30 de agosto de 2015

Área 51: A Base Secreta Mais Protegida do Mundo

A Área 51 é um dos locais mais seguros do mundo. Por quê? O que de tão secreto ela esconde? O que está sendo feito escondido dos nossos olhos? Será que existe naves ou mesmos alienígenas lá? 

No final tem um vídeo meu falando do assunto...

Fala Assombrados! Esse é o especial em comemoração aos 400 mil inscritos no canal. Ficou muito interessante essa postagem e o vídeo que fiz. Espero que gostem!

Imagem de satélite da Área 51
A Área 51 é uma base militar e um destacamento remoto da Base da Força Aérea de Edwards. As instalações estão localizadas em uma região ao sul de Nevada, no oeste dos Estados Unidos e a 133 km a noroeste da cidade de Las Vegas. Situada no centro, ao longo das terras estéreis de Groom Lake, é um vasto aeródromo militar mantido em segredo por décadas.

A principal finalidade da base é a de apoiar o desenvolvimento de sistemas de armas e levar a cabo provas com aeronaves experimentais. O segredo que rodeou à base e a política contraditória do governo dos Estados Unidos afirmando que tal base não existia, chegou a converter o lugar no tema principal das teorias de conspiração e do fenômeno OVNI. Entre os seus objetivos também se destaca o atribuído, porém não confirmado, uso pela CIA como um dos pontos desde o qual partiam voos espiões em direção à antiga União Soviética.

O nome Área 51 provém de uma divisão de zonas que o governo norte-americano fez para a administração de serviços com a intenção de designar uma porção do deserto de Nevada. Outros nomes pelos quais instalações são conhecidas são: "Dreamland", "Paradise Ranch", "Home Base", "Watertown Strip", "Groom Lake" e "Homey Airport". A região é parte da Zona de Operações Militares de Nellis e conhecida pelos pilotos militares como "The Box" ou "A Caixa".

Características da Área 51

A Área 51 é uma área com aproximadamente 1552 km² no Condado de Lincoln, Nevada. Faz parte da Nellis Air Force Range e faz divisa com o Nevada Test Site, local de testes nucleares e a Montanha Yucca, depósito nuclear que fica a aproximadamente 64 quilômetros a sudoeste do lago Groom.

Entre as montanhas jaz o Lago Groom (37°16'35'N 115°45′20'O) e uma base seca do lago com 5 km de diâmetro. Existe uma grande pista no canto sudoeste do lago (37°14' N 115°49'O), com dois caminhos de cimento, dos quais um se estende na base do lago, e dois caminhos sem pavimento se estendem sobre o mesmo lago.

A base surgiu no ano 1954/55, e era utilizada para os testes do antigo avião U2. Nessa época, havia apenas uma pequena pista de pouso de 150 metros, alguns hangares e trailers. E durante  25 anos ficou assim, até que foi ampliada nos anos 80. Construíram uma área para estocar munições, a pista foi estendida 1.500 metros e eles adicionaram uma nova área para taxiar.

Em 2007 com 24 hangares, sendo um muito incomum, gigantesco, muitos dormitórios, uma torre de radar, um edifício a prova de explosões além de sete pistas de aterrissagem das quais uma parece estar fechada. A pista de aterrissagem fechada (a 14R/32L) é a mais longa com um comprimento de aproximadamente 7.100 metros, sem incluir a zona de stopway. As outras duas pistas de aterrissagem estão asfaltadas, a 14L/32R com um comprimento de 3.650 metros e a 12/30 com um comprimento de uns 1.650 metros e outras quatro pistas situadas no lago salgado.

Estas quatro pistas são a 09L/27R e a 09R/27L, que em linhas gerais ambas são de 3.500 metros e as outras duas, a 03L/21R e a 03R/21L são de aproximadamente uns 3.050 metros. A base também dispõe de um heliporto.

Em 1995 o Governo Federal expandiu a área exclusiva ao redor da base para incluir as montanhas próximas que até aquele momento, eram o único local de onde se podia observar a base.

Mas não se engano, a verdadeira Área 51 está no subsolo. Existem relatos de que existem diversas instalações subterrâneas no local.

O único lugar legal de onde é possível observar a base é o Pico Tikaboo. Foi de lá que a equipe dos Caçadores de OVNIs conseguiram registrar em 2008 imagens em alta resolução da área 51.

Uma base desse tamanho requer centenas de trabalhadores. Como eles chegam até ela? Através do céu.Vamos falar na sequência das linhas aéreas Janet.


O governo do Estado de Nevada, reconhecendo que o folclore ao redor da base poderia contribuir para algum potencial turismo, renomeou a seção da Estrada 375 de Nevada, como "A Estrada Extraterrestre", e pôs sinais ilustrativos ao longo dessa área.

Acesse https://www.google.com.br/maps e digite na busca 37.235,-115.811111 para ir para a Área 51
.
Linhas Aéreas Janet

Janet é o codinome de uma pequena frota de aviões Boeing 737 operados pela prestadora de serviços de defesa EG&G. Os primeiros voos a partir de Las Vegas até a Área 51, foram realizados em 1972 por um Douglas DC-6. Um segundo Douglas DC-6 foi introduzido em 1976, e este se manteve operativo até 1981.

Atualmente seus aviões prestam serviço ao Campo de Provas de Nevada (principalmente à Área 51) a partir de seu terminal no Aeroporto Internacional McCarran (Las Vegas), e desde começos dos anos 90, também fez voos regulares do Aeroporto Bob Hope em Burbank (Califórnia).

A origem da palavra "Janet" é pouco conhecida enquanto utilizada como código de chamada nas transmissões de rádio, ainda não se sabe se são as siglas oficiais dessa linha operativa ou é um nome em código. Cabe a possibilidade de que seja um acrônimo de "Joint Air Network for Employee Transportation", embora poderia se dizer ironicamente que é o acrônimo de "Just Another No Existant Terminal" (Apenas outro Terminal inexistente).

Estes aviões, pintados de branco com uma linha vermelha, incluindo Boeings 737 e vários jatinhos executivos, estão registrados como propriedade do Departamento da Força Aérea, ainda que alguns estiveram previamente registrados em várias corporações aéreas civis. Cinco dos seis Boeing 737 foram modificados para se converterem em aviões militares Boeing T-43.

Todos os novos aviões de transporte foram da Air China, com exceção do N273RH e do N365SR que estiveram anteriormente operando na agora desaparecida China Southwest Airlines, antes de serem adquiridos para as operações da Força Aérea dos Estados Unidos iniciadas em 2008. A maioria dos aviões Beechcraft foram vendidos diretamente à força Aérea, com exceção de dois, que em um princípio tinha proprietários civis.

Um Janet 737-200 partindo do Aeroporto Internacional McCarran, em Las Vegas, Nevada, com o Hotel Cassino MGM Grand Las Vegas em segundo plano.



Segurança Reforçada

Se você não é funcionário, nem pense em tentar entrar na região militar que leva até a área 51! Existem placas advertindo que se você tentar entrar, força letal poderá ser usada, ou seja, eles podem te matar e você nem vai poder reclamar no além!

Diferente do Polígono de Provas e de Treinamento de Nevada (Polígono de Nellis), a zona que rodeia o lago está permanentemente fora de limite para os civis e para o tráfico aéreo comercial civil. A área está protegida por estações de radar, sensores de movimento sob a terra, e os visitantes inesperados se encontrarão com helicópteros e guardas armados caso acidentalmente se perca na exclusiva "caixa" ("The Box") ao redor do espaço aéreo de Groom Lake. Inclusive os pilotos militares de treinamento da Nellis Air Force Range são registrados como atiradores pela agência de inteligência militar.

O perímetro da base está vigiado por guardas de segurança privada uniformados que trabalham para a empresa de segurança EG&G Technical Services, a Wackenhut, que patrulhavam com veículos Off Road como Jeep Cherokees e Humvees, em 2001 mudaram seus veículos e atualmente utilizam caminhonetas Ford F-150 cor champanhe e Chevy 2500 4X4 cinzas.

Embora os guardas estejam armados com fuzis M16, nunca ocorreu (oficialmente) nenhum encontro violento com nenhum turista. Os guardas de modo geral, seguem e observam minuciosamente os visitantes próximo do perímetro para o caso de alguém cruzá-lo e caso isso aconteça, os guardas tomam medidas mais enérgicas porém reservadas e chamam posteriormente o Xerife do Condado de Lincoln.

A única forma de entrar é conseguir as mais altas permissões.

Mas para que tanta segurança? Projetos secretos e ultra-avançados são desenvolvidos e testados lá. Vamos conhecer alguns.

A divisa e o sinal de advertência da Área 51 que indica que "está proibido tomar fotografias" e que "está permitido o uso de dispositivos letais" sob os termos do acordo no McCarran Internal Security Act de 1950. Um veículo do governo está estacionado no alto; dali, os agentes de segurança observam Groom Lake.

Projetos Desenvolvidos

A Área é muito sigilosa à questão de suas atividades, mas alguns dos seus projetos seria

U2.
- Programa Senior Trend / U-2: Groom Lake foi usado para práticas de bombardeio e artilharia durante a Segunda Guerra Mundial, mas então foi abandonada até 1955, quando foi selecionada como a localização ideal para provar o planador espião U-2 (Dragon Lady) da Lockheed. A base do lago era um local ideal para operar a problemática prova da aeronave, e a cadeia de montanhas de Emigrant Valley e ainda, o perímetro NTS, protegiam a nave secreta contra olhos curiosos.

A Lockheed construiu uma base temporária em Groom Lake, pouco mais que algumas trincheiras, oficinas e uma quantidade pequena de barracões para albergar a sua pequena equipe. O primeiro U-2 voou sobre Groom Lake em agosto de 1955, e os U-2 sob o controle da CIA, começaram a voar sobre território soviético em meados de 1956.

As operações do "Dragon Lady" durante 1957 eram frequentemente interrompidas pela série de explosões de prova da Operação Plumbbob, no qual, detonaram uma dúzia de artefatos no Nevada Teste Site. A explosão de Plumbbob-Hood espalhou pó através das instalações de Groom Lake e forçou uma evacuação temporária.

Já que a missão primária do U-2 era voar sobre a União Soviética, esses aviões operavam em grandes bases aéreas próximas à fronteira Soviética, incluindo Incirlik na Turquia e Peshawar no Paquistão.

Aeronave Lockheed A-12
- Programa Lockheed A-12: O Lockheed A-12 foi uma aeronave de reconhecimento construída pela Lockheed para a Agência Central de Inteligência - CIA, baseado nos projetos de Clarence “Kelly” Johnson. O A-12 foi produzido de 1962 a 1964 e esteve em operação de 1963 até 1968. O modelo de assento único, que primeiro voou em 1962, foi o precursor do interceptador da Força Aérea Americana YF-12 e da famosa aeronave de reconhecimento SR-71 Blackbird. A última missão com o A-12 foi realizada em maio 1968 e o programa e a aeronave deixaram de serem operados em junho de 2009.

F-117 Nighthawk
- Programa F-117/Have Blue: O protótipo do avião furtivo chamado Lockheed Have Blue (um pequeno teste conceito do F-117 Nighthawk) voou pela primeira vez em Groom Lake em dezembro de 1977. A experimentação de uma série de protótipos altamente secretos continuaram ali até meados de 1981, quando a transição das provas passou para a embrionária produção do avião furtivo F-117. Além dos voos de prova, Groom Lake fez perfis de radar, provas de armas com o F-117 e foi o local para o treinamento e formação do primeiro grupo de pilotos avançados da Força Aérea com os aviões F-117.

Posteriormente, o ainda muito ativo serviço classificado das operações do F-117 foram transladados ao próximo Aeroporto do Campo de Provas de Tonopah e finalmente à Base da Força Aérea de Holloman.

O transporte do pessoal era realizado por um ônibus brancos que possuíam uma licença comercial, antes de entrar na "Estrada de Groom Lake", recolhendo um pequeno número de empregados que vivem em pequenas comunidades além da divisa do Campo de Provas de Nevada (embora não tenha ficado claro se estes empregados estavam trabalhando em Groom Lake ou em outras instalações do Campo de Provas de Nevada). O ônibus viajava pela Estrada de Groom Lake e se detinha em Crystal Springs, Ash Springs, e em Alamo, e estacionava no palácio de justiça de Alamo todas às noites.

B-2 Spirit
- Programa Northrop-Grumman B-2 Spirit: B-2 Spirit ou Stealth B-2 é um bombardeiro projetado secretamente na área 51 pelas empresas Northrop Grumman, General Electric e Boeing usando um conceito antigo sobre "asas voadoras" e uma inovadora técnica de desenho por computador de "asa unida em W".

O bombardeiro recebeu o nome de Northrop-Grumman B-2 Spirit, embora seja mais conhecido como B-2 Spirit ou Stealth B-2 (stealth do inglês "escondido", "furtivo"), uma vez que é um avião quase invisível ao radar. Outra qualidade admirável é que embora extremamente fino o avião consegue carregar toneladas de mísseis e bombas, inclusive ogivas nucleares.

O custo unitário do bombardeiro B-2 Spirit gira em torno de 2 bilhões de dólares, sendo uma das máquinas de guerra aérea mais caras do mundo.

Imagem ilustrativa de como seria o SR-91 Aurora.
Projeto Aurora: Aurora (também chamado SR-91 Aurora) é o nome popular de um hipotético avião de reconhecimento norte-americano, que alguns acreditam que seria capaz de voar a velocidades hipersônicas superiores a Mach 5. De acordo à hipótese, o Aurora foi desenvolvido na década de 1980 ou 1990 como uma substituição ao caríssimo SR-71 Blackbird.

Um relatório do Ministério de Defesa Britânico, dado a conhecer em maio do 2006, faz menção a alguns antigos planos da Força Aérea Americana de criar um veículo altamente supersônico capaz de alcançar velocidades de Mach 4-6, mas não surgiram evidências suficientes como para confirmar a existência de tal projeto.

Alguns pensam que o projeto Aurora foi cancelado devido à mudança dos aviões espiões por Veículos aéreos não tripulados e Satélites espiões, os quais, podem fazer o mesmo trabalho que um avião espião, mas com menor risco de acidentes.

Outros Projetos: Presume-se que foram testada aeronaves "experimentais", entre elas o D-21 Tagboard drone, um pequeno transportador secreto para tropas (VTOL) e um cruzador secreto para mísseis. Provavelmente também eles fazem muitos testes com drones.

A imagem do Skylab de 1974. Os astronautas foram orientados a não fotografar a Área 51, mas fizeram mesmo assim, apesar das instruções da CIA.




Bob Lazar

Fotografia da suposta
"Autorização de segurança de Bob Lazar".
A área 51 seria mais uma base militar americana como outras se não fosse um homem, Robert Scott Lazar, ou Bob Lazar. Ele foi o responsável por divulgar a Área 51 e a relação dela para o mundo.

Nascido em 26 de janeiro de 1959, afirma ter trabalhado de 1988 até 1989 como físico em uma zona militar chamada S-4 (Setor Quatro), situado próximo de Groom Lake (Nevada), segundo Lazar, as instalações da S-4 eram utilizadas como uma localização militar remota e oculta para o estudo de engenharia reversa de naves extraterrestres.

Ele não conseguiu guardar segredo e contou para alguns amigos seus, como John Lear e sua mulher o que acontecia na Área 51 e disse que dizia quando ocorriam os testes com os OVNIs, sempre as quarta-feiras, pois era o dia mal calmo da semana. Foram ver os OVNIs e ficaram maravilhados. Na semana seguinte voltaram, mas a segurança do local os encontraram. Eles anotaram o nome de todos e os liberaram. Na volta, o detective do Condado de Linconl os interceptaram e levou todos para serem interrogados.

No dia seguinte ele sofreu ameaças e foi liberado e demitido do trabalho na Área 51. Desde então vem sofrendo uma campanha de intimidação. Depois de quase se morto, ele revolveu contar o que sabia para a televisão.

Em maio de 1989, Lazar deu uma entrevista especial em silhueta ao repórter investigativo George Knapp na estação de televisão KLAS de Las Vegas, onde falou sobre os vários aspectos e implicações de seu trabalho na S-4. Ele não revelou seu rosto, aparecendo em sombra. Ele foi novamente ameaça.

Seis meses depois, em novembro de 1989, ele concedeu outra entrevista, desta vez mostrando o rosto e revelando maiores detalhes. Depois ele apareceu em inúmeros programas e fez até um vídeo contando sua experiência.

Nestas entrevistas Lazar explicou como esta impressão o atingiu inicialmente depois que ele embarcou na nave sob investigação e examinou seu interior. Bob Lazar afirmou ter estado envolvido em tais atividades e disse que sua tarefa era dizer o que movia o veículo. ele firmou que o motor dessas naves funcionariam por meio do elemento químico nº 115 (nome provisório dado a esse elemento químico). Em 2004, uma equipe de cientistas russos e americanos obteve sucesso na produção do elemento 115, ununpêntio ou eka-bismuto, como um isótopo instável, confirmando a existência de tal átomo. Em 1989, Lazar sugeriu que estoques do na época desconhecido elemento 115, deveriam ter sido um presente de uma civilização extraterrestre para ser usado como combustível em nossos próprios veículos. 

Assim foi perpetuada o mito da Área 51. Centenas de pessoas se dirigiram ao deserto de Nevada na tentativa de registrar as luzes alienígenas.

Recentemente, Bob Lazar quebrou o silêncio e deu uma nova entrevista para George Knapp, no aniversário de 25 anos de sua revelação. Embora ele continue a defender o que disse há 25 anos, ele não está interessado em que alguém acredite ou não acredite nele .

Olha, eu não estou disponível para conferências de OVNIs e outras produções. Isto não é um negócio para mim. Estou tentando ir bem no meu negócio e se eu sou um cientista rotulado ‘de UFOs’, acho que é realmente difícil. Me beneficia se as pessoas não crerem na minha história”, disse ele a Knapp . Junto com sua esposa, o entrevistado tem um negócio de equipamentos científicos em Michigan chamada United Nuclear. Na mente de Bob Lazar não existe nenhuma dúvida sobre a tecnologia alienígena na Área 51 , “Eu sei que o que aconteceu é verdade. Eu não tenho nenhuma dúvida. Ponto.

A história de Bob Lazar é tão incrível que vamos falar detalhadamente sobre ele e suas alegações em um posterior artigo aqui no AssombradO.com.br

..
Os OVNIs e à Área 51

A declaração de Bob Lazar, a natureza reservada e a indubitável conexão com investigações de aeronaves classificadas, junto de relatórios de fenômenos estranhos, conduziram à Área 51 a se converter em uma peça central do folclore moderno dos OVNIs e teorias da conspiração. Algumas das atividades pouco convencionais que estariam em curso na área 51 incluem:

- A armazenagem, exame e investigação de uma nave espacial extraterrestre (incluindo material supostamente recuperado em Roswell), o estudo de seus ocupantes (vivos e mortos) e a manufatura de naves baseadas em tecnologia extraterrestre.

- Naves essas que seriam movidas por meio de um elemento químico (de nome provisório na época) nº 115.

- Reuniões ou trabalhos comuns com extraterrestres. O desenvolvimento de estranhas armas de energia (para aplicações de defesa estratégica SDI [Strategic Defense Initiative]) e dispositivos para a manipulação do clima.

- O desenvolvimento das viagens no tempo e tecnologia de teletransportação.

-O desenvolvimento de estranhos sistemas de propulsão relacionados com o projeto Aurora.

- Atividades relacionadas com um suposto e único governo mundial obscuro ou a organização Majestic 12.

- Muitas das hipóteses fazem referência a instalações subterrâneas em Groom Lake ou em Papoose Lake, a aproximadamente 12 km ao sul, e teorias a respeito de um sistema de ferrovia subterrâneo transcontinental.

- Também é famosa como tema de muitas teorias de conspiração do fenômeno ovni, já que para os seguidores e fanáticos de teorias conspiratórias, de ovnis e extraterrestres, a Área 51 é uma instalação militar onde o Governo dos Estados Unidos oculta, estuda e experimenta tecnologia de origem extraterrestre.

Um componente secreto sendo carregado em uma aeronave. - Imagem ilustrativa.



O Vídeo do ET da área 51

Nos primeiros meses de 1997, em Los Angeles, um homem foi ao escritório da Rocket Pictures, uma famosa produtora americana de vídeo. Ele dizia se chamar Victor e trabalhar na Área 51. Ele dizia ter um vídeo de um interrogatório de um alienígena vivo que ele conseguiu roubar da base.

As imagens do vídeos são coloridas e não possuem áudio, e são desconcertantes. Mostram um alienígena do tipo Grey (com excessão da cor marrom da pele) sentado diante de um homem que tenta, segundo Victor, comunicar=se telepaticamente com ele. Na parte inferior existem letras e números, provavelmente o código de identificação da filmagem com o dia e a hora de gravação. A sala está escura porque a entidade não suporta nossa iluminação normal.

No final da filmagem, vemos o ET ficar agitado até que 2 homens surgem na tela para socorrê-lo. O vídeo acaba.

Real ou falso?

.
A Mídia e a Área 51

É claro que um local secreto, onde um suposto ex-funcionário disse que fez retroengenharia em um OVNIs e muitos outros dizem que existem ETs vivos nela faz a mente de muita gente ferver. Existem inúmeros documentários, livros e filmes que tratam fenômenos extranormais.

Alguns dos filmes que falam da Área 51 são Watertown (Cidade Aquática), Dreamland (Terra dos Sonhos), Paradise Ranch (Fazenda do Paraíso), The Farm (A fazenda), The Box (A Caixa), Groom Lake (Lago Groom), Independence Day (Dia da Independência), Indiana Jones and the Kingdom of the Crystal Skull (Indiana Jones e o Reino da Caveira de Cristal), Ben 10: Ultimate Alien (Ben 10: Supremacia Alienígena) e Total Drama World Tour (Drama Total: Turnê Mundial).

No especial que fiz, que você pode ver logo após a conclusão, o Getro Guimarões, o cara que sabe tudo de cinema, do canal do Getro é meu convidado e fala de alguns desses filmes.

Cena do filme Independence Day de 1996 mostra um OVNI dentro da área 51


A Posição do Governo com Respeito à Área 51

Em 1994 o governo foi obrigado a reconhecer que existia uma base secreta na região devido um processo por lixo tóxico. Uma determinação presidencial em resposta a processos judiciais ambientais e por parte de empregados, que incluem um processo de empregados que foram expostos a lixos tóxicos, é publicado anualmente mencionado as leis ambientais das operações da Força Aérea próximo de Groom Lake, Nevada.

Em 14 de julho de 2003, o Governo Federal dos EUA admitiu a existência da instalação e silenciosamente reconhece que a Força Aérea possui um "local" próximo do lago, mas não proporciona mais informações.

A base até agora, não aparece nos mapas públicos do governo norte-americano; o mapa topográfico da USGS (United States Geological Survey) sobre essa área apenas mostra a descontinuada Mina Groom e a carta da aviação civil para Nevada mostra apenas uma grande área classificada, no entanto a define como parte do espaço aéreo restrito de Nellis. Igualmente a página do Atlas Nacional que mostra terrenos federais de Nevada, não distingue entre o bloco de Groom e outras partes da cadeia montanhosa de Nellis.

Uma determinação presidencial em resposta a processos judiciais ambientais e por parte de empregados, que incluem um processo de empregados que foram expostos a lixos tóxicos, é publicado anualmente mencionado as leis ambientais das operações da Força Aérea próximo de Groom Lake, Nevada. Não obstante, isso constituiu o único reconhecimento formal que o governo dos EUA forneceu sobre Groom Lake como parte do complexo Nellis.

Em agosto de 2013,O governo de EUA finalmente tomou uma resolução quando percebeu que qualquer pessoa com o Google Earth, já conhecia há anos e que extraoficialmente foi e é aceita pelo público. Existe uma base de investigações nas periferias de Las Vegas, no meio do deserto de Nevada, cujo nome código é Área 51. Esse reconhecimento veio de documentos liberados concernentes ao trabalho que foi ali realizado durante décadas... Evidentemente que sem mencionar nada que possa comprometer a credibilidade do governo ou o secretismo necessário para manter a Segurança Nacional na mais alta escala.

Durante a Guerra Fria, a Força Aérea dos EUA, "adquiriu em segredo" aviões de combate soviéticos, cedidos por Israel, e colocou-os à prova na Área 51, revelam os novos documentos desclassificados. Em agosto de 2013, a CIA reconheceu a existência da misteriosa base no deserto de Nevada, utilizada para realizar provas de programas aéreos secretos.

MiG-21.
Um desses programas foi a avaliação de múltiplos caças soviéticos MiG. O primeiro modelo posto à prova foi o MiG-21, originalmente obtido por Israel em 1966 e dois anos mais tarde cedido à força Aérea norte-americana. Segundo a informação, os EUA, utilizaram esse modelo para avaliar as caraterísticas técnicas da aviação soviética e trabalhar no desenvolvimento de armas mais eficazes para neutralizá-las.

Avaliações similares foram realizadas mais tarde com o MiG-17, além de outras provas. No entanto, os detalhes desses programas não foram desclassificados. A Área 51 também foi utilizada para pôr à prova os sistemas de defesa antiaéreos da União Soviética, para o qual, foi construído um complexo similar aos dos soviéticos, onde os pilotos norte-americanos aprenderam a desviá-los.

Mapa de Groom Lake/Área 51 desclassificado pela CIA.
Os documentos desclassificados (1961 a 2009) do Arquivo de Segurança Nacional da Universidade George Washington, podem ser consultados aqui.

Sabe-se que os chamados "teóricos da conspiração" apontam à Área 51 como um local intimamente relacionado com entidades alienígenas e trabalhos de engenharia reversa aplicada em naves extraterrestres recuperadas.

Por outro lado, há muito tempo que os desenganadores (debunkers) do tema OVNI/ET, brandem com suas reflexões, que o fenômeno OVNI possui uma origem totalmente terrestre e que a hipótese extraterrestre não é mais que uma cortina de fumaça para encobrir projetos militares secretos.

No entanto, este movimento de "desclassificação" e "liberação" por parte do governo dos EUA é um exemplo de exatamente o contrário; isto é, projetos militares secretos seriam utilizados para encobrir a origem extraterrestre de alguns OVNIs e o fato de que estaríamos sendo visitados.

Tudo isso condiz com certa lógica, pois não se pode encobrir um assunto com graves envolvimentos tais como visitas extraterrestres ao nosso planeta, com algo comparativamente de não tanta importância, como projetos e programas secretos que popularmente sabe-se que desde sempre existem.

Por via de regra, documentos desclassificados poucas vezes contribuíram com dados significativos à investigação OVNI, e aparentemente continuam no mesmo caminho.

Uma das entradas da Área 51


Conclusão

A área 51 é um dos locais mais secretos e vigiados do mundo. Isso estimula a mente de qualquer um a imaginar o que acontece lá. Sabe-se que muita tecnologia militar de ponto e desenvolvida e testada nela, mas a questão que fica é se ela tem realmente vínculo com discos voadores e seus tripulantes extraterrestres. Se um dia algum OVNI caiu nos EUA, o lugar a ser levado durante décadas seria a Área 51.

Algum avião ou projeto desenvolvido na Área 51 é tão revolucionário que só pode ser creditado a retro engenharia extraterrestre? Parece que não.

Bob Lazar, que revelou a relação da Área 51 com os OVNIs para o mundo continua reafirmando depois de 25 anos tudo o que disse em 1989. Mas não devemos esquecer que ele trabalhou ao tod 40 horas na Área 51 até ser demitido. Nesse período de tempo ele conseguiu descobrir que o que movia os OVNIs era o elemento 115. Ou é um gênio ou um embusteiro.

Cabe a você decidir, depois de ler, se existe ou não relação da Área 51 com os OVNIs....

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Eles são lançados primeiro lá, depois que vem pra cá :) Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Tradução/Adaptação: rusmea.com & Mateus Fornazari.

Fontes (acessadas em 27/08/2015):
Comentários