9 de agosto de 2015

O Mistério do Voo MH370

Vamos falar sobre um dos maiores mistérios da aviação, o desaparecimento do voo MH370 da Malaysia Airlines, vitimando 239 pessoas. O que aconteceu, ataque terrorista, incêndio, hipoxia, ou ato deliberado?

No final tem um vídeo meu sobre o assunto...

Assombrados, aproveitando que encontraram um pedaço do voo MH360, que durante 16 meses foi considerado o maior mistério da aviação, resolvi fazer esta postagem contando a história desta tragédia que vitimou 239 pessoas. 

O Voo MH 370

No dia 08 de março de 2014 o voo MH370 da companhia aérea Malaysia Airlines com 239 pessoas de 14 nacionalidades, entre eles 227 passageiros, incluídos dois menores, e 10 tripulantes, todos malaios, desapareceu.

O Avião, um Boeing 777-200, decolou de Kuala Lumpur à 0h41 (horário local) e deveria chegar a Pequim seis horas mais tarde. Quarenta minutos após a decolagem, desapareceu subitamente das telas do radar.

À 1h19, o copiloto fez último contato com o controle de tráfego aéreo, dizendo: "Tudo bem, boa noite". As comunicações foram cortadas. À 1h21, o transponder parou de dar sinal de localização.

Até o momento do desaparecimento dos monitores de radar, a tripulação não relatou nenhuma anomalia com o voo O sistema ACARS do avião também não enviou mensagens por satélite, o que deveria ocorrer automaticamente no caso de alguma falha.

O caso foi considerado um dos grandes mistérios da aviação,

O avião de prefixo 9M-MRO envolvido no incidente, decolando do Aeroporto de Paris-Charles de Gaulle.


Começam as Buscas

O desaparecimento do voo MH370 provocou a maior operação de busca por ar, mar e terra da história.

As buscas começaram no mesmo dia do desaparecimento, 08 de março, sendo concentradas na região do Golfo da Tailândia, local do último contato. A China informou que não registrou queda de aeronaves em seu território. Em seguida a China envia navios para ajudar na busca. A área é aumentada,

Um fato curioso é que os familiares tentaram entrar em contato com seus parentes que estavam no voo ligando para seus celulares. Daí, muitos sites publicaram a notícia de que as chamadas feitas para os celulares dos passageiros ficavam tocando antes de caírem na caixa postal. A notícia alimentou a teoria de que o avião, na verdade, não teria caído no mar, ma teria apenas pousado em solo e que todos estariam vivos. Só que na verdade o que ocorreu é que quem está ligando ouve o sinal de “chamando” uma vez, o que significa que a operadora está tentando localizar o telefone tendo como base no último local onde uma chamada foi completada. Quando a rede não encontra o aparelho naquele local, vai expandindo a sua busca, até encontrar o destinatário da chamada (ou cair na caixa postal).

O dias passam a informações erradas são divulgadas diariamente.

No dia 14-15 de março, são descobertos os "Apertos de Mãos", sinais de ping emitidos pelo ACARS, indicando que o avião voô por mais 7 horas. Também é confirmado que o avião fez algumas curvas acentuadas e mudou de direção, indo para o sul, a partir da Indonésia até o Oceano Índico ou
para o norte, do norte da Tailândia até a fronteira Cazaquistão - Turcomenistão. Mais de 25 países ajudam nas buscas.

Em uma entrevista coletiva realizada no dia 24 de março, o primeiro-ministro da Malásia, Najib Razak, finalmente confirmou que, após uma análise dos dados recebidos pelos satélites, não havia mais dúvidas que o voo MH370 havia caído no Oceano Índico. Segundo uma análise preliminar, a aeronave teria seguido pelo corredor sul e caído no mar, em um ponto bastante isolado do oceano, sem qualquer possibilidade de um pouso de emergência. Razak afirmou ainda que não havia sobreviventes.

Em 30 de abril as buscas aéreas foram encerradas de forma oficial e em 29 de janeiro de 2015, quase onze meses depois do desaparecimento, o Departamento de Avião Civil da Malásia declarou que o desaparecimento do voo MH370 foi oficialmente considerado um acidente e todos os 239 ocupantes a bordo também considerados oficialmente mortos.

Foram vasculhados quase 60 mil quilometros quadrados durante as buscas.

Como um avião desaparece sem deixar rastros? O voo MH370 é oficialmente um dos maiores mistérios da aviação.

Rota original e rotas prováveis

Algumas Hipóteses

Como não foram encontrados partes do avião, muitas hipóteses foram sugeridas, como sequestro por OVNIs, nuvem eletrônica, avião foi para outra dimensão, teoria da conspiração envolvendo forças militares dos Estados Unidos e da Tailândia, queima de arquivo - que vou detalhar no final do vídeo -entre várias outras. Vou mostrar aqui algumas das mais prováveis e seus defeitos.

- 01. Falha Técnica: uma série de falhas no avião faz os instrumentos falharem e mostrarem dados errados para a equipe na cabine. Essa hipótese não se sustenta. O Boeing 777 é projetado com múltiplos suportes de segurança. O avião também voo por mais 7 horas.

- 02. Ataque Terrorista: As autoridades descobriram que dois passageiros embarcaram com passaportes de outras pessoas, roubados meses antes na Tailândia, o que levou a uma suspeita de ato terrorista. Esses passaportes eram do italiano Luigi Maraldi e do austríaco Christian Kozel.17 Os passageiros que embarcaram com os passaportes roubados foram identificados pela polícia como sendo Pouria Nour Mohammad Mehrdad, de 19 anos e Delavar Seyed Mohammad Reza, de 29 anos, ambos de nacionalidade iraniana.

A hipótese de ato terrorista foi se tornando menos provável. Os dois iranianos que embarcaram com passaportes roubados tinham reservas para irem para a Europa, o que levantou suspeitas de que poderiam ser simplesmente criminosos ou imigrantes ilegais, que costumam viajar portando documentos falsos ou roubados.

- 03. Incêndio: Teria um grande incêndio ocorrido dentro do avião? Se isso tivesse acontecido, poderia explicar porque os componentes eletrônicos como transponder e o sistema ACARS pararam de funcionar. O que praticamente acaba com essa hipótese é que nenhum sistema de alarme foi disparado.

- 04. Hipóxia: Uma equipe independente de especialistas internacionais publicou um relatório sobre o acidente. Segundo os investigadores, a explicação mais plausível para o ocorrido é que a tripulação e os passageiros perderam a consciência devido a uma queda brusca de oxigênio a bordo da aeronave.

O avião teria continuado a voar por várias horas no piloto automático antes de cair no mar, uma vez o combustível esgotado.

Dados do ACARS revelam que o avião fez 3 curvas acentuadas, o que não é compatível com quem está com hipoxia.

Os passageiros que embarcaram com os passaportes roubados foram identificados pela polícia como sendo Pouria Nour Mohammad Mehrdad, de 19 anos e Delavar Seyed Mohammad Reza, de 29 anos, ambos de nacionalidade iraniana.


Teoria da Conspiração: Queima de Arquivo

Lembra que no avião existiam 20 ou mais pesquisadores altamente capacitados que trabalhavam com tecnologia de ponta? Essas 20 pessoas eram pessoas importantes no cenário das tecnologias de última geração, todas trabalhavam para uma mesma empresa: a corporação Freescale Semiconductor, Inc

Freescale Semiconductor, Inc confirmou essa informação: dos vinte, doze residiam na Malásia e oito, na China. E não estavam envolvidas somente com E-WARFARES - Guerras eletrônicas. Em aspecto amplo, lidam com a chamada energia de RF - Radiofrequência em um espectro de aplicações muito mais amplas.

Se é verdade que trabalham com a indústria aeroespacial e de defesa nos Estados Unidos, também é fato que são criadores de soluções para veículos e muitos outros 'dispositivos elétricos.

Sediada em Austin - no estado do Texas, a Freescale é lider mundial em equipamentos avançados para o mercado automotivo, como veículos híbridos e totalmente elétricos, infraestrutura sem fio, gerenciamento de energia inteligente, dispositivos médicos portáteis, aparelhos de consumo (em massa, cotidianos) e dispositivos móveis inteligentes.

Empresas como a a Freescale estão destinadas a ser o fim de linha para a energia gerada pelo petróleo, por exemplo e principalmente. 

Um passo tecnológico histórico, revolucionário que já vem sem adiado há muitas décadas para não 'incomodar a indústria petroleira, por exemplo - bem como os fabricantes de produtos, como carros, caminhões, movidos por esse tipo de combustível.

O bilionário britânico Jacob Rothschildtornou-se ainda mais bilionário posto que era o único herdeiro de uma importante patente de um semicondutor desenvolvido pela empresa norte americana Freesacale Semicondutors.

Ele tinha quatro sócios entre os 20 membros sênior da empresa que estavam naquele voo. Agora, os quatro estão 'desaparecidamente mortos.



Investigações Apontam para o Piloto

O fato de nenhum indício de falha técnica ou mecânica ter sido revelado ajuda a reforçar a suspeita sobre o piloto, o capitão Zharie Ahmad Shahdo, assim como o fato de que a investigação dos antecedentes dos passageiros e do restante da tripulação também não apontou nenhum motivo para sabotagem.

O foco nos pilotos começou depois da descoberta de que as últimas palavras recebidas em terra foram pronunciadas pelo segundo comandante, no momento que coincide com o que os principais sistemas de comunicação da aeronave foram deliberadamente desligados.

À 1h19 de 8 de março (um sábado, 14h19 de sexta-feira no horário de Brasília), 38 minutos após a decolagem do Boeing 777 de Kuala Lumpur com destino a Pequim, o controle aéreo registrou a última comunicação oral a partir da cabine do piloto: "Tudo bem, boa noite".

Estas poucas palavras em inglês ("All right, good night"), pronunciadas de maneira descontraída segundo as autoridades malaias, foram uma resposta aos controladores de voo que anunciaram à tripulação que o avião se preparava para deixar o espaço aéreo malaio.

A polícia fez uma busca na casa do capitão e descobriu um simulador de voo onde Zharie traçou um plano de voo em direção a uma ilha remota no Oceano Índico. Muitos dados do equipamento, incluindo esta rota em direção ao ponto onde as buscas pela aeronave estão concentradas agora, foram apagados, mas técnicos conseguiram recuperar as informações. Segundo o jornal britânico Daily Telegraph, a nova descoberta reforça a suspeita de que o capitão Zaharie Ahmad Shah tenha deliberadamente desviado o avião da rota previamente aprovada de Kuala Lumpur a Pequim.

O piloto Zaharie Ahmad Shah tinha 33 anos de companhia. Suspeitas recaem sobre ele ter derrubado deliberadamente o avião


Hipóteses Provável: Ato Humano Deliberado

Os investigadores não tem certeza, mas traçaram o que provavelmente pode ter acontecido.

Voando a 35 mil pés, o piloto pode ter arranjado uma desculpa para tirar o co-piloto da cabine, como mandar pegar um café por exemplo. Ele é o chefe da cabine, tem autoridade total, por isso os investigadores focaram nele e não no co-piloto. Sozinho na cabine, seria simples desligar o transponder e mudar o rumo para uma área com pouca cobertura de radar.

Tempos depois ele pode ter tentando desligar o ACARS, sem perceber que parte do sinal continuaria ligada, os "apertos de mãos".

A porta é reforçada e impede se travada a abertura do lado exterior.

O comandante então ajusta manualmente a pressão no avião incapacitando os outros membros. Com passageiros e tripulação mortos, tudo o que resta ao piloto é fazer o avião desaparecer. Ele fez as 3 curvas acentuadas e depois colocou o avião em piloto automático, até acabar o combustível e ele cair.

Algumas hipóteses dizem que o piloto queria levar o avião até uma remota ilha no Oceano Índico, as Ilhas de Andaman, ou mesmo que ele estava tentando levar o avião para uma base do talibã.

O mais provável é que ele simplesmente tenha se suicidado a bordo e deixou o avião voando por horas, com todos mortos, no piloto automático até ele cair devido a falta de combustível.

Parente de passageiro do voo MH370 da Malaysia Airlines chora enquanto fala no celular no Aeroporto Internacional de Pequim, China, em 8 de março de 2014. O voo que ia de Kuala Lumpur a Pequim, na China, despaarece com 239 pessoas a bordo. (Foto: Kim Kyung-Hoon/Reuters)


Encontrados Destroços do Voo MH370

O desaparecimento do voo MH370 durante 16 meses foi considerado um dos maiores mistérios da avião. Ninguém sabia onde estava o avião, já que não encontraram um peça sequer dele.

Isso mudou no dia 05 de agosto, quando foi confirmado que uma parte de uma asa do avião foi encontrado na Ilha Reunião, uma possessão francesa perto da costa de Madagascar, no Oceano Índico no dia 29 de julho era mesmo de uma peça do 777 que fazia o voo MH370 e desapareceu.

O pedaço da asa foi encontrado por funcionários de uma associação responsável pela limpeza da costa e  apresentava bastante molusco, o que indica que ficou muito tempo no Oceano Índico.

Pouco depois, em coletiva de imprensa, o procurador-adjunto francês Serge Mackowiak foi menos categórico. Ele disse que especialistas que examinaram o destroço chegaram a uma “presunção muito forte” de que eles pertencem ao voo MH370, mas que isso ainda precisa ser confirmado.

Depois da descoberta de parte da asa, outras peças foram encontradas: várias almofadas de poltronas, janelas de avião, pedaços como vidros e lâminas de alumínio.

Nas proximidades também foram achados os restos de uma mala e garrafas com inscrições em indonésio e chinês.

Destroço que parece ser parte da asa de um avião é levado por policiais após ser achado na ilha francesa de Reunião, levando a especulações de que seria do voo MH370 da Malaysia Airlines, desaparecido em março de 2014 (Foto: Yannick Pitou/AFP)


Conclusão

O voo MH370 durante 16 meses foi o maior mistério da aviação. As pessoas estavam perplexas porque simplesmente um avião sumiu e ninguém sabia onde ele estava. Com a descoberta de seus destroços, o avião finalmente foi encontrado.

Isso não responde a pergunta: o que aconteceu para ele cair? Outra coisa, ele pode ter caído em local e correntes oceânicas terem trazido as peças até a ilha reunião.

Toda a investigação ao londo desses meses convergiu para um ato deliberado do piloto. Somos seres humanos, impossível de prever o nosso comportamento.

É provável que ninguém jamais saiba o que aconteceu a bordo do voo MH370.

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Eles são lançados primeiro lá, depois que vem pra cá :) Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Fontes (Acessadas dia 14/03/2014):
- Sofá da Sala: O Sumiço do Voo MH370
- OVNI Hoje!: O desaparecimento do Voo 370: o mistério fica ainda mais denso
- OVNI Hoje!: Surge nova teoria sobre o desaparecimento do Voo 370 da Malaysian Airlines
- DiarioWeb: Ajude a encontrar o avião da Malaysia Airlines
- E-Farsas: Os telefone dos passgeiros do Malaysia Airlines continuam tocando?
- Wikipedia.pt: Voo Malaysia MH370
- Veja.com: Avião desaparece durante voo entre Malásia e China
- Yahoo.br: Voo MH370: busca se estende ao Oceano Índico
- SuperInteressante: Sabotagem do Tio Sam
- AssombradO.com.br: O Mistério do Voo 502 e a Nuvem que Deteve o Tempo
- Ets&Etc: Diretor da MUFON afirma que voo da Malásia pode ter sido levado por ETs
- Ets&Etc: Hipótese UFO já é aventada para explicar sumiço de Avião da Malásia
- UOL: Malásia apura se piloto derrubou avião ao cometer suicídio
- OVNI Hoje!: O Voo 370 da Malaysia Airline pode estar numa base controlada pelo Talibã, no Afeganistão
- G1: Premiê da Malásia afirma que avião desaparecido caiu no Oceano Índico
- Veja: Piloto do voo MH370 planejou rota para ilha em simulador
- G1: Destroço achado em ilha é analisado para checar se seria do voo MH370
- BBC: Peça encontrada no Índico é do voo MH370, diz premiê da Malásia
- G1: Pedaços de poltrona e janela de avião que seriam do MH370 são achados
- Documentário Mayday Desastres Aéreos: Vôo Malaysia Airlines MH370
Comentários