27 de julho de 2015

Estranho Esqueleto Com Crânio Alongado É Desenterrado Em Arkaim, na Rússia


Por Marco Faustino

Um esqueleto com um crânio de formato incomum foi descoberto em um local conhecido como o "Stonehenge" da Rússia. Quando as imagens dos restos mortais foram publicadas, uma corrente de ufólogos se apressou para dizer, que eles eram a prova de que os extraterrestres já visitaram a Terra. Entretanto, os arqueólogos revelaram que os ossos provavelmente pertencem a uma mulher, que teria vivido há quase 2.000 anos, e tinha um crânio alongado devido a uma tradição tribal. Vamos saber mais sobre esta notícia?

Os restos mortais, que consistem basicamente em um esqueleto em ótimo estado de conservação com um crânio alongado, foram encontrados em Arkaim, perto de Chelyabinsk, na região central da Rússia - um assentamento que remonta quase 4.000 anos.

A equipe envolvida na descoberta do esqueleto em Arkaim
O pesquisador Maria Makurova confirmou isso à agência russa de notícias chamada "TASS" dizendo: "Encontramos um esqueleto bem preservado. Não excluiria a possibilidade de que o esqueleto pertence a uma mulher da tribo Sarmati, que viveu em territórios, que nos dias atuais, compreendem partes da Ucrânia, Cazaquistão e da Rússia Meridional. Seu crânio foi alongado, porque a tribo assim o fazia, amarrando as cabeças de seus filhos com uma corda. Era claramente uma tradição da tribo".

Entretanto o crânio alongado em formato ligeiramente ovalado reacendeu a corrente ufológica, que acredita que seres extraterrestres já estiveram em nosso planeta. Alegam ainda que se isso não fosse uma prova concreta deles, era simplesmente uma maneira dos humanos imitarem os crânios dos extraterrestres, o que seria de qualquer forma, uma prova da existência deles.

Maria Makurova recusou-se a comentar sobre a especulação sobre alienígenas, dizendo que atualmente eles ainda estavam trabalhando em teorias a respeito do porquê a tribo tinha essa tradição, mas não havia nenhuma definição sobre a motivação de tal costume.

Acredita-se que o esqueleto seja datado do século 2 ou 3 d.C, tornando o mesmo consideravelmente mais jovem que o sítio arqueológico. É apenas mais um dos mistérios a serem descobertos no espetacular sítio arqueológico de Arkaim, conhecido como Stonehenge da Rússia, que se acredita ter sido construído no século 17 a.C.

Alguns acreditam, que assim como sua versão inglesa com mais de 5.000 anos de idade, ele foi usado para estudar as estrelas, muito embora haja muita discussão até hoje sobre a real finalidade de Stonehenge, localizado na Inglaterra. Acredita-se ainda que Arkaim possa ser bem mais avançado.

Visão aérea do sítio arqueológico de Arkaim e sua respectiva localização no mapa
Stonehenge, por exemplo, permite observações de 10 fenômenos astronômicos usando 22 elementos, enquanto Arkaim permite observações de 18 fenômenos usando 30 elementos. Isto significa que os povos antigos poderiam ter observado e monitorado certos eventos no céu, usando o sítio de certas formas, e a partir de posições específicas. Assim sendo Arkaim poderia ter oferecido mais eventos observáveis do que Stonehenge.

O arqueólogo russo K.K. Bystrushkin, que fez uma comparação entre os dois sítios arqueológicos em 2003, disse que Stonehenge oferece uma precisão de observação de 10 arco-minutos para um grau, enquanto Arkaim oferece uma precisão de 1 arco-minuto. Esta precisão era impensável para a época, quando acredita-se que o monumento tenha sido construído.

O sítio arqueológico de Akraim foi descoberto em 1987, e desde então, tem rendido descobertas espetaculares, incluindo alguns artefatos da Idade do Bronze. O sítio além de servir como um observatório astronômico primitivo, foi também um vilarejo fortificado por dois grandes muros circulares de pedra.

A técnica chamada "lipombo" era uma tradição
da tribo africana Mangbetu
O assentamento abrange uma área de cerca de 20.439 m², sendo composto por dois círculos habitacionais separados por uma espécie de rua, com uma praça comunitária no centro.

Vale lembrar que os crânios alongados faziam parte da tradição de algumas tribos africanas como a Mangbetu, localizada no Congo, que fazia esse tipo de modificação corporal em alguns membros da sua tribo. A técnica era conhecida por "lipombo" ou "deformação craniana artificial".

A prática era um símbolo de status entre as classes dominantes da tribo Mangbetu. Em 1870, o botânico alemão Georg Schweinfurth, foi o primeiro europeu a chegar até essa tribo, que vivia no nordeste da República Democrática do Congo. Em sua exploração, ele descreveu o povo como aristocrático e elegante. As práticas de alongamento de suas cabeças com estilos de cabelo elaborados, suas danças da corte real, arquitetura e suas artes, atraíram fotógrafos ocidentais e diversas pessoas na primeira metade do século 20.

Com a presença do cristianismo e a ocidentalização, devido a colonização, essa prática foi fortemente abalada. A tradição sobreviveu até meados deste século, quando foi proibida pelo governo belga.

Os famosos crânios de Paracas, que muitos acreditam
até hoje, que sejam de origem extraterrestre
Também não podemos deixar de citar os crânios de Paracas, que foram descobertos em 1928, pelo arqueólogo peruano Julio Cesar Trello, que faleceu em 1947.

Ao todo, foram encontradas mais de 400 múmias na chamada necrópole de Wari Kayan, localizada na região de Ica, no sudoeste do Peru.

Houve inclusive um certo frenesi no ano passado quando supostamente foram divulgados exames de DNA, que teriam sido feitos nos crânios, e que o resultado apontaria que os mesmos não seriam humanos, porém foram apenas especulações e até hoje nada foi provado de fato neste sentido.

O que temos hoje em dia de conhecimento sobre esta prática, é que ela sempre serviu como um status social dentro de uma tribo ou povoado, até, é claro, que seja provado o contrário.

Leia mais nesta matéria: "Os Enigmáticos Crânios de Paracas"

Tradução/Adaptação: Marco Faustino

Fontes:
http://www.dailymail.co.uk/sciencetech/article-3176210/Strange-skeleton-unearthed-Russia-s-Stonehenge-Elongated-head-probably-bound-tribal-tradition-2-000-years-ago.html
http://www.mirror.co.uk/news/world-news/alien-skeleton-bizarre-egg-shaped-6148766
http://menezesciencia.blogspot.com.br/2013/03/deformacao-do-cranio-pelos-mangbetus-e.html
http://www.assombrado.com.br/2014/02/os-enigmaticos-cranios-de-paracas.html
Comentários