9 de julho de 2015

Rostos de Entes Queridos em Exames de Ultrassom no Reino Unido?


Por Marco Faustino

Recentemente foram amplamente divulgadas duas notícias interessantes no Reino Unido. Em um intervalo de semana surgiram dois exames de ultrassom, de duas mães diferentes, e ambas alegam que nas fotografias há a presença, no formato de um rosto de algum ente querido de suas famílias. Vamos conhecer um pouco mais dessas duas histórias?

O caso de Debbie King


Debbie King, 23 anos, foi ao hospital para um exame de rotina, um ultrassom de 20 semanas de gestação, no dia 13 de fevereiro deste ano. Porém quando ela foi mostrar as imagens do ultrassom para seus amigos, ficou surpresa ao notar um rosto na cabeça de seu bebê.

Imagem do ultrassom de Debbie King em que mostra "um rosto",
que ela acredita ser de sua avó, Teresa, falecida em 2012.
Debbie que é farmacêutica, moradora da cidade de Galway, na Irlanda, e está esperando uma menina, disse: "A foto do ultrassom estava do lado da minha geladeira e eu não prestei muita atenção, porque achei que todas as imagens pareciam iguais".

"Não se pareciam até que um amigo me perguntou se eu conseguia ver um rosto, para que eu olhasse mais atentamente. Assim que olhei com mais atenção vi o rosto da minha avó, e nem precisei cerrar os olhos para enxergar isso", continuou.

"Mostrei para algumas outras poucas pessoas e eles concordaram que o rosto parece com o dela. Também disseram que essa era a coisa mais estranha que já tinham visto em todas as suas vidas", completou.

O rosto no ultrassom parece estranhamente similar à avó de Debbie, Teresa King, que faleceu em fevereiro de 2012, aos 82 anos, após lutar contra a demência nos dois últimos anos de sua vida. Teresa era costureira, foi casada com seu marido Eddie por 30 anos, e teve quatro filhos e seis netos. Ela seria agora uma bisavó de três crianças, e de uma quarta, a garotinha que Debbie está esperando.

Comparativo entre a foto da avó de Debbie, que se chama Teresa,
com a imagem registrada pelo ultrassom.
Debbie ficou grávida em setembro de 2014 e agora que está prestes a dar luz, disse: "Eu costumava falar com ela sobre tudo".

Ela segue dizendo: "Eu ainda lhe pergunto algumas coisas na minha cabeça e isso me faz sentir que ela está me ouvindo. Parece que elá está cuidando de nós, e isso me faz sentir muito mais tranquila durante a gravidez".

O rosto no ultrassom também tem uma forte semelhança com a mãe de Teresa, que consequentemente é a bisavó de Debbie, Maio Hehir, que também tem o nariz característico da família.

A irmã de Debbie, Amanda King, 25 anos, disse: "Quando eu olhei para a foto os cabelos da minha nuca arrepiaram. Foi a coisa mais assustadora que eu já vi".

"Obviamente quando alguém bem próximo de você morre, você começa a procurar por sinais em todos os lugares, e nos questionávamos se era isso o que estávamos fazendo. No entanto, todos concordaram que a semelhança familiar é estranha", continuou.

"Eu e Debbie acreditamos fielmente que ninguém vai realmente embora, e nós sentimos como se nossa avó estivesse agora em seu lugar de descanso final. Ela quer que saibamos que ela está lá, e está feliz", completou.

Debbie King, 23 anos, esperando pelo seu primeiro filho, que será uma menina.
Amanda, que é mãe de um filho, disse que ela acredita, que é um sinal de que tudo vai correr bem com a gravidez de Debbie, e descreveu sua avó como um anjo da guarda.

"Ela era uma avó maravilhosa, que adorava seus netos. Ela sempre os tratava muito bem e ela adorava bebês", disse.

"Eu tive meu filho, há sete anos, e ela o amava incondicionalmente, porque ele era seu primeiro bisneto. Desde que ela faleceu, meu irmão teve dois filhos e ela teria gostado de conhecê-los. Debbie ficou grávida em setembro e ela sempre ficou preocupada com a gravidez, porque este é o seu primeiro filho", continuou.

"Esta é a sua maneira de nos tranquilizar e nos dar certeza, que este bebê chegará são e salvo. Temos um anjo da guarda cuidando da chegada desse novo bebê, e me sinto abençoada em saber que a nossa avó está olhando por todos nós", finalizou.

O caso de Rebecca Melia


Rebecca Melia, 30 anos, perdeu sua mãe, que se chamava Sharon, devido a um câncer de rim em fevereiro deste ano e nunca teve a chance de dizer a sua mãe que ela estava grávida. Sharon, tinha apenas 49 anos quando morreu e lutou contra o câncer durante os três últimos anos de sua vida. A família diz que sempre sente sua presença com eles e sabe que ela está olhando pela família.

Foto do ultrassom de Rebecca Melia realizado em 18 de junho deste ano
Agora Rebecca tem ainda mais certeza que sua mãe está olhando pela família e pelo seu filho que ainda está em seu útero, após ela ver o rosto de sua mãe em um exame de ultrassom. Ela realizou o exame no dia 18 de junho (mês passado), e começou a ficar preocupada, uma vez que as enfermeiras estavam demorando muito para trazer o resultado com as imagens.

"Eu fui fazer o ultrassom e eles me deixaram esperando por um longo tempo, estava convencida que tinham visto alguma coisa e que algo estava errado com o meu bebê", disse ela. Ela segue dizendo que mesmo sem conseguir imaginar o que estava por vir, a enfermeira a entregou o resultado com um sorriso no rosto dizendo: "Acho que você pode gostar de ver isso". "A enfermeira não sabia a minha mãe havia falecido", completa Rebecca, que está esperando um menino.

Rebecca Melia ficou surpresa ao ver o rosto de sua mãe, Sharon (a direita)
em um exame de ultrassom do seu bebê. A data que aparece no ultrassom
é referente ao ano de nascimento de Rebecca.
Rebecca é moradora da cidade de Kirkby, na Inglaterra. Ela levou as imagens digitalizadas do exame para casa e postou as fotos em seu Facebook, "antes de conversar com sua mãe e mostrar-lhe o exame". Ela disse: "Eu tenho um pequeno espaço dedicado em meu quarto com fotos da minha mãe, e antes de ir fazer o ultrassom, eu estava falando com ela e desejando que ela estivesse lá comigo".

"Esse é o décimo quarto neto dela e ela sempre esteve presente em cada um deles. Então quando eu voltei para casa com o resultado do ultrassom, eu estava mostrando para ela e falando com a minha mãe quando vi o rosto dela na foto", continuou.

Após olhar mais de perto uma das fotos do ultrassom, Rebecca repentinamente viu o rosto de sua mãe na parte superior da mesma. Ela disse: "Não conseguia acreditar, eu fiquei chocada, feliz e com um aperto dentro do peito, tudo ao mesmo tempo. O rosto de minha mãe, que há muito tempo eu não via, estava ali, claro como a luz do dia em meu exame".

"Eu queria compartilhar essa história para trazer conforto para os outros que perderam os seus entes queridos, e mostrar-lhes que é isso é a prova de que mesmo que não os vejamos mais, eles ainda estão aqui conosco", finalizou.

Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://www.huffingtonpost.co.uk/2015/07/03/pregnant-woman-sees-face-late-grandmother-baby-scan_n_7720170.html
http://www.liverpoolecho.co.uk/news/liverpool-news/kirkby-woman-sees-ghost-dead-9616394
Comentários