18 de dezembro de 2016

Será Verdade que um "Reality Show" na Rússia Vai Permitir que "Estupros e Assassinatos" Sejam Cometidos Pelos Participantes? (Atualizado 21/09)

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Por Marco Faustino

Se tem um polêmico assunto que vem circulando pelas redes sociais ultimamente, com certeza é sobre o "reality show" russo denominado "Game 2: Winter", no qual as primeiras informações apontam que contará com 30 participantes (15 homens e 15 mulheres), que tentarão sobreviver ao rigoroso inverno siberiano, com temperaturas inferiores a -40ºC, durante cerca de nove meses, com a promessa que um ou mais vencedores compartilharão uma premiação de cerca de US$ 1,6 milhão (aproximadamente R$ 5,5 milhões pela cotação atual). A polêmica, é claro, veio por parte dos organizadores que, em algumas poucas entrevistas para sites internacionais de notícias, teriam declarado que durante o "reality show" seriam permitidos assassinatos, estupros, entre as mais diversas violações aos direitos humanos.

Como vocês podem imaginar, rapidamente o assunto ganhou uma dimensão muito maior do que se deveria ter por um motivo bem simples: infelizmente, muitas pessoas leem apenas os títulos das notícias, e não se preocupam em ler o material que é fornecido e nem mesmo pesquisar sobre ele, que é justamente o que mais deveria importar. Assim sendo, as pessoas acabam sendo vítimas de "clickbait" (termo que se refere a conteúdo da internet que é destinado à geração de receita de publicidade online, normalmente às custas da qualidade e da precisão da informação, por meio de manchetes sensacionalistas e imagens em miniatura chamativas para atrair cliques e incentivar o compartilhamento do material pelas redes sociais), e acabam repassando uma informação totalmente distorcida para amigos e familiares, formando uma verdadeira bola de neve e, potencialmente, promovendo notícias inverídicas. Até mesmo a rede social Facebook anunciou recentemente algumas medidas para tentar minimizar a disseminação de notícias falsas.

Enfim, no Brasil essa notícia sobre o polêmico "reality show" ganhou destaque principalmente em sites de baixa credibilidade jornalística, porém bem populares, e com os mais diversos títulos: "Reality russo causa polêmica ao permitir assassinato e estupro", "Estupros, brigas e mortes: reality show russo faz 'Jogos Vorazes' da vida real" ou "Conheça o reality show russo que permitirá qualquer coisa, inclusive estupro e assassinato". Até mesmo o site de uma das mais influentes revistas sobre negócios e economia do país publicou uma pequena notícia sobre o assunto, com a seguinte manchete: "Reality russo choca ao permitir atrocidades entre participantes". Obviamente, não podemos ser injustos nesse ponto, e não mencionar que uma linha bem parecida foi adotada pelos sites internacionais, evidentemente explorando o tema da forma mais chamativa possível. Contudo, a pergunta que não quer calar diante desse assunto é: Será que isso realmente é verdade? Uma série de atrocidades serão permitidas entre os participantes, que ainda contarão com ameaças naturais tais como o frio, e a presença de lobos e ursos em meio a floresta? Bem, esse é um ponto bem questionável, visto que, conforme dissemos anteriormente, boa parte das pessoas não leem as notícias, e existe um conteúdo muito maior sobre esse "reality show", que geralmente os sites de notícias não fazem muita questão de destacar. Vamos saber mais sobre esse assunto?

Como Esse Assunto Começou a Ser Disseminado?


Acredito que já é uma certa tradição nas postagens, ao menos em relação as que escrevo, em trazer uma espécie de "mapa da notícia" para vocês, com o intuito que possam ter uma noção de como um determinado assunto chega até aos seus olhos, ainda mais quando os casos estão relacionados ao continente europeu (principalmente o Reino Unido e o Leste Europeu) e asiático (especialmente a China e o Sudeste Asiático). Assim sendo, um dos principais sites responsáveis pela disseminação de toda essa história sobre um eventual "reality show" chamado "Game 2: Winter" foi justamente o britânico Daily Mail (alguns sites brasileiros citaram como fonte o site de notícias "Siberian Times", mas vamos explicar essa relação daqui a pouco).

Confira abaixo como essa notícia foi originalmente publicada pelo Daily Mail:

"O organizador do 'reality show' no estilo 'Jogos Vorazes', onde 30 pessoas serão jogadas na vastidão selvagem da Sibéria, tem propagado com orgulho, que estupro e assassinato será permitido. Os participantes do 'Game2: Winter', metade deles mulheres, serão deixados em uma região remota da Rússia, no qual está repleta de ursos e lobos, para passarem por um teste de sobrevivência de nove meses, em temperaturas inferiores a -40ºC. Concorrentes de diversos países, que buscam o prêmio de £ 1.3 milhão (aproximadamente R$ 5,5 milhões pela cotação atual) serão armados com facas, cuja expectativa é que cacem e pesquem para sobreviver.

O organizador do 'reality show' no estilo 'Jogos Vorazes', onde 30 pessoas serão jogadas na vastidão selvagem da Sibéria, tem propagado com orgulho, que estupro e assassinato será permitido
Os participantes do 'Game2: Winter', metade deles mulheres, serão deixados em uma região remota da Rússia, no qual está repleta de ursos e lobos, para passarem por um teste de sobrevivência de nove meses, em temperaturas inferiores a -40ºC.
Concorrentes de diversos países, que buscam o prêmio de £ 1.3 milhão (aproximadamente R$ 5,5 milhões pela cotação atual) serão armados com facas, cuja expectativa é que cacem e pesquem para sobreviver.
As regras aparentam ser chocantes devido as declarações de Yevgeny Pyatkovsky, um milionário russo de 35 anos, que é justamente o organizador do 'reality show'.

'Nós iremos rejeitar qualquer alegação dos participantes, mesmo que eles sejam mortos ou estuprados. Não teremos nada a ver com isso. Isso estará expresso em um documento a ser assinado pelo participante antes do início do programa", disse Yevgeny Pyatkovsky. As regras são bem claras: 'Tudo é permitido. Brigas, bebidas, assassinato, estupro, tabagismo, qualquer coisa.'

Já um usuário da internet criticou: 'Isso abre caminho para o comportamento selvagem e bestial. É como se tentassem encorajar o estupro ou o assassinato. Pode haver câmeras ao redor, mas não vão ver tudo.'

As regras são bem claras: 'Tudo é permitido. Brigas, bebidas, assassinato, estupro, tabagismo, qualquer coisa.'
Espera-se que os participantes, que devem ser maiores de 18 anos e 'mentalmente sãos', paguem cerca de £ 132.000 (cerca de R$ 560.000 pela cotação atual) para participar, embora alguns serão selecionados através de uma 'enquete online', e entrarão sem precisar pagar nada.

'Não haverá nenhuma equipe de filmagem, a região terá câmeras por todas as partes, e cada participante carregará uma câmera portátil com uma bateria recarregável de 7 horas de duração', disse Yevgeny Pyatkovsky. 

A competição de sobrevivência será exibida 24 horas por dia, 7 dias na semana, usando imagens de 2.000 câmeras instaladas em uma área de 2.225 acres (cerca de 9.004.256 m²) de taiga (também conhecida por floresta de coníferas, ou ainda floresta boreal, sendo um bioma comumente encontrado no norte do Alasca, Canadá, sul da Groenlândia, parte da Noruega, Suécia, Finlândia, Sibéria e Japão), com traduções para o inglês, francês, alemão, espanhol, chinês e árabe.

A competição de sobrevivência será exibida 24 horas por dia, 7 dias na semana, usando imagens de 2.000 câmeras instaladas em uma área de 2.225 acres (cerca de 9.004.256 m²) de taiga
'Provavelmente, todos vocês assistiram a série 'Lost', mas sobreviver em um clima tropical é bem diferente de tentar permanecer vivo na taiga siberiana, ou floresta boreal, a -40ºC', completou Yevgeny Pyatkovsky, que acredita que o programa vai atrair pessoas 'ricas e de caráter duvidoso'. O programa está previsto para começar no dia 1 de julho de 2017.

Os participantes receberão treinamento de sobrevivência de ex-membros russos da GRU Spetznaz (termo russo que designa as forças especiais da antiga União Soviética e atual Federação Russa), mas depois disso eles estarão sozinhos lidando com temperaturas que vão de 35ºC (em pleno verão) a -40ºC ou temperaturas inferiores (nas profundezas do inverno siberiano).

'Você também deve ter em mente que será uma floresta de verdade, com animais selvagens perigosos e insetos perniciosos. Obviamente, haverá algumas medidas de segurança, mas ainda levaria cerca de meia hora de helicóptero para chegar ao local onde o programa estará localizado. Aqueles que participarem serão estimulados a coletar e estocar comida antes do inverno com o objetivo de sobreviver aos meses de frio. No inverno, os competidores precisarão pescar peixes através de buracos no gelo para se alimentarem', disse Yevgeny Pyatkovsky, de acordo com o Siberian Times.

Os participantes receberão treinamento de sobrevivência de ex-membros russos da GRU Spetznaz (termo russo que designa as forças especiais da antiga União Soviética e atual Federação Russa), mas depois disso eles estarão sozinhos lidando com temperaturas que vão de 35ºC (em pleno verão) a -40ºC ou temperaturas inferiores (nas profundezas do inverno siberiano).
"No inverno, os competidores precisarão pescar peixes através de buracos no gelo para se alimentarem",
disse Yevgeny Pyatkovsky, de acordo com o Siberian Times.
Até o momento os produtores receberam o interesse por parte de 'socorristas profissionais, pessoas sem treinamento especial, viajantes profissionais, empresários, fotógrafos, joalheiros e psicólogos'.

'Parece estranho, mas nesse projeto será mais fácil sobreviver sendo uma pessoa comum, do que um socorrista profissional. Será necessário agir intuitivamente, em vez de seguir as instruções', disse o produtor Nikolay Ginzburg.

Até o momento os produtores receberam o interesse por parte de "socorristas profissionais, pessoas sem treinamento especial, viajantes profissionais, empresários, fotógrafos, joalheiros e psicólogos"
Cada participante terá um botão de pânico ligado a um satélite. Se o usarem, serão evacuados da taiga siberiana, mas não será permitido retornar. Todos aqueles que sobrevivem aos nove meses compartilharão o prêmio.

'O programa será absolutamente extremo. Não haverá médicos com os participantes. Se alguém ficar doente ou ferido, e perceber que ele(a) não passará pelo desafio, um helicóptero irá levá-lo até aos médicos. Então, o participante deixará o jogo para sempre', disse Yevgeny Pyatkovsky.

'O programa será absolutamente extremo. Não haverá médicos com os participantes. Se alguém ficar doente ou ferido, e perceber que ele(a) não passará pelo desafio, um helicóptero irá levá-lo até aos médicos. Então, o participante deixará o jogo para sempre', disse Yevgeny Pyatkovsky
O milionário do ramo da tecnologia alega que, além de ser exibido em um canal de TV dedicado na internet, há interesse das principais emissoras de TV, em pelo menos cinco países, para transmitir o programa de sobrevivência.

Apesar da abordagem indiferente ao assassinato e ao estupro, os concorrentes serão informados que as leis da Federação Russa serão aplicadas, e que se houver provas do cometimento de crimes, 'a polícia virá e os levará embora'. O programa mencionou que os participantes devem 'obedecer às leis da Federação Russa'."

Uma Dose de Realidade e Alguns Questionamentos Sobre um Eventual "Reality Show" Chamado "Game 2: Winter"


Acredito que a maioria não saiba, mas é muito raro que qualquer notícia chegue ao Brasil diretamente através de sites de notícias russos, mesmo que estejam no idioma inglês, como é o caso do site "Siberian Times". Notícias provenientes do Leste Europeu ou da Rússia geralmente são retransmitidas através das versões, em português ou espanhol, de agências de notícias tais como a RT, a Ruptly ou a Sputnik, o que não foi exatamente esse o caso.

Na realidade, muito provavelmente o que deve ter acontecido, é que diversos sites de notícias brasileiros leram a informação do "Daily Mail", que é totalmente baseada na notícia publicada pelo "Siberian Times" (inclusive as fotografias genéricas, e que não refletem em nada sobre o reality show em si), para tentar passar uma credibilidade "mais russa" a essa história. Assim sendo, colocaram como fonte tão somente o site do "Siberian Times" (algo que qualquer forma não estaria errado), e esqueceram completamente, intencionalmente ou não, de fazer uma pesquisa minimamente decente sobre esse assunto. Como era de se esperar, existem algumas diferenças entre o que foi publicado em ambos os casos.

Trecho da notícia publicada no site de notícias "Siberian Times" no dia 15 de dezembro
De acordo com o "Siberian Times", por exemplo, não seria permitida a utilização de armas de fogo pelos participantes (tão somente facas), e cada um poderia carregar até 100 quilos em equipamentos. Curiosamente, a cada semana os participantes poderiam solicitar algum item aos espectadores, que seriam capazes de doar dinheiro para eles através do site do projeto. Outro detalhe interessante é a duração do "desafio de sobrevivência", que pretende ser realizado de 1º de julho de 2017 a 1º de abril de 2018, ironicamente terminando no famoso "dia da mentira".

Um esclarecimento de vital importância é sobre a premiação. Aparentemente, de acordo com Yevgeny Pyatkovsky, o principal organizador do "reality show", se houver um vencedor o mesmo receberá cerca de 100 milhões de rublos, ou seja, aproximadamente R$ 5,5 milhões ou repartirá esse valor com demais "sobreviventes". Porém, essa conta é um pouco estranha. Vamos considerar que apenas 10 pessoas restassem ao final de nove meses de programa. Nesse caso, o valor da premiação seria dividido e cada pessoa receberia cerca de R$ 550.000. Se essas 10 pessoas forem justamente aquelas que pagaram cerca de R$ 560.000 para participar do programa, então elas teriam perdido cerca de nove meses da vida delas a troco de absolutamente nada. Para alguém ter "lucro", se é que possível dizer isso diante dessa situação, teriam que restar pouquíssimos competidores.

Nesse ponto vocês poderiam mencionar que "assassinatos ou estupros" seriam permitidos, o que diminuiria a quantidade de possíveis vencedores. Porém, aqui reside um "pequeno" problema. O artigo 131 do Código Criminal da Rússia (equivalente ao que conhecemos como Código Penal) menciona que o estupro ou "atos sexuais coercitivos" sem quaisquer circunstâncias agravantes são puníveis de 3 a 6 anos de reclusão. Além disso, se o crime de estupro resultar em morte, a pena aplicada é de 12 a 20 anos de reclusão, com a possível perda do direito de ocupar cargos públicos por até 20 anos subsequentes ao cumprimento da pena.

O artigo 131 do Código Criminal da Rússia (equivalente ao que conhecemos como Código Penal) menciona que o estupro ou "atos sexuais coercitivos" sem quaisquer circunstâncias agravantes são puníveis de 3 a 6 anos de reclusão
Já o artigo 110 menciona, que no crime de homicídio sem agravantes, pode ser aplicada uma pena entre 6 e 15 anos de reclusão. Porém, caso haja agravantes (homicídio de duas ou mais pessoas, por motivo de ódio, por maneira cruel, estupro, entre outros) a pena pode subir para 8 a 20 anos de reclusão, acarretar em prisão perpétua ou até mesmo pena de morte. Apesar de uma certa divergência entre as penas que poderiam ser aplicadas, seria completamente estúpido tentar estuprar ou até mesmo assassinar alguém diante de tantas câmeras e microfones transmitindo ao vivo.

Ainda de acordo com o "Siberian Times", Yevgeny Pyatkovsky teria mencionado que os participantes seriam livres para escolher se iriam tentar sobreviver sozinhos ou então formar grupos para aumentar as chances de sobrevivência. Ele também admitiu que poderia haver algumas dificuldades em relação aos participantes estrangeiros devido a "barreira do idioma", sendo que já havia algumas solicitações de excursionistas chineses.

O Local do "Reality Show" Seria na Região de Novosibirsk Oblast?


Entretanto, Yevgeny Pyatkovsky ainda nem sequer possui quaisquer autorizações para que os participantes possam caçar na região onde o "reality show" aconteceria, que obviamente não foi especificada. Tenha em mente que a região de taiga na Rússia é a maior do mundo, e se estende por cerca de 5.800 km do Oceano Pacífico até os Montes Urais.

Mapa mostrando a extensão da região taiga na Rússia, que é a maior do mundo,
e se estende por cerca de 5.800 km do Oceano Pacífico até os Montes Urais
A única informação que se tem disponível publicamente sobre o possível local onde o "reality show" pretende ser realizado, é de que os participantes seriam colocados em algum lugar da região de Novosibirsk Oblast, localizada no sudoeste da Sibéria. Vale ressaltar que o centro administrativo e econômico dessa região é a cidade de Novosibirsk, a terceira cidade mais populosa da Rússia, considerada de forma simbólica como a "capital da Sibéria".

A única informação que se tem disponível publicamente sobre o possível local onde o "reality show" pretende ser realizado, é de que os participantes seriam colocados em algum lugar da região de Novosibirsk Oblast, localizada no sudoeste da Sibéria
Vale ressaltar que o centro administrativo e econômico dessa região é a cidade de Novosibirsk, a terceira cidade mais populosa da Rússia, considerada de forma simbólica como a "capital da Sibéria"
Essa informação foi fornecida pelo site de notícias Life.ru, que entrevistou Ilya Suprun (Илья Супрун), um professor russo que teria se inscrito para participar desse "reality show".

Essa informação foi fornecida pelo site de notícias Life.ru, que entrevistou Ilya Suprun (Илья Супрун),
um professor russo que teria se inscrito para participar desse "reality show"
"Gostaria de testar a mim mesmo. Não temo pelas dificuldades e não acho que iremos ver animais selvagens por todos os cantos da floresta. A probabilidade de haver predadores não é tão grande assim", disse o otimista Ilya Suprun, acrescentando que se conseguir se tornar uma espécie de heroi de programa e vencê-lo, irá utilizar o dinheiro para comprar uma casa.

A Suposta Participação de "Pessoas Comuns" de Diversas Partes do Mundo, Assim Como a Presença de "Celebridades" da Moda e da TV


Por falar em se inscrever, maiores detalhes sobre a "ficha de inscrição" foram publicadas em um grupo criado pelos organizadores, no Facebook (o mesmo foi criado no dia 16 de novembro), e que atualmente conta com pouco mais 1.000 participantes, sendo que dezenas de pessoas já se mostraram interessadas em concorrer a uma ou mais vagas (essa parte da quantidade de "vagas gratuitas" não ficou muito clara) para participar do eventual programa.

Na última sexta-feira (16), Yevgeny Pyatkovsky (Евгений Пятковский) publicou uma espécie de questionário e todo o material necessário a ser remetido para a produção do programa, por aqueles que desejam participar, é claro, e que deve ser enviado para o email "player@game2winter.ru". Contudo, ele não mencionou até que dia as respostas e o material solicitado deveriam ser enviados.

Na última sexta-feira (16), Yevgeny Pyatkovsky (Евгений Пятковский) publicou uma espécie de questionário e todo o material necessário a ser remetido para a produção do programa, por aqueles que desejam participar, é claro
Confira o que é necessário para você supostamente concorrer a uma vaga: nome completo, idade atual, altura, peso, profissão, a cidade onde nasceu, a cidade onde atualmente reside, endereços (links) para os seus perfiis nas redes sociais, telefone de contato e a cidadania. Além disso, é necessário que você escreva uma pequena história sobre si mesmo(a), tal como seus passatempos, visto que a mesma pode ser determinante em relação ao voto popular. Contudo, calma, isso ainda não é tudo, pois é preciso que você envie uma foto completa do seu rosto (colorida e com fundo claro), e de corpo inteiro (colorida e que você esteja no meio da foto). Para finalizar também é necessário gravar um vídeo contendo novamente informações sobre si mesmo(a), seus passatempos e experiências de vida, sendo que não deve passar de 2 minutos (o vídeo também seria assistido pelo público).

A postagem termina com uma frase singular: "Preencha o questionário com responsabilidade, pois isso afeta sua chance de entrar no projeto. Se você tiver fotos, vídeos e histórias interessantes, então mais pessoas vão querer vê-lo(a) no projeto".

Talvez como uma forma clara de atrair público para esse polêmico projeto, Yevgeny Pyatkovsk anunciou no início desse mês a suposta participação de uma belíssima modelo chamada Natasha Sharonova (Саратове Наталья Шаронова), que teria ficado entre as principais finalistas de diversos concursos internacionais de beleza nos últimos anos.

Talvez como uma forma clara de atrair público para esse polêmico projeto, Yevgeny Pyatkovsk anunciou no início desse mês a suposta participação de uma belíssima modelo chamada Natasha Sharonova
"Troquei emails com o organizador do projeto, um conhecido empresário chamado Yevgeny Pyatkovsky, que me ofereceu a oportunidade de participar do programa. Ao verificar as condições, aceitei quase que imediatamente. Predadores selvagens, a sensação de perigo constante, a experiência com outros jogadores que estão dispostos a arriscar a vida pelo prêmio de 100 milhões de rublos... Não é apenas interessante, é algo excitante e me fazer querer adentrar a floresta", disse Natasha Sharonova, em entrevista para a agência de notícias Sarnovosti (Регион 64), acrescentando que não temia o frio de -40ºC, e se considerava uma vencedora na vida.

Natasha Sharonova teria ficado entre as principais finalistas
de diversos concursos internacionais de modelo e miss nos últimos anos
Natasha ainda disse que amava criar, participar de novos projetos, e que estava pronta para correr quaisquer riscos. Sua ousada empreitada, no entanto, gerou uma rápida reação de seus seguidores quando ela compartilhou suas intenções, através das redes sociais, que a criticaram por querer fazer parte de algo dessa natureza. Convenhamos que há uma certa lógica em não querer participar, não é mesmo?

"Para ser honesta, não esperava uma reação tão violenta assim. Muitos amigos já se acostumaram com as minhas atitudes, ou seja, apenas aceitam e me dão os parabéns. Porém, meus familiares estão chocados e preocupados comigo. A questão é que serão as minhas primeiras férias em anos, e estou feliz em sacrificá-las em nome de uma experiência tão grandiosa", completou.

Natasha ainda disse que amava criar, participar de novos projetos, e que estava pronta para correr quaisquer riscos. Sua ousada empreitada, no entanto, gerou uma rápida reação de seus seguidores quando ela compartilhou suas intenções, através das redes sociais, que a criticaram por querer fazer parte de algo dessa natureza.
De acordo com a agência de notícias Sarnovosti, ainda estava em negociação uma eventual participação de um famoso ator e modelo russo chamado Danila Kozlovsky (Данилы Козловского), porém até o presente momento não há qualquer confirmação nesse sentido. De qualquer forma, aparentemente tanto Natasha quanto Danila (caso aceite) seriam os "protagonistas" desse "reality show" (muito provavelmente os eventuais "apresentadores", ou seja, uma espécie de imagem pública do programa), porém estariam juntamente com os demais participantes em plena taiga siberiana correndo, teoricamente, os mesmos riscos.

Ainda segundo a agência de notícias Sarnovosti, ainda estava em negociação uma eventual participação de um famoso ator e modelo russo chamado Danila Kozlovsky (Данилы Козловского), porém até o presente momento não há qualquer confirmação nesse sentido
Já quem visitar o site do projeto "Game 2: Winter" conseguirá ver uma lista inicial de supostos 40 participantes (esse número deve variar com o tempo), que já teriam sido "pré-selecionados" para o "reality show". Apesar das regras não estarem muito claras, aparentemente haverá uma votação popular para escolher algumas pessoas, que não precisarão pagar absolutamente nada para participar. Confira a lista completa clicando aqui.

No entanto, Yevgeny Pyatkovsky disse que já teria recebido mais de 60 inscrições de possíveis interessados em participar de seu "reality show", inclusive um norte-americano. Uma vez que não temos como comprovar isso, é difícil saber a realidade por trás desses números. No site do "Siberian Times" é possível até mesmo ver comentários de brasileiros querendo participar desse eventual programa.

Alguns dos supostos e possíveis futuros participantes que serão selecionados através de votação popular
através do site do projeto "Game 2: Winter"
Segundo o site de entretenimento "Deadline", os rumores apontavam que Yevgeny Pyatkovsky investiria cerca de 1 bilhão de rublos, ou seja, aproximadamente R$ 55 milhões nesse "reality show", que era considerado por ele "como muito divertido e educacional".

Já a notícia publicada pela agência de notícias Sputinik contava com mais uma declaração de Yevgeny Pyatkovsky: "Imagine uma floresta. Os competidores chegam lá no dia 1º de julho depois de um curto período de treinamento. Cada um terá entre 3 a 4 meses para construir um abrigo antes de sentir a primeira onda de frio do inverno. Eles podem viver separadamente ou se juntar e formar equipes. Você também deve ter em mente que será uma floresta de verdade, com animais selvagens perigosos e insetos perniciosos. Obviamente, haverá algumas medidas de segurança, mas ainda levaria cerca de meia hora de helicóptero para chegar ao local onde o programa estará localizado. Estará cerca de -40ºC no inverno, imagine o que será necessário fazer para pescar durante essa época. Os competidores não terão somente que construir um abrigo, mas coletar e estocar comida para durar o inverno."

Enfim, será que devemos levar a sério a iniciativa de Yevgeny Pyatkovsky, e que essa ideia polêmica poderia se espalhar para demais países? Sinceramente, acredito que não.

O Reality Show Será Realmente Tudo Isso que Está Sendo Noticiado? Conheça o Histórico de Yevgeny Pyatkovsky e os Supostos Parceiros


Saber se o "reality show" promovido por Yevgeny Pyatkovsky, no melhor estilo "Jogos Vorazes", será realmente tudo aquilo que ele vem dizendo é relativamente bem fácil de responder, a começar pelo próprio Yevgeny Pyatkovsky. Muito provavelmente, assim como eu, você nunca ouviu falar sobre ele. Então nada mais justo que tentar entender quem é essa pessoa.

Bem, de acordo com a imprensa russa, Yevgeny Pyatkovsky, 35 anos, nascido em 25 de dezembro de 1980, casado, pai de duas crianças, é um programador de software, que aparentemente fez dinheiro com a criação de aplicativos para celular, mais especificamente um aplicativo chamado "АнтиКоллектор" ("Anti-Cobradores", em português). No passado, ele já teria servido ao exército, se formado em telecomunicações na SibSUTI (sigla em inglês para Universidade Estadual da Sibéria de Telecomunicações e Ciências da Informação), trabalhado como correspondente de um jornal, como vendedor de uma rede de lojas de vestuário chamada "Garage" e, em uma entrevista para um blog chamado Ribalych, em janeiro de 2015, ele disse que estava envolvido em uma pequeno negócio relacionado a quiosques de alimentação.

Bem, de acordo com a imprensa russa, Yevgeny Pyatkovsky, 35 anos, nascido em 25 de dezembro de 1980, casado, pai de duas crianças, é um programador de software, que aparentemente fez dinheiro com a criação de aplicativos para celular, mais especificamente um aplicativo chamado "АнтиКоллектор" ("AntiCobradores", em português)
A finalidade do aplicativo "АнтиКоллектор" é bem simples, visto que o mesmo bloqueia automaticamente o número de empresas ou de cobradores que ligam para a casa das pessoas cobrando dívidas, ameaçando-as das mais variadas formas possíveis (caso as dívidas não sejam pagas), e pertubando-as de forma ilegal (de acordo com a legislação dos países para os quais é destinado, é claro). O banco de dados seria atualizado automaticamente duas vezes por dia, e além disso as pessoas poderiam incluir números, na chamada "lista negra", para evitar serem incomodadas por tais empresas ou cobradores. O aplicativo foi lançado no final de 2014 em países como a Rússia, a Ucrânia e o Cazaquistão, sendo aparentemente bem popular e bem avaliado no Google Play (ao menos na versão destinada aos russos).

Durante essa mesma entrevista, Yevgeny Pyatkovsky disse que a morte de uma garotinha de apenas 10 anos de idade o motivou a criar o aplicativo. Ele teria escutado em um noticiário local, que um cobrador de dívidas tinha ameaçado matar o pai e a mãe dessa menina através de um telefonema, que ela mesma tinha atendido. Ela teria entrado em pânico, e se jogado do 10º andar do prédio onde morava. Segundo Yevgeny, jamais uma criança, ainda mais naquela idade, deveria ser ameçada por telefone, e isso o revoltou tanto que ele decidiu criar esse aplicativo para que as pessoas tivessem um pouco mais de paz.

Durante essa mesma entrevista, Yevgeny Pyatkovsky disse que a morte de uma garotinha
de apenas 10 anos de idade o motivou a criar o aplicativo
Ele mencionou que para usar o aplicativo havia uma taxa de 30 rublos, sendo que cerca de 30% desse valor (9 rublos) ficavam com o Google, porém boa parte dos 21 rublos restantes não iam diretamente para ele, mas para instituições de caridade. Inicialmente, ele não queria receber nada pelo aplicativo, mas assim que colocou um botão para que a pessoa doasse o dinheiro (diante de condições amplamente especificadas), o Google teria removido seu aplicativo, dizendo que teria que ficar com 30% do valor de todos os pagamentos. Portanto, ele teve que cobrar uma taxa para poder voltar a disponibilizar o aplicativo.

Ele também disse que não se sentia constrangido em ajudar pessoas endividadas, visto que havia toda uma legislação que protegia os dados do cidadão. Se uma pessoa não quisesse ser incomodada, então ninguém deveria ligar para ela. Confira também uma reportagem do canal de notícias "Life News", publicada no dia 26 de dezembro de 2014, em um canal de terceiros, no YouTube, sobre esse assunto (em russo):



Quando fui pesquisar em alguns fóruns de discussão russos, ninguém sabia ao certo quem exatamente era o homem chamado Yevgeny Pyatkovsky (Евгений Пятковский), e questionavam se ele realmente era um milionário do ramo da tecnologia conforme os sites de notícias estavam apontando. Muitos duvidavam que ele tivesse tanto dinheiro assim diante de seu histórico de vida, sendo que seu aplicativo de maior destaque era o "АнтиКоллектор". Nesse ponto é interessante mencionar, que em janeiro desse ano, Yevgeny Pyatkovsky também criou um outro aplicativo, dessa vez gratuito, chamado "Алкота" para que as pessoas pudessem ajudar a polícia no combate a venda ilegal de bebidas alcóolicas falsificadas ao denúnciar pessoas ou estabelecimentos suspeitos.

Sua motivação teria sido em decorrência de uma tragédia que aconteceu na cidade de Krasnoyarsk, na Sibéria, onde 12 pessoas morreram e dezenas acabaram sendo intoxicadas, entre o fim de novembro e início de dezembro do ano passado, pelo consumo de garrafas de whisky falsificadas.

A motivação de Yevgeny Pyatkovsky teria sido em decorrência de uma tragédia que aconteceu na cidade siberiana de Krasnoyarsk, onde 12 pessoas morreram e dezenas acabaram sendo intoxicadas, entre o fim de dezembro e início de dezembro, pelo consumo de garrafas de whisky falsificadas
Apesar de suas aparentes "boas intenções" em relação aos aplicativos criados, nada indica que ele seja um milionário, talvez apenas se considerarmos os padrões russos, mas ainda assim seu histórico não é compatível com a imagem que ele está vendendo atualmente para mídia russa e internacional. Algo que reforça e muito essa hipótese, foi a divulgação de seu empreendimento na mídia russa, no início de outubro desse ano, ou seja, cerca de pouco mais de dois meses atrás, onde Yevgeny Pyatkovsky teria criado uma espécie de "jardim de infãncia para adultos" na cidade de Novosibirsk. Sim, isso mesmo que você leu.

Algo que reforça essa hipótese foi a divulgação de seu empreendimento na mídia russa, no início de outubro desse ano, onde Yevgeny Pyatkovsky teria criado uma espécie de "jardim de infãncia para adultos" na cidade de Novosibirsk
De acordo com o site "Russia Beyond The Headlines", Yevgeny Pyatkovsky teria mencionado que os primeiros visitantes de seu "jardim de infância para adultos", que foi inaugurado no dia 6 de outubro, teriam sido gerentes de diversos bancos. Os visitantes seriam servidos com café da manhã, almoço e chá da tarde, assim como as crianças são na vida real. Eles também teriam uma hora de sono, assim como aulas de desenho, modelagem em argila, canto e muitas outras atividades. Um dia inteiro nesse "jardim de infância para adultos" custaria cerca 3.000 rublos (cerca de R$ 165) por pessoa. Seriam formadas "turmas" de 10 participantes, sendo que as mesmas seriam formadas de acordo com os interesses e idades semelhantes.

Segundo o site de notícias NGS, Yevgeny Pyatkovsky tinha planos para criar esses "jardins de infância para adultos" em cidades como Moscou e São Petersburgo, sendo que o investimento em Novosibirsk tinha sido da ordem de 600.000 rublos (cerca de R$ 33.000).

"As pessoas andam muito sérias... Elas estão cansadas da vida no escritório. Elas querem algo novo, interessante. Elas querem a felicidade. A felicidade de quando eram crianças", disse Yevgeny Pyatkovsky.

Segundo o site de notícias NGS, Yevgeny Pyatkovsky tinha planos para criar esses "jardins de infância para adultos" em cidades como Moscou e São Petersburgo, sendo que o investimento em Novosibirsk tinha sido da ordem de 600.000 rublos (cerca de R$ 33.000)
A agência de notícias Ria Novosti também repercutiu esse assunto, dizendo que Yevgeny Pyatkovsky teve essa ideia durante uma conversa com amigos, na qual ele mencionou que sua filha ia alegremente para o jardim de infância. Todos teriam concordado que tinham sido bem felizes durante esse período de suas vidas. Portanto, por que não criar um "jardim de infância" para adultos?

Assim sendo,  ele observou que muitas pessoas, a maioria funcionários que trabalhavam em escritórios, buscavam formas para relaxar e tentar passar pelo menos um dia fora do ritmo normal de suas vidas. As pessoas tentavam se ocupar das mais diversas formas possíveis, buscavam ajuda psicológica e assim por diante. De acordo Yevgeny Pyatkovsky, o "jardim de infância para adultos" era uma alternativa válida e digna para essas pessoas.

Ainda segundo Yevgeny Pyatkovsky, as pessoas que atendem "os adultos interessados em passar um dia no jardim de infância" são professores ou ex-professores de creches de verdade, e que durante a estadia são servidos cereais, pudins e chocolate, tudo o que uma "criança" adora. Ele disse que seu empreendimento vinha recebendo o interesse de homens na faixa etária dos 28 aos 40 anos e de mulheres entre 23 e 30 anos de idade. Confira também uma reportagem do canal "Russia 24", publicada no dia 7 de outubro desse ano, e que foi publicada em seu próprio canal no YouTube (em russo):



Resumindo, depois de criar dois ou três aplicativos de celular com "finalidades sociais", visto que ele também teria criado um aplicativo relacionado a "produtos naturais", ganhar destaque na mídia russa e de alguns países da Ásia Central e do Leste Europeu, e lançar um "jardim de infância para adultos serem felizes assim como eram quando crianças", temos o homem que planeja lançar um "reality show" dizendo que será permitido assassinatos e estupros a um custo extremamente alto. Faz algum sentido? Evidentemente, não faz nenhum sentido.

Yevgeny Pyatkovsky ainda não tem licenças ambientes nesse sentido, quaisquer permissões legais, não tem o apoio do goveno local, e nem a declaração pública de apoio de quaisquer emissoras de TV da Rússia ou de qualquer outro país do mundo. Ele estipulou uma data, que na verdade ele não tem a menor noção se poderá cumprir, e deu uma aparente certeza de que "está tudo bem" para conseguir publicidade gratuita na mídia internacional. Reparem a "comemoração" dele, no último sábado (17), em publicação em seu próprio perfil no Facebook:

Reparem a "comemoração" dele, no último sábado (17), em publicação em seu próprio perfil no Facebook


"500.000 publicações ao redor do mundo sobre o meu projeto. Mais de 50.000 visitantes ao site apenas ontem. Mais de 2.000 questionários para participar. Meu projeto já é conhecido por 100.000.000 pessoas no mundo inteiro. Ainda é possível se tornarem parceiros de mídia, investidores e patrocinadores", disse Yevgeny Pyatkovsky.

Não podemos nos esquecer de mencionar que, publicamente, ainda que não seja mencionado por quaisquer sites de notícias, mas tão somente no "site oficial" do "Game 2: Winter", Yevgeny Pyatkovsky o apoio de somente dois empresários para realizar seu eventual "reality show".

Um deles é um homem chamado Alexander Kravtsov (Александр Кравцов), empresário russo bem sucedido, 52 anos, filho de uma família de professores de música. Em 1984, ele se matriculou no Instituto de Petróleo e Gás de Moscou (atualmente chamado de Universidade Estadual Russa "Gubkin" de Petróleo e Gás). Ele foi chamado para o serviço militar em 1986, porém conseguiu se graduar nesse instituto com uma especialização de "Geologia de Campo de Petróleo e Gás". De qualquer forma, em 1995, juntamente com mais alguns amigos ele fundou uma empresa chamada "Ruyan", que revendia produtos de uma marca de calçados chamada "Salamander". Um ano depois Alexander começou a criar suas próprias marcas e uma série de companhias (em relação aos mais variados produtos, desde roupas de luxo até produtos para piqueniques). Ele alega possuir uma forte influência econômica e política na Rússia.

Publicamente, e mesmo assim não mencionado por quaisquer sites de notícias, mas somente no "site oficial", Yevgeny Pyatkovsky teria somente o apoio de dois empresários para realizar seu eventual "reality show". Um deles é um homem chamado Alexander Kravtsov (Александр Кравцов), empresário russo bem sucedido, 52 anos, filho de uma família de professores de música.
Desde 2001, ele explora comercialmente uma marca chamada "Expedition", que possui uma rede de mais de 360 lojas, destinada a venda de equipamentos, acessórios, roupas, entre os mais diversos produtos e bugingangas, além de possuir uma rede de restaurantes e spas. Alexander Kravtsov também é proprietário da chamada "Academia de Empreendedorismo", um programa intensivo de cerca de 3 meses para aspirantes a líderes empresariais, sendo que um dos principais requisitos é ser heterossexual. Aparentemente excêntrico, ele financia diversos projetos relacionados a expedições de aventuras, e até mesmo vem tentando criar uma cidade para chamar de sua, denominada "Ruyan City", localizada no distrito de Kozhevnikovsky, em Tomsk Oblast, na Rússia. Suas empresas também foram responsáveis por financiar a Igreja da Santíssima Trindade, considerada a igreja ortodoxa russa mais austral do mundo, na Ilha do Rei George, a maior das Ilhas Shetland do Sul, na Antártida.

Já o outro "parceiro" de Yevgeny Pyatkovsky é um homem chamado Oleg Kumaneev (Куманеев Олег Павлович), formado em Arquitetura pela Universidade Estadual de Arquitetura e Engenharia Civil de Novosibirsk, na Rússia, em 1980. Alguns sites apontam Oleg Kumaneev como representante da marca "Expedition" na cidade de Novosibirsk.

Já o outro parceiro de Yevgeny Pyatkovsky é um homem chamado Oleg Kumaneev (Куманеев Олег Павлович), formado em Arquitetura pela Universidade Estadual de Arquitetura e Engenharia Civil de Novosibirsk, na Rússia, em 1980
Acredito que é visível a diferença, por exemplo, entre Alexander Kravtsov e Yevgeny Pyatkovsky. E, diante disso, podemos imaginar de onde realmente poderia vir o dinheiro para financiar esse projeto. Contudo, o "Game 2: Winter" nem mesmo é mencionado na lista oficial de projetos da "Expedition", o que é bem estranho. Provavelmente, Alexander Kravtsov não quer "queimar sua reputação" de décadas de trabalho duro em troca de um mero "reality show", que pode dar muito errado e ser um completo fracasso. A ideia do projeto até pode ser de Yevgeny Pyatkovsky, cuja importância nesse ponto soa mais como uma melancólica fachada cinzenta do que qualquer outra coisa, porém o dinheiro e sua fama de milionário do ramo da tecnologia imposta pela mídia russa soa uma realidade distante.

Agora, dizer que Yevgeny Pyatkovsky vai realmente fazer isso, e nos moldes como planeja, bem, isso já é uma história completamente diferente.

Atualização #1 - 21/09 as 10h52: Era Tudo Mentira! Empresário de Novosibirsk Revela que "Reality Show" Não Passava de um "Experimento Social"!


Estava muito previsível diante dessa postagem e da posterior, que fiz sobre esse assunto, que tudo isso não passava de uma grande farsa. A verdade sobre essa história acabou sendo tão menosprezada pela mídia internacional (talvez pelo "vexame" que passaram ao divulgar algo sem a devida pesquisa), que eu sequer tinha notado absolutamente nada sobre isso anteriormente. Somente ontem (20), ao procurar por casos interessantes para trazer ao conhecimento de vocês, que lembrei desse suposto "reality show", e fui procurar por maiores informações sobre o mesmo, ou seja, se havia alguma novidade. Contudo, de acordo com o site de notícias "Siberian Times", em uma notícia publicada no dia 1 de junho, o "reality show" que estava programado para começar no verão russo, e que causou polêmica ao redor do mundo, quando os organizadores disseram que não iriam intervir para coibir assassinatos ou estupros, não passou de uma grande farsa promovida por Yevgeny Pyatkovsky.

O empresário de Novosibirsk alegou que o projeto inteiro era uma jogada de marketing para ajudá-lo em sua "pesquisa de mercado", uma espécie de experimento social. Seu anúncio, realizado um dia antes (31), através de um vídeo publicado em suas redes sociais, enfureceu as pessoas que se inscreveram para participar do "reality show", que inclusive contava com a inscrição de brasileiros. Yevgeny Pyatkovsky chegou a se vangloriar do que ele chamou de uma "onda de russofobia" (sentimento de aversão contra a Rússia ou o povo russo) para atrair a atenção da mídia internacional. Se autodeclarando como um "gênio do marketing", ele disse que um grande número de pessoas acreditou no projeto (não posso dizer o mesmo de quem realmente leu o que publiquei, Yevgeny), e que se ele fosse pagar por toda essa publicidade nos principais meios de comunicação, eles gastariam milhões, mas que não precisou gastar um único centavo. Confira a declaração de Yevgeny Pyatkovsky, em seu próprio canal, no YouTube (em russo):



Um grande número de participantes ficou revoltado com a atitude de Yevgeny, que sequer pediu desculpas aos mesmos, que alegaram que o Yevgeny teria zombado da inteligência e da crença das pessoas. Muitas pessoas também não entenderam qual era a finalidade da pesquisa de mercado que Yevgeny tinha em mente, dizendo que ele era simplesmente um vigarista. Aliás, Yevgeny chegou a mencionar que o site do suposto "reality show" havia atraído mais de 2 milhões de visitantes em pouco tempo, mas não explicou do que se tratava sua pesquisa. A única coisa positiva dessa história, se é que existe alguma, é que Yevgeny prometeu reembolsar todos aqueles que eventualmente já tinha pago eventuais valores para assistir ou cobrir o "reality show". Enfim, AssombradOs, acho que não há mais nada para falar sobre essa história, que desde o começo já estava muito mal contada.

Comentários Finais


Após realizar minhas pesquisas sobre Yevgeny Pyatkovsky, estou convicto que seu "reality show", caso um dia saia da sua própria imaginação, não será nem um pouco parecido com sua proposta inicial, onde todo um ambiente selvagem e hostil, com lobos, ursos, e pessoas de "caráter duvidoso", espreitam a taiga siberiana em busca da sobrevivência e de dinheiro. A questão é que visivelmente Yevgeny não tem a menor experiência ou capacidade de realizar algo dessa magnitude. O máximo que ele já fez no mundo real, por exemplo, foi um "jardim de infância para adultos". Já no âmbito virtual, ele criou alguns poucos aplicativos, nos quais com certeza ganhou um bom dinheiro, em troca de um suposto benefício social para a população russa e de alguns outros países vizinhos, mas isso é muito pouco diante da estrutura necessária a ser montada. Por outro lado, seus supostos e principais parceiros nessa jornada, Alexander Kravtsov e Oleg Kumaneev, aparentemente possuem mais solidez financeira e capacidade técnica e operacional para realizar o que viria a ser um "reality show" no meio de uma floresta. Em um mundo de aparências e fantasias, as pessoas ainda acreditam que vestir um terno e uma gravata aumenta a importância de alguém, e foi exatamente assim que Yevgeny Pyatkovsky se vendeu para a mídia russa e internacional, como se fosse um empresário russo bem sucedido do ramo da tecnologia e da computação. Uma vez que nunca sabemos exatamente o que se passa em território russo e as relações e ramificações comerciais de suas empresas, evidentemente a absoluta maioria nem questiona esse aspecto. Assim sendo, ao se deparar com um russo de terno e gravata, que diz que quer criar algo excêntrico, surreal, mortal e selvagem, logo as pessoas já imaginam um milionário ou bilionário, que não sabe mais onde colocar o seu dinheiro. Pelo visto, o estereótipo desempenhou bem esse papel.

É importante destacar que um "reality show" também vive de estereótipos, visto que sempre temos pessoas, atores ou atrizes contratadas dentro de um ambiente puramente controlado em nome da audiência. Obviamente, a natureza humana pode prevalecer em alguns casos, mas são poucos. É mundo de cordas invisíveis ditado por aqueles que dizem oferecer uma forma de entretenimento, cuja lucratividade é o que mais importa. Não há muito espaço para as pessoas fazerem aquilo que elas realmente querem, quando muito possuem algumas opções dentro de um universo bem limitado. Isso não quer dizer, no entanto, que sejam realmente livres. Basta ver o caso do "Game 2: Winter", quando Yevgeny Pyatkovsky anunciou a participação da belíssima modelo russa Natasha Sharonova, algo que ainda considero como "eventual", para seu projeto que, de acordo com suas próprias palavras, seriam permitidos estupros e assassinatos. Qual o recado que Yevgeny Pyatkovsky quer dar para as pessoas? Venham e tentem estuprar Natasha Sharonova? Venham e estuprem quantas mulheres puderem? Será que ele concordaria em colocar a própria esposa e sua filha pequena no programa para que fossem estupradas ao vivo? Isso não soa ser a atitude da mesma pessoa que criou aplicativos ao ficar "comovido" com a morte de compatriotas, e ao criar um "jardim de infância para adultos". A questão é que sendo "reality show" tudo pode ser armado: estupros, assassinatos ou mutilações, assim como acontece na indústria da pornografia, principalmente no Leste Europeu. Natasha Sharonova soa ser apenas uma isca para incautos e pervertidos, que sonham em uma noite de sexo selvagem e não consentido no silêncio invernal de uma floresta russa. Pelo visto milhares de pessoas ao redor do mundo vão atender ao chamado de Yevgeny, acreditando que suas reais intenções nunca serão descobertas. Porém, os verdadeiros participantes escolhidos pela produção, caso haja mesmo um "reality show", serão todos personagens de uma história previamente roteirizada e criada para iludir o espectador.

A única certeza é que Yevgeny Pyatkovsky conseguiu o que ele queria. Ele bradou por todos os cantos que irá fazer um "reality show" de resistência, algo arriscado, polêmico e perigoso em pleno inverno siberiano, que a cada ano vem ficando cada vez mais quente, porém não menos mortal. Ele conseguiu publicidade gratuita, destaque internacional e quem sabe pessoas que estejam dispostas a financiar seu devaneio ou das pessoas que estejam realmente por trás de toda essa história. A grande realidade é que atualmente tudo o que Yevgeny possui é uma ideia na cabeça, um site na internet bem genérico e com poucas informações que sejam relevantes, o apoio de dois empresários, um grupo pequeno no Facebook, assim como na rede social VK, e a suposta participação de uma modelo russa. Nada mais do que isso. Eventualmente, ele até pode conseguir tirar suas palavras do papel, se é que realmente existe algum, que não sejam apenas palavras baseadas em emails e comentários através das redes sociais. Contudo, estamos diante de um programa que promete exibir a realidade, bem longe de sua própria realidade. Yevgeny Pyatkovsky acabou entrando para a seleta classe de pessoas que prometem algo baseado tão somente em suas crenças, mas que não possuem nada de concreto e comprovado em mãos. Algumas delas são figuras carimbadas como Sergio Canavero (transplante de cabeça humana) ou Igor Ashurbeyli (projeto Asgardia), porém existem milhares de pessoas iguais a Yevgeny ao redor do mundo, e inclusive no Brasil. Pessoas que pedem apoio e dinheiro em troca de promessas vazias meramente por acreditarem que algo seja possível. Pessoas que colocam um terno e uma gravata, e fazem você perder seu tempo, dignidade, moral e dinheiro. Contudo, no final, em um último movimento vem a pior das constatações: nada acontece e você ainda agradece por isso.

Até a próxima, AssombradOs.

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://deadline.com/2016/12/game2-winter-rape-murder-russian-reality-series-yevgeny-pyatkovsky-1201871444/
http://expedition.com/page/about/history/
http://expeditionbook.ru/en/about/
http://news.ngs.ru/more/50088583/
http://ribalych.ru/2015/01/27/evgenij-pyatkovskij-my-tvoyu-sobaku-ubem/
http://siberiantimes.com/other/others/news/n0511-fake-alcohol-supply-should-be-equated-with-murder-after-12-die-in-krasnoyarsk/
http://siberiantimes.com/other/others/news/n0820-everything-is-allowed-fighting-alcohol-murder-rape-smoking-anything/
http://www.dailymail.co.uk/news/article-4036244/Everything-allowed-Fighting-alcohol-murder-rape-Horrifying-boast-organiser-Hunger-Games-style-reality-30-people-left-Siberian-wilderness.html

http://www.selpo.club/catalog/528.html
https://en.wikipedia.org/wiki/Laws_regarding_rape#Russia
https://game2winter.ru/
https://life.ru/t/life54/933034/uchitiel_obzh_iz_novosibirska_primiet_uchastiie_v_gholodnykh_ighrakh_dlia_millionierov
https://life.ru/t/life78/913686/vpast_v_dietstvo_lieghalno_niedorogho_--_v_pietierburghie_otkroietsia_dietsad_dlia_vzroslykh
https://play.google.com/store/apps/details?id=com.anticollector.rus&hl=ru
https://rbth.com/multimedia/infographics/2016/10/07/number-of-the-week-how-much-is-a-ticket-to-a-kindergarten-for-adults_636843
https://ria.ru/society/20161007/1478698374.html
https://sputniknews.com/art_living/201612131048516435-siberia-survival-tv-show/

https://themoscowtimes.com/articles/no-gays-allowed-in-entrepreneurship-program-18448
https://www.facebook.com/groups/371155916559851/
Comentários