16 de agosto de 2016

Um "OVNI" Teria Sido Avistado Sobrevoando um Arco Memorial no Estado do Missouri, nos Estados Unidos?

Por Marco Faustino

Faz tempo que não escrevo nada sobre supostos "OVNIs". Acredito que a última vez que escrevi algo relacionado a esse tema, provavelmente tenha sido na postagem intitulada "A 'Noite Oficial dos OVNIs' de 1986: A Noite em que 'OVNIs' Foram Perseguidos por Caças da FAB", no início de junho desse ano. Naquela ocasião fizemos um grande compilado de informações sobre um evento considerado histórico para a Ufologia brasileira. Aliás, naquela postagem você encontra muitas informações, que não receberam grande destaque ao longo do tempo, assim como diversas declarações fornecidas pelos envolvidos no caso. Desde então, ou seja, desde junho desse ano, tivemos diversos casos envolvendo "OVNIs" ao redor do mundo (assim como rotineiramente sempre tivemos), porém nenhum recebeu um destaque maior na imprensa internacional ou então se mostrou tão interessante ou revelante para que trouxéssemos ao conhecimento de vocês. Contudo, um episódio um tanto quanto peculiar aconteceu nessa primeira quinzena de agosto, e causou um certo "rebuliço" no Meio-Oeste dos Estados Unidos. Uma "misteriosa luz" foi inicialmente avistada por um agente de limpeza, que trabalhava em um hotel cassino na cidade de East St Louis, no estado norte-americano de Illinois, e provocou um intenso debate entre entusiastas de "OVNIs", e aqueles que acreditavam que seria tão somente um drone (veículo aéreo não tripulado e controlado remotamente, que pode realizar inúmeras tarefas).

Evidentemente, vocês vão estranhar essa informação, visto que no título dessa postagem é mencionado que um "OVNI" (acrônimo de "Objeto Voador Não Identificado") teria sido avistado sobrevoando um arco memorial no estado norte-americano do Missouri. Antes que isso dê um verdadeiro nó na sua cabeça, é importante dizer que o estado norte-americano do Missouri é vizinho do estado de Illinois. Além disso, esse arco memorial fica localizado praticamente às margens do rio Mississipi, que por sua vez é um divisor natural entre as cidades de St. Louis, no Missouri, e East St Louis, no Illinois. Como se não bastasse, essa misteriosa luz rapidamente foi "convertida" ou "promovida" a OVNI por boa parte da imprensa local. Resumindo, uma luz misteriosa, que rapidamente foi taxada como "OVNI", foi avistada a partir de East St Louis, em Illinois, por um homem que estava olhando em direção a um arco memorial que fica localizado na cidade de St. Louis, no Missouri, ou seja, do outro lado (na margem oeste) do rio Mississipi. Ficou um pouco mais claro agora? Fiquem tranquilos que ainda iremos mostrar os locais exatos para vocês terem a informação mais correta possível sobre esse caso.

De qualquer forma, falar sobre "OVNIs" é sempre muito emblemático, e por uma razão muito simples: a associação imediata das pessoas com discos voadores e seres extraterrestres. Em uma postagem que fiz no ano passado sobre um suposto "OVNI" em show aéreo em Salvador, na Bahia, praticamente resumi como esse "termo" é utilizado pela internet: "Embora a sigla não signifique necessariamente algo sobrenatural ou alienígena, a mesma é sempre empregada na maioria dos casos, por pessoas que criam toda uma atmosfera de mistério, que se torna intríseco o desfecho e sugestividade da conclusão do mesmo. Como defesa ou como margem para uma eventual identificação posterior de outras pessoas, a sigla cumpre seu papel. Cria o alarde e cria o escudo quando simplesmente uma gaivota é avistada no horizonte, um drone ou um balão prateado é avistado no céu". É muito fácil atiçar a curiosidade das pessoas, porém quando fica provado ser algo mundano, existe todo um aparato para se defender e se justificar, uma vez que o termo não significa que o objeto tenha necessariamente origem extraterrestre. Enfim, será que dessa vez o "OVNI" avistado em um arco memorial da cidade St. Louis vai permanecer sem identificação ou teremos uma resposta para esse caso? Vamos saber mais sobre esse assunto?

Um Pouco Sobre o "Gateway Arch", em St. Louis, no Missouri, e o "Parque Memorial Malcolm W, Martin" em East St Louis, no Illinois, nos Estados Unidos


Antes de começarmos a abordar diretamente esse caso, é interessante informar a vocês sobre os locais dos acontecimentos. Isso tudo para evitar uma maior confusão no decorrer dessa postagem, e principalmente contextualizar vocês. Afinal, quando contamos algo fora do contexto originalmente proposto, acabamos gerando distorções que podem se tornar nocivas ou prejudiciais ao pleno entendimento do assunto. Vamos começar com o "Gateway Arch", e em seguida comentaremos rapidamente sobre o "Parque Memorial Malcolm W. Martin".

Visão aérea durante o dia do "Gateway Arch", em St. Louis, no estado norte-americano do Missouri
Foto noturna do "Gateway Arch" a partir da margem leste do rio Mississipi,
ou seja, a partir da cidade de East St. Louis, em Illinois, nos Estados Unidos
O "Gateway Arch" ("Arco de Entrada", em uma tradução livre para o português) é um monumento de 192 metros de altura, localizado na margem oeste do rio Mississipi, na cidade de St. Louis, no estado norte-americano do Missouri. O mesmo é considerado o arco mais alto dos Estados Unidos, o mais alto monumento já construído pelo homem no hemisfério ocidental, e a construção mais alta e acessível ao público do estado do Missouri.

O arco memorial foi projetado pelo arquiteto finlandês Eero Saarinen em 1947 para homenagear a "Marcha para o Oeste" durante o século XIX, representando "o espírito pioneiro dos homens e mulheres que conquistaram o Oeste, e aqueles que, assim como no passado, ainda lutam em outras fronteiras".

O sistema interno de acesso do "Gateway Arch" através de escadas e até mesmo elevadores,
que levam os frequentadores até o topo do arco memorial
Os turistas e moradores da região podem ter acesso ao topo do arco e contemplar uma visão
panorâmica da cidade de St. Louis, assim como de East St. Louis
A construção teve início em fevereiro de 1963, e foi concluída em outubro de 1965, com um custo total, na época, de 13 milhões de dólares (algo equivalente a 190 milhões de dólares atualmente). O monumento foi aberto ao público somente em 10 de junho de 1967, sendo que o arco acabou se tornando um ícone da cidade de St. Louis, aparecendo em vários elementos culturais da região, e sendo reconhecido até mesmo internacionalmente. Enfim, tenha em mente que este é um símbolo muito forte da cidade.

Imagem do Google Maps mostrando a distância entre o "Gateway Arch", em St. Louis, no Missouri
e o "Parque Memorial Malcolm W. Martin", em East St. Louis, em Illinois, nos Estados Unidos
Já o "Parque Memorial Malcolm W. Martin" fica localizado na margem leste do rio Mississipi, na cidade de East St Louis, no estado norte-americano do Illinois. Na verdade, esse parque memorial é como se fosse uma espécie de "extensão" de um outro parque memorial chamado "Jefferson National Expansion Memorial", que fica do outro lado do rio Mississipi (em St. Louis), e que abriga o "Gateway Arch".

O "Parque Memorial Malcolm W. Martin" é basicamente uma visão de um homem chamado Malcolm W. Martin, que foi um dos principais responsáveis por uma série de "benfeitorias" a comunidade local. Aliás, ele tirou dinheiro do próprio bolso para comprar o terreno, e fazer com que o estado de Illinois pudesse estar envolvido, ou seja, ser uma parte da simbologia proporcionada pelo "Gateway Arch".

  O "Parque Memorial Malcolm W. Martin" fica localizado na margem leste do rio Mississipi,
na cidade de East St Louis, no estado norte-americano do Illinois
Foto mostrando o "Gateway Geyser", que fica localizado no Parque Memorial Malcolm W. Martin.
Ao fundo é possível notar a pequena cidade de East St. Louis, em Illinois, nos Estados Unidos
Hoje em dia, o Parque Memorial Malcolm W. Martin é conhecido pelo "Gateway Geyser", a maior fonte dos Estados Unidos, e a segunda maior do mundo, que alcança exatamente a mesma altura do "Gateway Arch" (cerca de 192 metros de altura). Apesar do nome, a fonte não é natural, e sim uma obra construída pelo homem.

Além disso, esse parque memorial é conhecido por ser o melhor local para contemplar o "Gateway Arch", oferecendo praticamente uma visão panorâmica espetacular da região, principalmente durante a noite. Não é a toa que esse parque recebe centenas e até mesmo milhares de turistas e moradores locais, de ambos os estados, que se reúnem durante os fins de semana, datas comemorativas em que ocorrem queima de fogos, e inclusive atraindo casais apaixonados que desejam se casar dentro do parque.

O parque memorial recebe centenas e até mesmo milhares de turistas e moradores locais, de ambos os estados, que se reúnem durante os fins de semana, datas comemorativas em que ocorrem queima de fogos, e inclusive atraindo casais apaixonados que desejam se casar
Acredito que ficou bem claro sobre essa questão relacionada a localização, e isso com certeza facilitará a compreensão de vocês ao longo dessa postagem. Nesse primeiro momento não abordei mais especificamente sobre as características de ambas as cidades, porém isso será devidamente comentado nos comentários finais, porque é algo relevante e muito importante a ser mencionado.

Como Toda Essa História Começou


A imprensa norte-americana começou a divulgar essa história sobre um suposto "OVNI" sobrevoando o "Gateway Arch", se baseando em uma filmagem realizada por um homem chamado "Chase Rhoads", que trabalha para uma empresa de limpeza chamada "Jani-King", que por sua vez presta serviços para o "Casino Queen", um hotel cassino de East St. Louis, em Illinois.

"Chase Rhoads" (à esquerda) trabalha para uma empresa de limpeza chamada "Jani-King", que por sua vez presta serviços para o "Casino Queen", um hotel cassino de East St. Louis, em Illinois.
Chase Rhoads fez uma pausa em seu trabalho como agente de limpeza, entre 2h30 e 3h da madrugada do dia 2 de agosto (uma terça-feira), quando percebeu algo luminoso no céu, aparentemente acima do "Gateway Arch", e rapidamente pegou seu celular para gravar o que estava vendo.

Chase é morador da cidade de Granite, também em Illinois, que fica relativamente próxima a East St. Louis, e naquela madrugada estava trabalhando normalmente no hotel cassino. Assim que ele terminou de gravar, ele compartilhou o material através de sua conta no Facebook, sendo que no dia seguinte, a imprensa local começou a explorar o caso. Supostamente teria sido Chase Rhoads, a pessoa que enviou o vídeo para um jornalista de uma emissora de TV local.

Se você está curioso(a) para saber o que ele filmou, você pode conferir através de sua própria postagem no Facebook ou através de um canal de terceiros no Youtube (supostamente pertencente ao Chase Rhoads):



É importante ter em mente que Chase Rhoads aparenta ser um "cidadão norte-americano comum", que possui uma vida normal, e que compartilha seu cotidiano em sua conta no Facebook, ou seja, não demonstra nenhuma forte crença em atividades sobrenaturais ou até mesmo de origem extraterrestre. O que eu quero dizer com isso é que ele não aparenta ter nenhum envolvimento prévio com fotos ou vídeos, que estejam relacionados a "OVNIs" (um fator que geralmente levanta suspeitas nesses casos). Simplesmente ele aparenta ter estado no local certo e na hora certa, tão somente isso.

Assim sendo, a KTVI, uma emissora de TV com sede em St. Louis, no Missouri, afiliada da FOX (mais conhecida como FOX 2 St. Louis), noticiou o caso naquele mesmo dia, e republicou o vídeo em sua página no Facebook, que atualmente encontra-se indisponível (não sabemos se o acesso foi restrito ou se o vídeo foi apagado). Contudo, recuperamos a postagem para vocês conferirem:

Publicação do vídeo na página do canal FOX 2 St. Louis, no Facebook
Conforme vocês puderam perceber, a postagem rendeu mais de 100 mil visualizações, e quase 1.000 compartilhamentos enquanto esteve disponível para ser acessada. Os comentários, é claro, foram os mais diversos possíveis, porém a absoluta maioria acreditava se tratar de um drone e nada além disso. A notícia da KTVI, no entanto, tentava instaurar um "ar" bem misterioso sobre o "fenômeno".

A KTVI teria entrado em contato com um porta-voz (não foi mencionado o nome desse porta-voz) do Serviço Nacional de Parques, uma agência do Governo dos Estados Unidos, que administra os parques nacionais, assim como monumentos e outras propriedades de valor histórico, e eles teriam dito que não tiveram quaisquer relatos de sobrevoos desconhecidos, e que não teriam visto nada de estranho naquela madrugada.

A KTVI também teria entrado em contato com a Base da Força Aérea de Scott, que fica localizada no Condado de St. Clair, em Illinois, que também não encontrou nada de errado em seus radares, e nem mesmo recebeu quaisquer ligações para relatar que haveria algo de estranho nos céus da região.

O Suposto "OVNI" Foi Registrado por uma Câmera de Segurança do Parque Memorial Malcolm W. Martin, em East St. Louis, em Illinois


No dia seguinte (3), o Parque Memorial Malcolm W. Martin publicou em sua página no Facebook, um vídeo de aproximadamente 5 minutos, mostrando o que uma câmera de segurança do parque havia registrado na madrugada do dia 2 de agosto, por volta do mesmo horário do avistamento relatado por Chase Roads.

Para a "surpresa" de muitos, a câmera também registrou a presença da "misteriosa luz" aparentemente acima do "Gateway Arch", a qual eles chamaram de "Unexplained Moving Lights", praticamente em alusão ao termo UFO ("Unidentified Flight Object"), que seria equivalente a "OVNI" em nosso idioma.

O Parque Memorial Malcolm W. Martin publicou em sua página no Facebook, um vídeo de aproximadamente 5 minutos, mostrando o que uma câmera de segurança do parque havia registrado na madrugada do dia 2 de agosto, por volta do mesmo horário do avistamento relatado por Chase Roads
Segundo a publicação, as pessoas ficariam perplexas ao assistirem o que tinha sido gravado pela câmera de segurança. Enfim, se estava faltando um "elemento de credibilidade" nessa história, ou seja, para provar e assegurar que não havia qualquer tipo de edição de vídeo, bem, não faltava mais. Afinal, o evento tinha sido registrado "oficialmente" por uma câmera do Parque Memorial Malcolm W. Martin.

A popularidade foi tão grande que o vídeo foi assistido quase 800 mil vezes, e compartilhado por mais de 1.200 usuários. Também foi realizada uma outra publicação apontando para um trecho adicional em vídeo, registrada naquela mesma madrugada, no dia 5 de agosto, no Facebook.

Vocês também podem conferir esses vídeos no canal do Metro East Park and Recreation District, no Youtube, que por sua vez administra o Parque Memorial Malcolm W. Martin. De qualquer forma, assista abaixo ao primeiro vídeo publicado (aquele que possui por volta de 5 minutos):



Assista também a um trecho complementar, com aproximadamente 10 minutos, que foi publicado no dia 5 de agosto, ou seja, apenas dois dias depois:



E olha que essa história não parou por aí. Esse caso contou com uma declaração de Mike Buehlhorn, diretor da "Metro East Parks and Recreation District", dizendo que não acreditava em "OVNIs" (claramente no sentido de ser algo extraterrestre), mas que havia "algo de estranho" naquele caso.

Também contou com declarações de Joe Palermo, investigador chefe da MUFON do estado do Missouri. Para quem não sabe, a MUFON (Mutual UFO Network ou "Rede Mútua de Pesquisas Ufológicas", em português) é considerada uma das maiores e mais antigas organizações investigativas dos Estados Unidos, quando o assunto é relacionado a objetos voadores não identificados. A MUFON opera uma rede global de diretores regionais para investigações de campo de aparições e relatos de OVNIs, ou seja, nesse caso, Joe Palermo pertence a MUFON Missouri.

Joe Palermo disse que sua "reação instintiva" após assistir dois vídeos de duas fontes diferentes, é que existia algo de incomum naquele avistamento. Acrescentou que passou anos pesquisando a respeito de avistamentos de OVNIs, e disse que a maioria deles poderia ser explicado como uma estrela, uma aeronave, ou algo construído pelo homem. Entretanto, a luz sobre o "Gateway Arch" havia chamado a sua atenção. Para ele era muito emocionante a existência daqueles dois vídeos de duas fontes diferentes, mostrando o mesmo objeto, no mesmo horário. Aliás, o que foi avistado seria muito grande para ser um drone, e a luz piscante não era normal de ser usada nesse tipo de equipamento.

Joe Palermo, investigador chefe da MUFON  (Mutual UFO Network ou "Rede Mútua de Pesquisas Ufológicas", em português),
do estado do Missouri, nos Estados Unidos
A absoluta maioria das pessoas que comentavam nas publicações realizadas no Facebook, no entanto, discordava de Joe Palermo, apontando que seria tão somente um drone. Alguns ainda apontavam que poderia ser uma lanterna chinesa, e pouquíssimas pessoas apontavam para a existência de algo de "outro mundo". Um desses usuários, no entanto, apontou que poderia ser um "objeto alienígena" para coletar energia proveniente de uma tempestade, que é possível ser notada ao fundo. Enfim, exceto por esses comentários pontuais, a maioria acreditava realmente que se tratava de um drone com uma luz "unidirecional".

Em comentários no Facebook também foi mencionado, que se a luz misteriosa fosse de uma avião, tanto a Base de da Força Aérea de Scott, quanto a FAA (Administração Federal de Aviação), nos Estados Unidos, o teriam em seus respectivos radares e o mesmo apareceria com uma designação específica, ainda mais nos dias de hoje, diante da constante ameaça de ataques terroristas. Além disso, qualquer coisa que tivesse motor ou mecanismo que permitisse voar, e estivesse acima de 120 metros (por volta de de 400 pés), estaria infringindo as regulamentações da FAA se não seguisse uma série de procedimentos, e estivesse devidamente registrado. Resumindo, se fosse um "avião não identificado" seria feito um contato para a identificação do mesmo. Caso não houvesse resposta, caças da Força Aérea seriam enviados até o local. Isso não significava que fosse um algo extraterrestre, mas talvez alguém com um drone que não queria ser visto durante o dia, e evitar ser flagrado descumprindo alguma lei ou regulamentação norte-americana.

Caso Resolvido? Surge um Novo Vídeo de uma Outra Câmera de Segurança do Parque Memorial Malcolm W. Martin


Na semana passada, mais precisamente entre os dias 11 e 12 de agosto (quinta e sexta-feira passada), um novo vídeo, de uma outra câmera de segurança do Parque Memorial Malcolm W. Martin, foi divulgado para pela KTVI, assim como na página do Facebook do parque memorial. Para facilitar a visualização de vocês, confiram o mesmo no canal do "Metro East Park and Recreation District", no Youtube:



Antes de comentarmos sobre esse novo vídeo, é importante mencionar algo bem estranho. Por que somente após uma semana surgiu um novo vídeo de uma outra câmera de segurança desse mesmo parque? Se havia interesse em solucionar o caso, bastava conferir o que as demais câmeras tinham gravado entre 2h30 e 3h da manhã, na madrugada do dia 2 de agosto, não é mesmo Outro detalhe que merece destaque é o agradecimento do Parque Memorial Malcolm W. Martin ao Joe Palermo, que anteriormente havia comentado que não poderia ser um drone. Essa "atualização" prometia revelar a "provável origem" das "Inexplicáveis Luzes Sobre St. Louis". Sinceramente, desde o começo havia uma fortíssima suspeita que a "luz misteriosa" (ou o "OVNI", como queiram) se tratava tão somente de um drone.

Enfim, esse novo vídeo mostra claramente luzes piscando, subindo e descendo em direção a um veículo que estava estacionado em uma determinada área do parque, entre 1h30 e 3h20 da manhã, sendo que o horário coincidia com os demais vídeos que tinham sido divulgados sobre o caso até então (existe uma pequena diferença nos tempos devido a velocidade que ambos foram divulgados).

Para vocês terem uma ideia, tivemos até mesmo um tuíte do investigador italiano Scott Brando, do UFO of Interest, um dos maiores nomes quando o assunto envolve desmascarar vídeos e notícias falsas em relação a OVNIs, apontando para uma análise de um colega dele sobre esse assunto, que foi publicada em um canal do Youtube chamado "UFO PROOF". Confira a análise, principalmente a partir de 6:22 (em inglês, porém vocês vão perceber claramente essa luz subindo e descendo, assim como a presença de pessoas e caminhonetes no vídeo):



Apesar da confusão de imagens, círculos, setas e textos na tela, é possível ver o que seriam algumas pessoas, que foram até ao local dirigindo caminhonetes, e simplesmente fizeram com que um ou mais drones sobrevoassem a região. O que é estranho de se observar é que as pessoas ficaram por mais de uma hora naquele mesmo local, e drone possuía uma espécie de "luz estroboscópica" de forte intensidade, o que é algo considerado incomum para um equipamento desses. As possibilidades levantadas, no entanto, foram bem mundanas. Cogitou-se a hipótese de ser uma equipe que estaria realizando uma tomada aérea para algum filme, documentário ou comercial de TV.

Não obstante, foi aventada a hipótese de que pessoas foram até o Parque Memorial Malcolm W. Martin, durante a madrugada, com o objetivo de produzir essa farsa, que acabou sendo veiculada pela imprensa norte-americana. A motivação nesse caso seria financeira, com o objetivo de atrair público tanto para o parque memorial quando o "Gateway Arch". Fato é, que nem de longe podemos considerar isso como se tivesse origem extraterrestre, pois é mais do que provável que não tenha passado de um drone, ainda mais depois desse vídeo recentemente divulgado.

Uma Dose de Realidade Por Trás Desse Caso


Algo que não foi citado em praticamente nenhuma noticia veiculada na imprensa norte-americana, foi uma "inusitada" publicação de um vídeo, no dia 15 de julho desse ano, ou seja poucas semanas antes dessa "luz misteriosa" surgir durante a madrugada supostamente acima do "Gateway Arch", na página do Parque Memorial Malcolm W. Martin, no Facebook. Confira a postagem abaixo:

Postagem mencionado sobre um suposto "UFO" ("OVNI") registrado em vídeo, no mês de julho,
nos arredores do "Gateway Arch", em St. Louis, no Missouri, nos Estados Unidos
Você também pode assistir ao vídeo, clicando aqui.

Basicamente, o vídeo questiona aos usuários sobre o que estaria sendo observado em uma suposta filmagem realizada no dia anterior (14/7), por volta das 19h16. Claramente é perguntado ao usuário se um "OVNI" teria sido avistado sobre o coração da cidade de St. Louis, no Missouri, assim como sobre o "Gateway Arch". Muitos usuários, no entanto, disseram que seria apenas um fenômeno apelidado de "sundog", um fenômeno que ocorre quando a luz é refratada pelos cristais de gelo em uma nuvem, dando a aparência de "dois sóis" no horizonte, mais conhecido como parélio.

Agora, se formos considerar essa "inusitada" publicação anterior, será que o Parque Memorial Malcolm W. Martin teria inventado a farsa sobre a "luz misteriosa"/"OVNI", que foi difundida esse mês? Estranho, não é mesmo? Na verdade, esse mistério soa ser mais interessante do que o próprio "OVNI".

Entretanto, se voltarmos um pouco mais no tempo, mais precisamente no início do mês de maio desse ano, nos deparamos com um outro caso, onde uma pessoa enviou para a KMOV, uma emissora de TV de St. Louis, afiliada da CBS, uma "estranha foto" do que seria um "OVNI" supostamente acima do "Gateway Arch". Confira a imagem abaixo:

Foto enviada para uma emissora de TV local, a KMOV, afiliada da CBS, no início do mês de maio desse ano
Naquela época, o Joe Palermo também tinha sido consultado pela emissora de TV, porém foi bem mais moderado em sua opinião ao dizer que muito provavelmente se tratava apenas de um parélio.

Comentários Finais


Como vocês já devem ter percebido, sempre tento abordar o lado mais humano das postagens nas quais sou responsável em escrever, traduzir e adaptar. E esse "lado humano" sem dúvida alguma é o maior obstáculo enfrentado por ufólogos/ovniólogos ao se apoiarem principalmente nos depoimentos de pessoas, independentemente do grau de importância ou instrução, visto que não se pode esquecer de um detalhe fundamental: as pessoas mentem. Porém, esse caso que ocorreu entre os estados norte-americanos do Missouri e Illinois, possui um detalhe que provavelmente você não faz a menor ideia.

A cidade de East St. Louis já foi considerada a quarta maior cidade do Illinois, chegando a ter mais de 80 mil habitantes na década de 50. Era uma próspera cidade basicamente industrial, com ótimos hotéis, restaurantes e igrejas centenárias. Assim como cidades industriais maiores, foi severamente afetada pela perda de postos de trabalho na reestruturação da indústria ferroviária e desindustrialização do Rust Belt ("Cinturão da Ferrugem", em português), na segunda metade do século XX. Desde então, sua população vem diminuindo ano após ano, (a estimativa atual é que a cidade tenha apenas pouco mais de 26 mil habitantes), porém a única coisa que prospera e aumenta atualmente é violência em suas ruas, que aliás, é uma constante desde a década de 60. Em um brilhante artigo escrito por Goldie Taylor, para o site "The Daily Beast", que chegou a me arrepiar ao ler, é mostrada a face cruel da cidade que é dominada pela criminalidade, pelo abandono, sendo considerada uma das mais violentas cidades dos Estados Unidos, e inclusive do mundo. É praticamente uma cidade de 20 mil fantasmas, que não possuem sequer uma mercearia para comprar alimentos e onde sinais de trânsito não funcionam como deveriam. Quem conseguiu escapar da cidade, assim o fez na parte traseira de um carro da polícia, de um carro funerário ou então teve sorte de conseguir uma vida melhor em outra cidade ao sobreviver um dia após o outro.

Indo em direção ao rio Mississipi, no entanto, temos o Parque Memorial Malcolm W. Martin, que fica justamente ao lado do hotel cassino onde Chase Rhoads realizou a filmagem do suposto "OVNI", um oásis esverdeado em meio ao caos absoluto. Do outro lado da margem, ou seja, na margem oeste do rio temos a cidade de St. Louis, no estado norte-americano do Missouri, que apesar de contar com 300 mil habitantes e fazer parte de uma região metropolitana de 3 milhões de pessoas, vem experimentando uma triste realidade que faz parte do cotidiano do outro lado do rio. De acordo com o FBI, e com os dados referentes aos seis primeiros meses de 2015, a cidade de St. Louis ocupava o primeiro lugar entre as cidades mais violentas dos Estados Unidos, com uma taxa de 88,1 crimes violentos - composto por estupro, roubo, agressão com agravante e homicídio - a cada 10.000 habitantes. Existe até mesmo quem defenda que St. Louis deveria se chamar "West St. Louis" e se mudar para o Illinois, porém diante de razões políticas e econômicas em virtude de leis e benefícios sociais. Mais de um quarto dos habitantes de St. Louis vivem abaixo da linha da pobreza (cerca de 24,230 dólares anuais para uma família de quatro pessoas, porém lembrando que o custo de vida, as necessidades, estilo de vida, e os salários norte-americanos são diferentes dos nossos). Resumindo, não importa se você ficar de frente ou de costas para o "Gateway Arch", sempre haverá um caos social em ambos os lados do rio Mississipi.

Não é tão difícil de entender que uma das melhores notícias desse ano, pelo menos até agora, para ambas as cidades, viria dos céus. Não é difícil imaginar que as pessoas acordem todos os dias e olhem para cima na esperança que aquele dia seja melhor do que os outros. Porém, quando você olha apenas para cima e contempla o passado, você acaba se esquecendo que os tempos mudaram, deixando sua população a mercê da sorte e de uma aposta diária para ver quem sobrevive por mais tempo. A "misteriosa luz" de St. Louis nem mesmo pode ser interpretada como uma luz no fim do túnel, visto que ficou mais do que evidente o engodo proporcionado. Aliás, não podemos sequer dizer que ambas as cidades não estejam acostumadas com esse tipo de situação: East St. Louis vivenciou o declínio industrial norte-americano, e St. Louis vive de sua história como o "portão para o Oeste", uma conquista dramática para um desfecho caótico. Talvez fosse o momento de procurar por essa luz dentro de cada um dos moradores, ao invés de simplesmente procurar por respostas no céu. A verdade não está lá fora. A verdade está em cada esquina, que ao ser dobrada as pessoas não sabem o que vão encontrar. Quem dera que fosse um extraterrestre, talvez eles tivessem mais misericórdia e compaixão, mas infelizmente será um outro ser humano. Muito provavelmente ele não estará disposto a cantar sobre o brilho de uma estrelinha. Nas entrelinhas teremos apenas mais uma noite escura.

Até a próxima, Assombrados.

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://fox2now.com/2016/08/02/did-you-see-the-strange-light-above-the-arch/
http://fox2now.com/2016/08/03/ufo-over-the-st-louis-arch-more-video-surfaces-of-unexplained-lights/
http://fox2now.com/2016/08/04/ufo-debate-persists-over-mysterious-arch-light/
http://fox2now.com/2016/08/11/new-video-may-explain-ufo-spotted-over-the-st-louis-arch/
http://wwlp.com/2016/08/06/is-that-a-ufo-strange-lights-seen-over-st-louis/
http://www.esquire.com/news-politics/news/a47391/ufo-st-louis/
http://www.foxnews.com/science/2016/08/05/ufo-over-st-louis-strange-light-over-gateway-arch-sparks-debate.html

http://www.kmov.com/story/31873988/possible-ufo-sighting-in-st-louis-area-over-the-weekend
http://www.ky3.com/content/news/Mysterious-light-over-Gateway-Arch-stumps-St-Louis-389214611.html
https://www.facebook.com/100007446049202/videos/1741291292795722/
https://www.facebook.com/FOX2Now/videos/10154435635844228/
https://www.facebook.com/MWMMP/videos/1239508809395335/
https://www.facebook.com/MWMMP/videos/1254261021253447/
https://www.facebook.com/MWMMP/videos/vb.214837255195834/1252654228080793
Comentários