13 de maio de 2015

Colobraro: A Cidade Mais Amaldiçoada da Europa


Contos de recém-nascidos com dois corações e três pulmões, e de deslizamentos de terra repentinos suspeitos e ainda, acidentes de carro entre as ruínas assombradas,levaram alguns a considerar uma cidade italiana como a mais amaldiçoada da Europa.

Cada verão, em uma tentativa de revelar a história da cidade e atrair turistas, um festival onde o "mau-agouro é transformado em magia " é realizado. A história da maldição é tão antiga quanto a própria cidade ligada à origem de seu nome: "Coluber", que significa serpente em latim e que acreditam ser a personificação do mal.

Embora tenha sido sempre temida, é apenas na primeira metade do século 20 que um advogado e uma bruxa são apontados como aqueles que deram vida à maldição.

Contos de deslizamentos de terra, acidentes de carro e bebês nascidos com dois corações deu a Colobraro o status de cidade mais maldita da Europa.





Durante o festival, artistas contam estórias de magia, feitiçaria e amantes de estrelas cruzadas (um termo que descreve um par de amantes cuja relação é muitas vezes frustrada por forças externas) Os atores, desempenhando papéis de rezadeiras e de um defunto, são retratados realizando uma cena chamada "na casa do homem morto".

"Bruxa" de Colobraro: Sua tatara neta nega que ela era uma bruxa, mas outros acreditam nas lendas da cidade.
A história diz que Biagio Virgilio era um rico advogado local com "sangue nos olhos" que nunca perdeu um caso e tinha muitos inimigos.

Certo dia no tribunal, para enfatizar o seu ponto de vista, ele exclamou: "Que esse lustre caia se o que eu digo é falso" e assim foi. Embora ninguém ficou ferido, seu nome tornou-se sinônimo de maus presságios e colocaram seu "encantamento" na reputação de Colobraro. Desde então qualquer coisa negativa é associada à sua maldição e descendentes do advogado fugiram da cidade.

.
Mais tarde, um antropólogo visitou o lugar desesperadamente à procura de uma "fattucchiera", uma feiticeira capaz de remover o mau-olhado - que acredita-se ser causado pelos pensamentos de outras pessoas ruins - e lançar feitiços.

A partir de então, Colobraro se tornou famosa como sendo um "covil de bruxas", mas Elena di Napoli, que é uma descendente da dita "feiticeira" e está a cargo da Junta de Turismo, disse: "Minha tataravó não era uma bruxa. Dizem que a maldição só afeta os visitantes da cidade. Essas coisas assustadoras só acontecem com as pessoas que vêm aqui pela primeira vez em suas vidas e que acreditam no mal presságio."


Por superstição, os italianos não falam o nome da cidade e a polícia não irá puni-lo por excesso de velocidade nas ruas de Colobraro.

Elena di Napoli afirma que sua tataravó (foto) não era uma bruxa, mas sim, apenas uma camponesa que teria a aparência de uma.
Alguns dizem que a maldição é uma história inventada por moradores de outras cidades que invejam Colobraro e seus habitantes.

Dizem que visitantes são mais suscetíveis a magia da cidade e Di Napoli diz que ela é imune.

A maldição é tão levada a sério que a polícia não multa os motoristas por excesso de velocidade nas suas ruas, que alegam ter medo de repercussões sobrenaturais e homens de outras aldeias, coçam seus órgãos genitais - uma tradição para afastar os maus presságios - quando ouvem a palavra Colobraro.

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Eles são lançados primeiro lá, depois que vem pra cá :) Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Tradução/Adaptação: rusmea.com & Mateus Fornazari
Fonte
Comentários