26 de junho de 2015

Empregados de Pedágio não Querem Trabalhar de Noite porque Fantasmas Assombram a Zona


Um grupo de empregados das cabines de pedágio da rodovia Rosario-Santa Fé, Argentina, dizem estar atemorizados. Portas que se fecham por si sós, ruídos de correntes arrastando e a silhueta de uma mulher, são alguns dos argumentos.

"Temos a reclamação de vários empregados que não querem fazer o turno da noite porque estão cansados ou assustados pelo que ouvem, pelo vêem", desabafou Gabriel Berardo, secretário anexo do Sindicato de Trabalhadores de Concessões Viárias e Afins (SUTRACOVI) em declarações a jornais, depois de conhecer a história do "El fantasma de la autopista."

O pedágio de acesso a San Lorenzo.

Na altura do quilômetro 17 da rodovia Rosario-Santa Fé, sobre a ponte localizada em frente ao cemitério de San Lorenzo, é o local onde dizem que o fantasma da mulher que perambula pela calçada seria visto com frequência. O problema foi tão longe que nem os próprios empregados do pedágio de acesso a San Lorenzo querem ficar quando o sol cai, segundo noticia o site SL24.

"Eu vinha de Rosario e estava por descer no acesso ao centro de San Lorenzo quando vi uma pessoa agitando os braços e pulando, como que pedindo ajuda. Estava parada no acostamento e apontava para a valeta, onde vi o reflexo de uma luz forte. Pensei que estava confuso ou algo assim, ou que havia fogo. Passei e diminuí a velocidade, e decidi parar a poucos metros para ver melhor e pedir ajuda. Quando retrocedi até o local que estava, a pessoa já não estava mais e a luz havia desaparecido", expressou uma das testemunhas dos fenômenos paranormais.

.

Uma outra testemunha relatou: "Uma vez eu vinha com o carro de madrugada e fazia muito frio. Estava no quilômetro 11, mais ou menos (próximo da ponte Fray Luis Beltrán), e inesperadamente vi no espelho retrovisor que uma pessoa corria e se aproximava. Era impossível, se eu ia a mais de 100 quilômetros por hora. Inesperadamente vi que uma luz passou e o corredor ia adiante de mim até que se perdeu na noite".

Os trabalhadores, além disso, relatam que os ruídos ouvidos na zona são constantes, mas não falam de acontecimento comuns de uma área transitada como essa, mas sim de algo mais tenebroso.

No entanto, fontes do mesmo sindicato desmentiram em vídeo, que três funcionários teriam pedido para deixar de cumprir suas funções em horário noturno:

Fantasmas? O sindicado desmente:
.
No entanto, são várias as vozes de trabalhadores que afirmam que os ruídos normais da noite são somados a outros como metais, correntes arrastadas e até gemidos sendo esses alguns dos sons identificados por quem não quer voltar ao seu posto de trabalho.

"Muitas vezes as portas ficam abertas, para agilizar o movimento entre as cabines ou por simples descuido. Essas portas abertas sempre aparecem fechadas", comentou um dos trabalhadores, enquanto outro confirmou que "à noite se ouve de tudo e podemos afirmar que não há ninguém".

Tradução/Adaptação: rusmea.com & Mateus Fornazari

Fontes: 
http://sl24.com.ar/2015/06/sl24paranormal-empleados-del-peaje-no-quieren-trabajar-en-el-acceso-centro-a-san-lorenzo-porque-fantasmas-habitan-la-zona/
http://www.infobae.com/2015/06/22/1736940-no-quieren-trabajar-un-peaje-miedo-los-fantasmas

http://www.rosario3.com/noticias/Fantasmas-en-la-autopista-Temor-en-el-peaje-de-San-Lorenzo-20150622-0054.html
Comentários