21 de setembro de 2016

Transplante de Cabeça: Vídeo de Cachorro Andando Após 3 Semanas de Tratamento e "Reanimação de Corpos" Geram Novas Polêmicas!

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Por Marco Faustino

Se tem um assunto que voltou a estar em alta essa semana, com certeza é o "transplante de cabeça". Não está por dentro do assunto? Bem, em 2015, o mundo conheceu o Dr. Sergio Canavero, diretor do Grupo de Neuromodulação Avançada de Turim, na Itália, quando o mesmo anunciou que faria o primeiro transplante de cabeça humana dentro de 24 meses, ou seja, em 2017. Para isso ele tinha um voluntário, um homem de nacionalidade russa chamado Valery Spiridonov, que possui a doença de Werdnig-Hoffmann, também conhecida como atrofia muscular espinhal. Essa é uma condição debilitante, eventualmente fatal, que visivelmente havia tomado conta de boa parte do corpo do russo. Na época, havia uma forte suspeita que toda essa história fazia parte de uma campanha de marketing para o lançamento do jogo Metal Gear Solid V: The Phantom Pain, que acabou sendo lançado no começo do mês de setembro do ano passado. Existem diversas "coincidências" para os conhecedores da franquia do jogo "Metal Gear", que apontariam claramente que tudo isso não passava de uma propaganda, ainda que insana, da Konami, produtora do jogo (leia mais: Transplante de Cabeça: Sergio Canavero Tenta Recrutar Médicos em Recente Conferência nos EUA). Isso não se confirmou na época, e o Dr. Sergio Canavero continuou divulgando esporadicamente sua intenção para a mídia internacional.

Ao longo do tempo ele supostamente começou a ganhar apoio de alguns cientistas, entre eles o Dr. C-Yoon Kim, que aparece em sua conta no Facebook, como pertencente a Faculdade de Medicina da Universidade CHA (Christianity Humanism Academia), na Coréia do Sul, e de um cirurgião chinês chamado Xiaoping Ren, da Universidade de Medicina de Harbin, na China, que alega ter feito mais de 1.000 transplantes de cabeça em ratos (leia mais: Transplante de Cabeça: Canavero Terá Apoio de Xiaoping Ren, Que Já Fez Mais de 1000 Transplantes de Cabeça Em Ratos). Inclusive, foi divulgado no começo desse ano, que Xiaoping Ren teria realizado um transplante de cabeça num macaco. Sim, exatamente isso que você leu. Ele e sua equipe teriam conectado o fornecimento de sangue entre a cabeça e o novo corpo, mas não teriam tentado reconectar a medula espinhal. O macaco teria sido mantido vivo por apenas 20 horas após o procedimento por "razões éticas". Uma única foto foi divulgada na época, sendo que muitos usuários questionaram a razão de nada além disso ter sido divulgado. Não existia nenhum vídeo mostrando o procedimento, o que o tornava totalmente questionável (leia mais: Transplante de Cabeça: Sergio Canavero Diz Que Cientistas Chineses Transplantaram a Cabeça de um Macaco). Para vocês terem uma ideia, a última vez que toquei nesse assunto foi em maio desse ano, quando atualizei vocês com novos detalhes que supostamente serão adotados durante o procedimento de transplantar uma cabeça humana para um novo corpo, prometido para dezembro de 2017. Vale a pena ler aquela postagem, porque analisei todo o material que estava sendo divulgado naquela época (leia mais: Transplante de Cabeça: As Últimas Novidades Sobre o Assunto e a "Crise Financeira" Apontada por Valery Spiridonov).

Apesar de também já termos noticiado que estaria chovendo dinheiro para financiar o primeiro transplante de cabeça humana no ano passado (leia mais: Transplante de Cabeça: Valery Spiridonov Diz Que Está "Chovendo Dinheiro" Para Cirurgia Ser Realizada!), Valery Spiridonov deu indícios de uma espécie de crise financeira pela qual o projeto estaria passando. Ele resolveu abrir uma loja virtual chamada "Desire for Life" ("Desejo de Vida", em português) para vender canecas, camisetas e bonés. O objetivo maior? Ajudar a pagar pelo seu próprio transplante de cabeça. Após alguns meses de silêncio, no mês passado ele divulgou seu projeto de uma "cadeira de rodas inteligente", e também disse que o Dr. Sergio Canavero iria dar novas informações sobre o que estão considerando como o "primeiro transplante de cabeça humana do mundo". É exatamente a respeito dessas "novas informações" que essa postagem se trata. Entre essas informações, temos um vídeo de um cachorro, que teria lesionado em cerca de 90% a sua medula espinhal (semelhante ao que é visto em pessoas que recebem facadas na medula espinhal), simplesmente andando após 3 semanas de tratamento. Algo incrível, emocionante e esperançoso para muitos, mas a comunidade científica continua extremamente desconfiada de toda essa história. Vamos saber mais sobre esse assunto?

A Divulgação do Projeto da "Cadeira de Rodas Inteligente" por Parte de Valery Spiridonov no Mês de Agosto


Antes comentarmos sobre as informações divulgadas pelo Dr. Sergio Canavero, é interessante voltar um pouco no tempo e falar do que aconteceu no mês de agosto para vocês, quando o Valery Spiridonov, candidato a ser a primeira pessoa a passar por um transplante de cabeça no mundo, passou por uma sabatina no centro de imprensa da agência internacional de notícias Rossiya Segodnya, na Rússia, no dia 3 de agosto desse ano.

Na época, ele mencionou que o cirurgião italiano Sergio Canavero iria apresentar ao mundo uma série de novidades no mês de setembro, e obviamente muitos estavam ansiosos para saber quais seriam essas novas informações, visto que até então nada de muito substancial sobre a operação havia sido publicado num periódico científico com credibilidade e renome internacional ou revisado por pares ou pessoas que não estivessem envolvidas diretamente com esse audacioso procedimento. Vocês podem conferir como foi essa entrevista no vídeo abaixo, o único problema, é claro, é que está em russo, e não temos como traduzí-lo inteiramente para vocês:



"Continuo conversando com o Canavero, trocamos informações e, até onde eu sei, ele está preparando uma série de novidades para este mês de setembro", disse Spiridonov.

Entretanto, seu maior objetivo não era falar especificamente sobre o Canavero, mas divulgar um projeto de um sistema de "piloto automático" para cadeira de rodas motorizadas chamado "Clever Chair" ("Cadeira Inteligente", em português), que segundo ele tornará a vida das pessoas com deficiência muito mais fácil no dia a dia. Ele até mesmo foi questionado pela razão desse anúncio, interpretado por muitos como um sinal claro que o transplante de cabeça estaria longe de ser realizado.

"Obviamente, também iremos trabalhar no projeto do Canavero, mas entendemos que o que ele oferece pode funcionar em casos individuais, mas isso nunca será uma realidade para as massas. Quero ajudar tantas pessoas quanto eu puder com as tecnologias que não levantem dúvidas e debates. De modo que, pelo menos é o que eu espero, complementem-se mutuamente", completou Spiridonov.

O maior objetivo de Valery Spiridonov era divulgar um projeto de um sistema de "piloto automático" para cadeira de rodas motorizadas chamado "Clever Chair" ("Cadeira Inteligente", em português), que segundo ele tornará a vida das pessoas com deficiência muito mais fácil no dia a dia
No site da "Clever Chair" é possível perceber que o dinheiro para o projeto está sendo arrecadado através de financiamento coletivo. Ao doar, por exemplo, cerca de US$ 210 (cerca de R$ 670 pela cotação atual), a pessoa terá o direito de receber o sistema completo da "cadeira de rodas inteligente", lembrando que a cadeira motorizada não está inclusa nesse valor, apenas o sistema que permite que ela seja "inteligente".

A promessa é que o sistema será composto por três partes: o próprio dispositivo, que será anexado à cadeira de rodas para permitir ao seu utilizador um movimento autônomo; câmeras especiais que irão monitorar o ambiente para evitar colisões dentro da casa ou apartamento; e, finalmente, um aplicativo para smartphones, que faz com que todo o sistema funcione por comandos de voz ou toque. Assista a um vídeo promocional da "Clever Chair", que foi publicado no dia 1 de agosto, no Youtube, num canal supostamente pertencente ao Valery Spiridonov (em inglês):



De acordo com o site, o novo sistema possui uma série de vantagens em comparação a um joystick (controle) comum. Seria extremamente fácil de usar, porque só precisa dizer o lugar para onde se pretende se movimentar ou simplesmente clicar no smartphone. Os responsáveis pelo projeto, cujo CEO é o próprio Valery Spiridonov, acreditam que a "Clever Chair" será especialmente útil para aqueles que não podem mais usar suas mãos. Além disso, será muito útil em termos de monitoramento do ambiente dentro da casa, porque os usuários de cadeira de rodas vão finalmente ser capazes de relaxar, e não ter que "dedicar toda a sua concentração para o controle de uma cadeira de rodas". O sistema de piloto automático de cadeira de rodas deverá ser vendido por cerca de US$ 250 (cerca de R$ 800 pela cotação atual) quando finalmente ficar pronto.

Valery Spiridonov aparece no site como uma pessoa "incrivelmente talentosa, e especializado em engenharia, programação e modelagem 3D". É alegado ainda que existe uma equipe de mais de 30 pessoas que trabalham neste projeto, que vão desde o desenvolvimento de robótica avançada até a programação de aplicativos. Porém o nome de apenas uma pessoa aparece, o de Alex Yuzhakov, proprietário de uma empresa chamada "Promobot".

Como curiosidade foi um "robô" da Promobot que causou uma grande confusão na cidade de Perm, na Rússia, em junho desse ano. Na ocasião, um dos robôs de um laboratório de pesquisa "fugiu" do campo de testes e foi parar no meio dos carros no centro da cidade. O mesmo estaria aprendendo algoritmos de movimentos automáticos no campo de testes, uma nova função do próximo modelo do Promobot, porém um engenheiro que chegou na empresa deixou o portão do campo de testes aberto. Assim sendo, o robô "escapou" e foi viver sua "pequena aventura". Os funcionários da Promobot demoraram cerca de 45 minutos para perceber a ausência do robô, que abandonou a "aventura" quando sua bateria chegou ao fim.

O robô estaria aprendendo algoritmos de movimentos automáticos no campo de testes, uma nova função do próximo modelo do Promobot, porém um engenheiro que chegou na empresa deixou o portão do campo de testes aberto. Assim sendo, o robô "escapou" e foi viver sua "pequena aventura"
Mais recentemente, na quarta-feira passada (14), um robô da Promobot foi "preso" na Rússia, acusado de praticar propaganda política irregular. De acordo com os criadores do robô, "o mesmo não resistiu a prisão e se mostrou muito solícito aos questionamentos e perguntas da polícia", que por "motivos de segurança" não queriam a presença dele no local entrevistando pessoas sobre suas opiniões políticas e partidárias. Confira um vídeo postado pela própria Promobot, em seu canal no Youtube (em russo):



O comício em questão apoiava Valery Kalachev, candidato ao parlamento russo e, aparentemente, tudo transcorria na mais perfeita ordem, exceto pela presença do robô da Promobot. Enfim, mais uma para a longa lista de casos que muitos de vocês diriam que só poderia acontecer mesmo na Rússia.

As "Novidades" Divulgadas pelo Dr. Sergio Canavero e sua "Equipe" Neste Mês de Setembro


Em uma notícia publicada ontem (20) pelo site "New Scientist", intitulada "Head transplant team’s new animal tests fail to convince critics" ("Novos testes com animais realizados pela equipe do transplante de cabeça não conseguem convencer os críticos", em português), mostrou o que seria mais uma etapa para a realização do primeiro transplante de cabeça humana do mundo. O mais estranho, sem dúvida alguma, era um vídeo onde aparentemente mostrava um cachorro andando apenas três semanas após sua medula espinhal ter sido "quase totalmente cortada". Sergio Canavero disse que a técnica utilizada para tratar o cachorro irá tornar possível um transplante de cabeça humana no ano que vem.

Entretanto, uma série de artigos publicados no dia 13 de setembro desse ano, detalhando a técnica de reparação da medula espinhal aplicada ao cachorro, levaram outros cientistas a expressar suas preocupações sobre o que a equipe responsável por esse procedimento anda fazendo. "Esses artigos não oferecem suporte para que isso possa prosseguir em relação aos seres humanos", disse Jerry Silver, neurocientista da Universidade Case Western Reserve, em Ohio, nos Estados Unidos.

"Esses artigos não oferecem suporte para que isso possa prosseguir em relação aos seres humanos", disse Jerry Silver, neurocientista da Universidade Case Western Reserve, em Ohio, nos Estados Unidos
Para fundir duas extremidades de uma medula espinhal - seja de alguém que tenha fraturado a coluna ou para conectar uma cabeça transplantada ao corpo de um doador - as extremidades de milhares de neurônios precisam se juntar. Agrupado como fios de espaguete, se esses neurônios não se tocarem, eles vão se desenvolver em direções diferentes, e nunca formarão as vias condutoras de eletricidade, que envia os impulsos nervosos através do corpo.

Nessa série de cinco artigos, todos os co-editados por Canavero para o periódico Surgical Neurology International, pesquisadores da Coréia do Sul e dos Estados Unidos afirmam que um produto químico chamado polietilenoglicol, ou simplesmente PEG, pode ajudar a reconectar a medula espinhal cortada. Caso vocês tenham interesse, aqui estão os links para esses cinco artigos:
O cientista C-Yoon Kim, que novamente aparece no site da "New Scientist" como se pertencesse a Universidade Konkuk, localizada em Seoul, na Coréia do Sul, e sua equipe - que vêm trabalhando em estreita colaboração com Canavero  - já teria um experimento onde teria cortado a medula espinhal de 16 ratos. Em seguida, eles injetaram o PEG no espaço entre as extremidades cortadas da medula espinhal em metade dos ratinhos, enquanto que o restante foi injetado apenas uma solução salina (grupo de controle).

James Tour, (à esquerda) e William Sikkema (à direita),
pesquisadores da Universidade Rice
Depois de quatro semanas, eles relataram que cinco dos oito ratinhos do grupo que foi tratado com PEG tinha recuperado uma certa capacidade de se movimento, enquanto que nenhum ratinho do grupo de controle teve quaisquer progressos. Os outros três ratinhos tratados com PEG acabaram morrendo, assim como todos aqueles do grupo de controle.

Enquanto isso, uma equipe da Universidade Rice, em Houston, no estado norte-americano do Texas, vêm trabalhando para desenvolver uma versão aprimorada do PEG. Ao ficarem sabendo sobre os planos de Canavero para utilizar a solução em um transplante de cabeça humana, a equipe acreditava que poderia aprimorá-lo ao adicionar nanofitas de grafeno - um material eletricamente condutor, que age como se fosse um "andaime" de modo que os neurônios possam desenvolver todos juntos.

"Minha motivação é a reparação da medula espinhal. Se isso funcionar, terá enormes ramificações para todas as lesões na coluna vertebral. Contudo, nós pensamos que, se vocês estão trabalhando no sentido de um transplante de cabeça, vocês vão precisar disso, então vamos ajudá-los", disse James Tour, que faz parte da equipe da Universidade Rice.

É interessante notar nesse ponto, que C-Yoon Kim é citado em uma notícia publicada no site da Universidade Rice, na última segunda-feira (19), como professor e pesquisador no Departamento de Biologia de Células-Tronco da Faculdade de Medicina da Universidade Konkuk, Seoul, Coreia do Sul, e pesquisador da Universidade Nacional de Seoul. Estranho, mas vamos seguir em frente.

De acordo com a New Scientist, o PEG estimula a gordura nas membranas das células a se juntarem, um processo que pode ser reforçado pelos nanofitas, que se acredita que forneça toda uma estrutura, incentivando os neurônios a se desenvolverem em direção uns dos outros, até finalmente se conectarem. A equipe sul-coreana apelidou essa "solução aprimorada" de Texas-PEG, e a injetou em medulas espinhais de cinco ratos "imediatamente após terem sido cortadas". Outros cinco ratos de um grupo de controle receberam apenas uma solução salina.

A ilustração mostra o processo desenvolvido na Universidade Rice, que usa a inserção de átomos de potássio entre as camadas de múltiplas paredes de nanotubos de carbono para dividi-los em nanofitas de grafeno
No dia seguinte, a equipe estimulou as medulas espinhais dos ratos para ver se alguma atividade elétrica poderia passar através delas. De acordo com o artigo publicado pela equipe, uma pequena quantidade de sinais elétricos estava presente no grupo que recebeu o "Texas-PEG", mas completamente ausente no grupo de controle. Curiosamente, a equipe mencionou que uma inundação no laboratório posteriormente matou quatro dos cinco ratinhos que tinham sido tratados com o "Texas-PEG".

Dois dias após a cirurgia, o rato que sobreviveu a este "incidente" teria apresentado um "ligeiro movimento voluntário" em todas as quatro patas, e uma semana depois era capaz de ficar em pé, mas tinha dificuldade de se equilibrar. Após duas semanas, a equipe disse que o rato conseguia andar, levantar-se com o apoio de suas patas traseiras e se alimentar sozinho. Confira o vídeo publicado ontem (20) pela New Scientist, em seu respectivo canal no Youtube (em inglês):



Em um experimento final, a equipe sul-coreana testou o "PEG original" em um cachorro imediatamente após ter sido causada uma lesão cervical "quase completa" da medula espinhal. Apenas observando o que foi divulgado, foi sugerido que mais de 90% da sua medula espinhal tenha sido cortado, algo semelhante ao que é visto em pessoas que recebem facadas na medula espinhal.

Operação da transecção da medula espinhal cervical em um cachorro. Fluoroscopia braço-C (A). Exposição da medula cervical (b). Aplicação de PEG (C). Transecção da medula cervical com lâmina (D)
No dia seguinte, o cachorro estava completamente paralisado, mas depois de três dias, a equipe relatou um "movimento mínimo" em todos os quatro membros. Após duas semanas, o cachorro foi capaz de se arrastar com a ajuda de seus membros posteriores e membros anteriores, sendo que durante a terceira semana o mesmo foi capaz de andar. A equipe afirmou que o cão começou a pegar objetos, abanar o rabo e retomar uma vida normal. Nesse caso não houve grupo de controle.

Recuperação funcional durante 3 semanas.
72 horas (A), 10 dias (B), 14 dias (C), 17 dias (D), 20 dias (E) e 24 dias pós-operação (F)
A New Scientist disse ter entrado em contato com mais de 10 especialistas sobre esses estudos e os vídeos que foram divulgados, mas a maioria não quis comentar publicamente sobre a pesquisa. Aqueles que comentaram, no entanto, disseram que possuem sérias preocupações sobre os resultados relatados.

"O cachorro é o relato de um caso, e você não aprende muito com apenas um único animal, e sem que haja um grupo de controle. Eles disseram que cortaram a medula espinhal em cerca de 90%, mas não há nenhuma evidência disso no artigo, apenas algumas imagens grosseiras", disse Jerry Silver, acrescentando que preferiria ver a histologia - a análise microscópica do tecido - para confirmar se a medula espinhal do cachorro realmente foi severamente danificada antes de sua recuperação. Em relação ao artigo do Texas-PEG, ele disse que há pouquíssima informação. Por outro lado, C-Yoon Kim e sua equipe disseram que a histologia será publicada no próximo artigo.

"Além disso, você não relata que quatro de seus cinco animais tratados morreram afogados. Você começa de novo e aumenta o tamanho da sua amostra", completou  Jerry Silver.

Em relação a meta da Canavero em realizar o primeiro transplante de cabeça humana em breve, o especialista em Ética Médica, o Dr. Arthur Caplan, da Universidade de Nova York, nos Estados Unidos disse que os estudos mais recentes sugerem que este procedimento ainda está bem distante da realidade atual.

"Esses estudos os colocaria a três ou quatro anos até a reparação de uma medula espinhal em seres humanos, mas a sete ou oito anos de qualquer tentativa de algo como um transplante de cabeça", disse o Dr. Arthur Caplan.

A Polêmica Sobre a Reanimação de Corpos Proposta pelo Dr. Sergio Canavero Durante o Programa de TV "Good Morning Britain"


Se você já estava começando a sentir pena dos ratinhos e do cachorro utilizado no experimento do Dr. C-Yoon Kim, bem, é possível que você fique completamente horrorizado com o que vamos começar a contar para vocês a partir de agora.

É importante que você saiba que na manhã de ontem (20), Valery Spiridonov e o Dr. Sergio Canavero foram entrevistados durante o programa "Good Morning Britain", da emissora ITV, no Reino Unido, que vai ao ar de segunda a sexta-feira, entre 6h e 8h30 da manhã (horário local).

Valery Spiridonov, por exemplo, chegou a mencionar que sua namorada era contra o procedimento do transplante de cabeça. Já o Dr. Hilary Jones, conhecido no Reino Unido por sempre ser convocado para aparecer e dar sua opinião em diversos programas de TV, também participou do debate.

Na manhã de ontem (20), Valery Spiridonov e o Dr. Sergio Canavero (direto de Turim) foram entrevistados durante o programa "Good Morning Britain", da emissora ITV, no Reino Unido
"Ela me apoia em tudo o que faço, mas ela não acha que eu preciso mudar. Ela me aceita do jeito que eu sou. Ela acha que eu não preciso me submeter a cirurgia", disse Valery Spiridonov.

"Minha motivação pessoal é sobre como melhorar minhas próprias condições de vida, e de chegar a um ponto em que eu seja capaz de cuidar de mim mesmo, onde eu seja independente das outras pessoas", continuou.

"Preciso que as pessoas me ajudem todos os dias, até duas vezes por dia, porque eu preciso de alguém para me tirar da minha cama e me colocar na minha cadeira de rodas, então isso faz com que minha vida seja muito dependente de outras pessoas, e se há uma maneira de mudar isso, acredito que deve ser tentado", completou. Assista a um trecho da entrevista com Valery Spiridonov, que foi publicado na conta da ITV, no Youtube, onde até mesmo é mostrado rapidamente como será realizada a operação (em inglês):



Aparentemente, pelo que está sendo divulgado na mídia britânica, Valery Spiridonov se comportou de maneira educada mesmo sendo constantemente interrompido pelos apresentadores. No entanto, o mesmo não se pode dizer do Dr. Sergio Canavero, que ao longo do tempo sempre demonstrou uma certa agressividade ao se expor publicamente e ao lidar com a imprensa de modo geral.

O Dr. Sergio Canavero apareceu em um telão atrás de Valery Spiridonov, direto da cidade de Turim, na Itália, e inicialmente fez questão de ressaltar que havia sido lançado um site sobre "transplante de cabeça humana" chamado "headtransplantation.org". Ao acessar esse domínio, o usuário é redirecionado para uma página do próprio Sergio Canavero, destacado como "o pioneiro que planeja o primeiro transplante de cabeça humana". A página está hospedada dentro de um portal chamado OOOM.

Ao acessar o domínio "headtransplantation.org", o usuário é redirecionado para uma página do próprio Sergio Canavero, destacado como "o pioneiro que planeja o primeiro transplante de cabeça humana" hospedada dentro de um portal chamado OOOM
Aliás, o responsável pelo domínio aparentemente chama-se Georg Kindel, editor-chefe e diretor de criação da OOOM, que por sua vez diz ser uma plataforma digital que conecta pessoas ao redor do mundo, que querem ser inspiradas com outras que inspiram. Pessoas que tenham os mesmos pensamentos, sentimentos, interesses, desejos e necessidades. Aparentemente, o próprio Georg Kindel se tornou um intermediário, uma espécie de assessor de imprensa, visto que para solicitar entrevistas ou material sobre o "primeiro transplante de cabeça humana" é necessário enviar um email para ele.

O site não acrescenta maiores informações além daquelas que já divulgamos para vocês ao longo do tempo, porém existem alguns trechos bem interessantes sobre o que podemos esperar daqui para frente. Em novembro, o Dr. Sergio Canavero disse que apresentará o "GEMIN-o-tome", uma nanolâmina que será utilizada para cortar a medula espinhal no primeiro transplante de cabeça humana, projetada pelo multipremiado Dr. Farid Amirouche, professor de Engenharia Mecânica e Bioengenharia, assim como professor de Ortopedia da Universidade de Illinois, em Chicago, nos Estados Unidos.

Em novembro, o Dr. Sergio Canavero apresentará o "GEMIN-o-tome", uma nanolâmina que será utilizada para cortar a medula espinhal no primeiro transplante de cabeça humana
Ao mesmo tempo, o Grupo de Realidade Virtual de uma empresa chamada "Inventum Bioengineering Technologies", também sediada em Chicago, irá apresentar o protocolo de RV (Realidade Virtual) que será posto em prática no momento do primeiro transplante de cabeça humana. Além disso, o Dr. Sergio Canavero, diversas vezes mencionado como professor, teria sido convidado por uma equipe de neurologistas, liderados pelo Dr. Ajay Bajaj, do Hospital Wockhardt, em Mumbai, na Índia, que se ofereceu para sediar procedimento em solo indiano.

Enfim, voltando a entrevista ao programa "Good Morning Britain", o Dr. Sergio Canavero disse que sua equipe irá realizar experimentos em cadáveres antes de tentar um transplante de cabeça em Valery Spiridonov. Disse também que a operação em um paciente "vivo" só será realizada quando houver pelo menos 90% de chances de que o mesmo sobreviva ao procedimento. Assista a um trecho da entrevista com o Dr. Sergio Canavero, que foi publicado na conta da ITV, no Youtube (em inglês):



Ao ser questionado por um dos apresentadores sobre qual seria sua resposta para aquelas pessoas que o acusam de levar falsas esperanças a população, ele respondeu que essas pessoas não sabem o que estão falando, porque ele vem pensando e planejando isso nos últimos 30 anos. Em seguida ele respondeu sobre as chances de sobrevivência de Valery, e que testes em cadáveres seriam realizados antes de sua operação.

"Os primeiros humanos a receberem este tipo de transplante de cabeça não será o Valery, iremos realizar o procedimento em corpos de doadores com morte cerebral, de modo que o primeiro transplante de cabeça em uma pessoa viva acontecerá apenas quando formos capazes de transferir a cabeça de uma pessoa com morte cerebral para o corpo de uma pessoa decapitada, um doador com morte cerebral", disse Sergio Canavero, que sempre demonstrou um péssimo inglês.

"Então, só após extensos ensaios em cadáveres, e isso será a prova de princípio final da cirurgia em relação a doadores com morte cerebral, é que vamos seguir em frente com o Valery. Na verdade, a lista de pacientes é tão longa que não podemos fornecer todos os nomes, incluindo diversos pacientes na Inglaterra", completou.

Ao ser questionado por um dos apresentadores sobre qual seria sua resposta para aquelas pessoas que o acusam de levar falsas esperanças a população, ele respondeu que essas pessoas não sabem o que estão falando, porque ele vem pensando e planejando isso nos últimos 30 anos
O Dr. Hilary Jones demonstrou preocupação com toda essa história, assim como quase todos os médicos que já foram consultados e deram uma opinião pública sobre isso. Ele ressaltou que os medicamentos imunossupressores talvez não sejam suficientes para evitar uma eventual rejeição do corpo, no qual será realizado o transplante. Além disso, os nervos responsáveis pelos batimentos cardíacos e até mesmo pela respiração talvez não consigam ser adequadamente reconectados, algo que faria Valery ter que usar um respirador pelo resto da vida.

Como resposta, Canavero foi ríspido e simplesmente disse que o Dr. Hilary não sabia o que estava dizendo, e que ele nem mesmo teria lido os artigos publicados sobre o assunto.

O Dr. Hilary Jones demonstrou preocupação com toda essa história, assim como quase todos os médicos que já foram consultados e deram uma opinião pública sobre isso. Ele ressaltou que os medicamentos imunossupressores talvez não sejam suficientes para evitar uma eventual rejeição do corpo no qual será realizado o transplante.
Bem, para tentar chegar a "conclusão" que Canavero pretende, eventualmente, reanimar cadáveres, a mídia britânica levou em conta alguns fatores curiosos, mas não parecem condizer com a realidade.

Primeiramente, o apelido que Canavero ganhou ao longo do tempo é "Dr. Frankenstein". Ele mesmo traçou um paralelo entre o que pretende fazer com a história de Frankenstein, onde a eletricidade é usada para reanimar o "monstro". Canavero e sua equipe mencionaram que um "cadáver fresco" pode atuar como um "hospedeiro" para uma pessoa viva, considerando que um determinado intervalo de tempo seja respeitado (algumas horas). Ele apontou para experimentos realizados no século XIX usando corpos de criminosos, que tinham sido enforcados como prova que tais testes poderiam ser bem sucedidos.

Em segundo lugar, o objetivo da cirurgia é inicialmente cortar a medula espinhal e, em seguida, repará-la antes de utilizar a estimulação elétrica ou magnética para "reanimar" os nervos, e até mesmo o movimento no corpo de um cadáver. É nesse ponto que há uma leve distorção. Obviamente, para você conseguir um corpo para transplante, é necessário que venha de uma pessoa que esteja morta, e obedecendo a uma séries de outros critérios, caso contrário estaríamos falando de um homicídio. Também soa bem óbvio ser mencionado que testes serão realizados com cadáveres antes do procedimento ser eventualmente realizado em Valery Spiridonov. Portanto, houve um certo exagero ao destacar que "corpos serão reanimados". Se isso acontecer realmente, corpos poderão ser sim reanimados, mas isso não quer dizer trazer a mesma pessoa que morreu de volta à vida, ou seja, uma pessoa com morte cerebral não será ressucitada, visto que o corpo contaria com uma nova cabeça, mas sem um cérebro funcional. Entenderam?

De qualquer forma, isso traz uma série de implicações éticas, visto que estimular eletricamente o corpo de uma pessoa com morte cerebral, com a cabeça de outra também com morte cerebral pode ser vista com receio e repúdio em determinados países. Por enquanto, os médicos parecem não levar Canavero muito a sério, mas é possível que uma hora isso ultrapasse a barreira do questionável e se torne realmente surreal. O maior problema, é claro, fica por conta da suposta "insanidade" de Canavero, e suas reais intenções por trás de toda essa história. Se isso realmente não for revelado como uma farsa em um futuro próximo, ficará a cargo daqueles, que atualmente se calam diante de todo esse cenário, decidir se estamos lidando com um médico ou com um monstro.

Até a próxima, AssombradOs!

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://news.rice.edu/2016/09/19/graphene-nanoribbons-show-promise-for-healing-spinal-injuries/
http://olhardigital.uol.com.br/noticia/robo-foge-de-centro-de-estudos-na-russia-e-causa-congestionamento/59416

http://sputniknews.com/science/20160801/1043840255/clever-chair-russian-engineer.html
http://sputniknews.com/science/20160803/1043893850/canavero-spiridonov-head-transplantation.html
http://surgicalneurologyint.com/surgicalint_articles/accelerated-recovery-of-sensorimotor-function-in-a-dog-submitted-to-quasi-total-transection-of-the-cervical-spinal-cord-and-treated-with-peg/
http://surgicalneurologyint.com/surgicalint_articles/heaven-the-frankenstein-effect/
http://surgicalneurologyint.com/surgicalint_articles/houston-gemini-has-landed-spinal-cord-fusion-achieved/
http://surgicalneurologyint.com/surgicalint_articles/gemini-initial-behavioral-results-after-full-severance-of-the-cervical-spinal-cord-in-mice/
http://surgicalneurologyint.com/surgicalint_articles/spinal-cord-fusion-with-peg-gnrs-texaspeg-neurophysiological-recovery-in-24-hours-in-rats/
http://www.alphr.com/science/1001145/human-head-transplant-sergio-canavero-shows-evidence-of-head-transplant-in-dogs-but
http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-3798056/Head-transplant-surgeon-plans-controversial-Frankenstein-experiments-reanimate-corpses.html
http://www.itv.com/goodmorningbritain
https://www.newscientist.com/article/2106382-head-transplant-teams-new-animal-tests-fail-to-convince-critics/
https://www.youtube.com/watch?v=3rcnH4SQA0E
https://www.youtube.com/watch?v=xiHc2E3AR1o
Comentários