20 de novembro de 2015

Será Verdade que um Estudo Teria Dito que Gatos Domésticos Poderiam Matar seus Donos?


Por Marco Faustino

Sinceramente eu não sei qual é a fixação de muitos pesquisadores quando o assunto é sobre felinos. Gatos domésticos por natureza já são bem estigmatizados, bem como seus donos, uma vez que algumas pessoas da sociedade os taxam como sendo solitários. Não preciso lembrar a vocês que os gatos são associados ao ocultismo e "utilizados" em rituais ou sacrifícios desde os tempos remotos. Até mesmo os abrigos de animais impedem que as pessoas os adotem quando alguma sexta-feira 13 se aproxima. Entretanto, isso não impede que cientistas e demais profissionais continuem suas incansáveis buscas em estudar o comportamento deles.

No ano passado, um antrozoologista declarou que os gatos consideram os humanos apenas como felinos maiores e mais estúpidos. No começo desse ano, pesquisadores no Reino Unido disseram que os gatos, na realidade, não precisam de seus donos. Talvez para coroar esse ano, me deparei com uma notícia publicada em um site de uma emissora de TV dos Estados Unidos, no final do mês passado, com o seguinte título: "Your cat might actually want to kill you" ("Na verdade seu gato pode querer matá-lo", em português). Achei um assunto bem curioso e resolvi trazer para vocês. Principalmente quem gosta de gatos, vai achar essa notícia bem interessante. Vamos saber mais sobre esse assunto?

A Notícia Publicada Pelo Site "9News", Uma Afiliada da NBC nos Estados Unidos


Essa notícia foi inicialmente publicada no dia 29 de outubro, pelo site de notícias 9News, que por sua vez é o site oficial da KUSA, uma emissora de TV da cidade de Denver, do estado norte-americano do Colorado. Essa emissora é afiliada da NBC. Assim sendo, resolvei ler o que eles tinham para dizer, visto que o título era bem chamativo e um tanto quanto incomum. O texto que será postado abaixo é basicamente o que foi publicado pelo site. Apenas serão feitas algumas pequenas adaptações para que vocês possam compreender melhor o texto, combinado?

Notícia publicada no dia 29 de outubro, no site 9News dizendo que na verdade seu gato pode querer matá-lo.
Ainda de acordo com o estudo os gatos seriam neuróticos
"Eles são fantásticos. Eles são fofinhos. E, de acordo com uma nova pesquisa, eles são neuróticos.

Pesquisadores da Universidade de Edimburgo, na Escócia, se uniram com o Jardim Zoológico do Bronx, em Nova Iorque, para comparar as personalidades dos gatos domésticos em relação aos diferentes tipos de gatos selvagens. Para entender melhor as personalidades desses felinos, especialistas em gatos avaliaram uma série de comportamentos dos animais usando os "Cinco Grandes" traços da personalidade humana, que seriam: Abertura à experiência, Conscientização, Extroversão/Introversão, Agradabilidade e Neuroticismo.

Segundo a pesquisa, os gatos domésticos e leões africanos têm estruturas de personalidade semelhantes. Ambos têm fortes características relacionadas com o domínio, impulsividade e neuroticismo. 
Dr. Max Wachtel, psicólogo forense especializado
em serviços de avaliações criminais e civis.
Se você já pensou que seu gato estava ansioso, inseguro, tenso, desconfiado ou agressivo em relação a você, bem isso não foi coisa da sua imaginação. Se eles fossem maiores, provavelmente considerariam matar você.

Entretanto, a notícia não é tão ruim assim: assim como os leões, os gatos domésticos também são brincalhões, emotivos e impulsivamente hilariantes. Eles simplesmente não são muito previsíveis: em um certo momento os gatos estão apreciando um carinho em suas barrigas, ronronando, e em outro eles vão te morder para fazer você parar com isso".

A notícia evidentemente estava bem estranha, porque em nenhum momento foi mencionado qual seria esse estudo, nem mesmo a origem ou as condições em que tudo isso foi avaliado. Aliás, na notícia do 9News sequer havia o link para esse estudo. Entretanto, isso não impediu que a emissora entrasse em contato com um psicólogo, que não estava envolvido no estudo, para dar a opinião dele sobre o assunto.

"É bom compreender as características da personalidade de nossos animais de estimação. Gatos diferentes têm personalidades diferentes, mas como espécie, há uma série de características comuns", disse o Dr. Max Wachtel, que em seguida advertiu os leitores do 9News.

"Eles são bonitinhos, macios e fofinhos, mas precisamos lembrar quando temos gatos como animais de estimação, estamos convidando pequenos predadores para nossa casa. Para muitas pessoas, isso é algo que vale a pena. Os gatos podem ser fantásticos e companheiros amáveis. Até que eles se voltem contra você", completou. Veja em vídeo a notícia que também foi republicada pelo jornal USA Today (em inglês):



Um tanto quanto alarmista, não é mesmo? Por incrível que pareça esse assunto começou a se propagar pelos Estados Unidos. A notícia chegou do outro lado do oceano, sendo publicado até mesmo na edição britânica da revista Marie Claire.

A Verdade Sobre o Estudo Feito Por Pesquisadores da Universidade de Edimburgo, na Escócia


O estudo intitulado "Estrutura da Personalidade do gato doméstico (Felis silvestris catus), do gato selvagem escocês (Felis silvestris grampia), do leopardo-nebuloso (Neofelis nebulosa), do leopardo-das-neves (Panthera uncia) e do leão africano (Panthera leo)" não é recente. Ele foi publicado na edição de novembro do ano passado da Revista de Psicologia Comparativa, que pertence a Associação Americana de Psicologia. Não sei a razão pela qual esse assunto virou notícia somente agora, mas como a internet é uma grande caixa de areia de surpresas, não é de se espantar tanto assim.

Pesquisadores da Universidade de Edimburgo, na Escócia, se uniram com o Jardim Zoológico do Bronx, em Nova Iorque,
para comparar as personalidades dos gatos domésticos em relação aos diferentes tipos de gatos selvagens
Na realidade o objetivo do estudo foi comparar os traços de personalidade através de várias espécies de felinos, na esperança de que isso poderia fornecer uma visão sobre a melhor forma de tratar grandes felinos em cativeiro. Assim sendo, os pesquisadores pediram para que tratadores do zoológico preenchessem formulários em relação a personalidade de leopardos-nebulosos, leopardos-das-neves e leões africanos. Eles compararam essas informações com os resultados de outros formulários preenchidos por voluntários, que trabalham em abrigos para animais, que avaliaram os gatos domésticos, além de estudos anteriores sobre gatos selvagens escoceses.

Jardim Zoológico do Bronx, em Nova Iorque
Provavelmente você já deve ter percebido que esse estudo não analisou e não observou o comportamento de gatos domésticos dentro de um lar, mas sim dentro de um abrigo para animais, cujo ambiente é extremamente estressante. As avaliações poderiam estar relacionadas sobre a maneira pela qual os gatos se comportam dentro de um ambiente seguro e amoroso, mas não foi esse o caso. Note também que uma pesquisa de personalidade, que um ser humano preenche para um animal, está fadada a ser um pouco subjetiva.  Se as pessoas esperam que um animal (ou até mesmo outra pessoa) seja agressivo, consciencioso ou agradável, eles estarão mais propensos a notar os comportamentos que reforçam a sua opinião. Isso é o que se chama de "Viés de Confirmação" (também conhecido por viés confirmatório ou de tendência de confirmação).

O "Viés de Confirmação" basicamente é a tendência de se lembrar, interpretar ou pesquisar por informações de maneira a confirmar crenças ou hipóteses iniciais. É um tipo de viés cognitivo e um erro de raciocínio indutivo. As pessoas demonstram esse viés quando reúnem ou se lembram de informações de forma seletiva ou quando as interpretam de forma tendenciosa. As pessoas também tendem a interpretar evidências ambíguas de forma a sustentar suas posições já existentes. Resumindo, você coloca no papel aquilo que você acha.

Os pesquisadores então descobriram que cada espécie tinha três tipos de personalidade dominantes. O gato selvagem escocês, por exemplo, tinha dominância, agradabilidade e autocontrole. Os gatos domésticos por sua vez tinham dominância, impulsividade e neuroticismo. Curiosamente, esses mesmos traços encontrados no gato doméstico foram os mesmos traços de personalidade predominantes nos leões africanos. E todos nós sabemos que leões, especialmente quando se sentem ameaçados, não fogem, simplesmente avançam para matar quem estiver os ameaçando.

Curiosamente, esses mesmos traços encontrados no gato doméstico
foram os mesmos traços de personalidade predominantes nos leões africanos
De qualquer forma tudo o que esta pesquisa mostra é como os gatos domésticos evoluíram, uma vez que eles parecem ter retido alguns dos mesmos traços de personalidade dos seus antepassados um tanto quanto maiores. Isso de fato, não é nenhuma novidade, basta ver vídeos de gatos correndo atrás da luz de um laser ou se agarrando na perna de alguém. Há um monte de semelhanças, que talvez sugiram que os gatos nunca foram verdadeiramente domesticados.

Entretanto, os gatos domésticos compartilham um relacionamento mutuamente benéfico com os seres humanos, e não há absolutamente nada nesta pesquisa que sugira que eles "de repente" se esqueçam desse fato, mesmo que eles crescessem magicamente cem vezes o seu tamanho da noite para o dia. Aliás, há diversos vídeos de felinos, principalmente leões criados em reservas ambientais ao redor do mundo, que demonstram o carinho que muitos deles têm ao ver novamente seu antigo tratador, mesmo após o passar dos anos.

Os Comentários de Marieke Cassia Gartner, Uma Das Pesquisadoras Responsáveis Pelo Estudo


Em uma matéria publicada por Chris Matyszczyk, no site da CNET, no dia 31 de outubro, conta com as declarações de Marieke Cassia Gartner, uma das pesquisadoras que participaram efetivamente do estudo. Ela apontou que dizer que um gato queira na verdade matar seu dono ou alguém era um grande exagero.

"Os gatos têm personalidades diferentes, e eles acabaram vivendo com a gente, porque era uma situação mutuamente benéfica. Alguns gatos são mais independentes, outros são bem mais amorosos. Isso depende de cada um. Não é que os gatos sejam egocêntricos, eles são apenas uma espécie mais solitária ou semi-solitária", disse Marieke.

"Os gatos não querem matar você, mas as pessoas muitas vezes não sabem como tratá-los, e em seguida são surpreendidas por seu comportamento", completou.

Marieke disse que uma centena de gatos de abrigos escoceses foram examinados. Além disso, os pesquisadores observaram os animais selvagens em vários zoológicos e parques de vida selvagem em todo o Reino Unido e nos Estados Unidos.

Resumindo, sempre tenha muito cuidado com as informações que são divulgadas e da forma com que as mesmas são abordadas para que não leve você a conclusões precipitadas. Os animais, principalmente os gatos, não precisam de mais motivos para serem maltratados ou subjulgados do que as pessoas já fizeram e ainda fazem com eles em nosso dia-a-dia.

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://www.9news.com/story/life/pets/2015/10/29/cats-can-be-neurotic/74808046/
http://www.usatoday.com/story/news/nation-now/2015/10/31/cat-lion-psychological-traits/74941388/
http://www.cnet.com/news/research-says-your-cat-might-be-thinking-about-killing-you-really/
http://www.csicop.org/specialarticles/show/does_your_cat_want_to_kill_you
http://www.research.ed.ac.uk/portal/files/17472323/Personality_Structure_in_the_Domestic_Cat.pdf
http://www.sciencealert.com/study-suggests-your-pet-cat-s-probably-just-as-neurotic-as-you-are
http://hypescience.com/gatos-domesticos/
https://pt.wikipedia.org/wiki/Viés_de_confirmação

https://www.youtube.com/watch?v=REfZY_sCbMw
Comentários