6 de janeiro de 2016

O Vídeo "Soup Torture.avi": Um Mistério que Completa 10 Anos e que Foi Parar na Deep Web

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Eles são lançados primeiro lá, depois que vem pra cá :) Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Por Marco Faustino

Estava demorando para que este vídeo circulasse entre os usuários brasileiros, mas enfim, chegou a hora de trazer esse assunto para o conhecimento de vocês. Nesta postagem vamos conhecer tudo sobre um vídeo que foi postado há cerca de 10 anos no Youtube. Ao longo de praticamente uma década quase sempre havia alguém comentando alguma coisa sobre esse vídeo, que ganhou uma espécie de "creepypasta", bem como uma maior notoriedade quando um usuário do Youtube chamado "SomeOrdinaryGamers" comentou sobre ele em 30 de agosto de 2015 dizendo tê-lo encontrado enquanto navegava na tão famosa "Deep Web" (também conhecida como "Dark Web"). Obviamente o assunto ganhou uma grande repercussão e a partir dele outros vídeos sobre isso começaram a ser publicados.

Para piorar a situação deste vídeo, que não é nem um pouco agradável de se ver e ao mesmo tempo um tanto quanto angustiante para algumas pessoas, surgiram comentários dizendo que o homem que aparece no vídeo havia sido mantido preso sem qualquer tipo de alimentação por 4 dias. Durante esse período as pessoas que aparecem como bonecos vestidos com uma roupa preta e um rosto sem boca, teriam assassinado sua esposa e o forçado a comer uma "sopa" com seus restos mortais. Alguns diziam que seria uma espécie de experimento humano baseado em tortura. Entretanto, será mesmo que esse vídeo surgiu ainda nos primórdios do que conhecemos como "Deep Web" e depois foi parar no Youtube? Será mesmo que o homem que aparece no vídeo estaria se alimentando da sua própria esposa? Vamos saber mais sobre esse assunto?

Como Tudo Começou: Os Vídeos Chamados de "Blank Room Soup.avi" e "Soup Torture.avi"


Antes de mais nada é importante que você saiba que não existe apenas um vídeo e o mesmo pode ter algumas variações de nome, tais como "Blank Room Soup.avi", "Torture Soup.avi", "Soup Torture.avi", "Freaky Soup Guy.avi", entre outras. Evidentemente não recomendamos que você faça o download do vídeo apenas procurando pelo seu nome na internet, uma vez que cientes da intensa busca por parte das pessoas, outras se aproveitam para disseminar vírus no lugar dos vídeos. Portanto, caso deseje acessar ou eventualmente "baixá-lo", faça apenas através do Youtube ou do Dailymotion.

O vídeo que as pessoas mais conhecem é o chamado "Blank Room Soup" (literalmente algo como "Quarto Branco da Sopa"), com cerca de 1 minuto e 5 segundos de duração e um outro chamado "Soup Torture" ("Tortura da Sopa", em português) com apenas 44 segundos de duração.

Assista ao "Blank Room Soup", também conhecido como "Freaky Soup Guy":



Neste primeiro vídeo podemos ver um homem sem camisa e com uma espécie de babador infantil ou guardanapo de pano comendo alguma coisa de forma compulsiva. Ele demonstra ao mesmo tempo um certo desprazer em assim fazê-lo diante de uma tigela e utilizando uma espécie de concha para comer algo que não sabemos do que se trata. A primeira impressão parece ser cereal, porém não foi bem isso que passou a ser divulgado na "Deep Web", mas sim que o conteúdo da tigela seriam os restos mortais de sua própria esposa.

Vemos também uma espécie de quarto com paredes brancas, uma mesa de madeira e uma espécie de corredor escuro ao fundo, por onde saem duas pessoas utilizando fantasias idênticas. Essas pessoas aparentam ser bonecos que não possuem bocas, mas possuem olhos escuros, pouco cabelo e usam uma roupa preta. No decorrer do vídeo ambos meio que consolam o homem, que muitos dizem ter aparência oriental, enquanto o mesmo aparentemente chora diante do que está fazendo.

Agora assista ao Soup Torture:



Neste segundo vídeo podemos notar um comportamento mais agressivo de um dos personagens, visto que ao final do vídeo um deles corre em direção ao homem que está se alimentando (novamente não sabemos exatamente o que está na tigela) quando há um corte na imagem e o vídeo termina com uma espécie de grito, provavelmente do homem que está sentado. Isso porque como vocês perceberam os personagens não possuem boca, ou seja, não teriam como se comunicar. Bem estranho, não é mesmo?

Muitas pessoas tem uma reação, que na verdade se torna uma mistura de sentimentos. Algumas ficam enojadas, outras se sentem angustiadas e temos até mesmo aquelas que simplesmente acham isso engraçado. Não é tão simples prever o comportamento das pessoas em torno de ambos os vídeos. Porém, eles possuem muitos elementos em comum e parecem ter sido gravados na mesma época e pelas mesmas pessoas.

Os vídeos ficaram "adormecidos" pela internet por cerca de 10 anos. O primeiro foi publicado em uma conta do Metacafe, um site de compartilhamento de vídeos, em 30 de dezembro de 2007. Posteriormente, esse primeiro vídeo também foi publicado em uma conta do Dailymotion em 1 de janeiro de 2008. O segundo foi postado bem antes, no Youtube, em 8 de setembro de 2006, pouco mais de 1 ano e meio após o lançamento do próprio Youtube.

Você pode se perguntar: se os vídeos são tão antigos assim, como que começou a se espalhar "somente" recentemente? Bem, como dissemos no começo dessa postagem, sempre tiveram comentários sobre esses vídeos na internet desde aquele ano, porém somente em 2015 que um canal no Youtube chamado "SomeOrdinaryGamers" fez com que ele ganhasse maior notoriedade. Foi publicado um vídeo sobre o que o usuário responsável pelo canal encontrou durante sua navegação na Deep Web, em 30 de agosto de 2015, porém na imagem em miniatura desse vídeo havia a imagem pertencente a um vídeo chamado "Blank Room Soup". Para complementar ele colocou o nome de "WTF IS THIS VIDEO!?! - Deep Web Exploration 11" ("Mas que diabos é esse vídeo!?! - Exploração na Deep Weeb 11", em português).

Reign van Ritcher, responsável pelo canal do Youtube
chamado "ReignBotHorror"
Entretanto, esse usuário apenas mostrou os vídeos, não investigou mais a fundo para saber do que realmente se tratava. Como as pessoas criaram um forte mito a respeito da Deep Web, considerando-a um "local" macabro, perigoso, repleto de vídeos "proibidos", e onde a verdade é escondida das demais pessoas que navegam diariamente pela internet, uma verdadeira bomba relógio tinha sido criada.

Quase dois meses depois, em 16 de outubro de 2015, uma usuária chamada "Reign van Ritcher", que possui um canal no Youtube chamado "ReignBotHorror" resolveu ir atrás desse assunto de forma mais séria, uma vez que tinham questionado ela sobre esse vídeo, o "Blank Room Soup.avi". Vejam o vídeo que ela fez na tentativa de esclarecer o caso: https://www.youtube.com/watch?v=sFd2wTvhQHg (em inglês)

Na descrição do seu canal, ela diz que o mesmo é sobre curiosidades mórbidas, e que ela faz vídeos sobre coisas assustadoras. Reign resolveu investigar o assunto e acabou se tornando o principal gatilho para que os canais no Youtube começassem a criar vídeos sobre o "Blank Room Soup" ou o "Soup Torture". Entenderam o histórico?

De qualquer forma, as contas onde esses estranhos vídeos foram postados, que supostamente mostram uma tortura, levavam a certas pistas de quem poderia estar por trás deles. É justamente sobre isso que você vai começar a conhecer a partir de agora.

Quem são os Personagens que Aparecem no Vídeo?


Como comentamos anteriormente, as contas revelavam algumas pistas, sendo que a maior delas era sobre um canal de vídeos chamado RayRayTV. Esse canal possui diversas réplicas em sites de compartilhamento de vídeos tais como o Metacafe, Dailymotion e o próprio Youtube. Entretanto, somente no Metacafe e no Dailymotion, onde praticamente não há nenhum tipo de atualização desde o Natal de 2008, que constam esses estranhos vídeos.

Todos esses canais pertencem a uma pessoa chamada Raymond S. Persi, 40 anos, que é um animador, diretor, roteirista e produtor norte-americano. Não pensem que ele é qualquer pessoa, uma vez que seus trabalhos incluem a participação na criação de roteiros e a dublagem de personagens, desde 2010, de filmes dos estúdios Disney como "Detona Ralph", "Frozen" e "Zootopia: Essa Cidade é o Bicho" (que será lançado este ano). Antes disso ele trabalhou nos estúdios da FOX, como diretor de diversos episódios da décima sexta até a vigésima primeira temporada de "Os Simpsons". Foram pelo menos 10 episódios, sendo que ele também foi diretor de continuidade de "Simpsons: O Filme".

Raymond Persi (primeiro da direita para a esquerda) na World Premiere do filme "Detona Ralph"

Raymond Persi (segundo da direita para a esquerda) na World Premiere do filme "Frozen"

Raymond Persi será a voz em inglês do personagem Flash, um bicho-preguiça,
na animação chamada "Zootopia: Essa Cidade é o Bicho", que será lançada esse ano
Foi através dessa informação que se chegou ao nome dos personagens que aparecem no vídeo, que são os RayRays, uma criação do próprio Raymond Persi que data da mesma época daqueles vídeos. Porém, é possível encontrar outros vídeos, mas dessa vez em um tom bem mais ameno em suas contas, mostrando que os RayRays eram conhecidos por uma parte da população dos Estados Unidos naquela época.

Os personagens chamados "RayRay" são uma criação de Raymond Persi
Eles fizeram participações em clipes musicais, eventos, shows entre outras atividades. Seria isso então o suficiente para concluirmos que ele fosse o responsável por aqueles vídeos? Aparentemente, não.

Os RayRays se apresentando no Silk Road Cabaret em 8 de junho de 2008
Apresentação do RayRay em um evento na cidade de Boulder, no Colorado, nos Estados Unidos
Mais uma foto da apresentação dos RayRays em um evento na cidade de Boulder, no Colorado, nos Estados Unidos
RayRay na Parada Doo Dah em Pasadena, na Califórnia, em 20 de janeiro de 2008
RayRay passeando na Marcha da E3 em 13 de julho de 2007
RayRays na Starwood em 12 de janeiro de 2005
Em sua conta no Dailymotion, Raymond colocou as seguintes frases como descrição daqueles vídeos:

Primeiro vídeo: "A clip of people who look like us doing something to someone that we would never do. We promise". ("Um clipe de pessoas que se parecem conosco fazendo algo para alguém que nós nunca faríamos. Nós prometemos", em português).

Segundo vídeo: "What's happening in this clip and why do these people look like us!" ("O que está acontecendo neste clipe e por que essas pessoas se parecem conosco?", em português).

Raymond dava a entender que os vídeos, apesar de estar em sua conta no Dailymotion, não tinham sido feitos por ele. A questão que permanecia era obviamente quem havia gravado aquilo e os responsáveis pelos vídeos.

A Versão de Raymond Persi Sobre o Assunto


A usuária "Reign van Ritcher" entrou em contato com Raymond Persi para questioná-lo sobre o assunto. Afinal, tudo apontava para ele ser o responsável por tudo aquilo. Aliás, esse usuária foi a primeira a expor a versão de Raymond, visto que ninguém havia postado ou publicado algo deste gênero antes. A resposta dele é muito interessante e foi repassada para ela por email. Confira:

"RayRay é um espetáculo que eu criei anos atrás, que também são os nomes dos dois personagens: 'RayRay'. Eu os criei como uma forma de visualizar e me divertir com os meus sentimentos de solidão e isolamento na época; eles eram uma espécie de caricaturas de mim mesmo.

Os RayRay não tinham as ferramentas para se comunicarem ou expressarem seus pensamentos, mas ainda sim se destacaram e chamaram a atenção do mundo exterior ainda que não fosse essa a intenção. Tudo começou com doodles, em seguida quadros, então peças de arte, até que finalmente o que você vê nos vídeos: personagens com um corpo físico vivendo em um mundo, ainda que este seja completamente à parte deles.

Por ser essencialmente um projeto artístico sobre isolamento e incompreensão eu conheci e comecei a trabalhar com muitos atores e artistas. RayRay se apresentou na maior parte das vezes em Los Angeles, mas nós conseguimos levá-los por todo os Estados Unidos e até mesmo para alguns outros países!

Certa vez nos apresentamos em uma casa noturna na Sunset Strip em Hollywood, eu acho que era o 'The Key Club'. Tinha um bastidor tão pequeno, que o vestiário era um trailer sujo e caindo aos pedaços no beco atrás do casa noturna. Estávamos nos apresentando com um grupo de estilo circense que tinha dançarinos, percussionistas, engolidores de fogo etc... Esse grupo tinha muitos fãs em Los Angeles, então havia muitas pessoas por lá que sabiam da nossa apresentação.

Após a apresentação todos nós permanecemos na casa noturna que se encontrava vazia, limpando o palco e também o nosso equipamento (a parte que "não é divertida" da apresentação). Quando meu grupo voltou para o trailer para arrumar as nossas coisas, bem como algo para comer, descobrimos que a maioria dos nossos adereços e figuros dos RayRay tinham sido roubados. A porta não possuía fechadura e o beco levava direto a uma rua bem movimentada, então pode ter sido alguém da plateia, mas poderia ter sido qualquer um. Nem é preciso dizer que eu fiquei muito, muito chateado. Felizmente, tínhamos roupas adicionais para que os RayRay ainda pudesse se apresentar, mas foi um duro golpe para todos nós. Algumas semanas mais tarde, eu cheguei em casa do trabalho, liguei meu computador, e vi um e-mail com um anexo.

Era o vídeo que todo mundo agora está chamando de "Blank Room Soup". Um cara com um babador, com uma tarja preta nos olhos e comendo eu não sei o quê em uma tigela com uma colher grande, e meus personagens em volta dele! Eu acabei colocando no Youtube, para que eu pudesse compartilhá-lo com o meu grupo. Nós conversamos bastante sobre isso. O cara estava chorando? Rindo? Não sabíamos.

Honestamente, a parte mais estranha para mim foi que "os RayRays" no vídeo se moviam e se comportavam exatamente do jeito que eles deveriam (algo que os novos artistas tiveram que treinar por semanas para aprender a fazer direito quando ensaiávamos novas apresentações... Não acho que tínhamos muitos vídeos postados naquela época para servir de referência). Foi um pouco estranho pensar que as pessoas que estavam fazendo esses vídeos tinham assistido as nossas apresentações, talvez por um bom tempo. Algum tempo depois, me enviaram um link (precisei de algum tempo para lembrar o nome dessa página): http://youtube.com/user/adana/videos.

Eu gosto de coisas estranhas, e mesmo que eles estivessem usando meus personagens roubados, eu achei os vídeos engraçados (mesmo que fossem um pouco insultantes as minhas criações). Até mesmo algumas pessoas do meu grupo repostaram alguns vídeos dos RayRays algum tempo depois. Existem mais vídeos além daqueles que foram postados, acho que o último que recebi foi há alguns anos. Você está me fazendo pensar se as pessoas que fizeram aquilo também estão vendo toda essa repercussão na internet
".

Algumas coisas chamam a atenção no texto escrito por Raymond Persi. O primeiro detalhe é que ele disse ter se apresentado no "The Key Club" em Los Angeles. De fato essa casa nortuna fica na Sunset Strip, que por sua vez é o nome dado a um trecho de cerca de 2,5 km da Avenida Sunset Boulevard que passa por West Hollywood, Califórnia, nos Estados Unidos.

Imagem da fachada da antiga casa noturna chamada "The Key Club", em Los Angeles, na Califórnia
A Sunset Boulevard é uma das avenidas mais famosas dos Estados Unidos e verdadeiro um clássico da cidade, famosa pelos filmes com suas palmeiras típicas, bares, restaurantes e um imenso fluxo de pessoas.

Imagem do Google Maps mostrando o trecho denominado de Sunset Stip da avenida Sunset Boulevard,
em Los Angeles, na Califórnia
Já o trecho chamado de "Sunset Strip" é provavelmente a parte mais conhecida da Sunset Boulevard, contando com boutiques, restaurantes, clubes de rock e casas noturnas que estão na vanguarda da indústria do entretenimento dos Estados Unidos.

Imagem do interior da antiga casa noturna chamada "The Key Club", em Los Angeles, na Califórnia
Entretanto, o "The Key Club" não existe mais. Em 2009, as casas noturnas na Sunset Strip passaram por grandes dificuldades financeiras, o que levou a casa noturna a fechar. A mesma reabriu em 2010, porém foi definitivamente fechada em 2013. Então, é bem complicado saber os detalhes de como foram essas apresentações e quem participou delas. Aparentemente, Raymond não prestou queixa a polícia e sequer pediu para ver as imagens de eventuais câmeras de segurança. Apesar das condições citadas por ele, será que não havia nenhuma câmera nas proximidades?

Outra coisa é que ele não aparenta ter se importado com os vídeos que foram feitos, ele inclusive disse ter gostado. Diga-se de passagem ele expôs o trabalho feito que ele primeiramente recebeu por email. De acordo com Raymond, ainda existem outros vídeos além daqueles que foram postados, mas até hoje eles nunca apareceram. Acredito que também não tenham sido repassados para a Reign, pois caso contrário provavelmente ela postaria para complementar seu próprio vídeo.

Evidentemente, várias hipóteses surgiram a respeito desses vídeos na internet. Vamos então conhecer as "duas principais teorias" que estão circulando atualmente.

Conheça as Duas Principais Teorias Criadas Pelos Usuários da Internet


Dentre tantas possibilidades e hipóteses que estão sendo comentadas na internet, existem duas que chamam atenção, porém não vou "deixar no ar" se poderiam ou não ser verdade. Comentarei sobre elas e mostrarei  se são mais ou menos prováveis de serem verdadeiras.

A Teoria do Experimento Humano / Tortura


Essa teoria diz que o homem que aparece no vídeo foi sequestrado juntamente com sua esposa, e o mesmo permaneceu 4 dias sem qualquer tipo de alimentação ou água. Então teriam assassinado a sua esposa e o forçaram a comer seus restos mortais no formato de sopa. Bem, sinceramente? Quem em sã consciência comeria restos mortais de pessoas, independentemente de quem fosse, simplesmente por estar privado de comida e água somente por 4 dias?

Algumas pessoas poderiam dizer que o homem foi forçado a fazer isso. Se ele foi forçado a fazer isso, considerando as condições que era mantido e sabendo que sua esposa havia sido morta, muito provavelmente ele iria desejar a própria morte, não se submeter a isso. Ah, mas ele poderia não saber do que se tratava e contaram depois para ele. Pouco provável. A cor do alimento ou seja lá o que for que está dentro da tigela sequer tem aspecto de carne. Se fosse algo criado para ser assustador ou causar impacto, com certeza no mínimo seria avermelhado para ao menos indicar isso.

Ainda podem dizer que o vídeo foi encontrado na "Deep Web", então com certeza isso é um experimento humano feito por algum governo ou de pessoas pertubadas. Bem, como descobrimos, o vídeo não é da "Deep Web". Ele foi parar na "Deep Web", assim como centenas de fotos e vídeos que circulam por lá, que na verdade possuem origens muito mais mundanas na internet como a conhecemos.

Para piorar a situação dessa teoria, que já não estava nada boa, a origem dela teria sido a partir de "creepypastas", que nada mais são do que contos de terror (geralmente de autores anônimos), a partir da internet e são repassadas através de fóruns, blogs e outros sites, copiadas e coladas por diversas vezes, simplesmente criadas para assustar e perturbar seus leitores. Algumas "creepypastas" são incrementadas com imagens, faixas de áudios ou vídeos relacionados a história, tipicamente com cenas distorcidas, grotescas ou de qualquer conteúdo que seja chocante ou explícito, porém não é real.

O termo "Blank Room" que significa "Quarto Branco" foi utilizado para se referir a uma possível prática de tortura no vídeo
Vale complementar que o termo "blank room" ("quarto branco") é considerado um elemento de tortura, tanto é que houve uma certa "polêmica" na edição do Big Brother Brasil 9, que envolvia um "quarto branco". Na época foi divulgado que o O Ministério Público Federal do Rio de Janeiro estava apurando se havia sido praticado uma espécie de tortura no quarto branco daquela edição. O torturado teoricamente ficaria preso em uma sala branca sem janelas, e tudo a sua volta também seria branco, até chegar ao ponto que ele surtasse. Uma espécie de tortura piscológica, envolvendo deslocamento sensorial, uma privação de sentidos.

Sinceramente, eu diria que 99,99% de dessa teoria não se sustenta, e portanto a torna altamente improvável.

A Teoria da "Jogada de Marketing" da Banda Stolen Babies


Essa teoria vem sendo colocada em debate algum tempo, não é bem uma novidade. Alguns usuários dizem que tudo isso não passa de uma "jogada", uma "estratégia de marketing" criada por Raymond Persi para promover uma banda chamada Stolen Babies, que é uma banda de rock experimental americana criada em 2002, na Califórnia, por amigos que cursavam o Ensino Médio. A banda tem o nome de uma das esquetes realizadas por esses amigos durante este período, que formavam uma banda teatral composta por 12 membros, chamada "The Fratellis". Agora vamos a parte interessante dessa história.

A banda é composta pelos irmãos gémeos Rani (baixista) e Gil Sharone (baterista), um tecladista chamado Ben Rico e a vocalista é uma mulher chamada Dominique Lenore Persi, que é a irmã mais nova de Raymond Persi. É importante também ressaltar nesse ponto que os "RayRays" participaram de um dos clipes da banda, que chama "Push Button". Veja o clipe:



Alguns dizem que a letra dessa música mostraria indícios que os estranhos vídeos teriam sido feitos para promover a banda e mais especificamente esse clipe. Sinceramente eu não vi nada na letra da música que indicasse qualquer coisa desse tipo. Existem partes como "O mundo é uma manobra, o mundo é um truque", assim como "Quanto menos eles pensarem, mais eles acreditam / Os meus entes queridos estão aprendendo sobre algo que eles não podem ver", mas não tem nenhuma relação com aquilo.

Foto de divulgação da banda Stolen Babies.
Gil Sharone sempre aparece usando uma cartola e Dominique Persi é a vocalista.
Para tentar sustentar essa teoria, muitos disseram que poderia ter algo relacionado a um outro vídeo postado no Metacafe, no dia 29 de dezembro de 2007, chamado "Gil Is Missing" ("Gil está desaparecido", em português), onde na imagem em miniatura do vídeo aparece um dos personagens dos RayRays ao lado de Gil Sharone, bateria da banda amarrado e amordaçado com um pano preto em uma cadeira, tendo a seguinte descrição: "A missing drummer. A lonely alley. Maybe RayRay has the answer..." ("Um baterista desaparecido. Um beco solitário. Talvez RayRay tenha a resposta...", em português). O vídeo de pouco mais de 1 minuto havia sido dirigido e editado por Raymond Persi, porém Gil não se parece nem um pouco com o homem que aparece no vídeo do "Blank Room Soup" ou "Soup Torture".

Fotos de divulgação da banda Stolen Babies com a presença dos RayRays
Ainda para justificar a suposta "jogada de marketing", é citado que a música "Push Button", que pertence ao álbum "There Be Squabbles Ahead" foi lançada em 2006, mesmo ano em que surgiu o primeiro vídeo no Youtube. Você pode inclusive notar as coincidências de datas, palavras e inclusive parentescos, porém os RayRays participaram muitas vezes de apresentações da banda Stolen Babies, assim de alguns outros artistas e grupos de estilo circense.

Uma das apresentações da banda "Stolen Babies" com a presença dos RayRays
Foi nesse ponto que entrei em contato com a usuária "Reign", responsável pelo canal do Youtube chamado "ReignBotHorror" para conversar com ela a respeito dessas hipóteses, afinal ela tinha conversado com Raymond Persi e a opinião dela, uma vez que ela é estudante de animação, poderia ser bem valiosa para compor essa matéria.

Ao comentar essa hipótese com ela, após extensa troca de emails, chegamos a conclusão que em 2006 era muito incomum esse tipo de jogada comercial. Naquela época os vídeos que hoje em dia chamamos de "virais" estavam mais para flashmobs do que bebês ou animais fazendo coisas engraçadas. O Youtube, assim como a criação de vídeos caseiros, semi ou profissionais como vemos atualmente, estava apenas engatinhando. Acho bem difícil isso soar como uma estratégia de marketing.

Sobre essa teoria eu diria que é possível, porém pouco provável. Aliás, seria a teoria mais fácil de se dizer e a mais fácil de se aceitar. Entretanto, ela é mais plausível do que qualquer tipo de experimento humano.

Tudo Isso Seria uma Criação do Próprio Raymond Persi? Alguém de Sua Equipe Foi o Responsável?


Antes de mais nada eu gostaria de agradecer a Reign pelas informações que ela me cedeu para compor essa matéria e pela ampla conversa que tivemos sobre esse assunto. Por email ela me contou que Raymond Persi disse algumas coisas a mais sobre o caso, porém nada muito além disso, e que ele pediu para que não fosse publicado por ela. Assim sendo, eu comecei a compartilhar o que eu estava pensando esse caso com ela sugerindo algumas coisas bem interessantes.

Eu disse para ela que Raymond Persi aparentemente gosta do tema "solidão" e certas coincidências são um tanto quanto gritantes. Ele participou do filme "Detona Ralph", que basicamente mostra um pouco disso. Veja bem, Ralph é sempre solitário, devido ao que ele teria "nascido para ser", e Vanellope von Schweetz é um bug, que sofre uma espécie de bullying tornando-a solitária e isolada em seu próprio jogo. Evidentemente, o filme tem uma história muito maior do que essa, sendo que é um dos meus filmes favoritos de animação.

Ralph é sempre solitário, devido ao que ele teria nascido para ser, e Vanellope von Schweetz é um bug,
que sofre uma espécie de bullying tornando-a solitária e isolada em seu próprio jogo
Raymond também participou de "Frozen" onde podemos ver que a personagem Elsa precisa viver solitária, isolada do restante das pessoas e inclusive de sua própria irmã, Anna, devido ao "dom" que possui. Além disso temos um recente curta de animação chamado "Feast", que antecedia o filme "Operação Big Hero", que estreou nos cinemas em dezembro de 2014, e teve a participação de Raymond como um dos criadores da história. Em "Feast" também podemos ver as consequências da solidão.

Entretanto, nesse curta, vemos um personagem comer compulsivamente por alegria, e depois de uma discussão com sua namorada, que muda seu hábito alimentar, ele volta a ser como antes, mas dessa vez comendo por estar deprimido (ressalto que esse contexto também é bem mais amplo). O vídeo "Blank Room Soup" também mostra um homem comendo compulsivamente. Talvez por depressão?

Uma das primeiras cenas do curta de animação chamado "Feast" lançado em 2014
Talvez os RayRays sejam apenas uma forma de exteriorizar esse sentimento? Apenas um tipo de arte estranha para demonstrar isso? Enfim, a solidão é um tema recorrente em seus trabalhos.

Outra coisa que me chamou bastante atenção é que o RayRay me lembrou de um outro personagem "semelhante", que é a "Hello Kitty". Digo "semelhante", porque ela também não tem boca e durante um tempo a consideravam até mesmo satânica por isso. Aliás, temos algumas curiosidades aqui. O nome da Hello Kitty na verdade é Kitty White, e ela tem até uma irmã gêmea chamada Minny White. As duas meninas (sim, Hello Kitty é humana) vivem, segundo a história da Sanrio, em um subúrbio de Londres, Inglaterra.

A Hello Kitty (ou Kitty White) não possui a boca devido ao desejo de sua criadora de que as pessoas projetassem nela suas emoções. Segundo Yuko Shimizu (sua criadora), "Kitty parece feliz quando as pessoas estão felizes. Ela parece triste quando elas estão tristes. Por motivos psicológicos, achamos que ela não deveria estar presa a nenhuma emoção específica, e é por isso que ela não tem boca". Logo, ela foi criada para que ela tivesse uma expressão facial de acordo com o estado emocional momentâneo da pessoa que a visse. Curiosamente é o que acontece com os RayRays, e isso explica a razão para algumas pessoas acharem engraçado enquanto outras se sentem amarguradas, ameaçadas ou enojadas.

Existe também um outro vídeo postado na conta da "adana" no Youtube chamado "Children in my mind" ("Crianças no meu pensamento", em português), que foi publicado meses antes do "Soup Torture", mais precisamente em 2 de dezembro de 2005, 10 meses depois do lançamento do Youtube. Esse vídeo mostra uma série de imagens de crianças, algumas desnudas, e os personagens RayRays no centro. Um fato curioso é que a música que toca no vídeo chama-se "Playground In My Mind" de Clint Homes, uma espécie de música com uma temática infantil lançada entre 1972 e 1973, sendo que Raymond Persi nasceu em 1975. Talvez uma música que lembre sua infância?

Comparativo entre os personagens Hello Kitty e RayRays, ambos não possuem boca, ou seja, criados para que tivessem
uma expressão facial de acordo com o estado emocional momentâneo da pessoa que os vissem.
De qualquer forma tudo isso apontaria para que Raymond Persi fosse o próprio responsável por esses vídeos. Seria uma espécie de projeto piloto que poderia não ter dado certo nos primórdios do Youtube e dos sites de compartilhamento de vídeos? Seria Raymond o responsável? Reign acredita que não.

Reign me disse ser possível que o "Blank Room Soup" ou o "Soup Torture" tenham sido feitos meramente por diversão ou porque alguém estava entendiado e não tinha nada mais para fazer. De qualquer forma ela disse que um dos principais objetivos ao criar uma animação é transmitir uma mensagem sobre algo relevante para si mesmo. Sentimentos como solidão, depressão e isolamento também são expressos através dessa arte, e que às vezes você pode fazer algo de bom essas emoções também. Apesar da verdadeira origem desses vídeos possa ficar para sempre desconhecida, os RayRays são personagens que o Raymond Persi se importa profundamente. O mesmo pode ser dito de muitos outros personagens de desenhos animados criados por animadores ao longo dos anos. Se os vídeos forem algum tipo de arte, seria de natureza muito abstrata. Isso significa que o artista queria que nós descobríssemos a nossa própria interpretação do mesmo, ou então precisaríamos de mais informações de modo a nos ajudar a compreendê-lo.

Ela ainda acha possível que alguém que fazia parte da equipe de RayRay possa ter roubado os figurinos. Também é possível que essa parte sobre os figurinos roubados sejam apenas uma continuação da história dos RayRays, porém ela não acredita que seja algo para se temer. Tudo o que se sabe até o momento apontam e não apontam ao mesmo tempo para o Raymond Persi.

Ao mesmo tempo todas essas coisas me fizeram pensar o motivo de ser uma "sopa" e de ter aquele "babador". Uma sopa geralmente é algo que nos faz lembrar da infância ou da velhice, ou algo que nos aquece nos dias mais frios ou em condições menos favoráveis. Outro ponto é o tamanho da "colher" totalmente despropocional ao tamanho da tigela. Ansiedade? Olhando através dessa perspectiva, não seria algo tão obscuro, mas uma passagem que demonstra a condição silenciosa de algumas pessoas em nossa sociedade. Por fim temos esse contraste entre o branco e o preto, a luz e a escuridão, uma "sopa", uma "mistura" de sentimentos, uma dualidade. De qualquer forma, ao escrever toda essa matéria, estou muito mais inclinado a pensar que tudo isso não passa de uma mensagem artística, isso é claro, se não for por mera diversão de alguém.

E vocês, Assombrados? Acreditam mesmo que isso seria um "experimento humano"? "Tortura"? Uma "mensagem artística"? Uma simples falta do que fazer de alguém no ano de 2006? Entrei em contato com o Raymond Persi na tentativa de entrevistá-lo, visto que ele tem sido muito questionado sobre esse assunto nesses últimos meses. Obviamente ele está cansado de responder as mesmas coisas para as pessoas. Entretanto, espero que ele nos conceda em um futuro breve essa entrevista. Caso isso aconteça ou tenhamos mais informações sobre os vídeos, atualizaremos essa postagem e avisaremos vocês por nossas redes sociais!

Até a próxima, Assombrados!

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://www.canyon-news.com/artman2/publish/westhollywood/Key_Club_In_Hollywood_Closing.php
http://www.dailymotion.com/user/RayRayTv/
http://www.metacafe.com/channels/RayRayTv/
http://www.ultracurioso.com.br/por-que-a-hello-kitty-nao-tem-boca/
https://en.wikipedia.org/wiki/Raymond_S._Persi
https://en.wikipedia.org/wiki/Stolen_Babies
https://en.wikipedia.org/wiki/Sunset_Strip
https://www.linkedin.com/in/raymondpersi
https://www.youtube.com/user/RayRayTV
https://www.youtube.com/watch?v=sFd2wTvhQHg
Comentários