29 de julho de 2016

Conheça Rahma Haruna: A Adolescente que "Médicos" Disseram Ter Sido "Amaldiçoada por Djinns", na Nigéria


Por Marco Faustino

Considerando as imagens acima, muito provavelmente você já deve ter lido essa história em outros lugares, só que com títulos um pouco diferentes: "A trágica história da garota que vive em uma bacia", "Nigeriana vive em bacia à espera de descobrir que doença tem", "Triste realidade da jovem Rahma Haruna que vive dentro de uma bacia". Assim sendo, resolvi abordar esse assunto de uma forma um pouco diferente, sem fazer muita questão de mencionar, que o corpo e a cabeça da jovem Rahma Haruna são apoiados dentro de uma bacia. Essa história de vida foi contada de forma muito simplificada pela mídia, e achei interessante trazer um conteúdo um pouco mais robusto para vocês. É claro que muitos devem estar se perguntando o poderia existir de "assombrado" em toda essa história. Bem, a resposta é bem simples. O pai de Rahma, o Sr. Hussaini, disse que procurou diversos "médicos" desde o nascimento de sua filha, que teve seu crescimento interrompido subitamente aos seis meses de idade. Segundo ele, alguns desses "médicos" sugeriram que sua filha havia sido amaldiçoada por "djinns" (entidades sobrenaturais da mitologia islâmica), e por esse motivo ela possui essa condição até hoje.

Não faz muito tempo que fizemos uma postagem mencionando "djinns". Alguém se lembra daquele caso envolvendo uma mulher que foi acusada de matar duas filhas por asfixia em uma espécie de ritual para evitar que fossem possuídas por "djinns"? Naquele caso, Ikram Benhaddi, 31 anos, foi condenada a 18 anos de prisão, na tarde do dia 24 de junho, em Zaragoza, na Espanha, tão somente pelo assassinato de sua filha chamada Marwa, em 2014, enquanto amamentava. Também fizemos um "Minuto AssombradO" sobre  divisórias móveis de madeira, que estariam se movimentando sozinhas durante a madrugada em uma mesquita na Malásia. Na época, um praticante do Islamismo chamado Sa'ad Jaafar, 49 anos, disse que estava voltando para sua casa, em uma cidade próxima, quando parou para prestar sua colaboração e tentar solucionar o "mistério" que cercava o caso. Foi quando ele teria sentido a presença de "djinns", que segundo ele, já estariam vivendo há 400 milhões de anos nos arredores do local onde a mesquita foi construída. Um vídeo publicado posteriormente mostrou claros indícios que a movimentação seria tão somente em razão de rajadas de vento que passavam pelo interior da mesquita.

Coincidemente, na semana passada, sugiu na mídia internacional essa notícia sobre o caso da jovem Rahma Haruna que, aos 19 anos, e mesmo diante de sua limitação física, ainda sonha em ter um comércio na região onde vive. Provavelmente essa postagem pode ser uma lição de vida para muitos que estão lendo esse texto, nesse exato momento, e reclamam de algum detalhe em seus corpos ou estão se vendo diante de dificuldades aparentemente insolúveis. Em alguns outros sites, percebi que o conteúdo motivou discussões sobre correntes religiosas e até mesmo filosóficas, mas esse não é o objetivo dessa postagem. Acredito que será interessante contar tudo isso de uma maneira mais completa, sem simplesmente realizar a mera tradução de um tabloide britânico, para que vocês tenham uma base sólida e formem suas próprias opiniões. Enfim, vamos saber mais sobre esse assunto?

Como Toda essa História Começou a Ser Divulgada pela Mídia Nigeriana


No fim do ano passado, mais precisamente na última semana de dezembro, Rahma Haruna, acompanhada de seu irmão mais novo e sua mãe, a Sra. Fadi, foram até um supermercado da região de Kano, na Nigéria. Eles acabaram encontrando um homem chamado Ibrahim M. Jirgi, um filantropo e ex-correspondente da BBC, que ficou muito comovido com sua situação e sua história. Ele doou uma cadeira de rodas para a menina, que era transportada por sua mãe dentro de uma bacia plástica de cor verde. Sim, a mesma bacia que facilmente encontramos em lojas de artigos populares, era praticamente o local onde Rahma tinha passado boa parte dos seus 19 anos de vida.

Ibrahim M. Jirgi, um filantropo e ex-correspondente da BBC, que doou uma cadeira de rodas para Rahma Haruna

Ibrahim sentiu a necessidade de contar aquela história, visto que mais pessoas precisavam saber da existência de Rahma. Assim sendo, ele tirou uma foto, que em seguida foi publicada por jornais locais. O caso chamou a atenção do fotógrafo Sanni Maikatanga, que resolveu ir até a residência da família de Rahma para conhecê-la. Como resultado, ele tirou mais algumas fotos da menina, e compartilhou uma delas através de sua conta no Instagram. Confiram a sua publicação abaixo:

Publicação do fotógrafo Sanni Maikatanga, em sua conta no Instagram, no dia 31 de dezembro de 2015
O dia de sua postagem não poderia ter sido mais emblemático: 31 de dezembro de 2015, véspera de ano novo. E obviamente, assim como a maioria das pessoas nesse dia, Sanni Maikatanga, "agradeceu a Deus" por tudo o que ele fazia pelas pessoas. Muito provavelmente, ele deveria estar "agradecendo a Deus" por tudo o que tinha ao se deparar com a situação de Rahma Haruna, não por sua limitação física, mas pelo exemplo de vida e luta que ela demonstrava para ele.

"Nós temos que ser gratos ao Todo Poderoso Allah, por tudo o que ele fez para nós. Basta olhar para esta imagem de uma menina com deficiência física de 19 anos, chamada Rahma Haruna, sendo carregada em uma bacia plástica nos arredores de Kano, pedindo esmolas...", disse o fotógrafo Sanni Maikatanga, em sua postagem no Instagram. Aliás, sua postagem, que também foi compartilhada no Facebook e no Twitter, simplesmente viralizou pelo continente africano, ou seja, o ano de 2016 tinha tudo para ser um pouco melhor para aquela adolescente.

O fotógrafo Sanni Maikatanga (à direita) ao lado de sua própria mãe (à esquerda),
e adolescente Rahma Haruna (em primeiro plano)
No dia seguinte, a surpresa veio através de uma outra publicação do próprio Sanni Maikatanga em seu Instagram. Ele revelou que desde que ele postado as fotos de Rahma Haruna, ele tinha recebido diversas ligações de pessoas que estavam dispostas a ajudá-la, incluindo uma organização não-governamental (ONG). Confiram sua postagem:

Segunda publicação do fotógrafo Sanni Maikatanga, em sua conta no Instagram, no dia 1 de janeiro de 2016

"Graças as postagens da foto dessa menina em minhas contas no Instagram, Facebook e Twitter, que muitas pessoas comentaram, sugeriram e outras compartilharam as fotos em suas respectivas contas. Desde ontem eu recebi uma ligação de uma senhora chorando, que queria doar algo para essa menina devido a sua condição. Também houve um homem que conversou comigo pelo Facebook, pedindo para lhe passar o número da minha conta bancária, porque ele gostaria de ajudar na educação do menino que cuida da garota. Ele vai enviar o dinheiro na segunda-feira. Outras pessoas também me aconselharam a divulgar todas as pessoas que curtiram ou comentaram na foto. Qualquer valor importa, vamos nos unir e ajudar essa menina e seu irmão. Ainda preciso dizer que uma ONG assumiu voluntariamente a responsabilidade em fazer com as doações cheguem até eles. Irei abrir uma conta em nome da menina, se as pessoas estiverem dispostas a ajudar, mas ainda verei o que posso fazer daqui para frente...", disse Sanni Maikatanga.

Até aquele momento não se sabia muito a respeito de Rahma Haruna. Era apenas divulgado que a menina morava em um vilarejo chamado Lahadin Makole, na província de Warawa, do estado de Kano, na Nigéria, e que ela e parte de sua família viajavam diariamente até a cidade de Kano (capital do estado de mesmo nome), a cerca de 26 km, para pedir esmolas. Sua família era composta basicamente por quatro pessoas: a própria Rahma Haruna, seu pai Hussaini Haruna, sua mãe Fadi Haruna, e seu irmão de apenas 10 anos de idade chamado Fahad Haruna.

Aliás, a cidade de Kano é considerada a terceira maior cidade da Nigéria com cerca de pouco menos de 3 milhões de habitantes segundo o último censo realizado em 2006 (estima-se que a população atualmente seja de 3,5 milhões de habitantes). A Nigéria possui um dos piores índices de desenvolvimento humano do mundo, e sofre com a fome, a seca e a miséria. Como se isso tudo não bastasse, o país ainda sofre com a atuação do grupo radical islâmico "Boko Haram", um grupo terrorista violento, que usa a fé para recrutar pessoas para uma campanha que prega o caos e a miséria na Nigéria, onde até mesmo crianças são usadas em ataques suicídas.

Imagem do Google Maps mostrando a localização da cidade de Kano, na Nigéria, em relação ao continente africano

Foto mostrando uma visão parcial da cidade de Kano, na Nigéria

A Visita de uma Estrela da Música Chamada "Di'Ja"


Entretanto, poucos dias depois, mais precisamente no dia 4 de janeiro, a condição de Rahma Haruna chamou a atenção de "Di'Ja". Provavelmente, vocês não devem conhecer quem é essa pessoa, mas saibam que "Hadiza Blell", mais conhecida por "Di'Ja", é uma cantora de origem africana muito popular de R&B (Rythm & Blues), cujo pai nasceu na Nigéria, e a mãe em Serra Leoa. Através de sua conta no Twitter ela pediu encarecidamente por informações que pudessem levá-la até Rahma Haruna, visto que ela tinha ficado muito comovida com sua situação.

"Di'Ja", é uma cantora de origem africana muito popular de R&B (Rythm & Blues), cujo pai nasceu na Nigéria, e a mãe em Serra Leoa. Através de sua conta no Twitter ela pediu encaridamente por informações que pudessem levá-la até Rahma Haruna, visto que ela tinha ficado muito comovida com sua situação
"Por favor me enviem uma mensagem se vocês souberem como entrar em contato com essa linda alma (informações sérias, por favor, pelo amor de Deus). Dizem que ela tem apenas 19 anos e não sei se ela nasceu assim. Ela se parece com uma criança. Seu espírito só mostra a força e contentamento. Estou repleta de gratidão, alegria e amor todos os dias, porque sou grata. Você também deve ser... Allahu Akbar ("Deus é Grande")", escreveu "Di'Ja" em seu Instagram, sendo divulgado também através de sua conta no Twitter.

Assim sendo, no dia 10 de janeiro, "Di'Ja" visitou Rahma Haruna e publicou algumas fotos de seu encontro com ela. Não foram divulgados maiores detalhes sobre esse encontro, mas acreditamos que algumas doações em mantimentos ou roupas foram feitas pela cantora. Confiram algumas fotos:

No dia 10 de janeiro, "Di'Ja" visitou Rahma Haruna e publicou algumas fotos de seu encontro com ela

Não foram divulgados maiores detalhes sobre esse encontro, mas acreditamos
que algumas doações foram feitas pela cantora

As fotos do encontro de "Di'Ja" e a jovem "Rahma Haruna" foram tiradas pelo fotógrafo Sanni Maikatanga


O "Repentino Interesse" das Autoridades Locais Sobre a Situação de "Rahma Haruna"


Devido a grande repercussão em torno desse caso na Nigéria, as autoridades locais, principalmente do governo estadual de Kano, também resolveram "demonstrar solidariedade" em relação a situação de Rahma Haruna. No dia 29 de janeiro, através de "Barr. Zubaida Damakka Abubakar", Comissária Honorária de Política para Mulheres e Desenvolvimento Social do Governo Estadual de Kano, foram doados mantimentos para Rahma e sua família. Barr. Zubaida disse que "o governo estadual havia se sentido tocado" devido a condição da menina, e que faria de tudo ao alcance deles para que Rahma Haruna não ficasse desamparada.

No dia 29 de janeiro, através de "Barr. Zubaida Damakka Abubakar", Comissária Honorária de Política para Mulheres e Desenvolvimento Social do Governo Estadual de Kano, foram doados mantimentos para Rahma e sua família

"O governo continuará cuidando de seu bem-estar para garantir que ela viva o mais confortável possível, certificando-se que ela não tenha mais que pedir esmolas devido a sua deficiência física", disse Barr. Zubaida, acrescentando que estava impressionada com Rahma Haruna.

Barr. Zubaida disse que o governo estadual havia se sentido tocado devido a condição da menina, e que faria de tudo ao alcance deles para que Rahma Haruna não ficasse desemparada
"Fiquei surpreendida pelo entusiamo da menina em ter seu próprio negócio ao invés de ficar pedindo esmolas, uma prática em que ela e seu irmão estão envolvidos", completou. Ela ainda fez questão de destacar que a doação era para que a família pudesse ganhar a vida decentemente, e colocasse os filhos na escola. Nem Rahma, e nem seu irmão de 10 anos frequentavam a escola.

Barr. Zubaida ainda fez questão de destacar que a doação era para que a família pudesse ganhar a vida
decentemente e colocasse os filhos na escola
Resumindo, os itens doados serviriam para que a menina e sua família pudessem abrir um "pequeno negócio". Está curioso para saber quais foram esses itens? Bem, confira a lista: 10 caixas de macarrão, 2 fardos de detergente, 10 caixas de biscoitos, 2 fardos de semolina, um fardo de arroz, uma saca de feijão de soja, 2 galões de óleo de cozinha de 25 litros cada, e a quantia de 20 mil nairas (cerca de R$ 220,00 pela cotação oficial atual, que obviamente pode variar bastante na prática, ainda mais se tratando da Nigéria). Sim, a lista acima foi a doação oficial do governo estadual de Kano para que Rahma Haruna pudesse abrir um pequeno negócio e ao mesmo tempo alimentar sua família.

Não é nem preciso dizer que imediatamente alguns sites de notícias nigerianos criticaram a ínfima doação por parte do governo estadual de Kano. Segundo um site nigeriano chamado Vivian Gist, algumas pessoas diziam que valor total da doação era inferior ao custo de uma cadeira de rodas, que anteriormente havia sido doada por Ibrahim M. Jirgi, que nem quis tanta atenção sobre sua doação quanto o governo. Outros usuários apontavam que a doação era uma "piada monumental" do governo local, visto que os alimentos doados seriam consumidos em pouco menos de 2 meses pela família, e que Rahma Haruna precisava de uma mudança em sua qualidade de vida, não apenas o que foi doado.

Segundo um site nigeriano chamado Vivian Gist, algumas pessoas diziam que valor total da doação era inferior ao custo de uma cadeira de rodas, que anteriormente havia sido doada por Ibrahim M. Jirgi
Uma pessoa chegou a comentar que Rahma era apenas mais uma em meio a milhares de pessoas com deficiência física, e que o governo local deveria cuidar de todas essas pessoas, não apenas devido a notoriedade na imprensa nigeriana. Enfim, foram poucas as pessoas elogiaram a atitude do governo (realmente poderia ter sido algo bem melhor ainda mais diante da quantidade de fotos que foram tiradas desse encontro, o que estamos publicando são apenas algumas dessas fotos).

De qualquer forma, o blog chamado "Linda Ikeji" foi um dos primeiros sites que começaram a divulgar mais detalhes a história de Rahma Haruna. Segundo esse blog, o pai de Rahma notou a deficiência da filha logo nos seis primeiros meses de sua vida, e devido à pobreza, ele não conseguiu levá-la até um médico especializado. Ele vendeu sua fazenda e tudo que ele tinha tentando dar o melhor tratamento possível para a filha, porém nunca obteve sucesso. Depois de muito tempo, ele se resignou ao "triste" destino que tinha sido reservado para ela, algo que muitas pessoas de sua comunidade acreditavam que era "obra de espíritos malignos". Devido a sua condição, a pobre menina não podia fazer praticamente nada sem a ajuda de um membro da família.

Desde então o assunto "esfriou" na mídia nigeriana, e pouquíssima informação era divulgada sobre Rahma Haruna. Todavia, essa situação iria mudar completamente em julho desse ano, quando a "Barcroft TV" foi até o vilarejo de Lahadin Makole, para contar novamente sua história, mas dessa vez para o mundo.

A Matéria Realizada pela "Barcroft TV" e a Divulgação do Caso na Imprensa Internacional


Antes de comentarmos sobre a matéria da "Barcroft TV" é importante ressaltar que o fotógrafo Sanni Maikatanga continuou mantendo contato com Rahma Haruna e sua família. Tanto é que ele realizou uma publicação em sua conta no Instagram em junho desse ano, dizendo que visitou a adolescente no dia 20 daquele mês, e ela parecia estar bem. Aliás, ela desejava um bom Ramadã (basicamente um mês muito importante e sagrado para os mulçumanos) para todos. Confira sua postagem abaixo:

Publicação do fotógrafo Sanni Maikatanga em sua conta no Instagram dizendo
que visitou a adolescente Rahma Haruna no dia 20 de junho desse ano
Provavelmente foi devido a manutenção desse contato, que a história de Rahma Haruna despertou interesse na equipe da "Barcroft TV", que logo em seguida foi em sua casa para realizar uma matéria contando um pouco mais sobre a sua vida. Convido que vocês assistam o vídeo abaixo (não se preocupem, iremos detalhar para vocês o que mencionado), que foi publicado na conta da própria "Barcroft TV", no Youtube, no dia 19 de julho desse ano (em inglês):



No vídeo, a Sra. Fadi, mãe de Rahma Haruna conta que sua filha nasceu perfeitamente normal e saudável, porém a partir dos seis meses de vida, a menina começou a enfrentar dificuldades de locomoção, e simplesmente não conseguia engatinhar assim como qualquer outro bebê faria.

"Ela começou ter febre e, em seguida, passou a ter dores no estômago. Essas dores passaram para algumas partes do seu corpo tais como mãos e pernas. Ela não consegue se movimentar quando a dor aparece", disse a Sra. Fadi. Basicamente, Rahma Haruna sofre de dores crônicas pelo corpo, porém ainda assim ela se mostrava grata diante da família que possui.

"Eles me ajudam muito, me dão tudo o que eu preciso", disse Rahma Haruna em relação a sua família. Aliás, seu irmão de apenas 10 anos de idade, é o principal responsável por ela, visto que era ao lado dela que ambos pediam esmolas pelas ruas da cidade de Kano, na Nigéria, apesar de não ter ficado suficientemente claro se tal situação ainda acontece. Acreditamos que não, principalmente devido as doações.

"Eles me ajudam muito, me dão tudo o que eu preciso", disse Rahma Haruna em relação a sua família.


"Eu a ajudo de diversas maneiras. Banhá-la é outra coisa que eu faço, e a levo para passear todos os dias. Fico feliz sempre que vejo as pessoas ajudando. Gosto de levá-la até nossos parentes. Ela fica feliz quando nós os visitamos", disse Fahad, irmão de Rahma. Contudo, era o pai da adolescente que mais demonstrava estar abatido diante da situação.

"Passei 15 anos procurando por uma cura. Trabalho no campo, no comércio, e faço de tudo para procurar trabalho e poder pagar suas despesas. Já vendi quase tudo o que eu tinha. Gastei mais de 1 milhão de nairas (cerca de R$ 11.000 pela cotação oficial atual) até agora. Só Deus sabe o que eu já gastei. Viajamos para diversos lugares em busca de médicos", disse Hussaini, pai de Rahma.

  A Sra. Fadi, mãe de Rahma Haruna conta que sua filha nasceu perfeitamente normal e saudável, porém a partir dos seis meses de vida, a menina começou a enfrentar dificuldades de locomoção, e simplesmente não conseguia engatinhar assim como qualquer bebê faria
Entretanto, algo que já chamava a atenção anteriormente, mas que ficou bem evidente diante da declaração da mãe de Rahma Haruna, é que a mesma teria sido levado a médicos, que disseram que a menina tinha sido amaldiçoada por um "djinn". Resumindo, sua situação jamais teria cura, visto que ela teria sido atacada por uma entidade sobrenatural ainda quando era bebê. Soa inacreditável, mas foi exatamente isso que foi mencionado pela família.

Nesse ponto vale a pena ressaltar, que "djinns" é o que nós conhecemos como "gênios" (assim como os "gênios da lâmpadas"), porém com uma conotação muito mais ampla e mitológica dentro do Islamismo. É uma entidade sobrenatural do mundo intermediário entre o angélico e o humano, e que poderia ser associada tanto para o bem quanto para o mal. Portanto, o "gênio" é concebido como um ente espiritual ou imaterial, muito próximo do ser humano, e sobre o qual exerce uma forte, cotidiana e decisiva influência. Os mesmos teriam sido criados a partir de uma chama de fogo sem fumaça.

Como exemplos de "djinns" sendo representados no Ocidente, podemos citar o desenho infantil "Alladin", e o seriado norte-americano "Jeannie é um Gênio". Nesse último caso, a protagonista Jeannie, interpretada por Barbara Eden, é uma "djinn" que vive dentro de uma garrafa sob os cuidados de um oficial da Força Aérea dos Estados Unidos. Jeannie frequentemente concede o pedido, mas quase sempre o resultado nem sempre é o esperado, o que gera muita confusão. No entanto, apesar de parecer divertido, "fora da ficção" ao solicitar ajuda a "djinns malignos" (através de pedidos ou favores) quase sempre a pessoa será traída e terá uma espécie de ajuda totalmente distorcida, que não irá resolver a necessidade original de quem realizou o pedido. Apenas irá satisfazer o próprio anseio do "djinn maligno".

Nesse ponto vale a pena ressaltar, que "djinns" é o que nós conhecemos como "gênios" (assim como os "gênios da lâmpadas"), porém com uma conotação muito mais ampla e mitológica dentro do Islamismo


Vale lembrar também que no caso daquela mãe, que era acusada de matar as próprias filhas na Espanha, a mesma era suspeita de tampar a boca das filhas com as mãos, porque havia uma crença que um "djinn" poderia entrar pela boca das crianças menores de 3 meses de idade.

De qualquer forma, a história de Rahma é muito além do que uma crença em uma determinada religião. Ela compreende exatamente suas limitações físicas, mas tenta lidar com elas, assim como as dores constantes da melhor maneira possível. Ela se agarra firmemente à esperança de um futuro melhor, e chegou a compartilhar seu principal sonho diante das câmeras da "Barcroft TV".

"Agradeço a Deus em tudo que faço. Quero começar um negócio. Uma mercearia que venda de tudo. Isso é tudo o que eu quero", completou Rahma Haruna.

Comentários Finais


Poder contar um pouco mais sobre a história de Rahma Haruna é um privilégio. Isso porque a adolescente nigeriana de apenas 19 anos, apenas quer ser igual a qualquer um de nós. E isso não significa ter dois braços e duas pernas, isso significa ter uma vida feliz e ao lado das pessoas que ela ama. Além disso, ela quer ser proprietária de uma mercearia onde venda de tudo um pouco. Ela não tem grandes ambições, sabe muito bem de suas limitações físicas, mas ela tem algo dentro dela que muitas vezes é escasso dentro de algumas pessoas: esperança. Uma palavra que está muito acima de qualquer religião, de qualquer crença ou etnia. É uma palavra única, que reúne diversos sentimentos em um espaço tão apertado, que parece impossível imaginar os desdobramentos que ela possa provocar. Foi exatamente em um supermercado onde ela conheceu um homem, que após 19 anos sem saber de sua existência, doou-lhe uma cadeira de rodas. Apesar de Rahma não poder movimentá-la por conta própria, a cadeira deu asas a sua imaginação, e um sopro de vida seguiu em sua direção. Na décima segunda badalada do relógio, ao mesmo tempo que o mundo inteiro soltava fogos, e se deslumbrava diante dos céus iluminados, o rosto de Rahma repousava exausto em uma cadeira de rodas após passar um dia inteiro ao lado de seu irmão mais novo. Contudo, eles não passaram o dia brincando, eles passaram pedindo esmolas nas ruas da cidade de Kano. Assim como milhões de pessoas ao redor do mundo, eles não sabiam se conseguiriam comer naquela noite ou no dia seguinte.

Entretanto, no primeiro dia desse ano, as primeiras doações começaram a aparecer. Uma após outra, para a felicidade até mesmo de quem eternizou diante das lentes toda a história de uma vida. Despertou o interesse de uma cantora, e inclusive das autoridades públicas, que apesar de tentarem fazer propaganda governamental em detrimento do sofrimento de Rahma, colaboraram de certa forma para que sua imagem continuasse um pouco mais sendo divulgada pela mídia. Ao ser divulgada, Rahma conseguia cada vez mais doações. Felizmente, a incompetência do governo de Kano acabou sendo favorável a própria Rahma. Afinal, se não fosse a pífia doação destinada a ela e sua família, não teríamos tantos comentários de pessoas revoltadas com o governo, e seu caso talvez não despertasse tanta vontade de outras pessoas a ajudarem. Por outro lado, é muito difícil esperar qualquer outra coisa de um país marcado na pele e na alma. Sucessivas instabilidades e escândalos de corrupção na política contribuíram decisivamente para que sua população fosse penalizada, até mesmo por grupos radicais islâmicos. Enfim, fato é que se passaram apenas 7 meses desde que a vida de Rahma começou lentamente a ter um certo alívio, pouco tempo para quem esperou tanto, pouco tempo diante de uma respiração ofegante de quem tem pressa para viver.

É impossível não dizer que Rahma Haruna é uma lição de vida, por isso fiz questão de colocar imagens nessa postagem em que ela sempre aparecia sorrindo, e tratá-la o tempo todo da maneira pela qual ela deseja que a vejam: uma pessoa como qualquer outra que sonha ter uma vida feliz e tranquila ao lado de quem ama. É surreal saber que pessoas atribuem sua condição física a "gênios", pois não precisa sair de nenhuma lâmpada para entender que não se trata disso. Ainda que se tratasse, a mensagem que Rahma tem a dizer para cada um de nós, é muito além do que qualquer entidade sobrenatural pudesse fazer para silenciá-la. Conforme dissemos anteriormente, seu sonho é ter um comércio, e nem precisa ser algo grandioso. Pode ser apenas uma pequena venda, porque grandioso é Deus o qual ela deposita sua fé. Porém, não importa qual seja o nome do Deus que você queira atribuir ou se questionar onde ele está que a faz sofrer dessa forma. Rahma Haruna está muito acima de sua própria crença. Por um breve momento ela nos fez esquecer do país em que vive, da situação em que vive, das dores constantes que sente, e nos doou um pouco de sua esperança, algo pelo qual jamais poderemos pagar.

Até a próxima, AssombradOs.

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://nypost.com/2016/07/20/girl-who-lost-use-of-arms-and-legs-lives-in-a-plastic-bucket/
http://pulse.ng/celebrities/di-ja-mavin-singer-visits-girl-with-no-limbs-in-kano-id4555194.html
http://www.barcroft.tv/girl-born-with-underdeveloped-limbs-lives-in-bowl-kano-nigeria
http://www.catholic.org/news/international/africa/story.php?id=70021
http://www.dailymail.co.uk/news/article-3699166/Teenage-girl-born-mystery-condition-stopped-limbs-growing-spends-life-living-PLASTIC-BOWL.html
http://www.lindaikejisblog.com/2016/01/photo-kano-govt-empowers-limbless-rahma.html
http://www.telegraph.co.uk/news/2016/07/20/rahma-the-nigerian-teen-who-lives-in-a-plastic-bowl-dreams-of-ru/
http://www.viviangist.com/rahma-haruna-girl-without-limbs-receives-help-from-kano-state-government-photos
https://www.naij.com/686254-music-star-plans-save-lives-photos.html
https://www.naij.com/694994-mavin-star-dija-visits-girl-half-body-lives-plastic-basin-kano-photos.html
https://www.youtube.com/watch?v=AGizTkDfxuI
Comentários