30 de novembro de 2016

Um Jovem Encontrado Amarrado no Alto de uma Árvore Foi Atacado pela Lendário e Mitológico "El Pombero", no Paraguai?


Por Marco Faustino

Aparentemente, os últimos dias estão sendo marcados pela divulgação de casos envolvendo supostas e lendárias criaturas ao redor do mundo. Anteontem, por exemplo, publicamos uma matéria sobre o "Homem-Mariposa", uma criatura criptozoológica (apesar da insistência de alguns ufólogos em apontar que fosse extraterrestre) que pertence ao folclore do estado norte-americano da Virgínia Ocidental, mais precisamente da cidade de Point Pleasant. Fizemos uma trabalho bem completo, acrescentando os tópicos mais importantes ou pertinentes sobre o "Homem-Mariposa", para que vocês pudessem ter uma dimensão real do que realmente aconteceu, ou seja, aquilo que normalmente vocês não ficariam sabendo através de documentários, que normalmente não visam esclarecer de fato o assunto. Assim sendo, ao pesquisar na noite de anteontem por algo igualmente interessante e peculiar, me deparei com uma notícia sobre um jovem que foi encontrado amarrado (ou atado) no alto de uma árvore, em uma localidade chamada San Felipe, no distrito de Santiago Misiones, no Paraguai. Evidentemente, a primeira situação que vem a mente é que o jovem pudesse ter sido vítima de alguma violência ou algum sequestro, porém esse caso era "ligeiramente" diferente. Os familiares acreditavam que o jovem tivesse sido atacado pelo "El Pombero" (também conhecido por Karai Pyharé), uma espécie de "duende" que habitaria as florestas de determinadas regiões da Argentina, do sul do Brasil e do Paraguai, cuja suposta origem viria da mitologia guarani. Confesso que achei um pouco fantasioso, porém ao pesquisar um pouco mais, descobri que não teria sido o único caso atribuído ao "El Pombero" esse ano.

Essa história me fez lembrar do estranho caso do homem que foi encontrado "mumificado" e "abraçado" a uma árvore em Tomsk, na Rússia, em julho desse ano. Em uma análise preliminar, foi determinado que o corpo estava agarrado a árvore há pelo menos 8 meses. Se formos considerar esse período, o homem teria subido na árvore por volta dos meses de novembro e dezembro do ano passado, ou seja, em pleno inverno russo, onde a temperatura média na região, durante o dia, gira em torno de -12ºC a -19ºC (sendo que as mínimas podem facilmente chegar a -50ºC). Nas redes sociais muitas pessoas começaram a especular as razões pelas quais aquele homem teria subido na árvore, e permanecido ali praticamente para congelar. Algumas pessoas mencionaram que ele poderia estar fugindo de um algum animal selvagem ou que o homem poderia estar sofrendo de algum tipo de transtorno mental. Outras pessoas foram além, dizendo que ele poderia estar fugindo de algo de origem "sobrenatural", que estivesse vindo da direção da cidade vizinha de Seversk, uma cidade "proibida" ou "fechada", que é conhecida por possuir diversos reatores nucleares, e indústrias químicas para a separação, enriquecimento e reprocessamento de urânio e plutônio. Naquela ocasião tivemos até a participação do repórter e apresentador Celso Cavallini, que atualmente está na mais recente temporada do "Sábado Animal", da Rede Bandeirantes de TV (leia mais: O Estranho Caso do Homem que Foi Encontrado "Mumificado" e "Abraçado" a uma Árvore em Tomsk, na Rússia).

Curiosamente, nesse caso em San Felipe, no Paraguai, não teria como dizer que animais selvagens tais como ursos ou lobos seriam os responsáveis por isso. Nem mesmo existem cidades próximas, que pudessem abrigar um complexo nuclear. Aliás, o jovem foi encontrado em estado de choque e possuía diversos arranhões pelo seu corpo. Será que ele sofria de algum transtorno mental? Será que foi mesmo atacado por uma lendária criatura da mitologia guarani? Vamos saber mais sobre esse assunto?

Quem é "El Pombero" ou "Karai Pyharé"?


Antes de começarmos a comentar sobre esse caso, é necessário informarmos a vocês sobre o nosso "personagem principal": o chamado "El Pombero", uma espécie de duende das florestas, que é responsável por proteger a fauna e flora daqueles que matam os animais ou que cortam árvores que não vão utilizar. O "El Pombero" seria um ser da mitologia Guarani (embora alguns autores ainda divergem sobre isso), muito popular no Paraguai, em certas partes do sul do Brasil e em determinas regiões da Argentina como Misiones, Corrientes e Entre Rios. Esse ser teria como "hábito" assediar e estuprar mulheres, assassinar aqueles que depredam a natureza de forma desnecessária, punir aqueles que ousam falar seu nome em voz alta ou aqueles que lhe faltam com respeito ao imitar o seu som característico, que segundo alguns dizem, seria agudo, arrepiante e que duraria cerca de 30 segundos.

As primeiras referências ao "El Pombero" o apresentavam como um homem alto, magro, musculoso, feio e muito peludo. No entanto, esta versão é irrelevante atualmente, não só porque praticamente não há informações sobre ele, mas porque, de uma forma que poderia ser chamado de "quase oficial", o "El Pombero" é popularmente conhecido como uma espécie de "duende". Essa seria a versão chamada de "tradicional", tanto no folclore atual, assim como décadas atrás.

Nessa versão em questão, o "El Pombero" seria uma espécie de homem bem pequeno, feio, forte, negro, muito peludo, com braços longos e mãos enormes, cotovelos e joelhos sem articulações, penas curtas com pés invertidos para desorientar que tenta rastreá-los (assim como o nosso "Curipira"), e uma grande orgão sexual para abusar carnalmente das mulheres. Além disso, algumas versões apontam que ele teria uma barba bem longa, sendo que em outras ele usaria um chapéu de palha e teria uma sacola no ombro.

As primeiras referências ao "El Pombero" o apresentavam como um homem alto, magro, musculoso, feio e muito peludo. No entanto, esta versão é irrelevante, porque atualmente "El Pombero" seria uma espécie de homem bem pequeno, feio, forte, negro, muito peludo, com braços longos e mãos enormes, cotovelos e joelhos sem articulações, penas curtas com pés invertidos.
Independentemente desses detalhes sobre sua aparência, o "El Pombero" vagaria pelas florestas, muitas vezes se refugiando em casas ou outras construções abandonadas para descansar, porém nunca pararia de viajar, pelo menos entre as regiões em que é avistado. Suas habilidades, no entanto, são bem diversificadas. Ele poderia ficar invisível e se fazer presente através de algo tão sutil quanto um arrepio em quem ele toca, deslizar em espaços muito estreitos, correr rapidamente de quatro, imitar o canto de muitos pássaros (principalmente à noite), a voz de uma pessoa, o som de cobras ou de outros animais. De qualquer forma, a principal missão do "El Pombero" seria cuidar da natureza, vigiando as montanhas e garantindo a vida dos animais selvagens.

Para todos aqueles que o desrespeitam diretamente ou então desrespeitam a natureza, "El Pombero" seria implacável e cruel. Em algumas partes da Argentina, por exemplo, eles acreditam que se uma criança estiver caçando pássaros, "El Pombero" irá capturá-la e a deixará longe de casa, morta ou atordoada, dependendo da gravidade do caso. Especificamente em "El Chaco" (na Argentina), acredita-se que "El Pombero" possa chupar o sangue das crianças, deixando-as "secas e penduradas" em uma árvore. Contudo, assim como os duendes tradicionais, "El Pombero" pode ser travesso e impertinente: ele soltaria as vacas e outros animais de seus currais, roubaria tabaco, comeria o mel que estivesse ao seu alcance, derrubaria o milho pelo chão, roubaria os ovos das galinhas, montaria em cavalos, entre outras coisas.

Uma característica marcante do "El Pombero" seria a sua "luxúria". Aproveitando-se de sua invisibilidade, ele muitas vezes acordaria as mulheres com um toque malicioso, sobretudo se elas dormissem no lado de fora das casas, como muitas vezes acontece no verão. Em algumas ocasiões, esse ser chegaria a raptar as mulheres ao hipnotizá-las (devido a beleza das mesmas), violentaria elas em meio a floresta, e as abandonaria com as roupas rasgadas. Ele também violentaria mulheres não somente pela beleza delas, mas como forma de castigo as esposas infiéis e jovens mulheres que cresceram sem terem sido batizadas.

Uma característica marcante do "El Pombero" seria a sua "luxúria". Aproveitando-se de sua invisibilidade, ele muitas vezes acordaria as mulheres com um toque malicioso, sobretudo se elas dormissem no lado de fora das casas, como muitas vezes acontece no verão
Porém, aquelas que oferecem tabaco ou mel para ele, de bom grado, geralmente seriam poupadas e ele deixaria a "honra" delas intacta. Apesar de tudo isso, "El Pombero" também teria um lado "sensível" com as mulheres. Em Corrientes (na Argentina) acreditam que ele se apaixonaria pelas mulheres grávidas, que estariam esperando meninas, e que as protegeriam quando dormem ou andam sozinhas na escuridão. Ele avisaria da presença de algo ameaçador ao assobiar suavamente para que elas tenham cuidado.

Também seria possível conquistar a amizade de "El Pombero" oferecendo-lhe presentes como tabaco, mel ou licor, e colocando-os em algum local visível atrás das casas, juntamente com uma breve oração. Dizem que ele protegerá a casa, a fazenda, os animais e os pertences daqueles que o agradam. Porém, as oferendas precisam se repetir durante 30 noites consecutivas. Caso haja uma interrupção ou a pessoa não cumpra o que havia prometido, "El Pombero" ficaria extremamente furioso e se tornaria inimigo dessa pessoa. Assim sendo, a pessoa ouviria barulhos estranhos em sua casa, objetos se movendo sozinhos, portas abrindo sozinhas, objetos que caem sem explicação ou até mesmo passos e vozes sem nenhuma fonte aparente. Caso a pessoa saísse de casa para caçar, correria o risco de não voltar viva.

Também seria possível conquistar a amizade de "El Pombero" oferecendo-lhe presentes como tabaco, mel ou licor, e colocando-os em algum local visível atrás das casas, juntamente com uma breve oração
Tenso, não é mesmo? Entretanto, uma historiadora local argentina chamada Nora Morales disse que todas essas histórias sobre esse ser mitológico eram meramente orais, muito embora tivessem uma forte presença em zonais rurais, especialmente no Paraguai. Não existiriam registros escritos de antigas lendas ou mitos associados com o povo Guarani, visto que eles não sabiam escrever até a chegada dos missionários jesuítas, que desenvolveram uma ortografia e uma gramática própria para esse idioma. Portanto, suas crenças religiosas eram transmitidas oralmente.

Assim sendo, a história sobre deuses, lendas e mitos podem variar de um lugar para o outro. As diferenças regionais podem ser extremas, a ponto de redefinir completamente o papel de uma divindade na religião Guarani. Embora muitos dos povos Guarani tenham sido incorporados pela sociedade moderna e suas crenças tenham sido alteradas ou substituídas pelo Cristianismo (devido em grande parte a evangelização e o processo de sincretismo pelos missionários jesuítas no século XVII), muitos dos mitos centrais continuam circulando em regiões guaraníticas. Ao contrário do que se pensa, os Guaranis não eram monoteístas. Enquanto Tupã era uma divindade muito prestigiada na sociedade Guarani, existiam os deuses supremos que tinham criado a "Terra Sem Males", e deram origem a outros deuses em um complicado sistema teogônico.

Embora muitos dos povos Guarani tenham sido incorporados pela sociedade moderna e suas crenças tenham sido alteradas ou substituídas pelo Cristianismo (devido em grande parte a evangelização e o processo de sincretismo pelos missionários jesuítas no século XVII), muitos dos mitos centrais continuam circulando em regiões guaraníticas
Resumindo? Ninguém sabe ao certo se "El Pombero" é realmente fruto da mitologia guarani ou então uma interpretação própria dada pelos missionários jesuítas para adequar ao Cristianismo, que estava sendo aos poucos disseminado na sociedade Guarani. De qualquer forma, se vocês forem procurar por esse nome na internet, principalmente no YouTube, vão se deparar com dezenas de supostas gravações de pessoas que dizem ter se deparado com "El Pombero" ou até mesmo que tenham engravidado dele.

Enfim, agora que vocês conhecem um pouco mais sobre esse ser mitológico, vamos a principal notícia dessa postagem, que é justamente sobre o jovem que foi encontrado amarrado no alto de uma árvore no Paraguai.

Entenda o Caso: A Confusa Divulgação Pela Imprensa Paraguaia


Esse caso é muito interessante e vocês vão entender o porquê. Bem, tudo teria começado quando um jovem de 16 anos, identificado pela mídia somente pelas iniciais L.A., teria desaparecido no dia 20 de novembro, um domingo. Segundo Vanessa Rodríguez, correspondente do site de notícias "Última Hora", o jovem estava indo visitar a casa de sua avó, em uma localidade chamada San Felipe, no distrito (ou cidade dependendo da fonte) de Santiago Misiones (também conhecida por "Santiago" ou "Santiago de Las Misiones"), no departamento de Misiones, no Paraguai. Porém, ao contrário do que era esperado, o jovem não voltou para casa no período da noite. O percurso de L.A. teria sido fornecido por Evangelina Aquino, tia do adolescente.

Imagem do site "Here.com" mostrando a distância entre San Felipe, no Distrito de Santiago, no Paraguai,
em relação a capital do país, Assunção, um trajeto de pouco mais de 280 km
Contudo, o site do Diario Crónica do Paraguai, apresentou uma versão um pouco diferente. Segundo o Crónica, L.A teria saído de bicicleta na tarde de domingo para visitar a sua namorada, um percurso de pouco mais de 10 quilômetros em relação a sua casa. Com o passar do tempo e a chegada do anoitecer, seu pai teria ficado preocupado com sua demora e tentado ligar para o celular do rapaz, porém o mesmo estaria desligado. O pai, naturalmente nervoso, teria conversado por celular com a namorada dele, que teria dito que eles sequer chegaram a se encontrar naquela tarde.

Entretanto, apesar das divergências, o que existe de comum entre as duas versões e para o espanto de todos, é que o mesmo teria sido encontrado somente na tarde do dia seguinte, simplesmente amarrado pelo pescoço com sua própria calça jeans e os braços cruzados e amarrados com sua própria camiseta, em um eucalipto, a cerca de 6 metros do solo. Ninguém conseguia explicar como ele tinha chegado até aquele local, e ele não sabia dizer o que acontecido, uma vez que estava em estado de choque. Para conseguir tirar ele daquelas condições, teria sido necessária a ajuda de cerca de 10 homens. Além disso, o corpo do adolescente possuía marcas de arranhões em seus braços, pernas e abdômen.

O jovem teria sido encontrado somente na tarde do dia seguinte, simplesmente amarrado pelo pescoço com sua própria calça jeans e os braços cruzados e amarrados com sua própria camiseta, em um eucalipto, a cerca de 6 metros do solo
Aparentemente, seus pertences como a bicicleta, um celular e uma quantia em dinheiro que ele carregava estavam espalhados no local onde o jovem se encontrava. Se tivesse sido um assalto ou um sequestro, porque não levariam o que o jovem tinha? Essa era a principal indagação que os familiares e amigos faziam, e não encontravam respostas. Contudo, essa situação iria se tornar ainda mais surreal de se entender.

O Crónica ressaltou alguns pontos muito peculiares. Primeiramente, foi mencionado que o local onde o jovem foi encontrado ficava próximo a um cemitério. Depois foi mencionado que o rapaz apresentava "marcas de cruzes" em sua cabeça. Para finalizar, ressaltaram que todo o cenário parecia ter saído de um "filme de exorcismo".

O Crónica ressaltou alguns pontos muito peculiares. Primeiramente, foi mencionado que o local onde o jovem foi encontrado ficava próximo a um cemitério. Depois foi mencionado que o rapaz apresentava "marcas de cruzes" em sua cabeça
"Toda a vizinhança está com medo, nós colocamos 'pindó karai' na porta de nossas casas, e jogamos água benta por todos os lados. Ficamos com muito medo pelo que aconteceu", disse Evangelina Aquino, tia do adolescente, em entrevista ao Crónica. Vale ressaltar nesse ponto que "pindó karai" é nome dado pelos paraguaios a uma espécie de palma, muito comum em celebrações religiosas com o "Domingo de Ramos", por exemplo. Os paraguaios acreditam que a palma possui poderes protetores e curativos.

"Cerca de 10 pessoas foram lhe buscar. Nos causou espanto ao ver meu sobrinho nessas condições. Quando descemos ele, seu corpo estava duro, olhando para o vazio... Parecia possuído. Temos certeza que de que foi o Karai Pyhare que fez isso, porque 'El Pombero' o persegue", completou.

Vale ressaltar nesse ponto que "pindó karai" é nome dado pelos paraguaios a uma espécie de palma, muito comum em celebrações religiosas com o "Domingo de Ramos", por exemplo
Alguém parou para pensar em como encontraram esse jovem? O pessoal simplesmente teria saído pela mata à sua procura? A resposta é não. Aparentamente, ele, algo ou alguém teria enviado uma mensagem de texto, do seu próprio celular, para seu pai indicando o local onde estava! Sim, exatamente isso que vocês leram. Porém, segundo o Crónica, o pai teria conseguido falar com seu filho pelo celular, e ele teria contado onde estava. De qualquer forma, tentar encaixar qualquer uma dessas situações acima na linha do tempo, com o jovem atado a uma árvore, e por seguinte relacionar ao que poderia ter acontecido é um tanto quanto desafiador, não é mesmo?

Para piorar um pouco mais essa confusão, o portal de notícias regionais chamado Misiones Online publicou uma série de notícias sobre esse assunto. Em uma dessas notícias, jornalistas locais teriam confirmado para Bernardino Monges, um famoso radialista da Rádio Encarnación FM, que uma mensagem de texto havia sido enviada para familiares com a localização do jovem. Todavia, esses mesmos familiares acreditavam que tinha sido o "El Pombero" o responsável por enviá-la, visto que se ele tinha conseguido fazer aquilo com o jovem, por que não seria capaz de mandar uma mensagem? No entanto, os mais "incrédulos" (talvez os mais sensatos diante da estranhíssima situação) preferiam a teoria de que uma ou mais pessoas teriam o amarrado, deixado as respectivas marcas em seu corpo, e mandaram a tal mensagem de texto para os familiares. Resumindo? O personagem da mitologia regional não teria culpa alguma disso.

O Adolescente Teria Sido "Atacado" Anteriormente? O "El Pombero" Também Teria Atacado a Irmã do Adolescente L.A.?


E se você pensa que essa tinha sido a primeira vez, que algo desse tipo acontecia com esse rapaz, bem, aí você se engana. Essa seria a segunda vez que algo estranho teria acontecido com o jovem. Em anos anteriores o mesmo teria aparecido com marcas por todo o corpo. Da mesma forma que esse recente caso, na época ninguém nunca conseguiu explicar o ocorrido. Segundo o Crónica, esse primeiro incidente teria acontecido em 2014.

"O pai costumava vir até aqui para vê-lo, mas não conseguia fazer nada, porque ele (o jovem) era muito violento. Cerca de 10 pessoas lutavam para segurá-lo, ele tinha uma força impressionante. Ele ficava nos olhando apenas com a parte branca dos olhos aparecendo. O pai disse que não podia fazer nada por ele, que era para levá-lo ao hospital", disse Evangelina Aquino.

"O padre recomendou que ele não voltasse para a casa, porque o espírito maligno estava lhe perseguindo no interior dela. Quando ele está aqui, não conseguimos dormir à noite, alguém passa atirando pedras e côcos em nosso telhado. Não conseguimos dormir", continuou, acrescentando que a vizinhança não queria mais que o jovem morasse na localidade, porque eles respeitavam e tinham muito medo do "El Pombero".

"O padre recomendou que ele não voltasse para a casa, porque o espírito maligno estava lhe perseguindo no interior dela. Quando ele está aqui, não conseguimos dormir à noite, alguém passa atirando pedras e côcos em nosso telhado. Não conseguimos dormir", disse Evangelina Aquino, tia do adolescente
"Eles são dois irmãos que foram criados pela avó, porque a mãe deles os abandonou quando eram pequenos. O 'El Pombero' persegue os dois. A irmã dele foi embora, porque aconteceu o mesmo com ela há dois anos, então ela foi morar em outro lugar", completou.

"Depois disso tudo ter ocorrido, ele escapou e não sabemos onde ele está. Infelizmente, ele tem que ir embora para que o mal não o persiga mais, e para que possamos ficar em paz", finalizou. Nesse ponto é interessante dizer que o adolescente teria escapado do hospital onde estava internado, após ter sido resgatado de cima do eucalipto.

Um "Reviravolta" no Caso de Acordo com as Informações de Autoridades Locais 


Esse caso provavelmente estava fadado a ser o caso mais estranho e o pior exemplo de jornalismo possível em termos de América Latina, se não fossem as autoridades locais a comentarem sobre esse assunto. Segundo Derlis Bogado, da subdelegacia de polícia de San Felipe, o adolescente L.A. teria sido encontrado as 16h30 da tarde de domingo pendurado em um eucalipto, a cerca de cinco ou seis metros de altura. De acordo com o subdelegado, o menor chamou o pai para resgatá-lo. No entanto, o jovem disse não saber como ele chegou ao local.

"A maioria das pessoas que diz a Mala Visión o atacou", disse Derlis Bogado, em entrevista para a rádio 730 AM, acrescentando que os familiares não queriam que o caso fosse investigado por temerem um novo ataque do "El Pombero".

Escultura de "Mala Visión"
Nesse ponto é interessante destacar duas coisas. A primeira delas é que o pedido para que nada fosse investigado, teoricamente partiu da avó do adolescente. A segunda é que a "Mala Visión" seria o que conhecemos como "Alma Penada". Segundo Tomás Miró, do livro "Leyendas del Paraguay", seria uma espécie de espírito que vaga pelo local onde a pessoa havia vivido, e que se manifestaria das mais diversas formas: como um homem ou uma mulher vestida de branco, como uma sombra negra, um ruído, um reflexo ou simplesmente a sensação da presença de alguém no ambiente.

"Meu sobrinho saiu de casa na manhã de domingo, e no final da tarde seu pai ligou para ele. Ele atendeu o celular e pediu ajuda, porque tinha sido amarrado a uma árvore. Fomos buscá-lo, e quando desceram ele da árvore foi como se estivesse possuído, estava muito violento", disse Evangelina Aquino, tia do rapaz, que segundo o site do jornal "Diario Popular", tinha começado uma novena dedicado ao sobrinho na capela da comunidade local.

Agora vejam bem que interessante essa parte. A Dra. Luz Divina de Arregui, que prestou assistência médica ao jovem, disse que o menor deu entrada no serviço de emergência do hospital de Santiago por volta das 21h de domingo, ao ser transferido por uma ambulância.

"Ele estava completamente assustado, apresentava um ataque de pânico e não respondia a nenhuma pergunta... Estava muito irritado. Realizamos um exame físico e havia múltiplas lesões no tórax. Parecia que tinham o golpeado com um objeto pontiagudo. Além disso, ele tinha ferimentos nas coxas", disse a médica.

Segundo a Dra. Luz Divina de Arregui, o jovem tinha antecendentes por ser um paciente psiquiátrico. Portanto, depois que fosse estabilizado, ele seria encaminhado para um especialista. Porém, surpreendentemente, o mesmo conseguiu escapar para evitar o prosseguimento do tratamento psiquiátrico. Aparentemente, o menor fazia parte do programa de saúde mental, sendo que no mês de agosto ele passou por uma consulta. Contudo, pouco tempo depois ele teria desistido do tratamento.

O portal "Misiones Online" conseguiu obter uma rápida declaração do adolescente, que continuou dizendo que não se lembrava de como ele foi parar em cima da árvore. Porém, afirmou ter visto quatro vultos, que ele não sabia dizer ao certo se eram pessoas, mas que falavam que ele era o "escolhido". Além disso, ele disse que nunca foi atrás de qualquer espírito, muito menos do "El Pombero", mas se lembrou que anos atrás, esses mesmos "vultos negros" tinham o golpeado diversas vezes dentro do banheiro da casa de sua avó. Curiosamente, ele disse que não tinha medo, e que voltaria a andar sozinho de noite.

Ainda de acordo com o subdelegado Derlis Bogado, o adolescente estava na companhia de sua namorada, ou seja, não estava tão "desaparecido" assim conforme as confusas declarações da tia do rapaz. Derlis também declarou que tinha sido a primeira vez que relatavam um caso daquele tipo na região. "Até agora eu não entendo. Dizem que o rapaz não está bem, mas não posso dizer que ele esteja louco", disse Derlis Bogado.

Imagino que vocês, assim como o Derlis, também ainda estejam tentando entender o que realmente aconteceu nesse caso. Após ler e reler diversas vezes as mais diversas notícias, quer dizer, aquelas que estão disponíveis publicamente para serem consultadas, tive um "leve lampejo" a respeito de toda essa história. Porém, antes de falar sobre isso, vamos conhecer bem rapidamente um outro caso que ocorreu esse ano, na Argentina, e que foi atribuído ao "El Pombero".

O Desparecimento de uma Criança de Apenas 2 Anos, que Foi Atribuído ao "El Pombero", em Julho, na Argentina


Na manhã de 2 de julho desse ano (um sábado) os jornais argentinos e boa parte do região nordeste do país comemorava o regaste do pequeno Leonel Octavio, de apenas dois anos de idade, que estava desaparecido há 48 horas em uma região montanhosa e de difícil acesso, nos arredores do município de "Dos de Mayo", província de Misiones, na Argentina. Esse município fica a aproximadamente 300 km de distância a leste de San Felipe, no Paraguai.

Imagem do Google Maps mostrando a distância aproximada entre a cidade de "Dos de Mayo", na Argentina, em relação a cidade de Santiago, no Paraguai. Uma distância de aproximadamente 300 km.
De acordo com o Grupo de Operações Especiais, Leonel Octavio foi encontrado caído em um barranco, dormindo e visivelmente desidratado, além de estar segurando um brinquedo em sua mão. Toda a operação havia envolvido mais de 200 oficiais da polícia, que rastrearam a área com a ajuda de drones e de um helicóptero. Porém, foi uma equipe em terra que felizmente encontrou o menino com vida a cerca de 200 a 400 metros de onde ele tinha sido visto pela primeira vez, uma localidade chamada Colônia Milagros, que fica localizada na altura do km 1.251 da rodovia federal 14, a aproximadamente 15 km de distância do asfalto.

De acordo com o Grupo de Operações Especiais, Leonel Octavio foi encontrado caído em um barranco, dormindo e visivelmente desidratado, além de estar segurando um brinquedo em sua mão
Toda a operação havia envolvido mais de 200 oficiais da polícia,
que rastrearam a área com a ajuda de drones e de um helicóptero
As imagens de um vídeo gravado no momento do encontro eram emocionantes. O menino tentava se agarrar ao seu brinquedo, embora estivesse sem roupas. Cerca de quatro ou cinco policiais o rodeavam para tentar tranquilizá-lo e oferecer um pouco de água para ele, que aparentemente, de acordo com a sua expressão facial, era primeira vez em muito tempo que ele bebia. Assista ao vídeo abaixo, que foi publicado no canal "Misiones Online, no YouTube, no dia 2 de julho desse ano (em espanhol):



Leonel foi transferido para o hospital Samic, da cidade vizinha de Oberá, apenas com um quadro de desdratação, visto que o menino não possuía quaisquer ferimentos, nem sequer arranhões. Até mesmo o governador local compareceu nesse dia e fez questão de cumprimentar pessoalmente todos os envolvidos na operação, que também contou com a ajuda primordial de pessoas que moravam na região.

Apesar dessa história ter tido um final feliz, o seu início, no entanto, é motivo de ligeira desconfiança. Os pais de Leonel, Tito Gilberto da Silva e Viviana Marisel contaram que na quinta-feira anterior (30) eles tinham ido trabalhar e deixaram o menino aos cuidados de dois conhecidos. O pai sempre insistiu na teoria que o filho tinha sido sequestrado pelo "El Pombero", porque ele tinha deixado de cumprir o ritual de deixar tabaco e erva-mate para ele, ou seja, o sequestro do filho seria uma espécie de vingança.

"Aqui todos nós acreditamos no "El Pombero", sendo que outras crianças já desapareceram também. Meu pai deixava tabaco e mel, algo que não fiz, e ele cobrou isso com o desaparecimento do Leonel", disse Tito Gilberto, em entrevista ao site Misiones Cuatro.

Leonel foi transferido para o hospital Samic, da cidade vizinha de Oberá, apenas com um quadro de desdratação,
visto que o menino não possuía quaisquer ferimentos, nem sequer arranhões
Além disso, o pai não concordava com os policiais que disseram ter encontrado Leonel a cerca de 200 a 400 metros da Colônia Milagros. De acordo com Tito Gilberto, seu filho tinha sido encontrado a cerca de 2.000 a 3.000 metros de distância do local onde tinha sido visto pela última vez. Ainda segundo ele, não era possível que Leonel tivesse caminhado através de pedras e por campos de "unha de gato", uma espécie de arbusto que leva o seu nome a partir dos espinhos afiados cobrindo seus ramos, e tudo isso sem perder o seu brinquedo mais precioso, um caminhãozinho de plástico que o acompanha onde quer que vá. Não entrava na cabeça de Tito que seu filho pudesse completar uma jornada daquelas sem um arranhão sequer.

Tito Gilberto mencionou que seu filho desapareceu no horário da sesta, um período considerado de maior atividade do "El Pombero". Simplesmente o menino, que estava dormindo, teria acordado, se levantado e saído sem que ninguém tivesse percebido absolutamente nada. Teria sido uma questão de cinco minutos entre o cunhado de Tito ter mencionado que o Leonel tinha acordado até perceberam que o menino não estava mais próximo a eles.

Até mesmo o governador local compareceu nesse dia e fez questão de cumprimentar pessoalmente todos os envolvidos na operação, que também contou com a ajuda primordial de pessoas que moravam na região
O pessoal da Colônia Milagros, no entanto, tinha uma opinião um pouco diferente sobre esse desaparecimento. Para muitos, Tito havia vendido seu próprio filho, porém outros acreditavam que ele tinha feito um "pacto com 'El Pombero'", visto que ele estava muito calmo diante da situação. Segundo Tito, ele estava calmo, porque tinha fé em Deus, que por sua vez iria ajudar a encontrar seu filho. Algo que após dois dias finalmente aconteceu.

Alguém está curioso para saber o motivo da Colônia Milagros ter esse nome? Bem, a localidade tem esse nome, porque há 20 anos também teria sido encontrada uma menina, que ficou perdida por seis dias. Curiosamente, a menina teria desaparecido em "circunstâncias semelhantes" as de Leonel. Enfim, será que ambos os casos podem ser mesmo atribuídos ao lendário "El Pombero"? Será que não poderíamos cogitar nenhuma outra hipótese mais mundana? Esse é um assunto para os meus comentários finais.

Comentários Finais



Falar sobre "El Pombero" ou "Karai Pyharé" não é algo que me deixa orgulhoso, apesar disso fazer parte do folclore paraguaio, de algumas partes do extremo sul do Brasil e do nordeste da Argentina. Se você acompanha o AssombradO há algum tempo, poderá notar elementos muito peculiares que caracterizam esse ser mitológico. Temos diversos elementos em comum com outras lendas e até mesmo ações supostamente realizadas por essa "entidade", que são muito parecidas com atividades consideradas paranormais ao redor do mundo. Os pés virados para trás, por exemplo, é uma característica comum do nosso "Curupira". O ato sexual com mulheres durante a noite é muito semelhante ao "incubus", um suposto demônio na forma masculina, que se encontra com mulheres dormindo, a fim de ter uma relação sexual com elas. Ser travesso e montar em cavalos é muito parecido com o nosso "Saci". O que dizer então de objetos caindo pelo casa, sons de vozes e passos sem uma fonte aparente? Isso não é característica de atividades paranormais modernas, ou até mesmo de uma eventual atividade Poltergeist? Isso para não mencionar a versão que "El Pombero" atacaria as esposas infiéis ou aquelas que não tivessem sido batizadas. Será que não fica evidente um mecanismo de controle explícito dos jesuítas em levar os preceitos morais do Cristianismo a uma população humana, que viveu por séculos com suas tradições, mas que não eram compatíveis com o que atravessava o Atlântico? Não sou especialista em mitologia Guarani, mas parece bem claro que "El Pombero" é uma mistura entre o passado e o presente, em regiões que não têm perspectiva de futuro.

No início de 2015, por exemplo, jornais paraguaios davam destaque a uma mulher que dizia que era constantemente visitada, e que tinha sido engravidada pelo "El Pombero". Porém, seu bebê, assim como alguns bebês de outras mulheres em sua comunidade, estavam nascendo com deformidades. Em nenhum momento, nenhum veículo de imprensa fez questão de entrevistar ou questionar seriamente essas mulheres, para tentar descobrir se elas não estavam sendo estupradas por parentes próximos. Pelo contrário, ela foi exposta como chacota, como entretenimento para as massas, que a julgavam estar delirando ou ser apenas, na visão popular, uma vagabunda. Na calada da noite, em uma zona rural, sem ter onde cair morta, sem defesa, sem amparo legal e vítima de preconceito em delegacias que não dão a menor importância para esses casos, tais mulheres se tornam vítimas fáceis de uma lenda perpetuada ao quatro ventos para justificar a monstruosidade do próprio ser humano. E mesmo que não fosse isso, caso fosse algo contaminando a terra ou a água, quem iria se responsabilizar? Ah sim, provavelmente também seria o "El Pombero" sendo julgado pela sua incompetência de proteger a floresta das ações de seres humanos inescrupulosos. E ainda assim, a crença nesse ser mitológico é forte. Claro que é forte, uma lenda distorcida é o mecanismo de controle e proteção mais eficiente que existe, alimenta o medo e sepulta a dignidade.

No caso do jovem que foi encontrado no alto de uma árvore, claramente sua atual família, composta aparentemente de tia e avó, não tem condições de mantê-lo em casa. Provavelmente, o mesmo sofre de algum transtorno mental, mas para quem tem muito pouco e morando em um local onde todos acreditam que a melhor forma de encarar o que não existe é descartar o que está bem diante dos olhos deles, é como assinar uma sentença de morte. Não há lugar para L. A. Nem com seu pai, nem com sua tia, nem com sua avó. Um jovem que se resumiu a iniciais, possivelmente vítima de atrocidades, que muitos pacientes psiquiátricos passam, mas que nunca serão reveladas. Nunca saberemos realmente sua história, até porque não interessa ser contada pela mídia local, tal como aconteceu com o pequeno Leonel Octavio, na Argentina, e não muito longe dali. É muito cômodo passar a responsabilidade para "El Pombero", que diante de todo esse caos que vimos se traduz apenas uma história de terror a ser contada, e posta em prática por aqueles que um dia a narraram. E aí, você pensa que está a salvo, que "El Pombero" só aparece em regiões rurais e em uma região específica da América Latina. Bem, é aí que você se engana. No Brasil, existe um "El Pombero" a cada esquina, às vezes dentro de nossas próprias casas, e tentamos inventar uma história ou uma desculpa para não acreditar no que acontece, assim como a lenda é contada. Porém, seja lenda ou desculpa, a única e dolorosa semelhança é sempre a mesma: o silêncio.

Até a próxima, AssombradOs.

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://misionescuatro.com/cultura/pombero-una-mitologia-viva-misiones/
http://misionesonline.net/2016/07/02/hallaron-al-nene-que-paso-dos-dias-perdido-en-el-monte-de-dos-de-mayo/
http://misionesonline.net/2016/07/03/el-que-llevo-a-mi-hijo-fue-el-pombero-2/
http://misionesonline.net/2016/07/05/el-pombero-mito-guarani-o-invencion-jesuitica/
http://misionesonline.net/2016/11/23/aparecio-totalmente-atado-a-seis-metros-de-altura-en-un-eucaliptal-con-aranazos-sospechan-del-pombero/
http://misionesonline.net/2016/11/23/caso-pombero-familiares-creen-que-el-propio-personaje-nocturno-aviso-por-mensaje-donde-estaba-el-joven/
http://misionesonline.net/2016/11/23/familiares-del-joven-que-aparecio-atado-a-seis-metros-de-altura-piden-que-no-se-investigue-por-miedo-al-pombero/
http://misionesonline.net/2016/11/24/ataque-del-pombero-hablo-la-medica-psiquiatra-que-atendio-al-muchacho-de-16-anos/
http://misionesonline.net/2016/11/24/hablo-el-joven-atacado-por-el-pombero-en-paraguay/
http://sobreleyendas.com/2008/09/01/el-pombero/
http://www.cronica.com.py/2016/11/23/pombero-le-persigue/
http://www.datachaco.com/noticias/view/79425
http://www.elancasti.com.ar/nacionales/2016/11/23/misiones-sospechan-pombero-joven-arbol-318011.html
http://www.hoy.com.py/nacionales/mala-vision-ataco-a-joven-en-misiones
http://www.leyendas-urbanas.com/el-pombero/
http://www.losandes.com.ar/article/paraguay-un-chico-aparecio-atado-a-un-arbol-a-6-metros-y-creen-que-fue-el-pombero
http://www.pombero.com/ver5/concepto-2/pagina-ejemplo/
http://www.ultimahora.com/joven-atado-un-arbol-piden-que-no-se-investigue-por-miedo-al-pombero-n1042102.html
http://www.ultimahora.com/joven-fue-encontrado-atado-un-arbol-n1041941.html
Comentários