18 de maio de 2016

Transplante de Cabeça: As Últimas Novidades Sobre o Assunto e a "Crise Financeira" Apontada por Valery Spiridonov

Por Marco Faustino

Se você é um leitor assíduo de nosso blog ou um inscrito atento, que acompanha diariamente os vídeos postados em nosso canal no Youtube, logo vai perceber que essa é mais uma postagem sobre um tema que vem tirando o sono de muitos neurocirurgiões ao redor do mundo. Vale lembrar, que desde o começo do ano passado, o blog "AssombradO.com.br" é um dos poucos sites em língua portuguesa, que permanece antenado as notícias que são divulgadas quando o assunto é relacionado a "transplante de cabeça".

Ainda em 2015, o mundo conheceu o Dr. Sergio Canavero, diretor do Grupo de Neuromodulação Avançada de Turim, anunciando que faria o primeiro transplante de cabeça humana dentro de 24 meses, ou seja, em 2017. Para isso ele tinha um voluntário, um homem de nacionalidade russa chamado Valery Spiridonov, que possui a doença de Werdnig-Hoffmann, também conhecida como atrofia muscular espinhal. Essa é uma condição debilitante, eventualmente fatal, que visivelmente havia tomado conta de boa parte do corpo do russo, que hoje possui 31 anos de idade.

Ao longo do tempo, tivemos uma série de acontecimentos muito interessantes, e que já foram exaustivamente abordados por nós. Caso você seja novo em nosso blog, em nosso canal no Youtube ou não esteja se lembrando muito bem sobre esse caso, convido a vocês acessarem a seguinte postagem: Transplante de Cabeça: Sergio Canavero Diz Que Cientistas Chineses Transplantaram a Cabeça de um Macaco. O motivo? Bem, fizemos uma espécie de "resumão" para que vocês pudessem ficar sabendo dos principais detalhes de uma maneira mais ampla e completa, sem gastar muito tempo ao consultar cada postagem separadamente (muito embora fiquem à vontade para acessá-las). Portanto, se você não se sente muito seguro e tem receio que não vai conseguir entender muito bem essa sexta postagem sobre esse tema, consulte o material que publicamos anteriormente. Tenho certeza que vocês saírão muito bem informados, combinado?

Nessa sexta postagem você ficará sabendo das últimas novidades sobre como anda o planejamento para a possível realização do primeiro "transplante de cabeça humana" (também chamado de "transplante de corpo" por algumas outras pessoas que assim preferem denominar o procedimento), e a suposta crise financeira apontada por Valery Spiridonov, que inclusive veio a público para inaugurar sua loja virtual, cuja renda seria revertida para financiar sua eventual cirurgia. Recentemente a mídia voltou a divulgar o assunto e passou a divulgar detalhes bem superficiais do procedimento. Além disso, houve uma alegação um tanto quanto surpreendente: o primeiro paciente a passar por esse transplante seria um chinês, e não mais Valery Spiridonov. A situação está ficando cada vez mais estranha... Vamos saber mais sobre esse assunto?

As "Notícias Idênticas" que Foram Publicadas na Revista Newsweek e no Site do Jornal "The Independent"


Desde o final do mês passado, alguns sites de notícias internacionais passaram a comentar novamente sobre a intenção de Sergio Canavero em realizar o que seria o primeiro "transplante de cabeça humana" da história da medicina. É interessante destacar, que até então Sergio Canavero havia declarado que ainda não tinha os equipamentos e as tecnologias necessárias para proceder com uma operação dessa magnitude e dessa importância, mas que tudo isso ficaria pronto até a data em que o procedimento, que envolveria mais de 150 profissionais da área médica, a um custo de milhões de dólares, fosse realizado.

Aparentemente, entre os dia 26 e 29 de abril desse ano, essa situação mudou um pouco. Foi nesse período que tanto o site da "revista Newsweek", quanto do jornal britânico "The Independent" (atualmente apenas em versão online, visto que a versão impressa deixou de circular em março desse ano) publicaram exatamente o mesmo texto, mas que fornecia alguns detalhes sobre o plano que Sergio Canavero e sua eventual equipe tinham em mente. Até hoje os nomes dos profissionais que estarão envolvidos nessa ambiciosa e excêntrica jornada nunca foram divulgados, com exceção do cirurgião chinês chamado Xiaoping Ren, que alegou ter feito mais de 1.000 transplantes de cabeça em ratos, e mais recentemente de ter realizado um transplante de cabeça em um macaco.

O cirurgião chinês chamado Xiaoping Ren (à esquerda), que alegou ter feito mais de 1.000 transplantes de cabeça em ratos, e mais recentemente de ter realizado um transplante de cabeça em um macaco, ao lado do Dr. Sergio Canavero (à direita)
Confira um trecho do que foi publicado:

"Em um centro cirúrgico especialmente equipado de um hospital, duas equipes de cirurgiões irão trabalhar simultaneamente - uma estará focada em Valery Spiridonov, a outra se concentrará no corpo do doador - escolhido a partir de um paciente com morte cerebral e que tenha a mesma altura, tipo físico e imunotipo que o russo. Ambos os pacientes - anestesiados e usando tubos de respiração - terão suas cabeças presas por pinos de metal e suportes, sendo que eletrodos serão colocados em seus corpos para monitorar o cérebro e atividade cardíaca. Em seguida, a cabeça de Spiridonov será quase congelada, até chegar entre 12 a 15ºC, o que fará com que ele permaneça temporariamente com morte cerebral.

Os médicos então vão drenar o sangue do seu cérebro e colocá-lo em uma solução cirúrgica comum. Um cirurgião vascular envolverá tubos compridos de Silastic (uma combinação de silicone e plástico) ao redor das artérias carótidas e veias jugulares; estes tubos serão comprimidos de modo a interromper a corrente sanguínea, e posteriormente serão afrouxados para permitir a circulação do sangue quando a cabeça e novo corpo estiverem conectados. Assim sendo, as duas equipes, trabalhando em conjunto, irão fazer incisões profundas em torno do pescoço de cada paciente, fazendo uso de marcações por cores para identificar todos os músculos, tanto da cabeça de Spiridonov quanto do doador, para facilitar a reconexão.

Um cirurgião vascular vai envolver tubos compridos de Silastic (uma combinação de silicone e plástico) em torno das artérias carótidas e veias jugulares; estes tubos serão apertados de modo a interromper a corrente sanguínea, e posteriormente serão afrouxados para permitir a circulação do sangue quando a cabeça e novo corpo estiverem conectados
Em seguida, vem o passo mais crítico de todos. Utilizando um microscópio cirúrgico, os médicos irão fazer um corte limpo através de ambas as medulas espinhais com uma nanolâmina de US$ 200.000 feita de diamante, que de tão fina é medida em ångströms, que será fornecida pela Universidade do Texas. Então, a corrida contra o tempo começa. Uma vez cortada, a cabeça de Spiridonov terá de ser conectada ao corpo do dador e ter consequentemente o fluxo sanguíneo reestabelecido dentro de uma hora (quando a cabeça for transferida, os principais vasos sanguíneos serão comprimidos para evitar que o ar cause um bloqueio). Cirurgiões vão rapidamente suturar as artérias e veias da cabeça de Spiridonov em relação ao seu novo corpo. A corrente sanguínea do doador, em teoria, irá reaquecer a cabeça a cabeça de Spiridonov até chegar a temperatura normal dentro de poucos minutos.

De acordo com a revista Newsweek e o jornal "The Independent", a nanolâmina de US$ 200.000 será feita de diamante, que de tão fina é medida em ångströms, e será fornecida pela Universidade do Texas, nos Estados Unidos
... Os comprimentos dos troncos da medula espinhal transeccionados serão ajustados de modo que eles tenham os mesmos tamanhos, os axônios mielinizados, e porções das células nervosas como se fossem espaguetes, serão fundidas usando um tipo especial de cola feita de polietilenoglicol, um polímero inorgânico que Canavero diz ser um verdadeiro elixir mágico do procedimento. Desta forma, a função da medula espinhal será reestabelecida, permitindo que o citoplasma das células adjacentes se misturem.

Então, será o momento de garantir que a fusão espinhal esteja firme e segura através de algumas leve suturas feitas ao redor da medula, e através da fina membrana que envolve o cérebro e a medula espinhal. Para terminar as artérias vertebrais anteriormente expostas do doador e de Spiridonov também serão conectadas até atingir o fluxo de sangue adequado. Além disso, a dura-máter, a meninge mais externa e resistente que cobre o cérebro e medula espinhal será suturada com grampos e fios impermeáveis. Os médicos também irão reconectar a traqueia, o esôfago, os nervos frênicos, assim como todos os músculos afetados, e cirurgiões plásticos vão suturar a pele para que haja os melhores resultados estéticos possíveis.

A dura-máter, a meninge mais externa e resistente que cobre o cérebro e medula espinhal
será suturada com grampos e fios impermeáveis
Durante todo esse longo procedimento, os médicos vão assegurar um sistema imunitário suprimido através de medicação, e após o transplante, os médicos vão regularmente monitorar o sangue de Spiridonov para detectar a presença de anticorpos anti-doador, enquanto ele estiver em coma induzido por medicamentos durante quatro semanas para permitir que o seu cérebro se recupere. Durante esse período, os médicos irão estimular eletricamente a medula espinhal para promover a comunicação entre os neurônios e melhorar as funções motoras e sensoriais de Spiridonov. Uma vez que ele acorde, Spiridonov vai começar sua reabilitação, incluindo a treinamento em realidade virtual. Canavero prevê que o paciente será capaz de andar entre três a seis meses após a cirurgia".

Sinceramente, venho acompanhando de perto a sequência de notícias sobre esse assunto e não me lembro de ter lido antes que uma nanolâmina seria fornecida pela Universidade do Texas, nos Estados Unidos e nem mesmo que ela teria um custo estimado de US$ 200.000 (cerca de R$ 700.000 pela cotação atual). Sei que teoricamente haveria uma espécie de "nanolâmina" mesmo, mas não lembro de terem especificado o material ou quem a produziria. Aliás, esse detalhes sobre a nanolâmina sequer tinham sido mencionados no artigo de autoria do Sergio Canavero chamado "HEAVEN: The head anastomosis venture Project outline for the first human head transplantation with spinal linkage (GEMINI)", publicado em 2013.

De acordo com o que se sabe, o transplante seria realizado em duas etapas: a primeira chamada HEAVEN ("Head Anastomosis VENture") e protocolo GEMINI (a subsequente fusão da medula espinhal). Ambos são nomes conhecidos de quem é fã da franquia de jogos do Metal Gear. Havia uma grande especulação que tudo isso não seria nada além de uma engenhosa campanha de marketing do jogo Metal Gear Solid V: The Phantom Pain, que foi lançado no começo de setembro do ano passado. Resumindo, essa "teoria conspiratória" não foi confirmada na época, por mais que muitos continuem acreditando que isso ainda seja uma campanha de marketing da Konami. Quem sabe, não é mesmo?

O Dr. Sergio Canavero (foto superior) em comparação com o Dr. Evangelos Constantinou
do jogo Metal Gear Solid V: The Phantom Pain (imagem inferior), lançado em setembro de 2015
A notícia cita que o Dr. Xiaoping Ren, da Universidade de Medicina de Harbin, na China, havia realizado recentemente um transplante de cabeça de macaco. Isso é claro, já mencionamos em uma postagem anterior sobre o assunto. Porém, foi dito que C-Yoon Kim, da Escola de Medicina da Universidade de Konkuk, na Coréia do Sul, citado como sendo "colega de Canavero", havia publicado um estudo no periódico "Spinal Cord", mostrando como ele e sua equipe reestabeleceram os movimentos motores em camundongos, cujas medulas espinhais tinham sido cortadas e então reconectadas.

A questão é que eu não consegui encontrar nenhuma publicação em um periódico científico com esse nome, e nem mesmo sobre esse assunto, que tenha sido publicado por "C-Yoon Kim", exceto, é claro, se na verdade ele se chamasse Shin-Yoon Kim, pertencente ao Hospital da Universidade Nacional de Kyungpook, na Coréia do Sul. De acordo com as publicações de Shin-Yoon Kim, sendo que as mesmas podem ser consultadas através do site da Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos, até seria possível que fossem a mesma pessoa ou que tivessem usando esse nome devido as suas publicações. Entretanto, o Dr. "C-Yoon Kim" parece existir em "carne e osso", e teria até mesmo uma suposta conta no Facebook. Isso tudo é tão estranho, que é difícil afirmar alguma coisa.

De acordo com as publicações de Shin-Yoon Kim, sendo que as mesmas podem ser consultadas através do site da Biblioteca Nacional de Medicina dos Estados Unidos, até seria possível que "C-Yoon Kim" e "Shin-Yoon Kim" fossem a mesma pessoa ou que tivessem usando esse nome devido as suas publicações.
Imagem divulgada do Dr. C-Yoon Kim pelo portal sul-coreano "Daum"


O Dr. Michael Sarr, professor emérito de cirurgia na Clínica Mayo, em Rochester, Minnesota, nos Estados Unidos, e editor-chefe da revista Surgery, recentemente aceitou um dos artigos de Canavero para que o mesmo fosse publicado.

"Ele não é tão fantástico assim, mas é um cara sério. Ele não está apenas sendo teatral. Isso não é ficção científica. Essa é a ciência de agora. Existe um trabalho experimental que apoia o conceito de fusão da membrana do nervo", disse o Dr. Michael Sarr, que está particularmente interessado em como esta técnica poderia ser aplicada mais amplamente para o tratamento de pacientes com lesão medular traumática. Evidentemente, ele admite que a cirurgia tem graves riscos e se questiona sobre o quão bem Spiridonov será capaz de se movimentar caso sobreviva.

O Dr. Michael Sarr, professor emérito de cirurgia na Clínica Mayo, em Rochester, Minnesota,
nos Estados Unidos, e editor-chefe da revista Surgery
"Conceitualmente, a maior parte disso poderia dar certo, mas o resultado mais favorável será apenas um pouco melhor do que o nível motor do Christopher Reeve", disse o Dr. John Adler, neurocirurgião e professor emérito da Escola de Medicina da Universidade de Stanford, referindo-se ao ator de Superman, que ficou paralisado do pescoço para baixo em maio de 1995, quando o mesmo participava de um concurso de equitação. Christopher Reeve caiu do cavalo com que competia, e fraturou duas vértebras do pescoço e a coluna vertebral. Infelizmente, ele veio a falecer em 10 de outubro de 2004, aos 52 anos, vítima de um infarto causado por uma infecção.

Em outras palavras, Spiridonov pode acabar com um corpo que não funcionará muito melhor do que ele deixou. O Dr. John Adler disse que cada parte do método de Canavero é viável a partir de um sentido estritamente técnico, mas juntos há muito risco de falhar, causando paralisia ou até mesmo a morte de Spiridonov. Os desafios vão desde se os axônios das partes reconectadas das medulas espinhais irão formar quaisquer tipos de conexões significativas, até a possibilidade de que o cérebro de Spiridonov sofra danos irreparáveis enquanto estiver sem fluxo sanguíneo. Alguns céticos, no entanto, são bem mais "sinceros" do que isso.

O Dr. John Adler, neurocirurgião e professor emérito da Escola de Medicina da Universidade de Stanford, disse que cada parte do método de Canavero é viável a partir de um sentido estritamente técnico, mas juntos há muito risco de falhar, causando paralisia ou até mesmo a morte de Spiridonov
"Na minha opinião, este procedimento não tem nenhuma viabilidade. Ele é louco", disse o Dr. Lorenzo Pinessi, diretor da Clínica de Neurologia da Universidade de Turim, na Itália.

Em 28 de abril desse ano, o site Futurism.com publicou uma série de declarações do Dr. Arthur Caplan, chefe da Divisão de Ética Médica da Escola de Medicina da Universidade Nova Iorque, nos Estados Unidos, durante uma entrevista por email. O site Futurism foi criado no ano passado, e se dedica a divulgar os avanços em tecnologias de ponta que incluem inteligência artificial, realidade virtual, impressão em 3D, a biologia sintética e a exploração espacial.

O Dr. Arthur Caplan mencionou que Canavero "não tem nenhuma experiência real ou publicações em neurocirurgia", o que pode piorar ainda mais a situação. Ele esclareceu que a morte é o resultado mais provável, afirmando que "a chance de morte é certamente muito alta, dado que os estudos em animais são inexistentes".

O Dr. Arthur Caplan, chefe da Divisão de Ética Médica da Escola de Medicina da Universidade Nova Iorque, nos Estados Unidos, mencionou que Canavero "não tem nenhuma experiência real ou publicações em neurocirurgia",
o que pode piorar ainda mais a situação
"Esse cara nunca disse qual seria o agente mágico que ele possui parar cicatrizar a medula espinhal... Faça uma busca no Google sobre esse cara. Ele não tem nenhuma experiência real ou publicações em neurocirurgia. Eu acho que ele é, simplesmente, uma fraude em busca de um pouco de atenção", disse o Dr. Arthur Caplan, declarando ainda que seria melhor que as pessoas focassem em avanços médicos reais, aqueles que podem realmente ajudar as pessoas, e não essas histórias sensacionalistas. É bem difícil não concordar com ele, porém a situação ficaria ainda mais estranha na segunda semana de maio.

Alguns Detalhes Pertinentes das Recentes Notícias Divulgadas pela "Sputnik" e "RT"


Em 13 de maio desse ano, a agência internacional de notícias "Sputnik", que foi lançada pelo governo russo no final de 2014, com o objetivo de se opor a "agressiva propaganda" do Ocidente, forneceu mais algumas informações um tanto quanto interessante sobre esse assunto.

Segundo a "Sputnik", em uma série de artigos publicados na revista médica "Surgery", O Dr. Sergio Canavero e o Dr. Xiaoping Ren escreveram sobre a maneira pela qual o "protocolo GEMINI" funcionaria na tentativa de minimizar os danos aos nervos e as células, evitando assim a morte cerebral devido à privação de oxigênio e a dor excruciante após a operação em que seria realizado o transplante de cabeça.

De acordo com o Dr. Sergio Canavero, o problema é que após uma cabeça ser "cortada", demoraria ao menos 30 minutos para ela ser "encaixada" no corpo do dador e ter o fluxo sanguíneo reestabelecido. Uma vez que sete minutos seria o tempo máximo que o cérebro humano poderia sobreviver sem oxigênio e nutrientes, o corpo e a cabeça seriam resfriados para que as células não morressem enquanto estivessem privadas de oxigênio durante a cirurgia.

O Perftoran - uma espécie de "substituto do sangue" desenvolvido na Rússia - será utilizado para fornecer oxigênio para o cérebro. Assim sendo, a cabeça será transferida para o corpo do doador e as duas extremidades da medula espinhal serão fundidas usando polietilenoglicol. Por fim, o paciente será colocado em coma induzido por três ou quatro semanas para deixar que corpo se cure por conta própria, enquanto eletrodos estimularão a medula espinhal para fortalecer as novas conexões nervosas.

O Perftoran é uma emulsão de perfluorocarbono que aprovado para uso clínico na Rússia em 1997, e seria melhor definido como uma terapia de oxigênio, ou seja, um tratamento alternativo à transfusão de sangue
Cirurgiões chineses já estariam testando o novo método de transplante de cabeça em cadáveres humanos e também em macacos e ratos. Quando perguntando quando ele iria operar o Valery Spiridonov, ele disse que a operação estava programada para acontecer no ano que vem na China.

O problema é que essa notícia contém uma série de controvérsias. O ponto de maior discussão talvez seja a afirmação que o tempo máximo em que um cérebro pode sobreviver sem oxigênio e demais nutrientes. Não sou médico, mas ao fazer uma simples pesquisa no Google é possível notar que não há muito consenso sobre esse "tempo máximo", visto que isso poderia variar de pessoa para pessoa.

Sem oxigênio, as células do cérebro acabam morrendo, e quando uma parte do cérebro é "perdida", o paciente pode vir a morrer ou ter sequelas permanentes. Agora, esse "tempo máximo" sem oxigênio pode variar entre alguns segundos, de 4 a 6 minutos e chegar até em casos em que a pessoa conseguiu sobreviver com o cérebro privado de oxigênio por cerca de 20 minutos. O principal problema é o risco de lesões cerebrais, que geralmente são mais comuns após 3 minutos sem oxigênio (muito embora elas possam ocorrer antes disso). Portanto, na prática não existe "tempo mágico de até 7 minutos".

Outro detalhe que me chamou atenção foi o Perftoran, que é uma emulsão de perfluorocarbono (PFC) que foi desenvolvida por uma empresa de mesmo nome, que a registrou na Rússia. O Perftoran foi aprovado para uso clínico na Rússia em 1997, e seria melhor definido como uma terapia de oxigênio, ou seja, um tratamento alternativo à transfusão de sangue. De qualquer forma, não é algo novo ou inédito.

Sem oxigênio, as células do cérebro acabam morrendo, e quando uma parte do cérebro morre, o paciente pode vir a morrer ou ter sequelas permanentes. Agora, esse "tempo máximo" sem oxigênio pode variar entre alguns segundos, de 4 a 6 minutos e chegar até em casos em que a pessoa conseguiu sobreviver com o cérebro privado de oxigênio por cerca de 20 minutos.
Nesse ponto é importante ressaltar que emulsões de perfluorocarbono (PFC) têm a capacidade de transporte de oxigênio através da corrente sanguínea, e podem ser alternativas seguras e eficazes em relação a transfusões de sangue alogênico (sangue de outra pessoa) durante procedimentos cirúrgicos.

O perflurocarbono (PFC) nada mais é do um composto derivado do hidrocarboneto pela substituição de átomos de hidrogênio pelo fluor. Seu líquido não se mistura ao sangue, sendo então misturado a antibióticos, vitaminas, nutrientes etc. Porém, assim como tudo na vida, sempre tem um lado negativo. O Perftoran, por exemplo, possui efeitos colaterais, tais como: possibilidade de anemia, choque hemorrágico traumático, politraumatismo, embolia gordurosa, e edemas cerebrais.

Um último detalhe que me chamou a atenção, é que a tal "série de artigos publicados" na revista médica "Surgery" se resume a apenas dois artigos nesse ano. Um chamado "Brain protection during cephalosomatic anastomosis" e outro chamado "Neurologic foundations of spinal cord fusion (GEMINI)".

O artigo "Brain protection during cephalosomatic anastomosis" ("Proteção cerebral durante a anastomose cefalossomática", em português) diz basicamente que a anastomose cefalossomática requer técnicas neuroprotetoras, como a hipotermia profunda, para preservar a atividade cerebral. Apesar do fracasso de neuroprotecão farmacológica, novas estratégias, incluindo a utilização de Perftoran, precisam ser exploradas para complementar a hipotermia.

Já o artigo "Neurologic foundations of spinal cord fusion (GEMINI)" ("Fundamentos neurológicos da fusão da medula espinhal", em português), aponta que a anastomose cefalossomática havia sido realizada em macacos e ratos com preservação da função cerebral. No entanto, a medula espinhal não foi reconstruída, deixando os animais incapazes de se mover voluntariamente. No artigo, os detalhes do protocolo de fusão da medula espinhal (GEMINI) estariam sendo revisados, uma vez que esse protocolo visa restaurar a condução eletrofisiológica através de uma medula espinhal cortada transversalmente de forma precisa. É importante ressaltar também que parte do artigo já tinha sido apresentada na 39ª edição da ANNOS (Academia Americana de Cirurgiões Neurológicos e Ortopédicos), no ano passado. Resumindo, tanto o primeiro quanto o segundo artigo não acresentam em muita coisa em relação ao que estamos comentando em linhas gerais em nossa postagem. Não é bem uma "série de artigos publicados".

Segundo uma notícia publicada na última segunda-feira (16), na versão em alemão, do site da rede de notícias "RT", foi apontado que a redução da temperatura corporal em apenas 7ºC retardaria a taxa metabólica basal (TMB) em cerca de 50%. A redução da temperatura em 15ºC poderia aumentar a resistência do cérebro em cerca de 1h. A versão em inglês do RT também publicou, no mesmo dia, que Canavero teria dito que seu primeiro paciente seria de origem chinesa, apesar de ter sugerido anteriormente que seria Valery Spiridonov. O Dr. Sergio Canavero teria apontado que Spiridonov não poderia receber um corpo de um doador na China por razões biológicas e étnicas. Estranho, mas é o que você vai conferir a partir de agora.

Seria um Chinês, e Não o Valery Spiridonov, que se Tornaria a Primeira Pessoa a Passar por um Transplante de Cabeça?


Apesar do "RT" ter citado erroneamente o site do jornal "Times of India", a surpresa viria mesmo através do site do "The Economic Times", um outro jornal diário da Índia, que publica notícias do mercado financeiro, e que teria recentemente (sem citar quando e por qual meio) entrevistado o Dr. Sergio Canavero. Suas declarações foram publicadas no último sábado (14), e causaram uma certa estranheza, quer dizer, uma bem maior do que o próprio assunto sugeriria.

De acordo com o "The Economic Times", o Dr. Sergio Canavero disse que a tecnologia para realizar a cirurgia em humanos existe e tudo o que eles precisam é da aprovação ética e dinheiro para tudo isso se tornar realidade.

"Estamos em busca de uma data por volta do Natal de 2017 para realizar o transplante na China. A equipe chinesa já realizou experiências em cadáveres humanos para aperfeiçoar a tecnologia", disse o Dr. Sergio Canavero.

Ainda de acordo com o site, o primeiro paciente a ser submetido à cirurgia será de origem chinesa, e não mais o Valery Spiridonov, o que é bem estranho, visto que o mesmo tem sido até agora uma espécie de "garoto propaganda" para arrecadar fundos. No texto publicado, o Dr. Sergio Canavero evitou dar uma estimativa mais precisa de quanto tempo o paciente voltaria a caminhar após despertar do coma. Se limitou apenas a dizer que seria "dentro de um ano".

Dr. Xiaoping Ren, 53 anos, em seu laboratório na Universidade de Medicina de Harbin. De acordo com o "The Economic Times", o primeiro paciente a ser submetido à cirurgia será de origem chinesa, e não mais o Valery Spiridonov.
Outro ponto bem interessante é que a notícia diz que o Dr. Sergio Canavero anunciaria sua equipe médica, que incluíria médicos da China, Coréia do Sul e Rússia, em um encontro de cirurgiões neurológicos em Maryland, nos Estados Unidos, no mês que vem. Porém, em seguida, sua declaração soa bem contraditória.

"Gostaria que cirurgiões da Índia, que estão entre os melhores do mundo, se juntassem a nós. A primeira equipe será chinesa para a realização da cirurgia na China, mas isso ainda será um desafio para Índia, mesmo com a experiência e tecnologia que o país possui para realizá-la no subcontinente. Afinal de contas, a mitologia indiana lida muito com transplantes de cabeça", disse o Dr. Sergio Canavero.

Não entrarei no mérito da questão sobre a mitologia indiana, mas sim de algo bem mais mundano. Foi dito que o Sergio Canavero anunciaria sua equipe em um encontro de cirurgiões neurológicos em Maryland, nos Estados Unidos, no mês que vem, não foi? Pois bem, o "The Economic Times" muito provavelmente fez referência a conferência anual da Academia Americana de Cirurgiões Neurológicos e Ortopédicos (AANOS), sendo que o Dr. Sergio Canavero participou da 39º edição da AANOS em junho do ano passado.

Na tarde do dia 12 de junho de 2015, no Hotel Westin, na cidade de Annapolis, Maryland, nos Estados Unidos, juntamente com o voluntário Valery Spiridonov, o Dr. Sergio Canavero tentou recrutar cirurgiões dispostos a ajudá-lo a realizar o procedimento com uma plateia composta por seus colegas médicos. Também publicamos sobre isso no ano passado. A questão é: Será que o Dr. Sergio Canavero participará da 40ª edição, que será realizada entre os dias 17 e 18 desse ano? Muito provavelmente não. Primeiro, que o evento será realizado no hotel Somerset Inn, na cidade de Troy, no Michigan. Segundo, que ele não está listado como palestrante para esse evento, algo que vocês podem conferir ao clicar aqui (exceto, é claro, que algo mude no decorrer das próximas semanas).

A palestra de Canavero durante a 39ª edição da AANOS em junho do ano passado soou mais para um verdadeiro espetáculo teatral do que propriamente científico. Ele ainda disse que pretendia realizar o procedimento nos Estados Unidos ou na China.

Assim sendo, com certeza tem algo estranho nessa história. Pode ser que o "The Economic Times" tenha simplesmente reciclado uma informação antiga para complementar seu texto. Pode ser também que o Dr. Sergio Canavero tenha simplesmente mentido sobre quando a equipe seria revelada, visto que a maior parte da imprensa geralmente não faz questão de pesquisar; simplesmente aceita a informação e a reproduz em um ciclo vicioso. Pode ser ainda que a referência não seja a AANOS, algo que acho bem pouco provável. Diante disso, até mesmo a informação que o primeiro paciente seria de origem chinesa fica comprometida. De qualquer forma, o que fica claro é a tentativa desesperada de Canavero em conseguir arrecadar dinheiro ao exaltar países, e se comprometer a destacá-los na imprensa internacional pela inciativa deles no futuro.

Apesar de já termos noticiado que estaria chovendo dinheiro para financiar o primeiro transplante de cabeça humana no ano passado, recentemente Valery Spiridonov deu indícios de uma espécie de crise financeira pela qual o projeto estaria passando. Ele resolveu abrir uma loja virtual chamada "Desire for Life" ("Desejo de Vida", em português) para vender canecas, camisetas e bonés. O objetivo maior? Ajudar a pagar pelo seu próprio transplante de cabeça. Porém, não estava chovendo dinheiro? Pois é, AssombradOs, parece que não é bem isso que está acontecendo.

Valery Spiridonov Abre Loja Virtual para Pagar Seu Próprio Transplante de Cabeça, que Custará Cerca de 100 Milhões de Reais


Em uma notícia publicada em fevereiro desse ano, e atualizada mais recentemente na última segunda-feira (16), o site do tabloide britânico Daily Mail noticiou que Valery Spiridonov estava comercializando pela internet diversos souvenirs, incluindo relógios, porta-copos e bonés com o logotipo "Desire for Life", mostrando uma imagem de sua cabeça em um corpo musculoso e saudável. Prestem bem atenção no conteúdo dessa notícia que iremos repassar de forma resumida e traduzida para vocês:

Valery comentou sobre seu empenho em arrecadar dinheiro para sua arriscada operação, que ele espera que possa ser realizada já no ano que vem. Valery também reagiu às críticas sobre as novas pesquisas realizadas na China e na Coréia do Sul, que envolveram o transplante de cabeças de macaco, um rato e camundongos, que ele afirma que é vital para manter suas esperanças de obter um novo corpo.
  
"Temos uma loja de souvenirs com os símbolos do nosso movimento: 'Desire for Life'", disse Valery Spiridonov, enfatizando que todo o dinheiro arrecadado será utilizado em pesquisa científica, que visa a preparação para a cirurgia principal. Até agora, sua loja virtual está apenas em russo, mas ele tem a intenção de lançar uma versão em inglês, em breve. Aliás, ele precisa arrecadar uma quantia estimada de R$ 100.000.000 (R$ 100 milhões) para a pesquisa, assim como sua cirurgia, mas quer fazer tudo o que é possível para realizar seu sonho. 

Valery Spiridonov disse que todo o dinheiro arrecadado em sua loja virtual será utilizado em pesquisa científica,
que visa a preparação para a cirurgia principal
Confira os valores de alguns produtos (convertidos pela cotação de 17/05):

Camiseta Orgânica: руб. 1.085 (R$ 58,26)
Camisa Polo Feminina: руб. 1.305 (R$ 70,07)
Camisa de Manga Comprida
Masculina:
руб. 2.290 (R$ 118,62)
Camisa de Manga Comprida
Feminina:
руб. 2.140 (R$ 114,91)
Garrafa térmica:
руб. 1.349 (R$ 72,71)
Capa para iPhone
:
руб. 869 (R$ 46,66)
Canecas: entre
руб. 655 (R$ 35,17) e руб. 820 (R$ 44,19)
Relógio de Parede:
руб. 1.440 (R$ 77,32)
Boné de Beisebol:
руб. 640 (R$ 34,46)
Mousepad:
руб. 690 (R$ 37,05)

Valery Spiridonov e o Dr. Sergio Canavero agora dizem que o procedimento, que é fortemente contestado por muitos médicos especialistas, é esperado que seja realizado na Rússia, caso seja concedida uma autorização legal, e com a ajuda de uma equipe de médicos experientes. Em um outro trecho da notícia, ele comentou sobre os testes envolvendo ratos e macacos do Dr. Xiaoping Ren.

"Deixe-me contar um pouco mais sobre o caso do rato. A cabeça do rato não foi completamente separada do corpo, somente a coluna (medula espinhal), foi cortada, em seguida algumas gotas de polietilenoglicol foram adicionadas juntamente com algumas outras substâncias patenteadas. Levou cerca de um mês para a medula espinhal e ratos recuperaram a capacidade fazer seus próprios corpos trabalharem novamente", disse Valery Spiridonov.

"Esta experiência é uma parte importante do nosso quebra-cabeça, porque agora sabemos com certeza que é possível que uma medula espinhal se regenere ao ser reconectada. Posso te dizer que nos últimos 18 meses, cerca de 1.000 cirurgias semelhantes foram realizadas na China, e posso dizer que os ratos não foram os melhores exemplos. Vamos comentar mais sobre isso tão logo seja publicado nas revistas científicas, pois até então as informações estão restritas devido a direitos autorais", continuou.

"A cabeça do rato não foi completamente separada do corpo, somente a coluna (medula espinhal), foi cortada, em seguida algumas gotas de polietilenoglicol foram adicionadas juntamente com algumas outras substâncias patenteadas. Levou cerca de um mês para a medula espinhal e ratos recuperaram a capacidade fazer seus próprios corpos trabalharem novamente", disse Valery Spiridonov.
"Em relação ao macaco, uma tecnologia diferente foi testada. Foi sobre recuperar a circulação sanguínea. A cabeça foi cortada completamente, mas nada foi feito em relação a coluna vertebral. A recirculação do sangue e a refrigeração do cérebro - abaixo de 15ºC - foi testada. Em outras palavras, outras peças do quebra-cabeça foram testadas. E mais uma vez, é importante que a circulação tenha sido recuperada ao final do procedimento, em uma situação quando a cabeça estava completamente separada do corpo", acrescentou.

"Em relação ao macaco, uma tecnologia diferente foi testada. Foi sobre recuperar a circulação sanguínea. A cabeça foi cortada completamente, mas nada foi feito em relação a coluna vertebral. A recirculação do sangue e a refrigeração do cérebro - abaixo de 15ºC - foi testada", disse Valery Spiridonov
Valery Spiridonov estava confiante que ao final de abril, quando as pesquisas fossem publicadas, todos os profissionais médicos estariam convencidos que a tecnologia funcionava. Ele insistiu em dizer que um grande número de clínicas, e que os melhores cirurgiões da Rússia estavam prontos para trabalhar com o Canavero, embora eles ainda não tivessem ido a público para dizer isso.

"A cada dia que passa o número de pessoas que confiam em Canavero, e no que ele está fazendo, só tende a crescer. Nosso único problema é a falta de recursos financeiros, isto é o que impede a realização de qualquer pesquisa séria na Rússia", disse Valery Spiridonov.

"Não tenho um único centavo sequer. Recebi diversas propostas, mas todas anonimamente. Não posso contar com isso. Não deve haver mistérios e mal-entendidos neste caso. Estou esperando por uma pessoa em particular que anuncie isso em público: 'Aqui está o cheque, faça a cirurgia'", completou.

"Se eu tenho como garantir que tudo irá transcorrer bem? Gagarin foi ao espaço em 1961. Desde então, mais de meio século se passou e os foguetes continuam explodindo. Algo pode dar errado em nosso caso, mas estou otimista. Se eu conseguir substituir o meu corpo e se tudo correr bem, isso vai me permitir estar livre das limitações pelas quais estou passando", finalizou.

Comentários Finais


Desde a última postagem sobre esse assunto, continuo sem saber o que dizer a vocês, uma vez que continuo esperando que tudo isso não passe de uma mera propaganda que precisou ser continuada para não ficar tão óbvio assim, fazendo com que as pessoas esquecessem de um determinado jogo para depois poder ser revelada com mais calma. De qualquer forma, fica evidente que se isso for mesmo verdade, Sergio Canavero, seja ele quem realmente for, está "atirando para todos os lados". A cada nova notícia ou entrevista ele aponta para uma direção diferente, e não me espantaria que ele um dia citasse que faria o procedimento no Brasil. A questão se tornou muito mais sobre "quem chegar primeiro" ou "quem dará o maior cheque", perdendo assim uma questão de prioridade, e colocando Valery Spiridonov em segundo plano. 

Se tudo isso for uma completa farsa, nada muda em nossas vidas ou daqueles que aceitaram participar dela, visto que com certeza existiria uma espécie de subsídio ou remuneração pela atuação teatral das pessoas envolvidas. A pior parte é considerar que tudo isso seja verdade, porque nesse caso estaríamos vendo o drama real de um homem em uma condição extremamente debilitante, que ninguém gostaria de estar em seu lugar. Valery está tentando viver um pouco mais, o que prova que a vida ainda vale a pena, sendo necessário encarar seus problemas e seguir em frente acreditando que toda manhã será melhor. Sinceramente, fomos condicionados desde o ano passado, a vermos a imagem surreal de Sergio Canavero e o associamos a um eventual "cientista maluco" ou que alguma empresa estaria querendo fazer "uma pegadinha". Esquecemos, no entanto, do próprio Valery Spiridonov. 

Não estou dizendo que Valery Spiridonov seja alguém que mereça compaixão ou piedade, longe disso, visto que suas reais intenções podem não ser tão dramáticas assim. Porém, mesmo que ele não sofresse com a atrofia muscular espinhal, é impossível imaginar que ele esteja gostando da situação que se encontra. Acham mesmo que ele gosta de estar naquelas condições? Obviamente, ele entendeu e aceitou sua limitação desde cedo, e buscou a melhor forma de viver diante de uma realidade que muitas vezes não fazemos a menor ideia do que seja, inclusive de atravessar uma rua caso a mesma não tivesse devidamente adaptada. Infelizmente, se for mesmo verdade, na melhor das hipóteses, Valery Spiridonov está se encaminhando para se tornar uma espécie de mártir ou um símbolo de uma luta de interesses escusos e pessoais. A questão é: Quem será o próximo?

Até a próxima, AssombradOs!

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://aanos.org/meetings/next-meeting/
http://economictimes.indiatimes.com/magazines/panache/meet-sergio-canavero-the-neurosurgeon-who-will-carry-out-first-human-head-transplant-next-year/articleshow/52263142.cms
http://english.china.com/news/china/54/20160517/638894.html
http://english.cri.cn/12394/2016/05/16/2743s927773.htm
http://futurism.com/the-final-word-on-human-head-transplant-surgery-will-this-work/
http://seuhistory.com/noticias/neurocientista-afirma-que-podemos-estar-proximos-de-realizar-transplantes-de-cabecas
http://sputniknews.com/europe/20160513/1039547459/head-transplant-details.html
http://www.alphr.com/science/1001145/what-are-the-chances-of-a-human-head-transplant-working
http://www.dailymail.co.uk/news/article-3432084/Disabled-human-guinea-pig-selling-world-s-head-transplant-mugs-t-shirts-pay-14m-surgery-HIMSELF.html
http://www.healthaim.com/human-head-transplant-close-reality-expert-hopes-save-millions-people/55124
http://www.inquisitr.com/3086093/human-head-transplant-to-take-place-as-early-as-next-year-in-china/
http://www.ncbi.nlm.nih.gov/pubmed/16818416
http://www.surgjournal.com/action/doSearch?journalCode=ymsy&occurrences=all&searchText=Canavero&searchType=quick&searchScope=fullSite
https://deutsch.rt.com/gesellschaft/38322-kopftransplantation-auch-russische-technologien-im/
https://www.rt.com/news/343207-head-transplant-canavero-china/
Comentários