12 de novembro de 2015

O Fantasma de Um Menino Foi Fotografado no Bar Andaluz, na Cidade de Ensenada, no México?

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:

.
Por Marco Faustino

Esse caso que iremos começar a contar para vocês é bem interessante, porque envolve uma foto tirada na noite do dia 4 de novembro, quarta-feira retrasada, em um bar chamado Andaluz, que faz parte do complexo do Centro Social, Cívico e Cultural Riviera de Ensenada, na cidade de Ensenada, no estado da Baixa Califórnia, no México. Nesta foto aparece um menino sentado ao fundo, mas o que deveria ser uma foto como qualquer outra, de simples momento de descontração, se tornaria um tanto quanto sombria. Isso porque Mario Lamadrid García, diretor-geral da Riviera de Ensenada, que foi a pessoa que tirou a foto, disse que naquele momento não havia nenhum menino no bar. Aliás, nem mesmo é permitida a entrada de menores de idade.

Fomos atrás desse caso e conseguimos inclusive entrevistar o Sr. Mario Lamadrid García para sabermos mais informações. Ele foi muito solícito e respondeu todas as nossas perguntas. É motivo de orgulho notar que todo o trabalho de pesquisa, que tento trazer para vocês nas notícias e matérias, serve como base de credibilidade para que possamos buscar mais detalhes sobre casos como esse. Vamos saber mais sobre esse assunto?

Um Pouco Sobre a História da Riviera de Ensenada e do Bar Andaluz, no México


Em 19 de janeiro de 1928, uma empresa chamada Companhia Mexicana de Rosário, se aproveitando do auge turístico que as cidades mexicanas fronteiriças com os Estados Unidos passaram a ter devido a Lei Seca, que havia sido imposta em território americano, inaugurou uma subsidiária chamada Companhia de Aprimoramentos de Ensenada. Foi esta empresa que deu início a construção de um projeto chamado "Club Internacional de Ensenada", liderado pelo arquiteto Gordon F. Mayer e o engenheiro James L. Miller. Durante sua construção o nome do projeto acabou mudando para "Ensenada Beach Club"

A Companhia de Aprimoramentos de Ensenada deu início a construção de um projeto chamado "Club Internacional de Ensenada",
liderado pelo arquiteto Gordon F. Mayer e o engenheiro James L. Miller, no final da década de 1920
Mayer e Miller conseguiram finalizar a construção do hotel em apenas dois anos e o nomearam como "Hotel Playa Ensenada", cuja inauguração aconteceu em 31 de outubro de 1930. Foi realizada uma grande festa naquela ocasião, que contou com a presença de artistas, magnatas e membros da alta classe da sociedade. O custo total do hotel, incluindo o valor de toda sua obra, decoração e mobiliário, girou em torno de 2 milhões de dólares, o que era muito dinheiro na época.

Durante os primeiros anos o local funcionou como um hotel cassino, o qual foi visitado por grandes personalidades da época como Jack Dempsey, Dolores del Rio, Lupe Vélez, Johnny Weismüller, entre outros.

O "Hotel Playa Ensenada" foi inaugurado em 31 de outubro de 1930
Os anos dourados do Riviera foram interrompidos quando em 1935 foi revogada a Lei Seca nos Estados Unidos, e para piorar a situação entrou em vigor uma lei de proibição de jogos de azar no México, que foi promulgada pelo General Lázaro Cárdenas del Rio. Assim sendo a situação financeira do hotel ficou bem complicada, até ficar insustentável e foi obrigado a fechar.

Os dias de glamour, riqueza e luxo do hotel foram substituídos por um período de tensão em 1941, época da Segunda Guerra Mundial. O prédio foi ocupado pelo Estado Maior da 2ª Região Militar, com tropas mexicanas e norte-americanas aos cuidados do General Lázaro Cárdenas. Posteriormente a este período o hotel fechou novamente as suas portas e suas instalações passaram a ser utilizadas para gravar alguns filmes estrangeiros.

O General Lázaro Cárdenas del Rio (ao centro) promulgou uma lei de proibição de jogos de azar no México em 1935.
A situação financeira do hotel ficou bem complicada, até ficar insustentável e foi obrigado a fechar suas portas.
Em 1948 o hotel reabriu as suas portas com o nome de "Hotel Riviera del Pacífico" e foi justamente nesse ano, que nasceu a história da famosa bebida chamada "Margarita". Muito provavelmente você já ouviu falar dela em algum filme ou até mesmo no lista de bebidas de cardápio de algum bar ou restaurante.

Mejorie King Plant, uma das proprietárias do antigo hotel
chamado Riviera del Pacífico
Dizem que o coquetel foi criado no Bar Andaluz deste hotel por um de seus bartenders em homenagem a Sra. Mejorie King Plant, na época proprietária do hotel Riviera del Pacífico. Ela faleceu em 10 de janeiro de 1998, aos 91 anos de idade, em Los Angeles, Califórnia, nos Estados Unidos.

O hotel passou para as mãos do Banco de Crédito Hoteleiro do México, instituição que o reabriu em 1959 e encerrou novamente suas atividades em 1963, repassando a propriedade para o Programa Nacional de Fronteiras, que era responsável por "embelezar" as cidades froteiriças, principalmente aquelas próximas dos Estados Unidos. Assim sendo, o hotel foi convertido em um centro turístico.

Quando o projeto foi iniciado se criou um verdadeiro caos, pois a entrada dos fundos, uma grande área residencial, a cozinha e os quartos originais do hotel foram destruídos. Também foram retirados os móveis, carpetes, luminárias, utensílios de cozinha, obras de arte, cortinas, tapetes, objetos decorativos de luxo, mosaicos, e até mesmo o próprio piso de parquet. Muitos consideraram como se o local tivesse sido verdadeiramente "saqueado", e aquilo que um dia tinha sido o Hotel Playa Ensenada, do início da década de 1930, ficou apenas na lembrança.

O Programa Nacional de Fronteiras repassou o imóvel para a Junta Federal de Aprimoramentos Materiais e em 1978, e uma restauração foi iniciada. Foram instaladas janelas e portas, e mesmo que fossem bem diferentes das originais, serviram para proteger o que havia restado do prédio. Por meio de um decreto presidencial em 22 de setembro de 1978, o então "Hotel Riviera del Pacífico", passou a ser o Centro Social, Cívico e Cultural Riviera de Ensenada.

Muitos consideraram como se o local tivesse sido "saqueado", e o que um dia tinha sido o Hotel Playa Ensenada,
do início da década de 1930, ficou apenas na lembrança.
No ano de 1979, o governo federal, atrávés da Junta Federal de Aprimoramentos Materiais, transferiu a Riviera de Ensenada para o governo da Baixa Califórnia. Em 1989 o governo estadual repassou o imóvel ao Instituto de Cultura do mesmo estado. Lic. Ernesto Ruffo, governador da Baixa Califórnia no período entre 1989 e 1995, nomeou o Sr. José Luis Fernández Bandini como diretor administrativo da Riviera de Ensenada, e solicitou ao congresso estadual, que o prédio fosse devolvido ao povo da cidade de Ensenada. Isso aconteceu efetivamente apenas um ano depois, em 1990.

A restauração continuou sendo feita e ao mesmo tempo diversas áreas começaram a ficar prontas, como os jardins históricos, monumentos e até mesmo um teatro ao ar livre. Devido a importância da Riviera de Ensenada, a Organização das Nações Unidas declarou o imóvel como Patrimônio Histórico da Baixa Califórnia no ano de 2000. Em 2008, o Instituto Nacional de Belas Artes declarou o local como Patrimônio Artístico do México. Um bonito desfecho para uma história tão conturbada e cheia de reviravoltas.

O Centro Social, Cívico e Cultural Riviera de Ensenada atualmente
Agora que você conhece um pouco mais sobre o lugar onde a foto foi tirada, vamos falar sobre ela!

A Notícia Publicada no Site do Jornal El Vigía


Ontem foi publicada uma notícia no site de um jornal da cidade de Ensenada, chamado El Vigía, sobre uma foto que estava gerando muitas controvérsias na cidade. Nela aparecia um menino sentado ao fundo, mas que supostamente não estava no local. Isso me chamou a atenção e continuei a ler sobre o assunto.

A notícia assinada por Estefania Ibañez, dizia que na noite de quarta-feira retrasada, 4 de novembro, um homem tocava piano no Bar Andaluz, que fica no Centro Social, Cívico e Cultural Riviera de Ensenada. O diretor-geral da instituição, Mario Lamadrid García, resolveu tirar uma foto para registrar o momento, porém quando ele foi rever as fotos cerca de 2 horas mais tarde, ele percebeu que havia um menino sentado ao fundo. De acordo com Mario Lamadrid não havia nenhuma criança no local, e além do mais o bar não permite a entrada de menores de idade.

O site do jornal El Vigía foi o primeiro veículo de imprensa a noticiar o caso da misteriosa foto onde supostamente
aparece o fantasma de um menino sentado em uma cadeira ao fundo
"Tinha comprado um sofá branco e um tapete para colocar no bar e nesse mesmo dia colocamos os dois no local. Tiramos as mesas e as cadeiras e colocamos os móveis em frente ao piano. Havia um casal no bar, o homem me perguntou se poderia tocar o piano e eu resolvi tirar uma foto", disse Mario Lamadrid.

Inicialmente Mario Lamadrid publicou a foto no Instagram e em
seguida replicou em seu perfil no Facebook.
"Eu tirei três fotos, e foi justamente a terceira, que está mais completa que apareceu uma criança usando uniforme escolar", continuou.

No dia seguinte, Mario Lamadrid foi pessoalmente perguntar a toda equipe que trabalha na Riviera de Ensenada, de ambos os turnos, se alguém tinha visto algum menino, porém nenhum dos funcionários notaram a presença de uma criança com as características da fotografia.

"Depois de questionar todos aqueles que trabalham no centro, eles me garantiram que ninguém havia visto uma criança. Então eu publiquei na minha rede social, na esperança de que alguém tivesse o visto, mas isso gerou um pouco de controvérsia", prosseguiu.

De acordo com Mario Lamadrid a criança aparece somente na fotografia e está sentado em uma cadeira de frente para a lareira. Ele está vestindo uma suéter vermelho e uma calça escura, porém não é possível ver muito bem suas mãos ou seu rosto.

"Devido a lendas que circulam sobre a Riviera, muitos me dizem que é uma fantasma. A única certeza é que eu não o vi fisicamente, mas ele aparece na foto. Posso dizer que as câmeras e os celulares captam coisas que os olhos humanos não podem ver", disse Mario Lamadrid.

"Quero deixar claro que isso não nos assusta, uma vez que ninguém tomou um susto ou viu aparições estranhas. Não quero transformar isso em um mito, nem mesmo difundir isso de forma negativa. Trago isso a público, porque quero compartilhar o meu espanto", continuou.

O diretor-geral ainda destacou que já tinham mencionados outras lendas na Riviera, como a de uma mulher vestida de branco e de uma menina.
Mario César Lamadrid García (à esquerda), diretor-geral do Centro Social, Cívico e Cultural Riviera de Ensenada
"Em relação a esses casos, os vigias da Riviera já comentaram que uma mulher vestida de branco corre desde o 'Salón Casino' até o 'Patio Bugambilias'. A lenda diz que um casal de americanos vieram para celebrar a noite de núpcias, o homem saiu para jogar no cassino e a mulher permaneceu no quarto, porém ele nunca mais voltou", disse Mario Lamadrid.

"Com relação a menina eles dizem que ela aparece nos escritórios. Posso apenas dizer que por aqui passam diversas pessoas, mas nada de aparições estranhas, pelo menos nada que eu tenha visto", finalizou.

Essa notícia me chamou bastante atenção e resolvi entrar em contato ontem mesmo com o Sr. Mario Lamadrid García, que prontamente respondeu a uma rápida entrevista por email, especialmente para o Blog AssombradO.com.br

A Entrevista de Mario César Lamadrid García para o Blog AssombradO.com.br


Antes de transcrever a entrevista, que evidentemente foi feita em espanhol, mas que será repassada a vocês devidamente traduzida, eu gostaria de agradecer ao diretor-geral do Centro Social, Cívico e Cultural Riviera de Ensenada, o Sr. Mario Lamadrid García por me conceder essa entrevista. Ele foi muito solícito, atencioso e respondeu a todas as nossas perguntas.

Além disso, ele nos repassou as três fotos originais que ele disse ter tirado na quarta-feira retrasada e agredeceu nosso interessante sobre esse caso. Fico extremamente orgulhoso do nível de informação e material que estamos conseguindo para vocês. Vamos a entrevista?

P: Você saberia nos informar os nomes das pessoas que aparecem nas fotos?
R: Sim. Seus nomes são Valentina Gris e Sergio Zenteno. São pessoas que costumam visitar ocasionalmente o Bar Andaluz, construído como parte do Hotel e Cassino "Playa de Ensenada", em 1930, e hoje o lugar é chamado de Centro Social, Cívico e Cultural Riviera de Ensenada. www.rivieradeensenada.com.mx

Foto anexada por Mario Lamadrid García onde mostra como era o Bar Andaluz na década de 1930
P: Em que momento a foto foi tirada? Qual foi o horário?
R: As fotos foram tiradas com meu celular Nokia Lumia 530, em 4 de novembro de 2015 as 19h20.

P: Foi dito que foram tiradas 3 fotos. Poderia me enviar as fotos originais, sem cortes?
R: As três fotografias originais, tiradas com meu celular, estão em anexo.

A primeira foto tirada por Mario Lamadrid García. De acordo com o EXIF a primeira foto foi tirada as 18:32:47
da noite de 4 de novembro de 2015, de um celular Nokia 530 com o sistema Windows Phone. Aliás, o EXIF das três fotos está preservado.

A segunda foto tirada por Mario Lamadrid García, é possível perceber que não há ninguém no fundo
De acordo com o EXIF essa foto foi tirada após 7 segundos após a primeira.

A terceira foto tirada por Mario Lamadrid García, onde é possível ver claramente um menino sentado em uma cadeira,
porém não dá para ver seu rosto, mãos e apenas uma perna. De acordo com o EXIF essa foto foi tirada 22 segundos após a segunda.
P: Você poderia nos contar um pouco da história do Bar Andaluz? Existe algum caso envolvendo morte ou tragédias familiares, talvez o filho de um ex-proprietário que tenha morrido sobre circunstâncias estranhas?
R: O Bar Andaluz está localizado dentro das instalações do Centro Social, Cívico e Cultural Riviera de Ensenada. Adornado com um belo e precioso mural que personifica o Deus Baco, um guitarrista e uma dançarina andaluza, ele dá vida ao bar com ornamentos originais que descrevem as atividades da época da Lei Seca nos Estados Unidos, que foi o principal fator pelo qual foi construído esse hotel cassino batizado de "Hotel Playa, cuja inauguração aconteceu em 31 de outubro de 1930.

Foto anexada por Mario Lamadrid García, que mostra o grande painel onde aparecem
o Deus Baco, um guitarrista e uma dançarina andaluza
Foi aqui no Bar Andaluz, que se inventou a popular e mundialmente famosa bebida "Margarita", em 21 de agosto de 1948, pelo Sr. David Negrete, em homenagem a proprietária do Hotel Riviera na época, a Sra. Marjerie, a "Margarita" King Plant.

Atualmente funciona como bar, sendo um dos mais antigos da cidade de Ensenada. Possui estacionamento próprio e todas as quartas-feiras é feita uma promoção "2 por 1" de margaritas. Não temos conhecimento que tenha havido algum assassinato ou morte dentro de nossas instalações.

P: Existe algum vídeo ou imagem que mostre o mesmo lugar durante o dia?
R: Anexei a foto do Bar Andaluz durante o dia. Você pode verificar os nossos álbuns e tem permissão para baixar as fotos se precisar (www.facebook.com/barandaluzriviera/?ref=hl). Vídeos: https://www.youtube.com/watch?v=WPckxOSORsE, https://www.youtube.com/watch?v=1XcetDmf4RI, https://www.youtube.com/watch?v=8af8V3PRy3A, https://www.youtube.com/watch?v=wk-z6rXRoEo.

Foto tirada hoje (11) por Mario Lamadrid García, mostrando o mesmo local durante o dia,
e justamente onde a foto, em que o suposto fantasma de um menino aparece, foi tirada.
P: Quais foram as controvérsias que as pessoas mencionaram sobre a foto?
R: Há muitas controvérsias. O resultado de uma delas foi a entrevista que você leu no jornal El Vigía. Pode acessar meu perfil no Facebook e autorizo a você a copiar os comentários mais relevantes (https://www.facebook.com/mariolamadrid/activity/10153868934446535 https://www.facebook.com/photo.php?fbid=10153873028521535&set=a.10152397887156535.1073741852.627866534&type=3&theater).

Por fim, o Sr. Mario César Lamadrid García agradeceu nosso apoio e interesse neste caso.

Em uma de suas postagens no Facebook, uma mulher chamada Navile Btoy, disse que o uniforme utilizado pelo que seria o fantasma do menino, era muito semelhante ao uniforma de ume escola chamada Independencía, que fica na própria cidade de Enseada. Já outras pessoas disseram que era parecido com o Colégio México de Ensenada. Ao procurarmos imagens no Google constatamos tais semelhanças, porém segundo Mario Lamadrid, a gola da camisa não é usada daquela forma. Para ele tudo está muito estranho.

Muita gente está pensando que Mario Lamadrid está brincando ou fazendo uma espécie de publicidade para o Bar Andaluz,
porém ele disse em seu perfil no Facebook, que não brinca com esse tipo de coisa
Mario Lamadrid, em resposta a alguns comentários, ele que um amigo próximo estava ajudando ele a solucionar esse mistério, para saber quem de fato é aquele criança que aparece na imagem. Surgiu inclusive uma versão contada pelo seu sogro, o Sr. Juan Julian de Gracia, que o menino poderia se tratar de uma criança desaparecida, cujo caso repercutiu muito na década de 1950. Ainda segundo Mario, muita gente está pensando que ele está brincando ou fazendo uma espécie de publicidade para o Bar Andaluz, porém ele diz que não brinca com esse tipo de coisa. Interessante, não é mesmo?

Sinceramente não sei o que pensar sobre esse caso, visto que a foto não aparenta ter sido manipulada digitalmente. Se não for um menino de verdade, de carne e osso, que foi editado posteriormente na foto, então estaremos diante de uma das melhores fotos de fantasmas que já foram registradas no mundo. E vocês? O que vocês acham, Assombrados?

Gostaria novamente de agradecer a atenção do Sr. Mario Lamadrid, que nos deu a oportunidade de trazer para vocês esse caso fascinante, que foi registrado no Bar Andaluz, localizado na Blvr. Lázaro Cárdenas nº 1421, Colonia Centro, Ensenada, Baixa Califórnia, no México. Caso um dia visitem a região deem uma passada por lá, porque pelas fotos parece ser um lugar incrível!

Até a próxima, Assombrados!

Criação/Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://www.elvigia.net/general/2015/11/11/asombra-nino-foto-217067.html
http://www.rivieradeensenada.com.mx
https://www.facebook.com/mariolamadrid
https://www.facebook.com/barandaluzriviera
Comentários