23 de janeiro de 2017

Conheça 10 Estranhos Casos que vêm Fazendo do Paraguai um dos Países Mais Assustadores da América Latina desde o Ano Passado



Por Marco Faustino

Devido a ótima repercussão que tivemos em relação a postagem sobre a lendária e mitológica criatura conhecida como "Pombero", no fim do mês de novembro do ano passado (leia mais: Um Jovem Encontrado Amarrado no Alto de uma Árvore Foi Atacado pela Lendário e Mitológico "El Pombero", no Paraguai?), e consequentemente por esse assunto ter agradado tanto a vocês, quando o mesmo foi gravado e publicado pelo Mateus no YouTube (clique aqui para assistir), resolvi procurar algum outro caso recente, que pudesse estar relacionado não somente a essa criatura, mas algo de cunho "sobrenatural" ou "paranormal" relacionado ao Paraguai. Provavelmente, você conhece o nosso vizinho devido a "Ciudad del Este", uma cidade paraguaia situada no extremo leste do país, às margens do rio Paraná, e que fica a mais de 300 km de distância da capital do país, Assunção. Acho que não preciso dizer a razão para isso, visto que a cidade é considerada a terceira maior zona franca de comércio do mundo (logo após Miami e Hong Kong). Os clientes são, em sua absoluta maioria, brasileiros, paraguaios e coreanos atraídos pelos preços baixos dos produtos, que por vezes possuem uma qualidade questionável ou então são falsificados. Não podemos generalizar, é claro, visto que existem muitas lojas honestas, e que vendem produtos originais. Fazer uma boa pesquisa é sempre fundamental, não somente na hora de fazer compras, mas em relação a tudo nessa vida. Estamos cada vez mais vivendo em um mundo onde as inverdades e a má-informação estão predominando, principalmente nas redes sociais.

Assim sendo, em minha jornada em busca de um caso interessante para trazer para vocês, encontrei um que poderia, ainda que longiquamente, estar associado ao fenômeno "poltergeist". Porém, havia pouquíssimas informações e apenas duas imagens sobre o mesmo. É muito difícil fazer uma postagem diante dessas condições e pior ainda seria convertê-la para vídeo. Acreditem, o resultado final não seria agradável ao olhos de vocês. Então, pensei em redigir um texto para ser gravado no formato de "Minuto AssombradO", no qual carinhosamente apelido de "MA", mas ainda não estava satisfeito com o resultado. Resolvi procurar por mais casos, um aqui e outro ali, e quando percebi tinha cerca de 10 casos estranhos, embora bem curtos, para contar para vocês. Portanto, era o momento ideal para fazer algo que há muito tempo não fazíamos, ou seja, um "Top 10". Evidentemente, quase todos os países da América do Sul e Central, além do México (pertencente a América do Norte) possuem casos estranhos e misteriosos envolvendo o mundo chamado de "paranormal" ou "sobrenatural", mas considerem essa postagem mais como um teste, visto que podemos fazer uma semelhante para cada país. Poderíamos reunir casos, assim como estamos fazendo em relação ao Paraguai, que tivessem acontecido desde o ano passado, em relação a outros países, tais como: Argentina, Peru, Bolívia, Colômbia, Honduras, México etc. Interessante, não é mesmo? Vamos saber mais sobre esse assunto?

Como sempre gosto de ser honesto com vocês, preciso dizer que a absoluta maioria desses casos foram publicados e extraídos do site do "Diário Crónica" do Paraguai. Juntamente com o "Diario Popular", ambos são os principais responsáveis por manchetes chamativas e polêmicas, que muitas vezes não possuem qualquer tipo de ética ou profissionalismo. Resumindo? Ambos são bem sensacionalistas. Apesar de sempre fazermos uma pesquisa paralela para tentar reduzir a probabilidade de um caso ter sido simplesmente inventado, tenham em mente que, qualquer um dos casos abaixo, é passível de ter sido noticiado com certo exagero, meramente para gerar mais repercussão e vender mais jornais, combinado? Além disso, os casos não serão necessariamente enumerados pela data em que ocorreram, mas de forma aleatória. Enfim, espero que esses pontos tenham sido esclarecidos. Começaremos, portanto, a contar os casos da nossa lista!


10. Um "Estranho Ser" que Supostamente Pertubava uma Família Inteira no Bairro de Mbocayaty, na Cidade de Ñemby


No dia 14 de abril do ano passado, o "Diário Crónica" publicou um caso bem estranho, que estaria acontecendo com a família Garcia Correa, em sua modesta casa localizada no bairro de Mbocayaty, na cidade de Ñemby, no departamento central do Paraguai. O bairro de Mbocayaty é tão somente um dos 15 bairros da cidade, que por sua vez está localizada a cerca de 20 km da capital Assunção, e conta com pouco mais de 130 mil habitantes. Aliás, muitos desses bairros são considerados populares e compostos de casas bem humildes.

Imagem do Google Maps mostrando a localização da cidade de Ñemby
Visão área do bairro de Mbocayaty, que é um dos 15 bairros da cidade, sendo este bem humilde.
A cidade está localizada a cerca de 20 km da capital, Assunção
As histórias de fantasmas ou de eventos estranhos, que "parecem não ter uma explicação racional", são recorrentes no Paraguai, e praticamente as mesmas quando comparadas a outros países: barulhos estranhos, sons de passos e um choro agoniante geralmente são ouvidos na calada da noite, assim como pedaços de telhas e pedras sendo jogados sobre as casas por alguém que ninguém consegue identificar. Muito mistério e, acima de tudo, muito medo por parte daqueles que são afetados.

Entretanto, para a familia Garcia Correa a situação era um pouco pior, visto que eles teriam encontrado pelo menos 10 facas, um serrote e diversas machetes cravadas no colchão. Além disso, os objetos estavam adornados com desenhos de cruzes, além de girassóis, tomates, sementes, e no meio disso tudo uma nota com a inscrição "20 de abril".

"Alguma coisa quer me matar, e não sei o que fazer. Não me deixa em paz, me pertuba, está atrás de mim e me persegue. Falo que é o Pombero, mas alguns dizem que não fui batizado, já outros dizem que eu poderia ter feito um trabalho de magia negra. Sou o mais atacado", disse Carlos Correa, um dos moradores da casa. Diversos religiosos teriam realizado orações no local, mas nada teria funcionado.

"Alguma coisa quer me matar, e não sei o que fazer. Não me deixa em paz, me pertuba, está atrás de mim e me persegue. Falo que é o Pombero, mas alguns dizem que não fui batizado, já outros dizem que eu poderia ter feito um trabalho de magia negra. Sou o mais atacado", disse Carlos Correa
"Estamos nessa situação há alguns meses. Começaram com as pedras, que não param de cair em nossa casa", completou. Quem também estava preocupado com essa situação era Luciano Garcia, padrasto de Carlos, que dizia que podia sentir a presença de um "estranho ser".

"Não podemos mais ficar nessa casa. Não sabemos como isso das facas nos colchões aconteceu, apareceram do nada. É possível sentir a sua presença, estamos com muito medo, então vamos sair da casa. Temo que algo pior aconteça. Não sei o motivo de nos atacar, não sei como isso aconteceu. Estavámos no lado de fora e quando entramos nos deparamos com isso. Não conseguimos ficar tranquilos uma noite sequer, porque sabemos que algo está por aí", disse Luciano Garcia.

No dia 21 de abril, o "Diário Crônica" noticiou que, graças ao que tinham publicado, havia aparecido um "salvador", alguém que se dizia ser um "servo de Deus" para ajudar a família. Essa pessoa que entrou na casa, e que conseguiu fazer o "estranho ser" parar de atormentar a família, seria um homem chamado Miguel Resquin, que vive em uma cidade chamada Ypané, localizada a cerca de 12 km ao sul de Ñemby.

No dia 21 de abril, o "Diário Crônica" noticiou que, graças ao que tinham publicado,
havia aparecido um "salvador", alguém que se dizia ser um "servo de Deus" para ajudar a família
"Ele disse que viu no jornal o que estava acontecendo e veio até nós. Ele começou a orar e nos abençoar, e desde então tudo o que estava ocorrendo na casa parou. O que estava nos atacando foi embora. Ontem (20) era para eu ter morrido, porque havia sido deixado um bilhete com a data de 20 de abril, mas estou aqui, mais forte do que nunca, graças a essa pessoa que orou e me falou de Deus", disse Carlos.

"Juntamente com a minha família estamos pensando em por abaixo toda a casa e construir uma nova. Abençoá-la e começar de novo", disse Carlos Correa, que tinha pensado até em se mudar para a cidade de Capiatá, localizada a cerca de 10 km a leste de
Ñemby, mas que havia decidido permanecer no local. Já Miguel Resquin, considerado o "salvador" da família, também teria dado uma declaração ao Crónica.

"Vi o que estava acontecendo com essa família, e fui falar com eles para levar a verdade, que é a palavra de Deus. Tudo isso sugere que a essa família foi vítima de um trabalho do mal, sem dúvida foi obra do diabo. Como servo de Deus apenas rezei muito, e que bom que todos estão bem", disse Miguel Resquin.


9. Gritos e Estranhos Ruídos que Atormentavam os Moradores do Bairro de Paso de Oro, na Cidade de Ypané


No dia 30 de novembro do ano passado, o site do Diario Crónica publicou que, em um determinado ponto da rua conhecida como "Tape Tuja", no bairro Paso de Oro, na cidade de Ypané, no departamento central do Paraguai, estranhos e "inexplicáveis" fenômenos estavam tirando a paz dos moradores locais. Eles diziam que ouviam gritos, que não sabiam de onde vinham, assim como choro copioso de uma mulher durante a madrugada. Outros diziam que viam uma estranha figura vestida com uniforme militar, que aparecia e desaparecia como se fosse em um passe de mágica. Os moradores também comentavam que ouviam assobios, e muitos atribuíam isso ao "Pombero".


Imagem do Google Maps mostrando a localização da cidade de Ypané
A cidade de Ypané possui pouco mais de 48 mil habitantes e cerca de 24 bairros,
sendo que a maioria deles é bem humilde, a exemplo do bairro Paso de Oro.
"Gritos e o choro de uma mulher sempre são escutados cruzando a rua Tape Tuja em direção ao bosque, sobretudo de madrugada. Dizem que são almas penadas que morreram aqui há muito tempo, mas não sabemos se é verdade. Uma vizinha que morava do lado da minha casa se mudou, porque disse que o "Pombero" não lhe deixava em paz. Ela também teria visto a figura fantasmagórica de um homem vestido com uniforme militar", disse Giselle Peralta, uma moradora local.

"Dizem que é a Mala Visión, e que também seria o Pombero. Muitos já ficaram assustados com os gritos e os barulhos estranhos que vem desse lugar e não se sabe o que é", disse uma senhora chamada "Dona Bartola".

Giselle Peralta mostrando de onde viriam os estranhos gritos e barulhos escutados pelos moradores locais
"Sempre se manifesta em novembro. Quando passamos pela Tape Tuja escutamos um grito que parece estar do nosso lado, nos deixa arrepiados", disse Sofía Escobar, uma outra moradora da região.

Aliás, não eram apenas os "fenômenos paranormais", que vinham pertubando os moradores de Paso de Oro, mas também a insegurança. Segundo alguns comentários, o número de ações de criminosos vinha aumentando. "Está cheio de ladrões e arruaceiros. Alguma coisa deve ser feita para resolver esse problema", disse Adelqui Pérez, 57 anos, e que há mais de 30 anos vivia na região.


"Está cheio de ladrões e arruaceiros. Alguma coisa deve ser feita para resolver esse problema",
disse Adelqui Pérez, 57 anos, e que há mais de 30 anos vivia na região
"A região lamentavelmente se tornou insegura, antes não era assim", disse o Félix Dávalos, 45 anos. Infelizmente, no entanto, não foi publicada mais nenhuma atualização sobre esse caso.


8. A "Mala Visión" Supostamente Assustava Motoristas em uma Rodovia nos Arredores de Cerro Mbatoví


No dia 21 de novembro do ano passado, o site do Diario Crónica noticiou que gritos estranhos, retumbantes e intermitentes se espalhavam durante a noite, e estavam aterrorizando os moradores que viviam nos arredores de Cerro Mbatoví, mais precisamente na via de acesso que interligava as cidades de Paraguarí e Piribebuy, que ficam aproximadamente cerca de 70 km a sudeste de Assunção.

No dia 21 de novembro do ano passado, o site do Diario Crónica noticiou que gritos estranhos, retumbantes e intermitentes se espalhavam durante a noite, e estavam aterrorizando os moradores que viviam nos arredores de Cerro Mbatoví, mais precisamente na via de acesso que interligava as cidades de Paraguarí e Piribebuy.
Imagem de satélite mostrando Cerro Mbatoví, no Paraguai
"Estava trabalhando nos fundos de uma casa quando de repente escutei gritos que vinham de um determinado lugar, quando de repente escutei outro, mas de um local totalmente diferente. Fiquei assustado, permaneci no mesmo lugar e esperei que parasse. Era a 'Mala Visión' que aparece por todas as partes", disse o Sr. Juan Báez, acrescentando que o espectro fantasmagórico aparecia no meio da estrada para muitos motoristas, em uma região conhecida como a curva da "última altura", da rota popularmente conhecida como "Rogelio R. Benítez", e que aparece no mapa como rota Paraguarí-Piribebuy.

"Muitos já disseram que algo inexplicável apareceu do nada no caminho deles. Ninguém acredita nisso, mas é verdade, fui testemunha disso", completou.

Fotografia de Cerro Mbatoví (ao fundo), no departamento de Paraguarí, no Paraguai
De acordo com uma das versões da lenda, a "Mala Visión" teria sido uma belíssima mulher, que ficou enlouquecida de ciúmes e, em certa noite, assassinou o seu marido e colocou seu corpo dentro de uma caverna, o cobrindo de brasas ardentes até queimar totalmente, por acreditar que ele mantinha relações com outras mulheres. Na sétima noite após o seu assassinato, em meio a relâmpagos e faíscas, o cadáver do marido apareceu diante da mulher, que imediamente morreu devido ao susto que levou.

De acordo com uma das versões da lenda, a "Mala Visión" era uma belíssima mulher, que ficou enlouquecida de ciúmes e, em certa noite, assassinou o seu marido e colocou seu corpo dentro de uma caverna, o cobrindo de brasas ardentes até queimar totalmente, por acreditar que ele mantinha relações com outras mulheres
Desde esse fatídico dia, a alma penada dessa mulher transitaria pelos vales e montes, principalmente em noites de tempestade, lançando um grito horripilante. A "Mala Visión" se apresentaria como o espírito de uma mulher vestida de branco, bem alta, com o corpo deformado e envolta por um véu trasparente e soltando faíscas.


Segundo um outro morador da região, chamado Carlos Lopez, normalmente é ouvido no local uma espécie de assobio, um som bem agudo, que ninguém sabe de onde vem. Tudo apontava, no entanto, para o "Pombero". "Acontecem muitas coisas estranhas por aqui, mas já nos acostumamos com isso. Assobios, gritos, mas felizmente conseguimos viver com isso", disse o morador.

7. Moradora da Cidade de Capiatá é Supostamente Pertubada pelo "Pombero"


No dia 19 de dezembro do ano passado, o site do Diario Crónica publicou que a cidade de Capiatá era conhecida por todos como a cidade dos "mitos e das lendas". Além disso, o caso a ser apresentado fazia jus a esse título. Cerca de seis meses antes dessa data, uma mulher chamada Alicia González, 28 anos, se mudou para uma casa localizada no km 18 da Rota 2.

Vale ressaltar nesse ponto, que Capiatá pertence ao departamento central do Paraguai, e faz fronteira com cidades citadas anteriormente nessa postagem, assim como Ñemby e Ypané. A estimativa é que Capiatá, segundo o último censo realizado em 2015, possua pouco menos de 230.000 habitantes. A cidade está localizada a cerca de 20 km de capital do país, Assunção, sendo cortada por duas rodovias nacionais, as rotas 1 e 2.

Para complementar, é importante mencionar que a Rota Nacional 2 chamada "Mariscal José Félix Estigarribia", mais conhecida apenas como Rota 2, é uma espécie de rodovia nacional que liga a capital do país até o departamento de Caaguazú, em Coronel Oviedo, e possui cerca de 132 km de extensão. Ao longo dessa rodovia, que nem sempre conta com trechos asfaltados, é possível notar inúmeras residências mais humildes, a exemplo da casa de Alicia.

Imagem do Google Maps mostrando a localização da cidade de Capiatá, no Paraguai. No mapa também é possível visualizar a Rota Nacional Nº 2 "Mariscal José Félix Estigarribia", mais conhecida apenas como Rota 2, é uma espécie de rodovia nacional que liga a capital do país até o departamento de Caaguazú, em Coronel Oviedo, e possui cerca de 132 km de extensão
Foto do trecho referente ao km 18 da Rota 2
Desde então, Alicia ganhou alguns "fãs" na vizinhança, cada vez que ela pisava no quintal da sua casa. Isso porque ela podia ouvir certos assobios assustadores, que ela acreditava que fossem direcionados para ela. Porém, Alicia tinha certeza que não era nenhum homem que estava lhe assediando, mas o próprio "Pombero".

"Quando fui lavar minha roupa e limpar o quintal escutei o assobio desse ser. A princípio não dei tanta importância, mas a situação foi se repetindo e agora já não piso mais no quintal de casa", disse a jovem, naquela época.

Desde então, Alicia ganhou alguns "fãs" na vizinhança, cada vez que ela pisava no quintal da sua casa. Isso porque ela podia ouvir certos assobios assustadores, que ela acreditava que fossem direcionados para ela. Porém, Alicia tinha certeza que não era nenhum homem que estava lhe assediando, mas o próprio "Pombero"
"Fiquei assustada, mas já me acostumei. Mesmo assim, por via das dúvidas, evito de ir até essa parte da casa. Bem nos fundos da casa existe um bananal, e de lá que vem esses ruídos estranhos. Quando me mudei, meu primo que morava aqui anteriormente, comentou que o Pombero rondava a casa, mas não tinha dado importância até vivenciar isso", completou.

Alicia disse que não pensava em se mudar da casa, e deixou de ir até ao quintal para evitar qualquer tipo de experiência desagradável. Ela também mencionou que havia benzido o lugar e espalhou "pindó karai" por toda a casa, na esperança de que em algum momento o Pombero deixasse o local. Por fim, vale mencionar que "pindó karai" é o nome dado pelos paraguaios a uma espécie de palma, muito comum em celebrações religiosas com o "Domingo de Ramos", por exemplo. Os paraguaios acreditam que a palma possui poderes protetores e curativos.

6. A Família que Convivia com o "Pombero" no Bairro de Cerro Real, na Cidade de Caacupé


No dia 11 de janeiro desse ano, o site do Diario Crónica noticiou que a família Chaparro-Báez escutava sons e passos fantasmagóricos, mas que em contrapartida sentiam uma espécie de aroma bem peculiar que "aromatizava" a casa deles. Eles já estavam convivendo com isso por mais de 30 anos em um bairro chamado Cerro Real, na cidade de Caacupé, que por sua vez possui pouco mais de 54 mil habitantes e está localizada a 54 km de distância da capital, Assunção. Caacupé, cuja principal atração religiosa é a basílica da cidade onde se venera a Virgem de Caacupé (a Imaculada Conceição dos Milagres), também é a capital do departamento de Cordillera, no Paraguai.

Imagem do Google Maps mostrando a localização da cidade de Caacupé, no Paraguai
Caacupé, cuja principal atração religiosa é a basílica da cidade (na foto) onde se venera a Virgem de Caacupé (a Imaculada Conceição dos Milagres), também é a capital do departamento de Cordillera
Os integrantes dessa família diziam que, assim que se fazia silêncio, eles eram capazes de ouvir assobios entre as mangueiras. Eles diziam que parecia ser com o som de algum pássaro, mas não poderia ser, visto que seria algo bem mais sobrenatural. "O Pombero está aqui", disse uma senhora chamada Estela Báez, que vivia com seu marido, filhas e netos no local. No início, eles tinham ficado meio assustados, agora eles viam o Pombero como se fosse mais um membro da família, que inclusive os protegeria.

"Anteriormente corríamos e nos escondíamos dentro da casa, mas agora não, nos acostumamos. Não tenho medo. Nunca fizemos nada para espantá-lo. Talvez até mesmo o Pombero nos proteja", continuou Estela Báez.

Os integrantes dessa família diziam que, assim que se fazia silêncio, eles eram capazes de ouvir assobios entre as mangueiras. Eles diziam que parecia ser com o som de algum pássaro, mas não poderia ser, visto que seria algo bem mais sobrenatural
"Durante a tarde não podemos ficar em uma parte do quintal, porque o odor desprendido é muito forte. Tem cheiro de mofo, mas como dissemos, estamos acostumados. Para mim e para os outros, o Pombero é nosso amigo. Nunca nos machucou. Uma vez ele tirou todas as coisas que meu filho tinha em cima da cômoda. Não lhe deixou dormir. Meu filho contou que sentiu que caminhava pela parede, mas logo foi embora", completou.

Estela Báez disse que o Pombero é muito ciumento em relação a suas filhas. Ela disse que há algum tempo, uma delas e o namorado foram até uma casa noturna, e que o Pombero os seguiu.

"Ele tem tanto ciúmes das minhas filhas, que uma vez seguiu e foi até uma casa noturna com ela e o namorado dela. Eles perceberam devido ao cheiro. Sentiram a presença dele. Ele é muito ciumento. Quando os namorados da minha filha vinham me visitar, e quando já estava ficando meio tarde, o Pombero jogava galinhas em cima das mangueiras. Era um aviso que eles tinham que ir embora, porque estava ficando tarde", disse Estela Báez.

Estela Báez disse que o Pombero era muito ciumento em relação a suas filhas.
Ela disse que há algum tempo, uma delas e o namorado foram até uma casa noturna, e que o Pombero os seguiu
Contudo, não era somente o "Pombero" que estaria rondando a casa dessa família em questão, mas também a figura de uma mulher que causava medo a todos, exceto, é claro, a senhora Estela Báez.

"Apareceu uma senhora de vestido branco e cabelo comprido para duas das minhas filhas. Ambas me disseram que era uma senhora que falava como eu, porém ao observarem mais atentamente, se deram conta que não era", mencionou.

"Ela apareceu para uma delas, sendo que a acordou para não chegar atrasada em um exame. Já em relação a outra, disse que a mesma que iria se curar de algo que havia saído debaixo do braço. Eu diria que é um anjo que está intercedendo por nós", finalizou.

5. As Meninas Supostamente "Possuídas" da Cidade de Luque


No dia 13 de janeiro do ano passado, o site do Diario Crónica publicou que, por volta das 22h, da segunda-feira anterior (11), cerca de três meninas caminhavam por uma rua chamada Humaitá, na cidade de Luque, bem próximo do cemitério da cidade, quando de repente algo muito estranho aconteceu. Uma série de gritos chamou a atenção de todos os moradores locais, que saíram espantados de suas casas. Essas meninas, duas menores de idade e uma de 20 anos, estavam supostamente possuídas por algum espírito.

Imagem do Google Maps mostrando a cidade de Luque, que por sua vez é uma cidade do departamento central do Paraguai,
e que atualmente possui pouco mais de 270 mil habitantes
Carlos Cáceres, chefe de polícia da 3ª Delegacia de Luque, confirmou o incidente e ressaltou, segundo os comentários das pessoas que presenciaram a cena, que as meninas eram do bairro Primavera, e anteriormente já tinham sido protagonistas de algo semelhante.

Por outro lado, ele ressaltou que elas estavam caminhando nas imediações do cemitério, e foi justamente naquele local onde teriam aparecido supostos espíritos, que desencadearam aquela reação anormal nas meninas. Na verdade, ela se atiraram no chão e começaram a se arrastar de maneira estranha, como se algo ou alguém estivesse puxando as mesmas. Ainda de acordo com Cáceres, as três eram primas.

No dia 13 de janeiro do ano passado, o site do Diario Crónica publicou que, por volta das 22h, da segunda-feira anterior (11), cerca de três meninas caminhavam por uma rua chamada Humaitá, na cidade de Luque, bem próximo do cemitério da cidade, quando de repente algo muito estranho aconteceu
Entretanto, havia um fato inusitado em toda essa história. Aparentemente, assim que os vizinhos comentaram que a polícia estava chegando, elas melhoraram subitamente e seguiram o caminho delas. Diante disso, o Diario Crónica acabou publicando mais um pouco sobre essas três meninas no dia seguinte (14), muito embora isso não tenha sido mencionado na notícia.

Contrariando as informações populares, as três meninas moravam no bairro de Ycaa, na cidade de Luque. G.R.G.N. (15), sua irmã L.V.G. (17) e o prima delas, Clara Natalia (20) seriam três adolescentes que apresentavam comportamentos estranhos e, aparentemente, estavam sendo possuídas por um ser maligno. Elas se arrastavam pelo chão como se fossem cobras, e subiam rapidamente nas árvores.

Contrariando as informações populares, as três meninas moravam no bairro de Ycaa, na cidade de Luque. G.R.G.N. (15), sua irmã L.V.G. (17) e o prima delas, Clara Natalia (20) seriam três adolescentes que apresentavam comportamentos estranhos e, aparentemente, estavam sendo possuídas por um ser maligno
"Nos disseram que é uma maldição de família, mas não sabemos mais o que pensar. Precisamos de ajuda, porque estamos sendo dominadas por algo que não sabemos o que é", disse L.V. minutos antes de se "transformar", e se comportar como se o demônio tivesse se apoderado dela.

"Tudo começou quando eu joguei o 'Charlie Charlie' com a minha irmã. Alguns dias depois apareceu para mim a figura do diabo, encapuzado, todo preto, e me pedia para matar um ente querido, mas eu neguei. Desde então esse ser não me deu outra opção, me pediu para que o aceitasse como ser superior, e acabei aceitando por medo", completou.

Curiosamente, ao procurar por mais informações sobre esse caso, é possível encontrar outras fontes dizendo que seria um total de quatro jovens que sofreriam dessas ataques, semelhantes a convulsões por volta de duas a três vezes por dia. Elas teriam passado por atendimento médico, mas nada teria sido constatado, ou seja, não haveria qualquer tipo de transtorno psicológico. Confira também uma reportagem esse assunto, que foi publicada no canal "Paraguay Com", no YouTube, no dia 14 de janeiro do ano passado (em espanhol):



Aparentemente, a última informação que se tem sobre essas meninas é uma notícia publicada no site de notícias mexicano chamado "Debate", no dia 11 de dezembro do ano passado, que por sua vez deu uma outra versão para essa história, dizendo que tudo isso teria começado após as adolescentes terem feito uso de um "aplicativo satânico" no celular. Além disso, outras quatro jovens que morariam em outra cidade (em Concepción, a cerca de 400 km ao norte de Luque), mas que seriam parentes dessas meninas, também teriam sofrido uma situação semelhante. Caso estranho, não é mesmo? Comentarei sobre isso na parte final dessa postagem.

4. O Estranho "Ser" de Cerro Lambaré


No dia 17 de agosto do ano passado, o site do Diario Crónica noticiou que era por volta de 4h30, quando a jovem María Magdalena Barrios deixou sua humilde casa localizada nos arredores de Cerro Lambaré, para ir a uma escola onde ela trabalhava. Em determinado momento do seu caminho, ela testemunhou um estranho acontecimento que se repetiu nos dias posteriores.

Vale ressaltar nesse ponto, que Cerro Lambaré é considerado como uma espécie de ponto turístico da capital paraguaia. É uma espécie de morro com cerca de 156 metros de altura, localizado dentro da área urbana da cidade de Assunção (a poucos minutos do centro da cidade), em um bairro conhecido como Itá Enramada. Sem dúvida alguma é um local belíssimo, porém para chegar até lá é necessário passar por localidades bem humildes, e consideradas até mesmo inseguras devido a criminalidade e a violência. Não se preocupem, explicarei melhor sobre isso no final da minha postagem, no qual tentarei mostrar resumidamente o outro lado dessas histórias.

Imagem do Google Maps mostrando a localização de Cerro Lambaré, no Paraguai
Sem dúvida alguma Cerro Lambaré é um local belíssimo, porém para chegar até lá é necessário passar por localidades bem humildes, e consideradas até mesmo inseguras devido a criminalidade e a violência
"Parecia ser algo que descia se arrastando pela escadaria do morro, não sei o que era, então eu comecei a chorar, porque não um ser dessa terra. Saí correndo. Não sei se era algum espírito ou o Pombero", disse María Magdalena. Essa mesma história, no entanto, era contada por Ramón Ojeda, um vigia noturno.

"Existem movimentações estranhas nesse local. Aqui são sentidas muitas coisas. Muitos já viram esse ser que se arrasta pela escadaria", disse Ramón. Ninguém sabia como, e nem mesmo a razão daquilo estar acontecendo ou muito menos o porquê o estranho ser estava assustando os moradores locais. De qualquer forma, havia muita insegurança no local.

"Parecia ser algo que descia se arrastando pela escadaria do morro, não sei o que era, então eu comecei a chorar, porque não um ser dessa terra. Saí correndo. Não sei se era algum espírito ou o Pombero", disse María Magdalena
Assim que o sol desaparecia do horizonte, muitos moradores sequer se atreviam a sair por medo de serem feridos ou até mesmo mortos. "O lugar se tornou muito perigoso. Muitas coisas acontecem aqui, principalmente durante a noite", disse Claudio Quintana, outro morador local.

Ramón Ojeda também mencionou que sempre encontrava coisas estranhas como objetos utilizados em rituais religiosos e macumba. "Em minhas rondas sempre encontro alguma macumba ou trabalho que alguém tenha realizado. Não sei porque escolhem justamente esse lugar para realizar esses trabalhos", completou.

3. A "Chuva" de Pedras Supostamente Provocada por "Espíritos" Sobre Algumas Casas nos Arredores de Cerro Lambaré


No dia 7 de janeiro do ano passado, o site do Diario Crónica publicou, que um estranho evento vinha se repetindo todas as noites e sempre no mesmo horário. Uma grande quantidade de pedras eram jogadas a partir de algum ponto do morro em direção a três casas bem humildes, resultando em buracos nas telhas e até mesmo ferindo alguns moradores.

Ninguém sabia a razão daquilo estar acontecendo e muito menos quem era o responsável. Sempre que isso acontecia, os vizinhos entravam no meio da mata para procurar pelo autor, porém sem sucesso. Assim que eles voltavam para suas casas, as pedras eram novamente atiradas contra as mesmas. De acordo com Reinalda González, uma das moradores afetadas, ela disse ter visto uma pessoa vestida da branco percorrendo as imediações, sendo que isso poderia estar relacionado com o que vinha acontecendo.

De acordo com Reinalda González, uma das moradores afetadas, ela disse ter visto uma pessoa vestida da branco percorrendo as imediações, sendo que isso poderia estar relacionado com o que vinha acontecendo
"Uma pessoa normal não teria tanta força para atirar pedras com essa intensidade. Elas não caem sempre em um mesmo local, caem em diversos lugares ao mesmo tempo. Cerca de 15 a 20 pedras enormes caem juntas em diversos locais. Nem a polícia, que foi até o local, encontrou uma explicação", disse Reinalda.

Segundo uma outra moradora chamada Teodolina Acosta, esse fenômeno tinha cunho paranormal. Para ela uma pessoa comum também não poderia atirar aquelas pedras, que pesavam mais de 5 quilos, com tanta força assim, fazendo até mesmo os galhos das árvores quebrarem no meio.

Desde que a "estranha manisfestação" começou, no entanto, alguns vizinhos foram até o que parecia ser um altar ou uma sepultura construída com pedras do próprio morro e cavaram a parte superior. A partir de então, a chuva de pedras aumentou.

Desde que a "estranha manisfestação" começou, no entanto, alguns vizinhos foram até o que parecia ser um altar ou uma sepultura construída com pedras do próprio morro e cavaram a parte superior. A partir de então, a chuva de pedras aumentou
Ninguém tinha quaisquer informações sobre alguém que tivesse erguido uma casa no estranho local anteriormente apontado. O grande problema, no entanto, é que esses moradores tinham se mudado recentemente, devido a cheia de um rio nas proximidades, que os obrigou a mudar o local onde viviam.

Muitos, no entanto, se questionavam se era algum espírito que estava incomodado com a presença dos novos inquilinos, por assim dizer, ou então se debaixo das pedras poderia estar escondido algum tesouro que os fantasmas estariam protegendo. De qualquer forma, os moradores imploravam para que alguém pudesse ir até o local e resolvesse de vez aquela situação.

Muitos, no entanto, se questionavam se era algum espírito que estava incomodado com a presença dos novos inquilinos, por assim dizer, ou então se debaixo das pedras poderia estar escondido algum tesouro que os fantasmas estariam protegendo
No dia seguinte (8), o Diario Crónica publicou que os "espíritos" tinham atacado uma viatura policial. Sim, isso mesmo que vocês leram. Uma viatura da 13ª Delegacia Metropolitana foi novamente até o local para tentar solucionar o mistério, que vinha tirando o sono de diversos moradores da região. Para a surpresa dos policiais, eles foram recebidos a pedradas. Então, eles resolveram subir o morro, empunhando armas de fogo, na expectativa de descobrir quem estava por trás de toda essa história.

Após algum tempo eles retornaram sem nenhuma pista do que havia acontecido e novamente foram atacados com pedras. Por outro lado, os moradores estavam cada vez mais convencidos de que se tratava realmente de um espírito, uma vez que era impossível de ver quem estava jogando essas pedras. Os policiais chegaram a realizar alguns disparos em direção ao morro, mas não encontraram ninguém. Não foi noticiado mais nada a esse respeito desde então.

Entretanto, recentemente, tivemos um outro caso relacionado ao que resolveram chamar de "chuva" de pedras.

2. A "Chuva" de Pedras Supostamente Provocada por "Espíritos" no Bairro São Jorge, na Cidade de Mariano Roque Alonso


No dia 18 de janeiro desse ano, a exemplo do que tinha acontecido no ano anterior, nos arredores de Cerro Lambaré, um estranho fenômeno vinha acontecendo durante diversas noites, e sempre no mesmo horário no bairro São Jorge, da cidade de Mariano Roque Alonso, que por sua vez pertence ao departamento central do Paraguai, e possui uma estimativa populacional de pouco mais de 100.000 habitantes para esse ano: uma "chuva" de pedras que eram atiradas a partir de um terreno baldio em direção a três casas.

Como sempre acontece diante desses casos, ninguém sabia como ou o porquê disso estar acontecendo, muito menos quem era o responsável.

Imagem do Google Maps da cidade de Mariano Roque Alonso, que por sua vez pertence ao departamento central do Paraguai, e possui uma estimativa populacional de pouco mais de 100.000 habitantes para esse ano
Os moradores saíam de suas casas para ver se encontravam alguém, mas não conseguiam ver nada e sequer ouviam quaisquer barulhos. Uma vez que voltavam até suas casas, as pedras caíam novamente nos telhados. Segundo Daniel Riveros, um dos moradores afetados, isso era algo sobrenatural, e ele estava convencido de que eram espíritos, que não os deixavam em paz por algum motivo.

Segundo Daniel Riveros (na foto), um dos moradores afetados, isso era algo sobrenatural,
e ele estava convencido de que eram espíritos, que não os deixavam em paz por algum motivo
"Os apedrejamentos acontecem todas as noites, é incrível, saímos para dar uma olhada, para ver se foi alguém, mas não encontramos ninguém. Voltamos para as nossas casas e tudo começa novamente. Sinceramente não sei o que pensar", disse, Daniel.

"São três casas que sofrem com esse calvário todas as noites. Isso não nos assusta, mas as crianças ficam com medo e choram devido ao barulho", completou, dizendo que um padre chegou a benzer o local, e que o fenômeno havia parado por um tempo, mas retornou ainda mais forte. Daniel praticamente implorou por ajuda, ou seja, por alguém que pudesse resolver definitivamente o problema.

"Os apedrejamentos acontecem todas as noites, é incrível, saímos para dar uma olhada, para ver se foi alguém, mas não encontramos ninguém. Voltamos para as nossas casas e tudo começa novamente. Sinceramente não sei o que pensar", disse, Daniel
De acordo com Juan Centurión, outro morador afetado pelo problema, o responsável era um espírito maligno ou então o Pombero. Ele ainda disse que trocava cerca de 20 telhas por semana devido as pedras que caíam sobre o seu telhado. Juan fez questão de mencionar que tinha se acostumado com a situação, mas seus filhos pequenos ficavam desesperados.

De acordo com Juan Centurión (à esquerda), outro morador afetado pelo problema, o responsável era um espírito maligno ou então o Pombero. Ele disse que trocava cerca de 20 telhas por semana devido as pedras que caíam sobre o seu telhado
Juan ainda disse que tinha se acostumado com a situação, mas seus filhos pequenos ficavam desesperados
Ontem (22), o site do Diário Crônica voltou a noticiar esse caso, acrescentando apenas duas outras fotos e uma nova informação. Foi publicado que Juan Centurión comentou que no local, há alguns anos, morava um senhor que pertubava muito o "Pombero". Revoltado, esse ser teria conseguido expulsar esse senhor, e desde então o "Pombero" não queria que mais ninguém morasse no local.

1. O Caso do Jovem Encontrado Amarrado no Alto de uma Árvore, e que Teria Sido Supostamente Atacado pelo "Pombero"


Acredito que eu não poderia encerrar essa lista sem mencionar esse caso que publiquei no ano passado.
Aliás, esse caso é muito interessante, visto que foi um dos que mais ganhou repercussão na mídia paraguaia. Tudo teria começado quando um jovem de 16 anos, identificado pela mídia somente pelas iniciais L.A., teria desaparecido no dia 20 de novembro, um domingo. Segundo Vanessa Rodríguez, correspondente do site de notícias "Última Hora", o jovem estava indo visitar a casa de sua avó, em uma localidade chamada San Felipe, no distrito (ou cidade dependendo da fonte) de Santiago Misiones (também conhecida por "Santiago" ou "Santiago de Las Misiones"), no departamento de Misiones, no Paraguai. Porém, ao contrário do que era esperado, o jovem não voltou para casa no período da noite. O percurso de L.A. teria sido fornecido por Evangelina Aquino, tia do adolescente.

Imagem do site "Here.com" mostrando a distância entre San Felipe, no Distrito de Santiago, no Paraguai,
em relação a capital do país, Assunção, um trajeto de pouco mais de 280 km
Contudo, o site do Diario Crónica do Paraguai, apresentou uma versão um pouco diferente. Segundo o Crónica, L.A teria saído de bicicleta na tarde de domingo para visitar a sua namorada, um percurso de pouco mais de 10 quilômetros em relação a sua casa. Com o passar do tempo e a chegada do anoitecer, seu pai teria ficado preocupado com sua demora e tentado ligar para o celular do rapaz, porém o mesmo estaria desligado. O pai, naturalmente nervoso, teria conversado por celular com a namorada dele, que teria dito que eles sequer chegaram a se encontrar naquela tarde.

Entretanto, apesar das divergências, o que existe de comum entre as duas versões e para o espanto de todos, é que o mesmo teria sido encontrado somente na tarde do dia seguinte, simplesmente amarrado pelo pescoço com sua própria calça jeans e os braços cruzados e amarrados com sua própria camiseta, em um eucalipto, a cerca de 6 metros do solo. Ninguém conseguia explicar como ele tinha chegado até aquele local, e ele não sabia dizer o que acontecido, uma vez que estava em estado de choque. Para conseguir tirar ele daquelas condições, teria sido necessária a ajuda de cerca de 10 homens. Além disso, o corpo do adolescente possuía marcas de arranhões em seus braços, pernas e abdômen.

O jovem teria sido encontrado somente na tarde do dia seguinte, simplesmente amarrado pelo pescoço com sua própria calça jeans e os braços cruzados e amarrados com sua própria camiseta, em um eucalipto, a cerca de 6 metros do solo
Aparentemente, seus pertences como a bicicleta, um celular e uma quantia em dinheiro que ele carregava estavam espalhados no local onde o jovem se encontrava. Se tivesse sido um assalto ou um sequestro, porque não levariam o que o jovem tinha? Essa era a principal indagação que os familiares e amigos faziam, e não encontravam respostas. Contudo, essa situação iria se tornar ainda mais surreal de se entender.

O Crónica ressaltou alguns pontos muito peculiares. Primeiramente, foi mencionado que o local onde o jovem foi encontrado ficava próximo a um cemitério. Depois foi mencionado que o rapaz apresentava "marcas de cruzes" em sua cabeça. Para finalizar, ressaltaram que todo o cenário parecia ter saído de um "filme de exorcismo".

O Crónica ressaltou alguns pontos muito peculiares. Primeiramente, foi mencionado que o local onde o jovem foi encontrado ficava próximo a um cemitério. Depois foi mencionado que o rapaz apresentava "marcas de cruzes" em sua cabeça
"Toda a vizinhança está com medo, nós colocamos 'pindó karai' na porta de nossas casas, e jogamos água benta por todos os lados. Ficamos com muito medo pelo que aconteceu", disse Evangelina Aquino, tia do adolescente, em entrevista ao Crónica. Vale ressaltar nesse ponto, conforme já mencionamos novamente, que "pindó karai" é nome dado pelos paraguaios a uma espécie de palma, muito comum em celebrações religiosas com o "Domingo de Ramos", por exemplo. Os paraguaios acreditam que a palma possui poderes protetores e curativos.

"Cerca de 10 pessoas foram lhe buscar. Nos causou espanto ao ver meu sobrinho nessas condições. Quando descemos ele, seu corpo estava duro, olhando para o vazio... Parecia possuído. Temos certeza que de que foi o Karai Pyhare que fez isso, porque 'El Pombero' o persegue", completou.

Vale ressaltar nesse ponto que "pindó karai" é nome dado pelos paraguaios a uma espécie de palma, muito comum em celebrações religiosas com o "Domingo de Ramos", por exemplo
Alguém parou para pensar em como encontraram esse jovem? O pessoal simplesmente teria saído pela mata à sua procura? A resposta é não. Aparentamente, ele, algo ou alguém teria enviado uma mensagem de texto, do seu próprio celular, para seu pai indicando o local onde estava! Sim, exatamente isso que vocês leram. Porém, segundo o Crónica, o pai teria conseguido falar com seu filho pelo celular, e ele teria contado onde estava. De qualquer forma, tentar encaixar qualquer uma dessas situações acima na linha do tempo, com o jovem atado a uma árvore, e por seguinte relacionar ao que poderia ter acontecido é um tanto quanto desafiador, não é mesmo?

Para piorar um pouco mais essa confusão, o portal de notícias regionais chamado Misiones Online publicou uma série de notícias sobre esse assunto. Em uma dessas notícias, jornalistas locais teriam confirmado para Bernardino Monges, um famoso radialista da Rádio Encarnación FM, que uma mensagem de texto havia sido enviada para familiares com a localização do jovem. Todavia, esses mesmos familiares acreditavam que tinha sido o "Pombero" o responsável por enviá-la, visto que se ele tinha conseguido fazer aquilo com o jovem, por que não seria capaz de mandar uma mensagem? No entanto, os mais "incrédulos" (talvez os mais sensatos diante da estranhíssima situação) preferiam a teoria de que uma ou mais pessoas teriam o amarrado, deixado as respectivas marcas em seu corpo, e mandaram a tal mensagem de texto para os familiares. Resumindo? O personagem da mitologia regional não teria culpa alguma disso.

O Adolescente Teria Sido "Atacado" Anteriormente? "El Pombero" Também Teria Atacado a Irmã do Adolescente L.A.?


E se você pensa que essa tinha sido a primeira vez, que algo desse tipo acontecia com esse rapaz, bem, aí você se engana. Essa seria a segunda vez que algo estranho teria acontecido com o jovem. Em anos anteriores o mesmo tambpem teria aparecido com marcas por todo o corpo. Da mesma forma que esse recente caso, na época ninguém nunca conseguiu explicar o ocorrido. Segundo o Crónica, esse primeiro incidente teria acontecido em 2014.

"O pai costumava vir até aqui para vê-lo, mas não conseguia fazer nada, porque ele (o jovem) era muito violento. Cerca de 10 pessoas lutavam para segurá-lo, ele tinha uma força impressionante. Ele ficava nos olhando apenas com a parte branca dos olhos aparecendo. O pai disse que não podia fazer nada por ele, que era para levá-lo ao hospital", disse Evangelina Aquino.

"O padre recomendou que ele não voltasse para a casa, porque o espírito maligno estava lhe perseguindo no interior dela. Quando ele está aqui, não conseguimos dormir à noite, alguém passa atirando pedras e côcos em nosso telhado. Não conseguimos dormir", continuou, acrescentando que a vizinhança não queria mais que o jovem morasse na localidade, porque eles respeitavam e tinham muito medo do "Pombero".

"O padre recomendou que ele não voltasse para a casa, porque o espírito maligno estava lhe perseguindo no interior dela. Quando ele está aqui, não conseguimos dormir à noite, alguém passa atirando pedras e côcos em nosso telhado. Não conseguimos dormir", disse Evangelina Aquino, tia do adolescente
"Eles são dois irmãos que foram criados pela avó, porque a mãe deles os abandonou quando eram pequenos. 'El Pombero' persegue os dois. A irmã dele foi embora, porque aconteceu o mesmo com ela há dois anos, então ela foi morar em outro lugar", completou.

"Depois disso tudo ter ocorrido, ele escapou e não sabemos onde ele está. Infelizmente, ele tem que ir embora para que o mal não o persiga mais, e para que possamos ficar em paz", finalizou. Nesse ponto é interessante dizer que o adolescente teria escapado do hospital onde estava internado, após ter sido resgatado de cima do eucalipto.

Uma "Reviravolta" no Caso, de Acordo com as Informações de Autoridades Locais 


Esse caso provavelmente estava fadado a ser o caso mais estranho e o pior exemplo de jornalismo possível em termos de América Latina, se não fossem as autoridades locais a comentarem sobre esse assunto. Segundo Derlis Bogado, da subdelegacia de polícia de San Felipe, o adolescente L.A. teria sido encontrado as 16h30 da tarde de domingo pendurado em um eucalipto, a cerca de cinco ou seis metros de altura. De acordo com o subdelegado, o menor chamou o pai para resgatá-lo. No entanto, o jovem disse não saber como ele chegou ao local.

"A maioria das pessoas que diz a Mala Visión o atacou", disse Derlis Bogado, em entrevista para a rádio 730 AM, acrescentando que os familiares não queriam que o caso fosse investigado por temerem um novo ataque do "Pombero".

Nesse ponto é interessante destacar duas coisas. A primeira delas é que o pedido para que nada fosse investigado, teoricamente partiu da avó do adolescente. A segunda é que a "Mala Visión" seria o que conhecemos como "Alma Penada". Segundo Tomás Miró, do livro "Leyendas del Paraguay", seria uma espécie de espírito que vaga pelo local onde a pessoa havia vivido, e que se manifestaria das mais diversas formas: como um homem ou uma mulher vestida de branco, como uma sombra negra, um ruído, um reflexo ou simplesmente a sensação da presença de alguém no ambiente.

Escultura de "Mala Visión"
"Meu sobrinho saiu de casa na manhã de domingo, e no final da tarde seu pai ligou para ele. Ele atendeu o celular e pediu ajuda, porque tinha sido amarrado a uma árvore. Fomos buscá-lo, e quando desceram ele da árvore foi como se estivesse possuído, estava muito violento", disse Evangelina Aquino, tia do rapaz, que segundo o site do jornal "Diario Popular", tinha começado uma novena dedicado ao sobrinho na capela da comunidade local.

Agora vejam bem que interessante essa parte. A Dra. Luz Divina de Arregui, que prestou assistência médica ao jovem, disse que o menor deu entrada no serviço de emergência do hospital de Santiago por volta das 21h de domingo, ao ser transferido por uma ambulância.

"Ele estava completamente assustado, apresentava um ataque de pânico e não respondia a nenhuma pergunta... Estava muito irritado. Realizamos um exame físico e havia múltiplas lesões no tórax. Parecia que tinham o golpeado com um objeto pontiagudo. Além disso, ele tinha ferimentos nas coxas", disse a médica.

Segundo a Dra. Luz Divina de Arregui, o jovem tinha antecendentes por ser um paciente psiquiátrico. Portanto, depois que fosse estabilizado, ele seria encaminhado para um especialista. Porém, surpreendentemente, o mesmo conseguiu escapar para evitar o prosseguimento do tratamento psiquiátrico. Aparentemente, o menor fazia parte do programa de saúde mental, sendo que no mês de agosto ele passou por uma consulta. Contudo, pouco tempo depois ele teria desistido do tratamento.

O portal "Misiones Online" conseguiu obter uma rápida declaração do adolescente, que continuou dizendo que não se lembrava de como ele foi parar em cima da árvore. Porém, afirmou ter visto quatro vultos, que ele não sabia dizer ao certo se eram pessoas, mas que falavam que ele era o "escolhido". Além disso, ele disse que nunca foi atrás de qualquer espírito, muito menos do "Pombero", mas se lembrou que anos atrás, esses mesmos "vultos negros" tinham o golpeado diversas vezes dentro do banheiro da casa de sua avó. Curiosamente, ele disse que não tinha medo, e que voltaria a andar sozinho durante a noite.

Ainda de acordo com o subdelegado Derlis Bogado, o adolescente estava na companhia de sua namorada, ou seja, não estava tão "desaparecido" assim conforme as confusas declarações da tia do rapaz. Derlis também declarou que tinha sido a primeira vez que relatavam um caso daquele tipo na região. "Até agora eu não entendo. Dizem que o rapaz não está bem, mas não posso dizer que ele esteja louco", disse Derlis Bogado.

Por Outro Lado, Todos os Casos Dessa Lista Podem Estar Realmente Relacionados ao "Sobrenatural"?


Pode até parecer um balde de água fria, mas sinceramente dizer que esses casos estejam realmente relacionados ao "sobrenatural" seria, no mínimo, muito exagerado. Nenhum caso foi realmente investigado a fundo, ou seja, sempre foi relatado de forma extremamente superficial. Além disso, 90% dos casos estavam relacionados de forma direta ou indireta com alguma entidade do folclore paraguaio. E nesse ponto tudo se torna muito subjetivo. As pessoas alegam que escutam, acreditam que veem algo inexplicável, e rapidamente suas mentes tentam buscar um significado enraizado em suas próprias crenças ou naquelas que foram propagadas por seus pais e avós. Além disso, existe algo em comum em todos os casos, visto que quase sempre ocorrem em locais relativamente distantes dos centros urbanos, em moradias humildes e próximas a regiões praticamente rurais. Não há câmeras de segurança e nem mesmo o poder público consegue se impor nesses locais, onde geralmente predomina a insegurança e a criminalidade, principalmente devido a ação de vândalos, ladrões e traficantes de drogas. Locais mais distantes, sem que ninguém possa vigiar o que acontece, também são ideais para a realização de rituais religiosos ou até mesmo oferendas para as mais diversas entidades. Obviamente, quem planeja fazer isso não quer que outras pessoas morem por perto ou vejam seus rostos. Isso sem contar, é claro, a ação de pessoas que atiram pedras ou escondem gravadores com o som de um choro copioso de uma mulher no meio da mata, para fazer com que os humildes moradores saiam de suas casas. Enquanto os moradores estão a procura do "espírito" ou da "entidade mitológica", outros entram pelos fundos de suas casas e levam o pouco que eles têm. Não se engane por acreditar que os mais pobres não roubam dos mais pobres. Infelizmente isso acontece, e não é apenas de vez em quando.

Se você procurar por informações sobre o Cerro Lambaré, por exemplo, vai ficar sabendo que, durante muitos anos, o local encontrava-se em completo estado de abandono, sendo taxado até mesmo de "Terra de Ninguém". O morro havia se tornado o local favorito para a realização de festas clandestinas destinadas a todos os tipos de excessos (sexo, álcool e drogas), e era quase impossível de visitar devido aos altos índices de criminalidade. Essa situação teoricamente teria melhorado desde 2012 (se você mora no Paraguai, nos informe como está a atual situação), porém as cercanias de Cerro Lambaré sempre foram compostas por comunidades mais humildes, onde a ação de criminosos e ineficiência do poder público sempre colaboraram para que práticas ilícitas fossem cometidas. Em Paso de Oro, na cidade de Ypané, por exemplo, é quase impossível chegar ao bairro quando chove. O bairro praticamente fica isolado e os moradores ficam sem nenhum tipo de transporte coletivo, porque o acesso não é asfaltado e a lama toma conta de toda a pista. Agora imaginem a dificuldade que seria para a polícia atender uma ocorrência nesse bairro. Acredito que você puderam notar que o termo "insegurança" seja algo marcante nos casos que foram mencionados nessa lista. E ainda assim, diante de todo o descaso em que vivem, das condições desumanas e da rotina fisicamente e mentalmente desgastante que possuem, os moradores preferem atribuir suas mazelas a seres ou entidades sobrenaturais. Apesar de ser direito deles acreditar em suas crenças, também deveria ser direito deles morar em lugares dignos, ter acesso a educação, saúde, e principalmente ter segurança. Será que o resultado seria o mesmo?

Talvez os dois casos que mais chamem a atenção sejam das meninas supostamente possuídas da cidade de Luque, e do rapaz que teria sido encontrado no alto de uma árvore após ter sido supostamente atacado pelo "Pombero". Em relação ao primeiro caso é de partir o coração ao ouvir o depoimento da mãe de duas das meninas, que não sabia mais o que fazer diante daquela situação. Porém, se realmente elas tiveram um "ataque" próximo ao cemitério e coincidentemente melhoraram assim que os moradores mencionaram que a polícia estava chegando, existe algo bem errado nessa história. Ainda assim, para não taxarmos isso de mentira, as jovens poderiam estar sofrendo, na melhor das hipóteses, por histeria coletiva. Dizer que as mesmas estariam possuídas por um demônio devido a um "aplicativo satânico" ou após jogar o "Charlie Charlie" soa um pouco forçado e desproporcional a realidade dos fatos. Agora, em relação aquele rapaz encontrado no alto de uma árvore, assim como mencionei no meu comentário final referente aquela mesma postagem, claramente sua atual família, composta aparentemente de tia e avó, não tinha condições de mantê-lo em casa. Provavelmente, o mesmo sofria de algum transtorno mental, mas para quem tem muito pouco e morando em um local onde todos acreditavam que a melhor forma de encarar o que não existe é descartar o que está bem diante dos olhos deles, é como assinar uma sentença de morte. Não havia lugar para L. A. Nem com seu pai, nem com sua tia, nem com sua avó. Um jovem que se resumiu a iniciais, possivelmente vítima de atrocidades, que muitos pacientes psiquiátricos passam, mas que nunca serão reveladas. Nunca saberemos realmente sua história, até porque não interessava ser contada pela mídia local. Sendo assim, encerro essa postagem, ainda com aquele sentimento, que cada caso poderia ser facilmente ser explicado e o eventual culpado, encontrado. Quando a lenda é mais forte do que a realidade, não somos apenas vítimas apenas das autoridades públicas, que se mostram perplexas e não fazem a menor questão de desmentir a hipótese sobrenatural para continuar mantendo a população mais pobre sob condições deploráveis, mas de nós mesmos, por não encararmos de frente os nossos problemas.

Até a próxima, AssombradOs.

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://misionescuatro.com/cultura/pombero-una-mitologia-viva-misiones/
http://misionesonline.net/2016/07/02/hallaron-al-nene-que-paso-dos-dias-perdido-en-el-monte-de-dos-de-mayo/
http://misionesonline.net/2016/07/03/el-que-llevo-a-mi-hijo-fue-el-pombero-2/
http://misionesonline.net/2016/07/05/el-pombero-mito-guarani-o-invencion-jesuitica/
http://misionesonline.net/2016/11/23/aparecio-totalmente-atado-a-seis-metros-de-altura-en-un-eucaliptal-con-aranazos-sospechan-del-pombero/
http://misionesonline.net/2016/11/23/caso-pombero-familiares-creen-que-el-propio-personaje-nocturno-aviso-por-mensaje-donde-estaba-el-joven/
http://misionesonline.net/2016/11/23/familiares-del-joven-que-aparecio-atado-a-seis-metros-de-altura-piden-que-no-se-investigue-por-miedo-al-pombero/
http://misionesonline.net/2016/11/24/ataque-del-pombero-hablo-la-medica-psiquiatra-que-atendio-al-muchacho-de-16-anos/
http://misionesonline.net/2016/11/24/hablo-el-joven-atacado-por-el-pombero-en-paraguay/
http://www.abc.com.py/cronicas-ciudadanas/calamitoso-estado-de-camino-1537298.html
http://www.abc.com.py/edicion-impresa/judiciales-y-policiales/motochorros-asestan-mas-de-diez-asaltos-al-dia-en-central-572207.html
http://www.abc.com.py/especiales/fin-de-semana/cerro-lambare-un-escape-a-lo-natural-en-plena-capital-445082.html
http://www.cronica.com.py/2016/01/07/espiritus-siembran-el-terror-a-pedradas/
http://www.cronica.com.py/2016/01/08/espiritus-atacan-a-patrullera-policial/
http://www.cronica.com.py/2016/01/13/menores-poseidas-escandalizan-luque/
http://www.cronica.com.py/2016/01/14/satanas-le-dijo-que-le-acepte-lo-hice/
http://www.cronica.com.py/2016/04/14/extrano-acosa-toda-una-familia/
http://www.cronica.com.py/2016/04/21/oraciones-sacan-al-demono-casa/
http://www.cronica.com.py/2016/08/17/extrano-aterra-cerro-lambare/
http://www.cronica.com.py/2016/11/21/mala-vision-nos-aparece-cualquier-lado-hei/
http://www.cronica.com.py/2016/11/30/gritos-ruidos-raros-atormentan-barrio/
http://www.cronica.com.py/2016/12/19/pombero-acosa-una-mujer/
http://www.cronica.com.py/2017/01/11/la-familia-vive-pombero/
http://www.cronica.com.py/2017/01/18/espiritus-plantan-terror-pedradas/
http://www.cronica.com.py/2017/01/22/rezos-agua-bendita-pueden-espantar-los-espiritus/
http://www.debate.com.mx/mundo/Jovenes-siguen-poseidas-20161211-0114.html
http://www.mdi.gov.py/index.php/seguridad-ciudadana/itemlist/date/2016/7/6?catid=4
http://www.paraguay.com/nacionales/incertidumbre-en-luque-ante-cuatro-mujeres-poseidas-138798
http://www.ultimahora.com/joven-atado-un-arbol-piden-que-no-se-investigue-por-miedo-al-pombero-n1042102.html
http://www.ultimahora.com/joven-fue-encontrado-atado-un-arbol-n1041941.html
https://www.tripadvisor.com.br/Attraction_Review-g294080-d6438568-Reviews-Cerro_Lambare-Asuncion.html
Comentários