9 de janeiro de 2017

A Foto de um Suposto "Fantasma" de um Menino de 12 Anos Poderia Solucionar um "Assassinato" Ocorrido há mais de 500 anos?


Por Marco Faustino

Talvez esse seja o primeiro caso relacionado a foto de um suposto "fantasma" do ano, e para variar tinha que ser onde? Na Inglaterra, é claro. É interessante lembrar a vocês, que no finalzinho do ano passado tivemos casos muito interessantes, que aconteceram aqui no Brasil. Entre esses casos podemos citar a filmagem realizada por uma jovem paulistana, na qual apareceriam supostos "fantasmas" em uma academia de ginástica, de um determinado hotel. Não estávamos falando de equipamentos que se moviam sozinhos, mas de sombras, aparentemente de uma mulher e de uma criança, que passavam "correndo" diante da câmera do celular. Assim sendo, entrei em contato com essa jovem, evidentemente para pedir autorização para utilizar sua imagem, eventuais fotos e vídeos, tal como obter mais detalhes sobre o que realmente teria acontecido (leia mais: Fantasmas Teriam Sido Filmados na Academia de Ginástica de um Hotel da Cidade de Caldas Novas, em Goiás?). Para a minha surpresa, esse hotel em questão ficava justamente em Caldas Novas. O motivo dessa surpresa? Bem, cerca de duas semanas antes havíamos publicado o caso de um leitor e inscrito do canal AssombradO, chamado Julio César, que entrou em contato conosco a respeito de uma foto onde apareceria o suposto "rosto de um fantasma", no vidro do carro em que estava. Porém, esse leitor tinha uma particularidade, que de certa forma até nos surpreendeu. Aquela tinha sido a mesma foto que apresentamos a vocês no primeiro vídeo, que foi publicado no canal AssombradO, em 26 de maio de 2014, com o título de "O Passageiro Fantasma". O vídeo era bem simples, e não havia praticamente nenhuma informação tão relevante assim sobre o caso, mas a nova postagem trouxe um conteúdo bem interessante e bem mais robusto sobre o mesmo (leia mais: Um Fantasma Teria Aparecido na Janela de um Carro a Caminho do Festival Caldas Country Show, em Caldas Novas, Goiás?).

De qualquer forma, ao contrário do que acontece em nosso país, notícias sobre casos de supostos fantasmas são constantemente divulgadas no Reino Unido (principalmente na Inglaterra e pelos tabloides britânicos), visto que há toda uma indústria do paranormal envolvida. Aliás, as próprias agências "independentes" de notícias compram o "material" (a história, fotos e vídeos) e repassam o conteúdo para esses os tabloides publicarem e terem lucro com os acessos e compartilhamentos. Invariavelmente, o que já era passível de má interpretação antes, devido a pesquisa praticamente nula que fazem, se torna quase caótico quando é republicada por sites mais populares aqui no Brasil ou em outras partes do mundo. Dessa vez, uma mulher chamada Mary Ryan, 40 anos, passou a alegar que uma foto tirada na Torre de Londres poderia ter registrado o fantasma de um menino de 12 anos, chamado "Edward V", solucionando assim um "misterioso assassinato" que teria ocorrido há 543 anos.

Para variar todo o material gerado é da agência de notícias britânica Mercury Press and Media, que tem uma longa tradição de fornecer material (textos, fotos e vídeos) de assuntos sobrenaturais ou paranormais para os tabloides britânicos. A Mercury Press and Media afirma em seu site, por exemplo, que tem estado na vanguarda da cobertura de notícias tanto para a imprensa do Reino Unido quanto internacional, nos últimos 40 anos. Porém, ela apenas coleta as informações, depoimentos, fotos e vídeos e monta um texto básico sobre o ocorrido, não há qualquer tipo de investigação e nenhuma preocupação se o conteúdo oferecido é falso ou não. O importante é tão somente lucrar com a informação, e esse efeito é sentido através dos tabloides britânicos, que também não costumam ir atrás da realidade dos fatos. Não é a primeira vez que divulgamos notícias oriundas da Mercury Press and Media, confira uma pequena lista:

Vamos saber mais sobre esse assunto?

Entenda o Caso Conforme Foi Divulgado pelos Tabloides Britânicos


Mary Ryan, cabeleireira, 40 anos, mãe de duas filhas, estava tirando fotos de antigas armas que estavam em exibição na Torre de Londres, uma atração histórica da capital inglesa, porém, para variar, naquele momento ela não notou um rosto que apareceu no reflexo do vidro, ou seja, apenas quando chegou em casa que ela notou uma espécie de "rosto fantasmagórico". A cabeleireira acreditava que o rosto pertenceria a um menino de 12 anos chamado Edward V, que foi enviado para a Torre de Londres juntamente com o irmão de 9 anos chamado Richard, por seu tio Richard III, no ano de 1483.

A Torre de Londres é um castelo histórico localizado na cidade de Londres, Inglaterra, Reino Unido, na margem norte do rio Tâmisa. Ele foi fundado por volta do final do ano de 1066. A Torre Branca em seu centro foi construída pelo rei Guilherme I em 1078, sendo considerada pelos habitantes da cidade como um símbolo de opressão infligida pela nova elite governante
Mary Ryan acreditava que o rosto pertenceria a um menino de 12 anos chamado Edward V, que foi enviado para a Torre de Londres juntamente com o irmão de 9 anos chamado Richard, por seu tio Richard III, em 1483
É amplamente mencionado que eles tenham sido assassinados, uma vez que ambos nunca mais foram vistos novamente, mas Mary alega que sua foto poderia ser a primeira imagem registrada dessa tragédia relacionada ao jovem príncipe. Sir Thomas More, estadista e historiador do século XVI, afirmou que os dois príncipes foram sufocados por seu tio e enterrados dentro da Torre de Londres, embora isso nunca tenha sido provado, e o desaparecimento de ambos é frequentemente citado como um dos "maiores mistérios do mundo".

Mary Ryan tinha vistado a Torre de Londres juntamente com seu marido, Andrew Lang, 38 anos, e as filhas Kayleigh, 18 anos, e Chloe Lang, 15 anos, no início de 2015. Ela também alegou que a família ficou muito "espantada" pela foto desde então.

Mary Ryan, seu marido e suas filhas, Kayleigh (à direita), e Chloe (à esquerda) saíram de Liverpool e resolveram passear em Londres, visitando assim, a famosa atração histórica e icônica Torre de Londres
"Você pode ver o reflexo de Kayleigh no vidro, e a mão de Andrew no lado direito da foto. Contudo, a pele do rosto do menino é completamente diferente dos demais, o que acabou chamando a minha atenção. Isso é horrível. Eu fiquei realmente assustada com isso. Kayleigh também ficou com medo. Ela ficou preocupada que aquilo pudesse estar a seguindo, sendo que na época ela tinha apenas 16 anos", disse Mary Ryan.

"Não tínhamos visto nada assim antes. Adoro tudo que tem relação com o paranormal. Fico morrendo de medo dessas coisas, mas adoro ler sobre elas", continuou.

"Havia apenas outro armário expositor de vidro atrás de nós, e o corredor tinha, no máximo, cerca de dois metros de largura. Era suficiente para que alguém pudesse estar ali, mas não havia mais ninguém. Estávamos no fim do grupo, então ninguém estava atrás ou próximo de nós", acrescentou.

A foto foi tirada por Mary Ryan ficou fascinada pela arma cravejada de "diamantes",
que estava logo acima do armário expositor
"Na verdade, nem mesmo havia meninos no grupo. As roupas do rapaz parecem antigas, muito antigas, incluindo o seu cabelo e todo o seu aspecto (uma aparência antiga). Os dois jovens príncipes parecem muito semelhantes a ele. Acredito que seja algo possivelmente paranormal, uma vez que definitivamente ninguém estava lá, a torre é conhecida por ser altamente assombrada, e aquele é o local onde acredita-se que os meninos foram assassinados", completou.

A família, que mora em Liverpool, estava em uma viagem de dois dias até Londres, quando o incidente ocorreu. Eles disseram que estava na chamada Torre Branca, a torre central também conhecida em inglês como "The Old Keep".

Mary Ryan disse que seu marido Andrew (na foto) não acreditava em fantasmas até ver aquela foto
"Não vimos o rosto naquele momento, apenas algumas semanas depois. Quando chegamos em casa e fomos olhar as fotos, é que eu percebi o que estava ao fundo. Dizem que a Torre Branca, é a parte mais assombrada da Torre de Londres. Quando eu postei isso nas redes sociais,  as pessoas disseram que dois jovens príncipes foram assassinados lá, e aquilo se parece com um deles. É realmente assustador", disse Mary.

"A razão pela qual eu tirei a foto é que eu tinha ficado fascinada por uma arma, uma vez que ela estava repleta de diamantes. Aquilo devia valer muito dinheiro. Acredito que tenha sido um presente para a monarquia", continuou.

"Não vivenciamos nada paranormal ou estranho desde então, mas eu adoraria voltar. Iria tirar mais fotos e prestar mais atenção no que aparece nelas. Se eu visse algo assim naquela ocasião teria ficado muito assustada. Provavelmente fugiria, e deixaria as crianças para trás!", completou.

As fotos apntam para outras exposições no museu (à esquerda), assim como Chloe (à direita),
uma das filhas de Mary Ryan, ao lado de um "guarda londrino".
"Todos nós ficamos muito assustados com isso. Todas as pessoas, as quais mostro a foto, ficam fascinadas por ela", finalizou.

A Torre Branca é a parte mais antiga da Torre de Londres, orginalmente projetada para "impor medo" aos cidadãos "rebeldes" ou "indisciplinados" de Londres. Acredita-se que o porão da torre tenha sido usado para tortura.

Edward V e seu Irmão Mais Novo, Richard de Shrewsbury, Foram Realmente Assassinados na Torre de Londres?


Em uma rápida pesquisa sobre esse assunto é possível notar, que ninguém sabe exatamente qual foi o destino de Edward V e Richard de Shrewsburry. Edward V, nascido em 2 de novembro de 1470, passou a ser rei da Inglaterra devido a morte do seu pai, o rei Edward IV, e "reinou" entre 9 de abril de 1483 até 26 de junho daquele mesmo ano. Porém, ele nunca foi coroado, e seu reinado de apenas 86 dias foi dominado pela influência de seu tio e Lorde Protetor, Richard, Duque de Gloucester, que lhe sucedeu como Richard III em 26 de junho de 1483. Ironicamente o reinado de Richard III não duraria muito tempo, visto que ele morreria dois anos mais tarde.

Edward e seu irmão mais novo, Richard de Shrewsbury, o primeiro Duque de York, foram os príncipes da torre, que desapareceram depois de serem enviados para alojamentos reais fortemente vigiados na Torre de Londres. A responsabilidade por suas mortes é amplamente atribuída a Richard III, mas a falta de evidências sólidas e de relatos contemporâneos conflitantes também sugerem outros possíveis suspeitos.

A responsabilidade dos irmãos é amplamente atribuída a Richard III (na imagem), mas a falta de evidências sólidas e de relatos contemporâneos conflitantes também sugerem outros possíveis suspeitos
Dominic Mancini, um italiano que visitou a Inglaterra na década de 1480, relatou que Edward era constantemente visitado por um médico, que mencionava que o menino se parecia como uma vítima sendo preparada para o sacrifício, buscando a remissão de seus pecados através de confissão diária e penitência, porque acreditava que sua morte estava próxima.

Um historiador chamado David Baldwin mencionou, por exemplo, que muitos acreditam que Edward tenha morrido devido alguma doença ou como resultado das tentativas de curá-lo. Já Thomas More (1478-1535), um advogado britânico e filósofo social, escreveu que os príncipes foram sufocados até a morte com seus travesseiros, sendo que seu relato é a base da peça de William Shakespeare chamada "Richard III", na qual Tyrrell assassina os príncipes por ordem do tio deles.

Thomas More (1478-1535), um advogado britânico e filósofo social, escreveu que os príncipes foram sufocados até a morte com seus travesseiros, porém seu relato é a base da peça de William Shakespeare chamada "Richard III", na qual Tyrrell assassina os príncipes por ordem do tio deles
Os ossos pertencentes as duas crianças foram supostamente descobertos em 1674 por operários que estavam reformando uma escadaria na Torre de Londres. Por ordem do rei Charles II, os mesmos foram posteriormente colocados na Abadia de Westminster, em uma urna com os nomes de Edward e Richard. Os ossos foram reexaminados em 1933, ocasião em que se descobriu que os esqueletos estavam incompletos e tinham sido enterrados com ossos de animais. Nunca ficou provado que os ossos pertenciam aos príncipes, sendo possível que eles tenham sido enterrados antes da reconstrução daquela parte da Torre de Londres. Curiosamente, a permissão para um exame posterior foi negada.

O que se considera como as relíquias de Edward V e seu irmão Richard permanece até hoje na Abadia de Westminster, e estão guardados em uma espécie de sarcófago de mármore branco. Nele existe uma curta inscrição em latim que responsabiliza o tio deles pela morte dos meninos, que teriam sido assassinados e sufocados com a ajuda de travesseiros, e que seus ossos, tidos como "provas indubitáveis", teriam sido encontrados durante a reforma de uma escadaria que outrora levava a Capela da Torre Branca.

O que se considera como as relíquias de Edward V e seu irmão Richard permanece até hoje na Abadia de Westminster, e estão guardados em uma espécie de sarcófago de mármore branco
Talvez seja por isso que exista esse frenesi em acreditar que Edward V e seu irmão Richard tenham sido enterrados na Torre de Londres, e sua respectiva associação com a Torre Branca. Vale lembrar que essa não é a primeira vez que os tabloides britânicos divulgam uma notícia sobre possíveis fotos de " Edward V e seu irmão Richard". Em setembro de 2015, também houve um caso de uma outra foto, mas com uma qualidade bem pior do que essa, e tirada por uma "caçadora de fantasmas".

Resumindo? Até hoje não há provas concretas que os meninos tenham sido assassinados na Torre de Londres, nem onde eles teriam sido enterrados. Além disso, todas as fotos de supostos fantasmas relacionados aos mesmos possuem uma qualidade muito ruim e abaixo do necessário para se possa fazer uma análise mais correta e precisa do material. No caso da foto tirada por Mary Ryan, a mesma possui uma péssima qualidade, estando muito interpolada e visivelmente borrada. O rosto do suposto menino se parece mais com uma estátua ou então a pintura de um quadro, podendo ser reflexo de algo que estivesse próximo ou atrás de Mary ou então simplesmente uma mera manipulação digital. A história sobre os irmãos que contamos resumidamente para vocês é bem interessante e de certa forma misteriosa, porém a foto gera muitos questionamentos sobre sua autenticidade.

Além disso, a história divulgada é bem estranha e coloca uma certa dúvida sobre a capacidade de discernimento de Mary Ryan. Aparentemente, a foto do suposto "rosto fantasmagórico" tinha sido tirada, porque ela gostou de uma arma cravejada de "diamantes", e que possivelmente valeria muito dinheiro. Ela estaria se referindo aquela grande arma de aparência plástica e brilhante, e que aparentemente serve apenas como um indicador para o armário expositor de armas antigas ou alguma outra arma em exposição? Algumas outras fotos do passeio revelam uma qualidade bem melhor das imagens, embora tenham sido tiradas em um local aberto e com iluminação natural. Seria interesse que tivéssemos acesso as fotos do local onde Mary Ryan estava naquela época, assim como das pessoas que participaram daquele passeio, mas infelizmente não temos como fazer tais comparações e poder cravar, por exemplo, que seria apenas o reflexo de um manequim posicionado atrás de Mary. Enfim, nada indica que essa possa ser uma "autêntica" foto de fantasma, e nem mesmo que seja de Edward V.

Até a próxima, AssombradOs!

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes: 
http://www.dailymail.co.uk/news/article-3222182/Does-photo-PROVE-ghosts-murdered-princes-Tower-haunt-London-landmark.html
http://www.dailymail.co.uk/news/article-4094312/Does-picture-finally-solve-500-year-old-mystery-princes-Tower-Mother-two-claims-photobombed-ghost-Richard-III-s-12-year-old-victim-Edward-V.html
https://www.thesun.co.uk/news/2549594/mum-claims-tower-of-london-snap-ghost-edward-v/
https://en.wikipedia.org/wiki/Edward_V_of_England
Comentários