16 de janeiro de 2017

O "Pé-Grande" Reapareceu na Dakota do Norte? "Caçador" Norte-Americano Alega Ter Encontrado Pegadas dessa Lendária Criatura! (Atualizado 02/02)


Por Marco Faustino

Na sexta-feira passada (13), provavelmente você deve ter acompanhado uma postagem sobre um caso bem inusitado sobre uma irlandesa chamada Maxine Caulfield, 49 anos, que estava passeando com seus cachorros em uma região florestal conhecida como Slieveanorra, no Condado de Antrim, na Irlanda do Norte, quando seus animais de estimação de repente pararam para observar algo atentamente, justamente aquilo que algumas pessoas passaram a dizer que seria um "Pé-Grande". Ainda de acordo com Maxine, seus cachorros usaram o "sexto sentido" deles para encontrar a estranha "criatura" entre as árvores. Para complementar o "plano de fundo" sobrenatural de toda essa história, ela disse que histórias de fantasmas sobre Slieveanorra vinham sendo contadas desde outubro de 1942, quando um bombardeiro B17, da Força Aérea dos Estados Unidos, caiu em uma montanha que fica "ao lado" dessa floresta. O desastre aéreo acabou resultando na morte de oito dos dez tripulantes da aeronave. Além disso, ela também teria descoberto uma misteriosa cruz de madeira fincada na floresta com a data de 31/03/76 gravada na mesma.

Enfim, durante a postagem tentei mostrar a vocês os pontos verificáveis ou não do que Maxine estava alegando, e apontei que tudo indicava ser tão somente uma pareidolia (leia mais: Pé-Grande, Fantasma ou Pareidolia? Irlandesa Alega Ter Fotografado uma "Estranha Criatura" em Slieveanorra, na Irlanda do Norte). De qualquer forma, casos assim - embora seja necessário desmistificá-los para que você não venha a ser enganado ao ler sobre esse assunto em outros lugares - acabam frustrando aqueles que acreditam na possibilidade de existência da lendária criatura criptozoológica mais famosa do mundo, e que possui diversos nomes de acordo com o local onde os relatos são contados. De "quem" estamos falando? Do lendário "Pé-Grande", é claro.

Assim sendo, resolvi procurar alguma notícia que pudesse envolver esse tema, e que não houvesse uma carga tão grande de sensacionalismo por parte dos tabloides britânicos para vocês. Por outro lado, vale destacar, que ao tratar desse assunto, é praticamente impossível não haver um certo exagero por parte da imprensa, visto que até hoje ninguém foi capaz de capturar um "Pé-Grande" ou oferecer provas incontestáveis sobre a sua existência tanto nos Estados Unidos quanto ao redor do mundo. A possibilidade - ainda que remota - da existência dessa criatura vem alimentando a imaginação de muitos, há gerações, sendo que mais uma suposta evidência sobre sua existência está sendo propagada por um norte-americano chamado Chris Bauer, morador da pequena cidade de Ellendale, no condado de Dickey, no estado da Dakota do Norte. Ele disse ter sido uma espécie de "caçador" a vida inteira, que conhece muito bem a região onde mora, e que foi capaz de rastrear uma criatura que, segundo ele, só poderia ser um "Pé-Grande". Enquanto muitas famílias estavam aproveitando a manhã de Natal, Chris Bauer estaria caminhando pela neve ao seguir pegadas de 45 cm de comprimento por 20 cm de largura, que teriam misteriosamente desaparecido em uma região montanhosa. Vamos saber mais sobre esse assunto?

Entendendo o Caso:  A História Contada por Chris Bauer


Antes de começarmos a contar essa história para vocês é necessário que vocês saibam dois pequenos detalhes. O primeiro deles é que Chris Bauer é apontado pela mídia norte-americana como um trapper, cuja definição faz referência a indivíduo que caça e captura animais. Alguns trappers utilizam métodos humanizados, digamos assim, para livrar uma determinada área de um animal específico ou para auxiliar caçadores na captura de animais. Para simplificar utilizaremos a palavra "caçador", combinado?

O segundo detalhe é sobre a cidadezinha de Ellendale, cuja estimativa populacional em 2015 era de apenas de 1.299 habitantes, ou seja, é uma cidade bem pequena mesmo e que faz frio, muito frio mesmo nos meses de inverno. Para vocês terem uma ideia, a maior parte dos estados de Dakota do Norte e do Sul, assim como o sudoeste de Minnesota enfrentou uma gélida chuva na manhã de Natal, antes que a neve chegasse ao final do dia e fizesse com que as temperaturas despencassem ainda mais.

Imagem do Google Maps mostrando a localização da cidade de Ellendale, na Dakota do Norte
Para vocês terem uma ideia, a maior parte dos estados de Dakota do Norte e do Sul, assim como o sudoeste de Minnesota enfrentou uma gélida chuva na manhã de Natal, antes que a neve chegasse ao final do dia e fizesse com que as temperaturas despencassem ainda mais
Houve inclusive um aviso de nevasca para esses mesmos estados ao longo do dia seguinte (26), com ventos de até 90 km/h, sendo que a camada de neve poderia alcançar entre 20 a 38 cm. Resumindo, fazer uma caminhada por Ellendale não era algo tão agradável assim, visto que muito provavelmente qualquer pessoa escolheria ficar em casa se aquecendo em frente a uma bela lareira.

Isso aparentemente não se aplicava, é claro, a Chis Bauer, que foi verificar um relato sobre um suposto avistamento de uma "criatura grande e peluda", que teria sido vista na véspera do Natal (24) por uma mulher que estava passando o Natal juntamente com sua família, em uma casa de campo ao norte da cidade. Ele disse que conhecia a família, que naturalmente ficou preocupado com a situação, e resolveu investigar, no dia seguinte (25), o poderia estar acontencendo. Ele disse ter encontrado grandes pegadas na neve, que partiam dos arredores dessa casa de campo, e seguiu o rastro ao longo de aproximadamente 12 km. Conforme dissemos anteriormente, as pegadas mediam 45 x 20 cm, com uma passada de 1,2 m.

Foto de uma das supostas pegadas de "Pé-Grande" deixada da neve
Conforme dissemos anteriormente, as pegadas mediam 45 x 20 cm, com uma passada de 1,2 m.
Vale lembrar que a trena está medindo a distância em polegadas.
Segundo o site da KFGO 790AM, uma emissora de rádio da região, que noticiou esse caso apenas no dia 10 de janeiro (terça-feira passada), enquanto seguia o rastro, Chris Bauer mencionou que se deparou com um cheiro tão fétido, que ele quase ficou enjoado. Ele também mencionou que havia um "estranho" silêncio por toda a região: não havia o som de animais ou pássaros, algo que ele mencionou ser muito estranho diante do que estava acostumado. No entanto, Chris Estes, Xerife do Condado de Dickey, disse que o caso não estava sob investigação, mas que tinha visto as fotos tiradas por Bauer, e que ficou surpreso com o que viu. De acordo com o Xerife, aquilo poderia ser uma fraude muito bem elaborada ou então poderia ser, de certa forma, algo "válido".

Ainda segundo o site da KFGO, Chris Bauer havia enviado suas fotos para um especialista internacionalmente conhecido por suas pesquisas sobre "Pé-Grande" na Universidade Estadual do Idaho, nos Estados Unidos para um estudo mais aprofundado. A notícia apontava que esse especialista deveria ser capaz de determinar se as pegadas eram falsas ou de algum tipo de "primata desconhecido".

Mais uma das fotos tiradas por Chris Bauer relacionada as supostas pegadas de "Pé-Grande"
Tamanho das pegadas e da passada de um suposto "Pé-Grande"
em relação a uma pegada de um ser humano normal
Ainda segundo o site da KFGO, Chris Bauer havia enviado suas fotos para um especialista internacionalmente conhecido por suas pesquisas sobre "Pé-Grande" na Universidade Estadual do Idaho, nos Estados Unidos para um estudo mais aprofundado
Ao pesquisar um pouco sobre esse assunto, me deparei com uma reportagem exibida naquele mesmo dia (cerca de duas horas antes) pela WDAY-TV 6, uma emissora de TV afiliada da ABC, sediada em Fargo (cidade localizada a 240 km a nordeste de Ellendale). Confira a matéria realizada pela emissora, e que foi publicada em um canal de terceiros, no YouTube (em inglês, mas fiquem calmos, porque vou contar para vocês o que foi mencionado em vídeo):



De acordo com a reportagem realizada pela repórter e fotógrafa Catherine Ross, o mais recente avistamento de "Pé-Grande" teria acontecido na pradaria da Dakota Norte, visto que alguns moradores da cidade de Ellendale acreditavam que o mesmo teria dado um "passeio" pela zona rural do Condado de Dickey, durante o último Natal. A repórter ainda mencionou que esse era o típico folclore que se via em fotos granuladas ou que era contado ao redor das fogueiras.

"É um Pé-Grande, um Sasquatch, um Gigantopithecus, seja lá como você quer chamá-lo. Ele é um animal de verdade, ele está aqui e quero que as pessoas saibam disso", disse Christopher Bauer, que foi identificado como um experiente "trapper", e que o rastro encontrado justamente no Natal, teria sido o mais extraordinário da sua vida. Ele também acreditava que a criatura tivesse cruzado uma rodovia local e tivesse ido em direção as colinas.

Imagem do Google Maps mostrando a localização aproximada do local onde o "Pé-Grande" teria sido avistado
Christopher Bauer acrescentou que começou a seguir o rastro após uma amiga da família ter visto algo alarmante pela janela da cozinha.

"Ela o descreveu como um monstro enorme, peludo e  horrendo, e acredito que seja esse o tipo de descrição que você faria quando um Sasquatch está olhando para você pela janela. Eu o descreveria da mesma forma", continuou.

"Ele tem uma passada de 1,2m, e quando pisa deixa uma marca profunda. Então, para ser sincero, não foi difícil rastreá-lo", completou Ele também alegou ter localizado centenas de pegadas por mais de 12 km, até que elas simplesmente desaparecessem nas colinas.

"Havia dois locais em que ele raspou a neve com o pé, estendeu a mão e pegou um rato, um pequeno roedor ou algo assim", acrescentou.

"Havia dois locais em que ele raspou a neve com o pé, estendeu a mão e pegou um rato, um pequeno roedor ou algo assim", acrescentou Christopher Bauer
Ele disse que sabia que muitas pessoas não iriam acreditar no que ele havia encontrado, mas disse que as pegadas eram perfeitas demais para ser uma farsa. Chris Bauer também esperava que alguém registrasse em vídeo a misteriosa criatura, assim como também esperava que essa prova não gerasse qualquer tipo de dano ao "Pé-Grande".

"A verdade está lá fora. Está lá fora. Eu sei que ele está, eu o rastreei", disse Christopher Bauer.

Ao final da reportagem foi mencionado que as fotos tinham sido enviadas para um "especialista em Pé-Grande" na Universidade do Idaho, e que aparentemente eram promissoras. Já o Xerife do Condado de Dickey disse que não estava investigando o caso, e que não podia confirmar se a criatura realmente existia ou não.

"A verdade está lá fora. Está lá fora. Eu sei que ele está, eu o rastreei", disse Christopher Bauer
O site da Cool 98.7 FM, uma outra emissora da rádio do estado norte-americano da Dakota do Norte, chegou a citar o site da BFRO (Bigfoot Field Researchers Organization), para dizer que o primeiro avistamento no estado teria acontecido em 1962, quando um homem relatou ter sido perseguido pela lendária criatura, nos arredores da cidade Minot (localizada a 378 km a noroeste de Ellendale). Cerca de 42 anos depois, o "Pé-Grande" teria sido novamente avistado, e não apenas uma vez. Múltiplos avistamentos teriam acontecido nos arredores de New Town (localizada a 370 km a noroeste de Ellendale) durante alguns dias. O avistamento mais recente teria acontecido em 2005, nos arredores de White Shield (localizada a 310 km a noroeste de Ellendale), sendo que diversas pessoas alegavam ter visto o "Pé-Grande".

Vale lembrar nesse ponto que a B.F.R.O se autointitula como uma organização sem fins lucrativos, que foi fundada em 1995 por um homem chamado Matt Moneymaker, com o objetivo de provar a existência da lendária criatura conhecida como "Sasquatch" (na prática não há tanta diferença assim para o que conhecemos como "Bigfoot", ou seja, o "Pé-Grande").

Quem é o "Especialista em Pé-Grande" Citado na Reportagem? As Pegadas Encontradas por Chris Bauer São Realmente Autênticas?


O "especialista em Pé-Grande" citado na reportagem é o famoso Dr. Jeffrey Meldrum, que é professor de Anatomia e Antropologia da Universidade Estadual do Idaho. Ele também é considerado um especialista em termos de morfologia de pés e locomoção de primatas, tendo publicado inúmeros trabalhos acadêmicos que vão desde a morfologia evolutiva dos vertebrados, o surgimento da locomoção bípede em seres humanos modernos, e sobre "Pé-Grande". Além disso, ele é co-editor de uma série de livros sobre Paleontologia.

O Dr. Jeffrey Meldrum também já foi elogiado por Brian Dunning
, que por sua vez é um escritor norte-americano que possui um podcast semanal chamado Skeptoid, com uma audiência superior a 130.000 pessoas. E nesse ponto vale ressaltar que, apesar de eventualmente surgirem alguns críticas, ele continua sendo um dos cientistas mais respeitados dos Estados Unidos, inclusive sendo reconhecido internacionalmente por ambos os lados (daqueles que acreditam e não acreditam) na existência do "Pé-Grande". Portanto, acredito ser razoavelmente interessante dizer que, evidentemente com grandes ressalvas, que se você gosta desse assunto (sendo ou não verdade), vale a pena ler seus estudos e suas opiniões em um campo tão controverso quanto esse.

O "especialista em Pé-Grande" citado na reportagem é o famoso Dr. Jeffrey Meldrum (na foto), que é professor de Anatomia e Antropologia da Universidade Estadual do Idaho
De qualquer forma, até o fechamento dessa postagem, não encontrei nenhuma opinião, que seja realmente contundente do Dr. Jeffrey Meldrum a respeito desse assunto. Caso haja, é claro, manteremos vocês informados a respeito. No entanto, o que não falta, como era de se imaginar, é a opinião de usuários em fóruns de discussão.

Muitos deles questionaram a utilização de cenas da famosa filmagem realizada por Roger Patterson e Robert Gimlin de um suposto "Pé-Grande" nos arredores de Bluff Creek, uma espécie de afluente do rio Klamath, a cerca de 40 km da comunidade de Orleans, no Condado de Humboldt, na Califórnia, em 20 de outubro 1967. Patterson morreu de câncer em 1972 e disse até seu último suspiro que a filmagem era verdadeira. O amigo de Patterson, Robert Gimlin, está vivo até hoje, e sempre negou estar envolvido em qualquer espécie de farsa ao lado de Petterson.

Muitos usuários questionaram a utilização de quadros da famosa filmagem realizada por Roger Patterson e Robert Gimlin de um suposto "Pé-Grande" nos arredores de Bluff Creek, uma espécie de afluente do rio Klamath, a cerca de 40 km da comunidade de Orleans, no Condado de Humboldt, na Califórnia, em 20 de outubro 1967
Roger Patterson (à direita) morreu de câncer em 1972 e disse até seu último suspiro que a filmagem era verdadeira. O amigo de Patterson, Robert Gimlin (à esquerda), está vivo até hoje, e sempre negou estar envolvido em qualquer espécie de farsa ao lado de Petterson
Por mais incrível que pareça, o vídeo de 954 quadros e gravado a 16 quadros por segundo, até hoje é motivo de discussão por parte de algumas pessoas, muito embora haja dezenas de análises mostrando que seria apenas um homem vestido em uma fantasia de gorila, cujo fabricante teria sido identificado ao longo do tempo (um homem chamado Philip Morris). Por outro lado, acho que não é preciso dizer que sempre existiram tentativas de provar que não poderia ser uma mera fantasia.

Enquanto algumas pessoas ainda acreditam ou tentam acreditar que esse vídeo seja verdadeiro, a absoluta maioria das pessoas o denomina como a "maior farsa do século XX" (embora esse termo pareça um pouco exagerado se formos comparar com inúmeras outras farsas), e já forneceram provas muitos convincentes sobre essa farsa. Confira essa filmagem em questão, através de um canal de terceiros no YouTube:



Outras pessoas criticaram Chris Bauer por não apresentar nenhuma evidência em vídeo ou apresentar publicamente mais fotos do rastro dessas centenas de pegadas que ele alegava ter encontrado ao logo de 12 km. Para muitas dessas pessoas, as pegadas teriam sido feitas através de algum molde, não necessariamente por ele, mas por alguém querendo tentando fazer uma brincadeira, ainda que de mau gosto, no Natal.

A roupa de gorila assim como os moldes para fazer essas pegadas não seriam tão difícies de serem comprados, mas outras pessoas questionavam a razão de alguém estar disposto a fazer isso justamente na véspera do Natal, em meio ao frio intenso e numa região praticamente descampada.

A roupa de gorila assim como os moldes para fazer essas pegadas não seriam tão difícies de serem comprados, mas outras pessoas questionavam a razão de alguém estar disposto a fazer isso justamente na véspera do Natal, em meio ao frio intenso e numa região praticamente descampada
Sem dúvida alguma essa é uma história bem estranha e difícil dizer o que realmente teria gerado aquelas pegadas (embora a hipótese de farsa sempre soa mais alto diante de casos assim). Porém, muitos sites esqueceram de mencionar um determinado artigo que foi enviado por Chris Bauer para um jornal norte-americano, cujo título era "Big Foot Comes to Ellendale, ND" ("O Pé-Grande Chega a Ellendale, Dakota do Norte", em português), que talvez trouxesse maiores informações sobre o caso. Então, vamos conferir rapidamente o que ele escreveu sobre esse assunto.

O Artigo Enviado Por Chris Bauer Sobre as Pegadas de um Suposto "Pé-Grande" em Ellendale, na Dakota do Norte.


O artigo enviado por Chris Bauer para algum jornal norte-americano, cujo norme não foi informado, apareceu na página referente a um podcast chamado "Tom Wynn & Friends", da emissora de rádio KFRO. De qualquer forma, confira o que ele publicou:

"Era cerca de 2h da manhã, um sábado, 24 de dezembro, em uma fazenda ao norte de Ellendale. Uma mulher foi até a cozinha, e através da janela dessa mesma cozinha um "monstro grande, peludo e feio" olhou diretamente em seus olhos. Ela gritou, é claro, acordando a casa inteira!

Eu cheguei no local cerca de 40 horas depois (agora sei que não deveria ter esperado). Depois de uma minuciosa inspeção das três primeiras pegadas, eu sabia que isso era real. Esse cara nos deixou mais de 179 pegadas em boas condições na neve. As pegadas tinham 45 cm de comprimento por 20 cm de largura e uma passada de 1,2m. O rastro era tão bom, que não tinha como perdê-lo de vista. Agora, eu posso provar que isso não é uma farsa. 

Artigo enviado por Chris Bauer
Caminhei 180 metros a leste e encontrei seu rastro a 130 metros ao sul. Olhei para oeste em direção a fazenda, onde ele parou para olhar por uma janela que estava com a cortina fechada. Então, ele deu a volta pelos fundos, indo em direção a janela da cozinha, e assustou a mulher. Ele cruzou a estrada indo em direção a uma área florestal.

Agora, para onde ele foi? Caminhei 800 metros para oeste e encontrei sua trilha em direção ao norte. Eu o segui até uma colina onde ele parou em outros dois lugares, removeu a neve com o pé, e capturou um rato ou um pequeno roedor. Levei horas rastreando, inclusive durante a tempestade. Caminhei outros 800 metros naquele dia e então decidi parar.

No dia seguinte, convidei um amigo e encontramos o local onde ele cruzou a Autoestrada 2 (Estrada Merricourt) e seguiu em direção as colinas. Estou convencido que rastreei um animal de verdade. A prova está bem aqui. Tenho mais de 179 pegadas ao longo de 12km de rastros. O Pé-Grande veio para Ellendale!

Gostaria de agradecer a família por me mostrar isso. Agradecer também por toda a ajuda do Escritório do Xerife do Condado de Dickey. E tenho que agradecer a minha esposa por mudar minha opinião sobre querer matar a criatura. Agradeço também a Deus por trazê-lo até aqui! Feliz Natal para todos!
"

O artigo ainda mencionava que Chris Bauer possuía inúmeras fotos das pegadas, e que qualquer um poderia ir até um bar chamado Corner Corral, em Ellendale, para ouvir mais detalhes do próprio Chris. Contudo, o mais interessante desse artigo escrito por Bauer, é justamente a linha do tempo. Ele disse que o avistamento do "Pé-Grande" teria acontecido às 2h da manhã do dia 24 de dezembro, e que ele demorou cerca de 40h para chegar até o local. Isso o faria chegar bem no final da tarde do dia 25 de dezembro, após uma ter chovido e na iminência de uma nevasca, e com pouquíssima ou nenhuma luz solar em razão do tempo de caminhada que ele mencionou ter feito, exceto, é claro, que ele tenha se enganado sobre isso.

Além disso, ele mencionou ter encontrado um impressionante número de 179 pegadas, mas aparentemente não conseguiu fazer um único molde de nenhumas delas para que a anatomia pudesse ser analisada em maiores detalhes. Segundo Chris Bauer, suas fotos de supostas pegadas de "Pé-Grande" seriam uma espécie de prova definitiva para mostrar ao mundo que essa lendária criatura existe. Será mesmo? Sinceramente, acho muito pouco, subjetivo e facilmente de ser reproduzido por pessoas que talvez, por algum motivo, tentem fazer de Ellendale uma cidade economicamente mais rentável, tendo em vista a visível redução em sua população, que já é bem pequena, ao longo do tempo. Vale lembrar que existem dezenas de cidades de pequeno porte espalhadas pelos Estados Unidos, cuja principal renda vem do turismo proporcionado por lendas e criaturas criptozoológicas. Ellendale pode ter virtudes, mas é difícil saber se já não é tarde demais para reverter essa situação, até mesmo para o "Pé-Grande".

Atualização #1 - 02/02 as 13h50: Uma Reviravolta no Caso? Surge uma Misteriosa Carta Anônima!


Na terça-feira passada (31), a WDAY, uma emissora da TV afiliada da ABC do estado norte-americano da Dakota do Norte, exibiu uma reportagem dizendo que uma carta foi enviada anonimamente para a emissora, dizendo que sabiam exatamente de onde as supostas pegadas de "Pé-Grande" teriam vindo.

A estranha carta dizia que as pegadas "não eram exatamente uma farsa, mas eram para ser uma espécie de pegadinha". De qualquer forma, de acordo com o texto da carta, o rastro teria sido forjado com a ajuda de moldes caseiros de pegadas adaptados em um par de tênis. Confiram essa reportagem, que foi publicada em um canal de terceiros, no YouTube (em inglês):



Quem não gostou nada dessa história foi Chris Bauer, que se recusou a acreditar na carta, dizendo que a mesma era falsa. Bauer continua tendo certeza absoluta, que ele rastreou um grande animal nas redondezas. Alías, ele também teria enviado fotos de pegadas menores que, ao menos para ele, indicavam a presença de um outro "Pé-Grande" na região.

Segundo Bauer, existiam "inconsistências" na carta enviada a emissora. Ele disse que seguiu o rastro muito além do que é informado na carta, e que as pegadas não teriam como ser falsificadas. Também disse que a distância entre os passos era o dobro de um ser humano normal, e que qualquer pessoa que tentasse caminhar com esse tipo de molde deixaria marcas de calcanhar, algo que ele nunca encontrou. Resumindo? A polêmica e o mistério ainda continuam rondando esse caso!

Até a próxima, AssombradOs!

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://cool987fm.com/ellendale-man-is-confident-bigfoot-is-living-in-north-dakota/
http://cool987fm.com/how-many-times-has-bigfoot-been-seen-in-north-dakota/
http://kfgo.com/news/articles/2017/jan/10/one-the-trail-of-bigfoot-in-north-dakota/
http://kfgo.com/podcasts/morning-thoughts-podcast/944/is-bigfoot-wandering-north-dakota/
http://www.grandforksherald.com/news/region/4196676-ellendale-man-believes-huge-footprints-belong-bigfoot
http://www.unexplained-mysteries.com/forum/topic/302766-man-tracks-bigfoot-for-7-miles-in-the-snow
http://www.westfargopioneer.com/news/4196796-truth-out-there-nd-man-says-he-tracked-bigfoot-after-reported-sighting
https://en.wikipedia.org/wiki/Ellendale,_North_Dakota
https://en.wikipedia.org/wiki/Jeffrey_Meldrum
https://www.wday.com/news/4196667-ellendale-man-believes-huge-footprints-belong-bigfoot
https://www.youtube.com/watch?v=gJ4wcqa30is
Comentários