha a partir de um helicóptero.

A agência do governo chileno sempre divulga seus casos quando uma investigação é concluída, e reconhece a existência de um FANI, quando um caso merece tal conclusão. O General Ricardo Bermúdez, diretor do CEFAA durante a investigação, disse-me que: 'não sabemos o que era, mas sabemos o que não era'. E 'o que não é' compreende uma longa lista de explicações convencionais. Aqui está o que aconteceu:

Em 11 de novembro de 2014, um helicóptero da Marinha do Chile (modelo Airbus Cougar AS-532), estava em uma missão de patrulhamento diurno e de rotina, voando em direção ao norte, ao longo da costa, a oeste de Santiago. A bordo estavam o piloto, um capitão da Marinha com muitos anos de experiência de voo, e um técnico da Marinha, que estava testando uma câmera de infravermelho, modelo MX-15 HD de uma empresa chamada WESCAM. Segundo o site do produto, esse tipo de câmera seria mais frequentemente utilizada para "reconhecimento, vigilência e inteligência secreta". A aeronave voava a uma altitude de aproximadamente 4.500 pés (aproximadamente 1.370 metros) em uma tarde clara com visibilidade horizontal ilimitada, e a temperatura do ar a essa altura era de 10ºC. Havia uma base de nuvem acima de 10.000 pés (aproximadamente 3.000 metros), e uma camada de nuvens estratocúmulos abaixo. O helicóptero voava a cerca de 132 nós ou 244 km/h.

Um helicóptero da Marinha do Chile (modelo Airbus Cougar AS-532) em Mejillones, no Chile
As 13h52, enquanto filmava o terreno, o técnico observou um objeto estranho voando à esquerda sobre o oceano. Eles notaram que a velocidade e a altitude do objeto pareciam ser aproximadamente iguais ao helicóptero, e estimaram que o objeto estava a aproximadamente entre 55 e 65 km de distância. De acordo com o capitão ele estava viajando de oeste para noroeste. O técnico imediatamente apontou a câmera para o objeto e ampliou com a ajuda do infravermelho (IR) para obter uma melhor visualização.

Pouco depois, o piloto entrou em contato com duas estações de radar - uma perto da costa, e a outra, o principal sistema de controle da DGAC, em Santiago - para relatar o tráfego desconhecido. Nenhuma das duas estações conseguia detectá-lo no radar, embora ambas facilmente tenham detectado o helicóptero. Os controladores de tráfego aéreo confirmaram que nenhum tráfego, seja civil ou militar, havia sido relatado na região e que nenhuma aeronave tinha sido autorizada a voar no espaço aéreo controlado onde o objeto foi localizado. O radar de bordo também foi incapaz de detectar o objeto, e radar da câmera não conseguia travar sobre ele.

A rota do helicóptero derivada das coordenadas geográficas exibidas na câmera.
O piloto tentou diversas vezes se comunicar com o FANI, usando a largura de banda civil multinacional projetada para esse fim. Ele não recebeu resposta. O técnico filmou o objeto por nove minutos e doze segundos, principalmente em IR (infravermelho). Este sensor produz um vídeo preto e branco, no qual os tons preto, branco e cinza estão diretamente relacionados à temperatura. O IR detecta o calor, e quanto mais quente o material sendo filmado, mais escuro aparece na imagem. Os oficiais interromperam a gravação, quando tiveram que retornar à base, e o objeto desapareceu atrás das nuvens.

A Marinha imediatamente transferiu as imagens para o CEFAA, e o General Bermúdez, acompanhado pelo químico nuclear Mario Avila, membro do comitê científico do CEFAA, conduziu entrevistas com os dois oficiais na base da Marinha a qual pertenciam.

'Fiquei muito impressionado com essas testemunhas', disse Avila.

'Eles eram profissionais altamente treinados, com muitos anos de experiência, e estavam absolutamente convictos de que não podiam explicar o que viram', completou. Além disso, ambos também forneceram relatórios por escrito, conforme é exigido, assim como para CEFAA.

O capitão da Marinha declarou que o objeto era uma 'estrutura plana e alongada' com 'dois focos térmicos como turbinas, que não coincidiam com o eixo do movimento'. O técnico o descreveu como sendo 'branco com um formato semi-ovalado no eixo horizontal'. Porém, há um componente adicional que torna esta filmagem particularmente singular.

O vídeo mostra duas luzes circulares brancas conectadas ou pontos quentes, liberando muito calor (à esquerda). Esta imagem foi parte de uma análise do astrofísico Luis Barrera. "Envoltura" significa "envelope".
'Em dois momentos, ele liberou algum tipo de gás ou líquido com um alto sinal ou trilha térmica', afirmou o técnico. Após a filmagem por cerca de oito minutos, a impressionante ejeção de uma enorme pluma de um material muito quente é registrado no vídeo, arrastando-se atrás do objeto (A pluma mistura-se com as nuvens quando visto em HD). Outra ejeção ocorreu momentos depois. É realmente bizarro ver isso no vídeo.

O objeto afastou-se da enorme pluma que ele ejetou momentos antes
A seguir estão os três trechos de vídeo em ordem cronológica, mais tarde eu incluo o vídeo completo de dez minutos. Note que às vezes a câmera muda de IR para o modo HD. Recomendo assistir a esses vídeos silenciosos em um monitor um pouco maior.

O primeiro vídeo mostra o objeto em movimento. A câmera registrou isso por cerca de oito minutos antes da cena espetacular no próximo vídeo:



Este vídeo mostra a primeira liberação do material quente do objeto, e o movimento do objeto se afastando da pluma:



A segunda liberação ocorreu no final do vídeo:



Durante os dois anos seguintes, realizaram-se pelo menos oito reuniões um tanto controversas com membros do espantado comitê científico do CEFAA, alguns dos quais incluíam o General da Força Aérea, o qual é responsável pelo DGAC. De acordo com José Lay, diretor de assuntos internacionais do CEFAA, o tom geral das reuniões foi o espanto: 'Mas que diabos é isso?'. Não chegaram a nenhum consenso para explicar o vídeo - as teorias propostas foram descartadas pelos dados.

Relatórios escritos ou análises de vídeo foram fornecidas pelo conhecido astrofísico Luis Barrera; por um um especialista em imagens do serviço fotogramétrico da Força Aérea; por um analista de foto e vídeo chamado Francois Louange, e colegas da França, através da agência francesa GEIPAN; Luis Salazar, meteorologista da Força Aérea Chilena; um engenheiro aeronáutico do DGAC; um especialista em imagens digitais do Museu Nacional de Aeronáutica e Espaço de Santiago; e Mario Avila, um químico nuclear.  Todos os radares, os dados meteorológicos por satélite e os detalhes do tráfego aéreo daquele setor, e daquela época foram fornecidos.

Os analistas franceses propuseram que o objeto fosse um 'avião de médio alcance' que estava realizando um procedimento de pouso no aeroporto de Santiago, e 'a trilha de efluentes observada em duas ocasiões provavelmente resultava do descarte da água de reserva da cabine, formando uma pluma orientada ao longo do vento que soprava do oeste. 'Eles basearam isso através do cálculo de que a distância entre os dois pontos quentes era consistente com a distância padrão entre os dois motores a jato de um avião de médio porte.'

Os analistas franceses propuseram que o objeto fosse um 'avião de médio porte' que estava realizando um procedimento de pouso no aeroporto de Santiago, e 'a trilha de efluentes observada em duas ocasiões provavelmente resultava do descarte da água de reserva da cabine, formando uma pluma orientada ao longo do vento que soprava do oeste
Os especialistas chilenos sabiam que isso teria sido impossível, por diversas razões: esse avião teria sido visto no radar primário; precisaria pedir permissão para pouso em Santiago ou em outro aeroporto; ele provavelmente teria respondido às comunicações de rádio. Os aviões não jogam a água fora ao pousar. Na verdade, no Chile, um avião que pretenda ejetar qualquer material deve solicitar permissão à DGAC antes de fazê-lo, e o regulamento é amplamente conhecido e respeitado.  E, parece improvável que esse experiente piloto não teria reconhecido isso como um avião ou pelo menos mantido essa opção em aberto posteriormente, caso essa fosse uma possibilidade.

De fato, se hipoteticamente a água fosse expelida, teria caído imediatamente em direção ao solo devido à temperatura do ar quente. De acordo com a NASA, 'as trilhas de condensação são nuvens induzidas pelo homem, que geralmente se formam em altitudes muito altas (geralmente acima de 8 km - cerca de 26.000 pés), onde o ar é extremamente frio (menos de -40ºC). Por causa disso, as trilhas de condensação não se formam quando um avião está decolando ou pousando, mas enquanto está na altitude de cruzeiro'. 'A pluma ejetada do objeto devia ter algum tipo de gás ou energia, e não era algo tangível como a água.'

Os cálculos franceses confirmaram que a altitude do FANI era a mesma que a do helicóptero, e que 'a velocidade do helicóptero ao longo de sua trajetória linear era constante (120 nós ou 222 km/h)', conforme as testemunhas tinham declarado. Além disso, Louange e seus colegas determinaram que a distância média entre o helicóptero e o objeto era 'quase exatamente o valor estimado relatado pela Marinha (55 km)'. Claramente, as duas testemunhas eram observadores competentes e meticulosos.

De acordo com a NASA, "as trilhas de condensação são nuvens induzidas pelo homem, que geralmente se formam em altitudes muito altas (geralmente acima de 8 km - cerca de 26.000 pés), onde o ar é extremamente frio (menos de -40ºC). Por causa disso, as trilhas de condensação não se formam quando um avião está decolando ou pousando, mas enquanto está na altitude de cruzeiro
Os dados dos diversos relatórios eliminam outras explicações convencionais. Os meteorologistas determinaram que nenhum balão meteorológico estava no céu naquela ocasião, e notaram que um balão não se moveria horizontalmente, junto com o avião, porque o vento soprava do oeste em direção a costa. Comparando a gravação a imagens de IR de satélites com valores de temperatura conhecidos, eles declararam que a temperatura do objeto devia ser superior a 122ºF ou 50ºC. O objeto não era um drone, visto que todos os drones precisam ser registados na DGAC, e sempre que levantarem voo, a DGAC é informada, tal como acontece com as aeronaves. Além disso, radar registraria drones. A equipe do CEFAA consultou um Almirante da Marinha. que informou que não havia exercícios navais conjuntos, em andamento, com os Estados Unidos ou qualquer outro país. O Almirante confirmou que isso não poderia ter sido um drone dos Estados Unidos, qualquer tipo de instrumento de espionagem ou equipamento secreto de um país estrangeiro.

O astrofísico Barrera explorou a possibilidade de reentrada de lixo espacial - especialmente russo - que de alguma forma pudesse ter rompido e liberado gases comprimidos nesta baixa altitude. Foi confirmado que nenhum resíduo espacial entrou na atmosfera naquela data, e nem naquele local e, para todos os efeitos, tal objeto teria caído rapidamente, e não teria flutuado horitzontalmente. Dois especialistas independentes em explosivos disseram ao pessoal do CEFAA que, diante de tal cenário, o veículo arredondado explodiria no ar devido à elevada pressão interna, e que o gás pegaria fogo num piscar de olhos. E tais reentradas teriam sido comunicadas ao governo chileno para que as aeronaves pudessem ser avisadas, assim como manda o protocolo.

O astrofísico Barrera (na foto) explorou a possibilidade de reentrada de lixo espacial - especialmente russo - que de alguma forma pode ter rompido e liberado gases comprimidos nesta baixa altitude. Foi confirmado que nenhum resíduo espacial entrou na atmosfera naquela data, e nem naquele local e, para todos os efeitos, tal objeto teria caído rapidamente, e não teria flutuado horitzontalmente
Barrera também observou que, quando o primeiro evento de ejeção ocorreu, o material saiu de duas partes diferentes do objeto e, em seguida, juntou-se no espaço formando uma única trilha. O primeiro era massivo e escuro no IR (ou seja quente); o segundo mais leve e semi-transparente.

Os analistas fotográficos da Força Aérea confirmaram que o objeto era real, tinha um formato tridimensional com volume, e que 'tinha controle em seus movimentos'. Não foi afetado pelos ventos, refletiu a luz e jogou fora 'algum tipo de energia'. Eles estabeleceram que não havia evidência de farsa ou de 'alteração do vídeo por qualquer aplicação de computador na edição e processamento das imagens.' Eles também descartaram pássaros, insetos voadores, drone, paraquedas ou asa delta. 'Pode-se concluir que o objeto tem todas as características para ser classificado como um fenômeno aéreo não identificado', escreveu Alberto Vergara, o principal analista do Departamento de Fotogrametria da Força Aérea.

Não ficou claro quanto do movimento aparente horizontal do objeto pode ser nuvens em movimento ou o movimento relativo da câmera no helicóptero, mas as testemunhas relataram que o objeto acompanhou o ritmo do helicóptero e os analistas franceses confirmaram isso.  Também digno de nota é o fato de que, quando em modo HD, a pluma maior parecia parte da nuvem, e nunca seria notado como algo incomum por um observador. Sem a câmera de IR, teria sido difícil ver o objeto branco contra o céu, sendo impossível registrar esse vídeo notável.

Aqui está o vídeo completo de dez minutos do avistamento:




'Esse foi um dos casos mais importantes na minha carreira como diretor do CEFFA, porque nossa comissão fez o seu melhor', disse o general Bermúdez em um e-mail.

'O CEFAA é bem respeitado, porque há uma participação plena dos cientistas do mundo acadêmico, das Forças Armadas através de seus representantes, e do pessoal aeronáutico da DGAC, incluindo seu diretor. Estou extremamente satisfeito com a conclusão atingida, que é lógica e despretensiosa. A conclusão oficial foi que a grande maioria dos membros da comissão concordou em chamar o assunto em questão de FANI (Fenômeno Aéreo Não Identificado) devido ao número de justificativas pesquisadas, não conseguiram explicá-lo de forma unânime', completou.

O General Ricardo Bermúdez dirigiu o CEFAA desde sua criação em 1997.
Ele se aposentou em 1º de janeiro de 2017, mas continuará sendo um consultor da agência
De acordo com Jose Lay, esse caso representa um dos mais intrigantes e fascinantes de todos os casos nos arquivos CEFAA. 'É o nosso primeiro vídeo registrado com uma sofisticada câmera de infravermelho; A primeira vez que já vimos a ejeção de uma substância de um FANI; A primeira vez que temos uma observação durando mais de nove minutos com duas testemunhas altamente confiáveis', disse Jose Lay.

O CEFAA tem sido um líder mundial em investigações oficiais e abertas de OVNIs. Tenho sido uma privilegiada em trabalhar tão próximo com a equipe deles há cinco anos, venho aprendendo muito. No final de dezembro, o General Bermúdez se aposentou e, embora permaneça como consultor externo da agência, Lay assumiu o cargo de diretor interino até que outro general seja nomeado pela DGAC. Agradeço ao General Bermúdez por me ter dado acesso aos casos extraordinário do CEFAA, convidando-me a assistir às reuniões, e ao seu tempo para responder as minhas perguntas. Ele deixou um grande legado em relação ao estudo sério do FANI, e ao reconhecimento oficial de um fenômeno inexplicável em nossos céus."

O "Fenômeno OVNI" Virou Sinônimo de Trilha de Condensação? 


É justamente nesse ponto, que muitos parariam, diriam suas opiniões técnicas ou pessoais, ou então diriam que esse é um caso muito intrigante, que necessitaríamos aguardar maiores atualizações ou informações. Apesar de não ter um amplo conhecimento em termos aeronáuticos ou sequer gabarito para questionar tecnicamente o que é apresentado em vídeo, tem algo que sei fazer, que é realizar uma pesquisa séria e digna da confiança daqueles que leem e acompanham as postagens no blog, que posteriormente acabam virando vídeo na adaptação do Mateus, no YouTube. Assim sendo, vamos tentar compreender melhor não apenas o que foi divulgado, mas também todo o ambiente, tal como histórico dos envolvidos.

Aparentemente, desde meados de dezembro do ano passado, o fenômeno OVNI virou sinônimo de "trilha de condensação" (o que acabamos comumente chamando, em inglês, de "contrail"). Partindo da premissa que se o OVNI é algo para ter uma finalidade militar, secreta ou extraterrestre, o mesmo deveria possuir recursos para se manter "invisível" a olho nu, a radares ou as câmeras, correto? Afinal de contas, se você quer testar ou espionar alguém você não vai querer que seu equipamento se pareça com o Nyan Cat. Podemos também estar completamente enganados, e algum dia apareça uma frota intergalática nos céus repleta de bandeiras, faixas, luzes coloridas e trilhas de condensação das mais variadas cores para anunciar a sua chegada. De certa forma isso é um pouco engraçado, porque se os extraterrestres estão entre nós, e eles frequentemente visitam ou trabalham juntamente com agências govenamentais em nosso planeta, até hoje ninguém tinha visto tantos "OVNIs", em tão pouco tempo, emitindo trilhas de condensação. Todos, aparentemente, teriam chegado silenciosamente, o que é de certa forma "esperado".

Recentemente, redigi um "Minuto Assombrado" chamado "Um "OVNI Flamejante" Foi Fotografado Sobrevoando a Cidade de Exmouth, na Inglaterra?", onde um músico britânico chamado Mark Emmins, 53 anos, alegou ter visto um "OVNI" flamejante sobrevoando a cidade de Exmouth, no condado de Devon, na Inglaterra. Ele disse que percebeu o estranho objeto luminoso por volta das 13h, do dia 28 de dezembro, uma quarta-feira, sendo que o mesmo ainda estava lá cerca de três horas mais tarde. A diferença, no entanto, é que após esse período, ele parecia se movimentar e apresentava um longo rastro, quando um pôr-do-sol avermelhado começou a se desenhar no horizonte (lembrando que o pôr-do-sol em Exmouth, no dia 28 de dezembro, ocorreu por volta das 16h20). Mark inicialmente pensou que se tratava de uma estrela, visto que o objeto era estacionário, porém, ao entardecer, ele encontrou com seu vizinho, um homem chamado Tyron Osborne que, devido ao rastro deixado pelo objeto acreditava estar diante de um cometa. O vizinho rapidamente pegou sua câmera e começou a tirar fotos do que ambos estavam vendo. Ao olhar mais atentamente, os dois concordaram que estavam diante de algo "inexplicável". Segundo Mark, não poderia ser uma estrela, nem um cometa e nem mesmo um avião.

Principal foto divulgada por Mark Emmins, 53 anos, que alegou ter visto um "OVNI" flamejante
sobrevoando a cidade de Exmouth, no condado de Devon
Ainda de acordo com Mark, após essas diversas horas "parado" no céu, o objeto começou a se mover vindo da direção da cidade de Dawlish até Exmouth, algo que teria demorado apenas 2 minutos. Ele disse que o objeto estava deixando um rastro ao longo do percurso, sendo que na parte dianteira do mesmo havia uma intensa e brilhante luz, que se tornava mais escura conforme se aproximava. Então, de repente, o objeto teria desaparecido sem deixar vestígios.

Mark acreditava que se qualquer pessoa que olhasse bem para as fotos, poderia ver como se fossem janelas no objeto. Enfim, além de dizer que nunca tinha visto algo assim antes, Mark mencionou que o objeto se moveu somente quando seis pontos brancos próximos ao mesmo se tornaram visíveis no céu, porém esses pontos não foram registrados nas imagens. Vale lembrar que a versão apresentada por Mark também era bem questionável, e variava de acordo com o tabloide britânico consultado.

Mais duas outras fotos divulgadas por Mark Emmins, em seu perfil no Facebook
Na postagem que realizou em sua conta no Facebook, Mark recebeu os mais diversos tipos de comentários. Algumas pessoas acreditavam que poderia ser algum equipamento militar lançado da base da Marinha Real Britânica, em Devonport, a uma distância de 90 km a sudoeste de Exmouth. Outros questionavam a autenticidade das fotos, acreditando que pudesse ser manipulação digital, visto que tinha apenas 3 fotos de baixa resolução e nenhum vídeo.

Já outras pessoas questionaram se não poderia ser simplesmente um avião, que estivesse passando naquele horário. Talvez o mesmo fosse compatível com o voo ZB741, da companhia Monarch Airlines, que havia partido da Ilha da Madeira, em Portugal, em direção a Londres. De acordo com informações obtidas no site Flight Radar 24, o Airbus A320 estaria sobrevoando o local na hora e na direção indicada por Mark.

Talvez o mesmo fosse compatível com o voo ZB741, da companhia Monarch Airlines, que havia partido da Ilha da Madeira, em Portugal, em direção a Londres. De acordo com informações obtidas no site Flight Radar 24, o Airbus A320 estaria sobrevoando o local na hora e na direção indicada por Mark
A trilha de condensação do voo MON741 poderia ter sido vista próxima ao Sol, aproximadamente as 16h10.  Além disso, o avião iniciou o procedimento de pouso, e as as trilhas de condensação poderiam ter parado completamente
Quem também apostava nessa hipótese era Scott Brando, responsável pelo site "UFO of Interest", e conhecido por desmascarar inúmeros casos envolvendo incidentes de cunho ufológico. Segundo Scott, o objeto fotografado pela dupla se resumia tão somente a um avião comum deixando um "contrail", que foi iluminado pelo Sol, dando essa tonalidade brilhante, como se fossem chamas. Para provar sua hipótese, Scott postou inúmeras fotos mostrando o "contrail" deixado por aviões, justamente durante o pôr-do-sol. A semelhança, é claro, é muito grande e inegável.

Segundo Scott, o objeto fotografado pela dupla se resumia tão somente a um avião comum deixando um "contrail", que foi iluminado pelo Sol, dando essa tonalidade brilhante, como se fossem chamas
Para provar sua hipótese, Scott postou inúmeras fotos mostrando o contrail deixado por aviões, justamente durante o pôr-do-sol. A semelhança, é claro, é muito grande e inegável
Como geralmente acontece quando as pessoas são desmascaradas por contarem uma grande mentira, visto que passam a receber inúmeras críticas e eventuais xingamentos, Mark Emmins deletou sua postagem no Facebook. De qualquer forma, não pense que foi apenas o Scott Brando que o desmascarou, visto que o Mark West, administrador do renomado e conhecido site Metabunk, chegou a essa mesma conclusão, acrescentando que a distorção do avião, na imagem, era provocada por um efeito chamado "motion blur", que consiste basicamente em registrar um objeto em movimento e contraste (ou não) com um objeto parado, sendo que o objeto aparece "borrado" ou "desfocado". Simples assim.

Como tudo que faz sucesso nos tabloides britânicos tende a se repetir, tivemos um outro caso, dessa vez considerado como o "primeiro caso de avistamento de OVNI desse ano". Um homem chamado John Mooner, morador da cidade de Newton Abbot, também no Condado de Devon, na Inglaterra, e que se autointitulava como fotógrafo-chefe do site "World UFO Photos" disse que fotografou um estranho objeto enquanto observava o céu no dia 2 de janeiro, por volta das 13h30, com sua câmera Nikon P900. John também se considerava como um "caçador profissional de OVNIs".

Foto divulgada por John Mooner, morador da cidade de Newton Abbot, também no Condado de Devon, na Inglaterra, e que se autointitulava como fotógrafo-chefe do site "World UFO Photos" disse que fotografou um estranho objeto enquanto observava o céu no dia 2 de janeiro, por volta das 13h30, com sua câmera Nikon P900
Após observar o céu durante uma hora, ele avistou uma fraca trilha de condensação e deu um zoom. Segundo ele, com uma maior ampliação, era possível ver que não era de um avião (mesma história de sempre), mas de um objeto redondo que parecia estar brilhando. Ainda segundo John, o objeto redondo e brilhante estava em uma altitude muito alta, e ele duvidava que as pessoas seriam capazes de ver aquilo sem uma lente apropriada ou então binóculos que tivessem alguma espécie de zoom.

Se qualquer pessoa procurasse mais a fundo as outras fotos que ele costuma tirar de supostos "OVNIs", veria que as fotos são sempre de baixa resolução, de péssima qualidade, e algumas claramente armadas (como se jogasse algo para cima e tivesse algum elemento ao fundo, assim como a Lua ou o Sol). Acho que nem preciso dizer que nesse caso tínhamos novamente uma trilha de condensação deixada por alguma aeronave, não é mesmo? O caso foi tão estranho e insignificante, que ninguém sequer se deu ao trabalho de rebater os mesmos pontos do caso anterior.

Então poucos dias depois desses dois casos repercutirem entre os tabloides britânicos, e principalmente entre os entuasiastas de OVNIs, que diziam nunca ter avistado um OVNI que deixasse um rastro para trás ou que isso seria algo muito raro de ser avistado, surgiu a notícia sobre a CEFAA, basicamente mostrando, ao que tudo indica, mais uma vez um avião. Coincidência estranha, não acham? Três casos de supostos "OVNIs" deixando rastros em pleno ar, em plena luz do dia, em menos de duas semanas? No mínimo questionável, não pelos incidentes, mas aparentemente divulgados para aproveitar o momento midiático e ganhar uma repercussão muito maior do que naturalmente teriam em outra época. De qualquer forma, vamos deixar de lado a coincidência e entender a relação entre a jornalista jornalista Leslie Kean e CEFAA.

A Questionável Relação Entre a Jornalista Leslie Kean, a CEFAA e a GEIPAN


Para começo de conversa é importante que você saiba que Leslie Kean se autointula como jornalista independente, investigativa e autora do "best-seller", pelo menos segundo o jornal "The New York Times", chamado "UFOs: Generals, Pilots and Government Officials Go On the Record". Até esse ponto, tudo bem, sem o menor problema. Aliás, seu livro é muito bem avaliado na Amazon, principalmente por aqueles que que acreditam que fenômeno OVNI tenha uma estreita ligação com seres extraterrestres. Não iremos julgar o livro pela capa, visto que não posso falar sobre um livro que não li.

Leslie Kean se autointula como jornalista independente, investigativa e autora do "best-seller", pelo menos segundo o jornal "The New York Times", chamado "UFOs: Generals, Pilots and Government Officials Go On the Record"
Entretanto, podemos voltar rapidamente ao ano de 2012, quando a própria Leslia Kean divulgou um outro "extrordinário caso de OVNI", justamente devido a colaboração da própria CEFAA (Comité de Estudios de Fenómenos Aéreos Anómalos) do Chile e do General Ricardo Bermúdez. Lembrando que somente por ser militar, independentemente ou não da patente, não quer dizer que uma pessoa seja altamente confiável, assim como nem todo médico, bombeiro ou policial necessariamente quer dizer que tenha uma conduta ilibada. Enfim, vou traduzir um texto desse mesmo artigo pra vocês. Confira abaixo:

"Foi uma manhã gloriosa e ensolarada em 5 de novembro de 2010, quando multidões se reuniram para celebrar a mudança do Comando da Força Aérea na Base Aérea de El Bosque, em Santiago. De diferentes locais, os espectadores apontaram câmeras de vídeo e telefones celulares para grupos de jatos acrobáticos e de combate realizando um show aéreo sobre suas cabeças. Ninguém viu nada errado. Porém, algum tempo depois, um engenheiro de uma fábrica de aviões chamada Pillán, que fica ao lado da base aérea, notou algo bizarro ao ver sua gravação em câmera lenta. Ele a entregou ao conhecido Comitê para o Estudo de Fenômenos Aéreos Anômalos do governo, ou CEFAA, para análise.

Foi uma manhã gloriosa e ensolarada em 5 de novembro de 2010, quando multidões se reuniram
para celebrar a mudança do Comando da Força Aérea na Base Aérea de El Bosque, em Santiago
A impressionante conclusão: Os jatos chilenos estavam sendo perseguidos por um OVNI.

Os oficiais do CEFAA coletaram sete vídeos do OVNI de El Bosque de diferentes ângulos e lugares. O General Bermúdez solicitou a cientistas de várias disciplinas, especialistas em aeronáutica e técnicos de fotogrametria da Força Aérea e do Exército para submeter os vídeos a uma intensa análise. Todos chegaram às mesmas conclusões.

A impressionante conclusão: Os jatos chilenos estavam sendo perseguidos por um OVNI.
Cada vídeo incluía três diferentes manobras, principalmente giros horizontais realizado pelo OVNI, com uma diferença de alguns segundos um do outro. O objeto realizava movimentos elípticos bem perto ou ao redor de cada um dos três grupos de jatos. Ele voou atrás dos Halcones, F5s e F16s a uma velocidade tão alta, que não foi notado pelos pilotos ou qualquer pessoa em solo.

Esta máquina extraordinária estava voando a velocidades muito altas para ser feita pelo homem. Os cientistas estimaram a velocidade, dependendo do tamanho do objeto, de pelo menos entre 6.400 e 9.650 km/h. Os seres humanos dentro deste objeto não conseguiriam sobreviver. E, de alguma forma, não fez nenhum boom sonoro, um ruído semelhante ao trovão, que ocorre sempre quando algo excede a velocidade do som (343 m/s ao nível do mar).

Esta máquina extraordinária estava voando a velocidades muito altas para ser feita pelo homem.
Os cientistas estimaram a velocidade, dependendo do tamanho do objeto, de pelo menos entre 6.400 e 9.650 km/h
E, este objeto estranho está funcionando claramente sob o controle inteligente. Os pilotos a quem foram mostradas a trajetória do objeto, nos três sobrevoos, ficaram surpresos, visto que essa manobra é característica de aeronaves de reconhecimento..."

Agora vem, sem dúvida alguma, as melhores partes do texto:

"...O astrônomo Luis Barrera, da Universidade Metropolitana de Ciências do Chile, que tem um asteroide com o nome, foi um dos oito cientistas altamente céticos que analisaram as imagens. Ele descartou que poderia ser um meteoroide, pedaços de meteoros ou cometas, lixo espacial, um pássaro ou um avião...

...Alberto Vergara, especialista em imagem digital, relatou que 'quando examinamos toda a cena quadro a quadro, conseguimos perceber que, aparentemente, ela se moveu a uma velocidade muito superior a qualquer objeto voador de fabricação conhecida'...

...A agência governamental francesa, que estuda fenômenos aéreos não identificados faz parte da Agência Espacial Nacional Francesa, conhecida como CNES, o equivalente à nossa NASA. Este escritório está funcionando há 35 anos com foco puramente na pesquisa científica. Ele reuniu muitos estudos de casos convincentes, alguns envolvendo OVNIs que pousaram e afetaram o ambiente ao redor...

...O astrônomo Luis Barrera, da Universidade Metropolitana de Ciências do Chile, que tem um asteroide com o nome, foi um dos oito cientistas altamente céticos que analisaram as imagen. Ele descartou que poderia ser um meteoroide, pedaços de meteoros ou cometas, lixo espacial, um pássaro ou um avião...
...O antigo diretor-geral do CNES, Yves Sillard, que mais tarde se tornou secretário-geral adjunto para os Assuntos Científicos e Ambientais da OTAN, fundou esta agência, a GEIPAN, em 1977.

'A realidade objetiva dos fenômenos aéreos não identificados já não está em dúvida. O clima de suspeita e desinformação, para não mencionar a escárnio, que ainda muito freqüentemente envolve a coleção de relatórios, ilustra uma surpreendente forma de cegueira intelectual', disse naquela época, Yves Sillard."

Parece até mesmo uma repetição de palavras e posturas, não é mesmo? O texto é muito longo, mas os principais detalhes são esses que traduzi acima para vocês. O maior problema do caso é que tinha tanta gente e tanto "especialista" envolvido, que não foram capazes, minimamente de perceber, ou então perceberam (agindo de má-fé), que se tratava, muito provavelmente de uma grande farsa.

Segundo o site Live Science, em uma notícia publicada em 22 de março de 2012, cerca de dois vídeos posteriormente surgiram na internet, mostrando provas convincentes de que o "OVNI" não passava de um mero inseto. O primeiro vídeo comparava um enxame de abelhas voando em relação ao vídeo divulgado pelo CEFAA, e eles eram praticamente idênticos. Um segundo investigador que ficou conhecido pelo seu apelido de "HoaxKiller" fez sua própria análise do vídeo, mostrando claramente que o OVNI voava em primeiro plano, na frente das colinas ao fundo (na verdade ele posteriormente postou uma série de vídeos sobre o assunto). Seja o que fosse, uma espaçonave extraterrestre um inseto tipicamente terrestre, o OVNI começou sua jornada rumo aos céus logo acima da Base Aérea de El Bosque, a partir de aproximadamente a altura do joelho, e provavelmente tinha decolado a menos de 6 metros da frente da câmera. Belo "OVNI" esse, não é mesmo?

Assista ao vídeo primeiro vídeo divulgado pelo usuário "HoaxKiller", que foi publicado no dia 19 de março de 2012, em sua conta no YouTube:



Confira algumas de suas declarações na época:

"Depois de analisar atentamente os vídeos fornecidos pelo CEFAA, descobri que os objetos passam na frente das colinas ao fundo. Não tenho certeza se eles perceberam isso, e se eles têm, eu me pergunto por que eles não o destacaram em seus vídeos. O fato deles aparecem na frente das colinas, significa que os objetos estão bem próximos. Isso também significa que eu posso usar as colinas para ajudar a medir e estimar o tamanho máximo e a velocidade dos objetos.

Eu observei também o que parece ser um outro objeto próximo do solo, que é visível somente por 3 frames consecutivos de 100 milissegundos. Essa é exatamente a mesma velocidade que os outros objetos se movem a cada três quadros. Eu acredito que o objeto seja um inseto, assim como eu acredito que os outros objetos também são insetos."

Caso ainda tenha dificuldade em notar o inseto, veja esse outro vídeo:



Confira uma outra declaração do usuário "HoaxKiller":

"Bem, eu tenho certeza que o vídeo é autoexplicativo. Esse vídeo prova que este objeto era apenas um inseto voador. Você terá que assistir em HD para obter melhores resultados. 

Consegui obter a versão completa do vídeo, e usando um pouco de previsão de movimento, observei as regiões onde o inseto poderia estar voando, e que eu tinha certeza que estaria lá. Então eu destaquei isso no vídeo. Fui capaz de ver alguns desses movimentos em vídeos anteriores, mas eu não tinha certeza de que era inseto até agora. Agora ficou muito mais evidente. Não tenho dúvidas que todos os objetos são insetos."

Assista ao vídeo em questão, que foi publicado pelo "HoaxKiller", no dia 20 de março de 2012, em sua conta no YouTube (detalhe que a CEFAA nunca fez questão de divulgar esse vídeo em HD):



O vídeo "original" daquela festividade tinha sido publicado em 5 de novembro de 2010, no canal da Revista Aviación Total, no YouTube. Confira esse vídeo, apesar de possuir uma resolução de apenas 360p, e que aparentemente tudo indica que tenha sido utilizado como objeto de análise por parte da CEFAA (iremos comentar sobre isso daqui a pouco):



Vale lembrar que você pode conferir mais detalhes dessa análise ao clicar aqui (o material está em inglês, mas caso alguém ainda tente questionar que isso era um OVNI e não um inseto, vale a pena ler). Vocês também podem acompanhar toda a sequência de análises e tudo o que aconteceu naquela época, ao acessar essa página do UFO-Blog.com.

Além disso, havia o questionamento que o vídeo "original" disponibilizado ao público pela CEFAA tinha apenas 10 frames por segundo, sendo que o verdadeiro vídeo original tinha cerca de 24 frames por segundo. Será que a CEFAA agiu de má-fé para dificultar a análise de outros investigadores a partir do momento que "tornou o vídeo público", ou então foi extremamente incompetente para analisar um vídeo daquela qualidade, visto que essa diferença de frames resultaria em grandes implicações?

Leslie Kean e outros se limitaram a dizer que a possibilidade de ser um inseto tinha sido descartada pela análise de especialistas, principalmente porque haveria "diversos vídeos diferentes mostrando o objeto". Embora essa alegação até pudesse ser verdade, não descartaria a probabilidade da imagem ser um inseto, até porque aquele tinha sido o único vídeo divulgado publicamente. Conveniente, não é mesmo?

Calma, essa Recente História do "OVNI" Filmado por um Helicóptero da Marinha do Chile Ainda Não Acabou!


Apenas para a informação de vocês, o CEFAA emitiu um comunicado de impresa ontem (6) repetindo praticamente as mesmas informações do texto escrito por Leslie Kean. Porém, uma vez que tenho contato direto com o Scott Brando, o consultei sobre esse caso, para saber, é claro, sua opinião sobre o assunto, por mais que estava bem evidente de qual seria, ou seja, que tudo indicava ser realmente um avião de médio alcance, e que não havia nada além do que uma trilha de condensação, algo perfeitamente natural e terrestre.

Isso bastaria para mim, porque acredito nas palavras de Scott Brando e sua pesquisa sobre o fenômeno OVNI em relação aos casos que são propagados pela internet, e que na maioria das vezes são meras farsas ou que possuem uma explicação lógica, racional e científica para os mesmos. Porém, sei que minhas crenças não podem ser levadas em consideração e sim a informação.

Então, Scott encontrou o relatório assinado por François Louange (investigador de fenômenos aéreos não identificados), Antoine Cousyn (especialista na autenticação de documentos fotográficos e vídeos, particularmente através da análise de metadados associados) e Geoffrey Quick (analista de imagens) sobre o vídeo do suposto "OVNI" do Chile (Grazie, Scott!). É exatamente esse documento, que estou divulgando para vocês (em inglês), basta clicar aqui (.PDF) para abrí-lo em seu computador.
Duas primeiras páginas do relatório assinado por François Louange (investigador de fenômenos aéreos não identificados), Antoine Cousyn (especialista na autenticação de documentos fotográficos e vídeos, particularmente através da análise de metadados associados) e Geoffrey Quick (analista de imagens) sobre o vídeo do suposto "OVNI" do Chile
Para vocês terem uma ideia, são 16 páginas de uma longa análise técnica sobre o que foi observado em vídeo, ou seja, é muito coisa mesmo, porém vou traduzir a conclusão apresentada nesse documento:

"O objeto observado no vídeo era, provavelmente, um avião de duas turbinas, de médio alcance, numa fase de aterrissagem, voando à frente do helicóptero, com uma baixa altitude e uma baixa velocidade, tendo em vista a aterrissagem. Um possível esboço de sua rota é a seguinte:

Possíveis rotas que poderiam ser adotadas pelo "objeto" em relação ao procedimento de pouso
nos aeroportos de Santiago e Viña del Mar
O efeito 'ovalado e branco' foi muito possivelmente devido ao halo em meio a atmosfera, principalmente a partir da luminosidade do teto da fuselagem branca. O piloto, talvez não tendo consciência de quão longe o alvo estava, poderia estar sujeito a essa ilusão.

A trilha de efluentes observada em duas ocasiões provavelmente resultou do descarte das águas residuais da cabine, formando uma pluma orientada ao longo do vento do local, que soprava de oeste.

Quanto ao terceiro ponto quente observado em alguns quadros do vídeo, pode ser explicado por uma reflexão de infravermelho sobre a fuselagem, ou possivelmente pelo uso de uma APU ( pequena 'turbina' auxiliar) antes de aterrissar.

A trilha de efluentes observada em duas ocasiões provavelmente resulta do despejo das águas residuais da cabine,
formando uma pluma orientada ao longo do vento local que sopra do oeste
Portanto, as questões pendentes não são mais sobre a natureza do objeto, mas a razão pela qual ele não conseguiu ser detectado pelo radar primário e a razão pela qual nenhuma conexão de rádio conseguiu ser estabelecida com ele. 

No que se refere à detecção, será que os controladores de tráfego aéreo não estavam olhando muito próximo do helicóptero para obter um retorno do radar, considerando que o avião estava se distanciando rumo ao Norte? No que diz respeito à comunicação por rádio, pode ser que o jato não estivesse monitorando as frequências ou não acreditava que era eles fossem objeto de questionamento por parte das autoridades, com o pensamento de 'Não deve a ser com a gente, estamos muito longe, e rumo ao norte.'

Nota: este tipo de incidente já ocorreu em muitas ocasiões."

Agora, eu pergunto a vocês, essa conclusão foi divulgada na íntegra pela jornalista investigativa chamada Leslie Kean? Não, evidentemente que não, porque ela foi extremamente parcial tanto nesse caso, quanto naquele ocorrido em 2012, o que coloca em dúvida sua real capacidade investigativa, e se as suas crenças estão ou não, de alguma forma, prejudicando seu caráter profissional. Complicado, não é mesmo? Além disso, ela selecionou as fotos minuciosamente tendendo seu julgamento apenas para um lado. Vale ressaltar também que toda a análise foi feita através de um software chamado IPACO, destinado e amplamente aceito e utilizado em diversos casos de cunho "ufológico" por membros ou consultores do GEIPAN.

Posteriormente, também li a ótima análise do Salvador Nogueira, jornalista de ciência e autor de 11 livros, que possui um blog no jornal "Folha de São Paulo", chamado Mensageiro Sideral, no qual ele não acreditava que não pudesse ser algo "extraterrestre". Além disso, em um comentário ele mencionou que radares de controle de tráfego aéreo tinham pontos cegos em baixas altitudes. Quanto mais baixa a aeronave, menor seria o alcance do radar.

Enfim, AssombradOs, a minha opinião depois de toda essa postagem é que esse objeto, muito provavelmente, seria tão somente um avião de médio alcance liberando uma trilha de condensação. Nada muito além disso, ou seja, com certeza não seria nada "extraterrestre". Infelizmente, esse caso soa ser apenas mais um engodo proporcionado pelo CEFAA e pela própria Leslie Kean. De qualquer forma, caso sejam publicadas quaisquer novidades sobre o caso, manteremos vocês atualizados através dessa mesma postagem, no decorrer dos próximos dias ou semanas.

Atualização #1: 08/01 as 10h40 - Descobrem o Possível Voo Referente ao "Avião de Médio Alcance" Sugerido pelos Analistas Franceses!


Provavelmente, vocês se lembram que eu estava questionando a real competência e capacidade técnica do CEFAA em assumir quando um objeto merecia ser taxado de FANI (Fenômeno Aéreo Não Identificado), visto que em um caso anterior, divulgado em 2012, mas ocorrido em 2010, ficou claro que o "objeto" era tão somente um inseto, e mesmo assim o CEFAA nunca quis admitir isso. Pois bem, eis que o Mick West, administrador do site Metabunk, com a ajuda de seus colaboradores extremamente ativos, o qual me orgulho em esporadicamente tentar oferecer minha humilde opinião (o que não aconteceu nesse caso), encontrou o mais provável voo relacionado ao avião de médio alcance sugerido como explicação por parte de analisas franceses. Caso não tenham visto esse relatório, basta clicar aqui.

De acordo com Mike, tudo realmente indica que seja um avião voando e ao mesmo tempo se afastando em relação a câmera, estando consideravelmente em uma altitude superior a do helicóptero, entre 15.000 e 25.000 pés (entre 4.500 e 7.500 metros), que rapidamente gera uma trilha de condensação aerodinâmica. O avião, assim como o voo, que melhor se encaixa diante desse cenário é o LA330, um A320 de dois motores (um avião comercial de médio alcance, tal como mencionado como possibilidade pelos analistas franceses), que estava subindo a 20.000 pés exatamente na posição visual em 14:01:39 (você pode acessar a trajetória clicando aqui).

É importante ressaltar aqui que o site Plane Finder mostra incorretamente a altitude ao ser acessado por um navegador, mas ao inspecionar o pacote de dados verdadeiro a altitude correta é exibida (clique aqui), ou seja, cerca de 20.575 pés
Também podemos localizar geograficamente o avião na imagem do helicóptero. Está identificado no topo da linha vermelha na imagem abaixo, justamente onde o "OVNI" está localizado:

Imagem mostrando a localização do voo LA330 em relação a localização do "OVNI"
Os dois pontos são imagens do calor intenso gerado pelo motor (que na realidade são muito menores do que se vê em vídeo). Você pode ver esse efeito na prática ao utilizarmos algumas velas acesas e observá-las a distância. Confira o comparativo abaixo:

Você pode ver esse efeito na prática ao utilizarmos algumas velas acesas e observá-las a distância. As imagens à esquerda mostram as duas velas acesas quando visualizadas por uma câmera de infravermelho. Já as imagens à direita mostram as velas sendo filmadas em luz visível e também mostra como seria o tamanho delas em infravermelho em relação a imagem real. Comparativo bem interessante.
No vídeo divulgado pelo CEFAA existem algumas imagens bem relevantes, a imagem abaixo, por exemplo, é uma imagem aproximada do objeto no início do vídeo:


Isso mostra que o avião está fazendo uma espécie de manobra naquele ponto, como se estivesse, por exemplo, virando para a direita (lembre-se que ele está se afastando em relação a câmera). Isso corresponde ao trecho inicial da trajetória do LA330.

Compare-o com esse vídeo abaixo de um avião decolando (mais precisamente de um Concorde decolando, apenas como exemplo, é claro). Obviamente, está muito mais próximo, porém no final do vídeo é possível ver os dois motores (entenda como turbinas) inclinados, e aproxidamente no mesmo ângulo que o "OVNI", enquanto manobra para direita.



Caso não tenha notado, vamos simplificar isso em uma única imagem:

Conseguiram notar a semelhança nesse comparativo entre o "Concorde" e o "OVNI"?
Em um certo ponto do vídeo divulgado pela CEFAA (em 9:08) eles alternam entre a câmera de infravermelho (IR) e uma câmera regular (de luz visível). Vocês podem observar um rastro bem distintamente. Parece muito com uma trilha de condensação.

Em um certo ponto do vídeo divulgado pela CEFAA (em 9:08) eles alternam entre a câmera de infravermelho (IR) e uma câmera regular (de luz visível). Vocês podem observar um rastro bem distintamente. Parece muito com uma trilha de condensação
Por que está aparecendo como se fosse bem mais quente? Ainda segundo Mark, as trilhas de condensação aerodinâmicas podem se formar no ar que esteja saturado de água, mas que nenhuma nuvem tenha ainda se formado. A queda na pressão aumenta a umidade relativa o suficiente para formar uma nuvem de condensação de água. Ela também poderia congelar se a temperatura estivesse bem fria.

Existem inúmeras possibilidades. Possivelmente estamos vendo uma trilha de condensação aerodinâmica que absorveu o calor do sistema de exaustão da aeronave, temporariamente tornando-a mais quente do que a região ao seu redor. Contudo, uma possibilidade ainda mais provável é que a densa trilha de condensação estivesse simplesmente refletindo calor.

As câmeras de observação em infravermelho (comumente conhecidas como "FLIR" devido a marca) medem a temperatura das coisas pelo calor que elas emitem. Então, se essas coisas forem refletivas, as câmeras podem apresentar uma leitura enganosa. Vale lembrar que as nuvens refletem o calor, sendo que em uma cena no vídeo, as nuvens parecem ter a mesma cor que a exaustão das turbinas do jato (cor preta). Isso não significa que tenham a mesma temperatura. Confira na imagem abaixo:

Vale lembrar que as nuvens refletem o calor, sendo que em uma cena no vídeo,
as nuvens parecem da mesma cor que a exaustão das turbinas do jato (da cor preta)
Alguns segundos depois:

Possivelmente estaríamos vendo uma trilha de condensação aerodinâmica que absorveu o calor do sistema de exaustão da aeronave, temporariamente tornando-a mais quente do que a região ao seu redor. Contudo, uma possibilidade ainda mais provável é que a densa trilha de condensação estivesse simplesmente refletindo calor

Atualização #2: 09/01 as 15h50 - Reviravolta! Surge a Fortíssima Possibilidade do "OVNI" ser Apenas o Voo IB6830


Durante um fim de semana de muita pesquisa e análises, Mick West e alguns outros colaboradores do site Metabunk cogitaram a hipótese de outro avião estar envolvido mais recente caso divulgado pelo CEFAA. O primeiro avião, como vocês já sabem, seria um A320 referente ao voo LA330, da companhia aérea LATAM. Agora, o segundo avião poderia ser um A340 da Iberia Airlines, referente ao voo IB6830, que decolou momentos antes, e estava subindo mais ao sul, mais próximo do helicóptero. No momento que foi avistado (o primeiro avistamento no vídeo, as 13:52:34) o avião estava por volta de 56 km de distância. Entretanto, ele se afastaria bem rapidamente. As 13:57 ele estava a 104 km de distância.

Durante um fim de semana de muita pesquisa e análises, Mick West e alguns outros colaboradores do site Metabunk cogitaram a hipótese de outro avião estar envolvido mais recente caso divulgado pelo CEFAA. Agora, o segundo avião poderia ser um A340 da Iberia Airlines, referente ao voo IB6830, que decolou momentos antes, e estava subindo mais ao sul, mais próximo do helicóptero
As 14:00:24 o "OVNI" estava deixando uma trilha de condensação
exatamente onde o IB6830 estava voando e na mesma direção
O site Plane Finder mostra incorretamente a altitude ao ser acessado a partir de um navegador de internet. Ao inspecionar os pacotes de dados verdadeiros encontramos a altitude real dos aviões. Assim sendo, podemos recriar trajetórias em 3D no Google Earth. Portanto, podemos localizar geograficamente o LA330 e o IB6830 na imagem registrada a partir do helicóptero. Suas trajetórias se cruzam naquela mesma região vista através do infravermelho ao mesmo tempo que aparecem no vídeo.

O site Plane Finder mostra incorretamente a altitude ao ser acessado a partir de um navegador de internet. Ao inspecionar os pacotes de dados verdadeiros encontramos a altitude real dos aviões. Assim sendo, podemos recriar trajetórias em 3D no Google Earth. A trajetória de cor verde é referente ao voo IB6830, sendo que a vermelha é referente ao voo LA330
Observação: De acordo com Mick West, ele originalmente identificou toda a sequência como sendo o LA330 enquanto estava trabalhando apenas com as imagens das trajetórias dos aviões a partir do site Planefinder.net. Então, depois que ele conseguiu extrair as trajetórias 3D e ver a posição do helicóptero no Google Earth, se tornou mais visível que o IB6830 se encaixasse melhor na situação (praticamente de forma perfeita). De qualquer forma, a postagem continua sendo passível de atualizações.

Atualização #3: 11/01 as 11h50 - A Série de Perguntas e Respostas Publicadas pelo Metabunk


Mick West, administrador do site Metabunk, publicou uma série de perguntas e respostas (um FAQ) sobre o assunto relacionado ao "OVNI" chileno. É justamente isso que vocês conferem a partir de agora:

P: Se era um avião, então por qual razão ele não respondeu ao chamado?
R: Um piloto familiarizado com a voos no Aeroporto de Santiago responde:

O helicóptero parece ter tentado contato na frequência 121.5. A maioria dos aviões não estão nessa frequência até algum tempo após decolagem, que pode variar de companhia aérea para companhia aérea. Se eles estivessem ouvindo, a menos que quem estivesse chamando usasse sua identificação, eles não responderiam ao chamado.

P: Por que isso não apareceu no radar?
R: Eles estavam procurando um objeto voando baixo, ao sul do aeroporto, a cerca de 55 km de distância, mas considerando o período de observação, aquilo estava em uma altitude elevada e a cerca de 100 km de distância.

P: Como pode ser uma nuvem de trilha de condensação, se é tão quente quanto as turbinas?
R: Não é tão quente quanto as turbinas, é uma cor semelhante no IR em relação a outras nuvens nas imagens. É apenas uma nuvem mais densa, e assim reflete mais radiação. Mesmo que estivesse liberando água fervente, ela teria sido atomizada em uma novem arrefecida à temperatura ambiente em menos de um minuto. Entretanto, isso se parece tão somente com uma trilha de condensação.

P: As trilhas de condensação não se formam somente a 30.000 pés (acima de 9.000 metros)?
R: Isso é onde as trilhas de condensação são mais frequentes. No entanto, isso parece ser uma trilha de condensação aerodinâmica semi persistente, que muitas vezes se forma na subida de aeronaves entre 20.000 e 30.000 pés (algumas vezes ainda mais baixo).

P: Por que devemos confiar em sua teoria, e não nos especialistas?
R: Eu poderia argumentar que sou um especialista também (na identificação de aviões e trilhas de condensação), que o CEFAA é um grupo ufológico ou que até mesmo especialistas cometem erros. No entanto vamos deixar esse "argumento da autoridade" de lado, e observe os fatos que você pode verificar por si mesmo.

Temos algumas provas verificáveis muito sólidas
  • O vídeo do helicóptero com os horários e coodernadas de GPS;
  • As trajetórias ABS do voos IB6830 e o LA330 com os horários e das coordenadas de GPS;
  • Os aviões estão no lugar certo na hora certa;
  • Eles estão indo na direção certa;
  • O voo IB6830 inclina quando o "OVNI" inclina;
  • Os aviões criaram uma assinatura térmica visual do mesmo tamanho que no vídeo;
  • O tamanho da assinatura térmica do IB6830 diminui proporcionalmente à sua distância, correspondendo ao vídeo.
Além disso, Mick West publicou um vídeo de 1 minuto apontando sua teoria, em seu canal no YouTube, no dia 9 de janeiro (em inglês):



Enfim, AssombradOs, continuaremos atualizando vocês caso apareçam maiores novidades. De qualquer forma, essa atualização serve para mostrar que essa não é a primeira vez que o CEFAA consegue ser desbancado poucos dias depois de mostrar o mundo, o que eles tentaram analisar em dois anos, para chegar a fatídica conclusão, ignorando análises externas, que seria um "OVNI" de verdade. Conforme eu disse anteriormente, é preciso ter muito cuidado com o que a imprensa ou que vocês mesmos consideram como fontes confiáveis para ficarem bem informados, seja através de sites de notícias ou canais do YouTube. Pelo menos aqui, assim como nosso lema menciona, levo o desconhecido realmente a sério.

Atualização #4: 18/01 as 18h10 - A Jornalista Leslie Kean Recua e Admite a Possibilidade de Ser o Voo IB6830


Conforme havia mencionado anteriormente, nessa mesma postagem, tudo indicava que o suposto "OVNI" filmado por um helicóptero da Marinha do Chile fosse realmente o voo IB6830. Inicialmente, houve a hipótese de ser o voo LA330, mas rapidamente, no dia seguinte, todas as análises começaram a apontar cada vez mais forte para o voo IB6830, até termos praticamente a certeza dele ser o mais provável candidato em relação ao que aparece no vídeo. Particularmente, isso só demonstrava a incapacidade do CEFAA, durante dois anos, em não conseguir apresentar um resultado satisfatório, diante de "meros usuários acostumados a desmentir farsas", que fizeram um excelente trabalho em menos de 90h após a divulgação do caso. Confira o mais recente vídeo publicado ontem (17) pelo Mick West, em sua conta no YouTube, a respeito da análise desse caso (em inglês):



Agora, no entanto, depois de tudo que foi divulgado pelo Mick West, administrador do site Metabunk, a jornalista Leslie Kean recuou, admitiu alguns erros em sua informação anterior e além disso considerou a forte possibilidade do "OVNI" ser mesmo o voo IB6830.

Em seu artigo publicado ontem, no site do "The Huffington Post", ela mencionou que a divulgação do vídeo realizado a partir de um helicóptero da Marinha do Chile tornou-se viral, com quase dois milhões de visualizações, desde sua publicação no dia 5 de janeiro desse ano. Na época, ela publicou a conclusão do CEFAA (Comitê para o Estudo de Fenômenos Aéreos Anômalos do Chile), baseada na opinião dos diversos membros dessa mesma comissão, de que o objeto seria um "OVNI", e não poderia ser, de forma alguma, um avião. Desde então, isso começou a ser questionado em diversos sites. Ela ainda reclamou, sem mencionar nomes, das agências de notícias, sites e blogs que copiaram seu material e as imagens sem fornecer nenhum crédito para ela ou para o CEFAA. Ela também questionou as análises feitas por terceiros com pouquíssimos dados em mãos, e tentou oferecer uma "proposta de análise mais científica do caso".

Assim sendo, Leslie mencionou que Robert Powell, chefe do Comissão de Avaliação Científica da MUFON, entrou em contato com ela logo após a história ter sido divulgada, demonstrando um "interesse verdadeiro" sobre o caso. Powell tinha sido o co-autor de um conhecido e detalhado relatório relacionado a um "OVNI" na cidade de Aguadilla, em Porto Rico, a partir de um vídeo realizado pelo Departamento de Segurança Interna, que também foi registrado por uma câmera FLIR, gravando em infravermelho, justamente de uma aeronave. Curiosamente, Powell teria dito que, considerando o radar, caso o objeto fosse um avião, o candidato mais provável seria o voo IB6830, da Iberia Airlines, uma aeronave de quatro turbinas, que foi longamente debatida na internet.

Robert Powell, chefe da Comissão de Avaliação Científica da MUFON
Em sua análise, Powell teria observado o ângulo da câmera em relação ao helicóptero, conforme indicado na parte inferior do vídeo. De acordo com os dados, a mesma estava, em média, cerca de 9 graus apontada na direção N/NE. Isso significava que a câmera estava apontando quase em linha reta, porém cerca de 9 graus à direita do helicóptero. Nesse ponto, Leslie admitiu que estava errada quando escreveu que o objeto estava à esquerda do avião e sobre o mar em seu texto anterior. Ainda segundo Powell, o ângulo determinava a linha de visão da câmera do helicóptero em direção a parte externa. Qualquer aeronave que estivesse além de nove graus a leste da câmera não seria visualizada através do seu visor.

Em seguida, Powell observou diversas imagens de radar, que mostravam tanto o helicóptero quanto o IB6830, e mediu o ângulo da câmera do helicóptero com um "transferidor". Portanto, ele mediu o ângulo do voo IB6830 em relação ao helicóptero. Porém, ele descobriu que o voo IB6830 parecia estar em um ângulo muito aberto, ou seja, muito distante em direção a leste, para ter sido registrado pela câmera. Como exemplo prático, o objeto aparece pela primeira vez às 13:52:38 (horário militar). Nesse momento, no radar (16:52:38, horário local) pode-se medir que o ângulo do voo IB6830 em relação ao helicóptero é de 18 graus. Isso significa que é cerca de nove graus mais distante para ser registrado no visor da câmera. Outros quadros no radar indicavam o mesmo ângulo aproximado.

Imagem de radar mostrando o helicóptero da Marinha do Chile (seta verde) e o voo IB6830 (seta vermelha) 13:52:38 (horário militar). O voo IB6830 parecia estar em um ângulo muito aberto, ou seja, muito distante em direção a leste, para ter sido registrado pela câmera
O helicóptero e o voo IB6830 quando a "pluma" apareceu pela primeira vez as 14:00:09 (17:00:18 no radar).
Então, Rob Jeffs, um programador britânico com interesse em dados registrados de radar e a maneira pela qual isso se relação a fenômenos aéreos não identificados, fez algumas descobertas a partir das imagens de radar, que desafiavan essa descoberta simples e preliminar do Robert Powell. A trajetória do helicóptero é claramente exibida no radar, e pode ser plotada usando a altitude e longitude fornecidas no vídeo. O diagrama da trajetória fornecido pelo IPACO também coincide com que é apresentado no radar.

Inicialmente, Rob Jeffs fez exatamente a mesma coisa que o Mick West do Metabunk fez e chegou ao mesmo resultado, sendo capaz de alinhar o helicóptero com o voo IB6830. A parte interessante é que ao fazer isso, ele encontrou um erro no azimute registrado pela câmera de vídeo, de cerca de 7 graus. Quando incluiu esse erro e refez os cálculos, tudo se alinhou perfeitamente. Em outras palavras, se você adicionar 7 graus em relação ao ângulo da câmera que pensávamos que era o correto, aparentemente o voo IB6830 é o tal o "OVNI", que foi registrado pela câmera do helicóptero.

Inicialmente, Rob Jeffs fez exatamente a mesma coisa que o Mick West do Metabunk fez e chegou ao mesmo resultado, sendo capaz de alinhar o helicóptero com o voo IB6830. A parte interessante é que ao fazer isso, ele encontrou um erro no azimute registrado pela câmera de vídeo, de cerca de 7 graus
Segundo Leslie Kean, uma possibilidade é que todas as funcionalidades da câmera não estivessem habilitadas no momento da filmagem, visto que, por exemplo, a bússola interna não estava funcionando ou estaria desligada, assim como poderia haver um defeito no sistema de navegação. Enfim, ela também tentou fazer alguns questionamentos pertinentes ao assunto, e simplesmente se retirou do centro de toda essa polêmica. Ela disse que era o momento dela recuar, e deixar que os "especialistas" resolvessem o problema, visto que ela não era qualificada para conduzir quaisquer estudos, mas tão somente relatar as descobertas quando elas surgissem.

Sinceramente? Essa é uma retirada bem melancólica. Apesar da tentativa de Leslie Kean de jogar perguntas ao vento para tentar reduzir o papelão que ela passou, ela não conseguiu se salvar diante de usuários acostumados a desvendar farsas, ainda que com "pouquíssimas informações". Pode ser louvável que um país esteja disposto a compartilhar documentos e estudar fenômenos aéreos até então não identificados, mas é muito difícil confiar em uma comissão que durante dois anos se debruçou em cima de algo, e descartou completamente a possibilidade de ser um avião de médio alcance, confiando apenas no próprio umbigo. Esse é sempre um grande problema, por exemplo, quando se confia apenas em amizades e não em pessoas que realmente se dispõe a pesquisar verdadeiramente sobre um assunto.

Termino assim, finalmente essa postagem, exceto que haja uma grande novidade sobre esse assunto, com uma frase escrita pela própria Leslie Kean em seu último texto, que pode resumir perfeitamente toda essa história e o "grande exemplo a ser seguido" para o mundo:

"A agência (CEFAA) não é uma organização de pesquisa. Não é obrigada a fornecer relatórios para investigadores de OVNIs em outros países, e nem possui tempo ou interesse para fazê-lo."

Preciso dizer mais alguma coisa? É, acho que não.

Até a próxima, AssombradOs.

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://blog.ufo-blog.com/2012/03/chile-multiple-ufo-update-new-analysis.html
http://gizmodo.com/5895788/did-a-ufo-buzz-a-chilean-air-show
http://mensageirosideral.blogfolha.uol.com.br/2017/01/06/marinha-chilena-divulga-video-de-alta-resolucao-de-ovni-e-ilustra-limitacoes-da-ufologia/
http://thehoaxkiller.com/forum/index.php?topic=52.0
http://www.huffingtonpost.com/entry/groundbreaking-ufo-video-just-released-from-chilean_us_586d37bce4b014e7c72ee56b
http://www.huffingtonpost.com/leslie-kean/the-extraordinary-ufo-sig_b_1342585.html
http://www.ipaco.fr/ReportChileanNavyCEFAA.pdf
http://www.livescience.com/19241-video-ufo-buzzing-fighter-jets-bugs-believers.html
http://www.torquayheraldexpress.co.uk/first-ufo-of-2017-spotted-by-world-ufo-expert-over-newton-abbot/story-30027444-detail/story.html
https://www.metabunk.org/explained-exmouth-ufo-flying-saucer-sunlit-contrail-and-motion-blur.t8284/
https://www.metAabunk.org/explanation-for-chilean-navy-ufo-video-aerodynamic-contrail.t8306/
Comentários