11 de julho de 2016

Conheça a Realidade Sobre os "Inusitados" e "Macabros" Casos Envolvendo o Recém-Lançado Jogo "Pokémon Go" (Atualizado 12/07)

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Eles são lançados primeiro lá, depois que vem pra cá :) Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Por Marco Faustino

Se houve um assunto que poderíamos dizer que prevaleceu no Youtube durante o último fim de semana, com certeza seria o recém-lançado jogo chamado "Pokémon Go". O jogo foi lançado oficialmente na quarta-feira passada (6) nos Estados Unidos, Japão, Austrália e Nova Zelândia, ou seja, o Brasil, bem como todo o restante do mundo têm que esperar um pouco para jogá-lo oficialmente. Porém, vocês sabem que sempre surgem métodos "alternativos" quando há um bloqueio ou uma imposição na internet. Tais métodos rapidamente foram difundidos, e pessoas do mundo todo conseguiram baixá-lo tanto pela Google Play Store (Android) quanto pela App Store (iOS). Como resultado dessa verdadeira febre que tomou conta das pessoas, principalmente devido as centenas de canais de Youtube publicando "gameplays", e mostrando a divertida e empolgante experiência com o "Pokemon Go", os servidores do jogo começaram a ficar extremamente instáveis, apresentando uma grande lentidão, e caindo a todo momento. Isso forçou aos desenvolvedores a fazerem uma pausa no lançamento do jogo em outras partes do mundo, impedindo o acesso das pessoas, que não estivessem nas regiões em que o jogo foi inicialmente lançado.

O "Pokémon Go" foi desenvolvido em conjunto pela Niantic e pela Pokémon Company, na qual a Nintendo tem um terço de participação. Aliás, esse era um dos lançamentos mais aguardados entre os fãs da franquia de jogos de videogame lançada pela Nintendo há 20 anos. E isso tudo se traduziu em números. Após amargar no ano passado uma queda nos lucros de 61%, quinto ano consecutivo de queda, a Nintendo buscou uma reposição estratégica à medida que o nicho de consoles, ao menos para a empresa, vinha se tornando obsoleto diante dos jogos on-line. Na última sexta-feira (8), as ações da Nintendo saltaram cerca de 9%, o maior nível em mais de dois meses, o que conferiu à empresa um valor de mercado de cerca de US$ 23 bilhões (cerca de R$ 76 bilhões). Analistas também citaram que o potencial de monetização criado pelas compras dentro do jogo é melhor que o esperado, visto que o mesmo permite a compra, com dinheiro de verdade, de pokébolas, incensos (para atrair os pokémons na vizinhança), ovos de pokémons, incubadoras para fazê-los chocar, entre outros itens especiais.

Basicamente, o "Pokémon Go" é um jogo de realidade aumentada (termo utilizado quando a realidade se mistura com um elemento de ficção por meio de um dispositivo tecnológico). Os jogadores se tornaram treinadores que saem à caça dos pokémons. O mesmo usa a câmera do celular para posicionar monstros virtuais no ambiente ao redor dos jogadores, e o GPS do aparelho para mostrar onde eles se escondem. Se quiser procurar pokémons pelas ruas da sua cidade, o mais recomendável é conectar-se à rede móvel (a conexão com a internet é um pré-requisito necessário, e praticamente indispensável) . Somando isso ao uso do GPS, da câmera, e de algumas funções pesadas da CPU para processar animações, o jogo acaba por esgotar a bateria de um smartphone com muita facilidade e rapidez. Contudo, isso nem chega perto dos maiores problemas em relação ao jogo: os riscos de acidentes, situações de perigo, e violência que as pessoas estão se envolvendo ao utilizar o jogo. No meio disso tudo, é claro, surgiram casos de pessoas que teriam capturado "pokémons fantasmas" em funerais e velórios, e até mesmo que encontraram um cadáver humano em um determinado rio nos Estados Unidos. Isso sem contar os supostos acidentes de trânsito, e inclusive disseram que os "Simpsons" teriam previsto o jogo "Pokémon Go" em um dos seus episódios. No entanto, será que todos esses casos são verdadeiros? Será que não tivemos pessoas contando essas histórias apenas para ganhar um pouco mais de notoriedade? Vamos saber mais sobre esse assunto?

Em nossa pequena introdução acima descrevemos basicamente o essencial para que vocês entendam um pouco mais sobre as razões pelas quais o jogo vem se tornando uma febre mundial. Porém, faltou explicar um pouco melhor sobre um detalhe em particular, para que vocês entendam os riscos da utilização do jogo/aplicativo, principalmente pelo público infanto-juvenil.

O jogo leva seus usuários a procurar pokémons em museus, parques, esquinas, no banheiros de suas casas, no porta-luvas do carro, delegacias de polícia, etc. Resumindo, os pokémons teoricamente podem aparecer em qualquer lugar, e a qualquer momento. Aliás qualquer estabelecimento, repartição pública, igreja, restaurante, entre outros, pode virar um "Pokéstop" (local onde os jogadores podem conseguir itens especiais, especialmente pokébolas, essenciais para caputrar os pokémons) da noite para o dia, indepentemente do índice de criminalidade da região em que a pessoa morar ou estiver frequentando em busca de pokémons virtuais. Entenderam a gravidade da história? Assistam a uma espécie de trailer do jogo "Pokemon Go", muito embora não seja bem assim na realidade:



Alguns usuários através do Twitter já alertaram que a utilização do "Pokémon Go" pode elevar o índice de sequestro de menores de idade, que por ventura saiam escondido de casa para se aventurar pelas ruas de suas cidades durante a madrugada. Será uma questão de tempo até "pipocarem" notícias de pessoas foram vítimas de algum tipo de violência, atropelamentos e quedas, por estarem mais focados em olhar para a tela do celular do que está realmente ao redor delas. Ciente da confusão e considerando isso como um lucro a mais, a Nintendo lançará  um assessório chamado "Pokémon Go Plus", que avisará aos jogadores quando eles estiverem próximos de um pokémon, para que não fiquem vidrados na tela do celular, e evitem acidentes. Isso não impediu, é claro, que um festival de supostos acontecimentos "inusitados" e até mesmo "macabros" envolvendo o jogo "Pokémon Go" acontecesse em menos de uma semana do seu lançamento. É justamente sobre esses casos que iremos comentar a partir de agora.

"Os Simpsons" Previram o Lançamento do Jogo "Pokémon Go"?


Muito provavelmente você já ouviu falar de "Os Simpsons", uma série de animação norte-americana, que consiste em uma paródia satírica do estilo de vida da classe média dos Estados Unidos. A série criada por Matt Groening já foi apontada diversas vezes por ter supostamente "previsto" alguns estranhos acontecimentos em nosso mundo. Apesar de grande parte dessas previsões serem apenas distorções de fatos ocorridos antes ou durante a produção das temporadas, muita gente acredita no ocultismo que a série poderia ter por trás do humor. Fato é que os episódios demoram cerca de 6 meses para ficarem prontos, e assim os produtores acabam criando esquetes rápidas para o canal oficial no Youtube, com assuntos que acabam ganhando destaque, o que confunde muitas pessoas que são fãs de teorias conspiratórias.

De qualquer forma, não iremos falar de todos esses supostos casos, mas de uma recente imagem que começou a circular pelas redes sociais, dizendo que os Simpsons mais uma vez teriam previsto algo que ganharia destaque internacional: o jogo "Pokémon Go". Vejam a imagem abaixo:

Imagem que está sendo divulgada pelas redes sociais, apontando que "Os Simpsons" teriam previsto
o recém-lançado jogo "Pokemon Go"
E aí, AssombradOs, verdadeiro ou falso? Não iremos enrolar vocês, não se preocupem. Isso é mentira, visto que a foto foi manipulada digitalmente. A imagem de fundo utilizada foi extraída do segundo episódio, da 14ª temporada de "Os Simpsons", chamado "How I Spent My Strummer Vacation" ("Como passei minhas férias no Rock", em português), no qual Homer Simpson e companhia vão para um acampamento de verão "Rock and Roll". Esse episódio em questão foi exibido oficialmente em 10 de novembro de 2002, quase 14 anos antes do lançamento do "Pokémon Go". Aliás, vocês podem assistir o episódio completo e dublado através do site Uol Mais, sendo que o acesso é gratuito!

A imagem de fundo utilizada foi extraída do segundo episódio, da 14ª temporada de "Os Simpsons", chamado "How I Spent My Strummer Vacation" ("Como passei minhas férias no Rock", em português)
Essa cena em particular acontece a partir de 10:11, quando Homer aparece de cueca e camiseta segurando uma guitarra vermelha e branca nas mãos. Homer diz que não tinha conseguido dormir, e inclusive tinha pegado alguns "comprimidos" do chão. É exatamente em 10:34, que o Homer aponta para um canto do dormitório onde se encontra, indicando que estaria vendo "Jesus Cristo", evidentemente sob efeitos dos tais "comprimidos". Assista a esse trecho em específico, através um canal de terceiros no Youtube (em espanhol):



A imagem que aparece especificamente o pokémon "Pikachu" foi retirada do episódio 14 chamado "Postcards From the Wedge" ("Postais de Cunha", em português) da 21ª temporada, que foi exibido oficialmente em 14 de março de 2010, ou seja, 6 anos antes do lançamento do "Pokémon Go". Vejam a imagem abaixo:

A imagem que aparece especificamente o "Pikachu" foi retirada do episódio 14 chamado "Postcards From the Wedge" ("Postais de Cunha", em português) da 21ª temporada
Aliás, vocês também podem assistir esse episódio completo e dublado através do site Uol Mais. Essa cena mencionada acima acontece a partir de 6:46, caso vocês não queiram assistir o episódio inteiro, é claro.

Resumindo, simplesmente alguém pegou essas duas cenas, juntou as duas, e acrescentou a "mão esquerda" do personagem como se estivesse segurando um celular rodando o jogo. Simples assim! Entretanto, é importante dizer que isso nem de longe é uma previsão dos "Simpsons", certo?

Um Engavetamento de Veículos Teria Acontecido Após um Motorista Parar no Meio de um Rodovia, nos Estados Unidos?


O site de notícias CartelPress.com recentemente publicou uma notícia dizendo que um motorista chamado Lamar Hickson, 26 anos, estava sendo acusado de provocar um grave acidente de trânsito, após parar seu veículo no meio de uma rodovia para tentar capturar um pokemon chamado "Pikachu" (provavelmente quase todos vocês devem conhecê-lo), no estado norte-americano de Massachusetts.

Lamar Hickson teria admitido à polícia que ele estava jogando o recém-lançado "Pokemon Go" enquanto dirigia, dando a seguinte declaração: "Se vocês quiserem capturar todos eles, vocês tem que arriscar tudo o que têm. Coloquei o meu carro em ponto neutro, e comecei a jogar essas bolas", teria dito Lamar.

O site de notícias CartelPress.com divulgou que um engavetamento de veículos teria sido causado em virtude
do recém-lançado "Pokemon Go". Será mesmo verdade?

As acusações contra Hickson ainda eram desconhecidas, e ninguém teria sido seriamente ferido. Porém, isso levantava preocupações sobre futuros acidentes. O site disse que conversou com uma das vítimas desse acidente, que também estaria jogando o "Pokemon Go", e com um dos policiais que teria atendido a ocorrência.

"Enviar mensagens de texto enquanto se dirige já era uma questão muito séria, mas agora a combinação de 'direção' e 'Pokemon Go' pode piorar as coisas", teria dito um policial chamado Fredrick Jones, acrescentando que isso poderia dobrar ou triplicar a quantidade de acidentes.

Impressionante, não é mesmo? Entretanto, não havia nenhuma verdade nessa história, ou seja, essa notícia é falsa. O Cartel Press é mais um daqueles sites que propagam notícias falsas para atrair usuários das redes sociais, e fazer com que acessem a notícia para gerar uma receita publicitária para o mesmo.

Foto original utilizada pelo site CartelPress.com
Na verdade, a foto utilizada é de um engavamento de veículos que aconteceu na Rodovia Interestadual 25 (I-25), próxima a cidade de Denver, capital do estado norte-americano do Colorado, no mês de março de 2014. Vocês podem conferir a notícia e mais fotos desse acidente no site do jornal Denver Post.

Os Casos Envolvendo o Jogo "Pokémon Go" em Velórios e Funerais ao Redor do Mundo


Segundo o que foi divulgado sobre essa imagem abaixo, ela seria referente a captura de tela de um usuário que estaria jogando o "Pokémon Go" durante um velório. De uma maneira um tanto quanto inusitada, ele teria encontrado um "pokémon do tipo fantasma", uma "classe" por assim dizer, que foi introduzida na primeira geração. Nesse caso, em específico, seria o pokémon chamado "Gengar", a segunda evolução do pokémon chamado Gastly. Ele possui um corpo arredondado, olhos avermelhados, uma grande boca, e grandes orelhas pontudas.

Foto que vem sendo propagada pela internet como se um "pokemon fantasma"
tivesse aparecido durante um velório

Provavelmente você deve ter visto essa imagem acima (à esquerda) em algum site de notícias ou até mesmo sendo difundida através de vídeos realizados no Youtube, que visam divulgar as inusitadas situações que as pessoas vivenciaram ao jogar o "Pokémon Go", não é mesmo? A parte estranha é que essa imagem parece ter sido gerada a partir de uma outra imagem exatamente igualmente, exceto, é claro, pelo pokémon em questão. Veja o comparativo abaixo:

E então, qual das duas fotos divulgadas é a original?


E aí, AssombradOs? Qual delas é a original? Para muitos usuários na internet nenhuma dessas imagens é verdadeira, visto que essa captura de tela à direita, aquela que mostra o pokémon Pidgey (um pokémon do tipo "normal e voador"), começou a viralizar pelo Imgur (http://imgur.com/8eDyHLK) alguns dias atrás. A publicação "anônima" no Imgur possui a parte dos comentários trancada, e provavelmente por um motivo bem curioso: geralmente outras pessoas comentam e revelam a origem das fotos que foram adulteradas.

Aliás, usuários dizem que a captura de tela em que aparece o Gengar seria um modelo 3D utilizado em outro jogo de pokémon chamado "Pokémon Stadium", e não seria o mesmo utilizado no "Pokémon Go".

Vejam agora essa outra imagem que foi recentemente publicada no Imgur:

Foto de um funeral, que também viralizou pelo Imgur, onde teria aparecido um "pokémon fantasma"




A imagem acima mostra o que seria o pokémon chamado "Haunter", a primeira evolução do pokémon Gastly, ou seja, mais um pokémon fantasma. Dessa vez o mesmo estaria saindo de um caixão durante um funeral. Impressionante, não é mesmo? O autor dessa publicação, o usuário "Ifoundthething", não forneceu maiores detalhes sobre a foto, que se tornou uma mistura de comentários lamentando a perda do ente querido em questão, e até de uma pessoa dizendo que uma casa funerária próxima a sua residência estava sendo marcada como um "Ginásio Pokémon". Porém, o usuário chamado "12Parsex" estava bem mais atento, e descobriu a verdade: a foto é falsa.

Para descobrir nem é preciso ser um gênio da computação, basta digitar a palavra "funeral" no Google Images. Assim sendo, fui digitar a palavra "funeral", e olha no que deu (não resisti em dizer isso):

Para descobrir nem é preciso ser um gênio da computação, basta digitar a palavra "funeral" no Google Images. Assim sendo, fui digitar a palavra "funeral" e olha no que deu (não resisti em dizer isso)

Imagem original que pode ser facilmente encontrada através do Google Images



Essa é uma imagem genérica utilizada pelo site "Opposing Views" para retratar uma notícia publicada no mês de março do ano passado, principalmente pelos tabloides ingleses (como por exemplo, o Daily Mail), sobre uma senhora de 92 anos que teria acordado em seu caixão, e teria perguntado "onde ela estava". A senhora teria sido socorrida, mas veio a morrer "novamente" dois dias após esse incidente. o caso teria acontecido na Alemanha, e o médico que declarou a senhora como morta na primeira vez respondeu até mesmo a um inquérito policial posteriormente.

Uma outra imagem que surgiu no Imgur (http://imgur.com/a/JAGYT) foi do simpático pokémon "Squirtle", supostamente encontrado em cima de um caixão coberto de flores, e aparentemente dentro de uma igreja. Vejam a imagem abaixo:

Mais uma foto divulgada anonimamente na Internet mostrando que seria o pokemon "Squirtle" em um velório, porém a imagem apresenta sérios indícios de manipulação digital
Não existe nenhuma informação adicional sobre essa foto, e alguns elementos na própria imagem (reparem nos botões verdes, nitidamente mal recortados), que segundo alguns jogadores do "Pokemon Go", denotariam que a mesma pode ter sofrido adulteração. Se bem que qualquer pessoa com bom senso e um pouco mais atenta notaria isso, não é mesmo?

Vale ressaltar nesse ponto, que o Imgur é um dos mais conhecidos sites para hospedagem de imagens, que ficou muito popular entre aqueles que gostam de compartilhar GIFs animados e memes, ou seja, a grande maioria das fotos publicadas, que acompanham histórias "inusitadas" ou "misteriosas" tendem realmente a ser manipuladas digitalmente. Evidentemente, casos semelhantes serão noticiados pela mídia, sendo que existe a grande possibilidade de que em algum momento situações como essa aconteçam de verdade. Porém, muito do que está sendo divulgado atualmente não passa de mentira ou não é possível ser comprovada a sua veracidade.

O Caso do "Youtuber" que "Quase Foi Baleado" Após Supostamente Invadir uma Propriedade Particular


No dia 8 de julho, o site "TNW" ("The Next Web") divulgou o caso envolvendo um Youtuber conhecido como Lancey, de canal no Youtube conhecido como "Lanceypooh", que basicamente é um canal dedicado a jogos. Ele simplesmente dediciu começar a gravar sua jornada em busca de capturar pokémons em uma região florestal durante a noite, mas sua aventura de repente, tomou um rumo assustador e inesperado, quando Lancey acidentalmente acabou invadindo a propriedade de alguém enquanto seguia as orientações do "Pokéradar", do jogo "Pokémon Go"

Foi nesse momento que a situação começou a ficar bem mais "séria". O suposto proprietário teria confundido a inofensiva caça aos pokémons de Lancey, interpretando-a como se fosse uma invasão, e após uma breve advertência, a pessoa começou a atirar contra Lancey e os amigos que o acompanhava.

Felizmente, Lancey e seus companheiros rapidamente conseguiram voltar para o carro, e ninguém saiu ferido. Assista ao vídeo abaixo, que foi publicado um dia antes em sua própria conta no Youtube (o vídeo está em inglês, e vocês podem avançar para 5:20, que é exatamente quando toda a ação principal acontece):



Muitos usuários questionaram a a autenticidade do vídeo, visto que tudo aquilo parecia ser encenado, e o usuário apenas queria promover seu canal diante da febre do jogo "Pokemon Go".

Aliás, é importante ressaltar que os vídeos publicado no canal "Lanceypooh" são predominantemente relacionados ao jogos "Minecraft" e "GTA 5 Online", e possuem uma média de 20 mil visualizações por vídeo. O vídeo relacionado ao jogo "Pokémon Go" já superou a marca de 180 mil visualizações. Isso, é claro, não define se o caso é real ou não, e se isso não passa somente de uma "pegadinha" armada pelo Lancey, porém esse é o único vídeo que ele postou sobre o jogo.

O site de notícias "9 to 5 Mac" ressaltou que se isso for confirmado como uma "pegadinha" por parte do Lancey, seria uma brincadeira de muito mau gosto em um período marcado por trágicas mortes por disparo de arma de fogo, que estão assolando os Estados Unidos. Enfim, resta uma séria dúvida sobre esse caso.

O Caso do Pokémon Encontrado Durante um Trabalho de Parto


Não desanimem, porque nem tudo que está sendo divulgado é falso. Também circulou através das redes sociais a foto de um homem que teria encontrado um pokémon, um Pidgey, durante um trabalho de parto da sua esposa. Isso mesmo que você leu.

O caso foi divulgado pelo usuário Bringther1ot, através da rede social Reddit, sendo que a imagem referente ao mesmo foi publicada no Imgur, onde viralizou e já foi vista por mais 1,5 milhão de pessoas. Vejam abaixo a imagem que está sendo propagada:

Foto divulgada por Jonathan Theriot através do Reddit/Imgur, que acabou viralizando ao redor do mundo


Esse caso é verdade! O autor da imagem (que nada mais é do que a captura de tela do seu celular) chama-se Jonathan Theriot, um dos proprietários de um canal do Youtube chamado "Griffon Riot Productions". Em entrevista para o site "Scary Mommy", ele disse que enquanto o aguardava o nascimento de sua terceira filha, ele e sua esposa chamada Jessica, estavam jogando o "Pokemon Go" em seus respectivos celulares. Ele também disse ter encontrado outro pai que estava jogando!

Ao ser questionado pelo site BuzzFeed, Jonathan explicou que ele tirou essa foto, que postamos acima, quando ele e sua esposa estavam aguardando o início do procedimento para a realização de uma cesariana (também conhecido como parto cesárea), que já estava previamente agendada, logo não havia nenhuma surpresa ou emergência, apesar de toda a emoção envolvida na chegada de mais uma filha.

"Assim que ele apareceu, me espantei dizendo: 'Oh! Meu Deus, tem um Pidgey sentado na sua cama!' Tirei uma screenshot, capturei o pokémon, e mostrei para ela", disse Jonathan Theriot.

Por mais que alguns tenham o criticado por 'jogar um jogo idiota', enquanto sua esposa estava em trabalho de parto, ele disse que "ela não estava nem um pouco brava com a situação."

Fotografias divulgadas por Jonathan Theriot, mostrando ele, sua esposa, sua terceira filha,
a pequenina "Ireland Sage Theriot", assimo com as duas outras filhas do casal
"Ela meio que riu disso. Basicamente, ela revirou os olhos quando percebeu o que eu estava fazendo", completou.  A menina nasceu saudável na manhã da última quinta-feira (7), e chama-se Ireland Sage Theriot.

Aliás, o nome da menina também foi um motivo de grande discussão por parte de outros usuários, que disseram que a menina deveria se chamar "Pidgey", em homenagem ao nome do pokémon encontrado, e que "Ireland" (Irlanda, em inglês) era um nome muito estranho. Para outros, no entanto, não havia nada demais visto que o nome "Erin", por exemplo, literalmente significaria "Irlanda" no idioma irlandês (gaélico). Um outro usuário chegou a sugerir o nome "Èireann" ("Irlanda", em gaélico). Enfim, situações que somente a internet consegue gerar.

De qualquer forma, parabéns a família pela chegada de mais uma pequena menina em nosso mundo!

O Caso da Adolescente que Encontrou um Cadáver Humano Enquanto Jogava "Pokémon Go"


Alguns jogadores vêm sendo constantemente avisados pelos veículos de imprensa, para prestarem muita atenção em relação ao lugar que eles estão andando. Inclusive, muitos já foram advertidos para não jogar enquanto estiverem dirigindo. Nesse ponto vale lembrar, que a partir do dia 5 de novembro desse ano, usar celular ao volante em nosso país será infração gravíssima e valor das multas subirá mais de 50%. Nunca cometam essa barbaridade, que pode resultar uma tragédia.

Enfim, não importa quem você seja, existe um certo grau de bom senso que todos deveriam possuir ao jogar o "Pokemon Go", que como já dissemos anteriormente, já está disponível oficialmente em alguns países. Uma adolescente norte-americana decidiu seguir à risca as regras do jogo, e fez questão de procurar por pokémons em sua vizinhança. Entretanto, o que os seus olhos viram foi um pouco mais impactante e pertubador do que ela esperava.

Uma adolescente norte-americana chamada Shayla Wiggins decidiu seguir à risca as regras do jogo, e fez questão de procurar por pokémons em sua vizinhança, porém encontrou o corpo de uma pessoa


Segundo o site County 10, que foi o primeiro site a publicar essa história, Shayla Wiggins, 19 anos, encontrou o corpo por volta das 8h40 da manhã da última sexta-feira (8), em um rio local, o Wind River (teve gente citando erroneamente que teria sido um lago). Ela está morando com sua mãe, Shawna Wiggins, no B&K Mobile Home Park, que consiste em um grande estacionamento para trailers na cidade, em virtude da temporada de verão.

Shayla está morando com sua mãe, Shawna Wiggins, no B&K Mobile Home Park, que consiste em um grande estacionamento para trailers na cidade, em virtude da temporada de verão.
Ela disse que acordou naquela manhã, e logo começou a jogar o "Pokemon Go", visto que havia muitos pokémons espalhados por Riverton, ou seja, muitos apareciam em seu mapa. Assim sendo, ela escalou e pulou uma cerca para ter acesso ao rio , na esperança de capturar alguns pokémons aquáticos. Enquanto ela se aproximava do rio, Shayla notou algo flutuando na água, e depois de alguns momentos, ao se aproximar, percebeu que ela tinha encontrado o corpo de uma pessoa.

"Eu estava andando em direção à ponte ao longo da margem, quando vi algo na água. Quando reparei bem, notei que era um corpo", disse Shayla, acrescentando que o mesmo estava flutuando a cerca de 1 metro da margem e que era o corpo de um homem de altura mediana. Shayla disse acreditar que fosse um morador local, mas não tinha certeza. O homem usava camisa e calça de cor preta, sendo que todo o corpo estava submerso, exceto a parte das costas e das nádegas. O corpo estava praticamente embaixo da ponte da Rodovia Estadual WYO 789 (Wyoming Highway 789). 

Assistam a uma reportagem realizada pela KTWO-TV, afiliada da ABC em Wyoming, sobre o caso em seu respectivo canal no Youtube (em inglês):



Shayla disse que ficou com medo e chorou por um bom tempo em virtude dessa descoberta um tanto quanto macabra, mas ela não hesitou em chamar a polícia para informá-la sobre o que ela tinha encontrado.

"Fiquei em estado de choque. Realmente não sabia como agir diante daquela situação, mas imediatamente liguei para o 911, e policiais rapidamente chegaram ao local", continuou Shayla, acrescentando que os investigadores disseram para ela, que eles acreditavam que o corpo se encontrava no local há menos de 24 horas.

Devido a onda de conflitos envolvendo policiais brancos e a comunidade negra de diversas cidades dos Estados Unidos, o Escritório do Xerife do Condado de Freemont rapidamente emitiu um comunicado que dizia que não havia a suspeita de nenhum crime em relação aquela morte.

Shayla disse que ficou com medo e chorou por um bom tempo em virtude dessa descoberta um tanto quanto macabra, mas ela não hesitou em chamar a polícia para informar aos policiais sobre o que ela tinha encontrado. Essa é a visão que ela tinha em relação ao local onde o corpo foi encontrado.

"A morte aparenta ser de natureza acidental, indicando possivelmente, um caso de afogamento. Não há nenhuma evidência neste momento que possa indicar um crime. As evidências encontradas no local, levam os investigadores a acreditar que o homem entrou na água no mesmo ponto que ele foi encontrado", dizia o comunicado. O Xerife do Condado de Freemont passou a conduzir a investigação com a ajuda do FBI, e o Departamento de Polícia de Riverton. A região em que o corpo foi localizado está situada próxima da convergência de três fronteiras jurisdicionais, porém foi determinado que o Xerife ficasse responsável pelas investigações.

O corpo foi retirado da água pelo Corpo de Bombeiros de Riverton e pelo Serviço de Busca e Salvamento do Condado de Freemont, sendo que as primeiras informações davam conta que o Escritório do Médico Legista do Condado de Freemont estava realizando uma autópsia para saber a causa da morte daquele homem, bem como sua posterior identificação. Maiores informações seriam divulgadas apenas após os primeiros resultados dessa autópsia, porém até o momento do fechamento dessa postagem não tivemos nenhuma atualização sobre o caso.

Jogadores Estariam Entrando em uma Delegacia de Polícia da Austrália Após a Mesma Ser Marcada como um "Pókestop"?


Conforme mencionamos no começo dessa postagem, os jogadores australianos foram um dos primeiros a serem contemplados oficialmente com o "Pokemon Go", e evidentemente uma dessas primeiras situações, um tanto quanto inusitadas, poderia vir da Austrália. E foi justamente isso que aconteceu.

No dia 6 de julho, ou seja, no dia de lançamento do jogo, os policiais da Delegacia de Polícia de Darwin, da Cidade de Darwin (região administrativa de Northern Territory, na Austrália), que segundo o último censo realizando em 2013, possui pouco mais de 80 mil habitantes, perceberam que havia algo de errado na movimentação ao redor, e até mesmo dentro da delegacia de polícia. O local havia se tornado um "Pokéstop".

Para tentar minimizar um possível tumulto, que acabaria atrapalhando o trabalho dos policiais, a "Northern Territory Police, Fire and Emergency Services" ("Serviços de Emergência, Polícia e Bombeiros de Northern Territory", em uma tradução livre para português), publicou através de sua conta no Facebook, uma mensagem de aviso para os jogadores de "Pokemon Go". Confiram a postagem abaixo:

Publicação realizada pela "Northern Territory Police, Fire and Emergency Services",
em sua própria conta no Facebook, no dia 6 de julho desse ano
"Para todos aqueles treinadores de Pokémon, que estão fazendo uso do Pokemon Go, embora a Delegacia de Polícia de Darwin possa estar marcada como como um 'Pokéstop', por favor, entendam que vocês não precisam realmente entrar na delegacia para conseguir pokébolas.

Também é uma boa idéia manter sua cabeça erguida, longe do seu celular, e olhar para os dois lados antes de atravessar a rua. O pokémon 'Sandshrew' não vai a lugar nenhum.

Permaneçam em segurança e capturem todos eles!
"

A Delegacia de Polícia de Darwin, da Cidade de Darwin (região administrativa de Northern Territory, na Austrália) havia se tornado um "Pokéstop" o que causou certos transtornos para a polícia

Resumindo, esse caso relacionado a Austrália, é realmente verdade! Vale ressaltar mais uma vez que "PokéStops" são marcações que, uma vez que o jogador se aproxima deles, os mesmos oferecem uma série de itens para o jogador. O mecanismo pelo qual o jogo define a posição de um "PokéStop" ainda não está claro, mas existe uma infinidade deles espalhados pelo mundo. Eles aparecem no mapa do jogo, sendo identificados por uma "pokébola de cor azul".

Apesar da polícia australiana ter levado a situação com bom humor, os criminosos já estariam se aproveitando da inocência das pessoas, que cegamente estão seguindo as orientações do jogo, para cometerem seus assaltos. A seguir vocês vão conferir uma notícia um tanto quanto preocupante, que foi veiculada pela imprensa norte-americana nesse último fim de semana.

O "Pokémon Go" Já Estaria Sendo Usado Por Criminosos nos Estados Unidos?


O que era algo muito esperado que acontecesse em países como o Brasil, aparentemente já está acontecendo no interior dos Estados Unidos. Na manhã de ontem (10), o Departamento de Polícia da Cidade de O'Fallon, no estado norte-americano do Missouri, localizado a pouco minutos a oeste de St. Louis, divulgou um importante alerta através de sua conta no Facebook, principalmente destinado aos usuários do "Pokemon Go" dos condados vizinhos.

Imagem do Google Maps mostrando a região onde os crimes estavam sendo cometidos na cidade de O'Fallon, no último domingo, ou seja, na interseção da Estrada Feise com a Rodovia K.
Segundo a polícia, os criminosos estariam usando o jogo "Pokemon Go" para monitorar suas vítimas na região, esperando que elas frequentassem um local isolado marcado no mapa, para então assaltá-las. Veja abaixo o que a polícia publicou (não iremos traduzir toda a publicação, mas ela será devidamente explicada em seguida):

Postagem realizada pelo Departamento de Polícia da Cidade de O'Fallon, na manhã de ontem (10)
Em entrevista para o site Gizmodo, o porta-voz do Departamento de Polícia da Cidade de O'Fallon disse que cerca de oito ou nove pessoas foram roubadas por quatro homens ao longo dos dois dias anteriores. O último crime ocorreu na madrugada de sábado para domingo, quando mais uma vítima de um assalto a mão armada, relatou ter visto quatro pessoas em uma BMW preta, na Estrada Feise. Assim sendo, a polícia foi chamada e começou a patrulhar nos arredores com o objetivo, é claro, de "capturar" os suspeitos de carne e osso.

Por volta das 2h da manhã, os policiais viram uma BMW indo em direção ao sul, na Rodovia K, deixando a região do roubo, sendo que a mesma foi rapidamente interceptada pelos policiais, que ainda notaram que um dos ocupantes, que estava no veículo, tentou descartar uma arma de fogo pela janela.

Os quatro suspeitos, com idades entre 16 e 18 anos, foram identificados e presos. Porém, somente três foram formalmente acusados: Shane Michael Backer, 18 anos, Brett William Miller, 17 anos, e Jamine James D. Warner, 18 anos. A fiança foi estipulada em US$ 100.000 (cerca de R$ 330.000 pela cotação atual). Se fosse em nosso país, sabemos muito bem o que aconteceria.

As fotos dos suspeitos de terem cometidos os assaltos (da esquerda para direita): Shane Michael Backer, 18 anos, Brett William Miller, 17 anos, e Jamine James D. Warner, 18 anos

Enfim, o Departamento de Polícia da Cidade de O'Fallon declarou que crimes muito parecidos tinham ocorrido nos condados de St. Louis e St. Charles, visto que as vítimas tinham descrito um veículo muito semelhante ao que estava sendo usando durante esse último assalto.

A KTVI, emissora de TV regional e afiliada da FOX, também ressaltou que a polícia acreditava que os criminosos estavam usando o "Pokemon Go" para identificar os melhores pontos para poder praticar os seus crimes. Simplesmente, eles contavam com pessoas distraídas ou que ficassem paradas no meio de estacionamentos, e outros locais isolados para assaltá-las. Nem é preciso dizer que essa história pode ter mesmo um fundo de verdade.

Atualização #1 - 12/07 as 12h30: Um Motorista do Uber Teria Presenciado um Assassinato Enquanto Jogava "Pokémon Go"?


Muitos de vocês pediram para que nós comentássemos sobre o caso de um motorista do Uber (serviço que conecta passageiros a motoristas particulares) que teria sido "demitido", ou seja, suspenso em definitivo pelo próprio Uber, após gerar polêmica ao supostamente presenciar um "assassinato", por volta de 1h40 da manhã do último sábado (9), em frente a uma Igreja Metodista (Trinity United Methodist Church), na cidade de Beaumont, no Texas, nos Estados Unidos. Esse motorista estava fazendo uma live (transmissão ao vivo, em português) de "Pokémon Go" em seu canal no Youtube, quando em determinado momento ele começa a ficar desesperado, dizendo que tinha presenciado um assassinato, e em seguida supostamente liga para o serviço de emergência (o famoso 911, nos Estados Unidos) para dizer o que tinha visto, e que estava sendo perseguido pelo suposto assassino.

Devido a repercussão do caso ele teria sido demitido pelo Uber. É basicamente isso que foi divulgado, e provavelmente você conhece essa mesma história, não é mesmo? Pois bem, mas essa história além de falsa, implica em uma deplorável história de uma pessoa, em que todos os indícios apontam que queria tão somente se promover devido ao "Pokemon Go", e o pior: ganhar dinheiro com doações as custas de pessoas inocentes e solidárias com o caso. É justamente isso que vocês vão conferir nessa atualização a partir de agora.

Entenda um Pouco Mais Sobre Esse Caso


Um motorista do Uber chamado Alex Ramirez, criou um canal no Youtube denominado "AlexRamiGaming", no dia 28 de junho desse ano, porém foi a partir da última quinta-feira (7), um dia após o lançamento do jogo "Pokémon Go", que ele começou a fazer "lives" desse jogo, que foram transmitidas e posteriormente publicadas em sua conta no Youtube. Diversas vezes, durante as primeiras transmissões, aparecia seu rosto dirigindo seu veículo, enquanto seu personagem corria pelo mapa mostrado no jogo (vocês podem conferir um exemplo, clicando aqui). Porém, no dia seguinte, ou seja, na última sexta-feira (8), o padrão adotado por ele mudaria, e somente o que acontecia na tela do celular passou a ser exibido.

Um motorista do Uber chamado Alex Ramirez (à direita, com sua família), criou um canal no Youtube denominado "AlexRamiGaming", no dia 28 de junho desse ano, porém foi a partir da última quinta-feira (7), um dia após o lançamento do jogo "Pokémon Go", que ele começou a fazer "lives" desse jogo, que foram transmitidas e posteriormente publicadas em sua conta no Youtube
Assim como ele tinha feito durante quase toda a tarde de sexta-feira, ele continuou fazendo durante a madrugada de sábado (ele estava aparentemente bem viciado nesse jogo). A situação começou a ficar bem estranha por volta 1h40 da manhã quando ele estranha a presença de uma caminhonete preta, que apareceu de forma aleatória em frente a uma Igreja Metodista (Trinity United Methodist Church), onde ele estava momentamente parado, e ao mesmo tempo transmitindo o jogo para seus seguidores. Vale ressaltar nesse ponto, que seu canal tinha pouco mais de 4.000 inscritos naquela ocasião, porém centenas de pessoas o estavam assistindo naquele momento, afinal esse jogo virou uma febre mundial.

Alex Ramirez ironiza e questiona se aquele motorista da caminhonete também poderia ser um jogador de "Pokémon Go", muito embora o horário fosse um tanto quanto incomum. É justamente nesse momento que podemos escutar o Alex dizendo: "Oh my god! Oh my god. Holy shit. This guy just killed… I just witnessed a fucking murder!" ("Oh! Meu Deus! Oh! Meu Deus. Put* Merd*. Esse cara acabou de matar... Eu acabei de presenciar a porr* de um assassinato!", em português). Aparentemente ele entra em desespero, menciona que o corpo seria de uma garota, e poucos segundos depois ele nota que outro motorista o estava seguindo. Assim sendo, ele imediatamente liga para o serviço de emergência (911) para relatar o que tinha presenciado, e também que estava sendo seguido. Durante a gravação ele comunica que o outro motorista tinha largado o corpo de uma pessoa em frente a igreja, e que o veículo do suposto assassino seria uma caminhonete "Chevy Silverado" de cor preta. Mesmo assim ele continuou sua transmissão ao longo da madrugada. Confiram o trecho dessa transmissão em que tudo isso acontece através de um canal de terceiros no Youtube (em inglês):



É interessante mencionar que outras pessoas registraram a tela de seus monitores, mostrando os comentários dos usuários que estavam assistindo a transmissão. Reparem na quantidade de pessoas que diziam que tudo não se passava de uma "brincadeira" ou que toda a reação do Alex Ramirez não passava de uma encenação, no exato momento do incidente:



Evidentemente, essa história iria se propagar pela internet, diante de tantos casos "inusitados" que tivemos desde o lançamento do jogo, na última quarta-feira (6). Porém, o suposto assassinato rapidamente virou o suposto "drama" vivenciado por Alex Ramirez, que atualmente conta com cerca de 135.000 seguidores.

O Suposto "Drama" que Alex Ramirez Estaria Vivendo Após Ter Supostamente Presenciado um Assassinato


Após a madrugada de sábado, Alex Ramirez publicou um outro vídeo, uma espécie de atualização sobre o que havia ocorrido. Segundo ele, após o Uber ter descoberto que ele estava fazendo transmissões ao vivo de "Pokémon Go" enquanto trabalhava, a empresa o teria demitido. As principais responsáveis por isso, seriam as centenas de pessoas enviaram mensagens e emails para o Uber, o denunciando por essa atitude. Aliás, o próprio Alex disse que o Uber era a única forma pela qual ele tinha como sustentar a família dele, e que as pessoas o tinham ferrado (para não dizer outra coisa).

Pois bem, no dia seguinte, ou seja, domingo (10) começou um movimento por parte de um canal do Youtube chamado "#DramaAlert", que divulgou o caso, e ainda por cima incentivou as pessoas a doarem dinheiro para o Alex através de uma campanha, que inclusive já foi tirada do ar, no site GoFundMe.com (um site de financiamenteo coletivo). Assista ao vídeo referente essa divulgação por parte do canal "#DramaAlert" (em inglês):



Para quem não conhece o canal "#DramaAlert", ele é uma espécie de versão norte-americana de um canal brasileiro muito popular no Youtube denominado "Treta News", sendo que a abertura utilizada nos vídeos de ambos é bem parecida. A diferença é que canal norte-americano foi criado primeiro (em junho de 2014) do que o brasileiro (em dezembro de 2015), mas esse não é o foco dessa atualização. A questão é que o canal "#DramaAlert" possui quase 1,5 milhão de inscritos, ou seja, um público considerável, para uma meta de arrecadação de US$ 10.000 (por volta de R$ 33.000, pela cotação atual). Cerca de metade desse valor foi alcançado em menos de 19 horas após a publicação do canal #DramaAlert.

Outro canal no Youtube denominado "Scarce", fundado em 2012, e que faz a mesma linha do #DramaAlert, também divulgou o caso como sendo verdade. O público desse canal? Quase de 2,3 milhões de inscritos. Vocês têm noção quantas pessoas, por mais que não acreditassem muito nessa história, estavam sendo influenciadas e estimuladas a doar dinheiro em prol do Alex Ramirez? Assista ao vídeo referente a esse caso publicado pelo canal "Scarce" (em inglês):



História estranha, não é mesmo AssombradOs? A parte que chama mais atenção é que só existe o áudio, não existe nenhuma foto ou vídeo por parte do Alex Ramirez sobre o que ele viu. Entretanto, essa história não iria durar muito tempo.

A Versão da Polícia de Beaumont Sobre o Caso do Motorista que Teria Presenciado um Assassinato Enquanto Jogava "Pokemon Go"


Não é preciso dizer que muita gente e muitos sites de notícias comprometidos com a verdade ficaram desconfiados dessa história, e um deles foi o site Gizmodo. De acordo com eles, não seria de se estranhar encontrar um corpo nas ruas de Beaumont, no Texas, uma cidade que tem pouco mais de 117.000 habitantes segundo o último censo realizado em 2013. Isso porque a cidade possui um dos maiores índices de homicídio de todo o Texas. Nesse ponto é interessante ressaltar, que a segundo o FBI, o índice é de 8.6 homicídios a cada 100.000 habitantes, nada comparável, por exemplo, com o índice "oficial" de 18.6 homicídios a cada 100.000 habitantes da cidade do Rio de Janeiro, que já chegou ao índice "oficial" de 73,9 no ano de 1994.

Imagem do Google Maps mostrando a localização da cidade de Beaumont, no Texas


Entretanto, o site Gizmodo entrou em contato com o sargento Cody Guedry, do Departamento de Polícia de Beaumont para saber maiores detalhes sobre o caso, porém ele disse nenhum corpo foi encontrado no local, e ele acreditava que a ligação que o Ramirez fez para o 911 havia sido forjada. O sargento ainda disse que por mais que ele apreciasse o jogo, uma vez que o mesmo faz com que as pessoas se movimentem mais, era uma questão de tempo até que surgissem sérios incidentes causados por ele.

Ainda segundo o site Gizmodo, o Uber confirmou que alguém com o nome de Alex Ramirez prestava serviço para eles, mas que não tinha demitido ele. Sua conta, no entanto, havia sido suspensa temporariamente durante o fim de semana, depois de reclamações que ele estava dirigindo enquanto jogava "Pokémon Go".

Vale destacar que Gizmodo foi enfático ao publicar a versão da polícia dizendo que esse caso era uma farsa, e cerca de 9 horas depois, os mesmos canais que exaltavam o suposto drama de Alex Ramirez, publicaram vídeos dizendo que o caso era potencialmente uma farsa. Para assistir ao vídeo publicado pelo canal "#DramaAlert" clique aqui, e para assistir ao vídeo do canal "Scarce", clique aqui (ambos estão em inglês).  Estranhamente, Alex Ramirez removeu de sua conta o áudio de sua ligação para o serviço de emergências (911).

Curiosamente, a página da campanha criada no site "GoFundMe.com" também saiu do ar


Curiosamente, a página da campanha criada no site "GoFundMe.com" também saiu do ar. Um porta-voz do site "GoFundMe.com", chamado Bobby Whithorn, se limitou a dizer que o valor arrecadado não tinha sido transferido para o criador da campanha, e que eles estavam entrando em contato com todos os doadores, visto que os valores das doações seriam devolvidos mediante a solicitação dos mesmos.

Entretanto, o site de notícias "The Daily Beast" foi um pouco mais fundo nessa história. É justamente sobre isso que iremos comentar a partir de agora.

Os Novos Detalhes Revelados pelo Site "The Daily Beast"


De acordo com o site "The Daily Beast", a polícia da cidade de Beaumont não tinha quaisquer registros de ligações feitas para o 911, dele ou de qualquer outra pessoa, que estivessem relacionadas a um assassinato ou de um corpo que havia sido deixado em algum local.

"Você é a terceira pessoa que me liga perguntando sobre isso. Não tivemos nenhuma chamada em relação a isso, e obviamente a polícia haveria de ser chamada diante de tal situação", disse Tonya Harding, porta-voz do Departamento de Polícia de Beaumont, em entrevista para o site "The Daily Beast".

Tonya Harding disse que a polícia não estava planejando investigar a conta do "GoFundMe" associada ao que foi denominado de "Pokéhoax" (algo como "Pokéfarsa"), mas deu um conselho para os potenciais doadores: "Tudo o que você vê ou lê na internet pode ou não ser verdade", disse Tonya.

De acordo com o site "The Daily Beast", a polícia da cidade de Beaumont não tinha quaisquer registros de ligações feitas para o 911, dele ou de qualquer outra pessoa, que estivessem relacionadas a um assassinato ou de um corpo que havia sido deixado em algum local


Segundo o site, uma porta-voz do Uber disse que a empresa havia suspendido temporariamente a conta de Ramirez, após receber reclamações de usuários do próprio Uber. Ela disse que a empresa estava investigando essas queixas, mas que não tinha cancelado definitivamente o contrato com o Alex Ramirez. Ela disse que não tinha informações sobre o suposto assassinato ou de qualquer relação que o motorista tivesse com o jogo "Pokémon Go".

O "The Daily Beast" entrou em contato com Alex Ramirez ontem (11) através do Skype, e o mesmo afirmou que "não queria saber mais daquela situação", e que ele e sua esposa estavam recebendo ameaças de morte por causa do vídeo.

"Eu não pedi pelo GoFundMe. Eu deletei meu canal do YouTube. Eu queria o meu trabalho de volta. Você não deseja esse tipo de coisa uma vez que sua família está depende de você", disse Alex Ramirez, porém o canal dele continua ativo.

Alex Ramirez esclareceu que ele "não presenciou um assassinato", mas que ao entrar em um estacionamento, ele viu algo "cair do banco do passageiro" de um caminhonete, e que era algo "comprido e embrulhado em um saco de lixo".

"O que mais isso poderia ser?", indagou Alex Ramirez.

Ramirez esclareceu que ele "não presenciou um assassinato", mas que ao entrar em um estacionamento, ele viu algo "cair do banco do passageiro" de um caminhonete (uma Chevy Silverado preta, assim como na foto acima),
e que era algo "comprido e embrulhado em um saco de lixo"
Um homem chamado "Keem", o proprietário do canal do Youtube denominado "#DramaAlert", disse que foi o responsável por criar a campanha no site "GoFundMe.com", e que posteriormente teria repassado a conta para o Alex Ramirez. Ele insistiu em dizer que não conhecia o Alex Ramirez antes desse último fim de semana, e "não lembrou de ligar antes para o departamento de polícia para verificar a sua história".

"Está começando a se parecer com uma farsa. Estamos tentando entrar em contato com os noticiários locais para falar com o departamento de polícia", disse Keem, alegando ainda que Alex Ramirez havia conseguido transferir cerca de US$ 1.500 (cerca de R$ 5.000) da conta do GoFundMe antes de ter sido bloqueada pelos administradores do site, ontem à tarde (11). Isso era algo que contradizia o que foi comunicado por Bobby Whithorn, porta-voz do site de financiamento coletivo.

Apesar da conta estar suspensa, Keem disse que Alex Ramirez ainda tinha acesso a conta. Assim sendo, o site "The Daily Beast" perguntou ao Ramirez se isso era realmente verdade.

"Isso importa? Entende o que eu quero dizer? Eu não preciso disso, cara. Eu deletei o meu canal. Não serei ninguém depois disso", respondeu Alex Ramirez. Aliás, ele foi questionado se ele era responsável por espalhar outros boatos semelhantes em uma conta que ele supostamente teria, só que com outro nome. Alex ficou extremamente nervoso, respondeu rispidamente, e desligou a ligação do Skype.

Sinceramente, AssombradOs? O caso é falso, e tomem cuidado com o que é divulgado tanto no Youtube, quanto na internet, visto que estamos em uma época que informação de qualidade se tornou quase um privilégio para poucos. É por esse mesmo motivo, que fazemos questão de mostrar a realidade dos acontecimentos, e continuaremos nosso trabalho para trazer sempre uma informação de qualidade para vocês.

Comentários Finais


Evidentemente, nos próximos dias, semanas e meses, o mundo estará diante de um grande dilema social: um jogo interessante e divertido para todas as idades, e que a maioria das pessoas podem jogar através de seus celulares, contrastando com a criminalidade, o terrorismo e a violência silenciosa provocada por pedófilos. Se antigamente os bandidos monitoravam as redes sociais de suas vítimas para saberem onde elas estavam, agora podem simplesmente baixar um mero jogo para ficarem sabendo o destino de dezenas de pessoas. Muitas delas estarão olhando atentamente e vidradas na tela dos seus celulares, distraídas, e até mesmo conversando despretensiosamente com outros jogadores desconhecidos, muitos deles mais velhos, que podem atrair crianças para os mais pervesos destinos possíveis. A Nintendo, como sempre, pensa em seu próprio mundo. Apesar da boa intenção em fazer com as pessoas se exercitem, andem mais, se movimentem, e socializem mais através da própria tecnologia em constante evolução, ela proporciona um cenário sem precedentes. Apesar dos vídeos quase sempre mostrarem jogadores felizes, empolgados e se divertindo com o "Pokemon Go", o mesmo poderá se transformar em uma ferramenta muito útil para os criminosos. A única medida que a Nintendo anunciou até agora é o lançamento de gadget (um pequeno equipamento) ao custo adicional de US$ 35 (cerca de R$ 120 em uma conversão direta, mas sabemos que se fosse vendido em nosso país custaria muito mais do que isso) para que as pessoas não olhem tanto assim para o celular. Isso não resolve absolutamente em nada o problema gerado pelo "Pokémon Go". Gostaria muito da saber o que a Nintendo e aqueles que estão felizes e radiantes em divulgar o jogo diriam para uma mãe que tiver uma filha pequena estuprada por um, dois, quatro, vinte homens, simplesmente porque ela foi "caçar pokémons". Aliás, tem resposta decente para isso? É óbvio que a Nintendo não inventou a pedofilia, o estupro de vulneráveis ou qualquer outro tipo de violência, mas criou um mecanismo eficiente e facilitador para a propagação desse comportamento vil do ser humano, e até agora não demonstrou como resolver esse impasse.

Não estou dizendo que ninguém deve jogar o "Pokémon Go", mas que principalmente o público infanto-juvenil redobre a atenção, procure antes sobre o local que está sendo marcado no mapa, e pergunte para sua família (seja o pai, mãe, tios, avós, irmãos etc). O mesmo serve para os pais, que devem interagir com seus filhos, e acompanhá-los sempre que possível, nem que seja para combinar um dia na semana apenas para ir ao shopping ou em um parque para que seus filhos se divirtam com o jogo em segurança. É claro, que escrever isso serve como orientação, porém sabemos que crianças são muito rápidas, e nem sempre é possível segurá-las em casa. Portanto, é interessante que os próprios pais sejam estimulados a participarem do jogo, capturarem também os pokémons, e transferí-los para seus filhos ao final de um dia de trabalho. A criança ou o adolescente certamente irá querer capturar pokémons por ela mesma, explorar os espaços, porém é necessário que compreenda os riscos, e nessa hora o diálogo é fundamental para que esse entendimento fique claro na cabeça delas. É justamente esse tipo de orientação que se espera da Nintendo nas próximas semanas, porque não adianta ser criativo, é necessário conteúdo e conscientização. Não adianta ter algo de grande porte nas mãos se o objetivo é apenas atrair público sem oferecer os dois lados da mesma moeda.

Sinceramente, pior situação enfrentarão os países que infelizmente se destacam pelos altos índices de criminalidade, visto que essas situações "inusitadas" ou "macabras" continuarão se repetindo, ainda mais quando esse jogo for oficialmente lançado em todas as partes do mundo, e os problemas com falhas e instabilidades dos servidores forem resolvidos. Não é algo que passível de ser ignorado. É necessário novamente compreender os benefícios e os malefícios do "Pokémon Go", assim como existe em qualquer outro jogo on-line ou rede social. A questão básica é que a franquia "Pokémon" possui uma forte influência em praticamente todas as idades, e como dissemos anteriormente, o jogo está se tornando uma Febre, que daqui algum tempo tem tudo para evoluir para a Gripe Espanhola. Resta a dúvida se teremos a cura para isso, exceto contar o número de vítimas intrisecamente relacionadas ao jogo. Por outro lado, não podemos demonizá-lo completamente, uma vez que se as pessoas não lutarem que haja um melhor policiamento, e clamarem por leis mais rígidas contra criminosos covardes, por parte das autoridades e da Justiça, ficaremos reféns dentro de nossas próprias casas. Será bom que as pessoas ao saírem de suas casas, também se reúnam para "capturar" políticos, e fazer com que eles lutem por seus cidadãos, para que eles tenham o direito constitucional de ir e vir, de serem felizes e se divertirem em paz com suas famílias. Caso isso não aconteça, e as pessoas não entendam a dimensão de onde esse debate pode chegar, somos nós, contribuintes, que continuaremos a ser caçados diariamente nas ruas do nosso país.

Até a próxima, AssombradOs.

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://county10.com/201021174044426240
http://county10.com/201050801366368256
http://fox2now.com/2016/07/10/st-louis-area-robbers-targeting-pokemon-go-players/
http://gizmodo.com/armed-robbers-used-pokemon-go-to-find-9-victims-1783416898?utm_campaign=socialflow_gizmodo_facebook&utm_source=gizmodo_facebook&utm_medium=socialflow
http://ktla.com/2016/07/10/pokemon-go-used-by-robbers-to-target-victims-in-st-louis-area-police/
http://www.cartelpress.com/pokemon-go-major-highway-accident-man-stops-middle-highway-catch-pikachu/
http://www.ktvq.com/story/32403198/wyoming-teen-playing-new-pokemon-game-on-phone-discovers-body

http://www.opposingviews.com/i/society/crime/german-undertaker-passes-out-after-92-year-old-dead-woman-opens-coffin
http://www.polygon.com/2016/7/8/12128822/pokemon-go-worst-places-faq
http://www.scarymommy.com/man-pokemon-go-app-wife-labor/
https://www.buzzfeed.com/juliareinstein/this-guy-who-caught-a-pidgey-while-his-wife-gave-birth-is-th?utm_term=.xsbDMnM9jL#.lrjDBwBO1V
https://www.inverse.com/article/18071-teen-finds-body-while-playing-pokemon-go
https://www.reddit.com/r/gaming/comments/4ro2iv/when_your_wife_is_about_to_have_a_baby_and
Comentários