20 de outubro de 2016

O Estranho Caso de Max Spiers: O "Ufólogo" que Teria Morrido de Forma Misteriosa e Deixado uma Mensagem Caso Algo Acontecesse


Por Marco Faustino

Há cerca de pouco mais de 3 meses, mais precisamente no dia 18 de julho desse ano, publicamos o que talvez tenha sido a matéria mais completa, em língua portuguesa, sobre a morte de Gaurav Tiwari, um investigador paranormal indiano com apenas 31 anos de idade, que teria sido encontrado morto, caído no chão do banheiro de seu apartamento com uma dupatta (uma espécie de véu) apertada ao redor de seu pescoço, na manhã do dia 7 de julho. Gaurav Tiwari era o investigador paranormal mais conhecido da Índia, visto que ele já tinha participado de uma série de programas de TVs (inclusive internacionais, como o Haunted Australia do canal Syfy), filmes de Bollywood (nome dado a indústria cinematográfica indiana), e segundo amigos ele já tinha investigado mais de 6.000 casos considerados sobrenaturais desde 2009. No dia anterior de sua morte - inicialmente considerada como "suicídio" por parte da polícia - ele aparentava estar bem, e inclusive postou alegremente em seu Facebook, que ele tinha saído na capa de uma revista indiana. Rapidamente surgiram declarações, que ele vinha sendo atormentado por forças malignas, que estariam tentando "puxá-lo" para o outro mundo. Na época, no entanto, também foram noticiadas algumas contradições nos depoimentos de familiares, uma suposta relação extraconjugal por parte de Gaurav Tiwari, e diversas especulações na mídia indiana. Apesar de todos os questionamentos, aparentemente, o caso foi encerrado como suicídio por parte do Departamento de Polícia do Distrito de South West Delhi (leia mais: A Morte Misteriosa de Gaurav Tiwari: Um dos Investigadores Paranormais Mais Famosos da Índia).

Curiosamente, em meados de julho, uma outra morte considerada "misteriosa" aconteceria a 6.000 km de distância da Índia, dessa vez em Varsóvia, capital da Polônia. O caso estaria relacionado a um homem chamado Max Spiers, 39 anos, pai de 2 filhos (embora eu tenha encontrado apenas foto dele com um filho chamado Kieran), nascido na cidade histórica de Canterbury, na Inglaterra, e considerado pela mídia britânica como um "pesquisador do fenômeno OVNI" e também "investigador paranormal". Max Spiers morava com sua namorada, Sarah Adams, nos Estados Unidos, porém tinha viajado até a Inglaterra para passar um tempo com sua mãe, antes de embarcar para uma espécie de temporada de compromissos na Polônia, onde possuía alguns amigos. Contudo, alguma coisa de muito errado aconteceu durante sua estadia, ao ponto de supostamente ser encontrado desmaiado num sofá no apartamento de uma amiga. A equipe de regaste foi acionada, tentou reanimar Max, mas sem sucesso. Outras pessoas também teriam tentado reanimá-lo por horas, mas igualmente em vão. Max teria morrido de parada cardíaca, e supostamente, segundo as autoridades polonesas, a causa seria "natural". O problema é que esse caso teve uma repercussão muito pequena entre os veículos de imprensa naquela época, e acabou ganhando uma maior divulgação somente recentemente, com uma série de declarações conspiratórias por parte de sua namorada, amigos próximos e até mesmo de sua mãe, que atualmente alega que seu filho estava sendo ameaçado, e que teria sido assassinado por pessoas que não queriam que ele revelasse o que sabia. Max até mesmo teria lhe enviado uma mensagem de texto, para que se algo lhe acontecesse, que ela investigasse mais a fundo.

Embora estejamos diante da morte de uma pessoa, independentemente de quem ela tivesse sido em vida, e apesar de respeitar o trabalho exercido por "investigadores paranormais" e até mesmo "pesquisadores do fenômeno OVNI", me sinto extremamente confortável em escrever sobre esse assunto, porque sempre fundamento meus textos em pesquisas sérias, citando fonte por fonte, e não apenas replicando um conteúdo de tabloides britânicos, que são totalmente questionáveis, ainda mais quando estamos tratando de algo com um teor predominantemente conspiratório. Além disso, não possuo quaisquer amizades nesse meio, ou seja, não me sinto compelido a ter que ficar enrolando vocês, tentando fingir que possa ter algo a mais em uma determinada história. Acredito que se você está lendo essa postagem, é porque você espera algo a mais do que vem sendo mencionado pela mídia: um material que você possa ler, e ter a garantia que o resultado envolveu um bom tempo de pesquisa, e que existe alguém que se preocupa verdadeiramente em oferecer um conteúdo de qualidade. Será que Max Spiers foi realmente silenciado por pessoas que não queriam que ele contasse a "verdade" para o mundo ou existe uma hipótese bem mais mundana, que os sites de notícias não estão fazendo questão que você saiba? Vamos saber mais sobre esse assunto?

Quem era Max Spiers?


Não é tão simples encontrar quem era Max Spiers, mas aparentemente ele ganhou uma certa notoriedade entre os teóricos da conspiração, principalmente no Reino Unido, através de um homem chamado Miles Johnston, que por sua vez se autointitula um pesquisador, documentarista e organizador de eventos no campo de "estudo avançado do transumanismo" (movimento internacional e intelectual que visa transformar a condição humana do desenvolvimento e criação de tecnologias amplamente disponíveis para aumentar consideravelmente as capacidades intelectuais, físicas e psicológicas humanas). Miles também teria interesse em OVNIs, sendo o fundador do Centro de Pesquisa do Fenômeno OVNI da Irlanda, na década de 70, e ciborgues.

Basicamente, décadas atrás, Miles Johnston esteve envolvido em algo chamado "Projeto Bases". Esse "projeto" consistia em investigar denúncias de diversas pessoas, que vieram a público para dizer sobre o envolvimento delas com uma suposta base militar secreta, que segundo eles se encontraria no subsolo do vilarejo de Peasemore, no Condado de Berkshire, na Inglaterra. Essas denúncias seriam "profundamente desconcertantes", uma vez que envolveriam atividades envolvendo sequestros, prisões arbitrárias, experimentos humanos ilegais, engenharia genética, controle da mente e acobertamento do fenômeno OVNI e da vida extraterrestre.

Miles Johnston (na foto) esteve envolvido em algo chamado "Projeto Bases". Esse "projeto" consistia em investigar denúncias de diversas pessoas que vieram a público para dizer sobre o envolvimento delas com uma suposta base militar secreta, que segundo eles se encontraria no subsolo do vilarejo de Peasemore, no Condado de Berkshire, na Inglaterra
Essas denúncias seriam "profundamente desconcertantes", uma vez que envolveriam atividades envolvendo sequestros, prisões arbitrárias, experimentos humanos ilegais, engenharia genética, controle da mente e acobertamento do fenômeno OVNI e da vida extraterrestre. Max Spiers (canto inferior direito da imagem) era uma das testemunhas da existência da base militar
Não é preciso dizer que Miles Johnston realizou uma série de entrevistas com essas pessoas, e gravou isso em DVD para a posterior venda do material. Existem mais projetos, nos quais Miles Johnston esteve envolvido, como por exemplo, numa organização chamada "Ammach" ("Anomalous Mind Management Abductee Contactee Helpline", em inglês), que reunia mais de 1.500 pessoas que alegavam que tinham sido abduzidas por extraterrestres, que possuíam implantes, que tinham esposa e filhos extraterrestres etc. A mesma virou tema de uma série de TV, um tanto quanto cômica, chamada "Confessions of an Alien Abductee", no Canal 4, no Reino Unido, o que causou muita discórdia.

Apesar disso parecer um grande desvio em nosso assunto principal, aparentemente foi através do "Projeto Bases" de Miles Johnston, que Max Spiers foi projetado nesse cenário das teorias da conspiração. Ele alegava ter feito parte de um programa de "supersoldados" (uma espécie de programação envolvendo controle da mente) do governo britânico e norte-americano em conjunto com sobreviventes do regime nazista.

Max Spiers foi projetado nesse cenário das teorias da conspiração através do "Projeto Bases" de Miles Johnston
Desde então ele passou a ser conhecido por ser um "ufólogo", "pesquisador do fenômeno OVNI", "caçador de OVNIs" e até mesmo "investigador paranormal". Max Spiers falava constantemente sobre uma base subterrânea alienígena, implantes de chips, energia vampírica (seres negativos parasitários), entidades interdimensionais, reptilianos, Annunaki, círculos em plantações, laço temporal, Illuminati, e todo e qualquer típico conteúdo pseudoarqueológico e conspiratório que se encontra na internet.

Existem entrevistas com mais de uma hora de duração sobre os temas que ele abordava, mas que não comentarei aqui, visto que o texto ficaria incrivelmente longo e cansativo, mas é basicamente isso que tentei resumir para vocês. Max Spiers era o que podemos citar como um "teórico da conspiração".

A Morte de Max Spiers


Aparentemente, Max Spiers estava em viagem à Polônia para uma séries de entrevistas e aparições em "emissoras de TV" independentes para falar dos mesmos assuntos, que comumente abordava. No entanto, toda essa história sobre sua morte é muito confusa, não porque ela teria algo de conspiratório, mas por não termos certeza de praticamente nada do que vem sendo contado, e vocês vão acabar percebendo isso ao longo da postagem.

Durante sua passagem pela Polônia, Max Spiers era frequentemente visto ao lado de duas mulheres, que estão sendo consideradas atualmente pela mídia, como suas amigas, chamadas Madlen Namro e Monika Duval. Max concedeu uma série de entrevistas para a NTV (Niezależna Telewizja), uma espécie de "emissora de TV" independente e com conteúdo alternativo na Polônia, assim como concedeu entrevistas para um site chamado Porozmawiajmy.tv, cujo proprietário deste último chama-se Aleksander Berdowicz. Evidentemente, que iremos mencionar quem são todas essas pessoas.

Durante sua passagem pela Polônia, Max Spiers era frequentemente visto ao lado de duas mulheres, que estão sendo consideradas atualmente pela mídia, como suas amigas, chamadas Madlen Namro e Monika Duval


Bem, a Madlen Namro é considerada uma escritora de ficção científica polonesa, 43 anos, que escreveu seu primeiro livro quando tinha apenas 9 anos de idade. Ela descreveu suas aventuras com seu cachorro, que era um cão falante. Monika Duval, é quase uma incógnita, porém ela aparece ocupando o cargo de presidente de uma empresa polonesa chamada New Media Concept, que por sua vez se autointitula uma empresa líder na criação de livros e publicações multimídia para o mercado de imprensa desde 1999. Já Aleksander Berdowicz é uma figura a parte em toda essa história, justamente por ter sido uma das primeiras pessoas a anunciarem a morte de Max Spiers, no dia 16 de julho desse ano, por volta das 18h.

Em sua página pessoal na internet, Aleksander Berdowicz menciona atuar basicamente como um freelancer no desenvolvimento de websites e tradução de livros, principalmente no campo da espiritualidade. Porém, como sabemos, ele é proprietário do site Porozmawiajmy.tv, fundado em 2013, que é destinado a realização de "entrevistas com pessoas interessantes". Além disso, aparentemente Aleksander Berdowicz era amigo de Max Spiers, uma das últimas pessoas a vê-lo com vida, e uma das primeiras a anunciar sua morte através da sua conta no Facebook.

Postagem do dia 16 de julho de Aleksander Berdowicz, amigo de Max Spiers,
e aparentemente uma das últimas pessoas a vê-lo com vida
Em sua postagem na noite de 16 de julho, Aleksander passa uma informação muita confusa para os seus seguidores, que tentarei repassá-la da forma pela qual acredito que ele estivesse se referindo naquele exato momento:

"Atenção, informação urgente. Max Spiers está sendo reanimado. A ambulância já foi embora, porque eu disse que já não havia mais nenhuma chance, mas cerca de 3 videntes viram que sua alma ainda decidiu ao certo se o deixa ou retorna. Por favor apoiem, enviem reiki, energia positiva ou apoiem de qualquer outra maneira. Após duas horas, 3 pessoas ainda tentam reanimá-lo, seu corpo ainda está quente. Cerca de 2 dias atrás ele teve febre, e hoje acordou com uma espécie de apreensão. Desmaiou, e em seguida, perdeu a pulsação.

Atualização as 22h30: Elas tentaram reanimá-lo, ele morreu.
"

A postagem original de Aleksander Berdowicz está tão mal escrita, que muita gente sequer entendeu exatamente o que ele estava querendo dizer. A tradução acima é a minha interpretação do texto para que você pudesse compreendê-lo de forma mais adequada, caso contrário não faria o menor sentido.

Aleksander Berdowicz respondeu alguns comentários após sua publicação no Facebook
Nos comentários de sua própria postagem, Aleksander Berdowicz forneceu mais detalhes sobre o ocorrido dizendo: "Ele nunca esteve em coma. Seu coração parou e, então, eles tentaram reanimá-lo por algumas horas. A ambulância chegou e foi embora depois de uma hora, mas outras 3 pessoas continuaram tentando reanimá-lo sem sucesso". Por incrível que pareça, essa postagem é o mais próximo que temos de uma eventual realidade do que teria acontecido no dia 16 de julho.

Aleksander Berdowicz também teria sido responsável por realizar a última entrevista com Max Spiers, no dia 12 de julho, mas que só foi divulgada no dia 19 de julho através do canal "PorozmawiajmyTV", no YouTube. A entrevista tem pouco mais de hora, não contém nenhum vídeo, apenas a passagem de algumas imagens estáticas, razão pela qual não iremos publicá-la aqui. Porém, se ainda quiserem conferí-la, podem clicar aqui. Segundo Aleksander Berdowicz, essa entrevista teria sido muito difícil, porque assim que Max foi confrontado sobre "temas desconfortáveis", algo imediatamente o teria deixado sonolento e com a voz embargada.

Aleksander Berdowicz também teria sido responsável por realizar a última entrevista com Max Spiers, no dia 12 de julho, mas que só foi divulgada no dia 19 de julho através do canal "PorozmawiajmyTV", no YouTube
Depois de cerca de meia hora, a gravação teria sido interrompida, e Max tomou um banho frio. Uma vez se sentindo revigorado, as gravações foram retomadas desde o início. Ainda segundo Aleksander, após alguns minutos, algo começou preocupá-lo, e o fez cair no sono novamente. Realmente é possível notar que Max estava como uma voz "arrastada", e ele não soava apenas cansado, mas incoerente e desconexo. Ele tinha acabado de voltar do que ele sugeria ter sido uma viagem extenuante ao Chipre, e poderia estar doente. Durante a entrevista ele disse, que sentia sua garganta como se estivesse dormente e seu rosto estivesse pegando fogo.

Curiosamente, muitos usuários de um fórum de discussão chamado "The Project Avalon" aventavam a hipótese de que Max tivesse morrido em decorrência de uma overdose de drogas. Essa opinião estava diretamente relacionada a uma entrevista de Max Spiers também concedida ao Aleksander Berdowicz, e publicada na conta da PorozmawiajmyTV, no YouTube, no dia 2 de julho desse ano, cerca de duas semanas antes de sua morte. Confira o vídeo (em inglês):



"Assisti ao vídeo da entrevista, e diria que há uma grande probabilidade de que ele estivesse sob o efeito de alguma droga ou medicamento, a julgar por suas reações e respostas lentas. Porém, a menos que saibamos o que ele tinha, e os medicamentos que ele tomou, é impossível dar uma opinião mais conclusiva", disse o usuário Agape.

"Assisti ao vídeo, e diria que Max estava sob a influência de benzodiazepinas ou medicamentos à base de opiáceos. Seu discurso, ações, sua expressão facial dizem tudo. Que pena", disse o usuário Citizen No2, opinião essa que era compartilhada por muitos que notaram a forma como Max respirava.

Assim que a morte de Max Spiers foi noticiada, alguns blogs de cunho conspiratório começaram a repercurtir o assunto. Entre eles eu destacaria o blog "Ok! Here's the Situation - O!HitS", que no dia seguinte (17) começaria a tentar montar o quebra-cabeças que se tornaria a morte de Max. Christine Lo, responsável pela postagem sobre a morte de Max, escreveu que tinha visto uma postagem de um homem chamado Stewart Swerdlow (daqui a pouco iremos comentar sobre ele), que dizia: "Max estava muito aflito na última vez que o vi, na Polônia, no mês passado. Sabia que algo estava errado, espero que ele tenha encontrado paz". Segundo a autora do artigo, Stewart tentava apontar que Max não teria sido assassinado conforme muitos teóricos da conspiração começavam a apontar, mas teria morrido em circunstâncias naturais.

Enquanto isso, Miles Johnston levantava a bandeira de uma suposta morte misteriosa de Max Spiers, em circunstâncias estranhas, através de sua conta no Facebook. Miles alegava que tanto o médico que examinou Max, quanto os policiais que foram até o local onde ele tinha morrido, não teriam se importado com sua vida, apesar do fato de que eles acreditavam que Max tivesse morrido naturalmente.

Ele também passou a incentivar Monika Duval a divulgar os detalhes sobre o que realmente teria acontecido, e clamar que fosse realizada uma autópsia. Miles acabou dando uma entrevista para uma mulher chamada Kerry Cassidy, uma das fundadoras do "Projeto Camelot", que foi publicada no próprio canal do "Projeto Camelot", no YouTube, no dia 18 de julho (em inglês):



Kerry Lynn Cassidy se autointitula documentarista e uma repórter investigativa, que em abril de 2006, fundou o "Projeto Camelot" com um homem chamado Bill Ryan. Ela alega que vem viajando o mundo nos últimos 10 anos realizando entrevistas e documentando o testemunho de informantes sobre projetos secretos governamentais, extraterrestres e e energia livre, além de realizar uma série de conferências ao redor do mundo sob a marca "Awake and Aware". Enfim, de acordo com Miles Johnston, que teria estado em contato direto com os amigos onde Max estava hospedado, enquanto participava e palestrava em uma conferência na Polônia, sua morte poderia ter tido relação com alguns comprimidos que ele estava tomando, porém uma investigação mais aprofundada seriia necessária.

Entretanto, segundo o blog "Ok! Here's the Situation - O!HitS", durante essa mesma entrevista, Miles alegou que Monika Duval, a pessoa com quem Max estava na ocasião de sua morte, teria mencionado que havia um líquido preto que escorria de sua boca, nariz e do ânus, no momento da morte. Nesse caso, aparentemente, Max Spiers estava hospedado na casa da Monika Duval, e teria morrido em seu sofá. Além disso, Miles também alegou que a namorada de Max, Sarah Adams, teria lhe dito que a esposa de Stewart Swerdlow teria prescrevido algum tipo de medicação para o Max. Interessante, não é mesmo? Acredito que chegou o momento de comentarmos quem é Stewart Swerdlow e sua esposa.

Stewart A. Swerdlow e Janet Diane Mourglia-Swerdlow se autointitulam como sendo dois dos líderes metafísicos mais importantes do mundo. Ambos alegam ter a capacidade de ver os campos áureos e arquétipos pessoais, bem como ler sequências de DNA e padrões mentais. Eles realizaram "pesquisas de ponta" em saúde e espiritualidade, e seriam poderosos intuitivos que usariam a "Lei Universal" para resolver de tudo, desde questões de controle da mente, passando por questões de saúde, dinheiro, relacionamento, entre outras áreas.

Stewart A. Swerdlow e Janet Diane Mourglia-Swerdlow se autointitulam como sendo dois dos líderes metafísicos mais importantes do mundo. Ambos alegam ter a capacidade de ver os campos áureos e arquétipos pessoais, bem como ler sequências de DNA e padrões mentais
Janet Diane Mourglia-Swerdlow alega possuir uma habilidade especial para replicar os tons da criação do hiperespaço. Devido à sua suposta mistura genética entre o indígena norte-americano e celta, assim como sua linhagem dos descendentes de Maria Madalena, que se estende até sua descendência Waldensiana, do sul da França, Janet alega que vê e ouve frequências em todos os níveis.

Janet Diane Mourglia-Swerdlow alega possuir uma habilidade especial para replicar os tons da criação do hiperespaço
Stewart A. Swerdlow teria a capacidade de mover sua consciência além do tempo e do espaço para determinar seu padrão mental primordial sobre a qual todas as suas experiências de vida são baseadas. Ele menciona que seu tio-avô, Yakov Sverdlov, foi o primeiro presidente da União Soviética, e seu avô ajudou a formar o Partido Comunista nos Estados Unidos na década de 1930. Para garantir que sua lealdade pertencia ao governo dos Estados Unidos, ele foi "recrutado" para experiências específicas de controle da mente, incluindo 13 anos no Projeto Montauk (quem assistiu Stranger Things vai entender), o que teria aprimorado suas habilidades naturais.

Stewart A. Swerdlow teria a capacidade de mover sua consciência além do tempo e do espaço para determinar seu padrão mental primordial sobre a qual todas as suas experiências de vida são baseadas
Stewart menciona que fala cerca de dez idiomas, sendo um "especialista em desprogramação", e em determinar quais "programações Illuminati" estariam embutidas nos padrões mentais de qualquer indivíduo. Sua missão seria ajudar as outras pessoas a se curararem de uma forma positiva, evitando assim a negatividade que tivessem vivenciado.

Sim, é exatamente assim que eles se descrevem. De qualquer forma, se você pensa que a mídia britânica se importou com esse caso na época da morte de Max Spiers, você está redondamente enganado.

A Irrisória Cobertura por Parte da Mídia Britânica na Época da Morte de Max, e o Suposto Comentário da Mãe de Max Spiers no Blog "HPANWO Voice"


A cobertura por parte da mídia britânica foi completamente irrisória desde o dia 16 de julho até o dia 15 de outubro desse ano. Para vocês terem uma ideia, o primeiro site de notícias a citar muito rapidamente sua morte foi o do tabloide "Metro", que pertence a DMG Media, o mesmo grupo de mídia, por exemplo, responsável pela versão impressa e online do icônico Daily Mail. Em seguida, o tabloide Daily Express praticamente repetiu a mesma informação, que também foi seguida pelo site de notícias Inquisitr.

A cobertura por parte da mídia britânica foi completamente irrisória desde o dia 16 de julho até o dia 15 de outubro desse ano. Para vocês terem uma ideia, o primeiro site de notícias a citar muito rapidamente sua morte foi o do tabloide "Metro".
O Metro apenas mencionou que Max Spiers teria sido um investigador paranormal, que alegava ter feito parte de um programa secreto do governo de "supersoldados", e que havia morrido na Polônia. Na época, a causa da morte ainda não tinha sido confirmada, mas diversos comentários no YouTube apontavam que teria sido assassinato.

Ainda segundo, o Metro, muitos teóricos da conspiração estavam convencidos de que os governos ao redor do mundo estariam matando sistematicamente "pesquisadores do fenômeno OVNI" para ocultar a verdade.

Ainda segundo, o Metro, muitos teóricos da conspiração estavam convencidos de que os governos ao redor do mundo estariam matando sistematicamente "pesquisadores do fenômeno OVNI" para ocultar a verdade.


Para tornar a situação mais dramática o Metro resolveu colocar Gaurav Tiwari no mesmo patamar de Max Spiers, sendo que eram pessoas de crenças, pensamentos, e atitudes completamente diferentes, e ainda por cima citando que dezenas de pessoas teriam morrido em circunstâncias misteriosas nas décadas de 60 e 70 pelo envolvimento na pesquisa do "fenômeno OVNI". Sinceramente, não posso atestar a veracidade da informação, porque isso demandaria muito tempo de pesquisa minuciosa de cada caso. Portanto, eu não posso ser hipócrita em dizer que todas as pessoas morreram de forma misteriosa sem fazer uma pesquisa adequada sobre cada uma das mortes.

Enfim, como você podem perceber a cobertura foi irrisória, e praticamente ninguém se importou muito com essa história, o que mostra que Max Spiers, infelizmente, não tinha nenhuma expressividade ou prestígio com a mídia, apenas entre os teóricos da conspirações, que acabavam explorando comercialmente suas histórias.

Entretanto, no dia 18 de julho, um blog chamado "HPANWO Voice", dedicado a apresentar "um panorama sobre acobertamentos governamentais, fantasmas, OVNIs, investigações paranormais, ocultismo, história e arqueologia proibida, e chemtrails" anunciou a morte de Max Spiers. A razão de citarmos esse site, é que no dia 20 de julho, esse mesmo blog passou a atualizar as informações sobre a morte de Max. Apesar de chamar atenção o comentário do autor do blog, que criticou o tom de ironia utilizado pelo tabloide Metro, quando justamente são os tabloides britânicos os principais divulgadores dos teóricos da conspiração para o mundo, um outro detalhe chamou muito a atenção na postagem no decorrer dos meses. Se vocês lerem os comentários vão se deparar com isso:

Apesar de chamar atenção o comentário do autor do blog, que criticou o tom de ironia utilizado pelo tabloide Metro, quando justamente são os tabloides britânicos os principais divulgadores dos teóricos da conspiração para o mundo, um outro detalhe chamou muito a atenção na postagem no decorrer dos meses: os supostos comentários de Vanessa Bates, mãe de Max Spiers
Os comentários acima são de Vanessa Bates, a mãe do Max, ou então uma pessoa que estaria tentando se passar por ela, se assim vocês preferirem. De qualquer forma, confiram o que ela disse na manhã do dia 29 de setembro:

"Sendo a mãe de Max, vejo muito claramente que esta não é uma morte em decorrência de overdose de drogas. Sei que o Max tem um histórico de consumo de opiáceos, mas ele estava feliz e se preparando para um grande futuro! Ele não consumiu drogas de forma abusiva na Polônia. Ainda não há nenhuma autópsia, estranho, o médico na Polônia escreveu morte por 'causas naturais'! A polícia deixou o corpo, já sem vida de Max, no local onde ele morreu durante a noite! Agora todos eles estão incomunicáveis. Vou investigar do meu jeito, vamos descobrir a verdade, mas isso é altamente suspeito. Max estava citando nomes muito importantes. Vanessa Bates" - 29 de setembro de 2016 as 9h27.

"Max foi assassinado. Sendo sua mãe eu sei disso. Detalhes serão revelados assim como seus respectivos nomes" - 29 de setembro de 2016 as 9h28.

Vanessa Bates (à esquerda), mãe do Max Spiers (à direita)
Curiosamente, Vanessa Bates não menciona nenhum detalhe adicional sobre a morte do filho, e nem mesmo menciona que teria recebido uma mensagem dele para que o caso fosse investigado. Sua indignação natural de mãe era bem evidente, uma vez que ela tinha pouquíssimas respostas, mas não somente das autoridades polonesas, e sim das últimas pessoas que teriam visto Max Spiers com vida, e que raramente foram questionadas sobre o assunto. Contudo, como vocês irão ver, esse pequeno fato passou batido pela imprensa britânica, que começaria a propagar as mais fantásticas histórias sobre esse caso a partir do último domingo (16).

O Espetáculo Gerado Pela Mídia Britânica Desde o Dia 16 de Outubro


Lembra que eu disse para vocês, que o primeiro site de notícias a citar muito rapidamente a morte de Max Spiers tinha sido o tabloide "Metro", que pertence a DMG Media, o mesmo grupo de mídia, por exemplo, responsável pela versão impressa e online do icônico Daily Mail? Agora, adivinhem quem foi o responsável por requentar e propagar a notícia sobre uma "morte misteriosa de um teórico da conspiração britânico"? Acertou quem disse Daily Mail! E se você pensa que essa história não poderia piorar, bem, se tratando de tabloides britânicos tudo pode piorar. Isso porque a história, assim como as imagens utilizadas nos textos, que seriam amplamente divulgados partiriam da agência de notícias SWNS.

E se você pensa que essa história não poderia piorar, bem, se tratando de tabloides britânicos tudo pode piorar. Isso porque a história, assim como as imagens utilizadas nos textos que seriam amplamente divulgados partiriam da agência de notícias SWNS
Se você acompanha o nosso blog, bem acho que reconheceu imediatamente esse nome, mas caso não acompanhe com muita frequência ou é a primeira vez que você acessa, saiba que a SWNS é a abreviação de "South West News Service", que se autointitula como a maior agência de notícias independentes do Reino Unido - fornecendo notícias, imagens, press releases e material para organizações de mídia em todo o mundo. O problema é que a reputação da mesma em relação a acontecimentos totalmente inverídicos é gritante.

Na prática, a SWNS compra o direito de utilização das fotos, monta todo um texto sobre o assunto baseado nas informações e depoimentos de quem vendeu a foto, e revende o conteúdo para os tabloides britânicos publicarem. Isso é uma prática considerada normal, o problema é que não há interesse em investigar os casos que são noticiados, nem por parte da SWNS, nem por parte da maioria dos tabloides ou demais sites de notícias ao redor do mundo.

Max Spiers, 39 anos, cuja morte ganhou repercussão
nacional na Inglaterra
Veja alguns exemplos abaixo, no qual a fonte era a SWNS, e que se tratavam de verdadeiras farsas:
A credibilidade de qualquer assunto é seriamente afetada quando o caso é proveniente da SWNS, e isso não há como negar, acredite. Basta ter um pouco de experiência para saber disso.

Resumindo, temos a combinação de uma péssima agência de notícias com o mundo sensacionalista dos tabloides britânicos. O que poderia dar errado, não é mesmo?

Segundo o primeiro parágrafo da primeira matéria publicada no Daily Mail, no dia 16 de setembro, "um teórico da conspiração mandou uma mensagem de texto para a sua mãe dizendo: 'Se me acontecer alguma coisa, investigue', tão somente alguns dias antes de sua morte misteriosa". Detalhe, Vanessa Bates nunca havia mencionado isso antes. É melhor vocês se prepararem, porque esse é só começo da surrealidade que será mencionada pelo Daily Mail (DM) e por demais sites de notícias daqui para frente.

De acordo com o DM, Max Spiers, 39 anos, pai de dois filhos, tinha sido encontrado morto em um sofá na Polônia, onde ele tinha ido para dar uma palestra sobre teorias de conspiração e OVNIs. Foi mencionado que ele tinha morrido de causas naturais, apesar de nenhuma autópsia ter sido realizada em seu corpo. Amigos alegavam que ele morreu num apartamento em Varsóvia após ter vomitado um "líquido escuro". Segundo sua mãe, Vanessa Bates, 63 anos, professora de inglês, suas investigações obscuras a respeito de OVNIs e acobertamentos do governo poderiam ter feito que seus inimigos o quisessem morto.

Max era conhecido como um "supersoldado" por seus seguidores, e todos aqueles pertencentes a comunidades de cunho conspiratório e sobrenatural. Em uma mensagem de texto arrepiante para Vanessa, poucos dias antes de sua morte, Max teria escrito: "Seu filho está com problemas. Se acontecer alguma coisa comigo, investigue".

Max era conhecido como um "supersoldado" por seus seguidores, e todos aqueles pertencentes a comunidades de cunho conspiratório e sobrenatural. Em uma mensagem de texto arrepiante para Vanessa, poucos dias antes de sua morte, Max teria escrito: "Seu filho está com problemas. Se me acontecer alguma coisa, investigue"
Vanessa disse em uma entrevista recente que Max estava "expondo", quem eram "as pessoas perigosas relacionadas ao mundo governamental e do entretenimento".

"Ele estava ganhando destaque no mundo dos teóricos da conspiração, e tinha sido convidado para palestrar em uma conferência na Polônia, em julho. Ele estava hospedado com uma mulher, que ele conhecia não fazia muito tempo, e ela me contou como o encontrou morto no sofá", disse Vanessa Bates.

"Entretanto, acredito que Max estava cavando em alguns lugares obscuros, e temo que alguém o queria morto", completou. Max havia se destacado pela investigação de avistamentos de OVNIs e supostos acobertamentos governamentais. Mais recentemente, foi alegado que ele estaria sondando a vida de figuras bem conhecidas no mundo da política, negócios e entretenimento. Confira também uma entrevista de Vanessa Bates para a KMTV Videos News (site Kent Online), divulgada nesse mesmo dia (em inglês):



"...essas pessoas pareciam estar envolvidas em algumas áreas muito, muito obscuras e perigosas do mundo, e estava com medo que, conforme ele fosse ganhando popularidade e fama, que talvez alguém iria querer que ele ficasse fora do caminho, ou seja, que não vivesse por mais tempo", disse Vanessa Bates, em entrevista para a KMTV Video News.

"Tudo o que tenho é uma certidão de óbito das autoridades polonesas, devido a causas naturais, mas nenhuma autópsia foi realizada, então como eles podem dizer isso? Eles também estão se recusando a liberar qualquer papelada sobre isso para mim porque, absurdamente, eu não tenho a autorização por escrito da parte dele", explicou Vanessa.

Max Spiers foi enterrado no cemitério de Canterbury,
no Condado de Kent , na Inglaterra, após sua mãe
ter providenciado o translado do seu corpo da Polônia
Max Spiers foi enterrado no cemitério de Canterbury, no Condado de Kent, na Inglaterra, após sua mãe ter providenciado o translado do seu corpo uma semana depois de sua morte. Uma autópsia teria sido realizada por um patologista em Kent, mas Vanessa diz que mais de dois meses depois, ela ainda não sabia o resultado, ou se haveria um inquérito.

"Aparentemente, ele não tinha sofrido quaisquer ferimentos físicos evidentes, mas ele poderia ter sido lentamente envenenado, razão pela qual os resultados dos exames toxicológicos são tão importantes", disse Vanessa.

"Ele tem um irmão chamado Josh, e uma irmã chamada Becky, sendo que ambos estão devastados, assim como estão os seus dois filhos. Todos nós queremos respostas e vou continuar lutando para chegar à verdade", completou, acrescentando que Max estava saudável e não tinha motivos para morrer tão subitamente em um sofá.

O escritório do médico-legista de North East Kent confirmou apenas que a investigação da morte de Max Spiers estava apenas em um estágio muito inicial, e que não poderia fornecer maiores detalhes.

De qualquer forma, assim que o Daily Mail publicou tudo o que você leu acima, ocorreu uma verdadeira avalanche de notícias que reperticuram em todos os tabloides britânicos, sites de jornais até mesmo consagrados no Reino Unido, e obviamente chegando no Brasil.

Agora, veja a diferença do que passou a ser publicado a partir do dia 16 de outubro:

Assim que o Daily Mail publicou tudo o que você leu acima, ocorreu uma verdadeira avalanche de notícias que reperticuram em todos os tabloides britânicos, sites de jornais até mesmo consagrados no Reino Unido, e obviamente chegando no Brasil


Conseguiram notar a diferença do que foi publicado antes e depois de 16 de outubro? Pois é, bem vindo(a) ao maravilhoso mundo das fantasias propagadas pela mídia britânica para o restante do mundo. Para piorar a situação, novas notícias começaram a ser publicadas sobre o assunto, que passou a render centenas de milhares de acessos. Se está dando rendendo, que assim continue, não é mesmo?

No dia seguinte, 17 de outubro, o Daily Mail requentou praticamente o mesmo texto, acrescentando apenas uma suspeita que Max Spiers teria sido morto uma suposta rede de pedofilia envovelndo o exército norte-americano. Segundo o DM, Max Spiers estaria investigando sobre supostas alegações de abuso sexual de forma generalizada contra cerca de 60 crianças, cujos abusos teriam sido cometidos em uma base militar na Califórnia, nos Estados Unidos, por oficiais agindo sob a influência de um "culto satânico".

Novamente, não entrarei no mérito do caso, porque há necessidade de uma investigação muito mais aprofundada, do que foi apresentado pelo tabloides britânicos de forma totalmente sensacionalista e especulativa. Os tabloides chegaram a citar supostas declarações a respeito de uma série de túneis subterrâneos ligando escolas infantis e igrejas a base militar na cidade de São Francisco. Não dá para ser irresponsável e publicar isso como se fosse uma verdade absoluta.

A situação ficaria ainda mais surreal na terça-feira (18), quando o site do "The New York Post" publicou supostas declarações de Sarah Adams, namorada de Max Spiers, muito emblemáticas. Eu disse supostas, porque o site do "The New York Post" aponta como se as declarações tivessem sido fornecidas a partir da sucursal australiana do Yahoo, porém não há nenhuma menção nesse sentido. Ao acessar a página norte-americana do Yahoo, o mesmo redireciona para o site do "The New York Post". Estranho, mas enfim.

A situação ficaria ainda mais surreal na terça-feira (18), quando o site do "The New York Post" publicou supostas declarações de Sarah Adams, namorada de Max Spiers, muito emblemáticas
"Ele iria expor a Magia Negra. Ele estava caminhando para expor algumas das coisas que ele estava trabalhando envolvendo líderes políticos e celebridades", teria dito Sarah Adams, 31 anos. Ela ainda teria falado várias vezes com Max Spiers sobre seu medo de morrer.

"Estávamos acostumados a receber ameaças de morte ou coisas desse tipo das pessoas, mas acho que desta vez parecia bem real. Ele estava recebendo ameaças dizendo que ele e eu iríamos morrer. Eu queria ter um filho dele. Ele tinha me enviado mensagens horas antes. Poderia ter sido qualquer coisa menos suicídio ou algo do tipo", teria dito Sarah Adams.

"Ele iria expor a magia negra. Ele estava caminhando para expor algumas das coisas que ele estava trabalhando envolvendo líderes políticos e celebridades", teria dito Sarah Adams, 31 anos.
Curiosamente, essa foi a mesma linha adotada por Vanessa Bates em uma notícia publicada no mesmo dia (18) pelo Daily Mail. Vanessa Bates, mãe de Max Spiers, começou a alegar que teria recebido um livro "ameaçador" sobre adoração ao diabo e magia negra de Monika Duval. Também teria sido enviada uma fotografia horrível de seu filho com um ferimento na cabeça, assim como duas imagens dele em um caixão vestindo um "terno de seda estranho".

Vanessa Bates passou a alegar que ao falar com Monika Duval pelo telefone, poucas horas depois de sua morte de seu filho, sendo que ela podia ouvir "rituais satânicos" sendo conduzidos ao fundo.

"Eu conseguia ouvir todo o tumulto ao fundo, coisa ritualística. Havia sugestões estranhas de coisas que deveriam ser feitas, assim como o leite que deveria ser colocado de um lado, conseguir um pouco de alho, colocar flores e vinagre, tal como situações muito estranhas", disse Vanessa Bates, em entrevista para o Daily Mail.

"Eu podia ouvi-los dizendo isso. Soava como se um ritual estivesse acontecendo. Algum tipo de ritual satânico", continuou.

"Quanto mais você cavar, mais perguntas que você terá e mais difícil será para uma mãe, porque eu não gosto da ideia de pessoas brincando com o corpo do meu filho. Isso é absolutamente medonho, me sinto completamente desamparada pela polícia polonesa. Sinto completamente abandonada pelo médico e pelas pessoas que o entrevistaram pela última vez, quando parecia que ele estava morrendo", completou.

Vanessa Bates passou a alegar que ao falar com Monika Duval (à direita) pelo telefone, poucas horas depois de sua morte de seu filho, sendo que ela podia ouvir "rituais satânicos" sendo conduzidos ao fundo
Ainda segundo o Daily Mail, o Conselho do Condado de Kent, confirmou no dia anterior (17), que uma autópsia realizada no Reino Unido apresentou um resultado "inconclusivo", deixando em aberto a hipótese de um eventual homicídio.

"O médico-legista abriu uma investigação sobre a morte de Max Spiers, que pode ou não pode resultar na necessidade de um inquérito. Uma autópsia foi solicitada e foi realizada. No entanto, os resultados não foram conclusivos, e mais testes estão sendo realizados. Quando esses resultados forem recebidos, o médico-legista decidirá se irá prosseguir com a investigação", declarou, em nota, o Conselho do Condado de Kent.

Enfim, diante de tudo isso que foi mencionado, será mesmo que Max Spiers teria sido assassinado por agentes governamentais? Teria sido assassinado por satanistas? Será que ele realmente teria morrido por um consumo abusivo e excessivo de drogas? Isso é um assunto para os meus comentários finais.

Comentários Finais


A primeira pergunta que eu faço para vocês é muito simples: Qual site de notícias informou tudo isso para vocês? Qual deles fez questão de apontar todos os aspectos dessa mesma notícia? Pois é, tenho praticamente certeza que a resposta será: nenhum. Agora, farei algumas perguntas para aqueles que passaram esse texto inteiro acreditando que "homens de preto" teriam assassinado Max Spiers. Onde estão os depoimentos de Madlen Namro, Monika Duval, Aleksander Berdowicz, Stewart A. Swerdlow e Janet Diane Mourglia-Swerdlow? A polícia polonesa interrogou eles? Onde está a transcrição do depoimento deles? Onde Max Spiers realmente morreu? Teria sido realmente no apartamento ou na residência de Monika Duval? Onde estão as declarações públicas dessas pessoas para os mais diversos veículos de imprensa do Reino Unido e do mundo? Onde está a imagem da certidão de óbito de Max Spiers? Onde está a imagem da mensagem de texto de Max Spiers? Onde está o boletim de ocorrência registrado pela polícia polonesa? Pois é, todas essas pessoas, cidadãos poloneses, se calaram e começaram a perpetuar histórias sobre uma teoria da conspiração envolvendo Max Spiers, mas foram incapazes de dizer o que realmente teria acontecido no dia 16 de julho. Isso não é estranho para vocês? Sinceramente, que tipo de pessoas são essas, que sequer ajudam a mãe de um suposto amigo querido a ter respostas do que aconteceu com seu filho? Desculpe, mas se você realmente acredita que Max Spiers tenha sido vítima de agentes governamentais ou seitas satanistas, muito provavelmente, se você fosse famoso por sua crença, teria o mesmo destino que ele. Não em virtude de um eventual "silenciamento", mas porque as últimas pessoas que o viram com vida podem ter sido responsáveis, direta ou indiretamente, por sua morte.

Enquanto isso, Vanessa Bates, mãe de Max Spiers vive sua "Via Crucis" ao ter que lutar, sozinha, por respostas sobre o que teria acontecido realmente com o seu filho, sendo que o mesmo estava cercado de pessoas, que não inspiravam a mínima confiança. E aí? Quem se importa com Vanessa Bates? Quem será o "escolhido" para explicar aos filhos de Max Spiers e seus irmãos, o porquê ele acabou morrendo de forma um tanto quanto estranha na Polônia? Quem irá explicar aos seus filhos, que o pai era um viciado em drogas e que pode, ocasionalmente, ter usado remédios prescritos por "celebridades" do mundo espiritual da Polônia? Quem vai adimitir essa culpa? Quem vai chegar diante dos jornais e adimitir que contribuiu diretamente ou indiretamente para morte de um cidadão britânico, quando toda a mídia está caçando um culpado para estampar na primeira página do jornal? Se tem algo muito pior do que o departamento de polícia de qualquer país do mundo, com certeza é a imprensa britânica, que irá pagar por qualquer tipo de informação que lhe renda muito mais em virtude dos acessos, e da primazia em resolver um determinado caso.

Evidentemente, o mais provável é que Max Spíers tenha morrido em decorrência do consumo excessivo e abusivo de drogas. Contudo, é ainda pior saber que pode ter sido receitado alguns medicamentos para ele. Talvez para controlar os efeitos colaterais dos opiáceos, talvez para controlar sua ansiedade em não ter certeza absoluta sobre o que estava dizendo. A questão é que talvez nunca saibamos o que de fato aconteceu com Max Spiers, e como eu gostaria de estar errado nesse aspecto. Sinceramente, espero que a verdade venha à tona, que os culpados sejam punidos, e que os eventuais responsáveis sejam realmente penalizados pela morte de Max Spiers, para que sua mãe finalmente possa descansar em paz. Todavia, espera um pouco, isso não parece um sonho? Será que estou me tornando um teórico da conspiração? Ah sim, desculpe, quase ia me esquecendo que a verdade nunca é aquela que tentamos expor, mas sempre é aquela verdade que precisa necessariamente contradizer o senso comum. Nesse caso, Max Spiers teria sido assassinado por pessoas que queriam silenciá-lo por saber demais, por investigar o que não devia, e quem sabe por seitas satânicas. A pior parte é que essas pessoas que pregam pela verdade, ocultam essas mesmas verdades quando isso atinge elas próprias. É normal da natureza do ser humano tentar fugir de eventuais responsabilidades, porém se isso é a verdade, realmente, é melhor que os extraterrestres tomem logo conta desse mundo, porque nossa humanidade já está perdida.

Até a próxima, AssombradOs.

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://exopolitics.blogs.com/peaceinspace/2016/07/max-spiers-has-left-us-a-legacy-of-truth.html
http://heavy.com/news/2016/10/max-spiers-dead-death-conspiracy-theory-theories-murdered-murder-ufo-supernatural-black-magic-facebook-tweets-text-mother-fiancee-cause/
http://hpanwo.blogspot.com.br/2015/08/bases-2015.html

http://www.independent.co.uk/news/uk/home-news/max-spiers-conspiracy-theorist-poland-death-ufos-a7365276.html
http://metro.co.uk/2016/07/19/conspiracy-fans-think-someone-or-something-is-killing-off-the-worlds-top-ufo-researchers-6017178/
http://niezaleznatelewizja.pl/tag/nowa-cywilizacja/

http://nypost.com/2016/10/18/dead-ufo-expert-was-about-to-expose-elites-using-black-magic/
http://okhereisthesituation.com/2016/07/death-super-soldier-max-spiers/
http://porozmawiajmy.tv/milab-anunnaki-voodoo-i-petla-czasu-max-spiers/
http://projectavalon.net/forum4/showthread.php?91920-Max-Spiers-has-been-found-dead
http://projectcamelotportal.com/2016/06/07/simon-parkes-to-speak-at-awake-and-aware-in-watford-uk-july-2016/
http://projectcamelotportal.com/2016/07/18/max-spiers-supersoldier-murdered/
http://www.berdowicz.com/a/#portfolio
http://www.dailymail.co.uk/news/article-3841782/British-conspiracy-theorist-39-dead-sofa-Poland.html
http://www.dailymail.co.uk/news/article-3844228/Did-British-conspiracy-theorist-dead-Poland-die-stomach-ulcer-Colleague-says-ill-texting-say-happens-investigate.html
http://www.dailymail.co.uk/news/article-3845622/British-conspiracy-theorist-dead-sofa-Poland-investigating-alleged-Army-pedophilia-ring-just-death.html
http://www.expansions.com/about/
http://www.madlennamro.pl/en/
http://www.morningledger.com/max-spiers-dead-was-ufo-expert-poisoned-in-friends-apartment/13112557/
https://en.wikipedia.org/wiki/Madlen_Namro
https://www.facebook.com/thebasesproject.org
Comentários