20 de maio de 2016

Dezenas de Alunos Foram "Possuídos pelo Demônio" Após Usarem uma Tábua Ouija em uma Escola de Tarapoto, no Peru?

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Eles são lançados primeiro lá, depois que vem pra cá :) Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Por Marco Faustino

No final do mês passado, fizemos uma notícia extremamente detalhada e completa, sobre um interessante caso muito provavelmente relacionado a "histeria coletiva", que aconteceu em algumas escolas da Malásia (Confira: "Possessão Demoníaca" ou "Histeria Coletiva"? Alunas e Professoras Relatam Ver "Vultos Negros" em Escolas da Malásia). Naquela ocasião, dezenas de estudantes e professores, sendo que a grande maioria era composta por meninas ou mulheres, começaram a passar mal, sofrendo desmaios e até mesmo se comportando de uma forma não habitual. Muitas disseram ter visto um vulto negro, uma espécie de espectro, circulando pela escola, sendo que muitas alunas relataram ter sido possuídas, logo após se depararem com esse vulto, no qual denominaram de "pontianak", uma espécie de espírito vampírico na mitologia da Malásia e da Indonésia. Curiosamente essa não era uma opinião unânime, pois muitas também alegavam ter visto um "pocong", que dizem ser a alma de uma pessoa morta, que ficou presa em suas roupas (mortalha), uma lenda comum em países do Sudeste Asiático.

Diversos especialistas foram consultados e todos foram unânimes em afirmar que não era possessão demoníaca, mas sim "histeria coletiva" provavelmente causada pela combinação de uma cobrança por um desempenho escolar melhor por parte das escolas e dos pais daquelas meninas, e o calor excessivo provocado por fenômenos climáticos (sem contar, é claro, a reação em cadeia, o fator social e religioso). Casos assim não são incomuns e tão pouco raros, pelo contrário. Nesse caso da Malásia, houve muitos comentários em nosso vídeo no Youtube, nos quais criticavam a religião islâmica e a repressão que muitas meninas ou mulheres sofrem em alguns países, cuja interpretação do Alcorão é feita de forma distorcida e de cunho totalmente radical.

Entretanto, no início desse mês surgiu um outro caso "bem semelhante", mas dessa vez em uma escola da cidade de Tarapoto, no Peru. Aparentemente, era um caso que se limitava a cobertura da mídia local, mas a notícia passou a circular na imprensa europeia nessa semana e com alguns detalhes muito interessantes. O primeiro deles é que certos alunos estariam "brincando" com uma tábua ouija. Após essa "brincadeira" dezenas de alunas começaram a ficar possuídas, com suas vozes alteradas, e teriam visto o que seria o "um homem alto usando roupas pretas", que as agarrava pelas costas ou então tentava estrangulá-las. Como se não bastasse, foi divulgado também que algumas pessoas disseram que foram encontrados ossos e cadáveres humanos no local, na época em que a escola estava sendo construída. Sem dúvida alguma isso me chamou a atenção, e resolvi trazer o conteúdo completo sobre esse caso para vocês. Vamos saber mais sobre esse assunto?

Antes de começarmos a destrinchar esse caso é importante ter em mente, que o texto base e as fotos que vêm sendo utilizadas pela imprensa europeia, mais especificamente pelos tabloides ingleses (Daily Mail, Daily Mirror, The Sun, entre outros), é fornecido pela agência de notícias CEN (Central European News), que tradicionalmente não faz questão de se aprofundar sobre os casos que apresenta. Provavelmente, será o mesmo conteúdo que você encontrará no sites de notícias brasileiros, exceto em alguns portais como G1, que tradicionalmente utilizam um conteúdo um pouco mais trabalhado da BBC. De forma alguma isso é uma crítica, mas é importante que vocês entendam a qualidade da informação que estão lendo.

Um Exemplo de Como Esse Caso Vem Sendo Atualmente Divulgado na Europa, Principalmente Pelos Tabloides Ingleses


Faremos questão de mostrar como esse notícia está sendo propagada pela Europa, e para isso utilizaremos o exemplo do que foi publicado anteontem (18), no tabloide britânico Daily Mail. Confira o texto, as imagens e o vídeo que compõe essa notícia:

"Dezenas de crianças de uma escola no Peru sofreram convulsões, e descreveram visões de um homem de preto tentando matá-las, em um episódio que os moradores locais dizem ter sido um caso de 'possessão demoníaca em massa'. 

Um vídeo perturbador foi divulgado mostrando o que seria cerca de 80 alunos entrando convulsão, gritando e desmaiando na escola Elsa Perea Flores, na cidade de Tarapoto, região norte do Peru. Especialistas estão se esforçando para explicar a histeria que aconteceu na escola, que teria sido construída sobre um 'cemitério da máfia'.


Dezenas de crianças de uma escola no Peru sofreram convulsões, e descreveram visões de um homem de preto tentando matá-las, em um episódio que os moradores locais dizem ter sido um caso de 'possessão demoníaca em massa'
Um vídeo perturbador foi divulgado mostrando o que seria cerca de 80 alunos entrando convulsão, gritando e desmaiando na escola Elsa Perea Flores, na cidade de Tarapoto, região norte do Peru
Dezenas de jovens estão passando por uma 'condição' supostamente contagiosa desde que o primeiro caso foi relatado em abril. Crianças com idades entre 11 e 14 anos estão desmaiando e tendo fortes convulsões musculares. O vídeo mostra alunos que estão quase inconscientes, gritando repetidamente e que parecem estar delirando.



"Não entendemos como isso continua acontecendo. Sabemos que isso começou em 29 de abril, e ainda continua acontecendo. Agora, existem cerca de 80 alunos que ainda estão sendo afetados", disse o Dr. Antony Choy, para a TV Panamericana, um canal de notícias do Peru.

Especialistas estão se esforçando para explicar a histeria que aconteceu na escola,
que teria sido construída sobre um 'cemitério da máfia'

Dezenas de jovens estão passando por uma 'condição' supostamente contagiosa desde que o primeiro caso foi relatado em abril.

Crianças com idades entre 11 e 14 anos estão desmaiando e tendo fortes convulsões musculares.
"Ela desmaiou na escola. Eles não disseram nada no hospital. Ela simplesmente desmaiou. Ela continua espumando pela boca", disse Elsa de Pizango, uma mãe que está preocupada, cuja filha vem apresentando alguns dos sintomas.

Descrevendo sua experiência, uma estudante que não foi identificada pela mídia local, disse: "É perturbador ficar pensando sobre isso. É como se alguém tivesse me perseguido pelas costas. Era um homem alto, todo vestido de preto, e com uma barba grande e parecia que ele estava tentando me estrangular. Meus amigos disseram que eu estava gritando desesperadamente, mas eu não me lembro de muita coisa".

Outra estudante disse que tinha dificuldade para respirar e estava segurando desesperadamente seu pescoço, como se alguém estivesse estrangulando-a. De acordo com seus amigos, ela não parava de gritar: "Tire isso de mim".


O vídeo mostra alunos que estão quase inconscientes, gritando repetidamente e que parecem estar delirando.


Outra estudante disse que ela tinha dificuldade para respirar e estava segurando desesperadamente seu pescoço,
como se alguém estivesse estrangulando-a
Uma terceira menina que não foi identificada, com apenas 13 anos de idade, disse à mídia local: "Diversas crianças de diferentes salas de aula desmaiaram ao mesmo tempo. Tive náuseas e comecei a vomitar. Ouvi vozes. Um homem de preto me perseguia e queria tocar em mim".

Franklin Steiner, um parapsicólogo que investiga fenômenos paranormais e psíquicos disse: "Sabe-se que anos atrás havia muitas vítimas do terrorismo aqui. Quando esta escola foi construída alguns dizem que os ossos e corpos foram encontrados. Os moradores acreditam que este é um caso de interferência demoníaca, dizendo que algumas crianças devem ter brincado com jogos que invocam demônios, tais como o tábua Ouija".

Uma tábua Ouija é marcada com letras e números e alguns a utilizam na crença de que serão capazes de se comunicarem com as almas dos mortos.

Até o momento, não houve nenhuma explicação racional ou oficial para o fenômeno"
.

Uma Breve Análise do que Está Sendo Divulgado e a Realidade da Sucessão dos Fatos Envolvendo a Escola em Tarapoto


Deixei em negrito os pontos mais revelantes desse texto, que vem sendo divulgado pelos tabloides ingleses para que possamos começar a mostrar a realidade um pouco mais aprofundada desse caso. Primeiramente o incidente realmente aconteceu na escola de ensino público chamada "Instituto Educacional Elsa Perea Flores" (I.E Elsa Perea Flores), no bairro de Hyuaco, na cidade de Tarapoto, que por sua vez é conhecida como a "Cidade das Palmeiras", um próspero centro comercial no norte do Peru. De acordo com o último censo realizado em 2007, a cidade tinha cerca de pouco mais de 63.000 habitantes, embora a estimativa seja que a cidade tenha alcançado ao expressivo número de 144.000 pessoas em 2015. A cidade fica a 987km de Lima, capital do Peru, porém é possível chegar na cidade de avião, perfazendo o trajeto em pouco mais de 1 hora, o que é bem mais rápido do que as 17 horas de carro.

Imagem do Google Maps mostrando a distância da cidade de Tarapoto em relação a Lima, capital do Peru

A cidade de Tarapoto é conhecida como a "Cidade das Palmeiras", um próspero centro comercial no norte do Peru, sendo que de acordo com o último censo realizado em 2007, tinha cerca de pouco mais de 63.000 habitantes (embora a estimativa é que a cidade tenha chegado ao expressivo número de 144.000 pessoas em 2015).
Essa escola foi criada da década de 40 para ser uma escola primária (equivalente ao nosso ensino fundamental) e somente para meninas. Com o passar do tempo, alunos de ambos os sexos passaram a frequentar normalmente as aulas. A escola diz que atualmente pois cerca de 51 professores e funcionários administrativos, e cerca de 732 alunos que estudam desde a educação inicial (ensino infantil), passando pelo primário (ensino fundamental) e ensino secundário (ensino médio). Pelo menos são essas as informações repassadas na própria página oficial da escola no Facebook.

O Instutito Educacional Elsa Perea Flores, em Tarapoto, no Peru
Apesar desse incidente envolvendo os desmaios e os relatos de diversos estudantes realmente ter acontecido, os problemas em relação a informação fornecida começaram quando a agência de notícias "CEN" divulgou apenas um trecho de 1m34s proveniente de uma reportagem aleatória, em espanhol, sem mencionar de qual local foi extraído. Porém, as informações textuais utilizadas na notícia foram mencionadas um programa de TV chamado "Al Sexto Día", apresentado por Olenka Zimmerman, e que está no ar desde 2010 pela Panamericana Televisión (também conhecida por Pantel ou simplesmente Panamericana), que é uma das principais emissoras de TV do Peru. A reportagem foi exibida recetemente, por volta do dia 15 de maio. Veja a referida reportagem no canal do "Al Sexto Día" no Youtube:



Porém, outros dois programas da mesma emissora já tinham realizado reportagens sobre esse caso. Um deles foi o "Buenos Días Perú", em 2 de maio e o "24 horas", em 4 de maio. Confira os vídeos abaixo em seus respectivos canais no Youtube:





É importante ressaltar que não foi apenas a Panamericana Televisión que fez a cobertura desse caso. Essa história foi explorada das mais diversas formas pelas emissoras de TV do Peru, tais como a ATV (Andina de Radiodifusión y Television) e Via Televisión, sendo que esta última tem uma maior área de atuação principalmente na região de San Martín, na qual a cidade de Tarapoto está localizada.

Assim sendo, é possível claramente perceber que a agência de notícias "CEN" simplesmente pegou algumas informações muito específicas sobre o caso, sendo que as "imagens" nada mais são do que screenshots (capturas de tela), muito mal "cortadas" do próprio trecho do vídeo que divulgaram. A parte interessante é que esse mesmo trecho do vídeo, foi publicado anteontem (18), e sem quaisquer edições, por um usuário do Youtube chamado Samnang Sorn, sendo que na descrição consta o mesmo texto publicado pelo DM (Daily Mail). Sinceramente, não ficaria admirado se a CEN ou o DM tivessem utilizado um vídeo e um texto aleatório de terceiros para propagar uma determinada informação. Porém, não parece ser esse o caso.

Por outro lado, se fôssemos considerar somente o vídeo e o texto divulgados pelos tabloides ingleses seria possível perceber que apenas alunas (ou pelo menos a grande maioria), todas elas de uma faixa etária muito próxima, é que teriam sido afetadas. Além disso, muitas relataram ter visto "um homem alto e todo vestido de preto", que as perseguia querendo tocar em seus corpos ou até mesmo estrangulá-las. Isso é muito parecido com o caso que aconteceu na Malásia. Naquela ocasião, a absoluta maioria dos estudantes afetados eram do sexo feminino, e de acordo com uma especialista havia uma tendência que meninas fossem bem mais cobradas por um melhor desempenho escolar do que meninos, ainda mais em época de provas. Aliás, situações de estresse e ansiedade coletiva poderiam desencadear situações de histeria coletiva. Entretanto, "não havia explicação específica" para a semelhança na descrição fornecida pelas meninas do I.E Elsa Perea Flores, muito embora continuasse sendo muito parecido com o caso ocorrido em escolas malaias.

Era exatamente sobre histeria coletiva que boa parte da mídia peruana comentava bem no início de maio, porém parte dessa mídia começou a distorcer a situação, e levou o caso para o campo da paranormalidade e do misticismo, visto que pais de alunos começaram a comentar que os adolescentes teriam usado a tábua Ouija e até mesmo fazer a "brincadeira" do Charlie Charlie (teriam encontrado até provas disso). Enfim, vamos tentar entender como essa situação começou, e como chegou ela chegou ao ponto de ser retratada como uma "possessão demoníaca coletiva", em que um padre católico, um pastor evangélico e até mesmo pessoas ligadas a outras crenças foram até o local para tentar expulsar os supostos demônios que o lugar possuía. Afinal, ao contrário do que foi divulgado pelos tabloides ingleses, com certeza deveria haver uma "explicação racional".

Como Tudo Começou: O Estado de Emergência e a Situação dos Alunos da Escola Elsa Perea Flores


No dia 22 de abril, pais de alunos e professores do Instituto Educacional de Tarapoto fizeram uma espécie de marcha em protesto contra o atraso de obras de infraestrutura, que deveriam ter sido entregues oficialmente meses atrás e sequer se sabiam como estava o projeto para que os alunos estudassem sem qualquer tipo de problema. O prazo para o término das obras tinha sido prorrogado, sendo que o governo local havia novamente prometido que as mesmas estariam concluídas em 31 de março, algo que não aconteceu. Até mesmo a diretora da instituição de ensino, Carmen del Águila Valera, participou desse manifestação.

Uma comitiva entrou dentro da obra para ver como estava o andamento dos trabalhos, e um representante da construtora responsável informou que no máximo em 4 de maio iria concluir a obra, sendo necessários mais dois meses para ser finalmente entregue e utilizado pelos alunos. Isso gerou revolta e os manifestantes foram até a Secretaria de Educação de San Martín para exigir que o secretário buscasse uma solução para o caso, e evitasse que os alunos fossem afetados pelo atraso da entrega da obra.

Nesse ponto é bem provável que você vai fazer a seguinte pergunta: Qual a relação que o Instituto Educacional Tarapoto tem com o I.E Elsa Perea Flores? Por incrível que pareça essa relação é bem simples. As escolas públicas da cidade tem uma reputação e um histórico muito ruim, pois muitas delas estavam ou ainda estão em péssimas condições. Além disso, as obras que visavam ou ainda visam melhorar as condições das mesmas passaram ou ainda passam por muitos problemas envolvendo atrasos e paralisações. O senso comum é que os alunos, mesmo ao estudarem uma escola recém-reformada e consequentemente recém-inaugurada, ainda passam diariamente por alguns problemas devido a má execução das obras.

Para que vocês tenham uma ideia, em meados de 2012 foi declarado "estado de emergência" em relação ao I.E Elsa Perea Flores, que estava literalmente caindo aos pedaços, por parte do INDECI (Instituto Nacional de Defesa Civil do Peru), porém as aulas não foram interrompidas. Em meados de 2014, o governo local fez uma licitação para que praticamente uma nova escola fosse construída no local, e construtora vencedora rapidamente deu início as obras, O prazo estimado de conclusão dessas obras seria de 12 meses, ou seja, seria entregue em setembro de 2015, porém, não podemos nos esquecer que estamos falando de um país muito semelhante nesse quesito com o Brasil. Veja um vídeo que foi publicado no canal da Via Televisión no Youtube:



Como já era de se esperar, o grande problema é que cerca de 3 meses depois a obra estava completamente parada. O site do jornal Diario Ahora publicou em 10 de novembro de 2014, que a construtora contratada só tinha feito a demolição da infraestrutura já praticamente dilapidada da escola com o objetivo de enganar os pais dos alunos, e fazer com que eles pensarem que as obras estavam em andamento.

A parte mais lamentável é que os alunos tinham saído de uma condição muito ruim para uma outra ainda pior. Eles estavam tendo aulas em salas de aula pré-fabricadas instaladas em uma área do Instituto Educacional de Atumpampa, suportando o calor sufocante que não permitia que os alunos tivessem aulas em ambientes pedagogicamente adequados. Além disso, eles tinham que conviver com os alagamentos dentro das salas de aula quando chovia, sendo que faltava água potável na escola em diversos momentos do dia. Resumindo, os alunos e professores do I.E Elsa Perea Flores estavam convivendo com um estresse diário diante de um completo descaso, tanto do poder público quanto da construtora.

Foto mostrando apenas exemplo de sala de aula pré-fabricada. Foi noticiado que alunos do I.E Elsa Perea Flores estavam tendo aulas em salas de aula pré-fabricadas instaladas em uma área do Instituto Educional de Atumpampa, suportando o calor sufocante que não os permitia que tivessem aulas em ambientes pedagogicamente adequados. Além disso, eles tinham que conviver com os alagamentos dentro das salas de aula quando chovia, sendo que faltava água potável na escola em diversos momentos do dia
Pensa que a situação melhorou rapidamente? Não melhorou não. Em 6 de março de 2015, o site do jornal Diario Voces, disse que "como resultado da implementação de grandes projetos de construção e renovação de novas e modernas infraestruturas, o Instituto Educacional Elsa Perea Flores, no bairro Huayco, o Colégio Tarapoto de Partido Alto e o Instituto Educacional Juan Jimenez Pimentel, na região central da cidade de Tarapoto, estavam enfrentando "limitações" devido às obras que estavam sendo realizadas. De acordo com a notícia, os alunos do I.E Elsa Perea Flores ainda estavam estudando de forma improvisada no Instituto Educacional de Atumpampa. O fim do sofrimento estava próximo? A resposta é ainda não.

Somente em janeiro desse ano foi anunciada a inauguração da "moderna infraestrutura" do I.E Elsa Perea Flores, visto que alegaram que as obras tinham sido 100% concluídas. Faltavam apenas alguns detalhes do acabamento. A inauguração seria realizada no mês de março, sendo que os alunos poderiam iniciar o ano escolar na nova infraestrutura. O site da Via Televisión chegou a mencionar que foram investidos cerca 7,5 milhões de sóis peruanos (cerca de R$ 8.000.000 segundo o câmbio oficial), que teriam vindo do Ministério da Educação. Ainda disseram que "a obra não apresentou qualquer problema, e conseguiu ser concluída dentro do prazo". Veja o vídeo que foi publicado no canal da Via Televisión no Youtube:



Por incrível que pareça, a escola foi inspecionada em meados de março, sendo que ainda faltavam alguns "pequenos detalhes" para que tivesse em "ótimas condições". Faltava por exemplo, a colocação de sinalização para a saída de emergência dos alunos para qualquer eventualidade. Além disso, os professores já estavam organizando as salas de aula para receberem seus alunos.

O ano escolar dos alunos do I.E Elsa Perea Flores finalmente começou no dia 22 de março, cerca de 15 dias após todo o país ter da início ao calendário escolar. A escola estava bem atrasada em relação ao conteúdo programado, e havia a necessidade de repor o mais rapidamente o tempo perdido. Ainda assim, mesmo depois de tantos atrasos, faltavam arrumar os portões que não abriam corretamente, a colocação de pontos de internet, alguns detalhes da parte elétrica, entre outros "pequenos detalhes". Veja o vídeo que foi publicado no canal da Via Televisión no Youtube:



Resumindo, os alunos e professores do I.E Elsa Perea Flores vinham sofrendo com as péssimas condições de ensino desde pelo menos 2012, sendo que é muito provável que estivessem igualmente precárias muito antes disso. Eles passaram boa parte do ano de 2014 em estruturas inadequadas para que as aulas fossem ministradas, e o acesso a água potável ainda por cima era restrito. A situação não melhorou no ano de 2015, e somente agora em 2016 que finalmente conseguiram um lugar um pouco mais decente para estudarem, sendo que na inauguração a escola ainda apresentava "pequenos problemas". Para piorar um pouco mais, o ano letivo dos alunos, que já era complicado no passado, estava atrasado em relação a outras escolas. Evidentemente, em algum momento essa "bomba-relógio" iria estourar.

O Caso Sobre Desmaios de Alunos da Escola Elsa Perea Flores Começa a Ser Divulgado na Mídia Peruana


No dia 29 de abril (uma sexta-feira), ou seja, menos de um mês após a "moderna infraestrutura" da escola ter sido inaugurada, o site da ATV publicou, que por volta do meio-dia, cerca de vinte estudantes do Ensino Médio do I.E Elsa Perea Flores tinham desmaiado, deixando os demais alunos apreensivos, sendo que até mesmo um professor havia desmaiado. As autoridades escolares estavam investigando a causa real desses desmaios, visto que funcionários da escola e os pais dos alunos tinham certeza de que as crianças estavam usando uma tábua Ouija antes do incidente acontecer.

No dia seguinte, 30 de abril, o site do jornal Diario El Comercio confirmou e atualizou um pouco essa informação, dizendo que cerca de 20 estudantes e dois professores da escola Elsa Perea Flores, em Tarapoto, tinham desmaiado sem qualquer explicação dentro da própria escola. Segundo os médicos que atenderam a emergência, aquele seria um caso de histeria coletiva.

Alarmados com a situação, a diretor da escola Elsa Perea Flores resolveu benzer
diversas salas de aula com água benta
O caso teria acontecido durante o intervalo (recreio), mas as informações são um pouco desencontradas. Aparentemente, uma ou duas estudantes perderam a consciência e, em seguida, outras colegas desmaiaram no pátio da escola e em uma sala de aula. Alarmado com a situação, a diretor da escola resolveu benzer diversas salas de aula com água benta. Ele ainda contou que todas as alunas afetadas eram estudantes do 4º e 5º ano do Ensino Médio. A maioria se recuperou dentro da própria escola, sendo que duas tiveram que ser levadas para o Hospital de Emergências de Tarapoto. Não obstante, os pais continuavam atribuindo essa ocorrência incomum a utilização da tábua Ouija. Resumindo, foi exatamente isso que retratou a reportagem do do programa "Buenos Días Perú" da TV Panamericana, e que foi exibida no dia 2 de maio (uma segunda-feira).

O site do Diario Voces também publicou uma notícia no dia 2 de maio confirmando que a causa dos desmaios envolvendo estudantes do I.E Elsa Perea Flores seria mesmo histeria coletiva. Uma psicóloga do Hospital de Emergências de Tarapoto, que atendeu duas estudantes que tinham desmaiado na escola, disse que a causa dos desmaios dos 20 estudantes na sexta-feira anterior era mesmo histeria coletiva. A notícia ainda apontava que a situação havia gerado uma série de especulações.

O Diario Voces publicou uma notícia no dia 2 de maio confirmando que a causa dos desmaios
envolvendo estudantes do I.E Elsa Perea Flores era mesmo histeria coletiva
Fany Tirado García, psicóloga responsável pelo Setor de Psicologia do hospital, disse que a histeria coletiva geralmente ocorre entre os adolescentes, que em razão do desmaio de uma jovem, suas colegas tendem a propagar a mesma reação, visto que elas não conseguem controlar suas respectivas emoções e  frustrações, e acabam se deixando influenciar pelo ambiente. Era justamente por isso que o mais recomendado nesses casos é que os estudantes fossem avaliados por um médico.

Fany Tirado García, psicóloga responsável pelo Setor de Psicologia do Hospital de Emergências de Tarapoto

Henry Narro García, diretor da Rede de Saúde de San Martín, e que estava presente na escola, confirmou que cerca de 20 estudantes e um professor tinham sofrido desmaios, assim como o diagnóstico de histeria coletiva. Ninguém sabia exatamente o que havia desencadeado toda aquela situação, porém ele confirmou que os cinco primeiros alunos a desmaiarem tinham ido a escola sem tomar café da manhã. A notícia ainda citou que o incidente aconteceu quando os alunos estavam prestes a participar de uma cerimônia de juramento de brigadistas (bombeiros civis que atuam em um brigada de incêndio de um determinado local), e policiais escolares.

Entretanto, alguns engenheiros civis, cujos nomes não foram citados naquela ocasião, apontavam que poderia haver uma fissura ou rachadura em um algum cano da tubulação de esgoto da escola, ainda mais se fosse considerar o conturbado processo de reforma da mesma. Como consequência disso, poderia estar acontecendo um vazamento de gás metano, afetando assim os estudantes. Vale lembrar que o gás metano é um gás incolor, inodoro e muito inflamável, ou seja, os estudantes poderiam estar correndo risco de vida.

Enquanto tudo parecia estar caminhando para uma solução tranquila e racional, ainda naquele mesmo dia (2 de maio) cerca de 12 estudantes também desmaiaram. No dia seguinte (3 de maio), o caos voltaria a se instaurar no I.E Elsa Perea Flores, visto que entre 40 a 50 estudantes passaram a desmaiar e convulsionar, sendo que toda uma sensação de verdadeiro pânico se espalhou pela escola. Diversas ambulâncias foram deslocadas para atender os alunos, bem como viaturas policiais. São exatamente as imagens desses dias, que estão circulando pela imprensa mundial. As imagens mostram que até mesmo alguns rapazes, porém bem poucos, foram afetados. A maioria das pessoas afetadas eram do sexo feminino.

Resumindo, em menos de uma semana os desmaios coletivos aconteceram em pelo menos 3 ocasiões: em 29 de abril (sexta-feira), 2 de maio (segunda-feira) e 3 de maio (terça-feira). Veja os vídeos publicados na conta da Via Televisión no Youtube referentes aos dias 2 e 3 de maio:







O site do Diario Voces chegou a publicar que, quando tudo a situação se tranquilou (na terça-feira, 3 de maio), surgiu um pastor evangélico, que silenciosamente subiu para orar nas salas de aula onde começaram os desmaios. Ao ser entrevistado ele afirmou que sua intenção era ajudar a restaurar a paz naquela escola e que aquilo se tratava de possessão demoníaca, porém até então não havia nenhuma explicação sobre o motivo do desmaio repentino dos adolescentes. Entretanto, os pais exigiam que a escola suspendessem as aulas até que tudo fosse investigado e a situação se acalmasse. O presidente da Associação dos Pais de Alunos do I.E Elsa Perea Flores, Raul Saavedra Mego, foi até a escola para ver o que estava acontecendo e ao ser entrevistado disse que iria pedir que rezassem uma missa e abençoassem todas as salas de aula, porque tudo aquilo era muito estranho e não tinha explicação.

Porém, naquela mesma tarde, a professora Pilar Saavedra Paredes, Diretora Regional de Educação realizou uma reunião de emergência com os médicos que atenderam os alunos, sendo que também estavam presentes alguns professores e pais de alunos. Essa reunião teria concluído que não se tratava de jogos satânicos e teria sido confirmado que se tratava mesmo de histeria coletiva, ou seja, as aulas não seriam suspensas.

No dia seguinte, 4 de maio (quarta-feira), conforme anteriormente proposto por Raul Saavedra Mego, foi realizada uma missa pelo padre Juan Cruz, da Igreja Católica de Tarapoto, no local. Uma aluna inclusive chegou a desmaiar na frente de todos durante a celebração da missa. Veja os vídeos relacionados a esse pastor evangélico e a missa celebrada no I.E Elsa Perea Flores, que foram publicados na conta da Via Televisión no Youtube:





Curiosamente, apesar da alegação que os estudantes teriam usado uma tábua Ouija, muitas reportagens mostram apenas pedaços de papéis picados com o que parecia ser aquela brincadeira do "Charlie, Charlie", lembram dela? A "brincadeira" originalmente chamada de "Juego de la Lapicera", que seria equivalente ao nosso popular "jogo do copo", não foi realmente criada e nem inventada pelo filme que a promoveu ("A Forca"), visto que o filme apenas "modernizou e reinventou" essa "brincadeira". De qualquer forma, esse "jogo" é conhecido atualmente por ser o "responsável" por diversos casos de histeria coletiva em escolas da América Latina, inclusive no Brasil. Enfim, mesmo após ter assistido a diversos vídeos, não vi nenhuma evidência de utilização de tábua Ouija, apesar, é claro, dos relatos de alguns pais de alunos.

No dia 5 de maio, Arquímedes Vargas Rodríguez, decano do Colégio de Engenheiros de San Martín (uma espécie de Ordem dos Engenheiros) veio a público para dizer que os desmaios coletivos no I.E Elsa Flores Perea estariam acontecendo por problemas na construção da escola, e que deveriam ser revisados por especialistas para determinar se gases tóxicos realmente eram a causa do problema.

Arquímedes Vargas Rodríguez, decano do Colégio de Engenheiros de San Martín
Ele também recomendou que a escola ficasse fechada por dois ou três dias para que uma vistoria pudesse ser realizada. Ele ainda mencionou que o forte calor, associado a pouca quantidade de ar respirável dentro das salas de aula poderia ter causado os desmaios. Veja o vídeo que foi publicado no canal da Via Televisión no Youtube:



É importante ressaltar que as aulas só foram suspensas de forma temporária no dia 3 de maio, porém no dia seguinte as aulas foram normalmente retomadas. Outra situação que vale a pena ser destacada é uma notícia publicada pelo site do Diario Voces, em 3 de maio, onde apontava que, após as alunas afetadas terem entrado no Hospital de Emergências de Tarapoto, um homem que saía desse hospital também desmaiou sem qualquer tipo de explicação, e imediatamente foi tratado por médicos. A notícia ainda aponta que a mesma situação aconteceu no Instituto Educacional Francisco Izquierdo Rios, onde quatro estudantes também teriam desmaiado, porém os responsáveis pela escola não quiseram fornecer maiores detalhes. Considerando essa informação, o caso fica ainda mais parecido com o ocorrido na Malásia.

Aparentemente a situação se normalizou, e a mídia deixou de noticiar qualquer incidente relacionado a escola. Esse caso ganhou força novamente basicamente por aquela reportagem do programa "Al Sexto Día" da TV Panamericana (clique aqui para assistir). E aí, surgiu de tudo. Ao longo da matéria temos um depoimento de uma mãe cuja filha estaria supostamente espumando pela boca, comparativo das imagens divulgadas com supostos casos reais de possessão, depoimento de "especialistas", de algumas alunas que não tiveram seus rostos divulgados, simulações referentes a um "homem alto, vestido de preto"e que as agarrava pelas costas e as explicações de um suposto parapsicólogo fazendo até mesmo uma espécie de ritual (a partir de 12:27), na porta da escola, assegurando que haveria demônios no local.

Se você acha que isso foi o mais estranho que você viu sobre as análises desse caso, confira o que disse a suposta parapsicóloga "Lili Gastelo" em uma reportagem feita pelo programa dominical chamado "Dia D" da ATV, e que foi publicado em sua respectiva conta no Youtube, no dia 8 de maio (vídeo está em espanhol assim como os anteriores, mas veja a partir de 10:18):



Segurando duas velas na mão, Lili Gastelo disse que sentia uma carga muito negativa ao entrar em uma das salas onde os estudantes tinham desmaiado, como se tivessem muitos espíritos no local. Ainda disse que haveria um portal que não tinha sido fechado, e fez uma oração juntamente com um "ritual de purificação e proteção". Uma médica disse em seguida que o caso se tratava de uma "psicose coletiva", causada por supostos problemas emocionais ou familiares dos alunos.

Comentários Finais


Para todos aqueles que pensaram ou criticaram o Islamismo como se ele fosse um dos agentes externos responsáveis pelo episódio de histeria coletiva ocorrido em escolas da Malásia, esse caso ocorrido na cidade de Tarapoto, no Peru, é a prova cabal que o problema não está exatamente na religião. Nesse caso tivemos o envolvimento de um padre católico, de um pastor evangélico (ao menos ele se identificou assim), e de pelo menos dois supostos parapsicólogos fazendo todo tipo de ritual possível, supostamente em nome de uma limpeza energética ou espiritual, na frente e dentro da escola.

A situação chegou ao ponto da surrealidade e da ignorância, não do ponto de vista espiritual, mas porque foi ignorado qualquer tipo de alerta anterior de engenheiros, que apontavam para um possível vazamento de metano dentro da escola. Imagine o que aconteceria se esse vazamento realmente existisse e ganhasse uma proporção maior? E se fosse apenas concentrado dentro de algumas salas de aula? A atitude tomada por parte da imprensa peruana, e dos tais "parapiscólogos" em manusear velas e atear fogo em substâncias na escola foi totalmente irresponsável. Mesmo que os rituais acontecessem durante a madrugada, ainda assim comprometia a vida dos alunos, porque se ocorresse uma explosão a escola seria interditada, os alunos ficariam sem estudar ou voltariam para as salas de aula "de lata" que tinham anteriormente, e que eram verdadeiros cativeiros escolares avalizados pela incompetência da gestão pública.

O governo local sequer interveio na situação pela qual a escola estava passando, pois o certo era fechar a escola e realizar uma vistoria minuciosa. Porém, considerando todas as irregularidades que poderiam, e com certeza seriam encontradas em uma obra recém-inaugurada, marcada por atrasos, e possivelmente desvios de dinheiro público, não interessava ser feita tal vistoria. Diante disso, é compreensível a defesa de muitas pessoas em torno de um Estado verdadeiramente laico. Um Estado que realmente não professe nenhuma religião, mas que tolere e aceite todas, sem distinção, até mesmo tolerando as pessoas que não possuam qualquer tipo de crença. Aceitar e compreender os fundamentos de uma determinada religião, seja ela qual for, bem como a crença no paranormal ou sobrenatural, não pode se tornar "remédio" ou "solução definitiva" para casos onde exista um risco iminente à vida das pessoas.

Aliás, a responsabilidade direta pelo incidente não foi a "brincadeira do Charlie, Charlie", isso pode ter sido, no máximo, um estopim, uma pequena fagulha. Conforme dissemos anteriormente, os alunos estavam vindo de uma situação de estresse absurdo onde eram mantidos "provisoriamente", por mais de 1 ano e meio, dentro de "salas de aula pré-fabricadas", que mais se pareciam com contêineres, sendo popularmente conhecidas como "escolas de lata". Além disso, como se não bastasse, o ano letivo estava atrasado em relação as outras escolas do país. Resumindo, se as coisas já não eram boas, se tornaram ainda piores. Some isso ao calor e ao estresse principalmente entre meninas, pois geralmente são mais cobradas e vigiadas pelos pais e pelas escolas. Sob essas condições você tem uma verdadeira bomba-relógio prestes a estourar, e me admira que isso não tenha acontecido antes. Dessa vez as autoridades locais deram sorte em retirar apenas estudantes desmaiados de suas salas de aula, porque da próxima vez que um grupo de estudantes perguntar "Charlie, Charlie, você está aí?", é melhor rezar para o Charlie não ser um fumante.

Até a próxima, AssombradOs!

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://diarioahora.pe/es/pide-suspender-clases-en-ie-elsa-perea-flores/
http://diarioahora.pe/portal/noticias-san-martin/21-locales/31718-construccion-ie-elsa-perea-se-encuentra-paralizada
http://elcomercio.pe/peru/san-martin/esta-fue-crisis-que-sufrieron-escolares-tarapoto-video-noticia-1898934
http://elcomercio.pe/peru/san-martin/tarapoto-20-escolares-sufrieron-subito-desmayo-su-colegio-noticia-1898110
http://www.americatv.com.pe/noticias/actualidad/tarapoto-40-escolares-sufrieron-desmayos-sin-razon-aparente-n229802
http://www.assombrado.com.br/2016/04/possessao-demoniaca-ou-histeria.html
http://www.atv.pe/actualidad/tarapoto-mas-de-20-estudiantes-se-desmayaron-en-colegio-304112
http://www.dailymail.co.uk/news/article-3596516/Eighty-children-treated-hospital-outbreak-demonic-possession-Peruvian-school-pupils-say-visions-man-black-trying-kill-them.html
http://www.diariovoces.com.pe/32326/tarapoto-colegios-afrontan-limitaciones-construccion-nuevos-locales
http://www.diariovoces.com.pe/58225/confirman-histeria-colectiva-ocasiono-desmayos-alumnos-colegio-elsa-perea
http://www.diariovoces.com.pe/58304/desmayos-alumnos-colegio-elsa-perea-flores

http://www.diariovoces.com.pe/58380/desmayos-subitos-colegio-elsa-perea-flores
http://www.diariovoces.com.pe/58463/deficiencia-constructiva-podria-generar-desmayos-estudiantes
http://www.panamericana.pe/alsextodia
http://www.viatelevisionperu.com/1449/inicia-construccion-i-e-elsa-perea-flores
http://www.viatelevisionperu.com/17792/anuncian-inauguracion-moderna-infraestructura-colegio-elsa-perea
http://www.viatelevisionperu.com/22419/padres-familia-docentes-colegio-tarapoto-realizan-marcha-protesta
http://www.viatelevisionperu.com/938/licitan-obra-construccion-i-e-elsa-perea-flores
https://es-la.facebook.com/i.e.elsa.pereaflores
Comentários