29 de julho de 2015

Projeção Astral: Você Pode Sair do Seu Corpo!



Passamos 1/3 da nossa vida dormindo. Algumas pessoas aproveitam esse tempo e saem do seu corpo físico e vão para outro plano realizar diversas tarefas, como curar pessoas, estudar, visitar parentes distantes, conhecer lugares ao redor do planeta...

No final tem um vídeo meu sobre o assunto...

Assombrados, antes de falarmos propriamente de projeção astral vou começar falando sobre os Outros Mundos existentes segundo ensinamentos esotéricos. Falo bem rápido sobre o assunto, e prometo que volto com um post bem completo sobre o assunto. Depois de entender que existe outros mundos vamos falar sobre o tema, começando pelos tipos, métodos, o cordão de prata, perigos e o que a ciência diz. Não vou me dedicar a escrever sobre métodos. Existem dezenas e cada um diz que o seu é o melhor. Boa Leitura :)

A experiência extracorporal é a sensação de estar flutuando como que projetado para fora do corpo. Em alguns casos, o indivíduo pode experimentar a autoscopia, ou seja, a possibilidade de ver o próprio corpo a partir do ponto de vista de um observador externo. A projeção astral é um tipo de experiência mental subjetiva, pela qual muitas pessoas dizem ter experimentado uma separação ou "desdobramento" do que chamam o corpo astral, corpo sutil ou "duplo etéreo", do corpo físico.

O mesmo fenômeno recebe várias denominações diferentes: desdobramento astral, projeção astral,
viagem astral, desdobramento corporal, experiência extracorporal (out-of-body experience: "experiência fora do corpo"), projeção da consciência entre outras.

Ao contrário do que pode-se pensar à primeira vista, o fenômeno é vivenciado por muitas pessoas. Uma em cerca de dez pessoas afirmam já ter sentido experiências fora do corpo.

Os Outros Mundos

Segundo os ensinamentos esotéricos, exitem múltiplos mundos organizados para englobar diversos tipos de realidade e vários níveis de desenvolvimento espiritual. Esse mundos são divididos em setes níveis principais: o inferior é o plano físico, seguido pelo astral e depois pelo mental, Acima estão o Causal, Devânico, Búdico e Nirvânico. Cada um destes níveis está dividido em sete subníveis e seus nomes de acordo com a corrente esotérica.

Estes níveis não são verticais, mas sim existem simultaneamente no mesmo espaço e cada um tem sua própria densidade, tamanho de partículas e vibrações.

Isso significa que os níveis invisíveis estão bem aqui, e para "viajar" para um plano ou subdivisão é necessário passar para um estado de consciência receptiva ao novo nível e aprender a operar com o corpo apropriado para esse nível. Isso é possível por meio da projeção de sua consciência e quase todas as pessoas podem aprender a a explorá-los.

É importante salientar que nos mundos invisíveis existem habitantes. Um estranha mistura de entidades habita os mundos invisíveis, existindo formar que parecem humanas, animais ou algum outro ser.

Tipos de Projeção Astral

Segundo Susan Blackmore, uma de cada dez pessoas experimentou uma ou mais vezes, uma experiência fora do corpo ao longo de sua vida. Para outros estudiosos, todas as pessoas saem do corpo todas as vezes que estão domingo e a maioria não sabe. Abaixo estão alguns dos tipos de projeções:

- Espontâneas, Involuntárias - Durante ou Próxima do Sono: São aquelas experiências fora do corpo que são experimentadas próximas do estado de "sonho acordado", antes ou depois, associadas às vezes a sonhos lúcidos, ainda que também há informes de outros tipos de experiências imediatas e espontâneas. Uma grande porcentagem destes casos são referidos a situações em que o sonho não era particularmente profundo (devido a uma doença, ruídos de outras habitações, estresse emocional, sonho irregular com despertar frequente, etc.). Na maioria desses casos, os indivíduos depois tiveram a consciência de terem acordado no sonho e em torno da metade deles experimentou paralisia do sono.

- Experiências de Quase Morte: As experiências de quase morte (EQM) são outra forma de experimentar uma EFC. Alguns indivíduos afirmam ter tido uma EFC em momentos de graves traumas físicos, como afogamentos, acidentes, comas ou cirurgias.

- Outras: No mesmo sentido que as EQM, realizar grandes esforços físicos, durante atividades como a escalada a grande altitude ou maratonas, pode induzir experiências fora do corpo, havendo afirmações de experiências de bilocação, registrando ao mesmo tempo pontos de referência visual a partir da terra e do ar.

Voluntária: este tipo de experiência poderia ser induzida através de técnicas projetivas, meditação, amparo de supostas entidades extrafísicas, entre outras. Segundos os praticantes de Yoga, Teosofia, algumas correntes filosóficas e escolas de estudos do pensamento a "projeção consciente" poderia ocorrer com qualquer pessoa, esteja ela consciente do fato ou não. Isto quer dizer que uma pessoa poderia "projetar sua consciência" sem saber que está realizando esta ação, no entanto, seu subconsciente está plenamente ciente da condição existencial que está sendo vivenciada. Vamos conhecer alguns métodos a seguir.

Muitas pessoas saem do corpo e nem sabem disso...



.Como Fazer Projeções Voluntárias

As experiências extracorporais supostamente podem ser provocadas premeditadamente através de várias técnicas. Vamos focar aqui na Indução Mental, Mecânica e Química.

Edison, além de ser um adepto do ciclo de sono polifásico,
utilizava o estado de vigília para resolver problemas
enquanto trabalhava em seus inventos.
- Indução Mental: Adormecer fisicamente, sem perder a vigília. "Mente desperta, corpo adormecido" descreve o estado amplamente sugerido como uma das causas que podem provocar uma EFC, sejam voluntárias ou espontâneas. Esta técnica é obtida através da prática dos sonhos lúcidos. Uma vez dentro de um sonho lúcido, o sonhador orienta a temática e o transcurso do sonho em uma direção voluntária, ou uma súbita EFC exila por completo as imagens do sonho acedendo deste modo ao estado subjacente da paralisia do sono, ideal para provocar a separação do corpo.

Transe profundo, meditação e visualização. Através de vários tipos de visualizações, como imaginar subir por uma corda para "sair" do seu corpo, flutuando fora do seu corpo, recebendo o disparo de um canhão, e outros enfoques similares. Esta técnica é considerada difícil de usar para pessoas que não podem relaxar adequadamente. Um exemplo é a popular técnica "corpo de luz" da Ordem Hermética da Aurora Dourada.

Waldo Vieira recomenda o método mais simples: Deitar na cama, pensar que sai do corpo e ver a seguir a si mesmo deitado. "Muitas pessoas poderão pensar que se trata de simples auto-hipnose, mas quando realizado muitas vezes, a pessoa se convence que não é assim, que não há nenhuma influência que interfira, mas sim, que se trata da própria vontade que determina o que fazer. Trata-se de um fenômeno auto-convincente e auto-persuasivo."

Thomas Edison, além de ser um adepto do ciclo de sono polifásico, utilizava o estado de vigília para resolver problemas enquanto trabalhava em seus inventos. Apoiava um dólar de prata sobre sua cabeça enquanto ficava sentado com um balde de metal em uma cadeira. À medida que adormecia, a moeda caía estrondosamente no balde, restaurando seu estado de alerta.

O pioneiro das Experiências Fora do Corpo, Sylvan Muldoon, utilizava um método mais simples, mantendo o antebraço em posição vertical na cama, caso perdesse a consciência dormindo, seu braço caía despertando-o.

Salvador Dali usava outro método similar, denominado "método paranoico-crítico", para obter as estranhas visões que inspiraram suas obras.

Câmara de Privação Sensorial...
- Indução Mecânica Sincronização de ondas cerebrais através da estimulação audiovisual. As ondas binaurais podem ser utilizadas para induzir frequências específicas de ondas cerebrais, principalmente as relacionadas com os estados de sonho/vigília. Segundo o Instituto Monroe, a indução com ondas binaurais de 4 hertz se mostrou efetiva para induzir EFCs, e alguns autores consideram que estas ondas são eficazes para iniciar uma EFC quando utilizadas combinadas com outras técnicas.

Também, são consideradas técnicas eficazes como a introdução simultânea de frequências beta associadas a estados de vigília (detectáveis no cérebro de indivíduos normais e relaxados despertos). Outra tecnologia popular utiliza pulsos de ondas sinusoidais para obter resultados similares, e acredita-se que os tambores que acompanham as cerimônias religiosas dos nativos americanos também provocam estados de maior receptividade para o acesso a estados alterados de consciência.

...hoje uma forma de cura para o Stress e usada para meditação.
Privação sensorial. Este enfoque tem como objetivo fomentar a desorientação intensa pela eliminação de referências espaço-temporais. Os tanques de flutuação ou estimulação com ruídos rosa através de fones de ouvido com frequência são empregados para este fim.

Sobrecarga sensorial, o contrário da privação sensorial. Pode-se sacudir o indivíduo, por exemplo, durante o sono em um tipo especial de berço, ou submetê-lo a fontes de luz como forma de tortura, para fazer que o cérebro se desligue de toda a informação sensorial. Ambas condições tendem a causar confusão e desorientação, que com freqüência permitem ao sujeito experimentar vívidas e etéreas experiências fora do corpo. Isto tende a ocorrer quando o sujeito acredita que está em uma posição determinada, enquanto seu corpo real ou bem se balançava em um berço de forma ativa, ou estava deitado. A consciência de repente é transferida ao corpo mental.

Salvia divinorum
- Indução Química. As EFCs induzidas mediante o uso de drogas são costumeiramente consideradas como alucinações (isto é, puramente subjetivas), inclusive por aqueles que consideram no geral o fenômeno como objetivo. Há vários tipos de medicamentos que podem iniciar uma EFC, principalmente drogas dissociativas alucinógenas como a quetamina, o dextrometorfano (DXM ), e a Fenilciclidina (PCP).

Também há relatos de experiências extracorpóreas sob a influência de drogas psicodélicas como a Dimetiltriptamina (DMT), que contém a ayahuasca, uma bebida psicodélica produzida a partir da combinação da videira Banisteriopsis caapi com várias plantas, em particular a Psychotria viridis e a Diplopterys cabrerana.

A Salvia divinorum também é conhecida por produzir sintomas como sair de seu corpo e "viajar" a muitos lugares ao mesmo tempo. Muitos psiconautas também afirmam que sentem como se sua alma saísse do corpo.

A metanfetamina também é conhecida como promotora de EFCs, não em si mesma, mas sim pela falta de sono. Há registro de experiências onde a pessoa sente que falam por cima e por trás dela e, estando sob a influência da droga, não tem nem ideia do que está acontecendo.

O nootrópico galantamina, uma substância que estimula a capacidade cognitiva, seja por um incremento na memória, atenção, concentração ou motivação, pode aumentar as probabilidades de sucesso quando utilizado junto a técnicas de indução de sonho lúcido.

Quanto Tempo Demora para Conseguir Fazer uma Projeção Astral?

Independente da técnica utilizada, isso varia muito de uma pessoa para outro. Para alguns, será fácil e vão conseguir logo de início, já para outros pode demorar anos e anos. Tem os menos afortunados que nunca vão conseguir!

Nas primeiras tentativas você vai vivenciar provavelmente imagens criadas pelas sua própria mente. Fique tranquilo que é assim mesmos. Para um domínio pleno da projeção astral, são necessários muitos anos de práticas.

Com o treino, você vai começar a sentir alguns sintomas que ocorrem antes de uma projeção astral, como formigamentos, paralisia do Corpo - já acordou e percebeu que seu corpo não se movia, estava paralisado? - ruídos intracranianos, zumbidos e sensação de estado vibracional interior. O importante é permanecer calmo quando isso acontecer que é passageiro e não fará mal algum.

Depois que isso ocorrer, a saída do corpo poderá acontecer a qualquer momento. Imagine-se flutuando em uma bolha de sabão.

Uma experiência fora do corpo geralmente segue as etapas de espera, cataléptica, da separação, livre circulação e retorno.










.
O Cordão De Prata

O nem sempre presente cordão de prata
Outro dos assuntos inevitáveis ao se falar de viagens astrais, é o famoso Cordão de prata, também chamado de Cordão Astral ou Cordão Perispirítico. Esta ligação frequentemente representada por um fio prateado, mais que um elemento místico, é como um cinto de segurança. Sua função é manter unido o corpo astral ao corpo físico e ao mesmo tempo manter o equilíbrio do ritmo cardíaco enquanto realiza-se a experiência.

Este cordão é gerado mentalmente, sem querer, por nós mesmos e para nos proteger do medo de nos separar totalmente do corpo físico. Ainda que não é imprescindível para a viagem, já que sempre voltamos ao nosso corpo, sua mentalização e consequente plasmação é recomendável. Existem uma infinidade de pessoas que jamais sequer viram tal cordão, e não lhes aconteceu nada, já que há outros meios para voltar.

Alguns exotéricos afirmam que para voltar ao corpo basta unir os dedos polegar, indicador e médio, separando o anular e o dedo mínimo o máximo possível. Este simples gesto nos manteria conscientes sendo capaz de unir o corpo astral ao corpo físico, da mesma forma que o cordão de prata faria. No entanto, a união dos três dedos não evita as taquicardias.

O que Ocorre Durante uma EFC?

Existem milhares de registros de pessoas que fizeram ou fazer regularmente viagem astral e muitas delas descrevem que estavam num plano parecido com o físico, mas não completamente igual. Elas estariam no plano astral. Lá haveriam locais quase idênticos ao plano físico, mas com ligeiras diferenças. Carol Eby, no livro Odisséia Astral, conta que durante uma de suas várias projeções, ela estava em um local que era quase identico seu quarto real, a não ser pela janela, que era de outro estilo.

Já pessoas que sofreram experiências de quase morte, saíram do corpo e presenciaram do alto tudo o que estava acontecendo, inclusive ouvindo os médicos conversando nesse assunto. Desta forma, a projeção ficou no plano física mesmo.

Durante a realização de uma viagem astral, as limitações físicas parece que podem ser superadas. Existem casos de pessoas que afirmam terem se deslocado a milhares de quilômetros de distância de forma instantânea, visto o que acontecia e descrito com incrível exatidão.

O mais comum, é que as pessoas que se encontram realizando uma viagem fora do corpo se comportem como fantasmas; podem ver mas não podem ser vistos, nem intervir fisicamente onde se encontram. Ainda que isto nem sempre é assim. Há pessoas que afirmam ter visto figuras espectrais de familiares e conhecidos, que depois foi comprovado que estavam bem vivas, ainda que estavam adormecidos, quando o fenômeno foi produzido. Em certas ocasiões, o aparecimento desses supostos espectros ocorre durante a agonia da pessoa, como se este quisesse se despedir de seus entes queridos pela última vez.

São chamados de "fantasmas dos vivos" e sua presença obedece a desdobramentos astrais e não deve ser confundido com o Ikiryou do Japão, no qual este último é basicamente uma presença de forma etérea ou não das intenções plasmadas de um indivíduo e não o seu duplo etéreo.

Durante uma viagem extracorporal, se pode percorrer grandes distâncias e atravessar todo tipo de obstáculos, mas também há ocasiões em que o viajante astral não pode atravessar uma simples parede, e precisa ter de sair pela porta, como uma pessoa física.

Nestas situações, pode haver uma intervenção sobre a matéria, se dando  casos como um registrado no trabalho de Robert Crookall do The Study and Practice of Astral Projection, em que uma mulher foi capaz de abrir uma janela e uma porta enquanto tinha uma experiência extracorpórea.

Esta faculdade de intervir fisicamente no meio em determinadas ocasiões, poderia explicar as inexplicáveis curas que ocorrem como consequência de experiências fora do corpo. Os exemplos de pessoas que melhoraram fisicamente de suas doenças após serem visitadas astralmente por parentes ou familiares, são muito numerosos, e inclusive há alguns casos de médicos que afirmam viajar fora de seu corpo para ajudar a um paciente, quando não podem se deslocar fisicamente.

Seríamos como fantasmas enquanto estamos fazendo uma Viagem Astral
Voltando para o Corpo

Quando quiser interromper o processo de Projeção Astral, basta pensar em seu corpo e você abrirá os olhos.

As EFC às vezes terminam bruscamente devido a uma sensação de medo ao pensar que estão indo "longe demais" fora do corpo. Muitos terminam com uma sensação repentina de "estalo" e, às vezes um "puxão" que lhes empurra de volta aos seus corpos, e alguns afirmam que inclusive sentem algo parecido a uma sucção.

A maioria descreve o final da experiência dizendo: "então eu acordei". No entanto, alguns informam que voltam ao corpo físico plenamente conscientes. A transição do "corpo astral" para o corpo físico foi comparado com o uso de uma câmera que desenfoca lentamente um objeto distante (o corpo astral), enquanto volta a focalizar em um bem mais próximo (o corpo físico). O objeto distante é desfocado em um primeiro momento e, finalmente, desaparece por completo quando o novo objeto aparece no enfoque.



É Perigoso Realizar um EFC?

Quando praticada de forma simples, consciente, correta e direta, não há o menor perigo e não causa dano algum. Muito pelo contrário, os adeptos de práticas de projeção afirmam que pode nos ajudar a corrigir certos tipo de problemas e doenças. Mas algumas perguntas precisam ser feitas...

- Podemos morrer? 

Se acontecesse a desconexão do corpo físico com o astral, isso seria a morte (quando o "cordão de prata" é cortado). Ninguém pode cortar seu cordão de prata! Assim que quanto a este tema, não se sabe de ninguém que tenha morrido após uma experiência de viagem astral e se isso ocorreu alguma vez, com certeza o falecido não pode contar.

- É prejudicial? 

A viagem astral também não altera os neurônios nem o equilíbrio psíquico mais do que já estejam alterados antes da experiência, por que a viagem astral não é uma droga.

Evidentemente, a tentativa de desdobramento por meio de drogas, o que costuma acontecer com frequência, longe de fazer uma viagem astral só conseguirá alucinar tolices, destruindo um monte de neurônios e se tornar viciado. Neste caso sim, é possível ficar "preso".

Por outro lado, as viagens astrais podem produzir taquicardias quando o corpo astral faz sua reentrada no corpo físico. Uma pessoa sã não padecerá em absoluto, mas uma pessoa com problemas cardíacos pode ter problemas.

Finalmente, uma disposição esquizofrênica, ou qualquer outra patologia mental, pode se ver agravada fisicamente após uma experiência desse tipo, o que pode arruinar um organismo ainda que o corpo astral siga estando intacto.

- O plano astral é cheio de entidades perigosas e negativas?

Sim, existem entidades, mas eles não são perigosos. Eles não podem fazer mal a você de forma alguma. No astral seus pensamentos tem poder. Se você não gosta de algo transforme em algo mais agradável e amigável. Se alguma lhe assustar, o máximo que vai acontecer é você voltar para seu corpo físico. Muitas dessas entidades são manifestações de nossos próprios medos que aparecem em forma de pensamento. Para evitar essas entidades, se projete com bom humor. As regras do plano astral são semelhante atrais semelhante.

- Seria possível que algum espectro mal intencionado tomasse controle do corpo do viajante astral?

Sobre este assunto há diferentes opiniões, mas Waldo Vieira (1932-2015), célebre pesquisador brasileiro que dedicou praticamente toda a sua vida para compreender o significado que têm as viagens astrais, acreditava indubitavelmente que isso não é possível.

"Calculamos que existem cerca de nove consciências extrafísicas por cada consciência intra-física de cada pessoa viva, ou seja para cada um dos 7 bilhões de habitantes da Terra. Destas, umas três são piores, outras três mais ou menos iguais, e as três restantes melhores que nós. E todas foram humanos em vidas passadas e também sub-humanos" afirmava Vieira.

E acrescentava que ao realizar uma experiência extracorpórea, "Cada um procura suas afinidades, e se alguém não tem boas intenções, se por exemplo deseja utilizar a experiência extracorpórea com fins egoístas, poderia encontrar com más companhias no mundo astral".

Quem assistiu o filme Sobrenatural: Capítulo 1 deve lembrar que um dos filhos da família Lambert fica em como profundo depois de um acidente e que sua alma foi para outro plano, o além, onde entidades desejam ficar com a alma do garoto. Ainda bem que a médium Elise conseguiu resolver esse problema. Falando el Elise, quer saber sua história? Dia 30 de julho estreia nos cinemas o filme Sobrenatural: A Origem onde mostra o Elise ajudando Sean Brenner (Dermot Mulroney) e a filha, Quinn (Stefanie Scott), que estão aterrorizados por entidades misteriosas. Eu e a Ana fomos convidados pela SONY e assistimos a pré-estreia do filme, e podemos dizer que você vai levar muitos sustos! Quer ver como foi, clique aqui!

.
O Caso Ed Morell

Existem muitos relatos enviados pelos leitores tanto do AssombradO.com.br quanto do Sobrenatural.Org contando suas experiências. Leia-s aqui e aqui.

Para não alongar demais esta postagem, vou contar o caso Ed. Morell, que é um dos casos mais conhecidos de viagem astral, foi o protagonizado pelo criminoso Ed Morell, que no final do século XIX foi condenado a prisão perpétua e enclausurado na prisão de segurança máxima de St. Quentin, na Califórnia.

Por ele esconder armas na prisão, foi torturado por seus carcereiros e condenado a viver com duas camisas de força, uma sobre outra, extremamente apertadas, que lhe provocavam dores agudas e a sensação de estar enterrado vivo. Enquanto as feridas lhe perfuravam a pele ele se evadia criando um estado de dissociação mental que lhe permitia viajar astralmente pela prisão.

Quando um novo diretor chegou à detenção de St. Quentin, livrou-o desse vexatório estado que havia suportado durante um período de 5 anos. Surpreendentemente, Ed Morrel não estava com a mente deteriorada, nem parecia ter sofrido nada. O segredo estava em que havia desenvolvido um nível de consciência autogênea que operava de forma independe de seu corpo físico e isso lhe permitia escapar dos muros da prisão. Em 1909, Ed Morrell recebeu um indulto e descreveu seus procedimentos e as extraordinárias experiências astrais no livro "The Twenty-Fifth Man".

Ed Morell e a capa do livro "The Twenty-Fifth Man".

Os Principais Pesquisadores

Edição lançada no Brasil pela Ed. Record
Para comprar, clique aqui!
As saídas do corpo são estudadas desde a Antigüidade, especialmente no Oriente. No séc. XX algumas autores e livros publicaram obras clássicas sobre o assunto.

Robert A. Monroe publicou o livro  "Viagens Fora do Corpo" (título original: Journeys Out of the Body), obra que popularizou a expressão "Experiências Fora do Corpo" onde apresenta vários relatos sobre desdobramento astral. Monroe desenvolveu um método chamado Hemi-sync para induzir as projeções. Depois do sucesso de seu livro, Robert Monroe fundou o Instituto Monroe para difundir suas ideias.

- Waldo Vieira o parapsicólogo brasileiro publicou em 1986 o livro: "Projeciologia: panorama das experiências da consciência fora do corpo humano", onde registrou mais de 1900 casos provenientes de fontes bibliográficas em 18 idiomas. O livro apresenta um panorama da Projeciologia - a ciência que estuda as projeções da consciência, saídas lúcidas fora do corpo humano e seus efeitos. Este livro é reconhecido internacionalmente como o mais importante e completo tratado científico sobre a experiência fora do corpo humano (projeção da consciência), é a obra de referência que fundamenta a ciência da Projeciologia, resultado de mais de 3 décadas de pesquisas do médico e pesquisador brasileiro. Waldo fundou o Instituto Internacional de Projeciologia e Conscienciologia em 1988

Wagner Borges é ex-colaborador do Prof. Waldo Vieira na confecção da primeira edição do tratado Projeciologia: panorama das experiências fora do corpo, de 1986. Fundou o Instituto de Pesquisas Projeciológicas e Bioenergéticas - IPPB. Autor de sete livros, Borges dá em suas palestras dicas para quem quiser passar pela experiência extracorpórea de forma consciente.

- William Buhlman em "Aventuras fora do corpo" - 1996, pesquisou métodos de desdobramento.

Outros pesquisadores importantes são Charles Tart e Karlis Osis.

Waldo Vieira, um dos maiores pesquisadores do assunto, faleceu no dia 02 de julho de 2015





Centro de Altos Estudos da Conscienciologia

Instituição de ensino e pesquisa mantida por voluntários das mais diversas culturas e origens, interessadas na ampliação do saber e na produção de conhecimentos. Este é o Centro de Altos Estudos da Conscienciologia (CEAEC), primeiro campus conscienciológico, organização científica, sem fins lucrativos, não-governamental, apartidária e não-religiosa, criada em 15 de julho de 1995 e dedicada a cursos e pesquisas na área da Conscienciologia ciência focada no estudo integral da consciência (cada um de nós).

O CEAEC reúne profissionais que trabalham sob o vínculo do voluntariado, dedicando-se ao estudo da consciência em evolução, com realização de pesquisas e oferta de cursos teóricos e práticos à comunidade, sobre as mais variadas temáticas.

Trata-se de um Balneário Bioenergético, localizado no Bairro Cognópolis, na cidade de Foz do Iguaçu, Paraná, Brasil, ambiente que favorece a utilização lúcida das energias conscienciais e o desenvolvimento dos atributos mentais devido à sua riqueza ecológica. Entre as inúmeras atividades que o CEAEC oferece, é possível destacar as dinâmicas e cursos de imersão parapsíquicas, laboratórios de autopesquisa e diversas atividades relacionadas com a Enciclopédia da Conscienciologia, como as Oficinas do Holociclo e as Tertúlias Conscienciológicas. Além disso, o CEAEC fornece hoje, em conjunto com o Programa Amigos da Enciclopédia, suporte integral ao desenvolvimento da Enciclopédia da Conscienciologia.

O CEAEC fica na Rua da Cosmoética, 1511 - Cognópolis, Foz do Iguaçu - PR, 85853-755 e seu telefone é Telefone:(45) 3525-2652

O que diz a Ciência?

A ciência sabe relativamente pouco sobre o assunto por não dispor de meios para comprovar ditas experiências mediante instrumentos de medição. Para a medicina convencional, as projeções astrais podem ser explicadas meramente como problemas relacionados ao sono ou alucinações.

Dr. Henrik Ehrsson.
Alguns pesquisadores recriaram experiências extra-corpóreas em estudos de laboratório mediante a estimulação de certas partes do cérebro humano. As experiências, descritas na revista Science, oferecem uma explicação científica para um fenômeno vivido por uma em cada 10 pessoas.

Duas equipes usaram óculos de realidade virtual para enganar o cérebro, fazendo com que este pensasse que o corpo estava localizado em outro lugar. A ilusão visual mais a sensação de seus corpos reais sendo tocados fizeram os voluntários sentirem que haviam saído para fora de seus corpos físicos.

O neurocientista Dr. Henrik Ehrsson, desenvolveu em 2007 este primeiro método experimental para induzir uma experiência fora do corpo em participantes saudáveis. O cientista descreve o único método pelo qual a ilusão é criada e considera as implicações de sua descoberta.

"A invenção desta ilusão é importante porque revela o mecanismo básico que produz a sensação de estar dentro do corpo físico. Isso representa um avanço significativo pois a experiência do próprio corpo como o centro da consciência é um aspecto fundamental da auto-consciência. " disse o cientista.

Dr. Lloyd W. Rudy.
Em outro oposto está um grupo de médicos realizou um estudo com recompilando mais de 70 casos de pessoas que relataram a experiência que viveram enquanto se encontravam clinicamente mortas, e estão certos que a consciência pode viver fora de nosso cérebro, mas esse mundo não pode ser percebido através dos sentidos.

estudo cita o exemplo relatado pelo cirurgião cardíaco Lloyd W. Rudy (1934-2012), de um paciente que se encontrava clinicamente morto durante 20 minutos depois de uma delicada cirurgia cardíaca, e que inesperadamente voltou à vida. Seu ressurreição por si só já era incrível, mas ainda mais inacreditável foram as cenas que o paciente viu enquanto estava morto.

"O paciente descreveu uma luz brilhante ao final do túnel e a forma como saiu de seu corpo. Mas além disso, viu os doutores conversando e indicou o lugar e a forma exata como estavam parados. Também descreveu com exatidão as notas médicas que a enfermeira escrevia no computador", explicaram os autores do estudo.

Os médicos chegaram à conclusão de que o paciente realmente deveria ter estado fora de seu corpo, porque caso contrário não poderia descrever as cenas reais da sala de operações e outras coisas. Coincidência ou projeção, não pode haver outra explicação realista, concluíram.

Eu falei desse assunto no Notícias Assombradas nº 67.


.
Conclusão

Uma Experiência Fora do Corpo é uma experiência subjetiva, relatada por milhares de pessoas. Existem dezenas de técnicas e métodos que fazem quase qualquer pessoa ter acesso ao lado de lá. Será que todo mundo está alucinado? Na minha opinião existe o mundos defendidos pelos esotéricos e nós os visitamos, seja em sonho ou viagem astral.

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Eles são lançados primeiro lá, depois que vem pra cá :) Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Tradução/Adaptação: rusmea.com & Mateus Fornazari

Fontes (acessadas em 25/07/2015):
- Archive.Is: Projectiology: A Panorama of Experiences of the Consciousness Outside the Human Body
- GoogleBooks: Projeciologia: panorama das experiências da consciência fora do corpo humano
- ScienceDaily: First Out-of-body Experience Induced In Laboratory Setting
- BBCNews: Out-of-body experience recreated
- CEAEC
- Wikipedia.pt: Polyphasic sleep

- WayBack Machine: FOCUS 10: MIND AWAKE/BODY ASLEEP BY ASHES
- A comparison between H.P.Blavatsky & Alice Baily
- Society for Psychical Research
- EpochTimes: Prominent Surgeon: Evidence Soul May Leave Body in Near-Death Experience
- Wikipedia.pt: Projeciologia
- Wikipedia.pt: Projeção da consciência
- IPPB: 667 - PROJEÇÃO ASTRAL – DICAS BÁSICAS PARA INICIANTES NO TEMA
- SuperInteressante: Projeção Astral: Viagens fora do corpo
- Chiado Magazine: A Câmara que nos Priva de Nossos Sentidos
- Livro Odisséia Astral - Carol Eby
- Documentário Globo Repórter sobre Projeção e Cura exibido em 2006
- Documentário Fator Desconhecido: Viagem Astral
- Video-Aula de Luiz Otávio Zahar
Comentários