7 de maio de 2016

O Estranho Caso das Crianças que "Precisariam da Luz do Sol para Viver", do Vilarejo de Mian Kundi, no Paquistão

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Eles são lançados primeiro lá, depois que vem pra cá :) Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Por Marco Faustino

Desde a última sexta-feira (6), diversos sites de notícias, principalmente da Europa, estão noticiando um "estranho caso" de crianças, que teriam sido apelidadas de "Crianças Solares", no Paquistão. A maioria dos sites estão se baseando em um material publicado pelo jornalista Munir Ahmed, para a agência internacional de notícias "Associated Press" (AP), que conta a impressionante história sobre dois irmãos de uma família humilde, que mora em um pequeno vilarejo no interior do Paquistão.

De acordo com a AP, essas crianças vivem normalmente durante o dia - brincam, pulam, correm, e se divertem assim como qualquer outra criança faria - porém, assim que o sol se põe, e consequentemente a noite chega, ambos ficam paralizados. Sim, isso mesmo que você leu, elas não conseguem mais se mover, falar ou comer, permanecendo apenas deitados em uma cama. No dia seguinte, assim que surgem os primeiros raios solares, os irmãos então parecem se "reenergizarem", levantam e agem como se nada houvesse acontecido no dia anterior. Entretanto, assim que o sol se põe novamente, ambos ficam mais uma vez paralizados, algo que se repetiria dia após dia.

Para o pai das crianças, Mohammad Hashim, seus filhos parecem depender da luz do sol para viver. Para os sites de notícias que replicaram o texto da Associated Press, bem, o caso teria deixado os cientistas no Paquistão totalmente perplexos, e sem muitas respostas a serem oferecidas. Porém, evidentemente que iríamos investigar toda essa história mais a fundo e o resultado você irá conferir ao longo dessa postagem. Vamos saber mais sobre esse assunto?

De qualquer forma, antes de começarmos a destrinchar todo esse caso para vocês, precisamos mostrar a versão que está sendo disseminada para os demais sites de notícias pela Associated Press.

O Material Publicado pela "Associated Press" em Relação ao Caso de Dois Irmãos que Ficam Paralizados Noite Após Noite


Confira abaixo o texto publicado pela AP na última sexta-feira (6):

-----------

Dois irmãos passaram a ser conhecidos como "crianças solares", e o caso delas tem deixado os médicos paquistaneses completamente perplexos. Com idades de 9 e 13 anos, os meninos são crianças ativas e normais durante o dia. Porém, uma vez que o sol se põe, ambos simplesmente decaem para um estado vegetativo - incapazes de se moverem ou falarem.

Javed Akram, um professor de medicina no Instituto de Ciências Médicas do Paquistão, disse à Associated Press na quinta-feira (5), que ele não tinha ideia do que estava causando os sintomas

"Nós consideramos este caso como um desafio. Nossos médicos estão fazendo os exames para determinar o motivo pelo qual essas crianças permanecem ativas durante o dia, mas quando o sol se põe não conseguem abrir os olhos, falar ou comer", disse Javed Akram ao visitar os irmãos no hospital, dizendo ainda que o governo paquistanês estava oferecendo assistência médica gratuita para os irmãos, que vêm de uma família pobre.

Os irmão Abdul Rasheed (à esquerda), 9 anos, e Shoaib Ahmed (à direita), 13 anos, sentados em uma cama de um hospital
em Islamabad, no Paquistão, na última sexta-feira (6). Ao fundo se encontra Mohammad Hashim, o pai das crianças,
Segundo Javed Akram, os irmãos estão passando por exaustivos exames médicos na capital, Islamabad, e amostras de sangue foram enviadas para especialistas no exterior para uma análise mais aprofundada. Os pesquisadores também estão coletando amostras do solo e do ar do vilarejo onde se localiza a casa da família.

Mohammad Hashim, o pai dos dois irmãos, mora em um vilarejo próximo de Quetta, capital da província do Baluquistão. Ele e sua esposa são primos em primeiro grau, e 2 dos 6 filhos que tiveram, morreram em uma idade precoce. Seus outros dois filhos não têm apresentado quaisquer sintomais incomuns.

Sua teoria é bem simples: "Acho que meus filhos obtêm energia a partir do sol", disse Mohammad Hashim.

Abdul Rasheed disse à Associated Press, que queria ser um estudioso do Islamismo quando crescesse.
Entretanto, os médicos já descartaram essa hipótese de que a luz solar desempenhava algum papel nessa história, uma vez que os meninos podiam se movimentar durante o dia, mesmo quando mantidos em um quarto escuro ou durante uma tempestade.

Durante o dia, Shoaib Ahmed, de 13 anos, e seu irmão Abdul Rasheed, de 9 anos de fato, parecem normais, ativos, enérgicos e alegres, tal como ao saírem do quarto no hospital em que estão, nessa sexta-feira, e se encaminharei até uma cantina, que fica bem próxima, para tomarem um chá.

"Vou me tornar um professor", disse Shoaib Ahmed Hashim à AP, enquanto seu irmão mais novo disse que quer ser um estudioso do Islamismo.

-----------

Tentei reproduzir o texto da Associated Press com o máximo de fidelidade possível, para que vocês tenham a real dimensão do que foi publicado, e o que está circulando ao redor do mundo. Acrescentei apenas mais uma imagem, e adaptei a formatação do texto para o que vocês estão acostumados a ler em nosso blog. Também deixei duas partes "em negrito" para que vocês guardessem bem aquelas informações.

O Texto Publicado Pelo Jornalista Ikram Junaidi no Site de Notícias "Dawn.com"


Ao realizar uma pesquisa sobre esse caso, não demorei muito para perceber que a maioria dos sites de notícias, inclusive a AP, ignoraram completamente o material publicado por um jornalista chamado Ikram Junaidi, e que foi publicado no dia 28 de abril desse ano, no site do jornal Dawn, o jornal mais antigo e o mais lido, impresso em inglês, do Paquistão. E acreditem, esse material deveria ter sido considerado, visto que esclarece muitos pontos interessantes.

Ao simplesmente ler o título da notícia chamado "Pims to take in three children suffering from rare disease" ("PIMS trata de três crianças que estão sofrendo de uma doença rara", em português) nos deparamos com um fato curioso, não seriam apenas duas crianças, mas sim três crianças, que poderiam estar sofrendo de uma doença rara, algo que não foi mencionado pela AP.  Além disso, o texto dizia que todo o planejamento para tratar essas crianças, que todos os dias acordavam bem dispostas e acabavam ficando paralisadas ao pôr do sol, tinha sido concluído pelo Instituto de Ciências Médicas do Paquistão (PIMS).

Foto da fachada do prédio principal do Instituto de Ciências Médicas do Paquistão (PIMS), em Islamabad
Uma junta médica composta por nove membros também tinha sido criada para realizar testes e coletar amostras, as quais também poderiam ser enviadas para serem analisadas nos Estados Unidos. Os médicos acreditavam que três crianças, todas da mesma família, poderiam estar sofrendo de uma doença congênita chamada Miastenia Grave (MG), que seria uma doença rara, com cerca de apenas 600 casos notificados ao redor do mundo.

Na semana anterior, o caso de três crianças pertencentes a uma mesma família, e que moram próximo de Khuzdar, no Baluquistão veio à tona quando foi noticiado que elas acordavam bem dispostas e ativas na parte da manhã, mas que perdiam as forças ao longo do dia, e acabavam ficando paralisadas ao pôr do sol, sendo que isso se repetia dia após dia. Os três irmãos se chamavam Shoaib Hashim, de 13 anos, Abdul Rasheed Hashim, de 9 anos, e Ilyas Hashim, com apenas um ano de idade. Devido ao fato das crianças serem ativas somente durante o dia, os moradores locais as apelidaram de "crianças solares".

Uma vez que o PIMS vem realizando pesquisas sobre doenças genéticas, e este era o primeiro caso desse tipo no Paquistão, foi decidido transferir as crianças para o Laboratório Satélite do PIMS na cidade de Lahore, capital da província de Punjab, a segunda maior área metropolitana do Paquistão.

Os irmãos Shoaid e Abdul foram os primeiros a serem transferidos, sendo que todos os irmãos seriam conduzidos até Islamabad, no sábado (30 de abril). Os familiares que acompanhariam as crianças ficariam em acomodações temporárias, e teriam suas despesas custeadas pelo PIMS, sendo que três leitos seriam reservados para os irmãos no Hospital Infantil do própio PIMS.

Infográfico mostrando as causas e os sintomas mais básicos da Miastenia Grave. O conteúdo está em espanhol, devido a dificuldade em encontrar algo semelhante em nosso idioma, porém comentaremos sobre isso ao final dessa postagem
Em entrevista para o jornal Dawn, a Dra. S. Riazuddin, bióloga molecular, disse acreditar que as três crianças estavam sofrendo de Miastenia Grave (MG).

"Esta doença faz com que os nervos fiquem fracos. Um paciente acorda normal, mas dentro de poucas horas, os nervos se tornam tão fatigados, que o paciente fica paralisado. Tudo isso é devido a um distúrbio no sistema neurológico", explicou a Dra. S. Riazuddin.

Ele disse que a MG era uma doença muito rara, com uma taxa de ocorrência de 1 em 2,5 milhões de famílias, sendo que dos 600 casos notificados no mundo até hoje, a maioria seria da Europa e do Norte de África.

"Esse é o primeiro caso relatado no Paquistão, por isso mesmo que estamos dando tanta atenção a ele", disse a Dra. S. Riazuddin.

A Dra. S. Riazuddin, que atualmente é Professora Adjunta
na Escola de Medicina, da Universidade de Maryland,
nos Estados Unidos
"Acho que os pais carregam um gene da MG dentro de cada um deles, por isso que eles não são afetados pela doença, por mais que sejam transmissores. Entretanto, seus filhos são afetados, visto que agora eles possuem dois genes MG de cada um dos pais", continuou.

A médica disse que os pais são primos, o que significa que o gene MS é hereditário, porém, em seguida ela ressaltou que a MG não é causada por casamentos entre primos, e que isso aconteceria apenas se dois transmissores da MG viessem a ter filhos. Disse ainda, que testes para doenças genéticas eram importantes antes que primos resolvessem se casar.

"Nesse momento apenas os dois irmãos mais velhos estão sendo afetados pela doença, visto que o de um ano de idade ainda não está apresentando sintomas, mas é apenas uma questão de tempo antes que ele também comece a ter problemas", acrescentou.

De acordo com a Dra. S. Riazuddin, seriam realizadas avaliações de força muscular, assim como outros exames clínicos, que teriam o objetivo de confirmar ou não a Miastenia Grave, e até que ponto a mesma poderia ter progredido, ou seja, o estágio em que eventualmente a doença poderia estar.

Também em entrevista para o site Dawn, o Dr. Javed Akram, vice-presidente do Instituto de Ciências Médicas do Paquistão (PIMS), disse que foi decidido transferir as crianças para o PIMS, porque o hospital tem experiência em casos envolvendo doenças genéticas.

"O pai dos meninos é um agricultor e ele não pode pagar tratamentos caros e ficar viajando, por isso foi decidido que o PIMS arcará com todos os custos. Após o tratamento e criação de um perfil familiar, um estudo será realizado, cujos resultados serão compartilhados com outros hospitais e outros estabelecimentos de saúde", disse o Dr. Javed Akram, sugerindo ainda que o governo da província do Baluquistão deveria ser responsável por fazer testes de triagem neonatal em cada criança após o nascimento, assim como o governo da província de Sindh fazia. Vale ressaltar nessa parte que o Paquistão possui apenas 4 províncias: Baluquistão, Khyber Pakhtunkhwa, Punjab e Sindh.

O Paquistão possui apenas 4 províncias: Baluquistão, Khyber Pakhtunkhwa, Punjab e Sindh
"No passado, a atenção estava bem mais voltada as doenças infecciosas, mas, no futuro, será dada mais atenção as doenças genéticas, visto que saberemos com que idade um paciente vai começar a apresentar os sintomas, caso ele tenha uma doença genética", continuou.

A junta médica criada para cuidar do caso das "crianças solares" incluía o Dr. Javed Akram, o Dr. Moazzam Nazeer Tarar, a Dra. S. Riazuddin, o Dr. Tayyab Husnain, o Dr. Muhammad Asif Naeem, o Dr. Muhammad Rauf Ahmad, o Dr. Mohsin Shahzad e o Dr. Zaman Khan, exatamente nove pessoas. Confira uma reportagem feita na época por um canal de notícias local chamado Dunya News, em um canal de terceiros no Youtube (em urdu):



Resumindo, três irmãos seriam tratados pelo Instituto de Ciências Médicas do Paquistão (PIMS), sendo que apenas os dois mais velhos estavam apresentando sintomas, que indicariam um possível diagnóstico de uma doença chamada Miastenia Grave, sendo que tudo parecia transcorrer de uma maneira absolutamente normal, natural e de ordem estritamente médica. Aliás, nenhuma pessoa comentou na notícia publicada pelo jornalista Ikram Junaidi. Surpreendentemente o caso não parou por aí, e ganhou desdobramentos que seriam publicados no próprio site do jornal Dawn, porém de uma forma um tanto quanto estranha.

Cerca de "232 Testes e Exames de DNA" Foram Recomendados pela Junta Médica


No dia 1º de maio, ou seja, no domingo passado, foi publicada uma outra notícia sobre o caso das "crianças solares", sendo que dessa vez não foi citado o autor do texto, algo que poderíamos, talvez, interpretar como um texto elaborado pela "Redação" do jornal, mas que contava com um título, que era um pouco mais expressivo: "232 tests recommended for 'solar kids'" ("232 testes foram recomendados às crianças solares", em português). E você vai se surpreender um pouco com essa notícia.

O texto dizia que uma junta médica composta por 19 especialistas tinha examinado as crianças, que estavam sendo apelidadas de "crianças solares", no dia anterior (sábado, 30 de abril), sendo que essa junta médica disse que seriam necessários cerca de 232 testes e exames de DNA. Os membros dessa junta médica chegaram a dizer que os testes poderiam revelar uma doença totalmente nova.

O site Dawn.com divulgou que a junta médica composta por 19 especialistas disse que seriam necessários cerca de 232 testes e exames de DNA. Os membros dessa junta médica chegaram a dizer que os testes poderiam revelar a uma doença totalmente nova.
Segundo a notícia, o Dr. Javed Akram, que presidiu essa junta médica no Laboratório Satélite do PIMS, na cidade de Lahore, no Paquistão, disse em entrevista para o jornal Dawn, que todos os 19 médicos ficaram intrigados com o caso, e que nunca tinham visto nada parecido antes, o que contrariava substancialmente a notícia publicada no dia 28 de abril. Assista a uma reportagem de uma emissora de TV local, o Canal 24, realizada naquela época (em urdu):



"Foi decidido que cinco testes referentes a exames de DNA serão realizados no Reino Unido e nos Estados Unidos, para termos uma segunda opinião e confirmarmos o nome da doença" disse o Dr. Javed Akram.

Em resposta a uma pergunta, o Dr. Javed Akram disse que uma equipe estava sendo enviada para a província do Baluquistão para coletar amostras de sangue de membros da família das crianças, bem como de Ilyas Hashim, o terceiro irmão, que ainda estava no vilarejo, ou seja, pelo visto ele não tinha sido transferido conforme estava previsto.

"A equipe também irá coletar amostras ambientais, tais como do solo, da água e do ar, visto que isso também deveria ser verificado, para ver se há algo de errado com o ambiente. Se for uma doença nova há o temor de que possa se espalhar rapidamente, por isso devem ser tomadas todos os tipos de medidas de precaução", completou.

Dessa vez o número de comentários havia aumentado, pouco menos de 20 pessoas tinham comentado sobre esse caso na época, e a maioria estava considerando tudo isso um exagero. De qualquer forma, a história ganharia novo fôlego cerca de quatro dias depois.

As "Novas Informações" do Caso das "Crianças Solares" Publicadas no Site Dawn.com


No dia 5 de maio, houve uma nova notícia publicada no site Dawn.com, com um título bem mais dramático e ao mesmo tempo poético: "Rising and setting with the sun, Pakistan's 'solar kids' puzzle doctors" ("Ao despertarem e adormecerem junto com o Sol, as 'crianças solares' intrigam os cientistas"). Dessa vez a notícia era assinada por um jornalista chamado Usman Cheema, que fez uma releitura de sua própria notícia que tinha sido publicada no dia anterior, e deu um toque mais envolvente a toda essa história. Confira o que foi publicado:

-----------

Os irmãos Shoaib Hashim e Rasheed Hashim

Poucos esperam tão ansiosamente pelo sol quanto Shoaib, Rasheed e Ilyas, três crianças oriundas de um vilarejo da província do Baluquistão, e que são afetadas por uma doença misteriosa. Moradores de Mian Kundi, um vilarejo a cerca de 15 quilômetros de Quetta, as crianças com idades de 1, 9 e 13 anos são forçadas a ficar imóveis quando o sol se põe, e esperam ansiosamente por ele no dia seguinte.

Exatamente às 4h, Shoaib e seus dois irmãos acordam diante dos primeiros raios de sol, repletos de energia e de vida, porém conforme o sol percorre seu caminho em direção ao Oeste, a energia deles vai se esgotando, e no horário em que o sol se põe, eles ficam completamente paralisados.


Imagem do Google Maps mostrando a localização da cidade de Quetta. De acordo com informações de sites de notícias do Paquistão, as crianças moram em Mian Kundi, um vilarejo a cerca de 15 quilômetros de Quetta.
De acordo com Dr. Javed Akram, vice-presidente do Instituto de Ciências Médicas do Paquistão, esse seria o primeiro caso relatado de tal doença em todo o mundo.

"É um quebra-cabeça desafiador para a ciência médica resolver. Seus corpos estão sincronizados com o movimento do sol", disse o Dr. Javed Akram.

O Apelido de "Crianças Solares"


Mohammad Hashim, que trabalha como agente de segurança na Universidade de Tecnologia da Informação, Engenharia e Ciências da Administração do Baluquistão, em Quetta, disse que seus filhos nasceram assim. Não era uma anomalia ou então algum hábito que tivesse sido gerado posteriormente, mas desde o nascimento seus corpos pareciam depender da luz solar. Quando os moradores ouviram falar deles, eles ficaram maravilhados, e logo foram apelidados de "crianças solares".

Entretanto, nem todos os seus filhos receberam esse apelido. Mohammad Hashim, que se casou com sua prima, tem mais três filhos - duas meninas e um menino - que escaparam dessa condição peculiar.

Ele diz que o local onde mora não possui quaisquer doenças, e dispõe de todas as comodidades básicas modernas, tais como a eletricidade, telefone e gás.  As pessoas vivem uma vida saudável e normal assim como a maioria dos lugares do país.

"Não somos um vilarejo atrasado", disse Mohammad Hashim, visto que as pessoas passaram a atribuir as raízes da doença de seus filhos à sua cidade natal.


De acordo com um jornalista chamado Usman Cheema, do site Dawn.com, Mohammad Hashim, que trabalha como agente de segurança na Universidade de Tecnologia da Informação, Engenharia e Ciências da Administração do Baluquistão, em Quetta
Quando se observa de perto, as atividades diárias dos meninos parecem normais. As crianças acordam cedo, às vezes antes do amanhecer, e são enérgicos. Depois de assistir aulas em um seminário, eles jogam cricket com seus amigos e passam o restante do tempo com seus irmãos. Quando podem, eles ajudam o pai, que por sua vez possui uma criação de ovinos e caprinos.

"Na realidade, eles não reclamam. Apreciam tudo o que é dito para eles fazerem", disse Mohammad Hashim.

Os dois filhos mais velhos estão particularmente interessados em seus estudos e idolatram o professor 'Maulvi Sahab'. Shoaib quer se destacar em estudos religiosos e Rasheed quer se tornar um "Hafiz-e-Quran". Entretanto, por trás da simplicidade de suas rotinas ao longo do dia, eles vivem o incômodo de saber que o tempo deles é limitado até o final da tarde. Conforme a luz solar vai desaparecendo, os três irmãos aparentam ficar mais "preguiçosos". No momento em que o sol desaparece, suas energias estão totalmente drenadas.

Não há Soluções nos Livros Didáticos


O Dr. Javed Akram alega que nunca ouviu falar sobre essa condição.

"É uma doença singular, que leva as crianças para um estado vegetativo depois que o sol se põe. Estamos tratando-a como um projeto de pesquisa", explicou.


Sua equipe está trabalhando com uma equipe de 27 paquistaneses e 13 membros internacionais para resolver o caso. Ele espera conseguir tratar a doença misteriosa, mas em primeiro lugar, eles precisam fazer um diagnóstico correto.

Nesta foto tirada na última quinta-feira, 5 de maio, o Dr. Javed Akram, à esquerda, examina as crianças Abdul Rasheed, 9 anos,
e Shoaib Ahmed, 13 anos, em um hospital em Islamabad, Paquistão.
O PIMS já enviou amostras de sangue o resultados de testes para treze colaboradores internacionais, incluindo a Clínica Mayo e o Instituto Médico John Hopkins nos Estados Unidos, e o Hospital Guys, em Londres, na Inglaterra. Centenas de testes foram realizados, mas de nada adiantou. Enquanto isso, uma equipe está trabalhando no vilarejo de Mian Kundi, coletando amostras ambientais de areia e da água.

Mohammad Hashim está ciente dos esforços que estão sendo realizados para curar seus filhos, e os considera "afortunados".

"Demos sorte que a doença deles não piorou com o tempo", disse Mohammad Hashim, acrescentando que os meninos estão frustrados devido as suas limitações físicas. É uma coisa estranha para um pai para assistir.


Mohammad Hashim estava ciente dos esforços que estavam sendo realizados
para curar seus filhos, e os considerava como "afortunados"
"Eles sabem que isso vai acontecer. Então, eles ficam de olho na movimentação do Sol. Seus corpos e mentes foram treinados para completar suas tarefas antes da hora de dormir, ao pôr do sol", continuou.

Algumas vezes, Mohammad Hashim nota que esse comportamento está mais relacionado ao período de tempo que os meninos estão acordados, do que necessariamente o período de luz solar.

"Quando o céu está bem nublado ou está chovendo, a rotina deles não se altera. Muitas vezes, com o sol visível ou não, eles começam a adormecer durante a noite", completou.

-----------

Sinceramente chega a ser surreal a qualidade da informação que foi repassada ao longo do tempo. A junta médica aparentemente passou de 9 membros, para 19 membros, e chegou ao inacreditável número de 40 pessoas ou instituições supostamente envolvidas no caso. Outro detalhe marcante foram as supostas declarações do Dr. Javed Akram, colocando a condição dos meninos como "única no mundo". Além disso, o pai das crianças saiu da condição de um "pobre agricultor" para um "agente de segurança de uma universidade, e que o mesmo se dedica a criação de ovinos e caprinos".

A melhor parte vem a seguir, uma vez que hoje (7), começou a ser noticiado que os meninos foram "curados". Sim, o que até um dia atrás estava sendo noticiado como "sem solução", aparentemente "caiu por terra".

As Crianças Realmente Teriam Sido "Curadas" pelo Instituto de Ciências Médicas do Paquistão?


Por mais incrível que pareça, o que ontem estava sendo amplamente noticiado como "sem solução", aparentemente foi solucionado pelo Instituto de Ciências Médicas do Paquistão, visto que diversos sites de notícias locais apontaram, que ao menos os irmãos Shoaib Hashim, de 13 anos e Abdul Rasheed Hashim, de 9 anos, teriam sido "curados". É possível encontrar essa informação em sites com o do Narada News, Pakistan Today e do próprio Dunya News, sendo que este último foi o que mais intensamente cobriu esse caso, por mais que as "informações textuais" tenham sido escassas.

De acordo com o Dunya News, graças aos esforços dos médicos e do próprio do canal de notícias, as "crianças solares" de Quetta: Shoaib, Rasheed, e Ilyas, que estavam sofrendo de uma doença singular, e que os tornava "praticamente paralisados" no período da noite, foram tratadas com sucesso no Instituto de Ciências Médicas do Paquistão (PIMS). As crianças aparentam estar normais durante a noite, e sem nenhum sintoma adverso. Os medicamentos administrados também se mostraram eficazes.

Imagem divulgada pelo canal de notícias Dunya News em relação aos irmãos Rasheed e Shoaib. De acordo com o canal ambas as crianças teriam sido tratadas com sucesso pelo Instituto de Ciências Médicas do Paquistão (PIMS)
Segundo, o Dr. Javed Akram, vice-presidente do Instituto de Ciências Médicas do Paquistão e chefe da junta médica que cuidou do caso, a noite de ontem teria sido a primeira noite em que os irmãos se comportaram e brincaram como crianças normais. Mohammad Hashim, pai das crianças, também teria ficado muito feliz ao ver seus filhos saudáveis e agindo normalmente. Além disso, Mohammad Hashim teria passado muitos anos de sua vida assistindo com alegria cada amanhacer, porém o pôr do sol costumava deixá-lo triste. Agora, finalmente ele poderia suspirar aliviado.

Algumas horas depois dessa notícia ser publicada, surgiu outra notícia do próprio Dunya News, apontando que as crianças foram visitar o Zoológico de Islamabad, fazendo questão de ressaltar que elas tinham sido tratadas com sucesso pelo PIMS.

Algumas horas depois dessa notícia ser publicada, surgiu outra notícia do próprio Dunya News, apontando que as crianças foram visitar o Zoológico de Islamabad, fazendo questão de ressaltar que elas tinham sido tratadas com sucesso pelo PIMS


As crianças teriam se encantado ao verem os animais e os pássaros do zoológico. Ainda de acordo com as informações do Dunya News, havia sido agendado uma série de passeios por Islamabad, capital do Paquistão, sendo que hoje a noite eles seriam levados para passear no Parque Lake View. No final da notícia mais uma vez foi ressaltado, que as crianças foram vistas brincando e tirando selfies, provando que eles vão finalmente ser capazes de viver normalmente as suas vidas de maneira normal e saudável. Boa parte desses passeios foi promovida pelo canal de notícias Dunya News.

As crianças teriam se encantado ao verem os animais e os pássaros do zoológico. Ainda de acordo com as informações que se tem notícia, havia sido agendado uma série de passeios por Islamabad, capital do Paquistão
Entretanto, alguém notou uma peculiaridade entre essas duas últimas notícias? Ambas tentaram enfatizar que as crianças teriam sido tratadas com êxito pelo Instituto de Ciências Médicas do Paquistão, porém todas as imagens e vídeos divulgados até o fechamento da nossa postagem (por volta de 19h10, horário de Brasília, do dia 7 de maio de 2016), mostram as crianças agindo normalmente apenas durante o dia, inclusive quando estavam "brincando no celular" no hospital, uma vez que é possível ver uma certa luminosidade por trás da cortina. Além disso, nenhum veículo de imprensa do Paquistão, repito, até o fechamento dessa postagem, deu maiores detalhes sobre o que estava afetando as crianças. Caso tenhamos maiores informações, atualizaremos vocês por meio dessa postagem.

Assim sendo, as crianças realmente teriam sido tratadas e o problema solucionado ou o PIMS queria demonstrar eficiência em solucionar rapidamente esse caso, visto que já sabia do que se tratava? Essas duas hipóteses podem servir perfeitamente para responder a esta questão, sendo que é justamente isso que você vai conferir a seguir.

Um Pouco Sobre a Miastenia Grave e as Considerações Finais Sobre Esse Caso das "Crianças Solares" do Paquistão


Ao longo dessa postagem você pode perceber que os irmãos Hashim muito provavelmente "sofrem ou sofriam" de Miastenia Grave (também conhecida por Miastenia Gravis), que de acordo com a Associação Brasileira de Miastenia (Abrami), é uma doença crônica caracterizada por fraqueza muscular e fadiga rápida quando o músculo é exigido. Esse cansaço tende a aumentar com o esforço repetitivo e a diminuir com o repouso.

As palavras "Myasthenia gravis" têm origem grega e latina, "mys" = músculo, "astenia" = fraqueza e "gravis" = pesado, severo. Daí o nome, que significa fraqueza muscular grave. É causada por uma súbita interrupção da comunicação natural entre nervos e os músculos.

As palavras "Myasthenia gravis" têm origem grega e latina, "mys" = músculo, "astenia" = fraqueza e "gravis" = pesado, severo. Daí o nome, que significa fraqueza muscular grave
Aparece mais freqüentemente como uma doença autoimune - causada pelo ataque de anticorpos às fibras musculares, impedindo a sua contração. Como resultado, as fibras musculares afetadas acabam se atrofiando ou se degenerando, causando dificuldades para realizar movimentos como abrir e fechar os olhos, falar, mastigar, engolir, mover a cabeça, pegar, andar. Há também formas congênitas de miastenia grave, adquiridas por herança genética (no nascimento). Nessas formas, um ou mais genes – que são como receitas para a construção de proteínas no nosso organismo – apresentam mutações, que resultam em má-formação de estruturas nos nervos ou nos músculos e, conseqüentemente, em dificuldades para realizar movimentos.

Os sintomas mais comuns são:
  • Visão dupla
  • Ptose palpebral (pálpebras caídas)
  • Dificuldade para falar ou engolir
  • Cansaço ao mastigar
  • Dificuldade para respirar
  • Dificuldade de sustentação da cabeça
  • Fraqueza nos músculos dos braços e pernas
  • Cansaço rápido depois de movimentos repetitivos
Alguns fatos sobre Miastenia Grave:
  • A miastenia grave afeta apenas os músculos controlados voluntariamente. Não afeta, portanto, músculos do coração.
  • Embora possa aparecer em qualquer idade, é mais comum em mulheres menores de 40 anos e homens maiores de 60 anos.
  • Segundo dados da Organização Mundial de Saúde – OMS, de 3 a 5 indivíduos a cada 10 mil são afetados por miastenia grave.
  • Embora ainda não haja cura para a miastenia grave, há tratamentos que, em boa parte dos casos, podem manter a doença sob controle e até fazê-la regredir.
Caso queiram saber mais sobre a Miastenia Grave, convido todos vocês a visitarem o site da Abrami (http://www.abrami.org.br), visto que lá poderão ter maiores informações sobre essa doença.

De acordo com o artigo sobre essa doença, publicado na Wikipedia, a doença raramente é fatal, mas pode ameaçar a vida quando atinge os músculos da deglutição e da respiração. Além disso, o uso de medicamentos e da cirurgia do Timo, isolados ou em conjunto são razoavelmente eficazes no tratamento da Miastenia Grave. Os sintomas podem se agravar pelo esforço físico, exposição ao calor, alterações emocionais (estresse e ansiedade), estados infecciosos e pelo uso de alguns medicamentos, como por exemplo, relaxantes, alguns tranquilizantes e antibióticos.

Entretanto, com tratamento, a maioria dos doentes pode ter uma boa qualidade de vida, sem problemas significantes. Alguns casos de miastenia podem entrar em remissão e a fraqueza muscular pode desaparecer totalmente, de modo a que a medicação pode ser até mesmo descontinuada.

De qualquer forma, apesar de não ser médico e não ter acesso aos exames médicos dessas crianças, acredito que os irmãos realmente possam sofrer de Miastenia Grave, pelo menos esse seria o diagnóstico mais provável. Além disso, o irmão mais velho, Shoaib sempre aparece dormindo ao lado de seu irmão mais novo, Rasheed Hashim, o que poderia denotar que o estágio da doença de Shoaib estaria mais avançado do que o do irmão, justamente em razão de sua idade. Algo que aparentemente não afetava o irmão mais novo deles, Ilyas Hashim, de apenas 1 ano de idade.

  O irmão mais velho, Shoaib (à direita) sempre aparece dormindo ao lado de seu irmão mais novo,
Rasheed Hashim (à esquerda), o que poderia denotar que o estágio da doença de Shoaib
estaria mais avançado do que o do irmão, justamente em razão de sua idade

Comentários Finais


Desde aquela notícia divulgada pelo jornalista Ikram Junaidi, no site do jornal Dawn, tudo indicava que os irmãos sofriam de Miastenia Grave, cujo tratamento é amplamente conhecido pela comunidade médica, embora não exista uma solução definitiva para a doença. É difícil dizer se as autoridades de saúde do Paquistão tiveram um comportamento semelhante as autoridades de Johor, na Malásia, quando deram entrevista dizendo que precisariam fazer exames para saber se uma "estranha criatura que tinha nascido com feições humanas era realmente o cruzamento de uma pessoa com uma cabra". Apesar de serem casos completamente diferentes, ambos partem do mesmo princípio: muito alarde para algo, que apesar de ser raro e pouco noticiado, não tem nada de inédito na história tanto da medicina humana quanto da veterinária.

Aparentemente houve um esforço muito grande por boa parte da mídia paquistanesa para esconder as condições de saúde no Paquistão, que são muito precárias e causam graves problemas à população. Entre as principais causas de doença e morte no Paquistão estão anomalias congênitas, gastrites, infecções respiratórias, tuberculose, malária e tifo. No país existe um sistema de saúde público e um outro privado. Segundo o governo, o sistema de saúde paquistanês "teoricamente" fornece assistência gratuita a todos, enquanto nas últimas duas ou três décadas foi privatizado, tornando-se inacessível à maior parte da população. Faltam muitos medicamentos de baixo custo, os preços aumentam e ficam fora do alcance das pessoas comuns.

Vale lembrar que Mohammad Hashim, pai das crianças, "saltou" de um "mero agricultor" para um "respeitado agente de segurança de uma universidade, e que dedica parte de seu tempo a criação de ovinos e caprinos". Além disso, o que estava praticamente solucionado em 28 de abril, se tornou um mistério de proporções épicas, em que eram necessários centenas de exames médicos, que seriam ou teriam sido enviados para as instituições médicas mais renomadas do mundo. Porém, milagrosamente, o Instituto de Ciências Médicas do Paquistão, que é financiado pelo governo do Paquistão, conseguiu solucionar o caso antes de todo mundo, permitindo assim mostrar crianças felizes, se divertindo e brincando a luz do dia em um zoológico, de modo a ressaltar o avanço da medicina no país.

Confesso que fico preocupado se essas crianças realmente foram "tratadas com êxito", tal como o Instituto de Ciências Médicas do Paquistão alega ter feito, muito embora admito que elas seriam ótimos exemplos para demonstrar ao mundo, que os investimentos na área da saúde no Paquistão estão a todo vapor. A pior parte disso tudo é que não seria estranho se essa notícia viesse de outro país, onde Shoaib e Rasheed, simplesmente se chamassem José e Maria.

Até a próxima, AssombradOs.

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes (acessadas pela última vez em 07/05/2016 as 19h20):
http://dunyanews.tv/en/Pakistan/333902-Peculiar-ailment-The-solar-kids-of-Mian-Ghundi
http://dunyanews.tv/en/Pakistan/335627-Quettas-solar-kids-normal-again-treatment-succ
http://en.dailypakistan.com.pk/pakistan/pakistani-doctors-find-cure-for-solar-kids-who-could-not-move-or-talk-after-sun-goes-down/
http://hosted.ap.org/dynamic/stories/A/AS_PAKISTAN_SOLAR_KIDS_ASOL-?SITE=OKOKL&SECTION=HOME&TEMPLATE=DEFAULT
http://medicalxpress.com/news/2016-05-pakistan-brothers-paralyzed-night.html
http://www.abrami.org.br/oque/15-oquemg
http://www.aol.com/article/2016/05/06/brothers-become-mysteriously-paralyzed-each-night-unable-to-spe/21371856/
http://www.dailymail.co.uk/health/article-3576575/Pakistan-treating-2-brothers-paralyzed-night.html
http://www.healthaim.com/solar-kids-lively-sun-rises-gets-paralyzed-sets/54515
http://www.theguardian.com/world/2016/may/06/solar-kids-who-stop-moving-at-night-perplex-doctors-in-pakistan
https://pt.wikipedia.org/wiki/Miastenia_grave
https://www.dawn.com/news/1254919/pims-to-take-in-three-children-suffering-from-rare-disease
https://www.dawn.com/news/1255591
https://www.dawn.com/news/1256214/rising-and-setting-with-the-sun-pakistans-solar-kids-puzzle-doctors
https://www.dawn.com/news/1256357
Comentários