27 de janeiro de 2017

A Maior Tábua Ouija do Mundo! Proprietário de Hotel Considerado "Mal-Assombrado" Recebe Certificação do Livro dos Recordes!


Por Marco Faustino

Quem não gosta de saber de alguma história envolvendo a famosa tábua Ouija? No ano passado, mais precisamente no fim do mês de novembro, tivemos um emblemático caso de uma YouTuber brasileira chamada "Hannah Mayers", que teria ficado supostamente "possuída" após utilizar a tábua Ouija (ou tabuleiro Ouija, como queiram) sozinha, durante uma transmissão ao vivo para seus inscritos. Esse caso gerou muita polêmica naquela época, e destrinchamos o episódio da forma mais completa possível para vocês. Mostramos que era muito pouco provável que isso tivesse acontecido por uma série de razões, questionamentos e análises apontadas na própria postagem (leia mais: Uma Youtuber Brasileira Chamada "Hannah Mayers" Teria Ficado Possuída Após Usar a Tábua Ouija Durante uma Live?). Sem dúvida alguma, aquela época foi bem estranha, visto que houve uma espécie de viralização da tábua Ouija por parte de inúmeros canais, que passaram a promovê-la em vídeos de credibilidade totalmente questionável. Vale lembrar que a tábua Ouija, apesar de ser apenas um jogo, é algo particularmente complicado de ser promovido a esmo, por mero entretenimento, visto que sua utilização pode resultar em casos de histeria coletiva, cujos sintomas são erroneamente interpretados como "possessão demoníaca".

Isso me faz lembrar, por exemplo, de um estranho incidente que ocorreu na cidade de San Rafael del Sur, no departamento de Managua, na Nicarágua, na primeira semana de julho do ano passado, onde diversos adolescentes teriam sido supostamente "possuídos" após ter brincado com a tábua Ouija, em uma escola local. A primeira menina começou a apresentar um comportamento estranho durante praticamente três semanas, e desesperados os seus pais imploraram por ajuda. Uma equipe de reportagem de um canal de TV da Nicarágua foi até o local, e presenciou o comportamento da menina. Ela ficava muda, trêmula e apontando para um canto da parede como se estivesse vendo alguma coisa. Também ficava agressiva, assustando seus pais. Pastores acabaram indo até o local para "exorcizá-la", e por incrível que pareça, a suposta "entidade" teria saído do corpo da menina e acabou "possuíndo" uma prima da adolescente,  que estava no local. Horas depois, uma amiga da menina, que também havia participado da "brincadeira", também teria sido possuída pela tal entidade (leia mais: Adolescentes são Supostamente "Possuídas" Após Utilizar a Tábua Ouija em San Rafael del Sur, na Nicarágua). Outro caso, também relacionado a tábua Ouija, foi aquele envolvendo estudantes de Tarapoto, no Peru, porém mostramos uma realidade bem mais ampla sobre aquele caso para vocês (leia mais: Dezenas de Alunos Foram "Possuídos pelo Demônio" Após Usarem uma Tábua Ouija em uma Escola de Tarapoto, no Peru?).

Em breve deverá ser publicado um grande especial sobre a tábua Ouija mostrando como tudo começou a partir das irmãs Fox, o Espiritualismo no centro do poder nos Estados Unidos, os primórdios da tábua Ouija, passando por toda sua história e respectiva evolução, o momento pelo qual ela se tornou "maligna" na mente das pessoas, quem realmente move o indicador segundo a ciência, e as regras originais da tábua Ouija. Nesse grande especial, que muito provavelmente será dividido em duas partes, também comentaremos sobre "Zozo". Resumindo? Temos um material extremamente completo, que vai surpreender vocês, e talvez sanar definitivamente alguns pontos considerados críticos sobre esse assunto. Enquanto esse dia não chega, encontrei uma notícia muito interessante relacionada a tábua Ouija. Não, não é sobre "possessão demoníaca", e nem envolve pessoas se contorcendo no chão, pelo contrário, visto que esse caso entrou para o livro dos recordes (o Guinness Book) como a maior tábua Ouija no mundo! E para completar, ela fica localizada em um hotel considerado "mal-assombrado" no estado norte-americano da Pensilvânia. Vamos saber mais sobre esse assunto?

Conheça um Pouco Sobre o Grand Midway Hotel e o seu Proprietário


Antes de comentarmos sobre a maior tábua Ouija do mundo, acredito que seria interessante comentar um pouco sobre o local onde está localizada. Afinal de contas, a mesma se encontra no terraço de um hotel considerado mal-assombrado. Porém, será que estranhos fenômenos acontecem mesmo nesse hotel ou tudo isso não passa de uma mera propaganda, ainda que bem esquematizada, para promovê-lo?

Bem, o Grand Midway Hotel fica localizado em uma espécie de cidadezinha chamada Windber, no condado de Somerset, e a cerca de 13 km ao sul da cidade de Johnstown, no estado norte-americano da Pensilvânia. Essa comunidade, por assim dizer, foi fundada em 1897 pelos barões do carvão, Charles e Edward Julius Berwind, proprietários da Berwind Corporation, sendo que o passado da cidade se resume basicamente a atividades industriais, que incluiam a extração de madeira, a fabricação de tijolos de fogo, além da própria mineração.

Cerca de pouco mais de 8 mil pessoas viviam na cidade em 1910, pouco mais de 9 mil em 1940, porém segundo o último censo realizado em 2010, a cidade possui apenas 4.138 habitantes, em uma área de apenas 5.4 km², ou seja, é uma localidade bem pequena mesmo.

Imagem do Google Maps mostrando a localização da pequena Windber
em relação a uma parte da Costa Leste dos Estados Unidos
Segundo o último censo realizado em 2010, a cidade possui apenas 4.138 habitantes,
em uma área de apenas 5.4 km², ou seja, é uma localidade bem pequena mesmo
Talvez uma das principais referências em termos de entretenimento na cidade seja o Teatro Arcadia, construído em 1920, e que originalmente era dedicado para apresentações do gênero "vaudeville". Porém, o teatro sofreu muito com uma grande inundação em 1977, e acabou sendo abandonado, permanecendo sem nenhuma atividade até 1989, quando a Eureka Coal Heritage Foundation comprou o teatro com o intuito de restaurá-lo. As obras começaram no ano seguinte, porém o mesmo foi trazido novamente à vida, ao reabrir suas portas, somente em 31 de outubro de 1998. Com cerca de 600 lugares, atualmente o teatro recebe concertos, e as mais diversas apresentações teatrais.

Talvez uma das principais referências em termos de entretenimento na cidade seja o Teatro Arcadia, construído em 1920, e que originalmente era dedicado para apresentações do gênero "vaudeville". O teatro sofreu muito com uma grande inundação em 1977, mas o mesmo foi trazido novamente à vida, ao reabrir suas portas, em 31 de outubro de 1998
Entre os hotéis de Windber, com certeza o destaque fica por conta do Grand Midway Hotel, que possui apenas 32 quartos. Porém, não se engane ao achar que o mesmo é mais um daqueles hotéis do interior dos Estados Unidos, que possui apenas boas histórias de fantasmas para contar. Antes de falarmos sobre os atributos do hotel, no entanto, vamos conhecer um pouco sobre o seu proprietário, com base em um artigo publicado no site do jornal Tribune-Democrat, da cidade de Johnstown, em 28 de fevereiro de 2013.

Entre os hotéis de Windber, com certeza o destaque fica por conta do Grand Midway Hotel (na foto), que possui apenas 32 quartos. Porém, não se engane ao achar que o mesmo é mais um daqueles hotéis do interior dos Estados Unidos, que possui apenas uma boa história de fantasma para contar
De acordo com o artigo, um anúncio no eBay, de um hotel de 32 quartos em Windber, teria feito um homem chamado Blair Murphy, um cineasta independente, se mudar de Los Angeles, em 2001, pouco tempo antes dos ataques de 11 de setembro daquele mesmo ano.

"Estava procurando por um lugar para me afastar da cidade grande, juntamente com um amigo meu. Queríamos um grande espaço para utilizar em projetos artísticos. Demos um lance pelo hotel e pouco tempos depois nos mudamos. Isso foi um pouco antes do Voo 93", disse Blair Murphy, que na época que o artigo foi publicado tinha cerca de 48 anos. Vale destacar também que o "Voo 93" foi um dos voos desviados de suas trajetórias originais no dia 11 de setembro, quando ocorreram ataques terroristas contra os Estados Unidos.

O avião caiu próximo a região de Shanksville, no condado de Somerset, no estado da Pensilvânia, 81 minutos após decolar do Aeroporto Internacional de Newark. O local da queda fica a 30 km ao sul da cidade de Windber (cerca de 30 minutos de carro).

O avião caiu próximo a região de Shanksville, no condado de Somerset, no estado da Pensilvânia, 81 minutos após decolar do Aeroporto Internacional de Newark. O local da queda fica a 30 km ao sul da cidade de Windber (cerca de 30 minutos de carro).
"Nunca ficamos em nenhum outro lugar. O primeiro ano foi difícil, mas romântico. Somos todos artistas, e o prédio era como uma tela. Senti como se estivéssemos trabalhando em uma pintura", completou.

O problema, é claro, é que Grand Midway Hotel precisava de muitos reparos. No primeiro ano, os reparos foram feitos no telhado, janelas, canos, isolamento térmico e na parte elétrica. Porém, fez tanto frio no primeiro inverno, que as tubulações de água congelaram, e os amigos de Murphy, que eram de Nova Orleans, decidiram voltar para o sul. Murphy então comprou suas respectivas participações no hotel, e se tornou o único proprietário do imóvel.

De acordo com o artigo, um anúncio no eBay, de um hotel de 32 quartos em Windber, teria feito um homem chamado Blair Murphy (na foto), um cineasta independente, se mudar de Los Angeles, pouco tempo antes dos ataques de 11 de setembro de 2001
Ele considera o hotel como seu refúgio, no qual ele pode convidar outros artistas para trabalhar em seus projetos, visto que ele é um romancista e cineasta, possuindo amigos que são pintores e poetas. Embora ele considerasse o Grand Midway como uma casa particular, e sem quaisquer relações com o público, Murphy abria o bar do hotel cerca de duas vezes por semana, funcionando como uma espécie de cafeteria.

Tudo teria começado em anos anteriores, nas noites de quarta-feira, e acabou se tornando tão popular que ele passou a abrir às quintas-feiras também. Sempre das 18h até a meia-noite. Atualmente, no entanto, ele abre somente às quintas-feiras, das 17 às 23h, e permanece fechado ao longo do inverno.

Fez tanto frio no primeiro inverno, que as tubulações de água congelaram. Os amigos de Murphy, que eram de Nova Orleans, decidiram voltar para o sul. Murphy então comprou as partes deles e se tornou o único proprietário do imóvel.
"Não tenho metas de expandir ainda mais. Não se trata de dinheiro", declarou Murphy, naquela época.

O espaço disponibilizado por Murphy fornece um aspecto mais "artístico" ao seu público, com uma seleção exótica de cafés e chás, jogos de xadrez, assim como "Dungeons and Dragons", enquanto leituras de cartas de tarô são ofertadas e diversos vídeos, geralmente de ficção científica, passam ao fundo. Tudo isso por apenas US$ 3,00, e quanto café a pessoa conseguir beber. Além disso, em uma livraria montada no local, as pessoas podem comprar livros de ficção científica, fantasia e terror.

Embora ele considerasse o Grand Midway como uma casa particular, e sem quaisquer relações com o público, Murphy atualmente abre o bar do hotel apenas uma vez por semana, às quintas-feiras, das 17 às 23h (permanecendo fechado ao longo do inverno), funcionando como uma espécie de cafeteria
O espaço disponibilizado por Murphy fornece um aspecto mais "artístico" ao seu público,
com uma seleção exótica de cafés e chás e jogos de xadrez
"Algumas pessoas vêm vestidas à caráter. Tudo para criar uma atmosfera mística em outro mundo", disse Murphy. Seu empreendimento era considerado um sucesso, visto que estava atraindo pessoas de cidades a centenas de quilômetros de distância. Depois de se mudar, no entanto, Murphy passou a ouvir histórias de que o antigo hotel era assombrado. Ele disse que chegou a ficar um pouco assustado, e que até mesmo tinha ouvido passos no interior do mesmo.

Além disso, também são realizadas sessões de leitura de tarô
Em uma livraria montada no local, as pessoas podem comprar livros de ficção científica, fantasia e terror
"Esse é um antigo prédio pelo qual vale a pena lutar. Sinto-me tranquilo em relação a isso, uma vez que cresci em uma funerária. Além disso, gosto do Halloween e filmer de terror", disse Murphy.

Vale ressaltar nesse ponto que o Grand Midway Hotel acabou ganhando certo destaque ao ser apresentado em um programa de televisão, do canal SyFy, chamado "Haunted Collector", em julho de 2012. Aliás, esse programa teve cerca de 3 temporadas no comando de John Zaffis, um demonólogo e investigador paranormal, que é mais conhecido por ser sobrinho de Ed Warren, que faleceu em agosto em 2006, marido de Lorraine Warren (o famoso casal Warren).

Vale ressaltar nesse ponto que o Grand Midway Hotel acabou ganhando certo destaque ao ser apresentado em um programa de televisão, do canal SyFy, chamado "Haunted Collector", em julho de 2012
Murphy disse que possuía um bacharelado em "Artes Plásticas no Cinema", da Universidade de Bridgeport, em Connecticut, porém ele nasceu em Nova Jersey e passou a década de 1990 em Venice Beach, na Califórnia.

Quando chegou em Hollywood, ele teria trabalhado durante o dia com o criador dos filmes do Homem-Aranha, e à noite como fotógrafo e cinegrafista do Prince. Ele vendeu seu primeiro longa-metragem, um filme de vampiros chamado "Jugular Wine", para a Blockbuster e o viu sendo distribuído por todo o país.

Murphy possui que possuía um bacharelado em "Artes Plásticas no Cinema" da Universidade de Bridgeport, em Connecticut, porém ele nasceu em Nova Jersey e passou a década de 1990 em Venice Beach, na Califórnia
Ele disse que ainda tinha suas ligações com Los Angeles, e que vinha tentando participar de alguns filmes gravados na região, mas ainda não tinha tido sorte. Uma história sobre fantasmas, que ele tinha escrito anteriormente, quase foi produzida por John Davison de "Robocop", e Roger Corman, mas o negócio acabou não indo adiante. Murphy chegou a ser jurado do Festival de Cinema de Johnstown e teve seu próprio filme, chamado "Writer's Jail", exibido ao público.

Seu mais recente projeto, ao menos naquela época, era o filme "Zombie Dream", com os atores Eric Roberts e Butch Patrick, que seria exibido em um drive-in local e também através do YouTube. Confira então o trailer do mesmo, através do canal do Grand Midway Hotel, no YouTube (em inglês, mas dá para ter uma noção do filme ao assistí-lo):



Blair Murphy também disse que escreveu um romance chamado "The First Noelle" como um presente para a comunidade de Windber. A história se passava na década de 1930 ou 1940, quando uma menininha descobria que o Papai Noel pegava carvão em Windber e aço para o seu trenó na cidade de Johnstown. Segundo Murphy, o livro quase foi escolhido para virar filme.

No Natal de 2012, ele chegou a colocar 200 cópias em caixas de correio espalhadas pela comunidade. Aliás, o livro está disponível para ser comprado pela Amazon ou na livraria que ele possui no interior do hotel, por cerca de US$ 7,00 (atualmente o mesmo custa apenas US$ 1,00 a mais).

Blair Murphy também disse que escreveu um romance chamado "The First Noelle" como um presente para a comunidade de Windber. No Natal de 2012, ele chegou a colocar 200 cópias em caixas de correio espalhadas pela comunidade
No final do artigo ainda era informado, que a família de Murphy também incluía um cachorro da raça Malamute do Alasca chamado "Lucien" e um gato preto chamado "Egito".

Confira também um vídeo realizado pelo jornal Tribune-Democrat, em sua respectiva conta no YouTube, quando uma equipe passou uma noite no local, no dia 31 de outubro de 2012, na companhia de um suposto médium, que tentou investigar a eventual paranormalidade do hotel (em inglês):



Porém, o Grand Midway Hotel seria um hotel com fama de mal-assombrado apenas devido ao som de "passos"? Bem, segundo o programa "Haunted Collector", na época que o episódio foi gravado, é claro, foi mencionado que Blair Murphy e sua namorada alugavam quartos desse hotel para amigos e artistas. Além disso, de acordo com as palavras do próprio programa, a cidade de Windber já tinha sido um lugar agitado, repleto de imigrantes europeus e prostitutas.

Blair Murphy havia comprado o prédio com o intuito de reformá-lo, mas imediatamente teria sentido que algo estava errado. Ele ouvia sussurros, vozes e passos e muitos de seus "inquilinos" o tinham deixado com medo. No prédio, eles teriam encontrado registros antigos de hóspedes, mapas de minas de carvão com túneis embaixo da cidade inteira, e móveis antigos. Ele e sua namorada já teriam visto uma cadeira que se movia por conta própria, ruídos estranhos e figuras brilhantes. Pesquisas revelaram que ocorreram mais de 400 mortes nas minas próximas. Quando acontecia um acidente, um apito era tocado, e as famílias se reuniam em torno do hotel para saber se os seus entes queridos estavam entre as vítimas.

No prédio, Blair Murphy (à esquerda) teria encontrado registros antigos de hóspedes, mapas de minas de carvão com túneis embaixo da cidade inteira e móveis antigos. Ele e sua namorada já teriam visto uma cadeira que se movia por conta própria, ruídos estranhos e figuras brilhantes
Curiosamente, o som de um apito tinha sido escutado diversas vezes no porão do hotel. Além disso, havia sido encontrado uma espécie de lamparina antiga, semelhante ao que os mineiros usavam, e que costumavam colocar metano para iluminar o caminho. De vez em quando essas lamparinas explodiam, e o item poderia então estar ligado a alguma tragédia, por exemplo. Não era possível ter nenhuma certeza sobre isso, mas Blair Murphy disse que as atividades no porão diminuiram assim que a mesma foi retirada do local.

Os Quartos Exóticos, Temáticos e Supostamente Assombrados do Grand Midway Hotel


Ao longo do tempo, e sob a administração de Blair Murphy, o Grand Midway Hotel passou por grandes reformas e seus quartos, pelo menos boa parte deles, se tornaram temáticos. No segundo andar do hotel, por exemplo, temos quartos que foram inspirados no escritor Edgar Allan Poe, sobre tarô, sereias, entre os mais diversos temas. Já no terceiro andar temos suítes com a temática de cemitério, uma suíte executiva gótica e o chamado "quarto do demônio".

Ao longo do tempo, e sob a administração de Blair Murphy, o Grand Midway Hotel passou por grandes reformas e seus quartos, pelo menos alguns deles, se tornaram temáticos. No segundo andar, por exemplo, existe um quarto que foi inspirado em Edgar Allan Poe
Também existe um quarto inspirado no tema "Sereias" no segundo andar do hotel
No terceiro andar existe uma "suíte executiva gótica"...
... além de um ambiente chamado "quarto do demônio"
Até mesmo os corredores dos andares são devidamente decorados:

Foto do segundo andar do Grand Midway Hotel
Foto do terceiro andar do Grand Midway Hotel
Entretanto, o hotel não possui apenas quartos simplesmente exóticos. Suas dependências e alguns dos quartos também seriam assombrados. No hotel em si haveria o fantasma de um homem que teria morrido durante uma briga de bar há um século. Dizem que ele costuma arrastar cadeiras, empurrar pessoas e quebrar garrafas. Também mencionam que o fantasma de uma mulher com os cabelos encaracolados circula pelo hotel,  costuma falar com os visitantes. Acredita-se que tenha sido uma prostituta que foi "emparedada" no segundo andar, e deixada para morrer. Um dos últimos fantasmas a ser relatado, seria um fantasma conhecido como "Professor", que teria sido avistado lendo calmamente em um escritório do segundo andar.

O quarto mais assombrado seria o "Quarto nº 3", também conhecido como "Canopy Room" onde uma estátua de freira é conhecida por se deslocar por conta própria. Dizem que ela aparece no sonho das pessoas e até mesmo fala com eles. Segundo o site do hotel, muitos prédios da região de Jonhstown vinham sendo derrubados para dar lugar a empreendimentos mais modernos, e isso incluía algumas igrejas também. A estátua em questão teria sido recuperada de uma igreja Católica local.

O quarto mais assombrado seria o "Quarto nº 3", também conhecido como "Canopy Room" onde uma estátua de freira é conhecida por se deslocar por conta própria. Dizem que ela aparece no sonho das pessoas e até mesmo fala com eles
Confira um vídeo mostrando um pouco sobre esse quarto, que na verdade é uma reportagem realizada pela WJAC-TV, em maio de 2013, e que foi publicada na mesma época no canal do Grand Midway Hotel, no YouTube (em inglês):



A maioria dos hóspedes do sexo masculino não gosta desse quarto. Já a maioria dos hóspedes do sexo feminino pedem para dormir no mesmo. Certa vez um hóspede disse que viu uma névoa pairar sobre sua cabeça e um médium saiu visivelmente abalado do quarto dizendo que havia muitos espíritos no local, tantos que ele não conseguiu contar.

Pensa que acabou? Bem, o quarto ainda conta com a chamada "cama mais assustadora dos Estados Unidos" (aquela que vocês viram em uma imagem anterior), e uma boneca antiga em tamanho real, que fica sentada em uma cadeira do quarto. Essa boneca em questão foi doada para o Grand Midway Hotel, porque seus antigos proprietários estavam começando a ficar amedrontados com ela. Então, gentilmente Murphy a deixou sentada próximo a cama, para que ela pudesse observar o hóspede enquanto dormia.

O quarto ainda conta com uma boneca antiga em tamanho real que fica sentada em uma cadeira do quarto. Essa boneca em questão foi doada para o Grand Midway Hotel, porque seus antigos proprietários estavam começando a ficar amedrontados com ela
Além disso, tufos de cabelos, teriam sido encontrados no interior das paredes desse mesmo quarto (isso sem contar pequenos ossos, supostamente de animais, encontrados em outras paredes do hotel). Estranho, não é mesmo?

Além disso, tufos de cabelos, teriam sido encontrados no interior das paredes desse mesmo quarto
Foi justamente em 2013 que Blair Murphy leiloou uma noite no quarto considerado mais mal-assombrado do seu hotel, no eBay. Ele disse que havia mencionado essa ideia de leiloar uma noite em seu hotel de brincadeira, mas acabou anunciando para ver o que acontecia. Murphy disse que seu anúncio recebeu mais de 11 mil acessos, e uma noite de hospedagem acabou sendo leiloada por cerca de US$ 450 (cerca de R$ 1.450 pela cotação atual).

"Não me importo com o dinheiro, não se trata de ganhar dinheiro. Foi mais como algo divertido para deixar o público entrar. Vamos ver até onde isso vai. Não sei, se funcionar, talvez eu faça isso uma vez por mês ou algo assim", declarou Murphy, naquela época.

Passar uma noite em alguns dos quartos do hotel, no entanto, não é tão simples assim. Teoricamente, não basta chegar e pagar por um dos quartos. Por outro lado, o hotel aceita reservas para eventos, sendo que noite pode custar entre US$ 300 a US$ 500 (entre R$ 950 e R$ 1.600). Esses preços variam de acordo com as ideias e propostas das pessoas interessadas, mas não incluem qualquer tipo de hospedagem. Caso estejam interessados em conhecer mais detalhes do hotel, ou quem sabe passar uma noite com amigos(as) por lá, basta entrar em contato através do site oficial ou da página que possuem no Facebook. Esporadicamente, existe o sorteio de uma semana de hospedagem inteiramente grátis.

O Fantasma de uma Jovem Chamada Martha Minnie Cerwinsky Assombra o Grand Midway Hotel?


De acordo com o site do hotel, a história sobre uma jovem chamada Martha era apenas um rumor. Os moradores locais mencionavam uma morte terrível que teria acontecido no Grand Midway Hotel há muitos anos, quando uma jovem assistia a queima de fogos de 4 de julho (data em que se comemora o dia da Independência dos Estados Unidos) em uma varanda do hotel. Supostamente, um rojão teria sido disparado de forma errada e atingido o seu pescoço. Ela acabou não resistindo e morrendo na varanda.

Alguns diziam que ainda era possível ver sua imagem em uma das janelas do segundo andar. Porém, Blair Murphy chegou a mencionar que tentaram pesquisar sobre essa história, mas não havia quaisquer registros de mortes incomuns ocasionadas por fogos de artifício no Corpo de Bombeiros de Windber. Também não havia sido publicado nada nos jornais, o que era bem estranho.

Antiga foto mostrando a fachada do Grand Midway Hotel,
que contava com varandas "comunitárias" no segundo e terceiro andar do imóvel
Certo dia, no entanto, uma testemunha do acidente, um senhor muito idoso foi até o hotel, e disse que era apenas um garotinho naquela época, mas que estava no primeiro andar quando o rojão explodiu. Ele disse que a cena foi horrível, e "escorria sangue da varanda como se fosse um chuveiro". Pouco tempo depois, um membro da família dessa jovem foi até o hotel mostrar algumas fotos dela. O nome da jovem era Martha Cerwinsky, morta em 4 de julho de 1911, no Grand Midway Hotel.

Antiga foto mostrando o Grand Midway Hotel, que sempre foi muito popular na cidade
Aparentemente, o Corpo de Bombeiros da cidade havia abafado o caso naquela época com medo de ser responsabilizado pela morte de Martha em razão dos fogos de artifício. Os antigos registros de jornais sobre o incidente estavam no sótão de uma casa particular, que não é mencionada no site. Um dos jornais que noticiou a morte de Martha foi o próprio Tribune-Democrat. Confira o que dizia a notícia:

"Por mais que a cidade de Johnstown estivesse preocupada, o 4 de julho foi celebrado de uma forma segura e sadia. Uma apuração realizada por médicos da cidade não encontrou quaisquer registros de acidentes graves. O incidente mais grave foi relatado nos arredores da cidade, em Windber, onde uma jovem acabou sendo morta de uma maneira muito peculiar.

A Srta. Martha Selinsky, 18 anos de idade, estava juntamente com 40 ou 50 pessoas na varanda do segundo andar do Hotel Midway, olhando a queima de fogos, que foram colocados sob a supervisão do Corpo de Bombeiros de Windber, na Avenida Graham. Inúmeros fogos estouraram sem quaisquer problemas. Um grande rojão foi colocando em um cano de aço pesado, com seis polegadas de diâmetro e um metro de comprimento. O cano era usado para direcionar os rojões em direção ao céu. O rojão acabou prendendo dentro do cano, que explodiu em diversos pedaços. Um desses pedaços foi lançado com uma força terrível em direção a varada do Hotel Midway, e a Srta. Selinsky desabou no chão. Ela foi atingida no lado direito do pescoço, logo acima do ombro. Tão grande era a velocidade do pedaço de cano, que quase dilacerou sua cabeça. A veia jugular foi cortada e a medula espinhal ferida. Amigos chegaram a retirá-la da varanda, e o Dr. Smith foi chamado às pressas, porém a jovem morreu 10 minutos depois.

Um dos jornais que noticiou a morte de Martha foi o próprio Tribune-Democrat,
na edição de 5 de julho de 1911
Os celebrantes e os espectadores, dos quais havia provavelmente 10.000 em frente ao Hotel Midway, sem saber que uma menina tinha sido morta, continuaram a celebração. Quando a notícia da morte se espalhou, no entanto, a alegre multidão ficou em silêncio e os fogos de artifício restantes não foram disparados. Um fato notável em conexão com o acidente é que até onde pôde ser apurado, ninguém mais ficou ferido pelos pedaços do cano. Os vidros das janelas do Hotel Midway, da loja Big Four, e do prédio dos Mills ficaram estilhaçados.

A Srta. Selinsky era muito popular em Windber. Durante diversos anos ela trabalhou na loja de cinco e dez centavos e, no ano passado, trabalhou em departamento de produtos secos da Eureka Supply Company. Seu pai morreu há cerca de sete meses. Sua mãe mora em Windber. O corpo ficou aos cuidados da Funerária Meek, mas nenhum preparativo havia sido programado até essa tarde."

O jornal Newcastle News, em sua edição do dia 5 de julho de 1911, no entanto, deu uma outra versão, "ligeiramente diferente", para essa história. Segundo o jornal, Martha Savinsky, 18 anos, estava sentada na varanda do segundo andar do Hotel Midway, por volta das 22h, quando foi atingida no pescoço por um pedaço de cano, que havia explodido, após alguns rapazes terem colocado dinamite dentro do mesmo. Martha teria morrido na hora, e os vidros das janelas de prédios vizinhos ficaram estilhaçados. Diversos rapazes teriam sido presos e provavelmente seriam julgados por homicídio. Enfim, de qualquer forma, Martha Cerwinsky não era mais um rumor local, ela havia realmente existido e infelizmente foi morta em um trágico acidente.

De qualquer forma, Martha Cerwinsky não era mais um rumor local,
ela havia realmente existido e infelizmente foi morta em um trágico acidente
Apesar das divergências, tudo indica que as informações e investigações realizadas por Blair Murphy sobre Martha Cerwinsky sejam realmente verdadeiras. Maiores detalhes sobre o encontro dessa parente e a história que apontava para Martha ser a trágica morte sobre a qual todos da cidade comentavam, foram publicadas no site de um jornal do condado de Somerset chamado "Daily American", em 16 de julho de 2011, praticamente 100 anos após a morte de Martha Cerwinsky.

De acordo com o artigo, Martha Cerwinsky foi enterrada no Cemitério Luterano Mt. Zion, na pequena cidade de Paint, no condado de Somerset, na Pensilvânia e aos poucos havia começado a desaparecer da memória coletiva da cidade. Uma reviravolta sobre sua história começou justamente em 2001, quando Blair Murphy comprou o hotel juntamente com alguns amigos.

De acordo com o artigo, Martha Cerwinsky foi enterrada no Cemitério Luterano Mt. Zion, na pequena cidade de Paint, no condado de Somerset, na Pensilvânia e aos poucos havia começado a desaparecer da memória coletiva da cidade
"Quando começamos a reforma, muitas pessoas se aproximavam e diziam que algo terrível havia acontecido aqui. Porém, eles não tinham nenhuma informação mais específica, e isso era meio frustrante", disse Murphy alegando que, no fim de 2001, um convidado aleatório lhe contou o básico da história, e ele começou a procurar por mais informações que pudessem ter sido arquivadas sobre a estranha morte. Foi então que começaram as histórias de fantasmas.

"Algumas pessoas disseram que viram uma mulher olhando pela janela do segundo andar, e comecei a pensar que talvez fosse Martha", continuou. Diversos caçadores de fantasmas e médiuns, que investigaram o hotel, alegaram que havia "presenças" no local.

"Alguns chegaram a dizer que uma dessas 'presenças' era uma mulher, e que ela havia morrido de forma violenta", acrescentou Murphy.

"Algumas pessoas disseram que viram uma mulher olhando pela janela do segundo andar, e comecei a pensar que talvez fosse Martha", disse Blair Murphy. Curiosamente, uma parte da varanda do segundo andar do hotel (na foto) foi preservada.
Carol Bratberg, uma das últimas parentes vivas de Martha, ajudou Murphy a reunir todos os detalhes quando ela apareceu alguns anos depois no hotel. Ela estava participando de uma reunião de formandos de 1956, da Escola de Ensino Médio da Região de Windber, quando ela ouviu falar sobre o novo dono do hotel, as histórias de fantasmas e decidiu visitá-lo.

"Minha família costumava falar sobre Martha durante a minha infância e adolescência. Então, eu pensei 'nossa, essa é a minha tia, e as pessoas estão falando que ela está assombrando o lugar', e fui até o hotel. Murphy estava muito interessado em sua história, então lhe mostrei onde ela foi enterrada", disse Carol Bratberg, em uma entrevista por telefone, de sua casa em Milwaukee. Pouco tempo depois, ela enviou uma foto da menina, pertencente a sua família, para ele. Martha estava usando um vestido branco e um colar de pérolas.

"Fiquei surpresa que as pessoas ainda estivessem interessadas nela. Aconteceu exatamente 100 anos atrás, eu suponho", completou. Na época, esse interesse pela história de Martha vinha crescendo. Diversos artistas fizeram pinturas usando sua imagem como um motivo. O cantor de jazz "Phat Man Dee" também compôs uma música sobre a morte e o fantasma da garota.

Carol Bratberg (à esquerda), uma das últimas parentes vivas de Martha, ajudou Murphy a reunir todos os detalhes quando ela apareceu alguns anos depois no hotel. Ela estava participando de uma reunião de formandos de 1956 da Escola de Ensino Médio da Região de Windber, quando ela ouviu falar sobre o novo dono do hotel, as histórias de fantasmas e decidiu visitá-lo
"É incrível que ela continue tendo essa crescente relevância depois de todos esses anos. A princípio, Martha era apenas uma pequena história. Agora, a sinto meio familiar para mim, assim como uma amiga ou uma colega morando aqui conosco", disse Murphy.

Carol Bratberg disse que a sua visita a Windber, no início do mês de julho daquele ano, provavelmente tinha sido a última. "É difícil viajar quando você envelhece. Não sei se algum dia voltarei", disse Carol, porém ela não descartava completamente essa possibilidade.

"Não me importaria de passar uma noite naquele hotel, se eles o deixassem um pouco mais leve. Não sei se eu acredito em fantasmas, mas talvez eu poderia fazê-la aparecer", completou.

Confira também um vídeo que mostra a visão do segundo andar, justamente em um trecho preservado da varanda em que Martha teria morrido, durante a passagem de um trem de carga transportando carvão, em frente ao Grand Midway Hotel, e que foi publicado em maio do ano passado na conta do mesmo, no YouTube:



História interessante, sombria e ao mesmo tempo inusitada, não é mesmo? Contudo, após essa longa jornada sobre as particularidades do Grand Midway Hotel, seu proprietário e seus supostos fantasmas, chegou a hora de falar da maior tábua Ouija do mundo, e que fica localizada no terraço desse mesmo hotel!

A Maior "Tábua Ouija" do Mundo Localizada no Terraço do Grand Midway Hotel!


Em meados de outubro do ano passado, Blair Murphy e seu Grand Midway Hotel foram destaque em diversas emissoras de TV locais, por uma razão bem exótica. Segundo a WJAC, emissora de TV afiliada da NBC, com sede em Johnstown, por exemplo, Murphy havia criado a maior tábua Ouija do mundo, justamente em seu hotel considerado mal-assombrado.

Ainda de acordo com a notícia, Murphy havia pintado uma tábua Ouija de 13 x 9 metros (medida aproximada) com letras, números e palavras, "comumente utilizada para se comunicar com fantamas", no terraço do hotel, e esperava trazer o recorde mundial para Windber. Confira o resultado final, que foi publicado no canal do próprio Grand Midway Hotel, no YouTube:



"Bem, durante anos, o terraço do hotel era como uma tela esperando por uma pintura. Falamos com o pessoal do Livro Mundial dos Recordes, e eles disseram que ainda não tinham o registro de uma grande tábua Ouija. Então, eles disseram que criariam uma categoria se fizéssemos a pintura", declarou Murphy, que considerava a mesma como uma grande obra de arte, muito embora algumas pessoas acreditassem, que as tábuas Ouija atraíssem espíritos malignos.

"Na cidade em si, não tenho ideia de qual seja a reação. É uma cidade muito conservadora, então tenho certeza que há uma mistura de sentimentos", completou.

Murphy e artistas locais teriam criado a tábua Ouija em apenas duas semanas, e esperavam terminá-la até a data do Halloween (do ano passado, é claro). Ele ainda não havia recebido qualquer certificação do Livro dos Recordes, porém estava oferecendo passeios pelo hotel, nos dias 21 e 22 de outubro, a partir das 19h30 até às 23h, sendo que ingressos custavam cerca de US$ 10 por pessoa (cerca de R$ 32 reais pela cotação atual).

Murphy também estava ansioso para que o Google atualizasse as imagens de satélite para que sua tábua Ouija pudesse aparecer em mapas na internet. Confira um clipe mostrando um pouco sobre esse passeio, que foi publicado no canal do próprio Grand Midway Hotel, no YouTube:



Confira também um vídeo mostrando rapidamente como foi feita a medição oficial para ser enviada ao Livro dos Recordes, em um outro vídeo publicado no dia 28 de outubro do ano passado nesse mesmo canal:



Curiosamente, pintar uma tábua Ouija no terraço de um hotel tinha seus implicativos por assim dizer. É possível notar que o indicador possuía rodinhas para a livre movimentação, e era muito semelhante a um dos primeiros instrumentos destinados a comunicação espiritual, a planchette. Além disso, a tábua Ouija estava inclinada e o indicador era bem grande (com cerca de 3 metros de comprimento), ou seja, seria necessário ter um bom preparo físico caso alguém pretendesse passar mais do que meia hora usando a mesma.

Para completar, qualquer empreendimento a céu aberto que esteja localizado nos estados do Norte dos Estados Unidos está a sujeito a neve, geralmente muita neve, durante o período de inverno. Veja como ficou a tábua Ouija do Grand Midway Hotel após nevar na cidade de Windber, em dezembro do ano passado:

Para completar, qualquer empreendimento a céu aberto que esteja localizado nos estados do Norte dos Estados Unidos está a sujeito a neve, geralmente muita neve, durante o período de inverno. Essa é a imagem de como ficou a tábua Ouija do Grand Midway Hotel após nevar na cidade de Windber
Apesar do site oficial do Guinness Book, o Livro dos Recordes, ter feito uma espécie de pré-anúncio no dia 28 de outubro do ano passado, a confirmação oficial do recorde aconteceu, de acordo com o site do jornal Tribune-Democrat, somente no dia 6 de janeiro desse ano, quando Blair Murphy recebeu uma mensagem de texto em seu celular dizendo: "Congratulations you are officially amazing" ("Parabéns, você é oficialmente incrível", em português). Maiores detalhes sobre a mesma foram publicadas no dia 23 de janeiro, no site oficial do próprio Guinness Book.

De acordo com o Guinness, o Grand Midway Hotel tinha cerca de 130 anos, e agora possuía a maior tábua Ouija do mundo. O mesmo continuava hospedando algumas pessoas, porém apenas mediante convite. Já a tábua Ouija tinha sido construída com a ajuda de oito artistas,  incluindo Brian Cano, James Bertolasio, Mark Portante, Mark Swindler, Nova Lox, Luke Hoffman, e Camille Zamboni, podendo ser vista até mesmo através do Google Maps. Sim, é possível visualizá-la, ainda que parcialmente pelo serviço de mapas do Google, clique aqui para visualizar.

É possível ver a maior tábua Ouija do mundo através do Google Maps
Muitos podem se perguntar como alguém vira proprietário de um local tão assombrado que, antes de ser confirmado como cenário de um novo recorde mundial, foi apresentado em vários programas de televisão norte-americanos, pelo canal SyFY, livros de pesquisa e investigações paranormais devido a sua atividade fantasmagórica. Bem, como é possível notar, Murphy, que atualmente mora no hotel com sua namorada e sua filha recém-nascida, teria se deparado com a propriedade ao abrir um email.

"Sempre encarei isso como se o hotel tivesse me escolhido. Estava morando em Los Angeles, quando um anúncio de venda de um hotel histórico da Pensilvânia certo dia apareceu no meu email, como se fosse um dedo assustador vindo de um túmulo, me cutucando e dizendo: 'me compre... mude-se para cá... more aqui... será fantástico'. Tem sido uma aventura fantástica", disse Murphy.

Filho de dois agentes funerários, Murphy estava acostumado a estar cercado pela morte quando criança; algo que desempenhou um papel importante em seu interesse nas inúmeras experiências paranormais, que regularmente dizem que ocorrem em sua casa mal-assombrada, e que possui 32 quartos. Vocês também podem conferir um vídeo publicado no canal oificial do Guinness Book, no YouTube, clicando aqui.

De acordo com o Guinness, o Grand Midway Hotel tinha cerca de 130 anos,
e agora possuía a maior tábua Ouija do mundo
"O Grand Midway Hotel era um antigo hotel destinado a mineradores do final da década de 1880. Consigo me lembrar de inúmeras histórias de fantasmas, de pessoas que passaram uma noite aqui. Para ser sincero, tem sido um lugar fascinante de se morar. No entanto, as atividades paranormais ficaram em completo silêncio por cerca de dois anos", disse Murphy.

A inspiração para o gigantesco tabuleiro veio justamente após esse silêncio de dois anos, quando Murphy e sua namorada Camille Zamboni decidiram usar uma tábua Ouija, da empresa Hasbro, para ver se eles conseguiam "chamar a atenção dos espíritos". De acordo com Murphy, os resultados foram apavorantes.

Filho de dois agentes funerários, Murphy estava acostumado a estar cercado pela morte quando criança; algo que desempenhou um papel importante em seu interesse nas inúmeras experiências paranormais, que regularmente dizem que ocorrem em sua casa mal-assombrada. Na foto aparece o ator e produtor Brian Cano (em primeiro plano) e Blair Murphy (ao fundo).
"As coisas começaram a ser reviradas por todo o hotel. As energias estavam rodopiando. Os convidados estavam ficando completamente assustados. Parecia que as coisas estavam em um novo nível de atividade paranormal. Estávamos vendo pessoas flutuando e ouvindo vozes. Até mesmo os animais de estimação do hotel estavam reagindo às forças invisíveis. Nossos sonhos se tornaram bem agressivos. E não era apenas conosco. Outros moradores de longa data do hotel diziam que 'alguma coisa estava acontecendo', e estavam tendo estranhos encontros no meio da noite", continuou Murphy.

Foi então que Murphy soube, que a única maneira de completar a magnificência assombrada do Grand Midway Hotel, era construindo uma tábua Ouija digna de merecer um recorde, medindo 121,01 m². De acordo com ele e sua equipe, a parte mais difícil da criação foi trabalhar com condições meteorológicas adversas, assim como a chuva que estragava a pintura prateada e dificultava a pintura das letras.

De acordo com Murphy e sua equipe, a parte mais difícil da criação foi trabalhar com condições meteorológicas adversas, assim como a chuva que estragava a pintura prateada e dificultava a pintura das letras. Na foto aparece Camille Zamboni, namorada de Murphy, ajudando a pintar a letras no terraço do Grand Midway Hotel
Baseado no tom convenientemente misterioso que o hotel irradia, o local tornou-se um "acampamento secreto" para muitos projetos artísticos; especificamente para longas-metragens, romances, pinturas, peças de teatro, gravação de clipes musicais e festas de Halloween.

"É uma constante aventura romântica, sendo que também é minha excêntrica casa", disse Murphy, se mostrando orgulhoso e extremamente satisfeito com seu novo recorde. Ele também disse que estava ansioso para a temporada de primavera, para ele poder usar a tábua Ouija com mais liberdade juntamente com os visitantes do hotel. Inclusive, ele mencionou que gostaria de obter outro recorde no ano que vem. Qual recorde? Bem, isso Murphy não revelou.

Comentários Finais


Basicamente, conforme vocês puderam acompanhar, a renda de Murphy vem da locação de alguns quartos para amigos próximos, em sua maioria pessoas do meio artístico, da realização de eventos, convenções de terror, festas diversas (incluindo, é claro, o Halloween), a gravação de clipes musicais, de filmes independentes, entre outras particulares. Entre essas particularidades, podemos citar a venda de livros, souvenirs e abertura do bar do hotel, assim como de algumas dependências do primeiro andar, uma vez na semana para um público praticamente fiel, que aproveita toda a atmosfera sombria do hotel como inspiração para suas vidas, assim como de relaxamento, em uma noite de pura diversão. Acredito que ficou bem claro, que ele não quis popularizar o hotel através de hospedagens aleatórias e compulsórias, mas criar uma espécie de "nicho paranormal" na região, algo que vem dando certo há 15 anos. Agora, se o hotel é realmente assombrado ou não, fica a critério da crença de cada um, visto que existe toda uma atmosfera propícia nesse sentido. Portanto, não seria difícil ver alguma "assombração" circulando pelo hotel. A única certeza que temos é que teria havido realmente ao menos uma morte, na antiga varanda do segundo andar desse hotel, em 1911, durante uma queima de fogos em comemoração ao dia da Independência dos Estados Unidos. Já as demais e eventuais mortes ficam a critério de você acreditar ou não em grupos paranormais que aparecem na televisão, e na opinião de supostos médiuns que já passaram pelo hotel.

Sem dúvida alguma, o Grand Midway Hotel possui a maior tábua Ouija do mundo. Vocês podem até questionar que ela não seja de madeira ou algo assim, mas a questão não é bem essa. Na prática, a tábua Ouija é qualquer superfície plana com letras, números, palavras ou outros símbolos em que se utiliza um indicador móvel. Esse indicador pode ser desde uma tampa de garrafa até aquele indicador gigante que eles construíram, ou seja, não é necessário comprar nada místico, mágico ou uma tábua feita com uma "madeira especial extraída de uma árvore milenar próximo a um cemitério de bruxas". Entenderam? Por isso, ele recebeu esse certificado do Guinness Book, e provavelmente será amplamente aproveitado comercialmente no futuro em alguma série televisiva, filmes independentes ou algo do gênero. O problema, é claro, é que talvez esse recorde não dure muito tempo, visto que qualquer pessoa poderia utilizar uma quadra esportiva abandonada e criar uma tábua Ouija ainda maior (assumindo, é claro, a propriedade do local). Resumindo? Esse é um recorde não muito difícil de ser quebrado, mas aparentemente Blair Murphy conseguiu o que ele queria. Após dois anos de aparente dificuldade, que ele taxou de "silêncio paranormal", ele conseguiu novamente destaque na mídia devido a um projeto ousado e inovador. Por mais que algumas pessoas possam não gostar da ideia, a cidade de Windber com certeza receberá mais visitantes na primavera até o fim do outono, movimentando assim o comércio local. Todos, gostando ou não, saem ganhando.

Geralmente sou bem crítico em relação ao mundo considerado paranormal ou sobrenatural. Quem poderia me culpar, considerando as inúmeras e gritantes fraudes, que já foram e continuam sendo perpretadas por pessoas sem qualquer tipo de ética, conhecimento, caráter ou profissionalismo? Infelizmente, esses universos vivem mais de experiências pessoais subjetivas, do que provas consistentes sobre os mais diversos fenômenos. Porém, não é a minha opinião ou aquilo que acredito que importa. Na verdade, o que mais me importa é levar até vocês o conteúdo mais verdadeiro possível, para mostrar os mais diversos lados dessa moeda multifacetada, que muitos insistem em apontar apenas uma. Como sempre costumo dizer, acreditar ou não faz parte, ser enganado não. De qualquer forma, no caso da maior tábua Ouija do mundo, apesar do seu próprio funcionamento ser um tanto quanto complicado, aparentemente cansativo e ainda mais questionável do que uma tábua Ouija de tamanho normal, a ideia foi excelente. Aliás, ela está localizada justamente em um hotel que respira esse universo diariamente, e cobra valores absolutamente justos pela visita, pelo café ou por uma noite mais reservada com amigos. É um ambiente exótico, porém aparentemente divertido, com boas pessoas que sempre terão uma boa história de terror para contar. A aventura de Murphy se transformou na diversão dos visitantes e, além disso, se tornou uma atração em uma pequena cidade que tenta resistir bravamente a modernidade. Acredito que Murphy tenha colaborado positivamente com sua comunidade, implementando algo que só pode ser visto de cima, e portanto, praticamente sem ofender nenhum vizinho ou outro morador da cidade. Uma localidade secular, que graças a pessoas como Blair Murphy, dificilmente deixará de constar no mapa dos Estados Unidos.

Até a próxima, AssombradOs!

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://articles.dailyamerican.com/2011-07-16/news/29783214_1_ghost-stories-violent-death-class-reunion
http://articles.dailyamerican.com/2012-07-07/news/32581220_1_pennsylvania-ghost-hunters-society-john-zaffis-paranormal-investigations
http://cinematreasures.org/theaters/1235
http://nationalparanormalassociation.blogspot.com.br/2013/05/one-night-stay-in-haunted-hotel-room-up.html
http://philadelphia.cbslocal.com/2016/10/21/rooftop-ouija-board/
http://wjactv.com/news/local/somerset-man-shoots-to-create-worlds-largest-ouija-board
http://www.click2houston.com/news/national/haunted-hotel-could-hold-worlds-largest-ouija-board
http://www.cultofweird.com/paranormal/worlds-largest-ouija-board/
http://www.ebay.com/blogs/stories/stay-creepiest-bed-america-if-you-dare
http://www.grandmidwayhotel.com
http://www.guinnessworldrecords.com/news/2017/1/haunted-hotel-is-now-home-to-the-worlds-largest-ouija-board-459555
http://www.hauntedplaces.org/item/grand-midway-hotel/
http://www.tribdem.com/news/filmmaker-at-home-in-windber-s-grand-midway-hotel/article_4e41e939-64e8-5379-b362-f9f4700e7af1.html
http://www.tribdem.com/news/guinness-giant-ouija-officially-amazing/article_ce97c708-d499-11e6-86dd-cb7fe02912d6.html
http://www.tribdem.com/will-windber-s-grand-midway-hotel-set-a-world-record/article_a601416a-8ff8-11e6-94d1-af7d12ef82fe.html
http://www.upi.com/Odd_News/2016/10/21/Pennsylvania-man-seeks-record-for-worlds-largest-Ouija-board/2221477062456/
http://www.wcnc.com/news/haunted-hotel-boasts-largest-ouija-board/342357268
Comentários