10 de julho de 2015

Encontros Imediatos com Ovnis no Ártico em 1971? - A Análise das Misteriosas Fotografias de Mistretta



O site The Black Vault, fonte da última grande notícia sobre OVNIs que está rodando o mundo neste momento, atualizou sua postagem adicionando mais informação a sua investigação e o resultado é tão inesperado quanto intrigante que não podíamos deixar de atualizar o caso aqui no AssombradO.com.br.

Antes, repassemos a primeira notícia sobre este mistério e a seguir, as novas informações e imagens em alta resolução:

Estas fotos seriam a evidência de um encontro imediato entre forças militares norte-americanas e ovnis durante uma expedição nos limites do Oceano Ártico.

Este material foi disponibilizado pelo pesquisador Alex Mistretta, através do The Black Vault - um site que publica constantemente documentos desclassificados - e a seguir, segue a transcrição exclusiva do relato de Mistretta que acompanha as misteriosas fotos:

"Tudo começou quando um de meus informantes na Europa me contou que estavam em circulação algumas fotografias que poderiam me interessar. As imagens em questão haviam chegado a uma revista francesa chamada Top Secret. 

Os editores dessa revista, dedicada principalmente ao tema paranormal, disseram que teriam recebido por parte de uma fonte anônima, ao menos isso foi o que transcendeu. 

A fonte da revista e a minha não têm relação entre si. Fiz conexões na comunidade de inteligência europeia anos atrás quando me encontrava em um projeto que não tinha nada que ver com os ovnis. Era um projeto sobre a existência da criatura Mokèle-mbèmbé no Congo. 

Eles [a inteligência] foram fiáveis, mas vocês já sabem como são estas coisas, a gente nunca pode confiar por completo. utilizei estes mesmos contatos para obter informação sobre ovnis na Rússia, e isso resultou bastante bem. 

Neste momento, obviamente, estou tratando para dar com a fonte original da revista francesa, assim que veremos o que acontece. Por certo, se alguém da comunidade ufológica poderia ajudar com essa tarefa, eu agradeceria.

Isto é o que sabemos até agora. A fonte anônima original sustenta que: 

1) As fotos foram tomadas a partir de um submarino da Marinha dos Estados Unidos.

 2) A localização exata onde foram obtidas as fotos foi entre Islândia e a ilha de Jan Mayen (Jan Mayen pertence a Noruega, e está habitada apenas por gente do Instituto Meteorológico e militares desta nação nórdica). 

3) Foram tomadas em março de 1971. 

4) O submarino protagonista do encontro imediato foi o USS Trepang (SSN 674) e o Almirante a bordo era Dean Reynolds Sackett (também tentarei entrar em contato com ele, caso que exista). 

5) O submarino topou com os objetos desconhecidos por 'acidente' durante uma expedição conjunta entre militares e cientistas norte-americanos. O oficial John Kilika foi o primeiro em detectar um ovni através do periscópio. 

Estes pontos indicam que o avistado não pode ser nosso, e que também não podemos explicar os diferentes objetos que vemos nas imagens. 

Mesmo assim, a revista Top Secret afirma que em uma das fotografias existem inscrições. Lamentavelmente não tenho uma versão sobre isso, e as imagens são muito granuladas para distinguir algo assim. 

Supostamente, o que está escrito diria: 'Fotografia Oficial. Proibida sua publicação. CT'. E embaixo, no canto inferior direita da foto: (sic) 'Assunto Desclassificado Não Autorizado. Certifiquem de Segurança SNN 674. Multa Criminosa'. 

Não posso confirmar o anterior pelo momento, e desconheço se o de 'Certifiquem' é, como parece, um erro de reprodução da própria revista. Isto é tudo o que tenho por agora, tratarei de enviar informação adicional que possa obter."

Galeria de Fotos de alta resolução

A galeria de fotos da primeira notícia segue abaixo, para arquivar o que originalmente foi divulgado. No entanto, os exames originais, em alta resolução, foram publicadas online. Abaixo, você pode encontrar as análises originais, graças ao usuário do Reddit SquizCat. As traduções foram feitas pelo usuário do Reddit hillside e graças a ambos, foi possível trazer estas informações a esta investigação.

As adaptações aparecem na ordem em que a revista francesa Top Secret originalmente publicou, para facilitar a leitura.

"Começamos esta série de fotos com o que é certamente a mais impressionante...
...Parecem ter sido submetidas a um tratamento diferente (?) Do que a das próximos três fotografias. É um "charuto", que foi atingido por um míssil e está explodindo na superfície da água ou um OVNI que está saindo da água e pronto para voar? Note que nenhuma inscrição aparece no documento original em nossa posse."

"Aqui estão as fotos que acompanham a carta...

...Nós apresentamos em uma ordem arbitrária que parecia lógica, no entanto, não é talvez a mais sensata, já que não sei se o objeto está voando, saindo ou entrando na água... Vale a pena mencionar que se pode ler em transparência em três das fotos em nossa posse, cópias das originais que aparentemente vieram de um laboratório militar norte-americano: à esquerda no topo: fotografia oficial. NÃO DEVEM SER LIBERADAS. CT (Certificado de Transparência) à direita na parte inferior e pouco legível, uma parte foi apagada em virtude do tempo: 'Assunto de Divulgação Não Autorizada. Certificado de Segurança. SSN 674. Sanção penal.'"

"(Foto de cima) Nesta foto, nós identificamos, sem dúvida, um OVNI em forma triangular...

...Parece estar em apuros. (Foto de baixo) Se a ordem que escolhemos para estas fotos está correta, o OVNI aqui parece agora ir para os lados antes de mergulhar no oceano..."

"As próximas cinco fotos mostram um objeto em forma oval de grande dimensão que cai no oceano. 

...Estas imagens parecem vir de outro laboratório, SYGMA, sobre o qual não sabemos nada. Será que essas fotos apresentam um único e o mesmo evento ou estamos lidando com dois eventos diferentes?"

"(Foto de cima) O objeto, que se parece muito com a da primeira foto, parece estar em apuros...
...Está em chamas? Será que ela vem das profundezas do oceano ou está indo para lá? Apesar do fato de que a sua forma se assemelha perfeitamente ao típico OVNI "charuto", ainda é impossível distinguir mais detalhes de sua estrutura. (Foto de baixo) De acordo com a carta do nosso "contato anônimo", o submarino estava equipado com uma câmera analógica, explicando assim a sobreposição de imagem (ou dupla exposição?) das graduações visíveis (estou assumindo que eles estão falando sobre a dupla de riscas de mira.)"

"Bonito demais para ser real, essa foto de um "charuto"?
... Nós não sabemos, se ela poderia ser uma "casca de banana" que seria usada para desacreditar as outras fotos do dossiê... Quem era o nosso informante anônimo? Um leitor da revista ou uma fonte querendo compartilhar o seu segredo? Em todo o caso, se nós não fomos capazes de encontrar essas fotos na internet, talvez algum leitor nos dê alguma informação que tenhamos passado por cima..."


A palavra do Almirante

Em 08 de julho de 2015, o investigador e ex-piloto da Marinha, Steve Murillo foi convidado a fazer uma ligação telefônica (por solicitação de Alex Mistretta) ao Almirante Sackett. Em relação ao almirante, os meios para localizá-lo não serão publicados para que ele não seja inundado com chamadas, mas ele foi localizado. (Nós pedimos, por favor, existem pesquisadores atualmente correspondendo-se com ele, e nós preferimos que ninguém localize-o para pedir respostas adicionais enquanto isto se desenrola.) O seguinte trecho é uma atualização do Sr. Mistretta:

"Eu pedi a Steve Murillo, chefe do UPARS, para falar com o almirante Dean R Sackett esta manhã. Steve é ​​um ex-piloto da Marinha. O Almirante Sackett foi gentil o suficiente para atender a chamada, mas desviou da questão OVNI. O Almirante Dean R Sackett disse: 'Eu só vi gelo".
Ele ficou de acordo em verificar as imagens ainda que por e-mail, por isso vamos ver. Isto, obviamente, não prova nada em qualquer direção. Isto poderia certamente ser uma brincadeira, ou isto faz parte do ofício real e o Almirante Sackett está aderindo ao seu juramento de segurança. Que, aliás, se esse for o caso, ele tem todo o direito de fazer. Ou estas imagens estão no verdadeiro procedimento, e não têm relação com o submarino USS Trepang 674. 
Houve aparentemente um outro submarino na região por volta da mesma época. Vou colocar essa informação enquanto eu progrida no presente inquérito. Obrigado John Greenewald, Steve Murillo, e também Richard Carlson pelo auxílio valioso, diga-se de passagem."
A Verificação dos Fatos pelo The Black Vault

Por John Greenewald, Jr.

"Quando li pela primeira vez sobre estas fotografias, eu fiquei muito intrigado. Senti que precisava de um exame mais aprofundado, e Alex vem fazendo um grande trabalho em buscar a verdade, seja ela qual for, por trás delas. Embora a sua investigação esteja em andamento, eu queria acrescentar alguns pontos independentes de esclarecimento e verificação na história acima. Fiquei muito feliz de ver que muitos dos fatos eram certos, o que significa que se é um embuste, quem fez isso definitivamente pensou antecipadamente."

O Contra-almirante Dean Reynolds Sackett - FATO

O contra-almirante Dean
Reynolds Sackett, Jr.
A inclusão do contra-almirante Sackett na história parece ser certa. Ele estava comissionado ao USS Trepang. De acordo com NavSource online:

Contra-almirante Dean Reynolds Sackett, Jr originário de Beatrice, Nebraska, onde ele cresceu e cursou o ensino médio. Em 1952, ele entrou para a Academia Naval dos Estados Unidos, graduando-se com distinção em 1956.

Ele também recebeu um Mestrado em Ciências e Licenciatura em Engenharia pela Universidade George Washington. Ele completou uma carreira plena de 34,5 anos na Marinha dos EUA, aposentando-se em 1991 como contra-almirante.

Suas atribuições incluíram passagens por destróieres e submarinos nucleares em programa de energia nuclear da Marinha. Ele comissionou, como comandante, o Trepang (SSN-674) [14 de agosto de 1970 a 07 de dezembro de 1973].

Ele também serviu como comandante do Howard W. Gilmore (AS-16) [11 de junho de 1976 a 15 de maio de 1978], um navio de reparo com capacidade nuclear.

Localização dO USS Trepang - FATO

A alegada Localização do USS
Trepang entre a Islândia e a ilha
de Jan Mayen. Esta é a proximi-
dade geral, e a confirmação que
o Trepang estava na área é
possível através de fontes
verificáveis.
Depois de pesquisar um pouco, o Black Vault foi capaz de verificar se o USS Trepang, como indicado, estava entre a Islândia e ilha de Jan Mayen e estava, de fato, na região na época.

Conforme verificado pelo site Hullnumber, que fala da localização de embarcações navais:

Seguindo as operações locais de New London, Connecticut., o Trepang procedeu ao Ártico no início de 1971.

A partir de 22 fevereiro - 22 março, o submarino de ataque nuclear operado sob a calota de gelo do norte, para a realização de testes para fornecer dados dos seus sistemas de armas.

Assom como a realização de experimentos científicos a respeito do movimento, composição e história geológica da própria calota.

O membro John Klika – FATO

Posso também confirmar, que houve um companheiro de bordo chamado John Klika no USS Trepang também. De acordo com a lista do navio, também no site Hullnumber, se pode encontrar:

O companheiro de bordo John Klika é confirmado como estando no plantel do navio.





Explicações possíveis

Alvos de prática da Marina dos EUA / Teste de Sistemas de Armas

Quando vimospela primeira vez estas imagens, notamos que havia algo muito parecido com um dirigível Zeppelin em algumas das fotos, mas, ao contrário de um dirigível real, os das imagens não possuem um veículo para os ocupantes.

No entanto, depois de algumas pesquisas, é possível dizer que estes seriam balões navais alvos, e o USS Trepang poderia estar conduzindo um teste de armas de algum tipo. Como indicado e referenciado na fonte acima:

"De 22 fevereiro - 22 março de 1971, o submarino de ataque nuclear operou sob a calota de gelo do norte, para a realização de testes para fornecer dados aos seus sistemas de armas, bem como a realização de experimentos científicos relativos à movimento, composição e história geológica da própria calota."

Após uma pesquisa na Biblioteca do Congresso, apareceram alguns exemplos de balões com uma grande semelhança com os objetos que aparecem nas imagens.
Estes são os exemplos (deve-se levar em conta que os balões nestas foto foram fotografados entre 1910-1915... Um tempo considerável de diferença entre o presente processo e as fotografias dos "OVNIs do Ártico". Seria possível que mesma tecnologia teria sido utilizada mais de 50 anos depois?):

Uma vista do HMS Canning e seu balão de observação. 
Título: Balão portador naval britânico Criador (s): serviço noticioso de Bain. Data criada/publicada: [entre circa. 1910 e circa. 1915]
Título: Balão britânico Naval portador Criado (s): serviço noticioso de Bain. Data criada/publicada: [entre circa. 1910 e circa. 1915]

Título: Balão britânico no navio. Criador (s): serviço noticioso de Bain. Data criada/publicada: [entre circa. 1910 e circa. 1915]
É possível que os objetos nas fotos acima, sejam algum tipo de sistema alvo de teste de armas e as fotografias sejam dos resultados de seus disparos e abatimentos.

Enquanto que ao verificar a versão de alta resolução das fotos, se pode ver os indicadores do Periscópio. Por exemplo, esta fotografia (não relacionada com este caso, mas usada como exemplo):

Mercuur sendo visto através do periscópio do Dolfijn. Noruega, entre 5 e 07 de abril de 2003. Como a maioria das fotos tomadas por periscópio, esta foto foi obtida com uma câmera digital padrão, que é fixada na frente da parte ocular do escopo. (Foto: Site Oficial © Dolfijn).



Se pode ver claramente nas "Fotos OVNIs" acima, as "miras" do periscópio, juntamente com as linhas indicadoras. Aqui está um exemplo do que é visto em quase todas as fotografias. Embora isto não prove que tenha sido um teste de armas, e que o objeto era um balão alvo, poderia apoiar ambos os lados desta história (ou seja: Tomadas de um submarino e enquanto o submarino estava submerso.)

Se pode ver claramente os indicadores de periscópio e "mira" nas fotografias.
Sobre o USS Trepang
USS Trepang (SSN-674) entrando no
Portsmouth Naval Shipyard, Kittery,
Maine, EUA.
Segundo a Wikipedia:

USS Trepang (SSN-674), um submarino de ataque da classe Sturgeon, era o segundo navio da marinha de Estados Unidos a ser nomeado trepang, Holothuroidea, um animal marinho tendo um duro corpo longo e muscular, muitas vezes chamado de "lesma do mar" ou "pepino do mar", encontrado nos recifes de corais.

O contrato para a construção do Trepang foi atribuído à Divisão Electric Boat da General Dynamics Corporation em Groton, Connecticut, em 15 de Julho 1966 e sua quilha foi estabelecida em 28 de outubro de 1967.

Ele foi lançado ao mar em 27 de setembro de 1969, patrocinado pela Sra Melvin R. Laird, a esposa do Secretário de Defesa dos Estados Unidos Melvin R. Laird, e comissionado em 14 de agosto de 1970 pelo comandante Dean R. Sackett, Jr., no comando.

O Trepang foi desmantelado em 1 de Junho de 1999, em Bremerton, Washington, e retirado do registro de embarcações navais no mesmo dia. Sua demolição se deu através do programa de reciclagem de navios e submarinos a propulsão nuclear em Puget Sound Naval Shipyard em Bremerton, concluída em 7 de Abril de 2000.

Os componentes do Trepang, incluindo mesas, beliches da tripulação, e sua engenharia, foram utilizados na exposição "Fast Attacks and Boomers: Submarines in the Cold War" ("Ataques rápidos e Boomers: Submarinos na Guerra Fria"), no Museu Smithsonian de História Americana entre 2000 a 2003.

Galeria de fotos da postagem original
















Tradução/Adaptaçãorusmea.com & mateus Fornazari

Fontes:
http://www.theblackvault.com/casefiles/arctic-ufo-photographs-uss-trepang-ssn-674-march-1971/#
https://www.reddit.com/user/SquizCat
https://www.reddit.com/user/hillside
http://www.navsource.org/archives/08/08674.htm
http://www.hullnumber.com/SSN-674
Comentários