5 de setembro de 2015

O Apóstolo Mateus Estaria Enterrado no Fundo do Lago Issyk-Kul no Quirguistão?

Por Marco Faustino
 
As ruínas de uma antiga civilização perdida foram encontradas em um lago no Quirguistão, onde o apóstolo Mateus poderia ter sido enterrado. Mergulhadores russos fizeram uma sensacional descoberta no Lago Issyk-Kul, onde uma outra metrópole já tinha sido descoberta em 2007.

A descoberta mais surpreendente feita pelos mergulhadores foi um pedaço de um pote de cerâmica com uma impressão aparentemente contendo inscricões no idioma armênio ou siríaco. Entretanto, este artefato poderia provar que havia um mosteiro armênio no lago, que segundo a lenda, o corpo de São Mateus e inúmeras de suas relíquias foram enterradas.

Os mergulhadores da Universidade Estadual de Tomsk, na região da Sibéria, na Rússia, encontraram mais de 200 artefatos, que acreditam pertencerem a um antigo assentamento da civilização Saka, há mais de 2.500 anos, que estaria entre cerca de 1 a 21 metros abaixo da superfície do lago. Vamos saber mais sobre esse assunto?

Como dissemos anteriormente, a nova descoberta é totalmente independente de uma outra descoberta no ano de 2007, onde foram encontradas as ruínas de uma antiga metrópole e tumbas, de mais ou menos a mesma idade, sob as águas do Lago Issyk-Kul. Isso porque os mergulhadores da Universidade Estadual de Tomsk dizem ter localizado um outro "entreposto até então desconhecido" do mundo antigo, juntamente com esses 200 artefatos desta cultura, que desapareceu há muito tempo.

Dezenas de artefatos foram retirados do Lago Issyk-Kul, que se localiza na "Antiga Rota da Seda"
Uma intrigante versão, praticamente uma lenda, é que este lago remoto localizado no Quirguistão, teria sido o lugar onde apóstolo Mateus, um dos 12 apóstolos de Jesus, teria sido enterrado. A descoberta pode acabar apoiando uma forte teoria de que um mosteiro armênio certa vez existiu naquele local.

Dmitry Gorn, que liderou a equipe de mergulhadores, disse que o fragmento pertence a um grande pote de cerâmica, que possuía inscríções "verdadeiramente únicas". "Os especialistas estão trabalhando na identificação das inscrições, mas supostamente devem ser de origem armênica ou síriaca", disse.

"Se isso for verdade, será mais uma prova de que havia um mosteiro armênio em Issyk-Kul, no século 14, que de acordo com a lenda, as relíquias do apóstolo Mateus foram guardadas", continuou.

Uma parte de um grande pote de cerâmica encontrado no lago pode possuir uma inscrição no idioma armênico-síriaco
Os mergulhadores trabalharam na Baía Tup, na região nordeste do lago, que por sua vez é a décimo maior do mundo e o segundo maior lago salino depois do Mar Cáspio. A expedição foi conduzida pelo Dr. Vladimir Ploskikh, do Departamento de História e Cultura da Universidade do Quirguistão-Rússia.

"A expedição arqueológica subaquática nos permitiu encontrar um assentamento Saka, até então desconhecido, com sinais evidentes da produção de bronze no fundo do Lago Issyk-Kul", prosseguiu Gorn.

"A equipe realizou a escavação utilizando uma bomba hidráulica, detectores de metais, entre outros equipamentos. Dezenas de artefatos foram retirados do lago, que está localizado na Antiga Rota da Seda. Retiramos mais de 200 artefatos, dentre os quais principalmente peças de cerâmica, pedras para amolar facas, uma parte de uma foice de bronze ritualística, muitos pedaços de entulho e vestígios da produção de bronze", completou.

"Conseguimos encontrar um jarro de cerâmica completo, supostamente pertencente a cultura Saka-Usun, que provavelmente foi usado para rituais, porque foi encontrado perto de um local de sepultamento", finalizou. Esse jarro foi encontrado por Artyom Yeremin, um estudante da Universidade Estadual de Tomsk.

A civilização Saka, localizada na Ásia Central, foi mencionada pelo historiador grego Heródoto no século V a.C. Eles eram consumidores de um antiga inebriante "bebida dos deuses", que se chamava Soma.

Mergulhadores utilizaram detectores de metais entre outros equipamentos para explorarem o Lago Issyk-Kul
O nível do lago, cercado pelas montanhas Tian Shan, aumentou dramaticamente desde os tempos antigos e medievais, razão pela qual as ruínas agora estão debaixo d'água. O "misterioso" Lago Issyk-Kul, não tem nenhuma saída conhecida, embora alguns especialistas afirmam que ele seja ligado a um rio local por um canal subterrâneo profundo.

Muitos fiéis cristãos dizem que os restos mortais do apóstolo Mateus estão na Catedral de Salerno, na Itália, que é dedicada ao santo. Entretanto, alguns membros da Igreja Ortodoxa tem uma visão diferente sobre essa questão, conforme é expressado por Vladimir, um alto clérigo ortodoxo, da Igreja da Comunidade Metropolitana de Tashkent e da Ásia Central. Ele alega que o corpo de São Mateus, após uma morte cruel, foi escondido por seus seguidores, e enterrado uma uma "praia" de Issyk-Kul.

"São Mateus morreu onde hoje é a Síria. Seus seguidores, fugindo de perseguições de Roma, trouxeram as relíquias do apóstolo a esta terra. Ele foi citado como se tivesse dito que toda santidade foi mantida em um mosteiro, localizado em uma 'praia' de Issyk-Kul e todo o universo cristão sabia sobre esse fato", disse Vladimir.

Localização do Lago Issyk-Kul em relação ao Quirguistão, Tadjiquistão, Cazaquistão e China
A questão que você deve se perguntar nesse momento, é porque alguém acreditaria que o apóstolo Mateus não está está enterrado na Catedral de Salerno, na Itália, não é mesmo? Vamos fazer uma breve pausa para explicar rapidamente isso.

Por que São Mateus Estaria Enterrado no Quirguistão?

O apóstolo Mateus estaria realmente enterrado sob as águas
do Lago Issyk-Kul ou na Catedral de Salerno, na Itália?
De acordo com o viajante Laurence Mitchell, autor do livro "Quirguistão", vários historiadores acreditam que São Mateus foi enterrado em algum lugar na área do Lago Issyk-Kul.

Uma teoria é que São Mateus morreu durante a viagem para a Índia, e criou diversas "comunidades cristãs" em seu caminho.

Mitchell diz que um mapa do século 14, feito pelo cartógrafo Abraham Cresques, conhecido como o "Mapa Catalão", menciona um lugar chamado "Issicol", que seria o mosteiro dos "irmãos armênios", onde o corpo do apóstolo Mateus seria "mantido".

O mapa ainda descreveria uma área na costa nordeste do lago que seria o "lugar onde as relíquias de São Mateus são guardadas".

Entretanto, apesar de alguns líderes da Igreja Ortodoxa dizerem que ele morreu na Síria, outros dizem que ele foi enterrado na Etiópia, onde ele teria pregado a palavra de Deus com o apóstolo André.

Na Baía Tup ainda existem relatos de uma visão de uma cruz em chamas próximo do que seria o local de sepultamento de São Mateus. Interessante, não é mesmo?

De qualquer forma é importante ressaltar que isso são teorias, e não têm como objetivo duvidar ou questionar a fé de quem quer que esteja lendo esta notícia. São descobertas arqueológicas, que podem ser relevantes em um futuro próximo. Por essa mesma razão é que são mencionadas aqui.

As Antigas Descobertas no Lago Issyk-Kul

A profundidade do lago, que conforme mencionamos não tem saída visível, tem variado consideravelmente ao longo dos séculos. Anteriormente não era tão profundo como é hoje, o que significa que estes antigos assentamentos provavelmente tinham sido construídos próximo da costa do lago. Nos tempos medievais, o lago era cerca de 8 metros menos profundo do que atualmente.

Em 2007, o Dr. Ploskikh, vice-presidente da Academia de Ciências do Quirguistão, informou que arqueólogos descobriram resquicios de uma civilização avançada, com cerca de 2.500 anos, no fundo do lago.

Entre as descobertas realizadas naquele ano, havia machados de bronze, pontas de flechas, punhais afiados, objetos descartados por ferreiros, moldes de fundição, e uma barra de ouro facetada do que seria uma unidade monetária da antiguidade. Moedas antigas também foram retiradas do lago.

Resta agora saber o que mais pode ser descoberto ou retirado do Lago Issyk-Kul, visto que apesar da fé ser um tanto quanto estacionária, a arqueologia está em constante movimento.

Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://siberiantimes.com/science/casestudy/features/f0147-one-more-ancient-civilisation-found-underwater-in-lake-issyk-kul-could-this-be-where-matthew-the-apostle-is-buried/
http://www.dailymail.co.uk/news/article-3219706/Riddle-lost-city-lake-one-Jesus-disciples-laid-rest-ancient-metropolis-Kyrgyzstan.html
Comentários