26 de novembro de 2015

A Mulher do Quadro (Com Foto!) (#311 - Histórias Assombradas!)

Meu nome é B., tenho 18 anos, moro em Santo Ângelo - RS e o que eu vou contar aconteceu comigo poucos dias atrás. Há ano e pouco eu me mudei com meus pais para a casa da minha avó materna (ela caiu e quebrou a clavícula, então decidimos que embora ela gostasse de morar sozinha, era muito perigoso) para cuidar dela. Eu nunca gostei dessa casa, sempre senti uma aura pesada...

Enfim, no dia em que tudo aconteceu, eu já amanheci de um jeito estranho. Era 5:30 da manhã aproximadamente quando eu levantei. Meu quarto fica na parte dos fundos da casa, poucos metros do canil. Nesse dia, o meu cachorro mais velho não parava de latir, era um latido de puro desespero e o mais novo choramingava como se alguém estivesse pisando na patinha dele. Eu fiquei preocupada, claro! Então levantei e cruzei a sala às pressas, passei pela cozinha tropeçando no tapete e quando eu cheguei perto pra ver meus cachorros, eles estavam quietos, mas não quietos porque me viram, eles pareciam assustados, estavam encolhidos juntinhos. Eu entrei no canil, dei ração e troquei a água deles como de costume e voltei pra dentro.

A essa hora eu já nem sentia mais sono, resolvi ficar na sala assistindo Friends e foi aí que piorou. Na sala tem três quadros bem antigos, nunca gostei deles, mas eles nunca me assustaram. Fiquei assistindo e rindo, mas eu estava desconfortável, me sentia vigiada. Passou um tempo e meus pais levantaram, tomaram café, se arrumaram e saíram para trabalhar me deixando sozinha com a minha avó. Eu continuei vendo TV até que ela se desligou sozinha. Eu pensei que talvez fosse besteira, porque isso acontece direto, mas quando tentei religar não deu e estava tudo plugado certinho na tomada. Eu dei de ombros e voltei para a poltrona e comecei a jogar no celular, mas de novo me senti vigiada. Eu ergui o rosto e fiquei encarando o quadro e era como se ele me encarasse de volta. Eu desisti de passar o tempo na sala e resolvi ir pra cozinha, fiz um sanduíche, leite com achocolatado e fui pro quarto checar o Facebook e assistir House Of Cards. Passei a manhã assim e depois do almoço eu resolvi cochilar. Acordei as 16 horas e fui ver minha avó, ela passa a maior parte do tempo no quarto ouvindo o rádio e rezando, a gente mal se cruza. Ela estava com a camisolinha dela rezando o terço... Fechei a porta e no momento que eu o fiz, um dos quadros caiu. Quase tive um ataque! Eu fui até ele, arrumei certinho na parede e nem olhei muito porque dessa vez eu realmente fiquei assustada. Fiquei mais um pouco na internet até à noite e então, como sempre faço nesse horário eu fui pra sala assistir os show de stand up. Mas eu não conseguia me concentrar nas piadas, nem todo o humor do mundo desviava minha atenção do quadro.

Quando meus pais chegaram eu fiquei mais calma, mas eles chegaram, se arrumaram e logo saíram, pois tinham combinado de jogar canastra com uns compadres. Mais uma vez eu ficaria sozinha com a minha vó. Eles saíram e eu fiquei na sala. Como na casa tem duas salas, uma pra TV e outra de jantar, o que separa ambas são as poltronas, ou seja, atrás das poltronas não tem nada, nenhuma parede, nada! E naquele momento eu comecei a sentir que havia algo atrás de mim. Parecia alto e ficava cada vez mais próximo, era como se estivesse com as mãos enormes pairando sobre a minha cabeça. Eu congelei. Meus olhos fixaram no quadro e eu até senti uma lágrima escorrer do meu olho porque eu REALMENTE não conseguia me mexer. Depois de longos minutos minha avó saiu do quarto para ir ao banheiro e eu finalmente recuperei o controle do meu corpo. Fui até a cozinha, tomei um copo grande de água e voltei para a sala. Foi então que levei um susto, o quadro que eu ficava encarando tinha mudado. Na foto retratada todos estão olhando para frente, mas dessa vez a mulher de azul estava com o rosto totalmente virado para a direita. Não era ilusão de ótica, o rosto dela estava VIRADO. Eu sempre gostei de terror, espíritos, serial killers, fantasmas e tudo mais, só que nunca acreditei realmente, mas quando vi aquela imagem eu gelei de cima a baixo.

Eu chamei a minha avó pra ela ver também e quando ela chegou, o quadro estava normal. Ela deu de ombros e voltou para o quarto achando que era mais uma besteira minha. Disse que eu não tinha olhado direito, deu de ombros e voltou para o quarto. Já era tarde quando eu fui tomar banho e de novo a sensação de estar sendo vigiada voltou. Acho que foi o banho mais rápido que já tomei na minha vida. Passei pela sala e nem encarei o quadro. Cheguei no quarto, coloquei o pijama e deitei para ler, foi quando os latidos começaram. Dessa vez eu nem esperei, corri para fora de casa e vi entre as árvores do quintal algo que parecia ser um homem alto, muito alto. Ele tinha braços longos e era corcunda. Usava uma capa preta que cobria boa parte do seu corpo. Eu prendi a respiração no momento que o vi, mas assim que soltei ele olhou na minha direção e eu vi. Ele tinha olhos cruéis e bem escuros, um sorriso amarelo cheio de maldade e um nariz muito pontudo, a coisa mais horrenda que já vi em toda a minha vida!!!!!!!! Eu corri pra dentro de casa e tranquei a porta da cozinha e a da sala. Eu sentei no braço da poltrona super ofegante e olhei pro quadro e quando eu vi - ou melhor, não vi - quase desmaiei. A mulher de azul tinha simplesmente sumido do retrato. Eu hesitei em me aproximar, cheguei um pouco mais perto e logo depois corri pro meu quarto e me tranquei. Como meus cachorros nunca estão quietos, eu estranhei que não estivessem fazendo nenhum barulho, então, com todo o cuidado do mundo eu abri uma pequena fresta da janela pra ver se eles estavam bem. Estavam. E quando eu olhei para o lugar onde o homem estava, eu vi apenas um vulto azul.
Fechei a janela e me enfiei debaixo das cobertas até finalmente pegar no sono.

No dia seguinte, eu passei pela sala e o quadro estava normal. Então durante o café eu perguntei para a minha mãe quem eram as pessoas no quadro e ela disse que eram os avós dela. A senhora de azul era minha bisavó materna. Quando perguntei minha avó sobre a mãe dela, ela só disse que ela foi uma mulher incrível e que ela a tem protegido até hoje.

Este é o quadro que B. menciona!

Minha história assombrada enviada por B.

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Eles são lançados primeiro lá, depois que vem pra cá :) Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

* Minha História Assombrada trás para você relatos assustadores vividos por usuário do site AssombradO.com.br e Sobrenatural.Org - Veja com estes relatos que o mundo sobrenatural está a nossa volta e pode acontecer algo estranho com qualquer um! Tem algum caso e deseja que ele seja publicado? Então clique aqui.
Comentários