18 de março de 2016

Será que um "Monstro Marinho" de 4 Metros de Comprimento Foi Encontrado em uma Praia de Acapulco, no México?

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Eles são lançados primeiro lá, depois que vem pra cá :) Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Por Marco Faustino

Uma interessante notícia começou recentemente a circular nos veículos de imprensa do México, desde a semana passada, mais precisamente desde o dia 9 de março. Isso porque turistas e residentes do primoroso e privilegiado complexo turístico de Punta Diamante, na cidade de Acapulco, no México, reportaram as autoridades locais que encontraram uma "misteriosa criatura", amorfa e aparentemente morta, com cerca de 4 metros de comprimento em uma praia da região chamada de Bonfil (Playa Bonfil).

Essa notícia assim como o vídeo que gravaram mostrando os detalhes da suposta criatura, publicado no Youtube no mesmo dia, começaram a se propagar pelo mundo dizendo que os "cientistas estavam perplexos" por não saberem do que se tratava. Além disso, muitas pessoas que viram o vídeo passaram a acreditar que nada do que estava sendo divulgado era verdade, mas sim uma espécie de manipulação ou farsa. Será mesmo verdade, e que uma criatura marinha desconhecida havia sido encontrada? Vamos saber mais sobre esse assunto?

Antes de começarmos a escrever sobre esse interessante caso, é importante que você saiba que a região de Punta Diamante é um ambicioso projeto turístico e imobiliário, composto por luxuosos hotéis, spas, restaurantes, áreas comerciais e um campo de golfe. Tudo que foi mencionado anteriormente, transformou essa esta região do México em um dos lugares mais exclusivos do país. É considerado um verdadeiro paraíso onde combinam, de forma harmônica, o desenvolvimento, a vegetação exuberante e a vista panorâmica.

Imagem do Google Maps mostrando a localização de região de "Punta Diamante", em Acapulco, no México

Imagem mostrando mais especificamente a região de "Punta Diamante" e a Baía de Acapulco.
Além de oferecer todas as acomodações da vida moderna, o complexo imobiliário procura conservar o ambiente natural. Para este propósito implementou-se uma estação de tratamento de águas residuais e um gerador elétrico ecológico. O caminho principal foi construído com cimento hidráulico. A iluminação pública possui detalhes em pedra com temas pré-hispânicos. Enfim, é uma das regiões mais ecológicas e luxuosas do México, e por esse motivo muito procurada por turistas do mundo inteiro.

Essa rotina de paz e tranquilidade seria quebrada as 16h do dia 9 de março desse ano, quando Sabás de la Rosa Camacho, coordenador do Departamento de Proteção Civil e do Corpo de Bombeiros de Acapulco (Protección Civil y Bomberos de Acapulco), recebeu um telefonema dizendo que pessoas que passavam pela praia Bonfil, na região de Punta Diamante, tinham notado o que seria uma grande criatura, a princípio desconhecida devido ao estado que se encontrava, em plena areia. Sabás então se dirigiu até o local dos fatos para averiguar do que se tratava.

Sabás de la Rosa Camacho, coordenador do Departamento de Proteção Civil
e do Corpo de Bombeiros de Acapulco (Protección Civil y Bomberos de Acapulco)
"Nós não temos nenhuma idéia de qual espécie de animal seja, mas ele não tem odor desagradável ou qualquer tipo de aroma fétido. Possui quatro metros de comprimento, e foi encontrado na Praia Bonfil", disse Sabás de la Rosa Camacho, em entrevista por telefone para o site de notícias mexicano "Diario 24 horas". Acrescentou ainda que acreditava que a suposta criatura tinha permanecido no mar por muito tempo e devido ao mau tempo, as fortes correntes oceânicas a trouxeram para a praia.

Foto tirada da suposta criatura que foi encontrada na Praia Bonfil, em Punta Diamante, em Acapulco, no México

Foto mostrando maiores detalhes relacionados a suposta criatura encontra na Praia Bonfil,
em Acapulco, no México

Foto mais aproximada da suposta criatura encontrada na Praia Bonfil, em Acapulco, no México
Sabás Camacho chegou a mencionar que enviaria um relatório para a Profepa (Procuradoria Federal de Proteção Ambiental do México), pois acreditava que a "estranha criatura" poderia ser uma lula gigante (calamar gigante) ou então uma baleia, sendo que aqueles que examinaram a criatura mais de perto disseram que a mesma aparentava possuir ossos. Um vídeo também foi postado na página do Facebook desse mesmo departamento governamental. Clique aqui para assistí-lo ou assista abaixo em uma fonte de terceiros no Youtube:



Apesar de não ter ter uma forma definida (amorfa) e de longe aparentar ser uma grande rocha sobre a areia, as imagens e o vídeo publicado no Youtube começaram rapidamente a ser compartilhados até o o ponto que a história viralizou e então ganhou contornos "dramáticos". Isso porque muitos sites de notícias, apesar de cogitarem a hipótese de ser apenas uma lula ou uma baleia, fizeram dessa dúvida um pretexto para alegar que os cientistas estavam perplexos diante do que estavam vendo.

Entretanto, como é comum de ser ler em casos assim, nunca citam quais seriam os tais cientistas que estariam tão admirados assim com esse caso. De qualquer forma iremos informar a você exatamente o que isso, a principio, deveria ter sido mencionado. Depois então divulgaremos a opinião de um especialista do Museu Nacional de História Natural de Washington, nos Estados Unidos a respeito desse caso.

A Verdade Sobre a Criatura Encontrada na Praia Bonfil, em Acapulco, no México


Independentemente do reconhecimento exato de qual seria a suposta criatura encontrada na região litorânera de Acapulco, não há nenhuma razão para que "cientistas ficassem tão perplexos" assim. Isso porque as imagens que foram divulgadas já permitiriam dizer que poderia se tratar de um "globster" ou "blob". São termos estranhos, mas fique tranquilo que vamos esclarecer do que isso se trata.

Globster (também conhecido como "Blob") é uma massa orgânica não identificada que pode surgir ao longa da linha costeira de um oceano, muito embora algumas dessas "massas" sejam encontradas nas margens de lagos, rios ou até mesmo nos estômagos de baleias mortas. Se a "massa" for facilmente identificada como um animal conhecido, então não é um globster. Geralmente moradores e pescadores das regiões anteriormente mencionadas quase sempre são os primeiros a encontrá-los.

Essa terminologia foi cunhada por Ivan T. Sanderson, em 1962, para descrever uma carcaça disforme encontrada na Tasmânia em 1960, que foi relatada por "aparentemente não possuir olhos, ter uma cabeça indefinida, e nenhuma estrutura óssea aparente". Sem um olhar mais experiente ou uma análise mais profunda dessa "massa" é passível que controvérsias sejam geradas.

Apesar do termo ser recente, de acordo com a Wikipedia e a um site sobre criptozoologia pertencente ao LCHR  ("Library of the Collective Human Record"), uma espécie de biblioteca geral de registros, tais "massas" vêm sendo encontradas supostamente desde 1640, quando na ocasião essa espécie de "massa" teria sido encontrada por moradores de Santa Maria del Mar, em Oaxaca, no México. Ao longo do tempo também foram relatados casos como a "Besta de Stronsay" em 1808, o "Monstro de São Agostinho" em 1896, "Trunko" em 1924, o "Monstro do Mar da Tasmânia" em 1960, entre diversos outros casos. Um dos mais recentes de que se tem notícia seria o "Blob Chileno" em 2003. Resumindo, não é algo rotineiro de ser encontrado, mas sim algo raro.

Foto relacionada ao "Monstro de São Agostinho", encontrado na Flórida, nos Estados Unidos, em 1896

Uma das quatro fotos tirada do "Trunko" em Margate, na África do Sul, em 1924

Concepção artística do "Monstro do Mar da Tasmânia" em agosto de 1960

Foto do "Blob Chileno" encontrado na Praia Pinuno em Los Muermos, no Chile, em 2003


Alguns pesquisadores também já levantaram a hipótese de que os "globsters" mais "intrigantes" por assim dizer representariam extintos animais pré-históricos (plesiossauro, megalodonte etc.) que teriam sido preservados no gelo, e depois acabaram sendo conduzidos ao mar através de icebergs.  A ideia, embora seja interessante, até hoje nunca foi confirmada. Se fosse verdade, seria de esperar que os animais terrestres seriam mais fortemente representados, mas quase todos os globsters parecem ser criaturas oceânicas ou pertencentes ao meio aquático.

A corrente mais forte sobre globsters é que essas "massas" sejam nada mais do carcaças de baleias, geralmente cachalotes, mesmo que algumas possam ser lulas ou polvos. É importante ressaltar nesse ponto que a camada de tecido das baleias é formado por gordura, colágeno e elastina. É uma grossa camada para sustentar a enorme pressão da água sobre seus corpos, uma vez que elas descem a grandes profundidades no oceano. Quando a baleia morre, seu corpo flutua na água e os predadores naturais, bem como microorganismos, em algum momento irão romper essa grossa camada. Devido a ação da gravidade os ossos podem acabar saindo de seus corpos. Assim sendo, o corpo da baleia sem suas entranhas e seus ossos vão sofrendo uma lenta decomposição e sendo fustigados pelas ondas oceânicas, bem como colidindo com eventuais rochas ao longo de sua trajetória. Por fim, quando a "carcaça da baleia" surge como se estivesse encalhado na areia de alguma praia, a mesma será muito semelhante a um globster.

Foi justamente nesse caminho que o site de notícias "El Blog" de El Salvador publicou um artigo dizendo ter solucionado o caso da "estranha criatura" de Acapulco, no México. Segundo as informações fornecidas por eles, seriam possível observar uma série de "tentáculos". Ressaltou ainda que uma lula gigante poderia chegar a 13 metros de comprimento (incluindo seus respectivos tentáculos) e que no caso de Acapulco, somente o corpo da suposta criatura teria por volta de 5 metros de comprimento. Isso tudo mesmo sem uma análise mais aprofundada das autoridades competentes, faria que pudesse ser afirmado que se tratava mesmo de uma lula gigante em um estado avançado de decomposição.

Segundo o site "El Blog" a "massa cinzenta" encontrada em Punta Diamante, Acapulco, no México, seria
uma espécie de lula gigante. As setas em vermelho apontam o que seriam seus respectivos tentáculos.
Quem não parece concordar muito com essa hipótese é James Mead, curador emérito de mamíferos marinhos do Museu Nacional de História Natural em Washington, nos Estados Unidos. Embora seja tentador atribuir uma identidade "monstruosa" a esta "massa" ou "objeto" desconhecido, a explicação mais provável, segundo ele, é que seja a metade superior da cabeça de uma baleia de espermacete, também conhecida como baleia cachalote.

Foto retratando em primeiro plano uma baleia cachalote
Em um email enviado ao site Live Science, James Mead explicou que em baleias de espermacete, a parte frontal da cabeça é dividida em duas regiões principais. A região superior é ocupada pelo "órgão de espermacete", um recipiente de armazenagem para um líquido ceroso que ajuda a baleia com a ecolocalização.

Ilustração mostrando a anatomia da cabeça de uma baleia de espermacete, conhecida como baleia cachalote
A forma do órgão poderá focar ou alargar o feixe de som emitido em qualquer momento, utilizando-o, inclusive, como resposta acústica a comportamentos para fins de reprodução sexual. A região inferior é conhecida como "descarte" (assim chamada porque muitos baleeiros descartam esta parte), onde fica localizada a maior parte do tecido conjuntivo (basicamente "compartimentos de espermacete" separados por cartilagem).

James Mead, curador emérito de mamíferos marinhos
do Museu Nacional de História Natural
em Washington, nos Estados Unidos
Vale ressaltar nesse ponto que uma outra função do órgão de espermacete é servir como órgão de mergulho ou de flutuação. Antes do início de um mergulho, é aspirada água fria, que passa pelo órgão do espermacete provocando a solidificação da cera. O aumento do peso específico gera uma força descendente (equivalente a 40 kg) permitindo que a baleia possa submergir sem esforço. Durante a perseguição das presas a grandes profundidades (mais de 2.000 metros) o oxigênio armazenado é consumido e o calor produzido derrete o espermacete, o que permitirá mais facilmente a ascensão do cachalote, por exemplo. Aliás, o órgão pode conter até 2.000 litros de espermacete.

James Mead seguiu dizendo que o "amontoado de carne" encalhado na praia é provavelmente a parte denominada de "descarte" de um cachalote e a parte superior da cabeça, menos o órgão de espermacete.

"A região denominada 'descarte' se separou do crânio, e você pode observar através do vídeo os orifícios nasais, que formam o mecanismo das válvulas que fecham o espiráculo", disse James Mead, que acrescentou que essa "massa", diante do seu tamanho, teria vindo de uma baleia cachalote que possuía entre 9 e 12 metros de comprimento.

E aí, Assombrados? O que você acham que poderia ser? Realmente a "massa" é parte de uma baleia cachalote? É uma lula gigante? Enfim, o que podemos constatar nessa postagem é que essa "massa cinzenta" é verdadeira, porém os "cientistas" não ficaram perplexos ou espantados com o que foi encontrado, uma vez que a explicação para tal caso é bem mais mundana do que se imaginava.

Até a próxima, Assombrados!

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://elblog.com/noticias/registro-27552.html
http://elmanana.com.mx/noticia/95930/Criatura-extraa-aparece-en-playas-de-Acapulco-(VIDEO).html
http://www.24-horas.mx/animal-marino-desconocido-aparece-muerto-en-playa-de-la-zona-diamante-de-acapulco/
http://www.assombrado.com.br/2013/05/globster.html
http://www.assombrado.com.br/2013/12/globster-encontrado-nas-filipinas.html
http://www.dailymail.co.uk/news/article-3486941/Huge-monstrous-looking-sea-creature-washes-popular-tourist-beach-Mexico-leaving-experts-baffled.html
http://www.excelsior.com.mx/nacional/2016/03/14/1080769
http://www.livescience.com/45780-globsters.html
http://www.livescience.com/54033-mystery-sea-monster-explained.html
http://www.news.com.au/lifestyle/real-life/wtf/bizarre-4metre-long-sea-creature-found-washed-up-dead-on-mexican-beach-baffles-experts/news-story/c4ccf834cd1b6382388fd84ffc506e1a
http://www.red-noticias.com/?p=75189
https://www.lapatilla.com/site/2016/03/11/la-extrana-criatura-que-aparecio-en-las-costas-de-mexico-video/
Comentários