17 de março de 2015

O Misterioso Caso de Albano Beirão: O Homem Macaco

Personagem de Portugal, Albano Beirão era afligido por ataques que o faziam comportar-se como lobo, com força e habilidade extremas e o mais incrível, levitava. Foi estudado por diversos hospitais e até seu funeral foi cercado de mistérios. Livro sugere que ele foi a inspiração para o personagem Tarzan.

No final tem um vídeo meu sobre o assunto...

Albano de Jesus Beirão nasceu na aldeia de Aveloso, concelho de Mêda, distrito da Guarda, Portugal, em 1 de Agosto de 1884, filho de António Lopes Beirão (natural de Veiga de Ribadeu, nas Asturias.) e de Felícia de Jesus (natural de Aveloso). A partir dos 7 anos de idade começou a ser vítima de uns estranhos ataques que o transfiguravam por completo, que nunca chegaram a ser devidamente diagnosticados ou explicados e que lhe conferiam poderes sobrenaturais.

Algumas das características dos ataques:

Moradores da aldeia de Aveloso deixavam bacias
cheias de água para Albano.
- Deixava de conhecer as pessoas
- Ficava com uma força descomunal e com uma extrema agilidade
- Perdia peso e dava saltos enormes, inconcebíveis
- Trepava pelas paredes
- Rolava pelo solo
- Corria e uivava como um lobo ou um cão, percorrendo as estreitas ruas da aldeia, de dia ou de noite, estarrecendo os moradores.

Os ataques passaram a ser frequentes e os habitantes, embora com receio, acabaram por se acostumarem ao "Albaninho" ou "Albano do Mal", como lhe chamavam. Deixou de frequentar a escola porque colegas e professor lhe tinham verdadeiro horror. Diziam que o jovem era possuído por um "espírito ruim" que o deixava naquele estado. À soleira das portas, colocavam bacias cheias de água que Albano bebia em quantidades imensas.

Algumas de suas proezas

Contam muitas histórias sobre as suas proezas. Eis algumas:

- Costumava subir ao pelourinho da aldeia de cabeça para baixo e as pernas para cima e chegando ao topo da coluna, se equilibrava com a cabeça.
- Andava com roupa interior, mas apesar das suas correrias violentas nunca rasgou a roupa.
- Se enfiava nas tocas das raposas e as expulsava de lá com as suas crias.
- Dava pontapés nas mulas
- Trepava aos moinhos e por lá brincava
- À cabeçadas, deitava abaixo os portões de ferro da aldeia.

Investigando o caso

Segundo o pesquisador José Franco,
Albano foi a inspiração para o
famoso personagem Tarzan
Albano de Jesus Beirão cresceu e chamou as atenções onde quer que fosse. Era o terror da baixa de Lisboa (onde ganhou o apelido de "Homem-Macaco"), dos comerciantes do Porto (onde facilmente trepou a torre dos Clérigos), das feiras aonde ia e onde afugentava multidões. Foi internado no Hospital Conde de Ferreira, no Porto, e no Hospital de Rilhafoles (atual Miguel Bombarda) em Lisboa. Consta na ficha do seu internamento em 1904 em Rilhafoles:

"Ataques muito repetidos e muito violentos, vindo sempre com a mesma forma: perda de sentidos que dura um minuto e depois movimentos violentos, correrias, saltos, acompanhados de gritos e urros. No quarto, onde só observei os ataques, os saltos e as corridas dão-se da grade da janela para a porta, com uma grande agilidade e rapidez.

O doente agarra-se às grades, lá no alto, e depois atira-se lá do alto para o chão, caindo a quatro patas como um gato para correr à outra grade. No fim do ataque as coisas acabam e só dá gritos pequenos e levanta-se. Salvo quando se pendura às grades, não se vê senão a quatro patas, estando em regra os dedos das mãos flectidos nas articulações extremas e é assim que em regra a mão pousa.

Outras vezes a flexão é menos e as polpas apontam. As mãos não são utilizadas para nada. Muitas vezes o doente remove coisas que estão diante de si mas sem o emprego das mãos. Durante estes movimentos gritos que chegam a apavorar."

Foi então diagnosticado como histero-epiléptico com manifestações de licantropia.

O que fazer com Albano?

As autoridades não sabiam o que fazer, pois não era criminoso nem louco, e acabaram por deportá-lo para Angola em uma tentativa de lhe dar sumiço. Contam que durante a viagem, ele foi lançado borda fora e que Albano passou por debaixo do casco do navio, nadando debaixo d'água até à costa.

Esteve na África durante dois anos, onde aterrorizou nativos e lutou com leões sem nunca se ferir.

De volta a Portugal, foi nomeada uma comissão científica de três médicos que estudou o seu extraordinário caso. Os médicos levaram Albano Beirão a vários centros universitários europeus, na Itália, Inglaterra, Alemanha, Rússia, Espanha, Bélgica e Suíça. Aparentemente, a sua perturbação nunca foi diagnosticada com clareza. A partir de 1932, os ataques desapareceram tão misteriosamente como surgiram. Segundo a sua advogada, referindo as pessoas da aldeia, isso teria acontecido depois de ter sido ferido com uma facada, durante uma rixa.

Segundo os testemunhos, Albano Beirão teve mulher e duas filhas. Uma das filhas morreu internada num asilo em Lisboa e a mulher acabaria por abandoná-lo levando a outra filha. Os seus conhecidos e familiares contam que no seu estado normal Beirão era um homem pacífico e caridoso.

Albano Beirão morreu no Hospital da Guarda, um dia depois do seu 92º aniversário em 2 de Agosto de 1976.

Sensacional em vida, também o foi depois de morto. O seu enterro suscitou espanto na aldeia, pois do caixão (que nunca foi aberto) escorria sangue. Alguém disse que o cadáver não estava inteiro, pois Albano "teria vendido a sua cabeça aos alemães" para estudos post-mortem.


Sua História Virou Livro

O jovem português José Franco, programador de computador, pesquisou sobre a vida de Albano Beirão por mais de 12 anos compilou no livro: Albano Beirão: O Homem Macaco.

Uma particularidade do livro é que ele mostra que a história de Albano serviu de inspiração para Edgar Rice Burroughs criar seu personagem Tarzan: O Homem Macaco.

O livro deverá iniciar a venda em fevereiro de 2014 e será vendido somente pela internet.

Quem quiser saber mais, acesse: https://www.facebook.com/Albano.Beirao.O.Homem.Macaco

Imagem da edição do livro postada no Facebook 
Documentário sobre o estranho caso:

Episódio da série televisiva "Fenómeno", produzida pela Mínima Ideia para a RTP 2, dedicado a Albano Beirão e aos estranhos acontecimentos que marcaram a sua vida. Mais informações em www.aveloso.net

.
Nota: No documentário é referido que em 1963 a Fundação Calouste Gulbenkian patrocinou um estudo de
ficha clínica de Albano Beirão com o objetivo de descobrir a causa do seu estranho comportamento. No relatório, o médico holandês Dr. A. van Ginhoven afirma textualmente que durante os ataques Albano Beirão chegava a levitar.

(Pela descrição dos sintomas paranormais é possível que Albano Beirão fosse afetado pela síndrome de kundalini ou que espontaneamente o seu sistema nervoso ativaria facilmente a energia ki.)

Síndrome de kundalini

A síndrome de Kundalini seriam um conjunto de experiências sensoriais, motoras, mentais e afetivas, descritas na literatura da psicologia transpessoal, estudos de quase-morte e de outras fontes que cobrem tópicos transpessoais, temas espirituais ou médicos. O fenômeno é às vezes chamado de "síndrome de Physio-Kundalini".

Supostamente outros pesquisadores, apesar de não usarem o termo "síndrome", atentariam por abordar este fenômeno como uma categoria clínica, ou como um sintomatologia reconhecível.
O conceito de Kundalini vem do hinduísmo e é tradicionalmente usado para descrever uma progressão de potenciais fenômenos psico-espirituais, associados com o entendimento do corpo como um veículo para as energias espirituais.

A síndrome de Kundalini é um termo empregado por pesquisadores ocidentais e comentaristas, ao se referirem à condição que ocorre quando surgem experiências tradicionalmente associadas ao despertar kundalini, muitas vezes impensáveis, que sobrecarregariam ou causariam desconforto ao experimentador.

A síndrome de Kundalini tem sido supostamente relatada, predominantemente por pessoas que tiveram uma experiência de quase-morte ou por praticantes de práticas espirituais asiáticas.
Outros fatores que poderiam provocar esta sintomatologia, incluem uma variedade de crises pessoais intensas.

De acordo com os escritores no campo da psicologia transpessoal, o processo nem sempre é repentino e dramático,  podendo começar devagar e aumentar gradualmente em atividade ao longo do tempo. Se os sintomas desdobrarem de uma maneira tão intensa ao ponto de desestabilizar a pessoa, o processo é geralmente interpretado como uma crise espiritual.

Adaptação e traduções adicionais: rusmea.com & Mateus Fornazari

Inscreva-se no canal clicando no botão abaixo:
.
Gostou? Então inscreva-se no canal para acompanhar os novos vídeos que for lançando. Eles são lançados primeiro lá, depois que vem pra cá :) Basta clicar neste link: http://goo.gl/CWAIes

Fonte:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Albano_de_Jesus_Beirão
http://en.wikipedia.org/wiki/Kundalini_syndrome
Comentários