22 de dezembro de 2016

Escultura Polêmica e Considerada "Satânica" Gera Revolta Entre os Moradores de Boca Raton, na Flórida, nos Estados Unidos!



Por Marco Faustino

Não é incomum que de vez em quando apareça alguma polêmica envolvendo estátuas ou esculturas consideradas "satânicas" nos Estados Unidos. Em julho do ano passado, eu realizei uma postagem sobre a inauguração da polêmica estátua "satânica" de Baphomet em Detroit, por parte do Templo Satânico, que por sua vez mencionava ser uma organização religiosa com sede na cidade norte-americana de Nova York (atualmente a sede é na cidade de Salem, Massachusetts). Naquela época, uma multidão de cerca de 700 pessoas, se reuniu em um velho armazém industrial a poucos quarteirões do rio Detroit para celebrar o que na visão deles seria a "maior cerimônia satânica pública da história". Além disso, a maioria das pessoas afirmava ser adepta do "Satanismo". Outros foram até o local simplesmente porque estavam curiosos com o evento. Aparentemente, a data desse inauguração, no dia 25 de julho, não tinha sido escolhida à toa, uma vez que a data era véspera da festa em homenagem a Santa Ana, a padroeira da cidade de Detroit. Jax Blackmore, líder da congregação de Detroit, do Templo Satânico, e organizadora do evento, disse que Baphomet tinha sido escolhido para representar a estátua, em razão do conhecimento contemporâneo dele como uma figura satânica, e que ilustrava a "reconciliação de opostos", um representante das "dualidades da natureza humana" (leia mais: Estátua Satânica de Baphomet Finalmente é Revelada em Detroit, nos Estados Unidos).

Entretanto, havia uma questão muito maior por trás disso tudo. Em 2012, um político republicano chamado Mike Ritze pagou pela instalação do monumento dos "Dez Mandamentos", que havia custado cerca de US$ 10.000 (cerca de R$ 34.000 pela cotação atual). Uma vez que ele tirou o dinheiro do próprio bolso, a estátua foi classificada como uma doação e foi autorizada a ser colocada em uma propriedade do governo norte-americano. Após o monumento ter sido colocado no Capitólio de Oklahoma, o Templo Satânico anunciou que também queria doar um monumento público para "complementá-lo". Para completar a polêmica, um grupo hindu planejava colocar uma estátua de Hanuman, o deus macaco, também no Capitólio. Foram praticamente três anos de controvérsias e árduas disputas judiciais. Em contrapartida, Bruce Prescott, um ministro ordenado da Igreja Batista, que foi uma das pessoas contra o monumento, disse que era "inevitável" que as pessoas, que circulassem nos arredores do Capitólio, vissem a estátua. Segundo Bruce, dava impressão de que o Estado apoiava o Cristianismo como religião oficial. Ele afirmou na época, que não era contra o monumento, e sim contra ele estar em uma propriedade do governo.

Entretanto, havia uma questão muito maior por trás disso tudo. Em 2012, um político republicano chamado Mike Ritze pagou pela instalação do monumento dos "Dez Mandamentos" (à direita), que havia custado cerca de US$ 10.000 (cerca de R$ 34.000 pela cotação atual). O Templo Satânico pedia a retirada do monumento ou também colocaria a estátua de Baphomet (à esquerda) no Capitólio de Oklahoma, nos Estados Unidos
Todo esse imbróglio acabou terminando em uma decisão do Supremo Tribunal de Oklahoma, no início de julho do ano passado, que ordenou que Estado deveria remover o monumento de granito de quase 2 metros de altura dos "Dez Mandamentos" do Capitólio, uma vez que violava a proibição da constituição estadual contra o uso de fundos públicos ou de propriedades do governo para beneficiar uma religião. Essa decisão foi reafirmada no fim daquele mesmo mês. Resultado? A estátua dos "Dez Mandamentos" foi removida, os insatisfeitos propuseram a retirada de um artigo da constituição estadual que proibia o uso de dinheiro público para questões religiosas e, no mês passado, quando houve uma votação popular sobre o tema, a própria população rejeitou essa proposta. Com certeza haverá novos capítulos sobre esse caso no futuro.

Entretanto, aparentemente esse ano não poderia encerrar sem mais uma polêmica envolvendo estátuas ou esculturas e o Templo Satânico. Preston Smith, um professor do Ensino Fundamental II e membro do Templo Satânico provocou muita discussão e polêmica depois de erguer no início do mês uma escultura de 135 kg, e cerca de 2 metros de altura, na praça Sanborn, na cidade de Boca Raton, no estado norte-americano da Flórida. É justamente nessa praça que a prefeitura havia permitido que diversos grupos colocassem monumentos ou esculturas religiosas. Além do pentagrama, também existe uma menorá (um candelabro de sete braços, que é um dos principais e mais difundidos símbolos do Judaísmo), e um presépio em exibição. Os ânimos, que já estavam bem exaltados na cidade, ganharam uma nova dimensão quando alguém resolveu tomar uma atitude, e simplesmente derrubou a escultura com um carro, amassando completamente a mesma. Para completar a Associação de Pais e Alunos das Escolas de Ensino Fundamental II de Boca Raton não quer que o professor Preston Smith continue dando aulas na cidade. Vamos saber mais sobre esse assunto?

Uma Pequena Complementação Sobre o Templo Satânico


Antes de entrarmos no assunto referente a polêmica escultura de Boca Raton, é importante ressaltar que o Templo Satânico não se limita a questões apenas "esculturais". Por também ser considerada uma organização ativista agnóstica, o Templo Satânico ganhou destaque no começo desse mês ao se opor a uma nova regra no estado norte-americano do Texas, no qual passou a exigir, desde 19 de dezembro, que os "restos de tecidos fetais" abortados por mulheres fossem enterrados ou cremados.

Por também ser considerada uma organização ativista agnóstica, o Templo Satânico ganhou destaque
no começo desse mês ao se opor a uma nova regra no estado norte-americano do Texas
De acordo com o site de notícias Texas Tribune, a regra tinha sido discretamente proposta, em julho desse ano, pelo departamento de Serviços de Saúde do Estado a mando do governador Greg Abbott, que mencionou sobre a regra em e-mails destinados a angariação de fundos:

"Acredito que é imperativo estabelecer padrões mais elevados que reflitam nosso respeito pela santidade da vida. É por isso que o Texas vai exigir que clínicas e hospitais enterrem ou cremem restos humanos e fetais", disse Greg Abbott.

De acordo com o site de notícias Texas Tribune, a regra tinha sido discretamente proposta, em julho desse ano, pelo departamento de Serviços de Saúde do Estado a mando do governador Greg Abbott (na foto), que mencionou sobre a regra em e-mails destinados a angariação de fundos
Assim sendo, o Templo Satânico anunciou que seus membros não poderiam ser afetados por essa nova regra, visto que a mesma ia de encontro com um dos princípios fundamentais da organização, que era a inviolabilidade do corpo. De acordo com o Templo Satânico, o corpo de uma pessoa é inviolável, sujeito à própria vontade.

O Templo Satânico disse que eles vão contestar a constitucionalidade da lei texana por meio de uma ação judicial, caso seja necessário.  Eles disseram que se um dos membros reivindicasse a isenção do cumprimento da lei, mediante uma interrupção da gravidez, e o estado insistisse que uma taxa de sepultamento tivesse que ser paga por esse membro, imediatamente entrariam com um processo, e que com certeza ganhariam.

Entenda o Caso da Polêmica Escultura "Satânica" de Boca Raton


Toda essa história relacionada a escultura "satânica" começou a ser noticiada pela imprensa norte-americana a partir do dia 7 de dezembro, uma quarta-feira, justamente no dia que a cidade de Boca Raton, na Flórida, realizaria um "Desfile de Natal" ("Holiday Parade", em inglês). Os moradores dessa comunidade do sul da Flórida costumavam acrescentar diversos elementos religiosos nesse desfile, mas uma escultura considerada "satânica" acabou roubando a cena, justamente na praça Sanborn, que também é uma espécie de parque público e um local destinado a liberdade de expressão, que todo ano recebe exposições da iconografia cristã e judaica.

Vale lembrar nesse ponto que a Primeira Emenda da Constituição dos Estados Unidos afirma que o Congresso norte-americano não deve proibir o livre exercício da religião.

Imagem do Google Maps mostrando a localização da cidade de Boca Raton, na Flórida, nos Estados Unidos
Os moradores dessa comunidade do sul da Flórida costumavam acrescentar diversos elementos religiosos nesse desfile, mas uma escultura considerada "satânica" acabou roubando a cena, justamente na praça Sanborn, um local considerado destinado a liberdade de expressão, e que todo ano recebe exposições da iconografia cristã e judaica
Aparentemente, a escultura, que na verdade é grande pentagrama de alumínio pesando 135 kg e com cerca de 2 metros de altura, foi estrategicamente colocada entre a Árvore de Natal da cidade e um presépio simbolizando o nascimento de Jesus Cristo, na tarde anterior (6).

Na escultura existia uma figura central relativa a Baphomet e dizeres como "In Satan We Trust, one nation under Antichrist" ("Em Satanás Confiamos, uma Nação sob o Anticristo", em português) e "May the Children Hail Satan" ("Que as Crianças Saúdem Satanás").

Aparentemente, a escultura, que na verdade é grande pentagrama de 135 kg e cerca de 2 metros foi estrategicamente colocada entre a Árvore de Natal da cidade e um presépio simbolizando o nascimento de Jesus Cristo, na tarde anterior (6)
Na escultura existia uma figura central relativa a Baphomet e dizeres como "In Satan We Trust, one nation under Antichrist" ("Em Satanás Confiamos, uma Nação sob o Anticristo", em português) e "May the Children Hail Satan" ("Que as Crianças Saúdem Satanás")
Além disso, ao lado do mesma tinha sido colocada uma faixa de "Feliz Solstício de Inverno" com os seguintes dizeres:

"Nessa época do Solstício de Inverno, celebramos o Nascimento do Sol Inconquistável, a VERDADEIRA razão da estação. Como Americanos, vamos também honrar o nascimento de nossa Carta de Direitos, que nos lembra que não pode haver liberdade DE religião, sem a liberdade DA religião dentro do governo." Um desenho um tanto quanto irreverente retratava os Pais Fundadores dos Estados Unidos, Benjamin Franklin, Thomas Jefferson e George Washington, olhando em adoração ao "bebê" referente a Carta de Direitos (nome pelo qual as dez primeiras emendas à Constituição dos Estados Unidos são conhecidas).

Entretanto, em algum momento entre a tarde do dia 6 e a madrugada do dia 7 de dezembro, a escultura foi completamente vandalizada. Uma ou mais pessoas, não se sabe ao certo, simplesmente pixaram os dizeres e a figura central da escultura, bem como a faixa que a acompanhava. A polícia prometeu que iria investigar os responsáveis por isso, porém até o presente momento ninguém foi responsabilizado.

Entretanto, em algum momento entre a tarde do dia 6 e a madrugada do dia 7 de dezembro, a escultura foi completamente vandalizada. Uma ou mais pessoas, não se sabe ao certo, simplesmente pixaram os dizeres e a figura central da escultura, bem como a faixa que a acompanhava
A faixa era pertencente a uma fundação chamada "Freedom From Religion" (sigla em inglês FFRF), uma organização que defende a separação da Igreja e o governo, com sede no estado norte-americano do Wisconsin. Essa organização demonstrou toda sua indignação através de sua página no Facebook, oferecendo uma recompensa de US$ 2.000 (aproximadamente R$ 6.700 pela cotação atual) por informações que levassem à prisão e a condenação do vândalo ou dos vândalos responsáveis.

De acordo com a FFRF, o vandalismo dessa natureza normalmente era considerado como um delito de primeiro grau diante das leis da Flórida, sendo punível com até um ano de prisão ou uma multa de até US$ 1.000 (aproximadamente R$ 3.400). No entanto, como o vandalismo foi motivado por preconceitos contra os ateus, e diante do estatuto estadual de crime de ódio, o mesmo poderia ser reclassificado como um crime de terceiro grau, punível com até cinco anos de prisão.

A FFRF demonstrou toda sua indignação através de sua página no Facebook, oferecendo uma recompensa de US$ 2.000 (aproximadamente R$ 6.700 pela cotação atual) por informações que levassem à prisão e a condenação do vândalo ou dos vândalos responsáveis
A mensagem ainda dizia que um homem chamado Preston Smith, membro vitalício da FFRF, morador e professor da cidade de Boca Raton, vinha trabalhando ao longo dos últimos meses para obter a aprovação de direitos iguais em relação a exposições artísticas na praça Sanborn, e que a Igreja Católica vinha colocando um presépio na praça durante anos e nunca tinha havido quaisquer incidentes. Tinha sido o próprio Preston Smith que havia colocado a escultura do pentagrama de cor vermelha, para "testar" os parâmetros públicos em relação aos pontos de vista religiosos durante esse período de festividades natalinas.

"Essa é uma expressão vergonhosa de intolerância a ideias dissidentes. Nosso país precisa mostrar respeito pelos pontos de vista minoritários, por mais impopulares que sejam. Se os órgãos governamentais cedem espaços públicos para a religião, tem que haver um "quarto no hotel" para dissidentes ou opiniões religiosas minoritárias também", disse Annie Laurie Gaylor, co-fundadora da FFRF.

Annie Laurie Gaylor, co-fundadora da FFRF
Entretanto, a confusão estava longe de terminar. Ainda na manhã do dia 7 de dezembro, por volta das 9h, membros da Associação Inter-Religiosa de Clérigos, de Boca Raton, resolveram colocar uma grande faixa, bem próxima da escultura vandalizada com os seguintes dizeres:

"A comunidade inter-religiosa honra nossos direitos constitucionais de liberdade de expressão e de adoração. Somos abençoados por viver em um país que valoriza e protege esses direitos. O uso de símbolos satânicos é ofensivo e prejudicial ao bem-estar da nossa comunidade. Encontramos uma maneira vergonhosa e hipócrita de defender a liberdade da religião. Estamos unidos pelos valores vivificantes da justiça, da misericórdia e da paz no coração de nossas tradições religiosas. Convidamos você a explorar esses valores em nossa casa de oração."

Entretanto, a confusão estava longe de terminar. Ainda na manhã do dia 7 de dezembro, por volta das 9h, membros da Associação Inter-Religiosa de Clérigos, de Boca Raton, resolveram colocar uma grande faixa, bem próxima da escultura vandalizada
"Nós também sentimos que era espiritualmente prejudicial para o bem-estar de nossa comunidade e nossas tradições religiosas. Judeus, cristãos e islâmicos apoiam os valores de justiça, misericórdia e de paz", disse o Reverendo Andrew Sherman, da Associação Inter-Religiosa de Clérigos, de Boca Raton.

"Nós também sentimos que era espiritualmente prejudicial para o bem-estar de nossa comunidade e nossas tradições religiosas. Judeus, cristãos e islâmicos apoiam os valores de justiça, misericórdia e de paz", disse o Reverendo Andrew Sherman
Confira também uma reportagem realizada pela WPTV, emissora de TV afiliada da NBC e sediada em West Palm Beach, na Flórida, publicada no dia 7 de dezembro, em seu próprio canal no YouTube (em inglês):



Até mesmo Susan Haynie, a prefeita da cidade de Boca Raton, entrou nessa história e visitou a praça Sanborn naquela mesma manhã, para apoiar a decisão da comunidade inter-religiosa em erguer uma faixa no local.

"A cidade de Boca Raton há anos provê essa área de liberdade de expressão na praça Sanborn, como uma forma da nossa comunidade expressar suas crenças religiosas durante a época de festividades de fim de ano. Essa é a primeira vez que temos uma situação de alguém querer colocar um símbolo ofensivo, porém os mesmos direitos constitucionais que protegem nossa liberdade de expressão e nossa liberdade religiosa, também protegem esse símbolo", disse Susan Haynie.

"Eu achei (a escultura 'satânica') ofensiva e a cidade manterá erguida a sua fé, uma vez que eles vão colocar uma faixa adjacente, que irá combater a negatividade do símbolo satânico", continuou.

"O Sr. Smith tem sido um ativista contra a religião no sul da Flórida", completou.

Até mesmo Susan Haynie, a prefeita da cidade de Boca Raton, entrou nessa história e visitou a praça Sanborn naquela mesma manhã para apoiar a decisão da comunidade inter-religiosa em erguer uma faixa no local
Por falar no Preston Smith, a pessoa por trás da escultura "satânica", ele também considerou o vandalismo como um "crime de ódio". Ele chegou a prestou queixa na polícia da cidade de Boca Raton, e fez a seguinte declaração a respeito do caso:

"Prestei queixa do Departamento de Polícia da Boca Raton em relação a esse crime de ódio, que prova somente que a religião e o governo não se misturam. A Fundação 'Freedom From Religion' está oferecendo uma recompensa financeira por informações que levem à prisão e condenação do(s) autor(es). A FFRF também está enviando faixas para a devida reposição. Aqueles que pensam livremente têm sido alvos por milhares de anos de pessoas religiosas, embora pontos de vista contrários estejam se tornando cada vez mais visíveis, conforme a demografia da nação tem se afastado da religião organizada. Não seremos silenciados pelos que temem a liberdade de expressão na América. Não seremos perseguidos por fanáticos religiosos intolerantes aos diversos pontos de vista. Não não iremos embora, pelo contrário, estamos prontos para fazer disso uma tradição anual. A Constituição protege a minoria, da tirania da maioria. A prefeito e a prefeitura devem tomar imediatamente conhecimento, que os parques públicos devem estar livres de todos os mitos e superstições antigas para preservar o bem-estar da comunidade em geral", disse Preston Smith.

No dia 10 de dezembro, um sábado, a escultura foi "reinaugurada", juntamente com uma faixa da FFRF onde dizia "Keep Saturn in Saturnalia" (literalmente, "Mantenha Saturno na Saturnália"), uma clara referência a um antigo festival do deus romano Saturno. A Saturnália refere-se a um antigo dia sagrado romano celebrado em 17 de dezembro, em que os ritos religiosos eram realizados em homenagem ao deus Saturno, também identificado com o deus grego Cronos.

Selfie tirada por Preston Smith logo após inaugurar sua "exibição artística" pela primeira vez,
na tarde do dia 6 de dezembro desse ano
No dia 10 de dezembro, um sábado, a escultura foi "reinaugurada", juntamente com uma faixa da FFRF onde dizia "Keep Saturn in Saturnalia" (literalmente, "Mantenha Saturno na Saturnália")
"O Pentagrama foi reinaugurado essa manhã. Uma nova faixa foi fornecida pela Fundação 'Freedom From Religion'. Pedimos à comunidade tolerância e liberdade de dissidência, que é constitucionalmente protegida e 100% legal. Se os moradores estão indignados, eles devem entrar em contato com a prefeita e membros do conselho municipal em vez de se envolver em atividades criminosas discriminatórias. E ainda dizem que houve um radical do Oriente Médio, de cabelo comprido, analfabeto, sem ter onde morar, de pele escura e da Idade do Bronze, que nos ensinou que somos todos iguais aos olhos de um mago invisível, eterno e controlador de mentes no espaço sideral", disse Preston Smith.

É importante destacar nesse ponto, que a  faixa contendo a frase "Keep Saturn in Saturnalia" começou a ser utilizada pela FFRF em dezembro de 2012, em resposta a uma outra faixa criada por uma organização católica norte-americana chamada "Cavaleiros de Colombo", que havia cunhado a frase "Keep Christ in Christmas" (literalmente, "Mantenha Cristo no Natal").

Na época, toda a confusão aconteceu na pequena cidade de Pitman, com pouco mais de 8 mil habitantes, e localizada a 30 km a sudeste da Filadélfia, no estado de Nova Jersey. A prefeitura não tinha autorizado que membros locais da FFRF exibissem essa faixa, mas havia permitido que o grupo católico espalhasse suas faixas, algo que motivou mais uma polêmica sobre liberdade religiosa.

É importante destacar nesse ponto, que a  faixa contendo a frase "Keep Saturn in Saturnalia"
começou a ser utilizada pela FFRF em dezembro de 2012...
...em resposta a uma outra faixa criada por uma organização católica norte-americana chamada "Cavaleiros de Colombo", que havia cunhado a frase "Keep Christ in Christmas" (literalmente, "Mantenha Cristo no Natal")
Ao contrário das críticas de religiosos locais e até mesmo da prefeita de Boca Raton, os moradores entrevistados pela WSVN, emissora de TV afiliada da FOX, sediada em Miami, na Flórida, estavam divididos. Alguns reclamavam, outros concordavam que a escultura de Preston Smith deveria ser permitida em nome da liberdade de expressão, e algumas outras pessoas ainda levavam essa situação com bom humor, tirando fotos em frente a escultura mesmo quando ela se encontrava vandalizada.

"Por que alguém faria isso, quando temos tantas pessoas aqui que têm tantas religiões diferentes? Eles estão sendo desrespeitosos", disse um moradora chamada Aeryn Beining, acrescentando que a colocação do Pentagrama próximo a cena da Natividade era um pouco pertubador.

"Isso não deveria estar aqui", disse uma outra moradora.

Algumas outras pessoas ainda levavam essa situação com bom humor, tirando fotos em frente a escultura
mesmo quando ela se encontrava vandalizada
Porém, outros moradores disseram que Preston Smith tinha o total de direito de fazer aquilo.

"Em termos de liberdade de expressão, é permitido que você faça o que quiser", disse um morador. Já uma outra moradora admitiu que incluir o Pentagrama era um pouco heterodoxo, mas acreditava que deveria ser permitido no desfile.

"Acredito que todo mundo deve ser respeitado", disse um frequentador da praça Sanborn.

Em entrevista para WSVN, Preston Smith disse que não era um satanista. Ele disse que vinha trabalhando juntamente com a Fundação 'Freedom From Religion Foundation' e, idealmente, gostaria que todas as esculturas ou símbolos religiosos desaparecessem. "Vamos arrastá-los para o novo século, chutando e gritando por todo o percurso. Estamos prontos para fazer disso uma tradição anual", disse Smith.

Movimentos Religiosos Fizeram Passeata Contra a Escultura "Satânica" de Boca Raton


De acordo com o site de um jornal local chamado Palm Beach Post, mais de 50 membros de uma igreja local marcharam, rezaram e cantaram na tarde do dia 13 de dezembro, uma terça-feira, em prol da remoção de um "tributo satânico" erguido no praça Sanborn. Liderados pelo Reverendo Mark Boykin, da Igreja de Todas as Nações, os congregados marcharam cerca 1,5 km da igreja até a referida praça.

Mark Boykin disse que ele e seus congregados tinham ficado ofendidos diante da escultura. Durante a manifestação, eles pediram que as autoridades municipais tivesse pressa em remover a escultura, apesar do amparo que a mesma possuía devido a Primeira Emenda.

Mark Boykin (de camiseta branca e calça jeans, no lado direito da foto) disse que ele e seus congregados tinham ficado ofendidos diante da escultura. Durante a manifestação, eles pediram que as autoridades municipais tivesse pressa em remover a escultura, apesar do amparo que a mesma possuía devido a Primeira Emenda
"Estaria tudo certo se fosse uma bandeira Nazista? Ambos são malignos", disse Mark Boykin, acrescentando que a escultura era "provocativa". Embora Mark não tenha apresentado nenhuma reclamação formal na prefeitura da cidade, ele disse que esperava que autoridades da cidade ouvissem seu clamor.

A congregada Marie Pierre, moradora de Boca Raton, carregava uma cruz de madeira de 2,5 metros durante a marcha, e cantou juntamente com a multidão. "Isso é terrível. Como cristã, não posso suportar isso. Isso não deve ser incluído em nossa liberdade de expressão", disse Marie.

A congregada Marie Pierre (na foto), moradora de Boca Raton,
carregava uma cruz de madeira de 2,5 metros durante a marcha, e cantou juntamente com a multidão
Como vocês podem perceber a faixa que acompanhava a escultura havia mudado, e contava com seguintes dizeres: "Nessa época de Solstício de Inverno, DEIXE A RAZÃO PREVALECER. Não há deuses, nem demônios, nem anjos, nem paraíso ou inferno. Existe apenas nosso mundo natural. Religião nada mais é do que mito e superstição que endurece os corações e escraviza mentes"
A multidão juntou as mãos em um círculo ao redor do pentagrama, leu uma oração em grupo, cantou a música "Joy to the World", e entoou cânticos para que a escultura fosse removida. Segundo a WSVN, algumas pessoas que participaram da manifestação jogaram água benta na escultura, já outras afixaram seus próprios panfletos no pentagrama.

Uma outra congregada dessa mesma igreja, chamada Darlene Careri, disse que a escultura não deveria ser permitida em um local público. "Acreditamos que seja um símbolo satânico, e simplesmente acreditamos que isso não tenha lugar em um espaço público como esse. Estamos devolvendo Boca Raton para a glória de Deus todo poderoso", disse Darlene.

Uma outra congregada dessa mesma igreja, chamada Darlene Careri (na foto),
disse que a escultura não deveria ser permitida em um local público
Aparentemente, a WSVN também entrevistou Marie Pierre. Ela teria mencionado, que "as pessoas que tinham colocado a escultura" na praça, estavam tentando atacar o Natal. "Eles estão tentando afastar a ideia do Natal, como Cristo sendo o centro de tudo", disse Marie.

Leidmar Lopes, um pastor da Igreja Aliança, da cidade de Coral Springs, que fica  localizada a 20 minutos de carro a sudoeste de Boca Raton, compareceu para dar apoio à marcha e orar em grupo, usando praticamente as mesmas palavaras do reverendo Mark Boykin, e alegando que tudo não passava de provocação.

A Revolta dos Pais de Alunos em Relação ao Professor Preston Smith


Vocês lembram que dissemos anteriormente que o Preston Smith era professor? Pois bem, foi apenas na última segunda-feira (19), que a Superintendência Escolar do Condado de Palm Beach confirmou Preston como sendo um professor de escola pública da cidade de Boca Raton. A informação foi divulgada pela WPTV, que ainda mencionou que as autoridades escolares não tinham respondido a essa mesma pergunta anteriormente.

Apenas na última segunda-feira (19), que a Superintendência Escolar do Condado de Palm Beach confirmou Preston como sendo um professor de escola pública  da cidade de Boca Raton
Pais de alunos disseram que Preston Smith era professor de artes da linguagem da Escola de Ensino Fundamental II da Comunidade de Boca Raton. Kim Bremer, presidente da Associação de Pais e Alunos, disse que não queria que Smith continuasse ensinando na escola, mas ressaltou que não podia falar em nome de todos os pais. Confira também a reportagem realizada pela WPTV sobre esse assunto, que foi publicada no dia 19 de dezembro, em seu próprio canal no YouTube (em inglês):



"Um professor no qual confiamos os nossos filhos, não deve colocar um sinal como aquele em qualquer lugar", disse Kim Bremer, acrescentando que a mensagem "Que as crianças saúdem Satanás", não era algo que deveria ser propagado por um professor de ensino fundamental. Na época, Kim disse que iria protestar no lado de fora da escola na quarta-feira (21) pela manhã, juntamente com outros pais, algo que realmente acabou acontecendo.

Solange Bush, mãe de um dos alunos que tem aula com professor Preston Smith, pediu à escola que mudasse seu filho, de apenas 14 anos, para um professor de artes de linguagem diferente, mas o pedido foi negado, por uma questão de horário. "Não me sinto confortável e não concordo com isso", disse Solange.

O superintendente escolar, Dr. Robert Avossa disse que compreendia tais preocupações, mas ele não tinha nenhuma indicação de que Smith tivesse expressado suas opiniões enquanto estava no papel de professor. Assim como a Primeira Emenda protegia a liberdade de expressão em espaços públicos, a mesma o protegia como indivíduo para expressar suas crenças fora da sala de aula.

Confira também uma outra reportagem realizada pela WPTV sobre o protesto de pais de alunos, que foi publicada no dia 21 de dezembro, em seu próprio canal no YouTube (em inglês):



"Não podemos monitorar detalhadamente o que um indivíduo faz fora da escola. Estou ciente da situação. Essa não é a primeira vez que esse indivíduo tem participado de atividades como essa. O que fazemos é responder a todos os questionamentos que venham a partir da escola", disse o Dr. Robert Avossa, acrescentando que Preston Smith permaneceria como professor da rede pública de ensino.

A WPTV chegou a mencionar que a faixa, que estava ao lado da escultura, havia sido furtada na sexta-feira passada (16), sendo que uma anterior já havia sido pixada por vândalos.

Além disso, Preston Smith resolveu dizer a WPTV, através de uma nota , ue "ele não expressava seus próprios pontos de vista dentro da sala de aula ou sequer denegria a fé pessoal de qualquer criança". Smith disse que não tinha planos de deixar o cargo de professor de artes de linguagem da Escola de Ensino Fundamental II da Comunidade de Boca Raton, mesmo que alguns pais de alunos estivessem ligando para a superintendência escolar com o intuito de retirá-lo da escola.

Em fotos e vídeos divulgados ao longo das duas últimas semanas, é possível notar que a escultura estava sendo constantemente vandalizada, sendo que os responsáveis não foram identificados
"Os alunos têm uma extraordinária habilidade de serem mais tolerantes, respeitosos e educados sobre a diversidade do que a maioria dos adultos. Há um entendimento mútuo para não discutir a escultura comigo no campus", disse Smith.

Alguns pais ficaram particularmente ofendidos com a mensagem no pentagrama invertido, que convocava todas as crianças a saudarem Satanás. Smith respondeu que a cena da Natividade era igualmente ofensiva.

"'Que as crianças saúdem Satanás' é uma expressão artística de resistência em relação a cena da Natividade na praça Sanborn, que realiza uma reedição anual de doutrinação predatória em um parque público voltado para crianças antes de terem habilidades de pensamento crítico. Satanás e Deus são personagens claramente ficcionais desprovidos de qualquer evidência científica verificável e revisada por pares", completou.

Aparentemente, manter Preston Smith no cargo era mesmo a posição oficial da Superintendência Escolar do Condado de Palm Beach. O site do jornal local, "The Palm Beach" teve acesso a uma resposta enviada por Amity Schuyler, diretora de Comunicações Estratégicas e Engajamento, por email para uma mãe, que não quis se identificar, mas que havia reclamado do professor. Confira a resposta:

Amity Schuyler, diretora de Comunicações
Estratégicas e Engajamento
"Como você pode imaginar, nossos 20.000 funcionários do Distrito são muito diferentes em relação as suas crenças e opiniões igualmente diversas sobre muitos assuntos. A Primeira Emenda garante a liberdade religiosa e liberdade de expressão nos Estados Unidos. De acordo com a Primeira Emenda, assim como o Título VII da Lei dos Direitos Civis de 1964 e outras leis federais e estaduais, o Conselho Escolar do Condado de Palm Beach reconhece que os funcionários têm o direito de praticar livremente sua religião ou praticar atividades religiosas em seu próprio tempo livre, fora das atividades escolares.

Além disso, o Conselho Escolar reconhece a necessidade de defender o direito constitucionalmente protegido à liberdade religiosa, ao mesmo tempo que promove um ambiente seguro e inclusivo para todos os estudantes. A Política 2.122 do Conselho Escolar reconhece a relação especial entre estudantes, administradores de escolas e professores e impede expressamente o uso de suas posições para "promover ou denegrir qualquer religião ou crença religiosa" enquanto estiverem envolvidos em suas competências oficiais.

O incidente referido nos veículos de comunicação envolvendo o Sr. Preston ocorreu durante seu tempo livre e particular, e não em seu papel como professor na escola. Embora eu entenda que você esteja pessoalmente ofendida pela expressão dos direitos da Primeira Emenda por parte dele, não parece haver qualquer indicação que as crenças religiosas pessoais do Sr. Preston foram expressadas enquanto ele cumpria sua competência oficial como professor.

Agradeço sua opinião e seu engajamento em nosso sistema escolar. Obrigado por dedicar seu tempo para entrar em contato conosco.

Amity Schuyler

Diretora de Comunicações Estratégicas e Engajamento"

A Escultura Considerada "Satânica" é Alvo do Mais Grave Ataque Desde a sua Inauguração


O pentagrama colocado por Preston Smith sofreu um dos mais graves ataques desde a sua inauguração na praça Sanborn, na madrugada da última terça-feira (20), entre a meia-noite e as 2h da manhã. A escultura considerada "satânica" foi simplesmente derrubada por vândalos e ficou parcialmente destruída.

A policial Sandra Boonenberg, do Departamento de Polícia de Boca Raton, disse que os vândalos tinham amarrado uma corrente a partir de um veículo até a escultura, arrancado-a de sua moldura, e a arrastaram poucos metros do seu local original. As marcas de pneu eram claramente vísiveis no gramado da praça Sanborn, assim como na calçada.

A policial Sandra Boonenberg, do Departamento de Polícia de Boca Raton, disse que os vândalos tinham amarrado uma corrente a partir de um veículo até a escultura, arrancado-a de sua moldura, e a arrastaram poucos metros do seu local original
A polícia disse que toda a ação considerada criminosa tinha acontecido pouco antes das 2h da manhã, mas a WPTV relatou que receberam uma ligação por volta da meia-noite dizendo que a escultura tinha sido posta a baixo, então eles correram até o local para registrar o que tinha acontecido. Confira como ficou a situação da escultura, ainda na madrugada de terça-feira, através do registro feito pela WPTV (em inglês):



Na manhã seguinte, uma equipe da WFOR (CBS 4), emissora de TV afiliada da CBS, sediada em Miami, foi até o local para conferir a repercussão entre os moradores, e como estava a situação da escultura.

"É um tempo de alegria, um tempo de renascimento e ver aquele símbolo satânico aqui é ofensivo para muitas pessoas", disse a moradora Judy Hill. Curiosamente, Judy foi entrevistada por um repórter e correspondente local chamado Terry Spencer para a agência internacional de notícias Associated Press (AP) dando a seguinte declaração: "Eu sei que aqui é um local de liberdade de expressão, mas há um tempo e um local para tudo. Ele só queria ter publicidade e conseguiu."

"É um época muito preciosa para que alguém venha e praticamente tire sarro disso, apenas para negar a época do ano, isso é inadequado", disse Tina Yeager, uma outra moradora.

Na manhã seguinte, uma equipe da WFOR (CBS 4), emissora de TV afiliada da CBS, sediada em Miami, foi até o local para conferir a repercussão entre os moradores, e como estava a situação da escultura
"Sei que pode ser contra a lei, sei que isso pode não ser certo, mas eu agradeço as pessoas que puseram a escultura a baixo, porque é um sinal maligno em nossa cidade", disse Lisa Clark, mais uma moradora.

Porém, nem todo mundo via isso como ofensa ao Natal. Uma mulher e um adolescente, que não quiseram se identificar, se aproximaram da escultura e a ergueram novamente. Eles costumavam frequentar a Igreja Unitária, e acreditavam que todos tinham o direito de se expressar.

"Então pensei: e se eles tivessem feito isso com a menorá ou a cena da Natividade? Isso teria machucado muitas pessoas, então deixe-o se expressar. Vire os olhos se não gostar", disse a mulher. Confira também a reportagem feita pela WFOR (CBS Miami) e publicada no YouTube, no dia 20 de dezembro (em inglês):



Confira também uma matéria completa sobre o assunto, que foi exibida recentemente pelo canal FOX News (em inglês):



De qualquer forma, pouco tempo depois, a escultura foi novamente derrubada por um outro morador, que ainda acabou cortando seu dedo ao fazer isso. "Eu derrubei a escultura novamente, porque não há nenhuma razão para que isso fique erguido", disse o morador KJ Clark.

"E o que você acha das pessoas que dizem que existe liberdade de expressão?", perguntou Ted Scouten, repórter da WFOR (CBS 4).

"Tudo bem, mas não precisamos ter isso. Você poderia falar, mas você não precisa colocar isso aqui. Não há nenhuma razão para que as crianças, que estejam andando por aí, tenham que ver isso ao lado da cena da Natividade", disse KJ Clark.

De qualquer forma, pouco tempo depois a escultura foi derrubada novamente por um outro morador, que ainda acabou cortando seu dedo ao fazer isso. "Eu derrubei a escultura novamente, porque não há nenhuma razão para que isso esteja erguido", disse o morador KJ Clark (na imagem)
Os investigadores da polícia de Boca Raton pediram "ajuda da população" para encontrar os responsáveis que teriam realizado tamanho ato de vandalismo contra a escultura, porém o presente momento nem KJ Clark ou qualquer outro morador da cidade foi responsabilizado.

Em entrevista para o repórter Terry Spencer (AP), o professor Preston Smith disse que era ateu, que não acreditava em Deus e nem mesmo em Satanás, mas que estava usando um símbolo frequentemente associado à adoração ao diabo para destacar sua crença de que as imagens religiosas não deveriam ser colocadas em propriedades públicas, porque isso fazia com que as pessoas que não acreditam nesse tipo de coisa, se sentissem como "cidadãos de segunda classe".

"Estamos aqui para expor a hipocresia cristã e o preconceito teísta em locais públicos, financiado pelo contribuintes, enquanto defendemos a separação da Igreja e do Estado. Nosso objetivo final é fazer com que o governo retome sua posição neutra para que, quando um ateu resolver passear pelo parque, não sejamos agredidos pela mitologia da Idade do Bronze", disse Preston Smith.

Ele não comentou qual seria o futuro da escultura, mas disse que o vandalismo o fazia se sentir como se estivesse na Arábia Saudita, não nos Estados Unidos.

A Relação de Preston Smith com o Templo Satânico e a Polêmica Gerada em 2014


Até o momento só se falava de Preston Smith e sua relação com a Fundação "Freedom From Religion", não é mesmo? Contudo, segundo alguns sites de notícias norte-americanos, inclusive o Snopes, um dos principais sites dedicados a revelação de farsas nos Estados Unidos, mencionou que Preston Smith era membro do Templo Satânico, o que poderia explicar boa parte de suas ações e até mesmo a figura central de Baphomet em seu pentagrama de alumínio na praça Sanborn, em Boca Raton, na Flórida.

Lucien Greaves, porta-voz e fundador do Templo Satânico também comentou sobre a escultura.

Lucien Greaves, porta-voz e fundador do Templo Satânico
"Sempre que o governo tenta abrir os espaços públicos para elementos religiosos torna-se um fórum aberto para a liberdade de expressão. É uma premissa fundamental dos nossos direitos constitucionais, que não permitamos ao Governo agir como árbitro quanto à opinião religiosa apropriada. Atualmente, os teocratas atacam despreocupadamente a liberdade religiosa enquanto afirmam insensatamente defendê-la", disse Lucien Greaves, muito embora o Templo Satânico não tenha explicitamente e publicamente assumido a autoria da escultura de Boca Raton.

Conforme dissemos anteriormente, essa não era a primeira vez que o professor Preston Smith se envolvia em polêmica. Em dezembro de 2014, o Conselho Municipal da Cidade de Lake Worth, no condado de Palm Beach, na Flórida, permitiu que Preston Smith realizasse uma oração de abertura dos trabalhos, "dedicada a Satanás". Após darem permissão para que a oração fosse realizada, a prefeita e quatro de um total de cinco comissários saíram da sala antes que o nome de Satanás fosse invocado.

Confira o vídeo sobre esse momento, que foi publicado em 3 de dezembro de 2014, em um canal de terceiros no YouTube (em inglês, mas é interessante conferir a atitude de algumas autoridades municipais):



"Nosso ateísmo coletivo, ou seja, a empatia amorosa, evidência científica e pensamento crítico, nos leva a acreditar que podemos criar uma comunidade melhor e mais igualitária sem divisões religiosas. Talvez possamos orar juntos", disse Preston Smith.

"Mãe terra, nos reunimos hoje em sua presença redentora e gloriosa para invocar sua orientação eterna no Universo, o criador original de todas as coisas. Que os esforços desse conselho possam fundir a justiça de Alá com a sabedoria do conhecimento de todas as coisas de Satanás. Talvez Zeus, o grande deus da justiça, nos conceda força hoje a noite. Jesus poderia perdoar as nossas falhas, enquanto Buda nos ilumine através de sua afeição divina. Nós te louvamos Krishna, pelo sacrifício sanguíneo que nos libertou. Afinal de contas, se o Todo Poderoso Thor está conosco, quem poderá estar contra nós? E finalmente, pela liberalidade da lógica, da razão e da ciência, simplesmente agradecemos aos ateus, agnósticos e não-religiosos, que agora representam um em cada cinco americanos, números que crescem rapidamente. Para finalizar, antes de tudo, amemo-nos uns aos outros, não para obter recompensas míticas para nós mesmos agora, doravante, ou baseados em ameaças supersticiosas de condenação eterna, mas que abracemos os princípios seculares da moralidade - e façamos o bem pelo bem. E assim oramos... E daí?", completou Preston Smith, em um claro tom irônico em relação a sua "oração"

Conforme dissemos anteriormente, essa não era a primeira vez que o professor Preston Smith se envolvia em polêmica. Em dezembro de 2014, o Conselho Municipal da Cidade de Lake Worth, no condado de Palm Beach, na Flórida, permitiu que Preston Smith realizasse uma oração de abertura dos trabalhos, "dedicada a Satanás"
O comissário que permaneceu na sala, Christopher McVoy, disse que acreditava ser um ato desrespeitoso e "não americano" o fato dos outros comissários terem saído da sala. Ele também achou "estranho" que todos saíram ao mesmo tempo, e se perguntou se havia alguma discussão anterior entre o grupo sobre a ação aparentemente coordenada. Essa hipótese foi negada pela prefeita Pam Triolo, que disse que sua ação tinha sido isolada e não sabia a razão pela qual outros comissários seguiram seu exemplo.

Ela disse que deixou o local devido aos supostos tweets ofensivos de Preston ao longo da semana anterior sobre o estupro. Pam ainda mencionou que não achava nenhuma agressão sexual engraçada ou que pudesse ser motivo de qualquer tipo de brincandeira. Ela ressaltou que sua atitude não tinha nenhuma relação ao fato de Preston Smith ser ateu.

Enfim, como vocês podem perceber, a escultura "satânica" de Boca Raton, era apenas mais uma atitude dentre outras que Preston Smith já tinha "proporcionado" no sul da Flórida. O caso que citamos acima, referente a Lake Worth, foi apenas e tão somente um deles. De qualquer forma toda essa questão será abordada em meus comentários finais.

Comentários Finais


Talvez o que os fervorosos cristãos do sul da Flórida não saibam é que o pentagrama é um símbolo genérico de harmonia, saúde e poderes místicos - uma estrela de cinco pontas com linhas que atravessam cada ponto. Quando usado nos rituais mágicos, o sinal geralmente é chamado de pentáculo. O pentagrama parece ter sido originado na Mesopotâmia 4 mil anos atrás, provavelmente como diagrama astronômico dos movimentos do planeta Vênus. Tornou-se um sinal estelar sumério e egípcio, teria sido a imagem usada no Selo de Salomão (ou talvez o hexagrama) e era o selo oficial de Jerusalém (entre 300 a 150 a.C.). Na Grécia, os pitagóricos o adotaram como emblema de saúde e harmonia mística, o casamento de céu e terra, combinando o número 2 (terrestre e feminino) com o 3 (celestial e masculino). O número 5 resultante simbolizava o microcosmo do corpo e mente humanos. Daí em diante, o pentagrama passou a adquirir com regularidade significado oculto. Gnósticos e alquimistas associaram-no aos cinco elementos. Os cristãos associaram-no à proteção das cinco chagas de Cristo, e os feiticeiros aos famosos poderes de Salomão sobre a natureza e o mundo espiritual. Os mágicos às vezes usavam barretes de linho fino em pentáculo para invocar ajuda sobrenatural. Nos encantamentos, creditavam-se poderes especiais aos pentáculos desenhados em couro virgem de bezerro, mas eram também inscritos, com objetivo de proteção, na madeira, nas pedras, nos amuletos ou anéis. O Fausto (1808) de Goethe desenhou um pentáculo para prevenir que Mefistófeles cruzasse sua porta. Com um ponto para cima e dois para baixo, o pentáculo era sinal de magia branca, o "pé do druida". Com um ponto para baixo e dois para cima, representava o "pé do bode" e os chifres do diabo - uma inversão simbólica característica. As inscrições latinas ou cabalísticas dos hebreus geralmente apareciam em pentáculos talismânicos desenhados dentro de círculos protetores. O pentáculo também era um símbolo de aspiração dos maçons, "a estrela flamejante".

Como vocês podem notar, dizer que o pentagrama ou o pentáculo é "satânico" é uma completa e total distorção da realidade, e inclusive de toda a história atrelada ao mesmo, que resumi basicamente acima. Porém, em nenhum site de notícias isso é mencionado e por um simples motivo: não interessa. Infelizmente, a imprensa norte-americana, assim como da absoluta maioria dos países, não é totalmente imparcial. Há uma grande tentativa de reportar os acontecimentos, assim como mostrar "os dois lados da mesma moeda", muito embora sempre haja uma grande tendência a dar mais destaque ou ênfase ao lado predominantemente maior da história. A verdade é que a utilização do termo "satânico" vende, chama a atenção, atrai público e leitores, assim como você que leu todo o texto, que fiz questão de traduzir meticulosamente, para retratar da forma mais fiel possível a palavra de cada morador, autoridade envolvida, e do próprio professor Preston Smith. Por falar nele, esse professor tem o total e completo direito de se expressar, porque a Constituição dos Estados Unidos permite isso. Aliás, se fosse no Brasil, nossa própria Constituição Federal, em seu art. 5º, inciso VI, está escrito que "é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias". Além disso, se fôssemos considerar que crenças pessoais, políticas ou religiosas deveriam ter algum peso perante a capacidade de ensinar, bem, então vamos retirar todos os professores de literatura que são adeptos do Comunismo, que se dizem ateus, mas que agradecem a Deus pelos seus empregos ou que vão as ruas protestar em nome de governos hipocritamente considerados de "esquerda" ou de "direita". Vamos retirar também todos os símbolos religiosos de dentro das escolas. Porém, ninguém quer isso, e ainda assim a maioria prega que o Estado deve ser laico. Não faz sentido.

É muito importante mencionar, que a partir do momento que um professor influencia de forma tendenciosa, particular e intencional, que um aluno escolha um lado de qualquer história, sem fornecer material adequado e suficiente sobre um ou mais lados de um mesmo assunto, impedindo o livre pensamento, ele deixa de ser professor. Porém, aparentemente não existe qualquer queixa, de qualquer aluno, qualquer gravação ou qualquer vídeo em que Preston Smith esteja diante de alguma atitude suspeita ou então de algum discurso inapropriado. O curioso é que ao invés de meia dúzia de pais insatisfeitos protestarem na frente da escola, os mesmos deveriam pedir para se reunirem com o professor, conhecer melhor seus pensamentos, verificar de perto se ele representa uma ameaça real dentro da escola e, caso realmente seja, reunir mais pessoas e pressionar efetivamente para que o mesmo seja demitido. Bastaria colocá-lo contra a parede, forçá-lo a falar algo que um professor não deveria dizer ou compactuar. Ao meu ver é uma estratégia bem mais sensata do que quebrar um pentagrama, que nada indica até hoje, que originalmente era de cunho satânico. Até mesmo democracias muito mais amadurecidas como a norte-americana sofrem com o peso de tentar dar a máxima liberdade aos seus cidadãos e ao mesmo tempo fazê-los cumprir seus deveres como seres humanos, que devem viver em harmonia e ajudar suas comunidades a prosperarem. Apesar da liberdade de expressão e religiosa ser uma luta diária de inúmeras sociedades em nosso mundo, falta um pouco de paciência para entender e respeitar o espaço concedido para tais manifestações. Da mesma forma que não adianta impedir que Preston exerça seu direito, o próprio Preston precisa entender que impor a força, a qualquer custo sua crença, verdadeira ou não, resultará em ódio. Fica claro, mesmo diante de uma estrutura tão fútil de alumínio, que não falta apenas tolerância, bom senso ou leis escritas em um papel, independentemente da idade que tenham. Acima de tudo, falta diálogo.

Até a próxima, AssombradOs.

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://bigstory.ap.org/article/f20e85552ce942758bfcafe0cb1bbdf3/pentagram-erected-protest-nativity-scene-vandalized
http://cbs12.com/news/local/battle-over-holiday-displays-satanic-display-placed-next-to-nativity-scene
http://extracredit.blog.palmbeachpost.com/2016/12/19/boca-english-teacher-within-his-rights-to-erect-satan-solstice-display/
http://miami.cbslocal.com/2016/12/20/satanic-display-in-boca-raton-park-vandalized/
http://spbc.blog.palmbeachpost.com/2016/12/07/someone-put-up-a-satanic-display-in-bocas-sanborn-square/
http://spbc.blog.palmbeachpost.com/2016/12/13/dozens-call-for-the-removal-of-satanic-display-during-rally-at-boca-raton-park/
http://wsvn.com/news/local/church-members-march-against-satanic-holiday-display-in-boca-raton/
http://wsvn.com/news/local/controversial-boca-raton-satanic-display-ripped-from-ground/
http://wsvn.com/news/local/satanic-display-included-in-boca-raton-holiday-parade/
http://www.actionnewsjax.com/news/local/teacher-puts-up-satanic-display-next-to-biblical-nativity-scene-at-boca-park/477549356
http://www.bocaratontribune.com/bocaratonnews/2016/12/boca-raton-interfaith-clergy-association-to-put-up-banner-to-counter-pentagram-at-sanborn-park/
http://www.cbsnews.com/news/vandals-attack-satanic-pentagram-erected-as-atheist-protest-to-nativity-scene-florida/
http://www.christianpost.com/news/keep-saturn-in-saturnalia-atheist-billboard-seeks-to-counter-keep-christ-in-christmas-110728/
http://www.kofc.org/un/en/members/programs/church-activities/keep-christ-in-christmas.html
http://www.newstimes.com/news/crime/article/Pentagram-erected-to-protest-Nativity-scene-10808849.php
http://www.nowtheendbegins.com/lake-worth-florida-city-commission-prays-satan-start-meeting/
http://www.palmbeachpost.com/news/crime--law/update-police-report-filed-boca-satanic-display-vandalism/mptmyUtttIOvDOcs72FWDK/
http://www.snopes.com/2016/12/20/pentagram-displayed-florida-park-run-angry-driver/
http://www.washingtontimes.com/news/2016/dec/20/preston-smith-fla-teacher-erects-inverted-pentagra/
http://www.wptv.com/news/region-s-palm-beach-county/boca-raton/clergy-speaks-out-about-satanic-display-in-boca-raton
http://www.wptv.com/news/region-s-palm-beach-county/boca-raton/clergy-speaks-out-about-satanic-display-in-boca-raton
http://www.wptv.com/news/region-s-palm-beach-county/boca-raton/controversial-pentagram-vandalized-in-boca-raton
http://www.wptv.com/news/region-s-palm-beach-county/boca-raton/man-behind-satanic-pentagram-in-boca-raton-is-a-middle-school-teacher
http://www.wptv.com/news/region-s-palm-beach-county/boca-raton/parents-plan-protest-seek-removal-of-boca-raton-teacher-responsible-for-satanic-display
http://www.wptv.com/news/region-s-palm-beach-county/boca-raton/satanic-display-causes-controversy-in-boca-raton
https://ffrf.org/news/news-releases/item/19744-ffrf-billboard-counters-christian-banner
https://www.facebook.com/4ffrf/posts/10154973845474728:0
https://www.youtube.com/watch?v=CSeVKnZZPnQ
https://www.youtube.com/watch?v=D3HFE9vNCNo
https://www.youtube.com/watch?v=P5Tm3sywEow
https://www.youtube.com/watch?v=aH8xvahOHnY
https://www.youtube.com/watch?v=eoR-dtR6F5c
Comentários