18 de novembro de 2015

Histeria Coletiva? Alunos Passam Mal e Desmaiam em "Efeito Dominó" em Escola na Inglaterra


Por Marco Faustino
 
Essa notícia que foi amplamente divulgada por toda a Inglaterra na semana passada, era para ter sido postada aqui entre última sexta-feira e sábado passado. Porém, devido aos atentados terroristas em Paris, na França, que aconteceram justamente quando eu estava me organizando para começar a escrever sobre caso, não deu para escrevê-la. Eu, Marco, acabei dando mais atenção para ler e procurar mais detalhes sobre os mesmos e o resultado disso você pode ler ao clicar aqui. Assim sendo, apesar do pequeno atraso, será contado nessa postagem o estranho caso que aconteceu em uma escola britânica (que seria considerada de Ensino Médio em nosso país), chamada "Outwood Academy", que fica na cidade de Ripon, distrito de Harrogate, no condado de North Yorkshire, na Inglaterra.

Na manhã do dia 11 de novembro deste ano, quarta-feira passada, dezenas de alunos começaram a passar mal, com sintomas que variavam desde fortes dores de cabeça, náuseas, sendo que alguns inclusive desmaiaram. Centenas de alunos estavam reunidos no auditório da escola devido a celebração do "Remembrance Day" (conhecido como Dia da Lembrança, Dia da Papoula ou Dia do Armistício), quando um dos alunos começou a passar mal. Em seguida, outro aluno simplesmente desmaiou, caindo com força no chão, e uma onda de pânico tomou conta do lugar. Vamos saber mais sobre esse assunto?

A Celebração do "Dia da Lembrança" Pelos Países da Comunidade Britânica


Antes de começarmos a contar esse caso, precisamos informar a você que está nos lendo, o que é o "Dia da Lembrança". Essa é uma data comemorativa celebrada em diversos países da "Comunidade das Nações", também conhecida como "Comunidade Britânica", desde o fim da Primeira Guerra Mundial, para lembrar os membros de suas forças armadas que morreram no cumprimento do dever.

A "Comunidade Britânica" por sua vez é uma espécie organização intergovernamental composta por 53 países membros independentes. Todas as nações membros da organização, com exceção de Moçambique (antiga colônia do Império Português) e Ruanda, faziam parte do Império Britânico, do qual se desenvolveram. Os Estados-membros cooperam num quadro de valores e objetivos comuns. Estes incluem a promoção da democracia, direitos humanos, boa governança, Estado de Direito, liberdade individual, igualitarismo, livre comércio, multilateralismo e a paz mundial.

Milhões de britânicos na Inglaterra e Estados-membros da "Comunidade Britânica" celebram o "Dia da Lembrança",
uma das homenagens prestadas é justamente 1 minuto de silêncio às 11h da manhã, do dia 11 de novembro, em todos os anos
Seguindo uma tradição inaugurada pelo Rei George V em 1919, esse dia também é marcado por lembranças de guerra em muitos países, que não pertencem a "Comunidade Britânica". O "Dia da Lembrança" é celebrado justamente em 11 de novembro, na maioria dos países, para recordar o fim das hostilidades da Primeira Guerra Mundial nessa data em 1918. As hostilidades foram formalmente encerradas "às 11 horas do 11º dia do 11º mês", de acordo com o armistício assinado por representantes da Alemanha e da Tríplica Entente entre 5h12 e 5h20 da manhã do dia 11 de novembro de 1918. Na Inglaterra, todos os anos é feito um minuto de silêncio às 11h da manhã do dia 11 de novembro, algo que se reflete principalmente nas escolas.

A data também é conhecida como "Dia da Papoula", porque desde 1921 os ingleses passaram a usar a flor vermelha na roupa, como forma de homenagem àqueles que lutaram nas guerras, ou seja, uma homenagem aos combatentes. Após a Primeira Guerra Mundial, nos campos destroçados pelos combates começaram a nascer flores de papoula, que logo ficaram relacionadas com a ideia de "renascimento". A flor de papoula ganhou uma dimensão muito grande, estando hoje relacionada com as diversas guerras em que a Inglaterra participou. Isso vai bem além da Primeira e da Segunda Guerra Mundial, uma vez que o país também lutou na Guerra das Malvinas, da Coréia, Bósnia, Kosovo, Iraque e mais recentemente, no Afeganistão.

Muitas pessoas na Inglaterra que vendem a flor de papoula de plástico ou outro material estão representando
instituições de caridade, que apoiam veteranos e ex-combatentes que sofrem de alguma mazela causada pelas guerras
Aliás, nesse dia a Rainha Elizabeth costuma visitar o monumento construído em homenagem à Primeira Guerra Mundial, enfeitando-o com uma coroa de papoulas. Este monumento está localizado em Whitehall, perto do Palácio de Buckingham. Muitas pessoas na Inglaterra, que vendem flores de papoula de plástico ou outro material estão representando instituições de caridade, que apoiam veteranos e ex-combatentes que sofrem de alguma mazela causada pelas guerras. Elas são usadas por milhões de pessoas. Em uma notícia publicada em novembro de 2010, pelo jornal "O Globo", foi dito que 42 milhões de papoulas (tanto a flor verdadeira, quanto de plástico, papel ou outros materiais) foram colocadas a venda.

Agora que você já conhece um pouco mais da história sobre o "Dia da Lembrança", vamos a notícia sobre o que aconteceu na Outwood Academy.

O Incidente na "Outwood Academy" Onde Estudantes Passaram Mal em um "Efeito Dominó"


Quando dezenas de estudantes começaram a passar mal durante o "Dia da Lembrança", em uma escola chamada "Outwood Academy", localizada na cidade de Ripon, no condado de North Yorkshire, na Inglaterra, os oficiais não pouparam esforços e nem mesmo menosprezaram o que poderia estar acontecendo no local. Pelo menos cinco ambulâncias e quatro viaturas do corpo de bombeiros foram enviadas para a escola, juntamente com um médico, policiais, um verdadeiro exército de paramédicos e especialistas treinados para lidar com produtos químicos perigosos.

Pelo menos cinco ambulâncias e quatro viaturas do corpo de bombeiros foram enviadas para a escola, juntamente
com um médico, policiais, um verdadeiro exército de paramédicos e especialistas treinados para lidar com produtos químicos perigosos
Inicialmente foram reportados que diversos alunos, e até mesmo professores começaram a desmaiar repentinamente, como se uma estranha e misteriosa "doença que provocasse desmaios" estivesse se disseminando na escola. Isso gerou pânico entre os alunos, uma vez que temiam que a escola tivesse sido afetada ou até mesmo atingida por um vazamento de gás potencialmente mortal.

Isso porque rumores de um vazamento de gás foram publicados em um grupo no Facebook de pais de alunos da Outwood Academy, porém os serviços de emergência passaram horas percorrendo a escola em busca de qualqueis sinais de monóxido de carbono ou outros produtos químicos perigosos, mas não encontraram absolutamente nada. 

Cerca de 40 alunos foram tratados no local por paramédicos depois de passarem mal e relatarem fraqueza entre às 11h e 11h30 da manhã, evidentemente da quarta-feira passada, enquanto outros dois teriam sido levados para uma unidade hospitalar móvel, sendo que ambos receberam alta no fim do dia. A Outwood Academy possui cerca de 635 estudantes, com idades entre 11 e 18 anos.
 
Dave Winspear, chefe do Corpo de Bombeiros
Dave Winspear, chefe do Corpo de Bombeiros, declarou que primeiramente quatro crianças tinham desmaiado durante uma reunião para celebrar o "Dia da Lembrança", que aconteceu em um auditório da escola, que por sua vez estava "excepcionalmente quente".

"Somos da opinião de que as crianças simplesmente desmaiaram, e houve um efeito dominó em toda a escola. Mais crianças passaram a se sentir ansiosas, começaram a ficar preocupadas e a situação foi aumentando", disse Dave Winspear.

"Gostaria de assegurar, que realizamos uma avaliação minuciosa, e não encontramos materiais perigosos ou qualquer outra coisa estranha no ambiente escolar", completou.

Cerca de 40 alunos foram tratados no local por paramédicos depois de se sentirem "doentes" e relatarem fraqueza
entre às 11h e 11h30 da manhã, evidentemente da quarta-feira passada, enquanto outros dois teriam sido levados
para uma unidade hospitalar móvel, sendo que ambos receberam alta no fim do dia
O Diretor da Outwood Academy, Robert Tarn, tranquilizou os pais dizendo que a escola funcionaria normalmente no dia seguinte, algo que de fato aconteceu, e disse que as misteriosos sintomas, que as crianças sentiram na ocasião, provavelmente teria sido o resultado de uma crise de ansiedade.

"Esta manhã (quarta-feira passada) quatro estudantes desmaiaram durante a reunião em celebração ao 'Dia da Lembrança'. Um desses alunos bateu a cabeça após ter desmaiado e foi conduzido ao centro de pequenos traumas em Ripon, como medida de precaução", disse o porta-voz da Outwood Grange Academies Trust, entidade o qual a Outwood Academy pertence.

"Na sequência da reunião outros 20 alunos se queixaram sobre a sensação de desmaio e tonturas, isso tudo no decorrer da manhã. Nesta altura dos acontecimentos, novamente como medida de precaução, a escola chamou uma ambulância. O serviço de emergência decidiu ampliar a gravidade da situação, uma vez que havia mais de três causalidades potenciais. Policiais e bombeiros participaram da ação, pois esse é um procedimento normal por parte deles", completou.

"Os serviços de emergência se comprometeram a realizar verificações na escola, e rapidamente descartaram a presença de produtos químicos ou gases perigosos. Um total de 40 alunos foram atendidos no local, mas todos foram capazes de retornar as suas aulas ou receberam alta no fim do dia letivo", finalizou.

A Outwood Academy, que possui cerca de 635 estudantes, com idades entre 11 e 18 anos, foi o local onde aconteceu
o mais recente caso, do que se acredita até então, estar relacionado a um fenômeno conhecido como "histeria em massa"
Segundo o jornal "Harrogate Adviser", Nick Hunter, superintendente da polícia do Condado de North Yorkshire, disse que em casos como essem onde há um grande número de pessoas que passam mal em um local tão pequeno, era responsabilidade deles considerar que a situação era extremamente séria, e garantir uma resposta eficiente envolvendo diversos serviços de emergência para investigar todas as circunstâncias.

"A segurança de todos os envolvidos é primordial e tomaremos todas as medidas necessárias para garantir a segurança de todos. Felizmente, neste caso, não era nada sério e o incidente se encaminhou a uma conclusão segura", disse Nick Hunter.

A Versão Contada Por Pais e Alunos da Outwood Academy


Apesar das autoridades tentarem tranquilizar a população da cidade, principalmente os pais de alunos, que por sua vez estudam na Outwood Academy, a situação naquela manhã não foi nada tranquila ou sugere que as coisas, ao menos por cerca de meia hora, não ficaram totalmente sob controle.

"Estávamos todos reunidos para o 'Dia da Lembrança' e as pessoas começaram a desmaiar próximo do final da reunião. Foi muito assustador. Foi falado sobre isso o dia todo e foi ficando cada vez pior", disse o estudante Joshua Hall, de 15 anos.

"Meu pai não sabia o que estava acontecendo, eu não estava com o meu celular, então eu não tinha como mandar uma mensagem de texto para ele", completou. Uma outra estudante, que não quis ter o nome divulgado, disse que houve pânico após o desmaio de um menino.

Localização no mapa da "Outwood Academy" em relação a cidade de Ripon e sua respectiva localização na Inglaterra
"Quando o primeiro garoto começou a passar mal, acreditávamos que era um caso isolado, mas depois ouvimos o som de um impacto no chão e alguém tinha desmaiado. Depois que aconteceu isso, meio que em um efeito dominó, mais três ou quatro desmaiaram. Em seguida, as pessoas começaram a sair do auditório para tomar um ar fresco", disse a menina.

"Um dos meninos que desmaiaram, meio que teve uma concussão, e tinha uma grande galo na cabeça. Depois que eles nos levaram para fora do auditório, algumas meninas tiveram ataques de pânico", completou. Aliás, o primeiro menino que desmaiou foi identificado como Georgia, da oitava série.

"Eu liguei para escola para verificar se minha filha estava bem, e me disseram que duas crianças tinham desmaiado durante evento relacionado ao 'Dia da Lembrança'. Assim que o evento terminou mais duas crianças também desmaiaram. Foi quando o corpo de bombeiros foi chamado", disse o pai da menina, que não quis ser identificado.

Veículos de diversos serviços de emergência foram estacionados ao longo da Outwood Academy, em meio a outros carros,
principalmente de pais aflitos que chegavam para saber como estavam seus filhos
Outro pai, que pediu para não ser identificado, disse que estava aliviado devido ao fato de que razão para o incidente poderia ter sido "histeria coletiva", ao invés de ser algo mais sério. Seu coração bateu mais forte quando viu a grande resposta em virtude do pessoal e número de veículos mobilizados na ação. Segundo ele suas preocupações tinham sido um tanto quanto amenizadas logo depois.

Sua filha tinha chegado em casa com uma certa sensação de desmaio, mas ele tinha certeza de que foi por causa da forma como os outros tinham se sentido naquela manhã. Ele elogiou a forma como a escola lidou com a situação, e disse que ele foi colocado a par da situação quando ele ligou para perguntar o que estava acontecendo.

"É uma boa escola e eu tenho plena confiança de que eles não pediriam para que as crianças voltassem as suas aulas, se houvesse a mínima possibilidade de que poderia haver algo de errado. É um alívio pensar que poderia ser apenas causado por histeria coletiva", disse.

"Estávamos todos reunidos para o 'Dia da Lembrança' e as pessoas começaram a desmaiar próximo do final da reunião.
Foi muito assustador. Foi falado sobre o dia todo e foi ficando cada vez pior
", disse o estudante Joshua Hall, 15 anos.
Entretanto, nem todos os pais tiveram essa mesma impressão. Este é o caso de Leigh Bowles, que ligou para a escola por volta de 13h50 para verificar se seu filho Alfie, de apenas 11 anos, estava bem. Ela disse que foi informada que o menino estava bem. Entretanto, ligaram para ela por volta das 16h e perguntaram se ela não poderia ir buscá-lo, uma vez que ele não estava se sentindo bem.

"Estou absolutamente furiosa, porque o pior de tudo é que o Alfie estava passando mal, e quando eu liguei mais cedo, uma vez que eu estava preocupada depois de ouvir sobre a existência de um incidente em sua escola, me disseram que ele estava bem. Então, horas depois eu recebo um telefonema dizendo que eu tinha que ir buscá-lo, porque ele estava passando mal. Eu confiei neles", disse Leigh Bowles.

"Alfie disse que as pessoas começaram a se sentir mal na reunião do 'Dia da Lembrança'. Não sei o que aconteceu. Talvez o local estivesse muito abafado. Não era apenas uma turma, eram diversas turmas de diversos anos", continuou.

"O diretor da escola conseguiu me acalmar dizendo que o corpo de bombeiros havia sido chamado e não tinham encontrado nada perigoso na escola", completou.

Leigh ainda acrescentou que foi aconselhada a manter Alfie em casa por um período de 48h, e que por consequência disso, provavelmente teria que faltar ao trabalho para poder cuidar do seu filho. Disse por fim, que prestaria uma queixa formal sobre o acontecido, uma vez que segundo ela, houve uma grande desorganização.

A Opinião de Especialista e Também Alguns Outros Casos de 'Histeria Coletiva' Ocorridos na Inglaterra e no Mundo


Se você acredita que isso é algo incomum, saiba que tivemos diversos casos de histeria coletiva (também popularmente conhecido como histeria em massa) por todo o Reino Unido. No ano de 1965, em uma escola somente para meninas na cidade de Blackburn, no Condado de Lancashire, diversas meninas se queixaram de tonturas e mal-estar, e em seguida algumas inclusive desmaiaram. No total 85 meninas foram hospitalizadas. Quando a escola foi reaberta, dias depois, os surtos aconteceram novamente, sendo que dessa vez 54 meninas foram hospitalizadas, muitas delas tinham passado mal da primeira vez.

Entretanto, casos assim são bem mais antigos do que você pensa. Em 15 de Fevereiro de 1787, uma jovem mulher em um moinho de algodão em Lancashire, decidiu assustar um de seus colegas de trabalho com um rato. Essa brincadeira, no entanto, entraria para a história da medicina. Aterrorizada com o próprio rato, a mulher acabou tendo um "ataque de nervos" que durou horas. No dia seguinte, mais três trabalhadores sofreram ataques violentos. Um dia depois, mais seis.

Alarmados e perplexos devido a "epidemia" que estava acontecendo, os proprietários fecharam o moinho em meio a rumores de uma doença trazida devido ao algodão contaminado. Quando o Dr. William St. Clare chegou para investigar, ele encontrou um total de 24 pessoas afetadas. Surpreendentemente, três trabalhadores trabalhavam em uma outra fábrica, a cerca de 8km de distância do moinho onde o surto começou. Assim sendo, o Dr. William St Clare rapidamente concluiu que o incidente tinha sido meramente psicológico, e que não tinha sido causado pelo algodão. Ele tratou adequadamente as pessoas afetadas e mais nenhum caso foi relatado na época.

Cerca de 300 crianças começaram a passar mal repentinamente,
em um concurso de bandas em Nottinghamshire, na Inglaterra, em 1980
Talvez o caso mais conhecido tenha ocorrido em 1980, ocasião em que cerca de 300 crianças, que participavam de uma competição de banda de metais ao ar livre no Condado de Nottinghamshire, na Inglaterra, do nada começaram a vomitar e ter diversos outros sintomas. A causa não foi identificada, porém alguns oficiais sugeriram na época, que poderia ter sido histeria coletiva, embora também foram consideradas outras causas, como gás asfixiante, água contaminada, ondas de rádio e intoxicação alimentar.

Entretanto, décadas depois em uma investigação realizada pela BBC, foi apontado que um pesticida, que só foi banido no ano 2000, tinha sido pulverizado em campos próximos, e poderia ter sido a causa preponderante das crianças terem passado mal repentinamente.

De acordo com uma matéria publicada no dia 14 (sábado passado), pelo jornal britânico "The Guardian", assim como no caso do moinho de algodão de Lancashire, o que aconteceu na Outwood Academy pode ser classificado do que um dia foi chamado de histeria coletiva ou histeria em massa, e que hoje é chamado de reação psicogênica em massa, cuja sigla em inglês é conhecida por MPI (resolvemos manter o termo 'histeria coletiva' na maioria das vezes para facilitar a compreensão sobre o tema). Os médicos vêm registrando esses casos durante centenas de anos, e cada vez mais surgem novos casos pelo mundo.

"Isso é incrivelmente comum e acontece com pessoas completamente normais", disse o professor Simon Wessely, do Instituto de Psiquiatria da King's College London, e que escreveu seu primeiro artigo sobre o assunto em 1987. Agrupamentos de pessoas em dias mais quentes, com pessoas que se conhecem bem, ou seja, que estejam marchando em bandas, líderes de torcida ou grupos escolares, são particularmente propensos.

"Talvez por alguém ter desmaiado, ter tido uma crise, ou um evento médico, o que é transmitido em seguida é a ansiedade. As pessoas ficam ansiosas, porque elas não sabem muito bem o que está acontecendo, e se tem uma coisa, que se sabe sobre a ansiedade, é que ela gera alguns sintomas. Você sente medo, fica agitado, fica com a boca seca, sente como se tivesse borboletas no estômago e você pode ter dores no peito. Bem o resto você já sabe, você acaba desmaiando", continuou Simon Wessely.

"Isso é incrivelmente comum e acontece com pessoas completamente normais", disse o professor Simon Wessely,
do Instituto de Psiquiatria da King's College London, e que escreveu seu primeiro artigo sobre o assunto em 1987
Casos anteriores de histeria coletiva revelam que as mulheres são mais susceptíveis de serem afetadas do que os homens. Muitas vezes começa com um único indivíduo. As pessoas são mais afetadas se o primeiro a desmaiar for alguém que eles conheçam bem, ainda mais se tiver um status elevado no grupo. Em uma série de casos que aconteceram nos Estados Unidos, foram observados que líderes de torcida ao desmaiarem, fizeram com que outras pessoas viessem a desmaiar também. As escolas são particularmente vulneráveis. Uma das mais potentes causas ambientais é o odor, uma vez que a ansiedade pode ser agravada se alguém postar rumores de um vazamento de gás pelo Facebook, como aconteceu durante os desmaios na Outwood Academy.

Entretanto, nem todos os episódios de "histeria coletiva" são inofensivos e facilmente resolvidos. Casos complexos podem ocorrer quando o estresse acaba se acumulando e torna-se crônico em uma determinada população. Nestes casos, os efeitos podem ser um tanto quanto explosivos. Em regiões onde as pessoas vivem com medo de sofrerem algum atentado biológico, bombardeadas com agentes químicos ou serem vítimas de bruxaria, os eventos psicogênicos em massa pode afetar centenas, talvez milhares de pessoas ao mesmo tempo.

"Essas coisas tomam uma proporção enorme, quando os rumores se tornam perigosos e credíveis", disse Simon Wessely. Existem muitas evidências disso na Cisjordânia, Kosovo, África do Sul e no Afeganistão. Em 2012, na província de Takhar, no Afeganistão, foi emitido um alerta do que se temia ser um envenenamento em massa de meninas em uma escola do distrito de Taluqan. Algumas pessoas relataram mau cheiro. As meninas começaram a dizer que estavam sentindo tonturas, náuseas e enfraquecidas, porém os médicos não encontraram nenhuma causa orgânica para o problema. Independentemente disso, rapidamente o problema se espalhou para as demais escolas daquela região.

Centernas de meninas começaram a sentir tonturas, náuseas e a desmaiarem em escolas no Afeganistão em 2012,
porém a OMS não encontrou indícios de envenenamento em mais de 200 amostras de água, sangue e urina recolhidas.
A OMS disse que a causa era uma reação psicogênica em massa, uma vez que as meninas temiam que o Taliban poderia envenená-las. Na época a OMS havia recolhido cerca de 200 amostras de água, sangue e urina de 32 das 34 escolas afetadas, e todas as amostras deram negativo para qualquer tipo de envenanemento. Isso não impediu que as autoridades daquele país prendessem diversas pessoas, acusando-as de terem envenenado as meninas. As autoridades na época disseram até mesmo que as pessoas teriam confessado, mas um suposto envenanemento nunca foi confirmado.

A maior incerteza para todos os médicos que têm conhecimento de distúbios psicogênicos em massa, é a melhor forma de lidar com as suas consequências. No final de maio deste ano, autoridades da Arábia Saudita transferiram 181 meninas do Instituto Educacional al-Fikriyah, para um outro prédio, após cerca de nove meninas terem relatados que adoeceram por culpa de Djinns ("Gênios", em português). Resumidamente, Djinns são seres espirituais que podem ser maléficos ou benéficos, sendo descritos no Alcorão, o livro sagrado dos muçulmanos, como criaturas feitas por Alá do "fogo de uma chama sem fumaça". Além disso, foi relatado que diversas alunas também passaram a desmaiar repentinamente, chegando a sofrer ataques epiléticos e convulsões.

Segundo Simon Wessely, em um artigo conjunto com Robert Bartholomew, um cientista social da Nova Zelândia, para a revista da Sociedade Real de Medicina do Reino Unido, o desafio para os serviços de emergência, escolas e autoridades de saúde pública, é como obter o equilíbrio certo. Eles devem investigar o que está acontecendo e precisam eventualmente descartar vazamentos de gás e produtos químicos perigosos. Entretanto, isso deve ser feito em uma atmosfera que permita diminuir o medo e de modo que a ansiedade se dissipe.

As redes sociais agora disseminam a ansiedade de um modo alarmante. Quando um grupo de meninas desenvolveram tiques faciais em uma escola na cidade de Le Roy, no estado de Nova York, nos Estados Unidos, no ano de 2011, alguns médicos se perguntaram se os estranhos movimentos poderiam ter se espalhado através de vídeos postados pelas vítimas no YouTube.

Lydia Parker (em primeiro plano), em casa com a irmã (ao fundo). Ela foi uma das vítimas do estranho caso ocorrido na cidade
de Le Roy, em 2011, que resultou em um hematona no seu olho esquerdo, quando um tique incontrolável
a fez bater com seu celular, em seu próprio rosto
Assim que a cobertura da mídia sobre o caso parou, elas começaram estranhamente a se recuperar, porém esse caso é extremamente extenso, repleto de detalhes bem interessantes, e quem sabe não abordaremos ele futuramente? Vale a pena ressaltar que na Idade Média, por exemplo, padres e sacerdotes locais eram chamados para exorcizar demônios, o que se tornava uma tarefa um tanto quanto árdua, considerando o tanto de pessoas que acreditavam em bruxaria.

Por fim, esses casos de histeria coletiva me faz lembrar de um caso recente que aconteceu em nosso país, que poderia se encaixar nessa definição, quando alunos de uma escola de Roraima (assim como em outras partes do mundo) começaram a passar mal depois de fazerem a brincadeira do "Charlie, Charlie", lembram disso? 

Enfim, e vocês, Assombrados? Conhecem algum caso, que seja aparentemente "inexplicável", onde um grande número de pessoas começaram repentinamente a se comportarem de maneira estranha? Se souberem deixem nas opiniões, que serão devidamente lidas e quem sabe não fazemos uma matéria sobre algum caso?

Até a próxima, Assombrados!

Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://www.harrogateadvertiser.co.uk/news/local/updated-ripon-s-outwood-academy-school-reopens-after-students-collapse-1-7567245
http://www.independent.co.uk/news/uk/home-news/outwood-academy-pupils-started-collapsing-during-silence-marking-remembrance-day-a6730421.html
http://www.dailymail.co.uk/news/article-3313810/Number-pupils-taken-hospital-collapsing-Outwood-Academy-School-police-say.html
http://www.bbc.com/news/uk-england-york-north-yorkshire-34789661
http://www.theguardian.com/uk-news/2015/nov/11/pupils-collapse-school-ripon-south-yorkshire
http://www.yorkshirepost.co.uk/news/main-topics/education/why-did-40-pupils-collapse-after-ripon-school-s-armistice-day-service-1-7566809
http://www.theguardian.com/science/2015/nov/14/was-ripon-school-gripped-by-mass-psychogenic-illness
https://en.wikipedia.org/wiki/Remembrance_Day
https://www.elondres.com/por-que-os-ingleses-usam-uma-flor-vermelha-peito/
http://www.unb.br/noticias/unbagencia/cpmod.php?id=78457
Comentários