28 de novembro de 2016

A Lendária Criatura Chamada "Homem-Mariposa": Novas Evidências Teriam Surgido Após 50 Anos de Relatos e Avistamentos?



Por Marco Faustino

Após uma semana sem eventos sobrenaturais ou paranormais relevantes para serem publicados aqui no blog AssombradO.com.br, que pudessem oferecer um conteúdo mais substancial, e que agregassem um pouco a mais de conhecimento para a vida de vocês, nossos leitores, eis que surge uma notícia um tanto quanto pecular na mídia norte-americana. Não, não estamos falando sobre teorias da conspiração envolvendo o Donald Trump e o Vladimir Putin ou previsões dos Simpsons, mas de uma criatura criptozoológica lendária apelidada de "Mothman" ou no bom e velho português: "Homem-Mariposa". Particularmente, gosto muito de falar sobre tais criaturas, sendo que o território norte-americano está repleto de histórias muito interessantes sobre elas. Um desses seres lendários, por exemplo, é o "Homem-Lagarto" (não confudam com "Reptilianos"), no qual preparei um longo especial, e que precisou ser dividido em seis postagens. Se o nosso material estivesse totalmente em inglês, provavelmente seria o conteúdo mais completo e rico em detalhes do mundo. Essas postagens deverão fazer parte da "Semana do Homem-Lagarto", em que serão publicados cerca de seis especiais (com durações variadas, entre 5 a 40 minutos cada vídeo) para o deleite de vocês. Enquanto isso não acontece, vamos falar do "Homem-Mariposa", que apesar de não possuir o mesmo peso histórico ou material comprobatório, no intuito de corroborar ou não com a existência dessa criatura, a mesma é igualmente interessante.

Para vocês terem uma ideia, os primeiros avistamentos dessa suposta criatura fizeram "aniversário de 50 anos" recentemente, em meados desse mês. Um dos primeiros avistamentos, e talvez o mais famoso deles, teria acontecido em 15 novembro de 1966, na cidade de Point Pleasant, no estado norte-americano da Virgínia Ocidental (o primeiro que se tem registro teria acontecido três dias antes, porém não ganhou tanta repercussão assim). A partir de então, uma verdadeira onda de avistamentos tomou conta da cidade, espalhando-se até mesmo para cidades e condados vizinhos. Porém, um acontecimento trágico em 15 de dezembro de 1967, colocaria o "Homem-Mariposa" definitivamente no mapa de criaturas criptozoológicas dos Estados Unidos. Segundo algumas testemunhas oculares, essa criatura teria sido avistada no alto da principal ponte da cidade, chamada "The Silver Bridge", pouco antes dela desabar nessa data que acabamos de mencionar. Especulações sobre o caso não faltaram. Muitos passaram a dizer que o "Homem-Mariposa" era um sinal de mau presságio, e que todos aqueles que o avistavam era porque ele queria avisar de que algo ruim estava para acontecer, assim como no caso da ponte. Essa suposição ganhou tanta força ao redor do mundo (ainda mais após ser impulsionada por um livro de um determinado "ufólogo"), que pessoas esporadicamente passaram a dizer que tinham avistado uma criatura alada, com as mesmas características do "Homem-Mariposa", em diversos outros locais e situações: na queda das Torres Gêmeas, na explosão da usina nuclear de Chernobyl etc.

Conforme dissemos anteriormente, o "Homem-Mariposa" ganhou destaque na mídia norte-americana e mundial novamente, bem na época em que completou 50 anos em relação aos primeiros casos que surgiram em Point Pleasant. Um homem que havia se mudado recentemente para essa mesma cidade, tirou cerca de três fotos de seu celular, do que ele alegou ser uma estranha criatura que saltava de árvore em árvore. Curiosamente, ele disse que não estava ciente sobre essa lenda local, mas ainda assim ligou para a WCHS, emissora de TV afiliada da ABC, sediada em Charleston, na Virgínia Ocidental, para relatar e enviar as fotografias. Evidentemente, esse é um caso aparentemente bem simples, e muitos forneceram diversas explicações racionais para as fotos que foram tiradas, desconsiderando, é claro, que as fotos tivessem sido manipuladas digitalmente (algo que essa pessoa, que não quis ser entrevistada diante das câmeras, mencionou serem autênticas). Apesar da notícia não inspirar nenhuma confiança, ainda assim era uma boa oportunidade para que fôssemos mais além e trouxéssemos um material bem interessante e de fácil leitura sobre o "Homem-Mariposa" para vocês, praticamente um especial. Vamos saber mais sobre esse assunto?

Como Tudo Isso Começou: Os Primeiros Avistamentos no Estado Norte-Americano da Virgínia Ocidental


Point Pleasant é uma cidade e sede administrativa do Condado de Mason, no estado norte-americano da Virgínia Ocidental, na confluência dos rios Ohio e Kanawha. Segundo o último censo realizado em 2010, a população era de apenas 4.350 habitantes. Apesar de ocupar uma área de apenas 8 km², essa cidade é rica em acontecimentos históricos, batalhas, de uma suposta maldição secular, de uma tragédia e do seu mais ilustre personagem, o "Homem-Mariposa". Porém, qual será a origem de toda essa história, que é praticamente uma lenda, mas que se tornou tão popular nos Estados Unidos e ao redor do mundo? Bem, para responder a essa pergunta é necessário voltar um pouco no tempo.

Point Pleasant é uma cidade e sede administrativa do Condado de Mason, no estado norte-americano da Virgínia Ocidental, na confluência dos rios Ohio e Kanawha. Segundo o último censo realizado em 2010, a população era de apenas 4.350 habitantes
Imagem do Google Maps mostrando a localização da pequena cidade de Point Pleasant, na Virgínia Ocidental.
A cidade fica bem próxima da fronteira com o estado norte-americano de Ohio.
A seguir vamos relatar os dois primeiros casos de avistamentos do "Homem-Mariposa", na Virgínia Ocidental. Um é considerado o primeiro caso "oficial", sendo que o outro é o primeiro caso publicado pela mídia local. Lembrando que se não fosse pela mídia, muito provavelmente nenhum outro caso viria à tona.

O Primeiro Avistamento Considerado "Oficial" do "Homem-Mariposa", na Virgínia Ocidental


No dia 12 de novembro de 1966, um grupo de cinco homens estava preparando uma sepultura em um cemitério próximo da cidade de Clendenin, na Virgínia Ocidental, quando um deles viu algo aterrorizador.

Um homem chamado Kenneth Duncan, que fazia parte desse grupo, pediu ajuda a outros quatro colegas para cavar e realizar todos os preparativos da sepultura de seu cunhado, quando algo de "cor marrom, com um formato humano, e com asas" passou zumbindo pela sua cabeça. Tudo indica que o cemitério onde esse avistamento teria acontecido é o Cemitério Koontz.

No dia 12 de novembro de 1966, um grupo de cinco homens estava preparando uma sepultura em um cemitério próximo da cidade de Clendenin (Cemitério Koontz, na foto), na Virgínia Ocidental, quando um deles viu algo aterrorizador. Algo de "cor marrom, com um formato humano, e com asas" passou zumbindo pela sua cabeça.
Imagem do Google Maps identificando o primeiro local de avistamento da criatura chamada "Homem-Mariposa"
Essa "criatura" teria sido avistada por Kenneth apenas por breves segundos, e teria voado por entre algumas árvores que estavam próximas a eles. O detalhe interessante é que nenhum dos quatro homens disse ter visto a criatura, somente Kenneth. Contudo, esse avistamento não foi tornado público imediatamente, uma vez que o primeiro avistamento descrito na mídia ocorreu apenas cerca de três dias depois, o que levou a revelação desse e de inúmeros outros estranhos casos.

Essas informações acima, por exemplo, foram publicadas pelo jornal "Williamson Daily News", de Williamson, Virgínia Ocidental, em sua edição impressa do dia 18 de novembro de 1966, em uma notícia intitulada "Eight People Say The Saw 'Creature" ("Oito Pessoas Disseram ter Visto uma 'Criatura'"):

Notícia publicada pelo jornal "Williamson Daily News", de Williamson, Virgínia Ocidental,
em sua edição impressa do dia 18 de novembro de 1966
É hora de então conhecer o primeiro caso de avistamento do "Homem-Mariposa", que foi publicado pela mídia local e que muitos até hoje consideram como se tivesse sido o primeiro avistamento "verídico".

O Primeiro Avistamento do "Homem-Mariposa" Publicado Pela Mídia Local e Considerado o Mais Famoso de Todos


Por volta da 23h30, de 15 de novembro de 1966, dois jovens casais de Point Pleasant chamados Roger e Linda Scarberry e Steve e Mary Mallette, foram dar uma volta de carro. Esse carro em questão era um Chevrolet Bel Air 57, que pertencia ao Roger Scarberry, que na época tinha 18 anos.

Eles estavam passando por uma antiga fábrica desativada de TNT (trinitrotolueno, ou seja, explosivos) da Segunda Guerra Mundial, a cerca de 10 km ao norte de Point Pleasant, cujas ruínas faziam parte do Santuário Mclintic da Vida Selvagem, (atualmente o local chama-se "McClintic Wildlife Management Area", uma espécie de reserva ambiental possuindo cerca de 3.655 acres, e uma grande diversidade de animais). O local que também era conhecido como "Área TNT" (saberemos mais sobre isso daqui a pouco).

Imagens do Google Maps mostrando a distância entre o local do primeiro avistamento "oficial" do Homem-Mariposa, em relação ao local onde teria ocorrido o avistamento por parte de dois casais que estavam por uma antiga fábrica desativada de TNT ao norte da cidade de Point Pleasant, na noite de 15 de novembro de 1966
Roger, Linda, Steve e Mary eram pessoas bem jovens, e o local onde costumavam ir era uma espécie de ponto de encontro da juventude naquela época, se é que vocês entendem (local distante, deserto, escurinho, ideal para beber, fumar e "namorar"), muito embora ainda fosse uma propriedade do governo.

Eles estavam vendo se encontravam alguns amigos que também costumavam ir até o local, percorrendo de carro as estradas de terra batida por entre as instalações, mas não havia sinal de ninguém. Então, eles resolveram deixar o local, fazendo o retorno até a antiga usina de geração de energia elétrica (em sério estado de abandono mesmo naquela época), que ficava próxima ao portão destrancado da fábrica.

Então, Roger, Linda, Steve e Mary resolveram deixar o local, fazendo o retorno até a antiga usina de geração de energia
elétrica que ficava próxima ao portão destrancado da fábrica
Assim que eles passaram por essa antiga usina, Linda Scarberry ficou atônita. Eles estranharam o comportamento de Linda, e passaram a olhar na direção em que ela estava olhando. Foi quando perceberam em meio a escuridão, dois círculos vermelhos, grandes e brilhantes, de cerca de 5 cm de diâmetro, e que se distanciavam cerca de 15 cm um do outro. Segundo Roger, que estava dirigindo naquela noite, a criatura tinha o formato de um ser humano, porém era um pouco maior. Talvez medisse entre 1,80 a 2,15 metros de altura, e tinha grandes asas que estavam "retraídas" em suas costas.

Eles estranharam o comportamento de Linda, e passaram a olhar na direção em que ela estava olhando. Foi quando perceberam em meio a escuridão, dois círculos vermelhos, grandes e brilhantes, de cerca de 5 cm de diâmetro, e que se distanciavam cerca de 15 cm um do outro
Ele ainda declarou, que os olhos da "criatura" ou da "coisa" (como o "Homem-Mariposa" era inicialmente chamado) eram hipnóticos, e que não conseguia deixar de olhar para eles. Linda chegou a comparar os olhos da criatura como se fossem lanternas de automóveis, sendo que criatura era de cor acinzentada, e caminhava como se fosse uma pessoa, ou seja, sobre duas pernas.

Roger, é claro, estava apavorado. Diante daquela situação ele não pensou duas vezes, e pisou fundo no acelerador para escapar do lugar. Eles seguiram pela Rota 62, porém eles se depararam com a criatura, ou outra semelhante a ela, que estava parada em cima de uma pequena colina próxima a estrada. Assim que eles passaram pela criatura, a mesma "abriu suas asas como se fosse um morcego", e voou em direção ao céu.  Para a surpresa de todos, no entanto, a criatura começou a seguir o carro deles.

Não pense que a criatura era lenta, muito pelo contrário. Roger mencionou que chegou a dirigir a uma velocidade de 160 km/h, deparrando em muitas curvas, e ainda assim, também de acordo com o depoimento dos ocupantes do veículo, a criatura conseguia acompanhá-los. Em um determinado momento a criatura teria ficado a uma distância de apenas 10 metros, eventualmente chegando a voar bem acima do carro, ao seu lado, e até mesmo em zigue-zague em frente ao mesmo.

Assim que eles passaram pela criatura, a mesma "abriu suas asas como se fosse um morcego", e voou em direção ao céu.  Para a surpresa de todos, no entanto, a criatura começou a seguir o carro deles.
Não pense que a criatura era lenta, muito pelo contrário. Roger mencionou que chegou a dirigir a uma velocidade de 160 km/h, deparrando em muitas curvas, e ainda assim, também de acordo com o depoimento dos ocupantes do veículo, a criatura conseguia acompanhá-los.
Essa perseguição teria acontecido até chegarem na cidade de Point Pleasant. Após passarem pelo limite da cidade, a criatura teria desistido de perseguí-los e teria desaparecido, voando para longe. Todos os ocupantes do veículo foram até o Escritório Administrativo do Condado de Mason naquela mesma noite, e contaram o que tinham acontecido ao Xerife Geroge Johnson, e ao vice-Xerife Millard Halstead, que chegou a interrogá-los individualmente. Todos teriam contado a mesma versão do que teriam visto.

Na época, Millard Halstead chegou a declarar, que conhecia todos os envolvidos desde que eles eram pequenos, e que eles nunca tinham se metido em quaisquer confusões. Além disso, segundo Millard, todos os quatro estavam muito assustados naquela noite, fazendo com que a polícia levasse toda aquela situação muito a sério. Aparentemente, alguma coisa tinha mesmo acontecido com eles, só não se sabia exatamente o que tinha sido, visto que os relatos eram inacreditáveis. Assim sendo, Millard acompanhou os jovens até o local onde inicialmente teriam avistado a criatura, porém não havia nenhum sinal de sua presença.

Na manhã seguinte, 16 de novembro de 1966, o xerife George Johnson convocou uma coletiva de imprensa para divulgar o que tinha acontecido na cidade, permitindo que repórteres locais entrevistassem as testemunhas. Após a entrevista coletiva, no entanto, Linda Scarberry foi levada ao hospital pelo pai em decorrência de um colapso nervoso.

Notícia publicada no jornal "The Athens Messanger" no dia 16 de novembro de 1966
Notícia publicada no jornal "The Athens Messanger" no dia 18 de novembro de 1966
Mais uma notícia publicada na época dizendo que os moradores locais
planejavam caçar a criatura apelidada de "Homem-Mariposa"
De qualquer forma, um dos primeiros jornais a publicar sobre o assunto foi o Point Pleasant Register, naquele mesmo dia (16), com a seguinte manchete: "Couples See Man-Sized Bird...Creature...Something" ("Casais Veem Pássaro do Tamanho de Homem...Criatura...Algo Assim", em português). Apesar de não ter encontrado nenhuma imagem dessa notícia (que estivesse disponível publicamente na internet, é claro), consegui encontrar o texto da mesma. Confiram a tradução dos principais pontos, logo abaixo:

"Era um pássaro... ou algo assim. Definitivamente não era um disco voador.

Dois casais de Point Pleasant disseram hoje, que se depararam com uma criatura do tamanho de um homem, semelhante a um pássaro na Área TNT, por volta da meia-noite de ontem. Os oficiais do Xerife e a polícia da cidade foram ao local por volta das 2h da manhã, mas não viram absolutamente nada. Contudo, os dois jovens que estavam contando suas histórias hoje pela manhã, estavam bem sérios, e afirmaram que não tinham bebido.

Steve Mallette, morador da Avenida Jackson nº 3305 e Roger Scarberry morador da Rua 30, nº 809 descreveram 'a coisa' como tendo entre 1,80 e 2,15 metros de altura, tendo uma ervergadura de 3 metros, e olhos vermelhos com 5 cm de diâmetro e cerca de 15 cm de distância entre eles.

'Era como um homem com asas. Não era nada daquilo que você veria na TV ou em um filme de monstros', disse Steve Mallette.

Steve Mallete, 20 anos, declarou que a criatura era semelhante um homem com asas, porém não era nada parecido com aquilo que as pessoas viam na TV ou em filmes de monstros (a imagem é meramente ilustrativa).
Os homens e suas esposas estavam no carro de Roger Scarberry, entre as 23h30 e meia-noite, quando eles avistaram a criatura perto da antiga usina de energia, que fica ao lado dos antigos prédios do Depósito de Armas da Guarda Nacional. A criatura foi avistada em três momentos distintos, e foi descrita por ser extremamente veloz (voou a 160 km/h), mas voava de forma estranha. 

O oficial Millard Halstead disse ter visto uma camada de poeira e fuligem sendo levantada nos arredores de um campo de carvão, mas que isso 'poderia ter sido' causado por um pássaro.

'Sou um cara difícil de se assustar, mas ontem à noite eu estava doido para dar o fora de lá', disse Roger Scarberry. Eles fizeram exatamente isso, mas 'a coisa' os seguiu, alegando que ela estava pairando e sobrevoando o carro.

'Fomos até o centro da cidade, fizemos o retorno, voltamos ao local e lá estava a criatura novo. Parecia estar nos esperando', disse Steve Mallette. Em determinado momento, a criatura teria corrido em direção a um campo nas proximidades. Segundo o rapaz, a criatura aparentemente tinha medo da luz. Além disso, os rapazes disseram que viram os olhos da criatura, e que brilhavam em tom de vermelho apenas quando os faróis incidiam sobre eles. Eles também disseram que parecia um 'homem com asas', mas que a cabeça não era "uma característica tão proeminente assim".

Esboço de Roger Scarberry tentando reproduzir o que ele tinha avistado na noite de 15 de novembro de 1966
Ambos estavam ligeiramente pálidos e cansados pela falta de sono, após uma experiência angustiante. Eles especularam que 'a coisa' estava vivendo na usina desocupada, possivelmente em uma das enormes caldeiras. Steve também disse que havia pombos nos outros prédios, menos naquele.

'Se eu tivesse visto aquilo sozinho, não teria falado nada, mas nós quatro os vimos', comentou Roger Scarberry. Eles disseram que não se parecia com um morcego, mas 'talvez fosse mais parecido com a figura de um anjo'. A última vez que a viram, ela estava no portão da fazenda de C.C. Lewis na Rota 62. Eles ouviram um som de asas batendo, e disseram que o pássaro decolou como um helicóptero.

'Não tem explicação para isso. Era um animal, mas nada que eu tivesse visto antes', disse Steve Mallette.

E se eles estão pensando em voltar para procurar pela criatura?

'Sim, hoje a noite e talvez amanhã também", disse Steve.
'Hoje, mas amanhã à noite eu não sei', disse Roger."

Vale a pena ressaltar nesse ponto, que Roger e Linda Scarberry estavam vivendo em um trailer, na época que teriam avistado o "Homem Mariposa". Na semana seguinte ao avistamento, eles passaram a ser atormentados por sons estranhos nos arredores do trailer, sempre no período da noite. De acordo com eles, seriam "bipes" e "ruídos bem estridentes". Eles disseram que não estavam conseguindo localizar a fonte dos sons dentro ou fora do trailer. Preocupados e assustados, eles acabaram abandonando o trailer, e se instalaram no porão na casa dos pais de Linda, Parke e Mabel McDaniel.

Agora, se você perguntar a razão pela qual a criatura passou a ser apelidada de "Mothman" ou "Homem-Mariposa", a resposta é que ninguém sabe ao certo. Aparentemente, a melhor pista que se tem sobre isso, é que o termo teria sido cunhado pelo editor de algum jornal local. Na época, a série "Batman" era muito popular na TV, então provavelmente inspirado no "Homem-Morcego", o editor o apelidou de "Homem-Mariposa". Interessante, não é mesmo?

Entretanto, antes de nós continuarmos mencionando mais alguns avistamentos é de suma importância contar um pouco mais do que seria o "habitat" ou o esconderijo do suposto "Homem-Mariposa".

A West Virginia Ordnance Works: A Instalação Militar que Fabricou e Armazenou Trinitrotolueno (TNT) durante a Segunda Guerra Mundial, na Virgínia Ocidental


A West Virginia Ordnance Works (WVOW) era uma instalação destinada a fabricação de munições do Exército dos Estados Unidos construída e operada durante a Segunda Guerra Mundial. A instalação ficava localizada ao norte de Point Pleasant, na Virgínia Ocidental, abrangendo cerca 8.323 acres (cerca de 33,68 km²). Na época, a usina custou cerca US$ 45 milhões, e empregava por volta de 3.500 trabalhadores no auge de sua produção, chegando a produzir cerca de 225.000 quilos de TNT por dia, entre 1942 a 1945.

A instalação ficava localizada ao norte de Point Pleasant, na Virgínia Ocidental, abrangendo cerca 8.323 acres (cerca de 33,68 km²). Na época, a usina custou cerca US$ 45 milhões, e empregava por volta de 3.500 trabalhadores no auge de sua produção, chegando a produzir cerca de 225.000 quilos de TNT por dia, entre 1942 a 1945.
Essa instalação não apenas produzia TNT, mas também o armazenava. Para isso tinham sido construídos cerca de 100 "iglus" de concreto, com portas de aço pesadas, e destinados a armazenagem do produto. Esses "iglus" foram espalhados pelos campos e pelos bosques. Além disso, milhares de túneis subterrâneos foram cavados, interligando prédios camuflados e fábricas.

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, a maior parte dos explosivos foram transportados para outros locais e as fábricas foram desmanteladas. As entradas e saídas dos túneis foram selados com camadas e mais camadas de concreto. Alguns dos "iglus" foram cedidos ao Condado de Mason, sendo que outros foram vendidos ou alugados para outras companhias.

Com o fim da Segunda Guerra Mundial, a maior parte dos explosivos foram transportados para outros locais e as fábricas foram desmanteladas. As entradas e saídas dos túneis foram selados com camadas e mais camadas de concreto
O terreno da antiga instalação também deu lugar a um aterro sanitário, ao Aeroporto do Condado de Mason, a um parque industrial, a Área de Manejo de Vida Silvestre McClintic ("McClintic Wildlife Management Area", em inglês) entre outros empreendimentos.

O terreno da antiga instalação também deu lugar a um aterro sanitário, ao Aeroporto do Condado de Mason, a um parque industrial, a Área de Manejo de Vida Silvestre McClintic ("McClintic Wildlife Management Area", em inglês) entre outros empreendimentos
Entretanto, como vocês devem imaginar, ainda é possível encontrar muitos resquícios como tonéis e caixas vazias, que foram deixados para trás, dentro de algumas dessas unidades, enquanto outras estão completamente inundadas ou o acesso é extremamente perigoso devido a contaminação química.

Ainda é possível encontrar muito entulhos nos "iglus" de armazenamento na antiga instalação destinada a fabricação de munições do Exército dos Estados Unidos construída e operada durante a Segunda Guerra Mundial
O interior de muitos desses "iglus" foram vandalizados ao longo do tempo, sendo que um deles conta
com uma pichação retratando o "Homem-Mariposa"
Alguns dos "iglus" de armazenamento foram completamente inundados e a água se tornou extramemente
contaminada pelos produtos químicos abandonados no local
Além disso, diversos lagos naturais e artificiais foram visivelmente contaminados por produtos químicos abandonados, e desde então, ou seja, desde o fim da Segunda Guerra Mundial permaneceram poluindo e afetando drasticamente a vida selvagem, colocando em risco não somente a própria natureza, mas como também eventuais visitantes.

O local já esteve entre as 10 localidades mais poluídas dos Estados Unidos, e desde 1983 vem passando por um lento e demorado processo de descontaminação, que só deve terminar, na melhor das hipóteses, em 2020. Para vocês terem uma ideia, um "iglu" de armazenamento, que estava selado e continha cerca de 9 toneladas de produtos quimícos considerados "instáveis" explodiu em 2010.

Material abandonado dentro de um dos "iglus" de armazenamento da antiga West Virginia Ordnance Works
Além disso, diversos lagos naturais e artificiais foram visivelmente contaminados por produtos químicos abandonados, e desde então, ou seja, desde o fim da Segunda Guerra Mundial permaneceram poluindo e afetando drasticamente a vida selvagem.
A foto acima foi tirada em 2011 e retrata o estado do Lago 33, visivelmente poluído.
O local já esteve entre as 10 localidades mais poluídas dos Estados Unidos, e desde 1983 vem passando por um lento e demorado processo de descontaminação, que só deve terminar, na melhor das hipóteses, em 2020. A foto acima foi tirada em 2011 e retrata o estado do Lago 6, visivelmente e seriamente poluído.
Para vocês terem uma ideia, um "iglu" de armazenamento, que estava selado e continha cerca de 9 toneladas de produtos quimícos explodiu em 2010.  A foto acima foi tirada em 2010,  e retrata o "iglu" de armazenamento SF-7, pouco tempo após a sua explosão
Ainda assim, ao menos em 2009, um ano antes dessa explosão, o local era uma espécie de "ponto turístico" claramente alimentado pela lenda do "Homem-Mariposa". Abaixo, vocês conferem um vídeo promocional para a "Mothman Tours", uma espécie de passeio de ônibus guiado por Jeff Wamsley (autor do livros "Behind the Red Eyes" e "Facts Behind the Legend"), que na época era uma espécie de atração do "Museu do Homem-Mariposa", localizado no centro da cidade de Point Pleasant.

O vídeo foi publicado por Ashley Wamsley-Watts, filha de Jeff Wamsley, em sua conta no YouTube, em 29 de março de 2009 (em inglês):



Cabe aqui ressaltar que, na decáda de 60 e 70, o local era muito frequentado por adolescentes que faziam "racha" ou então gostavam de namorar escondido dentro de carros que estacionavam estrategicamente por lá. A polícia local sempre ia até a região durante a noite, ocasionalmente abordando alguns veículos.

Todos que cresceram em Point Pleasant conheciam muito bem cada canto daqueles antigas instalações, que nunca tiveram a fama de serem assombradas por quaisquer seres. Apesar da contaminação inerente ao local, havia uma área destinada a piqueniques e até mesmo uma área para a prática de tiro com arco.

A Onda de Relatos e Supostos Avistamentos do "Homem-Mariposa" Entre os Anos de 1966 e 1967


Após a notícia sobre o avistamento da "criatura" por aqueles dois casais de Point Pleasant começar a se intensificar na mídia local, principalmente nos estados de Ohio e da Virgínia Ocidental, uma verdadeira onda de relatos e supostos avistamentos do "Homem-Mariposa" varreu a região de Point Pleasant e cidades vizinhas. Foram centenas de relatos entre 1966 e 1967, que obviamente ficaria impraticável contar todos eles. Portanto, vamos apenas contar para vocês algumas histórias mais relevantes, combinado?

O Desaparecimento de um Cachorro da Raça Pastor Alemão


Naquela mesma noite que Roger, Linda, Steve e Mary foram supostamente perseguidos por uma criatura alada, ou seja, em 15 de novembro de 1966, um fazendeiro chamado Newell Partridge, que morava na cidade de Salém, a cerca de 145 km de Point Pleasant, estava assistindo sua TV por volta das 22h30, quando a tela simplesmente ficou preta.

Posteriormente, ele viria a alegar que a tela apresentava um padrão estranho e que ele teria ouvido um som alto e agudo no lado de fora de sua residência (uma espécie de gemido de compressor mecânico tocado por correia, também interpretado como "assobio" de motor), antes que tudo ficasse em silêncio. O cachorro de Newell, um pastor alemão chamado Bandit, começou a ficar agitado e a uivar na varanda da frente, então ele se levantou para investigar o que estava acontecendo.

Merle Partridge é o mesmo homem citado em livros e jornais como sendo "Newell Partridge"
Quando ele caminhou até a parte externa da casa, Newell notou que Bandit estava focado no celeiro de feno, que ficava a cerca de 150 metros. Newell então acendeu a lanterna e a apontou em direção ao celeiro. Foi nesse momento que ele iluminou dois círculos vermelhos, que pareciam olhos ou refletores de um pneu de bicicleta. De qualquer forma, aquela visão o deixou assustado.

Bandit, um cão de caça experiente, que também costumava proteger avidamente seu território, disparou através do campo na direção dos "olhos avermelhados". Newell pediu que seu cão parasse e voltasse para a varanda, mas o cão determinado não atendeu ao seu chamado. Com medo que vida de seu cão estivesse em risco, Newell correu de volta para casa com o objetivo de pegar sua arma, mas então ficou com medo de sair novamente. Naquela noite ele dormiu com a arma apoiada e bem próxima da cama.

Na manhã seguinte, Bandit não estava onde deveria, Newell chamou pelo seu cão diversas vezes, mas em vão. Bandit não voltaria para casa e seu corpo, teoricamente, nunca mais teria sido encontrado.

Notícia publicada em um jornal da época fazendo referência ao Newell Partridge
e ao desaparecimento de seu pastor alemão chamado Bandit
Dois dias depois, ainda não havia sinal de Bandit. Newell então ficou sabendo sobre os avistamentos do "Homem-Mariposa" em Point Pleasant. Ele leu uma declaração em particular, que talvez explicasse o destino de seu amado cão.

Roger Scarberry, uma das quatro pessoas que originalmente teria visto o "Homem-Mariposa" próximo a antiga fábrica de TNT, estava sendo citado pelos jornais locais, ao dizer que eles viram o corpo de um cachorro grande, deitado ao lado da estrada, momentos antes do Homem-Mariposa aparecer para eles. Newell acreditava que a criatura poderia ter matado e levado o corpo do seu cachorro.

A Caça ao "Homem-Mariposa" e um Estranho Avistamento na Noite Seguinte (16)


Na noite seguinte (16), centenas de moradores da cidade, quase todos eles armados, foram procurar por sinais do "Homem-Mariposa" nos arredores da antiga fábrica TNT". O local, como vimos anteriormente, ficaria conhecido como o covil do "Homem-Mariposa". Aliás, a estranha criatura não poderia ter escolhido um lugar melhor para se esconder. O complexo era composto por várias centenas de hectares de bosques, grandes cúpulas de concreto (os "iglus" de armazenamento), cercado por uma reserva ambiental de lagos naturais e artificiais, alta densidade de árvores, e grande parte da região era inacessível por veículos. Resumindo, qualquer criatura, incluindo o Homem-Mariposa, poderia ser esconder facilmente.

Naquela época, Point Pleasant possuía cerca de 6.000 moradores, 22 igrejas e nenhum bar, ou seja, o "Homem-Mariposa" sem dúvida alguma era uma grande atração na cidade. Porém, enquanto boa parte da cidade estava a caça da criatura, outras pessoas não davam a mínima importância para isso.

O Sr. Raymond Wamsley e sua esposa Cathy Wamsley, juntamente com Sra. Marcella Bennett, irmã de Raymond Wamsley, e a filha de Marcella, Tina (algumas vezes identificada como Teena, pela mídia local), de apenas 3 anos de idade, tinham ido até a região com o intuito de visitar alguns parentes. Seus familiares eram o Sr. e a Sra. Ralph Thomas, que moravam em um bangalô entre os "iglus" de armazenamento.

Marcella Bennett, uma das testemunhas oculares do "Homem-Mariposa"
muitas décadas após o seu avistamento.
O Sr. Thomas era o superintendente de uma companhia, que era proprietária de alguns desses depósitos de concreto, e sua esposa chamada Virgínia, aparentemente tinha poderes paranormais. Ela havia predito com precisão inúmeros acidentes e eventos locais ao longo dos anos. Ela teve o cuidado de não chamar a atenção das demais pessoas, e apenas seus amigos mais próximos sabiam de suas habilidades notáveis.

Profundamente religiosa, Virgínia ia até a igreja quase todas as noites e, naquela noite, ela e seu marido não estavam em casa. Os Wamsleys e a Sra. Bennett encontraram apenas três filhos do casal, Rickie, Connie e Vickie, em casa. Depois de trocar algumas palavras com os jovens, eles resolveram voltar para o carro. Foi nesse momento, que ele ouviram alguém disparar o que parecia ser o som de um rifle. De repente, uma figura se agitou na escuridão atrás do carro estacionado.

Marcella Bennett descreveu a criatura como sendo uma "coisa grande e acinzentada, maior do que um homem, e com terríveis olhos vermelhos brilhantes". Ela ficou tão horrorizada, que deixou Tina cair de seus braços. A criança começou a chorar, mas sua mãe não conseguia se mover para pegá-la novamente. Ela ficou paralisada, hipnotizada pelos círculos vermelhos brilhantes, no topo da criatura imponente e "sem cabeça" (aparentemente não havia uma cabeça proeminente, ao contrário de um ser humano). Em um determinado momento, suas grandes asas desdobraram lentamente atrás de suas costas. Assim sendo, Raymond Wamsley agarrou a mulher paralisada e a criança e todos voltaram correndo para a casa, fecharam a porta e a trancaram. Havia som de passos na varanda, sendo que os dois olhos vermelhos espiavam através de uma janela.

As mulheres e as crianças teriam ficado em pânico, enquanto Wamsley telefonava freneticamente para a polícia. Tudo teria acontecido por volta das 21h. Centenas de pessoas, muitas delas armadas até os dentes, estavam a menos de 1 km de distância. Porém, elas não fariam ideia desse episódio até lê-lo nos jornais locais no dia seguinte. Quando a polícia chegou, no entanto, não encontraram nenhum sinal da criatura.

Alguns Outros Supostos Avistamentos do "Homem-Mariposa" em Novembro de 1966


Do outro lado do rio Ohio, quase diretamente em frente à "Área TNT", uma professora de música, a Sra. Roy Grose, foi acordada pelo latido de seu cão as 4h45 da madrugada, em 17 de novembro de 1966.
Era incomum para seu pequeno animal de estimação latir de madrugada, então ela se levantou para ver o que estava acontecendo. Ela olhou pela janela da cozinha e viu um enorme objeto pairando ao nível da copa das árvores em um campo do outro lado da Rota 7. Era circular, do tamanho de uma pequena casa e bem iluminado, alterando entre as cores vermelho e verde. Antes que ela pudesse acordar o marido, o objeto fez um movimento em zigue-zague e de repente desapareceu. Ela não mencionou o avistamento a ninguém, exceto a familiares mais próximos, até semanas mais tarde desse acontecimento.

Na tarde daquele mesmo dia, um garoto de 17 anos estava dirigindo pela Rota 7, não muito longe da casa da Sra. Grose, em Cheshire, Ohio, quando um enorme pássaro subiu de repente em seu carro, e o perseguiu por mais ou menos 1 km. No dia 18, dois bombeiros de Point Pleasant, Paul Yoder e Benjamin Enochs, estavam na "Área TNT", por volta de 1h30 da madrugada, quando teriam encontrado um pássaro gigante com grandes olhos vermelhos.

Thomas Ury estava dirigindo ao longo da rota 62, ao norte da
"Área TNT", quando ele notou uma figura alta, acinzentada, parecido
com um homem, e que estava parado em um campo à beira da estrada
"Era definitivamente um pássaro, mas era enorme. Nunca tínhamos visto nada parecido", disse Benjamin Enochs.

Nesse ponto é interessante ressaltar, que em algumas versões os bombeiros disseram que viram uma sombra passar pelo carro, e que não teriam visto nada além disso. No entanto, eles estavam convictos de que seria tão somente um pássaro.

Assim como vocês devem imaginar, muitos começaram a ver o "Homem-Mariposa", o "Pássaro" ou algo semelhante a isso. Os avistamenteos foram relatados nos condados de Mason, Lincoln, Logan, Kanawha e Nicholas. As pessoas estavam viajando por centenas de quilômetros para ficarem sentadas em plena "Área TNT" mesmo diante do frio e ao longo de uma noite inteira, na esperança de vislumbrar a criatura. Aqueles que não conseguiam vê-la iam para cada revoltados, jurando não querer saber mais nada sobre a criatura.

No dia 24 de novembro, quatro pessoas, dois adultos e duas crianças, estavam passando pela "Área TNT", quando viram uma grande criatura voadora com olhos vermelhos. Esse relato se somou ao crescente caos da época, visto que até mesmo repórteres de diversos veículos de comunicação montavam acampamento na esperança de conseguir uma foto da criatura.

Em 25 de novembro, por volta de 7h15 da manhã, um vendedor de sapatos chamado Thomas Ury estava dirigindo ao longo da rota 62, ao norte da "Área TNT", quando ele notou uma figura alta, acinzentada e semelhante a um homem, parado em um campo à beira da estrada. De repente, a criatura abriu as asas e decolou como um helícóptero, na vertical, em linha reta, e começou a voar de forma circular a uma altura de 50 metros. Assustado, ele acelerou seu carro, porém a criatura parecia continuar sobrevoando o veículo mesmo quando ele estava a 120 km/h. De qualquer forma, ele conseguiu chegar a Point Pleasant e avisar o Xerife sobre o que tinha acontecido.

Em 26 de novembro, uma mulher chamada Ruth Foster, da cidade de Charleston, na Virgínia Ocidental, disse ter visto o "Homem-Mariposa" no gramado em frente a sua casa, mas ele já tinha ido embora quando seu cunhado saiu para ver o que estava acontecendo.

"Aquilo estava parado no gramado ao lado da varanda. Era alto, com grandes olhos vermelhos que saltavam de seu rosto. Meu marido tem 1,80 m, e esse 'pássaro' parecia ter a mesma altura ou talvez um pouco mais baixo. Tinha um rosto engraçado. Não vi nenhum bico. Tudo que vi eram aqueles grandes olhos vermelhos. Meu cunhado saiu para olhar, mas já tinha desaparecido", disse Ruth Foster.

Na manhã de 27 de novembro, o "Homem-Mariposa" teria perseguido uma jovem perto de Mason, na Virgínia Ocidental, e foi relatado novamente em St. Albans na mesma noite, por duas crianças. O Homem-Mariposa teria sido visto novamente em 11 de janeiro de 1967, e diversas vezes durante aquele mesmo ano.

Surge uma Explicação Para os Avistamentos: Seria Apenas um Pássaro Chamado "Grou-Canadense"?


Enquanto a quantidade de relatos disparava na região, surgiu uma explicação para o que estava amedrontando as pessoas.

"Diante de todas as descrições que eu tenho lido sobre essa
'coisa', as mesmas se encaixam perfeitamente com um
grou-canadense
", disse Robert L. Smith.
O Dr. Robert L. Smith, professor associado de Manejo da Vida Silvestre, da Universidade da Virgínia Ocidental, foi até Point Pleasant conversar com George Johnson, Xerife do Condado de Manson, para lhe dizer que provavelmente era tão somente um grande pássaro, que acabou interrompendo sua rota migratória, e resolveu fazer uma parada na região enquanto migrava para o Sul.

"Diante de todas as descrições que eu tenho lido sobre essa 'coisa', as mesmas se encaixam perfeitamente com um grou-canadense. Acredito que seja isso o que as pessoas estejam avistando", disse Robert L. Smith.

Ele acrescentou que esse pássaro possuía em média cerca de 1,5 m de altura e tinha uma plumagem acinzentada. Uma característica de sua aparência era uma área avermelhada e brilhante ao redor de cada um dos seus olhos. Além disso, a envergadura do grou-canadense tinha em média cerca 2,15 m.

"Alguém que nunca viu algo assim antes, poderia facilmente ter a impressão de que fosse um 'homem voador'. Os faróis dos carros poderiam fazer com que houvesse reflexo em relação as áreas avermelhadas ao redor dos olhos", completou.

Por mais que tais pássaros fossem raros naquela região, o período coincidia com a época migratória dessas aves, ou seja, não seria difícil que um ou mais pássaros resolvessem fazer uma parada na reserva ambiental McClintic.

Vale ressaltar que não havia avistamentos considerados oficiais de tais pássaros na Virgínia Ocidental, apesar de que relatos não confirmados já tinham ocorrido no passado.

Essas aves eram raramente vistas ao leste do Mississippi, exceto na Flórida. A distribuição das mesmas se dava principalmente no Canadá, sendo que a população estava aumentando no Meio-Oeste. Além disso, geralmente essas aves passavam o inverno no Sul da Califórnia, no México e ao longo da Costa do Golfo.

Em uma notícia publicada no jornal "The Herald-Dispatch", em 19 de novembro de 1966, foi mencionado que, ao ser consultado "um livro sobre pássaros" poderia se encontrar a informação que os grous-canadenses machos poderiam ter a altura de um homem de estatura mediana, além de terem grandes asas que se retraíram em um corpo bem compacto e musculoso.

O Dr. Robert Smith disse que o grou-canadense possuía em média cerca de 1,5 m de altura e tinha uma plumagem acinzentada. Uma característica de sua aparência era uma área avermelhada e brilhante ao redor de cada um dos seus olhos
"Alguém que nunca viu algo assim antes, poderia facilmente ter a impressão de que fosse um 'homem voador'. Os faróis dos carros poderiam fazer com que houvesse reflexo em relação as áreas avermelhadas ao redor dos olhos", disse o Dr. Robert Smith
Por mais que tais pássaros fossem raros naquela região, o período coincidia com a época migratória dessas aves, ou seja, não seria difícil que um ou mais pássaros resolvessem fazer uma parada na reserva ambiental McClintic
Além disso, apesar dessas aves poderem alcançar altas velocidades. o Dr. Smith ressaltou que um grou-canadense não voaria a 160 km/h, conforme um dos relatos iniciais apontavam. No geral, o pássaro seria inofensivo, porém, quando acuado, ele poderia usar seu bico afiado para se defender, se tornando um problema até mesmo para cães de caça. Por outro lado, o som emitido pelo grou-canadense também se encaixava com o que as testemunhas ouviram quando o avistaram o "Homem-Mariposa".

Em um outra notícia publicada pelo jornal "The Herald-Dispatch",
apareceram as declarações de Duane Pusley, biólogo
do então Santuário da Vida Selvagem McClintic
De qualquer forma, a situação tinha um pequeno dilema legal: se a "criatura" fosse tão somente um ave migratória, então matá-la seria contra a lei. As aves migratórias eram protegidas por lei federal e estadual.

As pessoas também estavam correndo risco de atirarem umas nas outras por engano. Para evitar que houvesse um banho de sangue, visto que centenas de caçadores armados passavam a madrugada na expectativa de encontrar a criatura, e que algum deles poderiam confundir uma pessoa indefesa e desarmada com o suposto animal, o Xerife George Johnson chegou a anunciar que prenderia qualquer um que encontrasse portando uma arma municiada na chamada "Área TNT".

Em um outra notícia publicada pelo jornal "The Herald-Dispatch", em 22 de novembro de 1966, apareceram as declarações de Duane Pusley, biólogo e responsável pelo então Santuário da Vida Selvagem McClintic. Ele não acreditava que fosse um grande pássaro, visto que se realmente existisse um, o mesmo ficaria na região por mais de um dia. Com tantos caçadores a sua procura, alguém o encontraria.

"Nós temos muitos gansos canadenses que fazem uma parada aqui durante a época migratória, mas nenhum deles do tamanho que as pessoas estão relatando", disse Duane Pusley, acrescentando que as pessoas talvez estivessem enganadas em relação ao tamanho real da "criatura". Além disso, o excesso de caçadores estava comprometendo ainda mais a região, visto que as pessoas estavam deixando copos, latas, garrafas, papéis e até mesmo depredando placas de sinalização.

A notícia terminava dizendo que que o monstro do Condado de Mason talvez se tornasse uma lenda ou então, quem sabe, talvez uma nova atração turística estivesse nascendo. A única verdade conhecida é que ambas as hipóteses se concretizariam em questão de pouco tempo.

Uma Tragédia Anunciada? A Queda da Ponte Chamada "The Silver Bridge" em 15 de dezembro de 1967


Os avistamentos do "Homem-Mariposa" culminaram com a queda de uma ponte chamada "The Silver Bridge" ("A Ponte de Prata", em português), em 15 de dezembro de 1967. Com certeza aquela foi uma das piores tragédias, em termos de perdas humanas, que se abateu sobre "Point Pleasant" nos tempos modernos. A "Silver Bridge" nada mais era do que uma ponte pênsil (ponte sustentada por cabos ou tirantes de suspensão) construída em 1928 sobre o rio Ohio. A construção ligava as cidades de Point Pleasant, na Virgínia Ocidental a Gallipolis, em Ohio.

A queda da ponte "Silver Bridge", em 15 de dezembro de 1967, com certeza foi a pior tragédia,
em termos de perdas humanas, que se abateu sobre "Point Pleasant" nos tempos modernos
A "Silver Bridge" nada mais era do que uma ponte pênsil (ponte sustentada por cabos ou tirantes de suspensão) construída em 1928 sobre o rio Ohio. A construção ligava as cidades de Point Pleasant, na Virgínia Ocidental a Gallipolis, em Ohio
Em 15 de dezembro de 1967, a Silver Bridge colapsou em pleno horário de pico, causando a morte de 46 pessoas, das quais duas nunca mais foram encontradas. Uma investigação dos destroços concluiu que o colapso foi causado por uma falha na corrente de suspensão da ponte devido a um pequeno defeito de construção (2,5 mm de profundidade), permitindo assim uma fissura e a corrosão do material que se intensificou com o tempo. Outras análises mostraram que, além de falhas na manutenção, a ponte estava suportando muito mais peso do que seu projeto inicial determinava.

Em 15 de dezembro de 1967, a Silver Bridge colapsou em pleno horário de pico, causando a morte de 46 pessoas,
das quais duas nunca mais foram encontradas
Uma investigação dos destroços concluiu que o colapso foi causado por uma falha na corrente de suspensão da ponte devido a um pequeno defeito de construção (2,5 mm de profundidade), permitindo assim uma fissura e a corrosão do material que se intensificou com o tempo
Na época da construção da ponte, um típico automóvel familiar era o "Ford Modelo T", com um peso aproximado de 680 kg. O peso bruto máximo autorizado para caminhões era de aproximadamente 9 toneladas. Entretanto, no momento do colapso, um típico automóvel familiar pesava cerca de 1.814 kg e o limite para caminhões era de 27 toneladas ou mais.

Para piorar ainda mais a situação, os engarrafamentos na ponte eram constantes, ocorrendo várias vezes ao dia, cinco dias na semana, causando assim ainda mais estresse aos componentes da mesma.

Maquete criada para mostrar o que resultou em uma das piores tragédias de Point Pleasant
O incidente da Silver Bridge levou à adoção de medidas mais restritivas em relação a futuros projetos de pontes, e também uma análise de comissionamento das pontes mais antigas para a criação de um protocolo que determinasse quais seriam submetidas a uma manutenção mais cuidadosa.Confira também um antigo vídeo mostrando como ficou o local após a queda da Silver Bridge, que foi publicado em um canal de terceiros no YouTube:



A ponte desmoronada foi substituída pela Silver Memorial Bridge, que foi concluída em 1969, e atualmente liga as cidades de Gallipolis, em Ohio e Henderson, na Virgínia Ocidental. Um monumento também foi criado em homenagem as vítimas dessa tragédia, e se encontra onde a antiga ponte ficava.

A ponte desmoronada foi substituída pela Silver Memorial Bridge, que foi concluída em 1969, e atualmente liga as cidades de Gallipolis, em Ohio e Henderson, na Virgínia Ocidental.
Um monumento também foi criado em homenagem as vítimas dessa tragédia,
e se encontra onde a antiga ponte ficava
Além disso, nem é preciso dizer que essa tragédia estampou a capa de diversos jornais locais naquela época, ainda mais devido a proximidade das festividades natalinas e de fim de ano. No começo havia a esperança de se encontrar mais pessoas com vida, mas ao final cerca de 46 vidas tinham sido perdidas.

Além disso, nem é preciso dizer que essa tragédia estampou a capa de diversos jornais locais naquela época, ainda mais devido a proximidade das festividades natalinas e de fim de ano
No começo havia a esperança de se encontrar mais pessoas com vida,
mas ao final cerca de 46 vidas tinham sido perdidas
Para vocês terem uma ideia, o colapso da "Silver Bridge" fez-se ecoar até o sul do continente americano, gerando preocupação das autoridades catarinenses, que temiam que o mesmo acontecesse com a ponte Hercílio Luz, em Florianópolis, Santa Catarina, considerada a irmã mais velha da ponte sobre o rio Ohio, construída da mesma forma e pela mesma empresa.

Ao procurar por informações sobre a ponte Hecilio Luz podemos perceber que a situação é realmente séria. Desde que foi fechada, em 1982, por medida de segurança, a Ponte Hercílio Luz serviu apenas de cartão postal, como ponto de referência e para embelezamento da cidade. Reaberta em 15 de março de 1988 somente ao tráfego de pedestres, bicicletas, motocicletas e veículos de tração animal, foi novamente fechada por completo em 4 de julho de 1991. O pesadelo do desabamento tornou-se constante na vida das pessoas.

Uma parceria entre o Governo Federal, Governo do Estado e a Prefeitura de Florianópolis em 2005 proporcionou o início das obras de restauração da ponte Hercílio Luz. O prazo máximo para a entrega da restauração era 13 de maio de 2012, quando a ponte completasse 86 anos. Porém a burocracia, aliada à mudança no comando do governo do estado, fez com que as obras atrasassem e só devem ser concluídas em abril de 2018 (leia mais aqui).

  Aburocracia, aliada à mudança no comando do governo do estado de Santa Catarina, fez com que as obras de restauração
da Ponte Hercilio Luz atrasassem e só devem ser concluídas em abril de 2018 (leia mais aqui).
Enfim, por mais incrível e surreal que tudo isso possa parecer, para alguns "pesquisadores" os avistamentos do "Homem-Mariposa" entre os anos de 1966 e 1967 seriam uma espécie de aviso de que algo de muito ruim estaria para acontecer na cidade de Point Pleasant. Além disso, começaram a circular rumores de pessoas que teriam visto essa criatura no alto de uma das torres da ponte "Silver Bridge", algumas horas antes da mesma cair.

É exatamente isso que vocês leram, uma tragédia dessa magnitude foi explorada para tentar reaviver e reaquecer a chamada "Mothman Mania", que havia ocorrido no fim do ano anterior. Porém, para outras pessoas, uma "antiga maldição indígena" com mais de dois séculos ("A Maldição do Chefe Cornstalk") era a responsável pela trágedia. Essa "maldição", no entanto, não tem nenhuma relação com o "Homem-Mariposa", e até seria apontada em relação a outras trágedias regionais, não especificamente a Silver Bridge. Não iremos abordá-la, porque ela é extremamente longa e fugiria ao propósito da postagem.

A Popularização do Homem-Mariposa Através de Livros, e a Suposta Conexão com o Fenômeno "OVNI"


É muito importante que você tenha em mente nesse momento, que não existe nenhuma evidência física que sugira, que a criatura conhecida como "Homem-Mariposa" realmente tenha existido ou ainda exista. Não existem pegadas, amostras de pelo ou sequer vídeos que sejam realmente questionáveis. Desde então, todas as fotos e vídeos de supostos avistamentos ou foram tirados do contexto original ou então foram manipulados digitalmente de forma grotesca.

Uma das fotos mais famosas e atribuídas ao "Homem-Mariposa", na verdade é apenas uma estrutura de metal
na parte superior da ponte que estava balançando e caindo
Foto manipulada digitalmente relacionada ao "Homem-Mariposa" apenas para fins "artísticos"
Foto supostamente tirada de uma câmera Kodak DC 4800, por um morador de Nova Iorque chamado Steve Moran, da tragédia relacionada ao 11 de setembro. Essa foto é frequentemente atribuída ao "Homem-Mariposa", porém é muito provável de ser apenas e tão somente uma clássica manipulação digital, visto que só existe essa foto e ninguém mais teria avistado tal criatura.
Os relatos de testemunhas oculares são as "únicas evidências", que temos até hoje para tentar sugerir que essa criatura realmente possa existir. Assim como todos nós sabemos, na comunidade científica, os relatos de testemunhas oculares possuem pouquíssima importância. A razão? As pessoas mentem e fazem isso tanto de forma voluntária quanto involuntária.

Aliás, o "Homem-Mariposa" sequer ganharia tanto destaque nos Estados Unidos se não fosse o "trabalho" de algumas pessoas, que juntam acabaram contribuindo para disseminar essa lenda. É justamente sobre isso que iremos falar nessa parte da postagem.

Em março de 1967, um conhecido ufólogo e pesquisador do fenômeno "OVNI" chamado John Keel decidiu ir até a cidade de Point Pleasant, como parte de sua pesquisa sobre uma série de avistamentos de luzes estranhas sobre cidades da região.

Em março de 1967, um conhecido ufólogo e pesquisador do fenômeno "OVNI" chamado John Keel decidiu ir até a cidade de Point Pleasant, como parte de sua pesquisa sobre uma série de avistamentos de luzes estranhas sobre cidades da região
Ao chegar na cidade, ele conheceu uma repórter chamada Mary Hyre, que trabalhava como correspondente para o jornal "The Athens Messenger", de Ohio. Durante os avistamentos do "Homem-Mariposa", em Point Pleasant, Mary passou frequentemente a relatar as estranhas ocorrências em sua coluna do jornal chamada "Where the Waters Mingle" ("Onde as Águas de Misturam", em português). Assim sendo, John Keel e Mary Hyre se associaram por interesse mútuo nos acontecimentos paranormais na cidade.

Durante os avistamentos do "Homem-Mariposa", em Point Pleasant, Mary passou frequentemente a relatar as estranhas ocorrências em sua coluna do jornal chamada "Where the Waters Mingle" ("Onde as Águas de Misturam", em português). Mary possui inclusive uma seção dedicada a sua memória no "Museu do Homem-Mariposa.
Essa "parceria" rendeu frutos, visto que muitos depoimentos e material sobre o que sabemos atualmente em relação ao que teria acontecido entre 1966 e 1967 deve-se, em parte, ao livro "The Mothman Prophecies", do próprio John Keel, que foi publicado somente em 1975. Nesse livro, John estabelece a cronologia de eventos relacionados ao Homem-Mariposa, outros supostos eventos parapsicológicos na região, atividade de OVNIs, encontros com "Homens de Preto", atividade Poltergeist, Pé-Grande, avistamentos de uma pantera negra, mutilações humanas e humanas, precognições de testemunhas, e o colapso da "Silver Bridge", em dezembro de 1967.

John Keel acreditava que Point Pleasant teve um período marcado por estranhos avistamentos, relatos de monstros e o ir e vir de pessoas "incomuns". Ele também disse que poderia ser incorreto culpar os OVNIs pelo colapso da ponte, mas que a intensa atividade na região naquela época poderia sugerir algum outro tipo de conexão.

John Keel acreditava que Point Pleasant teve um período marcado por estranhos avistamentos, relatos de monstros e o ir e vir de pessoas "incomuns". Ele também disse que poderia ser incorreto culpar os OVNIs pelo colapso da ponte, mas que a intensa atividade na região naquela época poderia sugerir algum outro tipo de conexão
Resumindo? John Keel apresentou suas próprias investigações nos arredores de Point Pleasant, misturando-as com relatos de diversas testemunhas sobre fenômenos supostamente relacionados com "Homem-Mariposa". John conseguiu se colocar dentro da história de "Homem-Mariposa", descrevendo "telefonemas estranhos e visitas misteriosas" enquanto ele estava realizando suas investigações. Mary Hyre também teria sofrido tais "visitas", que estariam relacionadas com um eventual acobertamento do caso e com o intuito que ela parasse de escrever sobre o assunto. Basicamente, John Keel criou um conto fantástico e imaginativo de conspiração governamental, seres de outras dimensões, e  homens assustadores de preto tentando silenciar ou eliminar testemunhas do "Homem-Mariposa". Agora, dizer que tudo que ele escreveu tenha sido verdade, bem, aí já seria outra história.

De qualquer forma, o livro "Mothman Prophecies" não foi o primeiro livro a exaltar a lenda do "Homem-Mariposa". Um homem chamado Gray Barker escreveu um livro chamado "The Silver Bridge" em 1970. Esse livro foi o primeiro que tentou estabelecer uma conexão entre o "Homem-Mariposa" e o colapso da ponte em 1967. O livro de Gray, no entanto, teve um curto período de publicação e acabou não sendo amplamente conhecido naquele época.

Nesse ponto é interessante ressaltar que Gray Barker foi um escritor norte-americano, que ficou mais conhecido por seus livros sobre "OVNIs" e fenômenos paranormais. Foi através do seu livro chamado "They Knew Too Much About Flying Saucers", publicado em 1956, que essas histórias sobre "Homens de Preto" que tentariam abafar histórias sobre "discos voadores" foi introduzida e passaria a ser comentada entre os entusiastas de OVNIs.

Um homem chamado Gray Barker (à direita) escreveu um livro chamado "The Silver Bridge" (à esquerda) em 1970. Esse livro foi o primeiro que tentou estabelecer uma conexão entre o "Homem-Mariposa" e o colapso da ponte em 1967
No entanto, evidências relativamente recentes indicam que ele era cético em relação à maioria das declarações sobre OVNIs, e escreveu sobre o paranormal simplesmente para obter vantagens financeiras (assim como muitos fazem até hoje, e nem preciso citar nomes). Enfim, é importante ressaltar que se você acredita na existência de "Homens de Preto" que tentam silenciar pessoas, vale a pena você pesquisar profundamente e de forma imparcial sobre o assunto, visto que você corre o sério risco de se decepcionar em relação as crenças que você leu de terceiros, mas que nunca fez questão de procurar suas verdadeiras origens. Vamos deixar esse assunto para uma outra ocasião, combinado?

Em 1970, na mesma época em que o livro "The Silver Bridge" de Gray Barker foi lançado, John Keel publicou um livro chamado "Strange Creatures from Time and Space". Esse amplo trabalho mencionou a história do "Homem-Mariposa", mas se limitou tão aos fatos básicos dos poucos encontros de pessoas com a criatura que foram registrados. De "alguma forma", em apenas cinco anos, John Keel passou de uma simples negação de qualquer conexão do Homem-Mariposa com a ponte "Silver Bridge" a um dos mais elaborados e bizarros contos criptozoológicos já contados, com ele mesmo como sendo um personagem central na trama.

Em 1970, na mesma época em que o livro "The Silver Bridge" de Gray Barker foi lançado, John Keel publicou um livro chamado "Strange Creatures from Time and Space". Esse amplo trabalho mencionou a história do "Homem-Mariposa", mas se limitou tão aos fatos básicos dos poucos encontros de pessoas com a criatura que foram registrados
Nem é preciso dizer que John Keel era visto como "desonesto" e "trapaceiro" por muitos. Algumas cartas divulgadas no passado e em 2002, apontavam que ele, assim como Gray, escreviam apenas o que as pessoas queriam ler, e justamente aquilo que pagavam as suas contas. Contos fantasiosos vendiam mais do que investigações sérias (acho que também nem preciso dizer que isso acontece até hoje, não é mesmo?). Para vocês terem uma ideia, John Keel chegou a afirmar certa vez, sem testemunhas ou evidências concretas, que o Homem-Mariposa tinha tentado "roubar" um veículo destinado ao transporte de bolsas de sangue da Cruz Vermelha. Enfim, querendo ou não, Gray Barker e John Keel foram os principais responsáveis por propagar a história sobre o "Homem-Mariposa", porém não foram os únicos.

O autor de livros Jeff Wamsley, por exemplo, compilou dois livros sobre o fenômeno do Homem-Mariposa de Point Pleasant. Em seu livro de 2002, "Mothman: The Facts Behind the Legend", ele apresentou recortes de jornais antigos, histórias locais e entrevistas de testemunhas oculares. Em seu segundo livro, "Mothman: Behind the Red Eyes", escrito em 2005, Jeff Wamsley entrevistou quase uma dúzia de testemunhas oculares, permitindo-lhes descrever o que eles viram. Ele também é o proprietário do Museu do Homem-Mariposa, e uma figura chave na organização do Festival do Homem-Mariposa, que é realizado todos os anos em Point Pleasant. Isso sem contar é claro os trabalhos realizados por A.B. Colvin, fotojornalista local e documentarista que afirmou ter visto a criatura em 1967 e 1973, e de Loren Coleman, criptozoologista e autor de livros.

O Filme "A Última Profecia" Baseado no Livro "The Mothman Prophecies", de John Keel


Além disso, vale a pena ressaltar o filme "The Mothman Prophecies" ("A Última Profecia", título em português), que foi lançado em 2002. Confira a sinopse do filme:

"John Klein (Richard Gere) é um respeitado jornalista que trabalha no Washington Post. Ele e sua esposa, Mary (Debra Messing), procuram uma nova moradia e acabam encontrando a casa de seus sonhos. Porém, pouco depois de decidirem pela compra são vítimas de um acidente de carro e o estado de Mary é grave. No hospital, ao fazer exames, se descobre que ela é portadora de um tipo de tumor no lóbulo temporal muito raro. Ela passa a ter visões e logo depois morre. 

Chocado com o ocorrido, John vai até o hospital retirar os pertences de Mary e descobre esboços com variações de uma estranha imagem, que ela havia desenhado Isto o impressiona, pois apesar de mostrarem uma criatura alada de forma nenhuma se assemelha com um anjo. 

Confira o trailer legendado logo abaixo:



Dois anos depois, ao dirigir para Richmond para um encontro profissional, se desvia inexplicavelmente 650 quilômetros da sua rota, indo para Point Pleasant, uma pequena localidade na Virgínia Ocidental. Ele parou ali pois seu carro aparentemente apresentava problemas, mas ao pedir para telefonar é ameaçado por Gordon Smallwood (Will Patton), que lhe aponta uma arma dizendo que é o estranho que, pela terceira vez, aparecia na sua casa às duas e meia da madrugada. 

A situação é contornada por Connie Parker (Laura Linney), uma policial. Além disso, ele tenta entender como percorreu uma distância tão grande em menos de duas horas. No outro dia, ao tentar resolver o problema do seu carro, descobre que o veículo não tinha nenhum defeito. Ao saber que estranhos fenômenos ocorreram, ele fica no local a fim de investigar e fica sabendo que tais fatos estão relacionados às imagens desenhadas por Mary pouco antes de sua morte."

O filme é baseado justamente no livro "The Mothman Prophecies", de John Keel, sendo que alguns sites de cinema apontam que o filme teria sido baseado em fatos reais. Considerando que John Keel não levava muito a sério o que escrevia, e muito provavelmente só fazia isso pelo dinheiro que acaba gerando, o filme seria um tanto quanto questionável, não é mesmo? De qualquer forma, Hollywood é sempre Hollywood.

O Episódio Sobre o "Homem-Mariposa" na Série "MonsterQuest" do History Channel


Por mais que "History Channel" seja famoso por exibir documentários históricos, ao mesmo tempo ele é um tanto quantro controverso devido a crescente linha de "mockumentários" (documentários falsos), e suspeitas de manipulações por parte da produção de diversos programas exibidos pelo canal.

Ainda assim, o canal dedicou um episódio ao "Homem-Mariposa", na Série "MonsterQuest". Foi o episódio nº 5 da quarta e última temporada, que foi originalmente exibido nos Estados Unidos, no dia 10 de fevereiro de 2010. Confira o episódio dublado, em um canal de terceiros no YouTube:



Uma das gratas surpresas desse episódio é a presença de Linda Scarberry, uma das primeiras testemunhas a estar supostamente diante do "Homem-Mariposa", que ainda estava viva na época que o material foi gravado. Linda morreu no dia 6 de março de 2011, vítima de câncer, sem que ninguém da mídia local fizesse qualquer menção ou desse algum destaque em virtude disso.

Jeff Wamsley, responsável pelo Museu do Homem-Mariposa, também participou dando seu depoimento sobre a "criatura", cuja lenda atualmente movimenta o comércio local através de camisetas, bonés, entre outros souvenirs, que são vendidos em inúmeras lojas (alguns são criados de forma artesanal por muitos moradores). Algumas pousadas, lojas e restaurantes utilizam o nome "Mothman" como parte do nome fantasia, e o exibem de forma pomposa em letreiros e fachadas.

eff Wamsley, responsável pelo Museu do Homem-Mariposa, também participou dando seu depoimento sobre a "criatura", cuja lenda atualmente movimenta o comércio local através de camisetas, bonés, entre outros souvenirs, que são vendidos em inúmeras lojas
Durante o episódio também  foi apresentada a opinião de um professor de psicologia da Universidade de Minnesota, tentando explicar o efeito das emoções negativas na memória das pessoas, ou seja, assim que alguém se depara com algo que lhe assusta e não consegue compreender o que está vendo, isso pode corromper ou até mesmo distorcer a memória dessa pessoa. Assim sendo, a pessoa passa a dizer que viu algo bem diferente do que realmente aconteceu, afirmando que aconteceu daquela forma.

Uma das gratas surpresas desse episódio é a presença de Linda Scarberry, uma das primeiras testemunhas a estar supostamente diante do "Homem-Mariposa", que ainda estava viva na época que o material foi gravado
Em outro momento, uma equipe científica liderada por Joe Nickell, um investigador paranormal considerado cético, realizou um experimento para ver se as pessoas conseguiam medir com precisão a altura de figuras de madeiras simulando o "Homem-Mariposa", e que tinham sido espalhadas ao longo de uma estrada. Houve algumas discrepâncias entre o tamanho e o que as pessoas achavam que seria a altura correta. Na maioria dos casos, as pessoas alegavam que a figura de madeira era mais alta ou bem mais baixa do que a realidade, ou seja, dependendo da testemunha a variação de tamanho era muito grande.

Além disso, um desenhista forense foi chamado para tentar retratar a criatura de acordo com cada testemunha, de forma individual. Os resultados foram bem parecidos, e isso poderia indicar que aquelas pessoas poderiam ter visto a mesma "criatura", ou seja, que tinham visto realmente alguma coisa. Porém, como já sabemos, não havia nada além de seus próprios relatos que pudesse corroborar com o que tinham avistado. Para Joe Nickell, por exemplo, as pessoas não teriam visto nada além de uma coruja, mais especificamente, uma coruja-barrada, sendo que os olhos avermelhados seriam tão somente um efeito provocado pelos faróis dos carros.

Caso tenham um tempo disponível, é interessante conferir esse episódio. Apesar do mesmo não agregar em muita coisa diante de tudo o que já repassamos em termos de conteúdo para vocês,  é interessante para que vocês tenham uma noção mais visual do que estamos falando.

O Museu e a Estátua do Homem-Mariposa na Cidade de Point Pleasant


A cidade de Point Pleasant realizou seu primeiro "Festival Anual do Homem-Mariposa" em 2002, sendo que no ano seguinte, em 2003, uma estátua 3,5 metros do Homem-Mariposa foi inaugurada na cidade. A obra é do artista e escultor Bob Roach.

Uma estátua 3,5 metros do Homem-Mariposa foi inaugurada na cidade de Point Pleasant em 2003.
A obra é do artista e escultor Bob Roach.
Esse festival anual é basicamente um evento que dura praticamente apenas dois dias, sendo realizado no terceiro fim de semana do mês de setembro. O festival costuma receber convidados que relatam suas experiências relacionadas com a criatura, venda de souvenirs, um concurso sobre quem come mais panquecas do Homem-Mariposa, e passeios guiados pelos principais pontos de Point Pleasant, inclusive passeios noturnos na chamada "Área TNT". Para saber mais detalhes, basta clicar aqui (em inglês).

Confira abaixo também um vídeo mostrando um pouco de como foi o festival desse ano, que foi publicado em um canal de terceiros no YouTube (em inglês). É um festival bem movimentado!



O Museu e Centro de Pesquisas Sobre o Homem-Mariposa foi inaugurado em 2005, e atualmente cobra apenas uma taxa simbólica para ter acesso ao seu material (cerca de US$ 3,00 para adultos e crianças acima de 10 anos, e apenas US$ 1,00 para crianças com menos de 10 anos). O museu permanece sendo administrado por Jeff Wamsley.

O Museu do Homem-Mariposa foi inaugurado em 2005 na cidade de Point Pleasant
Atualmente, o museu cobra apenas uma taxa simbólica para ter acesso ao seu material (cerca de US$ 3,00 para adultos e crianças acima de 10 anos, e apenas US$ 1,00 para crianças com menos de 10 anos)
Com certeza esse museu abriga muito material, que raramente encontraríamos disponível na internet. São muitas histórias para serem contadas, muito embora até hoje não haja nenhuma evidência física da existência de uma criatura criptozoológica, sobrenatural ou de outro planeta apelidada de "Homem-Mariposa".

O "Homem-Mariposa" Teria Sido Avistado na Virgínia Ocidental Justamente na Época que Seu Primeiro Avistamento Completou 50 Anos?


Eis que chegamos a parte final de nossa matéria sobre o "Homem-Mariposa", para comentar se essa criatura teria sido avistada recentemente, justamente na época que completou 50 anos desde os seus primeiros avistamentos. Esse caso não era tão relevante assim, razão pela qual decidi fazer esse "pequeno resumo" acima sobre essa lenda. Contudo, para a WCHS, emissora de TV afiliada da ABC, sediada em Charleston, na Virgínia Ocidental, o "Homem-Mariposa" teria reaparecido nos arredores de Point Pleasant. Isso mesmo que você leu.

Tudo teria acontecido no entardecer do dia 20 de novembro, domingo retrasado, quando um homem que não quis se identificado, estava dirigindo ao longo da Rota 2 viu algo saltando de árvore em árvore. Assim sendo, ele encostou o carro e tirou algumas fotos.

Uma das fotos supostamente retratando o "Homem-Mariposa"
Tudo teria acontecido no entardecer do dia 20 de novembro, domingo retrasado, quando um homem que não quis se identificado, estava dirigindo ao longo da Rota 2 viu algo saltando de árvore em árvore
Mais uma foto supostamente retratando o "Homem-Mariposa"
O homem se recusou a dar uma entrevista diante das câmeras, mas garantiu que as fotos não tinham sido manipuladas digitalmente. Ele disse que tinha se mudado recentemente para Point Pleasant a trabalho, e que nem sabia nada sobre a lenda local. Nas imagens, a criatura parece ter asas com pontas pontiagudas e penas alongadas, dobradas em um ângulo bem estranho.

Para alguns moradores de Point Pleasant, no entanto, as fotos poderiam ser reais, porque aconteceram avistamentos do "Homem-Mariposa" ao longo dos anos. Carolin Harris, proprietária do "The Mothman Diner" há 48 anos, e também uma das pessoas que ajudaram a criar o "Festival do Homem-Mariposa", disse a WCHS que a criatura era real, e que seu restaurante era frequentado por muitas pessoas que acreditam em sua existência. Confira a reportagem realizada pela WHCS-TV, que foi publicada em um canal de terceiros, no YouTube:



A WCHS entrevistou um casal, Karen and Ralph Smith, que estavam no restaurante nessa ocasião. O casal estava viajando da Flórida para a Pensilvânia, mas decidiu parar em Point Pleasant para visitar o Museu do Homem-Mariposa. Karen disse que tudo aquilo tinha potencial para ser verdade, e que ela queria acreditar na existência da criatura. O casal também disse que as fotos pareciam ser bem reais para eles.

Jeff Wamsley, o "especialista" local sobre o Homem-Mariposa e proprietário do museu foi entrevistado. Ele disse que com a tecnologia moderna, "seria quase impossível ter certeza" se as imagens eram autênticas. Enfim, se as fotos são ou não reais, os benefícios que a lenda do "Homem-Mariposa" traz para a pequena cidade de Point Pleasant com certeza são bem reais.

Sinceramente, desconsiderando eventuais manipulações digitais, o mais provável é que essas fotos possam retratar tão somente uma coruja ou outra ave qualquer (menos, o Homem-Mariposa, é claro), com uma cobra ou algum outro animal preso em suas garras, vejam alguns exemplos abaixo:

Desconsiderando eventuais manipulações digitais, o mais provável é que essas fotos possam retratar tão somente uma coruja ou outra ave qualquer (menos, o Homem-Mariposa, é claro), com uma cobra ou algum outro animal preso em suas garras
É importante ressaltar que não há quaisquer outros detalhes da foto que foi tirada a partir de um celular. Embora ele tenha relatado que a foto foi tirada no dia 20 de novembro, as árvores aparentemente estão repletas de folhas e bem encorpadas para essa época do ano naquela região. Vale lembrar que o local e a hora exata é fundamental para começar todo e qualquer processo de investigação.

De qualquer forma, isso não importa para a maioria das pessoas de Point Pleasant. As pessoas estão felizes que algo assim tenha sido divulgado, acreditando até mesmo que a criatura fotografada pudesse ter o tamanho de um homem, sendo que nem mesmo temos referências visuais para determinar isso. Conforme dissemos anteriormente, o "Homem-Mariposa" é uma fonte de lucros para a pequena cidade da Virgínia Ocidental, ou seja, uma lenda que sempre vai existir aos olhos e na imaginação daqueles que acreditam.

Comentários Finais


Por mais estranho que isso possa parecer, todo o material que vocês acabaram de ler é apenas um resumo sobre o "Homem-Mariposa". Se eu fosse adicionar um pouco mais de conteúdo pertinente ao assunto, provavelmente vocês levariam cerca de 20 minutos a mais para completar a leitura. Porém, decidi colocar o essencial para que vocês pudessem sair muito bem informados sobre essa lenda, sobre os primeiros avistamentos, o local que seria o habitat da criatura, assim como a maneira pela qual suas histórias foram propagadas pelo Estados Unidos e ao redor do mundo. A parte mais crítica, no entanto, é que não temos nenhuma evidência física da criatura e nem mesmo fotos ou vídeos que sejam credíveis para corroborar com o que as pessoas acreditam ter visto. Quando se cria naturalmente ou artificialmente todo um clima sombrio, escuro e que não conseguimos identificar com precisão o que está a nossa volta, nossos instintos afloram. Basta lembrar a razão básica pela qual somos condicionados a dormir no período da noite. Obviamente, não é simplesmente porque a maioria das lojas fecham e as demais pessoas estão em casa, mas porque nossos ancestrais se protegiam no interior de cavernas dos predadores durante a noite. Não enxergamos bem no escuro, e em meio a uma floresta somos extremamente vulneráveis. Portanto, a melhor hora para caçar era durante um dia, onde havia um grande gasto de energia. Com o cair da noite, o ambiente se tornava muito perigoso. Não é a toa que ficamos em estado de alerta em meio a escuridão. Nossos ouvidos parecem "escutar" mais, nossas pupilas se expandem para captar mais luz e tentar enxergar algo. Os seres humanos,  sem quaisquer equipamentos, são animais bem vulneráveis a eventuais ameaças noturnas.

Parece bem claro que algumas pessoas, entre 1966 e 1967, possam ter realmente avistado algo, porém isso não quer dizer que todas elas viram realmente alguma coisa. Isso poderia ser facilmente explicado, por exemplo, se fôssemos considerar a "histeria coletiva". Quem não se lembra dos relatos sobre palhaços macabros ou assustadores nos Estados Unidos? Na época, nós provamos que os primeiros relatos não apresentavam quaisquer evidências físicas de que palhaços estariam aterrorizando as pessoas. Não havia nada, apenas relatos das chamadas testemunhas oculares. Apesar da polícia levar isso a sério, não quer dizer, é claro, que tais palhaços realmente existiram. Pode ter acontecido um caso, em que uma série de pessoas contagiaram outras, que ficaram sugestionadas a interpretarem qualquer movimentação suspeita em meio a escuridão como se fossem palhaços. A partir disso, surgiram os "verdadeiros palhaços", pessoas desocupadas, adolescentes e adultos que não tinham o que fazer na vida, exceto assustar as crianças indefesas, que se aproveitaram daquela onda. Até mesmo bandidos e lojas de fantasias se aproveitaram da situação gerando a chamada "Clown Mania". Percebem a semelhança? Conseguem identificar o ponto onde quero chegar? A mente humana geralmente nos prega muitas peças. Algumas são interpretadas como ilusão de ótica, outras insanidades, mas algumas são vistas como oportunidades muito lucrativas.

A cidade de Point Pleasant sempre foi pequena. Tinha cerca de 6.000 habitantes na década de 1960, e atualmente conta com pouco mais de 4.000 pessoas. Portanto, sobreviver é uma questão de saber aproveitar uma oportunidade quando ela surge. Apesar de haver uma mitologia tipicamente norte-americana sobre o Thunderbird ("Pássaro Trovão", em português) e ao Garuda (mitologia hindu), nenhuma das duas aparentemente se encaixa ao que o "Homem-Mariposa" pretende ser, ou seja, seria uma criatura criptozoológica que simplesmente teria aparecido da noite para o dia, sem qualquer aviso prévio. Porém, como justificativa, a mesma teria surgido exatamente em uma região considerada como uma das mais assombradas e amaldiçoadas dos Estados Unidos, justamente para pessoas de condutas supostamente ilibadas. Infelizmente, a falta de uma pesquisa realmente séria sobre o assunto naquela época, que foi conduzida apenas por escritores de livros, que publicavam seus delírios e desventuras em nome do dinheiro, pesa contra o "Homem-Mariposa". Infelizmente, a maioria das testemunhas daquela época já faleceram, e com elas foram enterrados os mistérios a respeito dos encontros com a suposta criatura. A única certeza é que o Homem-Mariposa foi explorado comercialmente das mais diversas formas, e para isso continuar sendo explorado, sua verdadeira face jamais foi ou poderá ser revelada. Sempre teremos imagens distantes, desfocadas, borradas, ou quando muito a foto de algum boneco de plástico. Por mais irônico que isso possa parecer, quem cria uma farsa hoje em dia não está "inventando" nada, apenas está aprendendo e seguindo a mesmo caminho trilhado no passado. A grande verdade, e o que ninguém gosta de dizer, é que enquanto o Homem-Mariposa voar, muitas famílias terão o que comer e contar em Point Pleasant.

Até a próxima, AssombradOs.

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://bloody-disgusting.com/news/3415438/west-virginia-man-believes-photographed-mothman-50-years-first-sighting/
http://cryptidz.wikia.com/wiki/Mothman
http://cryptomundo.com/cryptozoo-news/scarberry-obit2/
http://culturecrossfire.com/etc/mothman-sightings/

http://doubtfulnews.com/2016/11/mothman-appears-in-photos-alleged-to-be-from-west-virginia/
http://io9.gizmodo.com/5818781/mothman-an-expose
http://themothman.wikia.com
http://wchstv.com/news/local/man-photographs-creature-that-resembles-legendary-mothman-of-point-pleasant
http://www.bibliotecapleyades.net/cienciareal/mothman_prophecies/mothman.htm
http://www.csicop.org/sb/show/mothman_revisitedinvestigating_on_site
http://www.cultofweird.com/paranormal/mothman-roadtrip-point-pleasant/
http://www.gods-and-monsters.com/mothman-legend.html
http://www.ign.com/articles/2001/12/06/the-real-story-of-the-mothman-prophecies
http://www.mothmanfestival.com
http://www.mothmanlives.com/who-was-mary-hyre.html
http://www.mothmanmuseum.com
http://www.prairieghosts.com/cornstalk.html
http://www.unknownexplorers.com/mothman.php
https://en.wikipedia.org/wiki/West_Virginia_Ordnance_Works
https://www.pinterest.com/pin/342203271657317209/
https://www.wired.com/2014/03/joshua-dudley-greer-tnt-storage/
Comentários