8 de setembro de 2015

"Stonehenge 2" É Descoberto! Radar Revela Uma Fileira Gigante De Pedras De 4.500 Anos


Por Marco Faustino
 
Durante séculos Stonehenge tem deixado visitantes e arqueólogos extasiados. Talvez por isso não seja surpreendente, que uma outra maravilha monumental da pré-história tenha sido negligenciada por tanto tempo, mesmo estando apenas a 1,5km de distância.

Nessa semana, durante uma feira de ciências, especialistas revelaram a descoberta de uma fileira "extraordinária" de pedras gigantes que remontam a 4.500 anos atrás.

A área em torno de Stonehenge é repleta de pontos turísticos pré-históricos, mas as 90 ou mais pedras, que estão escondidas a cerca de 1 metro abaixo da superfície, só foram possíveis de serem descobertas ao utilizar um sofisticado equipamento de radar, que por sua vez foi rebocado com a ajuda de um quadriciclo.

As pedras só foram possíveis de serem descobertas ao utilizar um sofisticado equipamento de radar,
que por sua vez, foi rebocado por quadriciclo
Os monólitos enterrados chegam até a 4,5m de altura, e em vez de estarem dispostos em um círculo como acontece em Stonehenge, acredita-se que algum dia elas formaram uma longa fileira de pedras, que ficavam na posição vertical.

"Nós estamos olhando para um dos maiores monumentos de pedra na Europa, e tem estado bem debaixo de nossos narizes por cerca de 4.000 anos", disse o professor Vince Gaffney, da Universidade de Bradford, um dos arqueólogos que conduzem a pesquisa. "É verdadeiramente notável", continuou.

"Não acho que tenha nada parecido em nenhum outro lugar do mundo. Isto é completamente novo e a dimensão é extraordinária", prosseguiu.

"Nós presumimos que ele seja algum tipo de palco para rituais. Essas coisas são teatrais... projetadas para impressionar", completou.

As pedras foram colocadas ao longo da borda inferior do que mais tarde se tornou o Durrington Walls "Superhenge", um assentamento circular cercado por um fosso e um massa elevada de terra, com cerca de 500 metros de uma ponta a outra.

Imagem gerada por computador para mostrar como seria o monumento quando foi erguido há mais de 4.500 anos,
assim como a primeira imagem desta postagem
O professor Gaffney explicou que as pessoas que as ergueram, e se a área foi uma atração rival em relação a Stonehenge ou fazia parte do mesmo complexo de locais sagrados, ainda são um mistério. Elas podem até ter sido deslocadas na tentativa de proteger o seu significado sagrado. Acredita-se ainda que as pedras, que ainda não foram escavadas, sejam "sarsens", ou seja, blocos gigantes de arenito, como aqueles utilizados em Stonehenge.

A descoberta foi apresentada no Festival Britânico de Ciência da Universidade de Bradford. No mesmo evento no ano passado, o estudo da "Stonehenge Hidden Landscapes" ("Paisagens Escondidas de Stonehenge", em português) revelou uma série de características arqueológicas ao redor de Stonehenge. As descobertas incluíam um extenso monte utilizado para sepultamentos com cerca de 30 metros. O local continha uma construção de madeira maciça, cujos alicerces também de madeira, estavam debaixo do solo.

As pedras foram dispostas ao longo de uma encosta íngreme,
ou escarpa, para dar como se fosse o formato de um "C".
"Stonehenge tem sido estudado há séculos, mas o trabalho realizado pela equipe da 'Hidden Landscapes' está revelando coisas inimagináveis", disse o Dr. Nick Snashall, arqueólogo da National Trust, que estuda Stonehenge.

O professor Gaffney acredita que as pedras podem ter sido colocadas pelas mesmas pessoas que construíram Stonehenge, mas é cético sobre estabelecer uma conexão direta entre os dois monumentos. Elas foram dispostas ao longo de uma encosta íngreme, ou escarpa, cortado por um vale natural e seco para dar como se fosse o formato de um "C".

Os arqueólogos acreditam que em algum momento as pedras foram mais deslocadas e incorporadas no "henge" emergente. Este não foi um ato de vandalismo, mas uma tentativa deliberada para preservar seja lá o que fosse, que fazia com que as pedras parecessem tão importantes.

"Houve uma transformação na paisagem que ainda não entendemos", disse o professor Gaffney.

"As pedras tinham significado e estes são lugares especiais. As sociedades eram mobilizadas, assim como acontece com as grandes catedrais, para então criar estas coisas", finalizou.

Como Stonehenge Se Tornou O Centro do Mundo Neopagão

Um grupo regular de visitantes a Stonehenge, desde meados do século 19, tem sido os neopagãos, incluindo as pessoas que afirmam ter ressuscitado as práticas antigas dos druidas celtas.

Acredita-se que Stonehenge foi local religioso e também destinado a sepultamentos desde que foi construído, mas nada se sabe sobre quaisquer rituais específicos que possam ter ocorrido por lá em tempos pré-históricos.

Entretanto, na década de 1870, os visitantes começaram a ir para o monumento na noite do solstício de verão, quando o sol nascente lança seus primeiros raios no meio do círculo. A partir de 1905, a Antiga Ordem dos Druidas, que apesar do seu nome remonta apenas ao século 18, passou a realizar ritos druidas modernos no local.


Stonehenge, um dos monumentos mais famosos do mundo
Cerimônias pagãs continuaram ocorrendo em Stonehenge ao longo do século 20, apesar da hostilidade de alguns arqueólogos, que insistiam que não havia ligação entre a antiga religião e as práticas modernas. Na década de 1970, os druidas se juntaram aos membros do movimento crescente da "Nova Era", que realizavam um "festival da liberdade" anual no monumento, e consideravam Stonehenge como um marco importante para os seguidores de estilos de vida alternativos.

Preocupado com as milhares de pessoas que estavam se reunindo no monumento para o solstício, a agência responsável pelo Patrimônio Cultural da Inglaterra conseguiu uma liminar na Suprema Corte em 1985, para proibir que fossem realizadas celebrações no local.

Quando cerca de 600 pessoas apareceram, mesmo sabendo que não seriam mais permitidas festas no local, resultou em um violento confronto com a polícia, episódio que ficou conhecido como "A Batalha de Beanfield", onde 8 oficiais e 16 participantes foram parar no hospital. Por fim, no ano 2000, curadores do monumento decidiram abrir Stonehenge duas vezes por ano, nos solstícios de Verão e de Inverno.

Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fonte:
http://www.dailymail.co.uk/news/article-3224523/Stonehenge-II-Radar-search-reveals-giant-monument-4-500-years-ago-just-one-mile-famous-Wiltshire-site.html
Comentários